Arquivo da categoria: Banco do Nordeste

Banco do Nordeste implantará 10 novas agências no Piauí

O Banco do Nordeste terá 10 novas agências no Piauí. A informação foi confirmada na tarde desta segunda-feira (30), no Jornal do Piauí, pelo superintendente regional Luiz Alberto da Silva. Com investimentos estimados em R$ 2,5 bilhões para 2015, as agências devem facilitar ainda mais a obtenção de créditos e fomentar o empreendedorismo no Estado.

“Tudo isso faz parte do plano de expansão do banco, de reestruturação”, comemora o superintendente.

A capital, que já tem três agências, ganhará mais uma. Picos, Canto do Buriti, Santa Filomena, Castelo do Piauí, Parnaíba e Barras são alguns dos municípios que também serão contemplados. “E isso não exclui um novo projeto de ampliação para 2016″, acrescenta Luiz Alberto.

Via http://cidadeverde.com

 

Morre Nilson Holanda, ex-presidente do BNB

Nilson Holanda

O economista Nilson Craveiro Holanda, 79, ex-presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), faleceu na manhã de ontem, por volta das 10h, em Brasília. De acordo com sua esposa, Sílvia Holanda, ele passou mal e foi levado a um hospital, não resistindo a um ataque cardíaco.

O velório terá início às 8h de hoje, na capela localizada dentro do cemitério Campo de Esperança, em Brasília e o sepultamento ocorrerá às 14h. O economista deixa sua esposa, com a qual completaria 52 anos de casado, três filhos – Adriano Furtado Holanda, Valéria Furtado Holanda Caetano e Sílvio Furtado Holanda – além de sete netos.

O economista Lima Matos, que integrava o departamento de mercado de capitais na gestão de Nilson enquanto presidente do BNB, destaca o legado que ele deixa.

“Ele foi um dos melhores presidentes que o Banco já teve. Um ser humano exemplar, sempre preocupado em achar soluções de desenvolvimento para o Nordeste, estimulou muito a melhoria como um todo. Vamos ver se a gente faz algum movimento para homenagear ele e que a gente possa realizar isso coletivamente”.

O economista Firmo de Castro conta que seu último contato com Nilson foi em 2013, quando ambos participavam do movimento Integra Brasil. “Estivemos juntos discutindo as tarefas e analisando o que deveria ser feito. Em seguida, ele foi acometido pelo primeiro AVC. Tentamos ver se seria possível reabilitá-lo. A superação foi razoável no primeiro momento, mas não o suficiente para que ele retornasse às atividades profissionais”, lamenta Firmo.

Nelson Antônio de Sousa, presidente do BNB, declara que foi com grande pesar a recepção da notícia de falecimento. “Cearense detentor de uma carreira brilhante, o economista Nilson Holanda contribuiu, de forma singular, para a consolidação do Banco do Nordeste como agente indutor do desenvolvimento regional”.

Carreira

Natural de Limoeiro do Norte, Nilson Holanda nasceu em 22 de junho de 1935. Foi professor da Universidade de Brasília (UNB), da Universidade Federal do Ceará (UFC), além de fundador da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP).  

Dirigiu o Projeto de Desenvolvimento Integrado da Bacia do Araguaia-Tocantins (Prodiat), foi secretário executivo do Ministério da Desburocratização, secretário do Ministério do Planejamento e secretário-adjunto da Secretaria Especial de Políticas Regionais. Chegou à presidência do BNB em 1974, permanecendo no cargo até 1979.

(Giovânia de Alencar, O Povo)

Banco do Nordeste deve lançar editais de concursos em abril/2015

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) pretende lançar os editais para a realização de dois concursos públicos até o início de abril. Os projetos dos certames, com informações sobre o número de vagas e o conteúdo a ser estudado pelos candidatos, estão sendo finalizados pelo Banco, que atua nos nove estados nordestinos, no norte de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo.

Conforme já noticiado pelo Diário do Nordeste, em dezembro de 2014, o Banco poderia realizar mais de um concurso neste ano. De acordo com o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza, um dos certames terá a maioria das vagas para advogados, engenheiros e economistas, que poderão atuar ou não em território cearense.

O edital do concurso público para cargos de nível superior deveria ser publicado entre o início de fevereiro e o começo de março, mas, segundo o presidente, o projeto teve de passar por ajustes. A previsão, agora, é que seja publicado no fim deste mês ou no início de abril.

Mestres e doutores

Já o outro certame será direcionado exclusivamente a mestres e doutores ligados a áreas como Agronomia, Zootecnia e Economia, por exemplo. Os aprovados serão lotados no Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), em Fortaleza.

“Estamos trabalhando para reforçar nossas equipes e, assim, ajudar a desenvolver as regiões onde atuamos. Com relação ao Etene, precisamos dizer que o órgão sempre foi um celeiro de pesquisa”, afirma Nelson, destacando que a realização dos concursos está relacionada ao estudo sobre as perspectivas e possibilidades de crescimento para o Nordeste até 2022.

O documento, elaborado em parceria com a professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e especialista em desenvolvimento regional, Tânia Bacelar, começou a ser feito em 2012 e foi concluído no fim de 2014, contemplando diversos setores da economia.

Planejamento estratégico

No estudo, informa Nelson, está incluído o planejamento estratégico do BNB para 2015. As principais metas da instituição, neste ano, serão: aumentar a participação em microcrédito rural e urbano; combater a desertificação; e incrementar o investimento em economia criativa. Os recursos serão captados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

“Teremos, neste ano, o maior orçamento do FNE para que possamos trabalhar para diminuir as desigualdades sociais. Serão R$ 15 bilhões, o que representa um acréscimo de quase 12% em relação aos R$ 13,4 bilhões no ano passado”, acrescenta. Em 2015, o BNB prevê aplicar, ao todo, R$ 27,2 bilhões em diversos segmentos produtivos, valor 7,3% maior do que os R$ 25,34 bilhões investidos em 2014.

Atualmente, o BNB conta com 301 agências espalhadas em sua área de atuação, sendo 46 no Ceará. A instituição espera chegar a 338 unidades até o fim de junho de 2015. No Estado, estão previstas as inaugurações de mais três agências, sendo duas em Fortaleza (nos bairros Passaré e Parangaba) e outra no município de Itapajé, localizado na região Centro-Norte.

(Diário do Nordeste)

Banco do Nordeste tem lucro de R$ 747,4 milhões em 2014

O lucro líquido do Banco do Nordeste, em 2014, foi de R$ 747,4 milhões, o melhor resultado financeiro da instituição desde a sua criação, em 1952, e uma variação de 107,40% em relação a 2013. No mesmo período, o resultado operacional foi de R$ 1,13 bilhão, o que corresponde a um crescimento de 105,33%, sobre o ano anterior. Com esse desempenho o patrimônio líquido do Banco apresentou rentabilidade média de 23,20%.Os números foram divulgados na tarde desta segunda-feira (23), pelo presidente do Banco, Nelson Antônio de Souza, em Fortaleza.

“E esse lucro é com qualidade. Não tem nenhuma compensação de crédito tributário. O resultado operacional subiu de R$ 551 milhões  para R$ 1,13 bilhão um aumento de 105,33%.  O banco mais do que dobrou o lucro sem perder de vista o nosso foco no desenvolvimento. O ativo total do Banco do Nordeste também cresceu de R$ 33 bilhões [R$ R$ 33,8 bilhões] para R$ 38 bilhões [R$ 38,2 bilhões]  e o total do FNE que é o Fundo de Desenvolvimento do Nordeste subiu de R$ 47 [R$ 47,6 bilhões] para R$ 53 bilhões [R$ 53,4 bilhões] com R$ 92 bilhões de ativo total [R$ 91,6 bilhões]”, explica Nelson Souza.

De acordo com o presidente, o resultado deve-se, principalmente, ao avanço verificado no volume de contratações e financiamentos – R$ 25,3 bilhões, por meio de 4,7 milhões de operações – que tiverem crescimento de 9,1% no ano. Além disso, houve uma melhora no perfil da carteira de crédito, com redução na constituição de provisões para créditos de liquidação da ordem de R$ 408 milhões em relação ao ano passado.

“Melhoramos o ativo do Banco na qualidade do crédito. Nós estamos sendo implacáveis com relação aos devedores do Banco, nós cobramos mesmo. O dinheiro é publico, tem que voltar. Recuperamos R$ 2,5 bilhões em 2013, e R$ 2,4 bilhões em 2014. Isso viabilizou o banco e nós vamos ser implacáveis: não pagou, nós executamos”, diz.

Em 2014, o Banco do Nordeste contratou R$ 25,3 bilhões em operações de crédito, dos quais R$ 15,3 bilhões a empreendimentos considerados de pequeno porte, R$ 2,8 bilhões de médio, e R$ 7,3 bilhões a grandes empreendedores. Nas operações de pequeno porte, o setor de comércio e serviços recebeu o maior volume de recursos, cerca de R$ 13,4 bilhões em empréstimos e financiamentos. Empreendimentos industriais somaram R$ 6,7 bilhões em operações e os rurais, R$ 5,3 bilhões.

Valorização da marca
Com valor estimado em US$ 338 milhões, o Banco do Nordeste subiu 21 posições no ranking dos 500 bancos mais valiosos do mundo, segundo a consultoria britânica Brand Finance, ocupando agora a 314ª posição. Para Nelson de Souza, fatores como o aumento da base de clientes, o investimento na expansão da rede de agências e do quadro funcional do Banco do Nordeste, bem como de suas operações de crédito na indução ao desenvolvimento regional, explicam a crescente valorização de sua marca. “No Brasil, foi o banco público que mais se valorizou”, diz.

Perspectivas
Em dezembro de 2014, o Patrimônio Líquido do Banco do Nordeste totalizou R$ 3,36 bilhões e o Patrimônio de Referência (PR) ficou em R$ 5,86 bilhões, uma situação considerada confortável frente ao Acordo de Basileia, resolução  que introduziu exigência de capital mínimo para as instituições financeiras, em função do grau de risco de suas operações ativas.

Em 2014, o Banco do Nordeste exibiu um índice de Basileia de 16,11%, acima dos 11% exigidos pelo acordo. Na prática, isso significa que a empresa tem espaço considerável para realizar novos negócios sem prejuízo ao cumprimento das exigências de capital da legislação do mercado financeiro.

(G1 Ceará)

Banco do Nordeste inaugura agência em Eusébio (CE)

O Banco do Nordeste inaugurou, nesta quarta-feira (4), mais uma unidade na Região Metropolitana de Fortaleza, na cidade de Eusébio.

A agência está localizada na rua Irmã Ambrosina, nº 197, Centro – Eusébio (CE). O telefone do posto de atendimento é (85) 3459-9051.

O gerente da agência, Jorge Luís Nascimento de Mendonça, destaca que Eusébio vem vivenciando um período importante de crescimento, com a chegada de novos empreendimentos e geração de empregos.

“Por esse motivo, a vinda do Banco do Nordeste para o município acontece em um momento extremamente oportuno e temos certeza que iremos contribuir positivamente para que os resultados sejam ainda melhores, principalmente no apoio às micro e pequenas empresas”, disse o gerente.

A cidade vem se consolidando pelo seu desenvolvimento social e econômico, atraindo principalmente empresas da área de construção civil, comércio e serviços.

Com a inauguração da agência, o Banco do Nordeste passa a contar com 47 unidades distribuídas em todo o Ceará. Essa estratégia de expansão, iniciada no ano passado, visa ampliar a capilaridade da Instituição.

Fonte:
Banco do Nordeste

BNB sobe 21 posições no ranking dos bancos mais valiosos do mundo

A marca do Banco do Nordeste foi valorizada em 16% no último ano, alcançando o valor de US$ 333 milhões, segundo relatório anual da consultoria britânica Brand Finance, em parceria com a revista ‘The Banker’. O “Global 500 Banking Brands Index”, é um ranking que contempla as marcas de bancos de capital aberto mais valiosas do mundo. O Banco do Nordeste ocupa agora a 314ª posição, subindo 21 posições em relação ao ano anterior.

Este é o sétimo ano consecutivo em que o Banco do Nordeste aparece no ranking. No primeiro ano (2009), ele ocupava a 455ª posição. O número é calculado a partir da média ponderada de indicadores como produtos e serviços, canais de distribuição, marketing e corporação, atributos corporativos e pós-venda.

Para o presidente do Banco, Nelson Antônio de Souza, fatores como o aumento da base de clientes, o investimento na expansão da rede de agências e do quadro funcional do Banco do Nordeste, bem como de suas operações de crédito na indução ao desenvolvimento regional, explicam a crescente valorização de sua marca. No período de 2012 a 2014, o Banco abriu 103 novas unidades, o que representa um incremento de 55% no total de agências.

Nelson também ressalta a implementação de melhorias no processo de crédito e a revisão do modelo de governança corporativa, além dos altos investimentos na modernização do parque tecnológico e outras iniciativas que contribuíram para maior satisfação do  cliente.

Entre outras ações implementadas em 2014, destacam-se ainda o lançamento do novo portal da internet do Banco do Nordeste e o Programa de Excelência no Atendimento, que inclui, em seu pontos de melhoria, o “Dialogando com o Cliente”. Por meio dessa iniciativa, grupos de clientes em cada estado da área de atuação do Banco participam de encontros semestrais para discutir e avaliar a qualidade do atendimento, subsidiar a criação e aperfeiçoamento de processos, produtos e serviços e informar-se sobre expectativas em relação à atuação da empresa como órgão de desenvolvimento regional.

Redação O POVO Online

SEEB Ceará reivindica posição sobre reintegração dos demitidos na Gestão Byron

No último dia 26/1, o Sindicato dos Bancários do Ceará protocolou junto à Superintendência de Desenvolvimento Humanos do BNB, documento onde cobra resposta para a cláusula 54ª da Pauta de Reivindicações Específicas aprovada no último Congresso Nacional dos Funcionários do BNB.

O documento procura demonstrar para a direção do Banco e órgãos controladores integrantes do Governo Federal que a reivindicação é justa, pois busca recuperar o emprego de trabalhadores autoritariamente demitidos da Instituição sem qualquer incentivo como foi dado a funcionários de outras estatais.

Conforme o documento entregue ao Banco, as demissões ocorridas no BNB no período de 1995 a 2003 foram realizadas sem justa causa e sem qualquer vantagem adicional, pecuniária ou de benefícios, ao contrário de outras demissões ocorridas no mesmo período em outras estatais, com base em PDV – Programa de Demissão Voluntária. Ou seja, os bancários demitidos do BNB não tiveram a oportunidade de opção do PDV.

Além das demissões no BNB terem sido sem justa causa, sem PDV e por motivações políticas ou de assédio moral, a reintegração desses demitidos é diferente dos demais bancos públicos e das empresas estatais, por ser o único caso em que a reintegração será através de acordo coletivo e sem o recolhimento das contribuições previdenciárias ou de qualquer benefício retroativo ao período de afastamento.

