Claro é multada em R$ 5 milhões por propaganda enganosa em Fortaleza

O Procon Fortaleza multou a operadora de telefonia Claro em R$ 5 milhões pelos sucessivos bloqueios de internet móvel de consumidores da capital cearense.  Consumidores denunciaram ao órgão que contrataram planos de internet móvel, vendidos com acesso ilimitado pela operadora, mas foram surpreendidos pelo bloqueio.

No processo, o Procon analisou material publicitário e cópias de contratos e entendeu que houve “publicidade enganosa” na oferta do serviço, além de quebra unilateral do contrato e “ausência de informação clara e ostensiva aos consumidores”.

Questionada pelo G1, a operadora diz não recebeu notificação e, “por esse motivo, não comentará” o caso. O Procon, no entanto, alega que a empresa já foi notificada.

“Um dos agravantes para aplicação da multa foi a desobediência da empresa às solicitações feitas pelo Procon. O balanço patrimonial e o número de usuários dos serviços na capital não foram informados”, explica Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza. Segundo ela, a publicidade realizada pela Claro induzia os consumidores a contratarem um serviço de “aparência ilimitada”.

A Claro está entre as dez empresas com mais reclamações em 2015 em Fortaleza, segundo o Procon. O número de reclamações contra a operadora de telefonia móvel subiu 43% no ano passado, quando foram registrados 481 atendimentos contra 336 em 2014.

Casos reincidentes
Em maio de 2015, o Procon Fortaleza ingressou com ação civil pública contra as operadoras Claro, Oi, TIM e Vivo para barrar o bloqueio de internet móvel após o fim da franquia, em planos pré e pós-pagos, de clientes de Fortaleza. O Procon solicitou à Justiça que os consumidores continuem utilizando o serviço de acesso à internet nos termos em que foi contratado.

Na ação, o Procon justifica que as operadoras passaram a adotar conduta diferente do que foi contratado pelos consumidores. O Processo está em trâmite na 14ª Vara Cível de Fortaleza, aguardando decisão judicial.

Em setembro de 2015, o Procon Fortaleza multou as operadoras de telefonia móvel Oi, TIM e Vivo em R$ 20 milhões. As empresas recorreram da multa e o recurso está em análise. Na ocasião, o processo contra a Claro estava em andamento e, agora, transcorrido todos os prazos, a empresa foi multada. O valor inicial da multa à Claro foi de R$ 3.787.581,33, mas por ser reincidente nas infrações ao Código de Defesa do Consumidor a empresa teve a penalidade acrescida de um terço, totalizando R$ 5.050.108,44.

(G1 Ceará)

Redenção no CEARÁ é a 1ª cidade digital com fibra óptica subterrânea do Brasil

A cidade de Redenção, a 55 km de Fortaleza, é a primeira Cidade Digital com fibra óptica totalmente subterrânea do Brasil. O Ministério das Comunicações (MC) inaugurou nesta sexta-feira (15) os trabalhos com fibra óptica que leva a partir de agora internet, incluindo rede Wi-Fi, para diversos pontos da cidade a partir da parceria com a prefeitura local, além de entregar equipamentos para ampliar a infraestrutura de informática.

De acordo com o Ministério das Comunicações,  Redenção recebeu um anel de fibra óptica de 4 km, que, vinculado ao cinturão digital do governo do estado, interliga 14 órgãos públicos e três pontos de acesso público a comunidade.

A partir da instalação da infraestrutura da cidade digital, a prefeitura de Redenção elaborou um projeto para expansão da rede a fim de contemplar mais 13 pontos por meio da fibra óptica e 20 pontos por antenas. O investimento total foi de R$ 541 mil, que beneficia os 26 mil moradores do município. Já o investimento previsto total no Estado do Ceará é de R$ 11,7 milhões.

O ministro das comunicações André Figueiredo exaltou que as ações realizadas na região alcançam resultados positivos pois existe uma parceria entre os governos federal, estadual e municipal. “Trabalhamos para conectar a população em tempo real a partir de uma rede de conexão eficiente. As regiões com limitações serão atendidas pelo satélite geoestacionário”, destacou, ao assinar o termo de cessão de equipamentos e acessar a rede de Wi-Fi na Praça do Obelisco, no Centro da cidade.

