Para vc mandar bem na prova, é preciso conhecer o perfil da prova de língua portuguesa da FGV!!! Só que eu já fiz isso por você… 

1) Os textos da FGV têm que perfil?

Normalmente são dissertativo-argumentativos, portanto domine tal tipologia textual!!!

 

2) Quais são os assuntos gramaticais encontrados nas provas da FGV?

Os números ao lado de cada assunto corresponde às questões que encontrei nas provas de 2011 a 2013 (o curso de provas comentadas está em formato PDF – site parceiro do EuVouPassar, Estratégia Concursos: http://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/provas-comentadas-de-portugues-fgv-1903/).

· Questão de interpretação de texto e/ou análise textual (textualidade): 82
· Questão de registro linguístico (linguagem): 4
· Questão de coesão (normalmente conjunções e termos anafóricos, catafóricos ou dêiticos): 17
· Questão de sintaxe (normalmente diferença entre CN e ADN ou orações subordinadas): 18
· Questão de tipologia textual e/ou gêneros textuais: 11
· Questão híbrida (trabalham-se assuntos diversos): 10
· Questão de concordância: 5
· Questão de regência e crase: 5
· Questão de pontuação: 9
· Questão de paráfrase (reescritura com mudança de sentido e/ou correção gramatical): 11
· Questão de verbo (emprego de tempos e modos): 7
· Questão de semântica (sentido de vocábulos): 16
· Questão de ortografia e/ou acentuação: 3
· Questão de reconhecimento, emprego e/ou colocação de classes gramaticais: 14
· Questão de redação oficial: 5
· Questão de palavra “que”: 2
· Questão de estrutura e/ou processo de formação de palavras: 5

 

3) Qual é o nível das questões?

Difícil: 20%
Médio: 40%
Fácil: 40%

Obviamente esta análise varia, pois depende do grau de conhecimento de cada candidato (ou professor).

 

4) A FGV tende a seguir a linha gramatical de que gramático(s)?

Pelo que pude perceber em minhas pesquisas, a FGV trabalha conceitos gramaticais unânimes entre os gramáticos.

 

5) A FGV é infalível na formulação de suas questões?

Não. Encontramos algumas questões mal formuladas e passíveis de anulação.

 

– O que estudar para as provas da FGV?

Espero que você tenha minha gramática (coloco ao lado os capítulos correspondentes a cada assunto). Se eu fosse você, estudaria estes assuntos com muuuuuuita vontade:

· Interpretação de texto e/ou análise textual (textualidade): 34
· Coesão (normalmente conjunções e termos anafóricos, catafóricos
ou dêiticos): 11, 15, 35
· Sintaxe (normalmente diferença entre CN e ADN ou orações subordinadas): 20
· Tipologia textual e/ou gêneros textuais: 34
· Pontuação: 27
· Reescritura: 37
· Verbo (emprego de tempos e modos): 11
· Semântica (sentido de vocábulos): 4
· Reconhecimento, emprego e/ou colocação de classes gramaticais: 11, 12, 14, 15

 

6) Como “interpretação” é a cara da FGV, veja algumas dicas:

· Leia o texto despretensiosamente uma primeira vez, como se quisesse apenas se inteirar do assunto; uma segunda vez, para confirmar sua primeira percepção sobre como ele foi articulado: narração, descrição, dissertação…
· Na segunda vez, sem muita pressa, resuma cada parágrafo, buscando sempre a ideia mais importante dele.
· Não deixe de sublinhar o tópico frasal (a frase mais importante) de cada parágrafo.
· Como normalmente os textos das provas da FGV são dissertativo-argumentativos,observe as estratégias de argumentação do texto: causa-efeito, dados estatísticos, testemunho de autoridade, citações, confronto, comparação, fato-exemplo, enumeração…
· Mais do que isso, observe entre cada par de parágrafos se há entre eles alguma relação de esclarecimento, resumo, explicação, exemplificação, descrição, enumeração, oposição, conclusão… (Estude os elementos coesivos sequenciais (conjunções e preposições) para este fim.)
· Importante: se o enunciado mencionar tema ou ideia principal, vá direto ao(s) parágrafo(s) de introdução ou conclusão do texto; sempre há uma reiteração do conteúdo principal do texto.
· Nunca se esqueça de observar atentamente os vocábulos que estabelecem coesão referencial e sequencial.
· O texto é um todo, portanto não se fixe nas partes dele, note sempre o contexto, o entorno.
· Não queira adivinhar o que o autor quis dizer, mesmo que o enunciado fale sobre “inferência”; apegue-se tão somente ao texto, nunca extrapole o que está escrito.
· Por fim: MARQUE A OPÇÃO CERTA! .

Na boa… não dá mais para ficar com tremedeira nas pernas, nem com medinho da FGV, porque o retrato falado dela foi feito, e você é o caçador. Assim que ela estiver à sua frente, mostre que você está preparado para, como diz aqui no RJ, “bagunçá-la”!!!

SUCESSO!!! 

 

Anúncios