Dos 287 demitidos sem justa causa, restam hoje cerca de 100 que declaram interesse na reintegração, uma vez que boa parte já foi reintegrada, outros faleceram e há os que não têm interesse em retornar ao Banco. Essa reintegração encontra precedente, segundo o documento, pois em 1992, cerca de 100 funcionários demitidos sem justa causa pelo governo Collor foram reintegrados também por acordo coletivo.

“A reivindicação é também uma questão de isonomia, pois até 2009, 31 dos 287 demitidos durante a Gestão Byron Queiroz já haviam sido reintegrados através de acordos na justiça”
Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB e diretor do SEEB/CE

Ação de Equiparação: BNB impugna cálculos e SEEB-CE busca liquidar ação

O BNB apresentou a impugnação dos cálculos do sindicato dentro do prazo estabelecido pela juíza da 3ª. Vara do Trabalho, que se estendeu até o dia 22/01/2015 por conta do recesso do judiciário. As principais impugnações dizem respeito aos beneficiários da ação e à polêmica questão das horas extras que não eram pagas pelo Banco do Brasil aos seus comissionados, no período compreendido entre 31/10/88 e 30/11/1992.

Quanto aos beneficiários da ação, a juíza da 3ª. Varajá sentenciou que no cálculo dos artigos de liquidação o direito de cada beneficiário seria devidamente apurado, não havendo fundamento a tentativa de exclusão prévia desses substituídos. Ora, os cálculos de todos os 1.631 beneficiários que foram apresentados para liquidação judicial baseiam-se nos valores de AFC fornecidos pelo próprio BNB, inclusive de alguns que o jurídico do Banco alega na impugnação “que não foram comissionados durante todo o período reclamado”.

Ainda em relação aos beneficiários, o setor jurídico do BNB insiste em excluir 222 nomes apenas pelo fato de que a respectiva relação foi anexada após a ação inicial, desconsiderando o direito inquestionável de cada um à equiparação, bem como pretende excluir 141 nomes sob a alegação de que não eram comissionados em 31/10/1988, desconsiderando o período restante de todos que foram comissionados após essa data e antes do ajuizamento da ação, em agosto de 1991.

Com relação à questão das horas extras, o entendimento do departamento jurídico do sindicato é de que a sentença do TST limita-se a determinar o pagamento das diferenças entre as funções de comissão do BNB e do BB, equiparando seus valores. Portanto, juridicamente não há porque deduzir o valor das horas extras pagas pelo BNB do cálculo dessas diferenças, pois a sentença não faz qualquer referência à jornada de trabalho dos comissionados, quer sejam do BB ou do BNB.

Essa dedução do valor das horas extras pagas pelo BNB no período de 31/10/88 a 30/11/1992 somente foi admitida pelo sindicato com o único objetivo de fazer um acordo com o Banco, tal como ficou acertado na audiência realizada em 29/08/2013.

No entanto, apesar de todos os esforços empreendidos pelo sindicato sequer o Banco apresentou uma proposta para acordo, apesar de ter prometido várias vezes, e a entidade decidiu, conforme aprovado por unanimidade em assembleia dos substituídos, apresentar os cálculos para liquidaçãojudicial sem a dedução de horas extras, o que resultou no total de R$ 890 milhões, a preços de agosto de 2014.

Agora, diante das inconsistências da impugnação feita pelo BNB só resta pedir a 3ª. Vara do Trabalho a liquidação da ação homologando os cálculos apresentados pelo sindicato.

(SEEB-CE)

MPF do Ceará investiga empréstimo do BNB ao dono da Itaipava

A denúncia de gestão fraudulenta no Banco do Nordeste (BNB) na concessão de empréstimos ao empresário Walter Faria, proprietário da Cervejaria Itaipava, está sendo investigada pelo Ministério Público Federal no Ceará. De acordo com reportagem publicada pela revista Época, no último final de semana, o banco teria dispensado a empresa de fiança que servia como garantia do empréstimo, aumentando os riscos para a instituição financeira.

O caso está sendo apurando pelas áreas cível e criminal do MPF. Nesta segunda-feira, 26, o procurador da República Edmac Trigueiro requisitou à Polícia Federal a instauração de inquérito para apurar se houve crime de gestão fraudulenta e identificar os responsáveis.

Já o procurador da República Oscar Costa Filho, membro do Núcleo de Tutela Coletiva, requisitou à presidência do BNB, também nesta segunda-feira, informações e documentos relacionados aos empréstimos no valor de R$ 830 milhões. Ao Tribunal de Contas da União (TCU), o MPF enviou ofício requisitando providências para apurar o caso.

A reportagem publicada na revista relata que o empresário obteve dois empréstimos no BNB para a construção de duas fábricas na Bahia e em Pernambuco. Meses depois da assinatura do contrato para liberação dos recursos, o empresário teria pedido dispensa da carta-fiança que servia de garantia da operação e teria sido prontamente atendido pelo banco. A matéria chama a atenção também para o fato de, após a decisão da instituição financeira, o grupo empresarial comandado por Faria ter doado R$ 17 milhões à campanha da presidente Dilma Rousseff.

As informações e documentos requisitados pelo procurador da República Oscar Costa Filho vão subsidiar inquérito civil público em tramitação desde 2013 no MPF para investigar a concessão de empréstimos realizados pelo banco. Em 2014, com base nesse inquérito, o procurador ingressou com ação na Justiça Federal (JF) para buscar corrigir, diante de indícios de gestão fraudulenta, a administração da liberação de recursos. A ação encontra-se sob sigilo judicial.

Na Justiça Federal tramita ainda denúncia criminal contra ex-gestores do Banco do Nordeste. Apontados pelo Ministério Público Federal como responsáveis por um rombo de R$ 1,2 bilhão – desfalque provocado após autorização de empréstimos realizados e não cobrados. O caso também está sendo apurado em inquérito civil público instaurado pelo órgão.

(Marcelo Raulino, Ceará Agora)

Banco do Nordeste recebe prêmio do BID por inovação

 

Quito – O Banco do Nordeste e empresas de Paraguai e Equador receberão os Prêmios Interamericanos à Inovação Financeira e Empresarial do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que serão entregues no próximo dia 4 de novembro durante a inauguração de um fórum regional na cidade de Guayaquil, no Equador.

O Banco do Nordeste, a operadora de telefonia Tigo, do Paraguai, e a empresa de alimentos Foodsanu, do Equador, receberão os prêmios “por seu excelente trabalho de apoio à inclusão financeira, às finanças digitais e às microempresas na América Latina e no Caribe”.

O escritório do BID em Quito anunciou os prêmios nesta quinta-feira e detalhou que os mesmos serão concedidos por seu Fundo Multilateral de Investimentos.

A entrega dos prêmios acontecerá durante a cerimônia de inauguração do “Foromic 2014″, uma importante conferência regional relacionada às microfinanças e às empresas, que este ano acontecerá em Guayaquil, entre os dias 4 e 6 de novembro.

Segundo o BID, o chefe de Estado equatoriano, Rafael Correa, e o presidente da entidade financeira, o colombiano Luis Alberto Moreno, devem comparecer à inauguração do fórum.

O Banco de Nordeste receberá o “Prêmio à Inclusão Financeira 2014″ por seu desempenho no fornecimento de serviços financeiros para populações de baixa renda, considerado um dos maiores programas de microcrédito da América Latina, com cerca de 5 mil operações diárias.

(EFE)

Bancários do Banco do Nordeste do Brasil assinam aditivo em Fortaleza, dia 20/10

Depois de uma campanha salarial desrespeitosa, o Banco do Nordeste do Brasil anunciou que assinará, na segunda-feira (20), em Fortaleza, o acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho.

Entre os itens conquistados, a convocação de 1,3 mil funcionários. O quadro de empregados saiu de 3.619, em 2001, para 6.299, no ano passado. O banco garantiu admitir 200 bancários até o fim deste ano.

O acordo a ser formalizado prevê ainda a criação de mais um nível, com promoção mediante desempenho da carteira para os gerentes de negócios do Pronaf, efetivação dos caixas substitutos e implementação imediata do ponto eletrônico e do vale-cultura.

O que ainda não foi definido é a questão do não desconto dos quatro dias parados a mais na Bahia e em outros estados. O assunto será debatido na segunda-feira (20).

Fonte: CTB

Campanha Salarial dos Bancários: CCT e aditivos assinados; PLR vem em até 10 dias

São Paulo – O Comando Nacional dos Bancários e a federação dos bancos (Fenaban) assinaram na segunda 13 a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Os direitos, válidos para bancários de todo o Brasil, preveem aumento real para salários, PLR e auxílios, além da valorização maior no piso e vale-refeição (veja quadro).

Também foram assinados os acordos aditivos específicos dos bancários da Caixa Federal e do Banco do Brasil.

“Foi uma campanha mais rápida, com melhor resultado para os trabalhadores que no ano passado. Conquistamos mais um ano de aumento real, valorização do piso e avanços nas cláusulas sociais, notadamente no combate às metas”, afirmou a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira, durante a cerimônia de assinatura. “Esse é um momento importante,
que começou com a consulta sobre as prioridades dos bancários, as conferências estaduais e a nacional, a entrega da pauta. É importante que o processo de negociação avance a cada ano, com resultado cada vez melhor para a categoria.”

> Cláusula para acabar com as metas
> Aumento real maior que outras categoria

Como a data-base é 1º de setembro, os bancários têm diferenças salariais e nas verbas a receber retroativas a essa data (veja abaixo).

Antecipação da PLR – Em até dez dias após a assinatura do acordo, os bancos têm de pagar a antecipação da PLR.

BB – O banco anunciou que creditaria a PLR ainda na segunda.

Bradesco – O crédito será feito no dia 17.

Itaú – Os bancários do Itaú recebem PLR e Programa Complementar de Remuneração (PCR), de R$ 2.080, no dia 17.

> Bradesco e Itaú pagam PLR dia 17

Caixa – O pagamento será no dia 20.

> Antecipação da PLR da Caixa vem no dia 20

HSBC – Após cobrança do movimento sindical os bancários do HSBC receberão R$ 3 mil de participação nos resultados do trabalho: R$ 2 mil que têm de ser pagos em até 10 dias e os outros R$ 1 mil em fevereiro de 2015.

> Luta garante valorização no HSBC

Dias parados – Os sete dias de greve não serão descontados. O Comando Nacional dos Bancários garantiu compensação das horas, de forma que mais da metade do tempo parado será anistiado.

> Dias parados não serão descontados

Assim, quem tem jornada de seis horas compensará até uma hora por dia de 15 a 31 de outubro. Para os que trabalham oito horas, até uma hora por dia entre 15 de outubro e 7 de novembro. Isso vale para bancos privados, Caixa e BB.

(Sindicato dos Bancários de SP)

Banco do Nordeste lança edital de seleção de projetos culturais

O Banco do Nordeste (BNB) lançou edital de seleção de projetos culturais com dotação orçamentária de R$ 4,5 milhões oriundos da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). As inscrições são gratuitas e feitas exclusivamente via internet, através do site do banco . O edital é aberto a pessoas físicas e jurídicas, que podem se inscrever até o dia 31 de agosto de 2014.

O edital contempla os segmentos de artes cênicas (teatro, dança, performance e circo); artes visuais (exposição); humanidades (apresentações literárias, publicação de livros de arte e ações de incentivo à leitura); música (erudita e instrumental) e cinema (mostras e festivais). Para que os projetos sejam selecionados, devem atender a alguns requisitos, como a realização nos municípios da área de atuação do BNB e para a programação dos três Centros Culturais Banco do Nordeste.

O processo de análise e seleção dos projetos vai acontecer de 1º de setembro a 04 de outubro de 2014. Já a divulgação ocorrerá até o dia 5 de outubro. Os projetos serão selecionados para realização no período de novembro a dezembro, com limite máximo de R$ 500 mil para cada.

(G1 Sergipe)

Lucro do Banco do Nordeste cresceu 63% no 1º semestre

O Banco do Nordeste apresentou lucro líquido de R$ 326 milhões no 1° semestre de 2014, resultado 63% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Ao todo, o Banco realizou 2,2 milhões de operações de crédito, correspondentes a R$ 9 bilhões em financiamentos concedidos para todos os setores da economia.

O presidente Nelson Antônio de Souza ressalta que, do total contratado, R$ 4 bilhões foram com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal funding do Banco. Por meio do fundo, o BNB realizou 214 mil operações no semestre.

Em relação a crédito de curto prazo, o programa de microcrédito urbano do Banco do Nordeste (Crediamigo) lidera, seguindo sua trajetória ascendente. Alcançou crescimento de 24,5% no semestre, com R$ 3,3 bilhões emprestados.

Já o Agroamigo, voltado para agricultores familiares, superou a marca de R$ 2 bilhões em sua carteira ativa, registrando crescimento de 19,7% em relação a dezembro do ano passado.

Recuperação de crédito e rentabilidade

O Banco renegociou R$ 351,5 milhões em operações, sendo que as receitas obtidas com recuperação de crédito no semestre somaram R$ 42,6 milhões.

A melhoria na qualidade do crédito teve forte impacto nos resultados. O balanço registra diminuição em quase 50% da necessidade de provisionamento, reduzida de R$ 789,9 milhões no primeiro semestre de 2013 para R$ 395,8 milhões no mesmo período de 2014.

Outro avanço foi a rentabilidade média anualizada, que alcançou, no primeiro semestre de 2014, 22,2%, contra 16,2% obtidos nos primeiros seis meses de 2013. O Patrimônio Líquido em jun/2014 totalizou R$ 3,2 bilhões, o que mantém o Banco numa situação confortável frente às exigências do Acordo de Basiléia III. “Apresentamos um índice de alocação de capital de 16,39%, frente a uma exigência de 11%. Assim, existe um espaço considerável para alavancagem dos novos negócios”, destaca o presidente Nelson Antônio de Souza.

Desempenho no Ceará

No Ceará, de janeiro a junho deste ano, o Banco do Nordeste contratou R$ 1,6 bilhão em operações, com destaque para a concessão de crédito ao micro e pequeno empreendedor.

Na área de Microfinanças, o CrediAmigo alcançou R$ 1 bilhão em operações neste primeiro semestre de 2014, o que significou um crescimento de 28,1% em comparação ao mesmo período de 2013, que atingiu R$ 784,5 milhões em operações. Nas operações do AgroAmigo dos seis primeiros meses do ano de 2014, o Banco contratou R$ 88,3 milhões, resultando num crescimento de 29,4% em relação ao mesmo período de 2013, quando alcançou R$ 68,2 milhões.

Já o crédito concedido para MPEs durante o primeiro período de 2014 atingiu R$ 242,8 milhões.

É destaque também o plano de expansão das agências no Ceará. No primeiro semestre de 2013, o Banco do Nordeste contava com 31 agências no Estado. Atualmente, são 43 agências abertas ao público.

(Roberto Moreira

Nelson Antônio de Souza é efetivado como presidente do BNB

O Ministério da Fazenda efetivou Nelson Antônio de Souza como presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Nelson Antônio de Souza já vinha exercendo a função interinamente desde 3 de abril deste ano, quando Ary Joel de Abreu Lanzarin deixou a presidência do banco.