A cerimônia contou com as presenças do ministro das comunicações, André Figueiredo, do chefe do escritório da Telebras no Norte e Nordeste, Edson Santana, o diretor da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), Rogério Cristino, o deputado estadual Evandro Barreto, do diretor de Inclusão Digital do MC, Américo Tristão, e o superintendente regional do Trabalho e Previdência Social, Afonso Cordeiro.

(G1 Ceará)

Qual a diferença entre a bomba atômica e a de hidrogênio?

nucleararmageddon

Na verdade, as duas são bombas atômicas. A diferença é que cada uma delas realiza um processo diferente com os átomos para obter energia. A bomba nuclear mais simples, que costuma ser chamada só de “atômica”, arrebenta núcleos de urânio, transformando-os em átomos mais leves. Mas romper núcleos atômicos não é o mesmo que quebrar uma pedra, por exemplo. Se você martelar uma rocha, juntar os cacos e botar numa balança, vai ver que o peso de todos os fragmentos somados é igual ao da pedrona original. Já na “martelada” que a bomba dá nos átomos de urânio, o peso somado dos “cacos” vai ser um pouco menor que o original, porque o urânio perde um pouco de sua massa. Onde ela vai parar? Quem mata a charada é o físico Albert Einstein: em sua teoria da relatividade, ele ensina que qualquer tiquinho de matéria é formado por uma quantidade mastodôntica de energia. Ou seja, o urânio que some se transforma em energia pura, liberando uma força brutal.

Para dar uma idéia, a quebra de menos de 1 quilo de matéria foi o suficiente para arrasar a cidade japonesa de Hiroshima no final da Segunda Guerra Mundial, com uma força equivalente a 15 mil toneladas de dinamite. Achou muito? Pois saiba que as chamadas bombas H, de hidrogênio, são milhares de vezes mais poderosas que isso. O segredo é que, em vez de quebrar átomos, elas fundem os núcleos, juntando dois átomos de hidrogênio para formar um de hélio. Nesse processo, um pouco da massa do hidrogênio se perde e, de novo, se transforma em energia. A diferença é que a fusão arranca mais energia do bolo de átomos. Só para dar uma noção do drama, basta lembrar que a explosão recorde entre as bombas de hidrogênio foi simplesmente 5 mil vezes maior que a de Hiroshima.

Os ambientalistas não se cansam de alertar que esses explosivos podem transformar a Terra em um projeto de asteróide. “Vimos que a pequena guerra nuclear de 1945, que destruiu duas cidades, foi o suficiente. Mas o problema continua”, diz o físico Philip Morrison, um dos cientistas que criou a bomba de Hiroshima e hoje trabalha no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

Escolha nuclear Armas arrebentam ou unem átomos para gerar energiaBOMBA ATÔMICA

1. A bomba atômica que você vê ao lado é a Little Boy (“Garotinho”), que arrasou a cidade de Hiroshima, em 1945. O funcionamento da arma começa quando uma carga de explosivo convencional, como dinamite, é acionada à distância e explode

2. O choque da explosão impulsiona uma bala de urânio-235 sobre uma esfera feita do mesmo material. Esse impacto dá origem às reações de fissão, a quebra dos núcleos dos átomos que vão liberar energia

3. Com a trombada, os instáveis e pesados átomos de urânio-235 arrebentam, liberando energia e nêutrons que dão continuidade à reação. Cada átomo que se rompe solta novos nêutrons que quebram mais núcleos, num efeito em cadeia que desprende cada vez mais energia

BOMBA DE HIDROGÊNIO

1. Na bomba de hidrogênio, a espoleta utilizada não é um explosivo convencional, mas uma bomba atômica como a de Hiroshima. Novamente, o momento do estouro dessa carga é determinado por meio de um controle remoto

2. Essa explosão atinge um compartimento cheio de composto de lítio, transformando essa substância em deutério e trítio. Os átomos desses elementos são isótopos, ou seja, “parentes diretos” do hidrogênio — daí vem o nome da bomba. Todos possuem apenas um próton, mas com quantidades diferentes de nêutrons

3. Por serem bem leves e estarem submetidos a altíssima temperatura, os átomos de deutério e trítio tendem a se unir, criando um átomo de hélio mais leve que os dois anteriores somados. A massa que sobra dá origem à energia da bomba.

