O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) pretende lançar os editais para a realização de dois concursos públicos até o início de abril. Os projetos dos certames, com informações sobre o número de vagas e o conteúdo a ser estudado pelos candidatos, estão sendo finalizados pelo Banco, que atua nos nove estados nordestinos, no norte de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo.

Conforme já noticiado pelo Diário do Nordeste, em dezembro de 2014, o Banco poderia realizar mais de um concurso neste ano. De acordo com o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza, um dos certames terá a maioria das vagas para advogados, engenheiros e economistas, que poderão atuar ou não em território cearense.

O edital do concurso público para cargos de nível superior deveria ser publicado entre o início de fevereiro e o começo de março, mas, segundo o presidente, o projeto teve de passar por ajustes. A previsão, agora, é que seja publicado no fim deste mês ou no início de abril.

Mestres e doutores

Já o outro certame será direcionado exclusivamente a mestres e doutores ligados a áreas como Agronomia, Zootecnia e Economia, por exemplo. Os aprovados serão lotados no Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), em Fortaleza.

“Estamos trabalhando para reforçar nossas equipes e, assim, ajudar a desenvolver as regiões onde atuamos. Com relação ao Etene, precisamos dizer que o órgão sempre foi um celeiro de pesquisa”, afirma Nelson, destacando que a realização dos concursos está relacionada ao estudo sobre as perspectivas e possibilidades de crescimento para o Nordeste até 2022.

O documento, elaborado em parceria com a professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e especialista em desenvolvimento regional, Tânia Bacelar, começou a ser feito em 2012 e foi concluído no fim de 2014, contemplando diversos setores da economia.

Planejamento estratégico

No estudo, informa Nelson, está incluído o planejamento estratégico do BNB para 2015. As principais metas da instituição, neste ano, serão: aumentar a participação em microcrédito rural e urbano; combater a desertificação; e incrementar o investimento em economia criativa. Os recursos serão captados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

“Teremos, neste ano, o maior orçamento do FNE para que possamos trabalhar para diminuir as desigualdades sociais. Serão R$ 15 bilhões, o que representa um acréscimo de quase 12% em relação aos R$ 13,4 bilhões no ano passado”, acrescenta. Em 2015, o BNB prevê aplicar, ao todo, R$ 27,2 bilhões em diversos segmentos produtivos, valor 7,3% maior do que os R$ 25,34 bilhões investidos em 2014.

Atualmente, o BNB conta com 301 agências espalhadas em sua área de atuação, sendo 46 no Ceará. A instituição espera chegar a 338 unidades até o fim de junho de 2015. No Estado, estão previstas as inaugurações de mais três agências, sendo duas em Fortaleza (nos bairros Passaré e Parangaba) e outra no município de Itapajé, localizado na região Centro-Norte.

(Diário do Nordeste)

Anúncios