Os decretos de nomeação de Nelson Antônio e exoneração de Ary Joel Lanzarin estão publicados no Diário Oficial da União desta terça-feira.

(Blog do Roberto Moreira)

Banco do Nordeste terá mais uma agência em Fortaleza (CE)

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

O Banco do Nordeste vai iniciar a reforma do prédio do posto de atendimento bancário no BNB Clube (Sede Aldeota) a partir da próxima segunda-feira (23). A instalação será transformada em uma nova agência.

O posto estará fechado para reforma até 29 de agosto. Nesse período, o atendimento aos clientes será realizado pela agência Fortaleza Aldeota, localizada na Avenida Santos Dumont Nº 2866. 

O Banco do Nordeste atende atualmente 1990 municípios, por meio de 261 agências, em 11 estados brasileiros. No Ceará, são 43 unidades em funcionamento.

Fonte: Banco do Nordeste

Congresso dos Funcionários do BNB aprova pauta com 57 reivindicações específicas

Crédito: Seeb Ceará

Cento e onze delegados inscritos no XX Congresso Nacional dos Funcionários do BNB aprovaram por maioria de votos pauta de reivindicações específicas a ser entregue à direção do Banco de acordo com agenda da campanha nacional dos bancários deste ano, a ser definida pela Contraf-CUT e Comando Nacional da categoria. O evento aconteceu nos dias 30 e 31/5, em João Pessoa (PB).

Da pauta constam 57 cláusulas abrangendo os temas Emprego e Remuneração; Banco Público; Saúde e Previdência e Organização e Mobilização. A democratização da gestão do BNB e da Camed e Capef e a prevalência da meritocracia no processo de concorrência para funções em comissão foram destacadas como importantes reivindicações a serem alcançadas.

Outros assuntos aprovados considerados prioritários foram a implantação do novo Plano de Cargos e Remuneração, a valorização do salário de ingresso do PCR com desdobramento em toda a curva salarial e o combate à terceirização e à extrapolação da jornada de trabalho. Isonomia entre novos e antigos funcionários e a reintegração de demitidos na gestão Byron Queiroz também foram confirmados na pauta específica de reivindicações.

Debate – Na abertura do evento foi realizado debate sobre conjuntura nacional e o papel do BNB. Pela primeira vez na história dos congressos de funcionários, o presidente do BNB esteve presente ouvindo reivindicações diretamente dos funcionários oriundos de bases sindicais onde o BNB atua.

Nelson Antônio de Souza teve a sua coragem e compromisso reconhecidos pela maioria dos delegados participantes que declararam enxergar no atual presidente do Banco um executivo com perfil técnico e visão política, capaz de dialogar com sinceridade e honestidade sobre os problemas enfrentados pela Instituição e seu corpo funcional.

Momento emocionante no Congresso foi a exibição de vídeo mostrando a resistência de um dos líderes do movimento contra a ditadura militar no Brasil.

O filme Jayme Miranda – Memórias de Sangue (o título da obra se refere ao avô do colega Thiago Miranda – diretor do Sindicato dos Bancários de Alagoas) foi exibido para mostrar às novas gerações o que foi o período de terror instalado há 50 anos pelos militares, através de um golpe, que perdurou até 1985, quando um civil voltou a ocupar a Presidência da República, iniciando o processo de redemocratização no País.

Confira as principais deliberações do Congresso dos Funcionários do BNB

• Democratização da gestão do BNB;

• Democratização das gestões de Camed e Capef;

• Prevalência da meritocracia nos processos de concorrência para funções em comissão;

• Implantação do novo Plano de Cargos e Remuneração (PCR);

• Valorização do salário de ingresso com desdobramento em toda a curva;

• Combate à terceirização;

• Combate à extrapolação da jornada de trabalho;

• Isonomia;

• Reintegração de demitidos irregularmente na gestão Byron

“Foi um encontro muito positivo em que debatemos temas importantes para o funcionalismo do BNB. Desses debates, construiremos a pauta de reivindicações específicas que será entregue à direção do Banco e, com a mobilização de todos, esperamos construir uma campanha nacional vitoriosa em 2014”
Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Concurso do Banco do Nordeste: Mais de 7 mil candidatos por vaga!

Prepare-se concurseiro! Segundo a FGV, 88.628 pessoas se inscreveram para participar do concurso do Banco do Nordeste do Brasil, instituição financeira sob a forma de sociedade de economia mista, dotada de personalidade jurídica de direito privado. Isto significa que são 7.385 por vaga.

Detalhes sobre a seleção

O concurso é para o preenchimento de 12 vagas imediatas mais formação de cadastro de reserva para nível inicial da Carreira Administrativa, no cargo de analista bancário. As provas serão realizadas em todos os Estados e no DF.

Remuneração 

Vencimento do cargo no valor de R$ 1.390,22, acrescido de 1/3 de gratificação mensal, de R$ 510,84, e do valor de R$ 142,30 em observância ao piso salarial do cargo (definido em Acordo Coletivo), totalizando a remuneração inicial atual de R$ 2.043,36.

Dica do especialista

Segundo o professor José Wilson Granjeiro, o concurso público é uma guerra entre milhões de candidatos que têm o mesmo ideal: boa remuneração e estabilidade. De fato, não é fácil derrubar um exército, mas, quando se conhece o próprio potencial e o do adversário, é mais fácil montar as estratégias. O sucesso na luta leva à classificação; a vitória na guerra leva à posse.

“Trace um mapa de batalha: leia atentamente o edital; busque bibliografia específica de apoio; encontre o método que melhor se aplique a você; pratique atividades físicas, para cuidar do corpo e da mente. Opte por uma alimentação saudável; exercite seu poder de concentração; encontre um bom ambiente de estudo; elabore um roteiro, alternando as disciplinas, para não fatigar a mente. E não se esqueça: resolver exercícios é um dos métodos mais eficazes para praticar o conhecimento. Só assim você poderá conhecer de perto seu adversário: a banca examinadora”.

O concurso é válido por dois anos podendo ser prorrogado por igual período.

CLIQUE AQUI e confira o edital completo.

Via http://blog.grancursos.com.br/banco-nordeste-mais-de-7-mil-candidatos-por-vaga/

Banco do Nordeste inaugura 40ª agência, em Acaraú/Ce

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Acaraú, que integrava a jurisdição da agência de Itapipoca, passa a abranger mais cinco municípios: Bela Bruz, Cruz, Itarema, Marco e Morrinhos.  Em menos de dois anos o BNB demonstra com esforço de equipe a inauguração da quadragesima agência no Estado do Ceará. É a agência número 264 do Banco do Nordeste em todo o país. Era vaidosa a fala do presidente Nelson Antonio de Souza, ao inaugurar na sexta feira, a agência do BNB em Acaraú, cidade a 260 quilômetros de Fortaleza, município de 60 mil habitantes com empreendimentos importantes para a economia cearense, como o perímetro irrigado do Baixa Acaraú e maior produtor de camarão de cativeiro do Nordeste com certificado especial para o Camarão da Costa Negra.

Dados relevantes

Os números oferecidos por Nelson Antonio de Souza chegaram a surpreender à grande plateia que foi aplaudir a chegada do financiador de grandes e pequenos negócios para a região. Nelson disse, por exemplo, que a Agência de Acaraú, a quadragésima no Ceará, fazia parte do trabalho de implantação de novas 34 agências só este ano no Estado e que era um indicativo da preocupação do  Banco para instalar 112 novas conforme autoriazação recebida. E fez as contas: Isso, representa acréscimo à rede de agências de sessenta por cento em relação a agosto de 2012. E plantou palavra: Estamos dizendo aos nordestinos e a vocês, acarauenses, que creem no empreendedorismo, que estamos aqui, estamos ao lado de vocês, estamos juntos,somos parceiros.

A importância do BNB

O deputado federal Anibal Gomes, líder regional, falou em agradecimento por ter seu pleito atendido lá no primeiro governo Lula. Anibal defende recursos para o desenvolvimento do Estado com foco na região onde está sua cidade natal. Ele disse que via na chegada do BNB o entendimento do sistema na força da terra, na coragem dos homens, no desejo de crescimento. O deputado Manuel Duca e o Prefeito Alexandre Ferreira Gomes seguiram o mesmo caminho. Nelson Antônio, ao destacar as lideranças dos deputados Anibal Gomes, Manuel Duca, deputado estadual e Alexandre Ferreira, prefeito, foi taxativo ao dizer que Acaraú faz jus à agência e que não há favores, mas méritos e evidências.  A quantidade de empresas instaladas nos municípios que compõem a jurisdição de Acaraú cresceu 176,1% nove anos.

Como o Pe. Antonio Tomaz

No cenário posto pelo presidente do BNB, destacam-se o comércio e os serviços e, num cenário altamente favorável, tem que ser levado em conta o grande potencial de Acaraú e da região, impulsionado pela força criativa dos empreendedores locais e lembrou para que se inspirem na sensibilidade do padre Antônio Tomaz, a Príncipe dos Poetas cedarenses que durante tantos anos exercitou um sacerdório de amor ao povo da terra finalizando com a certeza de que o êxito dos parceiros do BNB e de quem acredita no Banco, fortalecerá mais ainda a Instituição. E deixou para o final uma surpresa.

Regiliosidade

Nelson Antônio de Souza é homem de crenças fortes na religiosidade. É fiel a Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Acaraú. – Tenho um filho nascido a 8 de dezembro, data em que se celebra a Santa, destacou. E contou: Eu tive um sonho. Um sonho repetido em que estava em algum lugar. Num desses sonhos consegui perguntar à “Mulher” com quem sonhava onde estava e Ela me disse que estava em Acaraú, no Ceará. Guardei aquilo por muito tempo. Fui a um mapa e vi. Com minha mulher, a uns 10 anos vim aqui. Fui à Igreja Matriz, casa da Padroeira. E lá deixei meus votos e agradecimentos. Quando concluídos os estudos de implantação desta agência disse: Esteja eu no BNB ou na Caixa (é de origem da CEF), onde estiver quero ir à inauguração. Hoje vejo reservada a mim esta felicidade e trouxe junto toda a diretoria do Banco. E proponho que a Agência do BNB em Acaraú seja batisada como Agência Nossa Senhora da Conceição.

(O Estado)

BNB rima com FGV – Vai fazer este concurso?

Para vc mandar bem na prova, é preciso conhecer o perfil da prova de língua portuguesa da FGV!!! Só que eu já fiz isso por você… 

1) Os textos da FGV têm que perfil?

Normalmente são dissertativo-argumentativos, portanto domine tal tipologia textual!!!

 

2) Quais são os assuntos gramaticais encontrados nas provas da FGV?

Os números ao lado de cada assunto corresponde às questões que encontrei nas provas de 2011 a 2013 (o curso de provas comentadas está em formato PDF – site parceiro do EuVouPassar, Estratégia Concursos: http://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/provas-comentadas-de-portugues-fgv-1903/).

· Questão de interpretação de texto e/ou análise textual (textualidade): 82
· Questão de registro linguístico (linguagem): 4
· Questão de coesão (normalmente conjunções e termos anafóricos, catafóricos ou dêiticos): 17
· Questão de sintaxe (normalmente diferença entre CN e ADN ou orações subordinadas): 18
· Questão de tipologia textual e/ou gêneros textuais: 11
· Questão híbrida (trabalham-se assuntos diversos): 10
· Questão de concordância: 5
· Questão de regência e crase: 5
· Questão de pontuação: 9
· Questão de paráfrase (reescritura com mudança de sentido e/ou correção gramatical): 11
· Questão de verbo (emprego de tempos e modos): 7
· Questão de semântica (sentido de vocábulos): 16
· Questão de ortografia e/ou acentuação: 3
· Questão de reconhecimento, emprego e/ou colocação de classes gramaticais: 14
· Questão de redação oficial: 5
· Questão de palavra “que”: 2
· Questão de estrutura e/ou processo de formação de palavras: 5

 

3) Qual é o nível das questões?

Difícil: 20%
Médio: 40%
Fácil: 40%

Obviamente esta análise varia, pois depende do grau de conhecimento de cada candidato (ou professor).

 

4) A FGV tende a seguir a linha gramatical de que gramático(s)?

Pelo que pude perceber em minhas pesquisas, a FGV trabalha conceitos gramaticais unânimes entre os gramáticos.

 

5) A FGV é infalível na formulação de suas questões?

Não. Encontramos algumas questões mal formuladas e passíveis de anulação.

 

– O que estudar para as provas da FGV?

Espero que você tenha minha gramática (coloco ao lado os capítulos correspondentes a cada assunto). Se eu fosse você, estudaria estes assuntos com muuuuuuita vontade:

· Interpretação de texto e/ou análise textual (textualidade): 34
· Coesão (normalmente conjunções e termos anafóricos, catafóricos
ou dêiticos): 11, 15, 35
· Sintaxe (normalmente diferença entre CN e ADN ou orações subordinadas): 20
· Tipologia textual e/ou gêneros textuais: 34
· Pontuação: 27
· Reescritura: 37
· Verbo (emprego de tempos e modos): 11
· Semântica (sentido de vocábulos): 4
· Reconhecimento, emprego e/ou colocação de classes gramaticais: 11, 12, 14, 15

 

6) Como “interpretação” é a cara da FGV, veja algumas dicas:

· Leia o texto despretensiosamente uma primeira vez, como se quisesse apenas se inteirar do assunto; uma segunda vez, para confirmar sua primeira percepção sobre como ele foi articulado: narração, descrição, dissertação…
· Na segunda vez, sem muita pressa, resuma cada parágrafo, buscando sempre a ideia mais importante dele.
· Não deixe de sublinhar o tópico frasal (a frase mais importante) de cada parágrafo.
· Como normalmente os textos das provas da FGV são dissertativo-argumentativos,observe as estratégias de argumentação do texto: causa-efeito, dados estatísticos, testemunho de autoridade, citações, confronto, comparação, fato-exemplo, enumeração…
· Mais do que isso, observe entre cada par de parágrafos se há entre eles alguma relação de esclarecimento, resumo, explicação, exemplificação, descrição, enumeração, oposição, conclusão… (Estude os elementos coesivos sequenciais (conjunções e preposições) para este fim.)
· Importante: se o enunciado mencionar tema ou ideia principal, vá direto ao(s) parágrafo(s) de introdução ou conclusão do texto; sempre há uma reiteração do conteúdo principal do texto.
· Nunca se esqueça de observar atentamente os vocábulos que estabelecem coesão referencial e sequencial.
· O texto é um todo, portanto não se fixe nas partes dele, note sempre o contexto, o entorno.
· Não queira adivinhar o que o autor quis dizer, mesmo que o enunciado fale sobre “inferência”; apegue-se tão somente ao texto, nunca extrapole o que está escrito.
· Por fim: MARQUE A OPÇÃO CERTA! .

Na boa… não dá mais para ficar com tremedeira nas pernas, nem com medinho da FGV, porque o retrato falado dela foi feito, e você é o caçador. Assim que ela estiver à sua frente, mostre que você está preparado para, como diz aqui no RJ, “bagunçá-la”!!!