Link: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-a-bomba-atomica-e-a-de-hidrogenio

(Mundo Estranho)

Telescópio da Nasa registra buraco negro ‘arrotando’ gás

nasa1

Jonathan Amos – Correspondente de Ciência da BBC News, de Kissimmee (EUA)

Astrônomos identificaram duas enormes ondas de gás sendo “arrotadas” por um buraco negro no coração de uma galáxia próxima.

As porções de gás quente, detectadas em imagens de raio-X pelo telescópio especial Chandra, da Nasa (agência espacial americana), parecem estar varrendo o gás de hidrogênio mais frio que encontra pela frente.

Esse vasto e tortuoso “arroto” está ocorrendo na NGC 5195 – uma irmã menor e menos conhecida da galáxia conhecida como Whirlpool (redemoinho, em inglês), ou NGC 5194, a 26 milhões de anos-luz de distância da Terra.

Trata-se, portanto, de um dos buracos negros mais próximos a expelir gás dessa maneira.

A descoberta, anunciada na reunião anual da AAS (Sociedade Astronômica Americana), na Flórida, é um exemplo dramático de interação, ou feedback, entre um super buraco negro e sua galáxia de origem.

“Acreditamos que esse feedback impeça as galáxias de se tornarem muito grandes”, disse Marie Machacek, co-autora do estudo e pesquisadora do centro de astrofísica Harvard-Smithsonian, nos EUA.

“Mas, ao mesmo tempo, ele pode ser responsável pela formação de algumas estrelas. Isso mostra que buracos negros podem criar, e não apenas destruir.”

Emissões ancestrais
Buracos negros são conhecidos por consumir gás e estrelas, mas os dois arcos de material revelados agora equivalem a um arroto após uma grande refeição, afirma a equipe responsável pelo estudo.

O buraco negro no centro da NGC 5195 provavelmente se “empanturrou” de gás emitido pela interação dessa pequena galáxia com sua irmã maior, a galáxia espiral NGC 5194. À medida que essa matéria foi caindo no buraco negro, enormes porções de energia teriam sido lançadas – causando as explosões.

 Imagem aproximada mostra o fenômeno ocorrendo na galáxia NGC 5195  (Foto: Nasa) Imagem aproximada mostra o fenômeno ocorrendo na galáxia NGC 5195 (Foto: Nasa)

Eric Schlegel, da Universidade do Texas em San Antonio (EUA), liderou o estudo e explicou que a observação crucial para identificação do fenômeno foi o gás mais frio de hidrogênio sendo empurrado pelas ondas quentes de raios-X.

Um brilho vermelho, que indica a presença de hidrogênio, foi visto em uma faixa estreita bem à frente da onda mais periférica, em imagens de um telescópio do observatório de Kitt Peak, no Arizona (EUA).

“Se não fosse por essa imagem do hidrogênio, eu teria duvidado (do fenômeno)”, disse Schlegel à BBC. “Eu teria dito: talvez seja massa entrando ou saindo.”

Mas a mancha de hidrogênio, espalhada em uma forma fina que acompanha o arco de gás quente visto nas imagens de raio-X do telescópio Chandra, caracteriza o fenômeno mais como “arroto” do que um “gole”.

Na verdade, trata-se de uma onda de choque cósmica de um “arroto” bem velho. A equipe calcula que a onda mais interna de gás quente provavelmente levou 3 milhões de anos para atingir sua posição atual – a onda mais externa teria demorado o dobro de tempo.