SUCESSO!!! 

 

Inscrições para o concurso do Banco do Nordeste terminam dia 8 de maio

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) recebe inscrições até 8 de maio, no site da Fundação Getúlio Vargas, organizadora do processo seletivo (www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/bancodonordeste), para o concurso público que oferece 12 vagas para o cargo de Analista Bancário 1. Podem inscrever-se pessoas que concluíram o Ensino Médio. As vagas são para área de atuação do Banco – região Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo. Além dos 12 selecionados, os demais aprovados ficam registrados no cadastro de reserva para atendimento de demandas de suprimento do cargo que venham a surgir durante o prazo de validade do concurso (dois anos prorrogável por mais dois anos).

O concurso constará de Prova Escrita, marcada para o próximo dia 8 de junho, e abrangerá 80 questões objetivas de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Matemática, Conhecimentos Gerais) e de Conhecimentos Específicos. Ao todo, estão previstas 34 cidades para aplicação da Prova Escrita Objetiva.

A remuneração inicial é de R$ 2.043,36, acrescidos dos seguintes benefícios: auxílio-refeição (R$ 509,89), Auxílio Cesta de Alimentação (R$ 397,33) e Auxílio-Creche (R$ 330,71). A jornada de trabalho é de 30 horas semanais. O novo empregado será regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e terá também a oportunidade de ingressar nos planos de saúde e previdência privada do BNB.
Contato: FGV – (fone: 0800 2834628) – concursobancodonordeste@fgv.br

Com informações das assessorias de imprensa do BNB

BNB anunciará convocação de 1.200 aprovados no concurso de 2010

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) convoca até final deste mês cerca de 1.200 candidatos que foram aprovados no concurso de 2010. Eles serão chamados, para assumir até 9 de junho. Um total de 1.892 dos aprovados já foram convocados até fevereiro de 2014, ficando o restante no cadastro de reserva.

O superintendente em exercício, Marcos Marinelli, disse que como o banco ainda está concluindo o levantamento de vagas, não poderia dizer o quantitativo só para o Ceará. Ele adiantou que o banco está enviando telegramas para que os interessados se apresentem com a documentação necessária para assumir os cargos.

Enquanto isso, o presidente do BNB, Nelson Souza, já anunciou outro concurso público para cobrir, de imediato, 12 vagas e formar novo cadastro de reserva. As inscrições, para o cargo de nível médio, analista bancário 1, estão abertas até dia 8 de maio. A remuneração inicial para analista bancário é de R$ 2.043,36, para especialista técnico R$3.536,84, acrescido de adicional que pode totalizar um salário que varia entre R$5.456,72 e 9.563,28, conforme for a área de qualificação

Os concursados que atenderem ao chamado do banco deverão assumir até 9 de junho, data de término da validade do concurso de 2010. As convocações são para os cargos de analista bancário, analista técnico e especialista técnico.

De acordo com informações do BNB, os concursados estão sendo lotados nas agências, nas centrais, nos órgãos da Direção Geral e nas demais unidades administrativas do banco.

(O Povo)

Banco do Nordeste inaugura agência em Caucaia nesta terça (22/04)

A agência do Banco do Nordeste em Caucaia terá cerimônia de inauguração amanhã, dia 23, às 9h. Ao todo, oito novas agências do BNB estão sendo abertas ao público neste semestre, no Ceará.

A ampliação no número de agências bancarias em toda a Região Nordeste, Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo pretende facilitar o acesso aos produtos e serviços do Banco do Nordeste para atuais e novos clientes. Atualmente estão abertas ao público 261 agências em toda área de atuação, sendo 41 no Estado do Ceará.

A agência Caucaia funciona à rua 15 de novembro, no. 1477, Centro. Além da sede do município, a unidade também atenderá os mercados de São Gonçalo do Amarante e Paracuru. Sua área de atuação compreende o entorno do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, que tem fomentado negócios dos mais diversos portes. “Estamos prontos para dar suporte desde a empreendedores individuais até grandes empresas”, afirma o gerente Cicinato Furtado Santos.

Na próxima semana será inaugurada outra agência do Banco do Nordeste. No dia 30 de abril, acontecerá a cerimônia de inauguração da agência Fortaleza Santos Dumont, que está instalada no prédio da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (Capef), na avenida Santos Dumont, nº 771, no Centro.

As unidades de Acaraú, Maranguape, Horizonte, Viçosa do Ceará, Santa Quitéria e Juazeiro do Norte Lagoa Seca já estão em funcionamento e terão, em breve, cerimônias de inauguração e posse de seus gerentes.

(Blog do Roberto Moreira)

Ceará ganha oito novas agências do Banco do Nordeste neste semestre

Duas novas agências do Banco do Nordeste serão inauguradas na próxima semana em Fortaleza e Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A agência Caucaia será inaugurada no dia 23, às 9h, e a agência Fortaleza Santos Dumont será inaugurada dia 24, às 17h.  Com as duas, serão oito novas agências do Banco do Nordeste sendo abertas ao público no primeiro semestre de 2014. 

As agências de AcaraúMaranguapeHorizonteViçosa do Ceará, Santa Quitéria eJuazeiro do Norte/Lagoa Seca já estão em operação, mas ainda não foram inauguradas oficialmente.Atualmente, o Banco do Nordeste conta com 261 agências em toda área de atuação, 41 apenas no Ceará.

“Estamos cada vez mais próximos daqueles que necessitam de apoio financeiro. Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), estamos levando, ao empreendedor instalado no Ceará, taxas e prazos entre os mais competitivos do mercado, ou seja, oportunidades para crescer”, afirma o superintendente estadual do Banco do Nordeste no Ceará, João Robério Pereira de Messias.

A agência Caucaia vai funcionar na rua 15 de novembro, no. 1477, no Bairro Centro. Além da sede do município, a unidade também atenderá os mercados de São Gonçalo do Amarante e Paracuru. Sua área de atuação compreende o entorno do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, que tem fomentado negócios dos mais diversos portes. “Estamos prontos para dar suporte desde a empreendedores individuais até grandes empresas”, afirma o gerente Cicinato Furtado Santos.

Já a agência Fortaleza Santos Dumont pretende atuar especialmente em negócios com micro e pequenas empresas. Está instalada no prédio da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (Capef), na avenida Santos Dumont, nº 771, no Bairro Centro. Sua localização, num dos principais corredores comercias da capital cearense, favorece a prospecção de negócios junto ao segmento de empresas com faturamento anual até R$ 3,6 milhões.

O gerente da agência Fortaleza Santos Dumont (CE), Severino Pires de Sousa Filho, afirma que sua equipe visitará micro e pequenos empresários da área para apresentar o variado portfólio de produtos e serviços que o Banco do Nordeste dispõe para empreendedores desse porte. “Com a oferta de capital de giro, seguros, cheque especial, conta garantida, entre outros produtos, estabeleceremos um relacionamento com nossos clientes, levando soluções financeiras para o dia-a-dia”.

(G1 Ceará)

Começam inscrições para concurso do Banco do Nordeste

Estão abertas até o dia 8 de maio, as inscrições para o concurso público do Banco do Nordeste, para o cargo de nível médio, Analista Bancário 1. Para se inscreverem, os candidatos devem acessar o site da Fundação Getúlio Vargas (www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/bancodonordeste) , organizadora da seleção, onde  preencherão Requerimento de Inscrição e emitirão boleto bancário. A taxa de inscrição é de R$ 60,00.

Lançado no último dia 8 de abril, o edital prevê oportunidades em toda a área de atuação do Banco – região Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo.  O provimento imediato será de 12 vagas, ficando os demais aprovados como cadastro de reserva para atendimento de demandas de suprimento do cargo que venham a surgir durante o prazo de validade do concurso.

A tendência é que o número de convocados supere o inicialmente previsto, uma vez que o Banco iniciou um projeto de abertura de agências, que contempla 112 novas unidades em toda sua área de atuação, das quais já inaugurou 70. Além disso, neste ano, o BNB lançou um Programa de Incentivo ao Desligamento, que beneficiou empregados que gozavam de aposentadoria concedida pela Previdência Oficial. Esses dois fatores, podem aumentar a possibilidade de convocação de aprovados.

O concurso constará de Prova Escrita que está marcada para o dia 08 de junho de 2014 e abrangerá 80 questões objetivas de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Matemática, Conhecimentos Gerais) e de Conhecimentos Específicos.

Ao todo, estão previstas 34 cidades para aplicação da Prova Escrita Objetiva.

No momento da inscrição, o candidato deve indicar o Polo de Classificação para o qual deseja concorrer. A cidade onde deseja realizar a Prova Escrita Objetiva poderá ser escolhida por ele independente do Polo para onde deseja concorrer.

Remuneração e atribuições

A remuneração inicial é de R$ 2.043,36. Os benefícios adicionais são: auxílio-refeição (R$ 509,89), Auxílio Cesta de Alimentação (R$ 397,33) e Auxílio-Creche (R$ 330,71). A jornada de trabalho é de 30 horas semanais. O novo empregado será regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e terá também a oportunidade de ingressar nos planos de saúde e previdência privada do BNB.

Entre as atribuições previstas para o cargo está a de atuar em projetos e processos típicos de uma organização de desenvolvimento regional, em termos de concepção, desenvolvimento, implementação, operacionalização e monitoração, nos níveis operacional, tático e estratégico do BNB.

O prazo de validade do concurso é de dois anos, e poderá ser prorrogado por mais dois anos, o que permitirá a convocação de um maior número de aprovados no concurso.

Todas as informações de interesse dos concorrentes, inclusive os requisitos específicos do cargo, o programa das provas escritas, as cidades de provas e as possíveis cidades de lotação constam do Edital.

Os interessados devem esclarecer suas dúvidas exclusivamente com a FGV, empresa responsável pela condução do processo, por meio do telefone 0800-2834628 ou do e-mail concursobancodonordeste@fgv.br

(Ceará News 7)

SEEB-CE realiza turma preparatória ao Concurso do BNB; matrículas dia 14/04

Em parceria com a Academia dos Módulos (Master Concursos), o Sindicato dos Bancários do Ceará abre inscrições para curso preparatório ao concurso do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Serão destinadas 80 vagas para bancários sindicalizados e/ou dependentes (limitado a um por bancário). Entretanto, se o bancário fizer uso de sua vaga, não poderá indicar dependente.

O Curso terá carga horária total de 200 h/a (aulas diárias de 45 min), com início programado para o próximo dia 15/4. As aulas serão ministradas no auditório do Sindicato e acontecerão de segunda a sexta-feira, das 19h às 22h, e aos sábados, das 8h às 11h e de 14h às 17h.

Do conteúdo programático constam disciplinas como Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Matemática Básica e Financeira, Geografia do Nordeste e Atualidades, Conhecimentos Bancários e Direito Civil. Serão realizados ainda cinco aulões aos domingos.

Segundo a diretora da Secretaria de Formação, Iêda Marques, “esta parceria foi mais uma iniciativa do Sindicato em favor da categoria. Além da defesa pelos direitos dos trabalhadores, também é papel da entidade promover a qualificação do público bancário”, afirma.

Matrículas – As matrículas serão feitas diretamente na Secretaria de Formação do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro), nos dias 14 e 15/4, obedecendo aos critérios das vagas disponíveis, a partir das 8h.

Desconto especial –O valor deste curso ofertado pela Academia dos Módulos (Master Concursos), através da parceria com o Sindicato, é de R$ 490,00.. Através da parceria com o Sindicato, o valor cobrado será de R$ 343,00 para os bancários sindicalizados e de R$ 392,00 para os dependentes dos bancários sindicalizados. O pagamento será feito no ato da matrícula, em dinheiro ou cheque.

Mais informações através do telefone: (85) 3252 4266, falar com a Secretaria de Formação.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Edital do Concurso do Banco do Nordeste passa por revisão e será divulgado até quarta (09/04)

O edital do concurso do Banco do Nordeste, previsto para ser publicado nesta segunda, dia 7, sofreu um pequeno atraso e, segundo responsáveis  pelo setor de recursos humanos da instituição, deve ser divulgado nesta terça, dia 8, ou , no mais tardar, dia 9. A demora se deve apenas a alguns ajustes pelos quais o documento está passando em sua revisão final.

A expectativa é de que o edital indique 12 vagas imediatas para o cargo de analista bancário. Porém,  fontes ligadas ao órgão ressaltam que este número ainda não é oficial, somente sendo confirmado com a publicação do documento.

Já está certo que o concurso abrangerá todas as localidades que contam com unidades do banco, incluindo as regiões norte e nordeste, bem como Minas Gerais e Espírito Santo.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir apenas  ensino médio. Assim que iniciadas, as inscrições poderão ser feitas somente pela internet, na página eletrônica da organizadora, que é a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Os vencimentos iniciais são de R$ 2.858, com jornada de trabalho de 30 horas semanais. Os aprovados poderão participar de plano assistencial de saúde e plano de previdência complementar, de forma contributiva.

As atribuições do cargo consistem em atuar em projetos e processos típicos de uma organização de desenvolvimento regional, em termos de concepção, desenvolvimento, implementação, operacionalização e monitorização,nos níveis operacionais, tático e   e estratégico do BNB, bem como realizar atividades operacionais, executando as rotinas e os processos de serviços da unidade de atuação, dentro dos padrões de qualidade, produtividade e tempestividade estabelecidos pela instituição, para atendimento de clientes internos e externos, além de auxiliar o especialista técnico e o especialista bancário na execução de suas atividades.

O último concurso ocorreu em 2010 e foi organizado pela Associação Cearense de Estudos e Pesquisa (ACEP). A seleção contou apenas com prova objetiva, composta de 80 questões, sobre língua portuguesa (20) matemática (16), conhecimentos gerais (14) e conhecimentos bancários (30). Língua portuguesa contou com peso dois, matemática e conhecimentos gerais com peso um e conhecimentos bancários, com peso três.   

Via http://jcconcursos.uol.com.br

Ary Joel deixa presidência do BNB. Assume interinamente Nelson Antônio de Souza

O Banco do Nordeste do Brasil informa que Ary Joel Lanzarin renunciou, por motivos pessoais, ao cargo de presidente da Instituição na tarde desta quinta-feira (3). O cargo será exercido interinamente por Nelson Antônio de Souza, diretor de Estratégia, Administração e Tecnologia da Informação do BNB.

Na presidência do Banco do Nordeste desde setembro de 2012, Ary Joel Lanzarin é funcionário de carreira do Banco do Brasil, onde exerceu a função de diretor de Distribuição da estatal e de Micro e Pequenas Empresas.

No BNB, Ary Joel implementou uma série de melhorias visando conferir à empresa maior competitividade, a exemplo do Projeto de Modernização do Banco do Nordeste, que engloba aspectos como Relacionamento com o Cliente, Crédito, Governança Corporativa e Estrutura Organizacional.

Durante sua gestão, foram inauguradas 70 novas agências e formalizadas parcerias para compartilhamento de terminais de autoatendimento com entidades como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Essa ampliação da rede de atendimento beneficiará, principalmente, mais de 2,8 milhões de microempreendedores, clientes dos programas de microcrédito do BNB (Crediamigo e Agroamigo) em todo o Nordeste.

Com relação ao processo de crédito, as mudanças focaram na eficiência operacional, na agilidade e segurança por meio de medidas que proporcionaram ainda redução de prazos e atendimento mais ágil e personalizado. Outro foco diz respeito à ação intensiva em relação à recuperação e à cobrança de créditos inadimplidos.

Novo Presidente

Nelson Antônio de Souza é diretor de Estratégia, Administração e TI, sendo responsável pelas áreas de Marketing e Comunicação, Logística, Desenvolvimento Humano e Tecnologia da Informação e está no Banco do Nordeste desde julho de 2012.

É funcionário de carreira da Caixa Econômica, onde exerceu de funções operacionais a estratégicas, como superintendente Nacional do FGTS, chefe de Gabinete da Presidência e diretor executivo de Gestão de Pessoas. Nelson de Souza é formado em Letras e Psicologia, e tem MBA em Marketing pelo Instituto de Estudos Empresarias do Rio de Janeiro.

(Via Tribuna Hoje)

Assembleia debate adequações ao Estatuto do Sindicato dos Bancários do Ceará

Em cumprimento a uma proposta de campanha eleitoral da atual gestão do Sindicato dos Bancários do Ceará, a entidade realiza no próximo dia 21/3, às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação, assembleia para apreciação de alterações no seu Estatuto.

A reforma é necessária para que sejam realizadas adequações ao Código Civil e a normas e portarias do Ministério do Trabalho e Emprego. Contempla também atualizações necessárias à continuidade do processo de luta da categoria e de gestão da entidade.

Reformado em 1991, após 23 anos, o Estatuto necessita adequar-se às mudanças na legislação trabalhista do País. O Estatuto atual é omisso a algumas exigências do Código Civil e do Ministério do Trabalho, entre elas as portarias 186 (que estabelece procedimentos para concessão, alteração, cancelamento e gerenciamento do código sindical) e 326 (solicitação de registro sindical).

“Todos os grandes sindicatos, especialmente de bancários (DF, SP, MG, RJ, PE, PI), estão promovendo alterações estatutárias para se adequar às exigências legais do Código Civil, do Ministério do Trabalho e às necessidades de atuação com unidade de classe entre as categorias para enfrentar o patronato. Ou nós nos organizamos por ramo ou o patronato vai nos dividir”, afirma o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.

Para apresentar essa proposta estatutária, a diretoria do Sindicato dos Bancários procurou utilizar de toda a transparência possível, publicando o edital de convocação da assembleia no Diário Oficial da União e em dois jornais de grande circulação. Além disso, no site do Sindicato (www.bancariosce.org.br), há, além do edital, o texto completo da proposta de mudança. Essa é uma forma de envolver o bancário, para que ele participe e se possa avançar na luta com a ajuda de todos.

De 1991 até os dias atuais, novos municípios foram criados ou desmembrados e a inclusão da representatividade desses locais no Estatuto do Sindicato é de fundamental importância sob pena de deixar desprotegidos, de fato e de direito, os trabalhadores dessas regiões.

Além disso, uma das propostas a serem apreciadas inclui a mudança no nome do Sindicato e também na sua área de atuação, para incluir todo o ramo financeiro. Essa medida englobaria os trabalhadores de financeiras, cooperativas de crédito e casas de câmbio que, a partir dessa mudança, poderiam se filiar ao Sindicato. Essa é uma necessidade estratégica no enfrentamento aos bancos nas suas tentativas de desqualificar a representação e retirar direitos desses trabalhadores.

Como se encontra hoje, o Estatuto não permite a filiação de bancários aposentados que não eram filiados à entidade quando na ativa. Essa alteração, permitindo a filiação de aposentados, traria para o Sindicato esses trabalhadores que, além de poder ser representado juridicamente, poderiam ainda aproveitar as vantagens oferecidas pelos convênios bem como outros benefícios de ser associado.

Ainda nessa discussão de representatividade, a reforma estatutária prevê a criação do Conselho de Delegados Sindicais. Essa medida é extremamente importante porque, de acordo com o precedente normativo nº 86 do TST e o artigo 543 da CLT, legitima a organização por local de trabalho em todos os bancos.

Também na reforma estatutária há uma preocupação com a necessidade de políticas relativas às mulheres, ao combate ao racismo, ao preconceito, à discriminação por etnia ou por orientação sexual diferenciada. Essa atuação seria viável com a criação da Secretaria de Igualdade e da Diversidade, voltada exclusivamente para essa questão.

Politicamente, a proposta de reforma estatutária a ser analisada no próximo dia 21/3 permite fortalecer a democracia, a representatividade e a participação dos bancários, além de modernizar a gestão do Sindicato em todas as suas ações.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

BNB lança seu programa de demissão voluntária

O presidente do Banco do Nordeste do Brasil, Ary Joel, lançou, nesta manhã de segunda-feira, em Brasília, o Programa de Incentivo ao Desligamento (PID) do banco, uma espécie de “demissão voluntária”.

O programa estará disponível para quem estiver com 30 anos de contribuição junto a Capef (caixa de previdência do BNB) e 35 anos de contribuição para o INSS.

Esse PID do BNB oferece oito salários brutos e 40% do FGTS para quem aderir.

Detalhe: Não é obrigatório.

(Blog do Eliomar de Lima)

Revista Época: Banco do Nordeste perdeu milhões em operações consideradas irregulares

Numa tarde movimentada no Congresso, em 2007, o então presidente do Banco do Nordeste, o BNB, Roberto Smith, subiu ao 14º andar do Senado para conversar com o senador Gim Argello, do PTB de Brasília. Smith estava acompanhado por um assessor e por um deputado federal. Ele estava lá para conversar com um convidado e amigo de Gim, o empresário Walter Torre, dono de uma das maiores construtoras do país, a WTorre. Gim atuara ali como intermediário entre um empresário com um problema e um burocrata com uma solução. A partir daquele instante, um banco estatal, com orçamento de aproximadamente R$ 10 bilhões por ano para gastar e juros camaradas a oferecer, estava à disposição de Walter Torre. O momento em que Torre abordou Smith – ou Smith abordou Torre – não poderia ter sido mais oportuno. Com dinheiro saindo pelo ladrão, o BNB acabara de criar uma diretoria para capitalizar empresas que nem mesmo precisavam se envolver em projetos de desenvolvimento da região, contrariando a ideia inicial do ex-presidente Getúlio Vargas ao criar o Banco do Nordeste, em 1952. Era o caso da WTorre, uma empreiteira de São Paulo. Após o encontro no Senado e negociações subsequentes, a WTorre conseguiu levantar R$ 110 milhões ao vender títulos no mercado, comprados principalmente pelo BNB.   O BNB é um velho conhecido dos brasileiros que acompanham o noticiário. Em 2005, ganhou fama quando um assessor de José Guimarães, irmão do mensaleiro condenado José Genoino e atualmente deputado federal pelo PT, foi preso no aeroporto de Congonhas com US$ 100 mil na cueca. Apurou-se que ele carregava a dinheirama para pagar propina a um executivo do BNB e, assim, acelerar um empréstimo para uma empresa do setor de energia elétrica. Dois anos depois, um aliado do ex-governador do Ceará Ciro Gomes foi afastado do banco por atuar na renegociação de uma dívida em condições para lá de vantajosas – não ao banco, claro. Em 2012, ÉPOCA publicou uma reportagem mostrando irregularidades na concessão de empréstimos pelo BNB. Parentes de executivos se esbaldaram ao conseguir financiamentos também para lá de vantajosos. Ao banco? Evidente que não. Para justificar despesas com o dinheiro recebido, as empresas beneficiadas apresentavam notas fiscais frias e recorriam a laranjas.

821_investiga4

A mamata com dinheiro público era tamanha que os principais órgãos de fiscalização do país, além da Polícia Federal, foram acionados. Começaram uma devassa nos balanços do BNB. Os primeiros resultados dessa investigação, a que ÉPOCA teve acesso, revelam que a situação do banco é ainda mais grave do que se supunha. Esquadrinhando as operações do BNB, os investigadores comprovaram que, em grande parte delas, o banco acabou lesado. Auditorias internas descobriram que o BNB, estranhamente, não fazia esforço para cobrar as dívidas que haviam sido contraídas. Um relatório concluído pelo Tribunal de Contas da União recentemente calcula que esse descaso causou prejuízos ao BNB, apenas até 2008, de R$ 500 milhões (valor não corrigido), quantia suficiente para construir mais de 8 mil casas populares. Essas operações, de tão toscas, não permitem que o banco cobre as dívidas na Justiça. Por múltiplas razões. Entre elas, como perceberam os auditores do TCU, está um fato prosaico: o BNB emprestou dinheiro sem sequer recolher as assinaturas dos devedores.

Os auditores do TCU, a PF e o Ministério Público Federal avançam agora na investigação sobre o tipo de negócio firmado por Walter Torre, o empresário amigo de Gim Argello. É um tipo de negócio que, no BNB, estava numa diretoria ocupada por Luiz Henrique Mascarenhas, ou simplesmente Lula. Servidor de carreira do Banco do Brasil especializado em mercado de capitais, Lula não deixou a desejar. Em três anos, sua diretoria liberou quase R$ 900 milhões na compra de títulos de empresas privadas. Tudo estaria dentro dos conformes… se a liberação do dinheiro estivesse dentro dos conformes. Um relatório confidencial do banco, obtido por ÉPOCA, afirma que o BNB liberou o dinheiro sem que as empresas apresentassem garantias suficientes (leia o documento acima). Na prática, o BNB desembolsava recursos sem saber se a empresa tinha dívidas na praça ou se advogados do próprio banco estavam de acordo. Foi assim que o empresário Walter Torre obteve seus R$ 110 milhões no BNB. Num trecho do relatório, os técnicos do banco afirmam que a empresa de Walter Torre obteve o dinheiro sem apresentar uma certidão negativa de débitos. Seria como se um cidadão desse um cheque numa loja sem que o comerciante verificasse se ele tem nome sujo na praça. No relatório, os técnicos precisam frisar o óbvio: empresas com possíveis dívidas não “poderiam fechar contratos com o governo”. Em situações análogas à da WTorre, de acordo com o documento do banco, estão as empresas OAS, Moura Dubeux e a Concessionária Auto Raposo Tavares. Todas negam irregularidades e afirmam ter quitado as dívidas com o banco.

Lula – o diretor do BNB – é amigo e foi indicado para o cargo por Francisco Cláudio Duda, também servidor de carreira do Banco do Brasil. Nos últimos anos, Duda ficou conhecido por zanzar em bancos ligados a governos petistas, como o Banco de Brasília e o Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul. Por sua competência nas operações do BNB, pelo respaldo político de Duda e do PT e pela afinidade com empresários, entre eles Walter Torre, Lula tinha um futuro promissor – até que tentou uma jogada ousada demais. Uma empresa da área de energia eólica, da qual ele era presidente do Conselho de Administração – não como representante do banco –, pediu dinheiro emprestado ao BNB. Lula queria atuar nas duas pontas. Quando a tentativa foi descoberta, ele tentou negociar sua saída do BNB sem comprometer o pedido de empréstimo da empresa. Não adiantou. Diante do possível estrago à imagem do banco, Lula foi afastado, e o pedido da empresa de energia eólica foi derrubado rapidamente. Lula afirma ter saído do banco por motivos familiares. Diz, ainda, que todas as decisões passaram pela diretoria colegiada do banco e nega ter sido indicado pelo PT.

Num de seus primeiros atos quando assumiu a presidência do BNB em 2012, Ary Joel Lanzarin extinguiu a área que fora criada para abrigar Lula. Comentou com colegas que o BNB deveria se concentrar no que, afinal, sempre foi a vocação do banco: emprestar dinheiro a agricultores familiares e empresas que façam o Nordeste crescer. Também reforçou a análise de renegociações de dívidas com empresas, para evitar que continuasse como um dos principais buracos do banco. Uma operação em especial foi traumática para o BNB. Mesmo sem apresentar garantias suficientes de que a empresa honraria a dívida, o prazo de pagamento foi prolongado para a Rede Energia. Um relatório da Controladoria-Geral da União afirma que a renegociação com a Rede Energia expôs o banco a um “risco elevado sem o respaldo adequado de suas políticas de desenvolvimento regional”. Após a chegada de Lanzarin, a dívida foi finalmente renegociada em termos que a Rede Energia pudesse pagar. De acordo com a empresa, existe um débito de R$ 70 milhões com o BNB, mas as prestações para quitá-lo estão em dia.

821_investiga5

Lanzarin imaginara que poria o banco no rumo certo. Com o aval do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ele começou a fazer mudanças no banco. Só não conseguia demitir diretores antigos, ligados a próceres do PT, como Paulo Ferraro, indicado pelo governador da Bahia, Jaques Wagner, e Luiz Carlos Everton de Farias, indicado pelo senador do Piauí Wellington Dias. Na metade do ano passado, Ferraro pediu à cúpula do Ministério da Fazenda para sair. Para não desagradar a Jaques Wagner, Mantega interveio e garantiu a permanência dele no cargo. Na metade de dezembro do ano passado, Lanzarin enxergou uma nova oportunidade para se ver livre dos diretores ligados aos petistas. Soube que Ferraro, Everton e outros nove dirigentes do banco – entre eles Lula – seriam denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) no Ceará por gestão fraudulenta. O entusiasmo de Lanzarin se dissipou pouco mais de um mês depois, quando o juiz responsável por acolher a denúncia excluiu o nome desses diretores. Agora, o MPF recorre da decisão. Os dois diretores indicados pelo PT negam quaisquer irregularidades.

O BNB afirma que o relatório obtido por ÉPOCA é preliminar, que as operações são regulares e que o banco lucrou com elas. O ex-presidente do BNB Roberto Smith respondeu por e-mail que a indicação de Luiz Henrique Mascarenhas “foi proveniente do Ministério da Fazenda e, assim como toda e qualquer indicação, foi aprovada pelo Conselho de Administração, no qual eu ocupava a posição de vice-presidente”. Smith disse ainda que pretende rebater as acusações de gestão fraudulenta “junto à Justiça, de forma afastada de qualquer sensacionalismo vão”. A WTorre informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “toda a operação de emissão de debêntures pelo BNB para a WTorre foi realizada estritamente dentro das normas da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e do Banco Central, tendo sido as debêntures quitadas nos termos acordados com os tomadores dos títulos. A emissão de debêntures – não são empréstimos, portanto –, realizada em 2008, foi a única operação realizada pela WTorre com o BNB”. A OAS Empreendimentos informou, por meio de nota, que “o Banco do Nordeste adquiriu debêntures emitidas em 2010 pela empresa no valor total de R$ 60 milhões, sendo que quatro parcelas de R$ 12 milhões já foram liquidadas, ficando somente uma parcela remanescente, que será liquidada no seu vencimento em 15/7/2014”. A Concessionária Auto Raposo Tavares informou apenas que as operações com o BNB estão em dia. E a Moura Dubeux não respondeu aos questionamentos de ÉPOCA.

(Revista Época)

Ministério Público investiga empréstimos de R$ 3,4 bi do Banco do Nordeste

O Ministério Público Federal quase triplicou o escopo dos empréstimos do Banco do Nordeste sob investigação por suspeita de falta de garantias.

O volume passou de R$ 1,2 bilhão para R$ 3,4 bilhões.

Os procuradores apuram também suspeitas de favorecimento político na concessão desses financiamentos.

(Felipe Patury, Época Online)

BNB leiloa bens móveis e imóveis avaliados em mais de R$ 1 milhão

Acontece nesta terça-feira, 11, o leilão para alienação de bens móveis e imóveis no Estado do Maranhão, realizado pelo Banco do Nordeste. O pregão ocorrerá no Auditório da VIP LEILÕES, situado na BR 135, KM 7, Nº 5, Distrito Industrial de São Luís.

Para participar do processo é necessário que pessoas físicas ou jurídicas, portadoras de documento de identidade e CPF/CNPJ, estejam devidamente credenciadas e que atendam integralmente às condições estabelecidas no Edital do leilão e em seus anexos.

(Igor Leonardo, Portal 180 Graus)

 

BB, BNB e Caixa aplicam R$ 6 bilhões na economia sergipana em 2013

Essenciais à manutenção das atividades comerciais e da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, as instituições bancárias públicas federais de maior atuação em Sergipe, Banco do Brasil (BB), Banco do Nordeste Brasileiro (BNB) e Caixa Econômica Federal (CEF), aplicaram aproximadamente R$ 6 bilhões no Estado, durante o ano de 2013. Os números, encaminhados pelos bancos, são resultado do atendimento à solicitação realizada pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), como forma de acompanhar os dados sobre o montante que cada referido banco aplicou na economia sergipana em 2013 e as perspectivas para o ano de 2014.

De acordo com as informações encaminhadas, por parte das superintendências estaduais do BB, BNB e Caixa, destaca-se o volume de recursos aplicados no setor imobiliário, com cerca de R$ 1,6 bilhão, ou seja, 26,6% das aplicações foram destinados a este importante setor da economia estadual. “Ressalte-se que os bancos públicos federais citados atuam de forma diversificada, não apenas com aplicação de crédito, mas também com prestação de serviços bancários, tendo todos eles – no decorrer de 2013 – ampliando o número de agências bancárias no Estado de Sergipe. Isso é uma demonstração da confiança no crescimento e desenvolvimento econômico do nosso Estado”, afirma o secretário as Sedetec, Saumíneo Nascimento.

Dados do Banco Central do Brasil apontam que Sergipe concluiu o ano de 2013 com 211 agências bancárias, quando em 2012 tinham 203. Na região Nordeste, Sergipe possui mais agências bancárias que os estados de Alagoas e Piauí. “A chegada de oito novas agências em Sergipe em 2013 também é mais um sinal da confiança que as instituições bancárias têm no crescimento da economia sergipana”, ressalta Saumíneo.

Quanto à sinalização de maior oferta de crédito por parte destes bancos para o ano de 2014, esta é uma importante estratégia do Governo de Sergipe na atração de novos investimentos para o Estado. “Os referidos bancos são os principais parceiros do Estado na consolidação do nosso desenvolvimento econômico”, informa Saumíneo, acrescentando que cada banco ainda irá publicar o seu balanço anual e a Sedetec não tem autorização para especificar o montante individual de cada um deles, mas sim o volume conjunto, tendo em vista os aspectos legais de divulgação.

A nível nacional, as análises econômicas da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) apontam que as operações de crédito no Brasil deverão crescer 14,5% em 2014. “Com as informações recebidas em Sergipe pelos bancos BB, BNB e Caixa, a nossa expectativa é de um crescimento maior que a média esperada pela Frabraban. Isso é mais uma demonstração de que estes bancos apostam na continuidade do crescimento da economia sergipana em 2014”, completa o secretário.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil S.A. (BB), o mais antigo do país, foi criado em 1808, pelo então Príncipe-regente Dom João de Bragança (futuro Rei Dom João VI de Portugal), num conjunto de ações que visavam a criação de indústrias manufatureiras no Brasil. É uma instituição financeira brasileira, estatal, constituída na forma de sociedade de economia mista, com participação da União brasileira em 68,7% das ações.

Em 2013, o banco investiu em Sergipe nos programas de crédito rural, imobiliário, Programa Minha Casa Minha Vida, crédito para pessoa física, capital de giro e investimento para pessoa jurídica, além de Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Micro Crédito Produtivo Orientado (MPO).

Banco do Nordeste

O Banco do Nordeste do Brasil S. A. (BNB) é o maior banco de desenvolvimento regional da América Latina e diferencia-se das demais instituições financeiras pela missão que tem a cumprir: Atuar na promoção do desenvolvimento sustentável, como Banco Público competitivo e rentável. Sua visão é a de ser o Banco preferido na Região Nordeste, reconhecido pela excelência no atendimento e efetividade na promoção do desenvolvimento sustentável. No ano de 2013 o BNB realizou em Sergipe operações de microcrédito (urbano e rural), crédito rural, crédito industrial e crédito comercial.

Caixa Econômica Federal

Criada em 1861, a Caixa Econômica Federal é uma instituição 100% pública onde os trabalhadores formais do Brasil têm como agente responsável pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), pelo Programa de Integração Social (PIS) e pelo Seguro-Desemprego. A CAIXA também está presente em programas sociais, como o Bolsa Família, e unidades lotéricas. Em 2013, a Caixa Econômica Federal investiu na economia sergipana através de crédito para habitação, empresas do setor público e privado, além de crédito para pessoas físicas. 

por Agência Sergipe

MPF aciona ex-presidente do BNB e mais 10 por rombo de R$ 1,27 bilhão

Roberto Smith

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) denunciou o ex-presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Roberto Smith, e mais dez dirigentes da instituição financeira pela prática de gestão fraudulenta. Segundo a denúncia do procurador da República Edmac Trigueiro, os ex-gestores teriam praticado irregularidades na administração dos recursos do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste (FNE), provocando um desfalque superior a R$ 1,27 bilhão.

O rombo teria acontecido após os dirigentes do BNB autorizarem pelo menos 52 mil empréstimos, dentre eles repasses milionários, a empresários. Depois que os empréstimos eram realizados, os gestores bancários ignoravam os procedimentos de cobrança, encobrindo a real situação patrimonial do FNE.

De acordo com a denúncia, relatório de auditoria operacional do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou a existência de clientes com dezenas e até centenas de operações baixadas em prejuízo, sem que tenha sido feita ação de cobrança judicial por parte do BNB, em detrimento dos normativos do banco. De 55.051 operações auditadas, somente 2.385 possuíam Autorização de Cobrança Judicial (ACJ).

Na ação penal ajuizada, o MPF solicitou ao TCU um laudo pericial que especifique o montante que estaria perdido dos cofres públicos devido à prescrição de possibilidade do banco exigir judicialmente o crédito. “Em alguns casos, o dinheiro pode não ser mais recuperado. A dívida não some, mas o banco não pode mais cobrar judicialmente o valor devido”, explica o procurar Edmac Trigueiro.

O MPF ainda investiga se há relação entre os inadimplentes beneficiários dos empréstimos com os gestores do BNB réus na ação.

Denunciados:

Roberto Smith, presidente do BNB à época dos fatos; Luiz Carlos Everton de Farias, compunha a diretoria do BNB à época dos fatos; Luiz Henrique Mascarenhas Correia Silva, compunha a diretoria do BNB à época dos fatos; Paulo Sérgio Rebouças Ferraro, compunha a diretoria do BNB à época dos fatos; Oswaldo Serrano de Oliveira, compunha a diretoria do BNB à época dos fatos; Pedro Rafael Lapa, compunha a diretoria do BNB à época dos fatos; João Francisco de Freitas Peixoto, superintendente de Controle Financeiro do BNB à época dos fatos; Jefferson Cavalcante Albuquerque, superintendente de Controles Internos, Segurança e Gestão de Riscos do BNB à época dos fatos; José Andrade Costa, superintendente de Crédito e Gestão de Produtos do BNB à época dos fatos; João Alves de Melo, presidente do Comitê de Auditoria do BNB à época dos fatos; Dimas Tadeu Fernandes Madeira, superintendente de Auditoria do BNB à época dos fatos.

Veja na íntegra a ação: http://noticias.pgr.mpf.mp.br/noticias/noticias-do-site/copy_of_pdfs/BNB.pdf

(PRCE)

Ministério Público denuncia 11 pessoas por fraude nos financiamentos do Banco do Nordeste

O Ministério Público Federal da Bahia (MPF/BA) denunciou nesta quinta-feira (9) 11 pessoas por fraude nos financiamentos do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), na cidade de Paulo Afonso, a 450 km de Salvador. Os réus se passavam por pequenos produtores rurais e se apropriaram de R$ 150 mil destinados para promover o desenvolvimento da agropecuária local. 

Os valores financiados somam um total de 150 mil reais oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural do Nordeste. A quadrilha que comandava a fraude era formada por Delmiro Alves de Matos, ex-vereador do município, conhecido como Delmiro do Bode, Fernando Manoel da Silva, seu ex-assessor, conhecido como Danda; e Roberto Nunes, técnico em agropecuária e geógrafo.  

Segundo o procurador da República e autor da denuncia, André Batista Neves, a quadrilha atraía pessoas de baixa renda a reuniões, dizendo que se tratava de um projeto de agricultura. Solicitava seus documentos e pedia que assinassem diversos papéis, incluindo declarações falsas de que ocupavam terras supostamente pertencentes ao Estado da Bahia, e requerimento de doação das mesmas, como se fossem pequenos produtores rurais. 

Em seguida, os denunciados Henrique Carlos Rabelo Nonato e Kleber Queiroz do Bomfim, acusados de falsidade ideológica, elaboravam documentos falsos, atestando que as terras supostamente ocupadas eram devolutas e pertenciam ao Estado. Com isto, os supostos produtores rurais recebiam títulos de doação das terras. Estes documentos – referentes a terras na realidade inexistentes –eram então entregues como garantia hipotecária ao BNB, no momento da solicitação do empréstimo. 

Também foram denunciados no esquema Rosilene Gomes da Silva, Luiz Roberto da Silva, Damião Sulino da Silva, Francisco Teixeira de Lima,Damiana da Silva Pereira e Anita Maria de Carvalho. 

Via http://www.correio24horas.com.br

BNB torra R$ 350 milhões em presídio fantasma no Pernambuco

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) investiu milhões de reais na construção de um presídio em Pernambuco, enquanto milhares de agricultores do Ceará são sufocados pela cobrança de dívidas e vêem propriedades rurais indo a leilão para quitar débitos com a instituição.

A obra do presídio, orçada em R$ 287 milhões, já consumiu R$ 350 milhões e tem dívidas trabalhistas e com fornecedores superiores a R$ 100 milhões.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), responsabiliza o BNB, em entrevista aoJornal Folha de São Paulo, edição desta sexta-feira (10/01), pela falta de fiscalização na construção do presídio, que seria feito no modelo de PPP (Parceria público-privada).

Acusado de abandonar o projeto, Campos disse que o Estado de Pernambuco não gastou um só centavo com a construção do presídio e acusou o BNB de não fiscalizar a obra. Sem sair do papel, o presídio é uma obra fantasma por não se transformar em realidade.

Entenda a notícia:

Projeto de Campos está parado há 2 anos

Governador diz que fiscalização cabia ao BNB

 

(Marcela de Freitas, via Ceará Agora)

Agência do BNB em Santa Quitéria deve ser inaugurada em janeiro

30/12/2013 – A agência do Banco do Nordeste de Santa Quitéria pode ser inaugurada nos primeiros dias do mês de janeiro de 2014. Isso porque, a sua estrutura já se encontra nas fases finais, aguardando apenas, a chegada de mais equipamentos. A equipe de reportagem do AVSQ esteve na manhã desta segunda (30/12), na obra, e já pudemos constatar a presença de dois caixas eletrônicos no local.

De acordo com o gerente-geral do BNB, Franzé Rodrigues, o prazo máximo para a entrega das obras é de 90 dias, sendo que as obras se deram início em 12 de setembro de 2013. Com a chegada da agência ao município, não será mais necessário que a população se desloque até Sobral ou Fortaleza, para resolver seus serviços de finanças e seguros. Atualmente, a cidade conta com 03 agências que não são suficientes para suprir a demanda que atende as diversas cidades polarizadas por Santa Quitéria. 

PhotoCâmera: Thiago Rodrigues

Via http://www.avozdesantaquiteria.com.br

Portaria limita quantitativo de servidores do Banco do Nordeste do Brasil

Foi divulgada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 27 de dezembro de 2013, a portaria de nº. 43, de 26 de dezembro de 2013, do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST), a qual fixa em 7.150 empregados o limite máximo do quadro de pessoal próprio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Nesse montante, ficam contabilizados os empregados que estão cedidos a outros órgãos; os empregados requisitados de outros órgãos; e os empregados que estão afastados por doença, acidente de trabalho ou qualquer outra razão. Com isso, revoga-se a portaria de nº. 3 de 19 de março de 2013.

O BNB tem autorização para gerenciar seu quadro de servidores próprios, desde que seja respeitado o limite estabelecido e as dotações orçamentárias aprovadas. Para mais detalhes, consulte a portaria em nosso site, logo abaixo.

Fonte: pesquisa.in.gov.br.

 

 

No Ceará, bancários da Caixa e BB encerram greve; BNB segue parado

Após nova assembleia dos bancários na noite desta segunda-feira (14), os trabalhadores da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil decidiram encerrar a greve. Segundo o sindicato, os bancários das duas empresas retornam às atividades na terça-feira (15).  Na sexta-feira (11), trabalhadores dos bancos privados do Ceará já haviam encerrado a greve. Apenas bancários do Banco do Nordeste do Brasil seguem as paralisações. Os bancários do BNB realizam nova assembleia nesta terça-feira (15).

“A direção do BNB nos apresentou uma proposta rebaixada que chega a ser inferior até mesmo se comparada aos demais bancos federais. A resposta para todos estes desmandos é fortalecer a greve”, diz o diretor do Sindicato dos Bancários e funcionário do BNB, Tomaz de Aquino.

O sindicato aceitou nesta segunda a mesma oferta da Federação Nacional dos Bancos recusada na sexta-feira. Os trabalhadores receberão 8% de reajuste salarial, 8,5% de aumento no piso da categoria, além de receber o valor do salário equivalente aos dias parados em greve.

A greve durou 23 dias na maior parte do país. No Ceará, a greve dos bancários teve forte adesão e 80% das agências de todo o estado chegaram a ficar fechadas.  Os comerciantes alegam prejuízo para o Dia das Crianças por causa greve dos bancários.

Nesta segunda-feira, após o retorno das atividades na maior parte dos bancos, houve grandes filas nas agências privadas. Já quem procurou bancos públicos não conseguiu ser atendido, como o caminhoneiro Acilon Tavares. Ele viajou até Juazeiro do Norte para dar entrada no Fundo de Garantia e chegou à fila às 5h. “Não teve ninguém para tomar providência. A moça chegou agora e disse que talvez, talvez na quarta-feira”, diz.

(G1 Ceará)

Negociação: BNB não oferece nada e funcionários devem aderir à greve

Mais uma vez, a direção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) frustrou as expectativas do funcionalismo durante rodada de negociação realizada no centro administrativo do Passaré, na segunda-feira, 9/9, em Fortaleza. O Banco limitou-se a apresentar alguns avanços da mesa permanente, entretanto sem apresentar nada de concreto relativo às reivindicações da pauta específica dos funcionários.

O diretor administrativo e de TI, Nelson Antônio de Sousa, e o superintendente de Desenvolvimento Humano, Alan Teixeira, ressaltaram como avanços da mesa a suspensão do empréstimo de férias e do CDC; a resolução dos casos pendentes oriundos da reestruturação realizada nas centrais operacionais; a convocação de 210 concursados, inclusive de áreas técnicas; a abertura de novas agências e previsão de mais 78 inauguradas até o final de 2013; a desmobilização de terceirizados; a disponibilidade do Banco em negociar passivos trabalhistas; a definição da comissão eleitoral para eleição do representante dos trabalhadores no Conselho Administrativo nos moldes do BB e, pela primeira vez, o BNB falou oficialmente sobre a existência de um Plano de Incentivo ao Desligamento, que se encontra em análise pelo Ministério da Fazenda e DEST. O Banco negou ainda o asseguramento de função de 12 meses, reivindicado pela Contraf-CUT, no que se refere à reestruturação realizada recentemente pelo BNB.

“Nós trabalhadores reconhecemos os avanços conquistados na mesa permanente com o BNB e consideramos positivas essas questões apontadas pelo Banco, pois demonstram que nossas justas reivindicações vêm sendo atendidas. Entretanto, diante do momento que vivemos, decisivo, da campanha salarial, esperamos pelo menos que o Banco apresente algo relativo à nossa pauta, a exemplo: PCR Já, PLR Social de 5%, implementação imediata do ponto eletrônico, contratação de todo o banco de reserva do concurso que expira no meio do ano que vem, fim das terceirizações, entre outras demandas que já foram discutidas e apresentadas, ponto a ponto, em negociações anteriores”, avalia o vice-presidente da Contraf-CUT, Carlos Souza.

A representação dos funcionários cobrou respostas para a revisão do PCR, o aumento de 3% para 5% no pagamento linear da PLR Social, as questões relativas à CAPEF e CAMED, a implementação real do ponto eletrônico, emprego, entre outras.

“Nós entendemos que a revisão do PCR e a PLR Social são formas de incentivar e de reconhecer o trabalho e o esforço dos funcionários para fortalecer este Banco cada vez mais. A situação da CAPEF e da CAMED também muito nos preocupa e nada mais justo que tenhamos representantes nessas diretorias, como forma de proteger o trabalhador. Com relação ao ponto eletrônico, precisamos implementá-lo de fato, como forma de coibir a jornada irregular, que são denúncias que o Sindicato recebe praticamente todos os dias. Além disso, a contratação de mais funcionários para amenizar o caos nas agências também é uma reivindicação simples e justa. Esperávamos, pelo menos, propostas para esses casos mais urgentes. Mas, nem isso veio”, lamenta Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB.

Revisão do PCR – Tomaz cobrou que fosse retomada a comissão paritária para discutir a revisão do PCR, informando que inclusive os trabalhadores já apresentaram seus nomes à comissão. Segundo ele, esse é um trabalho que já está encaminhado e não vê porque protelar tanto a instalação da comissão.

Emprego – A representação dos trabalhadores, Contraf-CUT e CNFBNB, entendem que é positiva toda e qualquer convocação de concursados, principalmente no BNB que está num processo louvável de desmobilização de terceirizados. No entanto, esse número de 210 convocados ainda é insuficiente para atender à demanda das agências.

As entidades reivindicaram novamente que, diante da impossibilidade legal de se prorrogar o concurso vigente, que sejam convocados o maior número possível de concursados até a sua expiração, em meados de 2014.

“Segundo nos informou o próprio Banco, 78 novas agências devem ser inauguradas até o final do ano. Se são necessários oito funcionários no mínimo por cada agência, nós calculamos que o BNB precisará de pelo menos mais 600 trabalhadores”, analisa Carlos Souza.

PLR Social – Os funcionários do BNB pleiteiam o aumento da PLR Social de 3% para 5%. “Considerando que o papel do Banco é tão importante para a sociedade, quanto o da Caixa Econômica Federal é incoerente que o BNB receba PLR Social inferior já que o patrão é o mesmo: o governo federal”, pondera o vice-presidente da Contraf-CUT. Hoje, os trabalhadores da CEF recebem 4% de PLR Social.

Previdência e Saúde – Os trabalhadores esperam uma solução urgente para o plano BD da Capef para que os funcionários possam se aposentar de forma digna. Quanto à Camed, uma das reivindicações é o fim da co-participação que onera o funcionalismo. Além disso, os bancários querem a criação de um plano de custeio, uma reivindicação antiga dos trabalhadores.

Mobilizar para conquistar – Como o Banco não atendeu a maioria das reivindicações dos trabalhadores, a Contraf –CUT orienta que os funcionários se mobilizem e participem ativamente das atividades dos sindicatos, fiquem atentos ao calendário de luta para construir uma grande campanha com força para arrancar as reivindicações dos trabalhadores.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Ação de Equiparação do BNB: juíza determina inclusão dos 460 substituídos e estabelece prazos para a conclusão dos cálculos

Duas grandes vitórias foram obtidas pelo Sindicato dos Bancários do Ceará na audiência de conciliação realizada dia 29/8, na 3ª Vara do Trabalho de Fortaleza: pela primeira vez ficou estabelecido, em acordo, a metodologia a ser empregada para realizar os cálculos da ação de equiparação e, além disso, a juíza Camila Moraes confirmou a inclusão dos 460 substituídos que o BNB até então impugnava como beneficiários da ação.

A metodologia de cálculos consiste em apurar os valores das diferenças de funções em comissão em dois períodos distintos: no primeiro, entre 31/10/88 e 30/11/92, serão deduzidos os valores pagos pelo BNB aos seus comissionados a título de horas extras, uma vez que, nesse período, conforme já informado pelo Sindicato, os comissionados do Banco do Brasil não recebiam prorrogação de expediente, embora trabalhassem oito horas diárias. Já no segundo período da equiparação, as horas extras não serão deduzidas porque o Banco do Brasil passou a pagá-las aos seus funcionários e o valor das diferenças será calculado integralmente. Por essa metodologia e pela simulação feita pelo próprio BNB a partir de um beneficiário da ação, na contestação aos cálculos do Sindicato feita em maio deste ano, o resultado global deverá ficar muito acima da primeira proposta apresentada em 2011 pelo Banco, no valor de R$ 49 milhões.

Já os cálculos dos 460 substituídos deverão ser refeitos pelo Sindicato no prazo de 10 dias úteis, já contemplando a metodologia acordada na audiência, o que será feito adotando-se o modelo matemático baseado na simulação feita pelo BNB já mencionada, uma vez que o Sindicato não dispõe do valor das horas extras pagas pelo banco a cada um dos substituídos.

“Isso para nós é uma vitória muito grande, porque o Sindicato nunca admitiu e sempre lutou para que todos eles fizessem parte da ação e finalmente a Justiça desconsiderou essa impugnação do BNB tomada de forma unilateral”, comemora Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

NEGOCIAÇÕES COM BNB NÃO AVANÇAM E COMANDO APONTA MOBILIZAÇÃO

Passados os dois dias de negociação, na sexta-feira (23) e segunda-feira (26), em duas cidades diferentes (Salvador e Fortaleza), apesar das diversidades de tempo e local para discutir a pauta específica de reivindicações da Campanha Nacional 2013, o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) não apresentou avanços significativos para os funcionários.

Durante os dois dias, o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT e assessorado pela Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), defendeu as reivindicações aprovadas no XIX Congresso Nacional dos Funcionários do BNB e debateu especialmente saúde e previdência, segurança, condições de trabalho, emprego e remuneração.

 Na quinta-feira, houve debate das demandas sobre saúde, previdência, segurança e condições de trabalho. O BNB apenas escutou a representação dos funcionários, não registrando avanços nas negociações. O banco manteve a mesma postura em Fortaleza, na segunda-feira, quando foram debatidas as propostas referentes à remuneração.

 O BNB apenas se posicionou sobre a questão da segurança, silenciando sobre as demais reivindicações. Os representantes do banco apresentaram um relatório, onde mostraram que o BNB está cumprindo as determinações legais. “Mas sabemos que existem agências onde a segurança está falha, como em relação aos biombos, por exemplo”, apontou Tomaz de Aquino, coordenador da CNFBNB.

Segundo Carlos Souza, vice-presidente da Contraf-CUT, as reivindicações sobre segurança visam a prevenção contra assaltos nas agências, principalmente no interior do Nordeste. O Comando pleiteou a instalação de uma mesa temática de segurança para debater esses assuntos.

 Além disso, os dirigentes sindicais apresentaram reivindicações referentes à isonomia de tratamento; despesas com transporte; vale cultura; ampliação da bolsa educação e da licença-paternidade; isonomia entre funções (atribuições similares com remuneração diferenciada); efetivação da função (que reflete num processo seletivo mais transparente com predominância de critérios mais objetivos); incorporação de função; curso de formação bancária com cursos mais voltados para a área de fomento, entre outras. 

Saúde e previdência 

O Comando fez uma avaliação geral sobre a Camed e a Capef e reivindicou a eleição de diretores executivos nos planos, além de uma maior participação da empresa. O banco, por sua vez, não acatou, afirmando que não tem ingerência sobre esse assunto.

“É preciso revisar o plano BD para atualizar os valores, pois muita gente não está se aposentando pela Capef e continua trabalhando, mesmo recebendo o benefício do INSS”, afirmou Tomaz. 

Emprego 

Foram reivindicadas mais contratações e o fim do processo de terceirização. Até 2016, o BNB está autorizado a ampliar seu quadro funcional para 7.150 trabalhadores. Porém, a representação dos bancários alertou que, diante da crescente demanda nas agências, esse número deveria subir para 10 mil ou 12 mil, no mínimo. 

“O banco tem atualmente 6.320 funcionários. Então, falta menos de mil pessoas para chegar à meta e esse número está muito aquém das atuais necessidades das agências. O número insuficiente de funcionários gera uma série de problemas, como péssimas condições de trabalho, extrapolação de jornada e trabalho nos fins de semana”, explicou Tomaz. Ele cobrou do banco o fim da burla do ponto eletrônico e do não pagamento de horas extras. “O BNB diz que não orienta essa postura, mas nós recebemos todos os dias esse tipo de denúncia”, disse.

“Queremos contribuir para o crescimento do BNB e essas reivindicações pela convocação dos concursados, mais funcionários, fim das terceirizações são fundamentais para o fortalecimento do banco como fomentador do desenvolvimento regional”, salienta Carlos Souza.

“O banco precisa ocupar o serviço do Credi e Agroamigo com funcionários concursados. É um absurdo que hoje o serviço seja feito por uma Ocip e com um número de contratados quase igual ao efetivo do banco. Isso é terceirização, usando inclusive a estrutura do banco e a logomarca”, denuncia Carlos Souza. 

Como resposta às reivindicações por mais contratações, a direção do BNB informou apenas que deve convocar em breve 20 engenheiros (civil e mecânico), além das convocações para compor o quadro de 7.150 funcionários até 2016.

 “Claro que a convocação desses engenheiros é importante, pois há muito tempo não se contratava funcionários de quadro técnico. Entretanto, é necessário chamar também os engenheiros agrônomos, pois um banco que tem como missão a promoção do desenvolvimento regional. Todavia, esse número de convocados fica aquém das necessidades da instituição”, analisa o vice-presidente da Contraf-CUT.

Revisão do PCR

Após cobrança das entidades sindicais, o BNB afirmou que tem interesse em revisar o PCR e deve ampliar no número de níveis, de acordo com estudo da comissão paritária sobre a revisão do PCR finalizado em 2010. O banco pretende reativar a comissão e, após analisar novamente o estudo, deve enviar a proposta ao Dest. 

Carlos Souza aponta que “a implantação do novo projeto de PCR é fundamental para os trabalhados do BNB nessa campanha e, se for necessário, intensificaremos as mobilizações para avançar no tema”.

PLR Social 

 Os trabalhadores reivindicaram que o pagamento da PLR Social, que hoje corresponde a 3% do lucro líquido do Banco, seja ampliado para 5%. O banco informou que esse índice é determinado pelo governo federal, mas vai encaminhar a proposta dos bancários. 

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Ceará
Foto: Seeb Ceará

BNB enfrenta ação judicial de R$ 1,5 bi na Justiça do Trabalho

O Sindicato dos Bancários do Ceará vai promover nesta quinta-feira, a partir das 9 horas, em frente a sede do Fórum Autran Nunes (Centro), um ato para reivindicar o cumprimento de ação judicial contra o Banco do Nordeste do Brasil. A ordem é pressionar o BNB para propor um acordo em processo que envolve R$ 1,5 bilhão. Esse  é o montante da dívida trabalhista que a Instituição tem com 1.638 funcionários e aposentados.

O processo judicial se arrasta há 25 anos e mais de 100 beneficiários já morreram sem receber a equiparação acordada em 1987, porém, não cumprida pela BNB, o que ensejou o ajuizamento de ação pelo Sindicato dos Bancários.

O ato dos bancários antecede a audiência de conciliação na 3ª Vara do Trabalho. Essa ação judicial está em fase de execução. Caso não haja conciliação entre as partes nessa audiência, a juíza poderá iniciar ação de liquidação e mandar bloquear contas e penhorar bens do BNB.

(Blog do Eliomar de Lima)

 

Centro Cultural Banco do Nordeste de Sousa poderá fechar suas portas

Centro Cultural Banco do Nordeste – Sousa-PB

A política de desmonte do Centro Cultural Banco do Nordeste, que vem sendo implantada pelo atual Presidente do Banco do Nordeste Brasil, o senhor Ari Joel, continua a todo vapor. Fato que vem sendo denunciado pelo FOCA – Fórum de Cultura do Alto Sertão desde 2012.

Reuniões, comunicados a autoridades política Senador Vital do Rego, Deputados Leonardo Gadelha e Lindolfo Pires, Prefeito André Gadelha, Secretário de Cultura do Estado, Fundação de Cultura de Sousa, Comissão de Cultura da Câmara Federal, Conselho de Cultura do Estado, Câmara Municipal de Sousa (que realizou audiência Pública para discutir sobre o assunto), entre outros, todos enviaram correspondência à Presidência do Banco do Nordeste pedindo explicações sobre o desmonte dos Centros Culturais e se quer, até o presente momento, receberam resposta do senhor todo poderoso Ari Joel.

Todos funcionários da parte administrativa do Centro Cultural Banco do Nordeste de Sousa estão com aviso prévio e não há nenhuma perspectiva de renovação dos contratos.

Funcionários da biblioteca também estão com aviso prévio, muito embora, O poderoso Ari sinaliza para renovação de contrato com redução de salários. Os vigilantes foram jogados no olho da rua sem nenhum respeito, simplesmente, porque entraram na justiça cobrando os seus direitos trabalhistas.

Na nova Política do seu Ari Joel, O Ambiente de Gestão da Cultural do Banco foi reduzido á uma Célula ligada a Superintendência de Markenting e Gestão que estão muito pouco interessados com Política Cultural.

O Centro Cultural de Fortaleza foi extinto, ou seja não mais existe, inclusive, segundo informações, o acervo da biblioteca foi distribuído com bibliotecas publicas municipais e estaduais de Fortaleza. Há informações também que o Centro Cultural de Juazeiro do Norte passa por problemas estruturais e deverá, muito em breve passar pelos mesmos problemas de DO Centro de Sousa. As obras do Centro Cultural de Terezina paralisadas e do Vitória da Conquista esquecidas.

O FOCA já apresentou uma saída para o problema, que seria a criação da Fundação de Cultura do Banco do Nordeste, Mas O senhor ARI JOEL pouco deu importância para o tema.

A Paraíba, não pode e não deve perder o Centro Cultural Banco do Nordeste, Vamos a Luta, reunião do FOCA, no próximo sábado (24), vai tratar sobre o assunto.

(Leonardo Alves, da 104 FM)

Bancários entregam pauta específica ao Banco do Nordeste nesta quinta

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, entrega nesta quinta-feira, dia 1º de agosto, às 14h, a pauta específica de reivindicações dos funcionários ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB), no Passaré, em Fortaleza. O documento será recebido pelo presidente do banco, Ary Joel. 

A minuta foi definida no 19º Congresso Nacional dos Funcionários do BNB, realizado nos dias 24 e 25 de maio, em Teresina. Na ocasião, também foi aprovado um calendário de mobilizações, visando cobrar do banco a solução para os principais problemas enfrentados pelo funcionalismo, como revisão do PCR, isonomia, assédio moral, situação da Capef e Camed, dentre outras questões.

Para o vice-presidente da Contraf-CUT, Carlos de Souza, “este será um momento importante para os funcionários do BNB, principalmente porque o presidente do banco confirmou que irá receber a pauta específica e pelos claros sinais de que o banco irá participar do processo de mesa única de negociação da categoria”. 

“Conseguimos nos últimos anos aproximar o BNB do calendário nacional e buscamos assinar o acordo concomitante à convenção coletiva. Esperamos que a mobilização e a negociação seja vitoriosa no BNB, com muitas conquistas para todos os trabalhadores”, conclui Carlos de Souza. 

Confira algumas das reivindicações dos funcionários do BNB:

– Isonomia de tratamento;

– Bolsa educação;

– Isonomia entre funções; 

– Incorporação de função;

– Equipamentos e medidas de prevenção contra assaltos, sequestros e extorsões;

– Plano de custeio da Camed;

– Revisão do PCR;

– Planos de previdência complementar.

(Contraf-CUT)

Candidata aprovada consegue na justiça nomeação em concurso público para o BNB

O Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região determinou a nomeação imediata de uma candidata aprovada em concurso público para o cargo de Advogada do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Pólo Piauí. Ela foi aprovada na 14ª colocação, mas não havia sido convocada. Com isso, ela ajuizou ação contra o banco alegando que empresas terceirizadas estavam ocupando a vaga que deveria ser de profissionais concursados. A ação foi julgada improcedente na primeira instância, mas, após recurso, o pedido foi reconhecido pela 2ª Turma do TRT/PI. 

Nos autos, a candidata informou que obteve a 14ª colocação dentre 74 aprovados. Porém, ela destacou que o banco havia contratado três escritórios de advocacia de forma terceirizada. Ela frisou que esta ação constituía afronta aos princípios constitucionais da isonomia, legalidade, impessoalidade e moralidade, uma vez que os advogados terceirizados ocupavam vagas que deveriam ser dos concursados. 

juiz de primeiro grau julgou improcedente o pedido da ação, julgando extinto o processo com resolução do mérito, por entender que há dissociação entre as atividades desenvolvidas pelos advogados que fazem parte do quadro do BNB e os advogados contratados, afigurando-se lícita a contratação de Escritórios de Advocacia para o desempenho de atividades básicas em locais não servidos por sua Assessoria Jurídica, ou, mesmo quando servidos, se houver a necessidade que justifique a atuação de terceirizados em face da natureza da causa.

O banco reforçou ainda, dizendo que a aprovação em concurso público não cria para o aprovado o direito à nomeação, mas mera expectativa. Disse também que não existe ilicitude na prática concomitante da terceirização de serviços jurídicos e a manutenção de quadro próprio de advogados e ainda que os serviços jurídicos não correspondem à atividade fim do BNB, e sim à atividade-meio, o que torna lícita a terceirização.

Para o desembargador Laércio Domiciano, relator do recurso, ao promover o concurso público, mesmo que inicialmente para a formação de cadastro de reserva, a instituição se compromete a contratar os aprovados, pois o certame publico afigura-se como uma promessa de contratação, desde que haja necessidade do serviço, fato que restou incontestável, em face da contratação de sociedades de advogados, de forma terceirizada.

“Ao se inscreverem de boa fé no certame público, os candidatos arcam com os custos do processo de seleção, se dedicam à preparação com a expectativa de que, sendo aprovados, preenchidos os requisitos legais e, desde que haja necessidade do serviço, como na presente hipótese, a contratação corresponde a um direito inafastável”, argumentou o relator. 

O desembargador citou ainda jurisprudência do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça que já se manifestaram em caso semelhante. “O STF já entendeu que uma vez comprovada a existência da vaga, sendo esta preenchida, ainda que precariamente, fica caracterizada a preterição do candidato aprovado em concurso”. 

Dessa forma, o desembargador entendeu que a terceirização ocasionou a preterição na contratação dos candidatos aprovados no concurso, posto que diante da necessidade de serviço jurídico, caracterizada pela contratação de escritórios de advocacia terceirizados pelo banco recorrido, originou-se o direito à contratação dos candidatos habilitados.

Com isso, o relator determinou a imediata convocação e contratação da candidata aprovada. Seu voto foi seguido por todos os desembargadores que compõem a 2ª Turma do TRT/PI. 

Fonte: TRT-PI

SEEB-CE e Contraf-CUT cobram soluções para descomissionados e concursados do BNB

Trabalhadores buscam avanços na mesa de negociação permanente – Crédito: Seeb Ceará

Em reunião da mesa permanente de negociação com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB),realizada na última quarta-feira (24), em Fortaleza, a Contraf-CUT, federações e sindicatos cobraram novamente a relação dos funcionários afetados por descomissionamentos resultantes do processo de reestruturação em curso no BNB, conforme havia sido definido com a Diretoria Administrativa do Banco em reunião ocorrida no dia 12 de junho.

Os representantes do banco, entretanto, foram categóricos em afirmar que a instituição não iria fornecer à relação, apesar da promessa feita. Diante da negativa, as entidades sindicais orientam que aqueles que se sentirem prejudicados entrem em contato com o departamento jurídico do seu sindicato para tirarem suas dúvidas.

“Nós solicitamos várias vezes essa relação e sempre nos era pedido um prazo maior para que fossem conseguidas todas as informações por parte do banco. Agora, vem essa negativa. Nós queremos apenas acompanhar o processo, o que é nosso dever como representantes dos trabalhadores.

Entretanto, se esse direito nos é negado, vamos proceder de outras formas para que os funcionários não sejam prejudicados”, explica Tomaz de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco.

Os funcionários do BNB prejudicados com a reestruturação devem ingressar com ações na justiça trabalhista para garantir a incorporação de funções comissionadas exercidas ininterruptamente por dez anos ou mais. 

Concursados 

O superintendente de Desenvolvimento Humano, Alan Teixeira, informou que o BNB está autorizado pelo DEST a ter, até 31/12/13, um total de 6.502 funcionários. Ele ressaltou que acabam de ser convocados 181 concursados dos 199 previstos para serem chamados até o final deste ano. 

“Isso é um exemplo concreto de que a mesa permanente de negociação funciona, pois uma das nossas principais reivindicações é a contratação de mais funcionários e, por consequência, a convocação dos aprovados no último concurso. Isso demonstra ainda que o diálogo estabelecido na mesa de negociação possibilita ainda a disponibilidade do BNB em atender as justas reivindicações dos trabalhadores”, avalia o vice-presidente da Contraf-CUT, Carlos Souza.

O banco informou ainda que o atual concurso vigente, feito para cadastro de reserva, valerá apenas até junho de 2014. A partir daí, será realizado um novo concurso. 

Diante disso, as entidades sindicais reivindicaram que um novo concurso só seja realizado após a convocação dos aprovados no concurso vigente. “Queremos solicitar também que o BNB reivindique junto ao Governo Federal o direito, inclusive, de ampliar o número de contratações, como aconteceu com a Caixa Econômica Federal recentemente”, enfatizou Tomaz de Aquino.

O banco revelou estar autorizado a ter uma dotação de 7.150 funcionários até 2016. Como já conta com 6.487 admitidos do último concurso, restam serem chamados apenas 663 em três anos. “É muito pouco”, ressalta Tomaz. Daí a reivindicação para que o banco amplie essa dotação e diminua o período de convocação para até o final da vigência do último concurso.

Demandas por estado 

Os representantes da Comissão Nacional apresentaram ao superintendente de Logística do BNB, Jeferson Cavalcante, uma série de demandas logísticas em vários estados que vão desde a problemas com ar condicionado até a casos de unidades funcionando em prédios sem condições de atender a demanda.

O Sindicato dos Bancários do Ceará ressaltou problemas na reforma da agência da Av. Bezerra de Menezes e o superintendente informou que a conclusão da obra está prevista ainda para este ano. Além disso, ele informou que o banco está procurando agilizar a inauguração da agência de Caucaia, como forma de desafogar o movimento da Bezerra de Menezes.

Além disso, o banco informou que cobrará dos gestores o uso da verba mensal para pequenas reformas, com o objetivo de minimizar problemas estruturais nas unidades. “Essa postura é importante porque se, em decorrência de uma infiltração, por exemplo, um funcionário fica doente, isso prejudica todo o bom andamento da agência, prejudicando o atendimento à população e o próprio Banco”, analisa Carlos Souza. 
O vice-presidente da Contraf-CUT cobrou ainda informações sobre as mudanças no sistema de informática do BNB, que também tem prejudicado o bom funcionamento das unidades. O Banco deve trazer respostas na próxima reunião.

A Contraf-CUT condenou ainda a postura do BNB em criar em alguns estados, como Maranhão e Bahia, agências voltadas para grandes correntistas, criando assim uma segmentação do atendimento. “O banco deve lutar para crescer mais em todos os lugares e não segmentar o atendimento. Nós condenamos essa postura de um banco de desenvolvimento que deveria ter perfil de proximidade com a população”, avalia Tomaz de Aquino.

CAMED 

As entidades sindicais reivindicaram a reativação da comissão paritária instalada em 2010 e que concluiu projeto de revitalização da Camed. De acordo com os representantes dos trabalhadores, o projeto traz várias sugestões para o revigoramento da caixa e que podem sanar várias pendências da Camed, mas que até hoje não se tem notícia se essas medidas foram ou não implementadas.

Além disso, foi cobrado do bancou a eleição de um representante dos funcionários na direção da Camed. “Os trabalhadores querem participar dos debates da Camed, pois só queremos o bem do plano, de forma a contribuir com a subsistência da nossa Camed. Essas demandas já foram apresentadas várias vezes na mesa de negociação e até hoje não tivemos respostas”, concluiu Tomaz de Aquino. 

Os representantes do banco ficaram de levar as solicitações dos trabalhadores à direção da empresa o mais breve possível.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Ceará

Banco do Nordeste amplia rede de autoatendimento em 471%

O Banco do Nordeste acaba de ampliar seu autoatendimento compartilhado em 471%. Com objetivo de aumentar a capilaridade dos pontos de atendimento e proporcionar maior comodidade aos clientes, o BNB negociou com o Banco do Brasil a ampliação do compartilhamento da rede de terminais de autoatendimento.

“Além dos mais de cinco mil pontos externos, conseguimos ampliar o atendimento de 175 para mil municípios, totalizando quase duas mil novas salas de autoatendimento vinculadas às agências daquela instituição”, ressaltou a superintendente de Produtos e de Serviços Bancários do Banco, Eliane Brasil.

A ampliação de uso dos terminais em novos municípios na Região Nordeste vai beneficiar especialmente o cliente de microfinanças do Banco do Nordeste, considerando que os novos municípios foram escolhidos pelo Banco em praças onde a operação de microfinanças tem maior volume de clientes e de negócios.

Também foram escolhidas praças com grande potencial, o que vai permitir aos clientes, saque dos recursos em seu próprio domicílio, reduzindo deslocamentos e otimizando o tempo dele em sua atividade produtiva.

Os clientes do Banco do Nordeste podem ainda realizar operações de saque e consulta de saldo. As operações de saque são limitadas a R$ 1 mil reais por dia, com redução para R$ 500,00 no horário noturno. O serviço será tarifado quando exceder o 5º saque em conta corrente e o 3º saque em conta poupança, no mesmo mês.

 

(Fonte: Assessoria de Imprensa do BNB)

BNB é incluído no Serasa por dívida de R$ 65 milhões no MA

Uma dívida de R$ 65 milhões, em um processo que tramitava na Justiça desde 1983, levou o banco do Nordeste do Brasil (BNB) a ser incluído no cadastro de devedores do Serasa.

A pendência impede a instituição, por exemplo, de licitar até material de expediente para agências e diretorias, segundo informa o próprio banco em petição por meio da qual requer a retirada do nome do cadastro.

O caso remonta aos anos 80. À época, um advogado do banco procurou a Justiça do Maranhão para cobrar honorários devidos pela sua atuação em defesa da empresa. O causídico ganhou em todas as instâncias  – até no Supremo Tribunal Federal (STF) o caso foi julgado – e, agora, aguarda apenas a execução da cobrança.

Como o banco, segundo o advogado, se nega a pagar a dívida, ele resolveu protestar um título equivalente a 10% do valor da causa e encaminhar o nome do BNB para o Serasa.

E o banco, acostumado a mandar o nome de muita gente para os cadastros de devedores por muito menos que isso, agora esperneia para tentar limpar o nome.

PS.: O curioso do caso é que a decisão está definitivamente tomada desde 2007. Falta apenas a execução da cobrança. Mas (coisas do Maranhão) o processo já foi distribuído a três varas diferentes e todos os juízes se declararam impedidos de determinar o pagamento.

Via http://gilbertoleda.com.br/2013/07/20/divida-de-r-65-milhoes-leva-a-inclusao-do-bnb-em-cadastro-de-devedores-do-serasa/