“Acreditamos que esses arcos representam fósseis de duas enormes explosões registradas quando o buraco negro expeliu material para a galáxia”, disse Christine Jones, co-autora da pesquisa e pesquisadora do centro Harvard-Smithsonian.

“Essa atividade provavelmente teve um grande efeito na paisagem galáctica”, afirmou.

Se super buracos negros centralizados como esse normalmente expelem gás dessa maneira, isso pode explicar a razão pela qual galáxias elípticas como a NGC 5195 tendem a não ter muita atividade de formação de estrelas, disse Schlegel.

Enquanto isso, a explosão também atrai para a NGC 5195 (também conhecida como Messier 51b) a atenção que normalmente perderia para a enorme NGC 5194, a Whirpool ou Messier 51a, com a qual está colidindo de forma gradual.

“Ela (Whirlpool) ganha toda a atenção”, diz Schlegel. “A pobre companheira recebe muito pouco – mais acho que isso irá mudar.”

(G1 Ciência e Saúde)

Aeronáutica cria novas regras para drones e proíbe voo em área urbana

Começaram a valer, ainda em dezembro de 2015, as novas regras que proíbem o uso de drones e áreas urbanas sem autorização, determinadas pelo DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), órgão subordinado à Aeronáutica. De acordo com a nova regulamentação divulgada ainda no mês de novembro do ano passado, a permissão para o uso de drones em áreas urbanas e de grande concentração de pessoas, como eventos esportivos, dependerá da aprovação de uma série de quesitos pela Aeronáutica. A mudança veio à tona neste início de 2016, momento em que veículos não tripulados são mania no Brasil.

É importante notar, que o voo em regiões rurais e propriedades particulares continua permitido, desde que os proprietários se responsabilizem pelas consequências de possíveis acidentes no uso.

‘Voos comerciais’ ou em áreas urbanas de drones

De agora em diante, quem pilota drones que atinjam mais de 120 metros de altura terá que obter autorização para realizar o voo em áreas consideradas de “espaço aéreo”. Sendo assim, segundo o DECEA, os pedidos devem ser protocolados no departamento com até dois dias de antecedência.

Aeronáutica cria novas regras para drones usados em eventos e áreas urbanas (Foto: Pond5)Aeronáutica cria novas regras para drones usados em eventos e áreas urbanas (Foto: Pond5)

Em relação ao voo praticado em lugares abertos e de grande concentração de pessoas, como manifestações populares e estádios, por exemplo, é importante considerar que a documentação não veta completamente o uso dos drones. Contudo, ao exigir que todas as pessoas que estejam abaixo do aparelho num raio de 30 metros concedam autorização por escrito, a nova regulamentação da Aeronáutica acaba proibindo e tornando o uso de drones nessas situações virtualmente inviável.

Há também algumas definições quanto a limites de velocidade e distância de aeroportos. Os equipamentos devem ser mantidos a pelo menos 5,5 km de distância as pistas de pouso. Em relação às velocidades, elas variam conforme o peso: drones de até dois quilos não deverão exceder o limite de 55 km/h, enquanto que as aeronaves remotamente controladas de 2 a 25 kg poderão voar a até 110 km/h.

Uso de drones em espaços fechados

Quem pretende usar drones em espaços fechados poderá ter mais facilidade, já que o DECEA não entende essas áreas como espaço aéreo: voos em ginásios, edifícios e até em estádios (desde que o drone não ultrapasse o limite da altura do local) poderão ser realizados normalmente, desde que com autorização do proprietário do espaço, que deve estar ciente das responsabilidades em caso de acidentes.

Voo de drones domésticos ‘por lazer’

É importante considerar que o uso de drones para lazer não acaba sendo enquadrado pela nova regulamentação. Para quem não faz uso comercial desse tipo de equipamento e usa por lazer, a regra que vale é a mesma que norteia o uso de aeromodelos. De acordo com o DECEA, a regulamentação para esse tipo de aeronave ainda será revista por causa dos drones, mas continua em vigência até lá.

Como solicitar autorização para voar?

Para obter mais informações e dar início ao processo de autorização de uso de um drone, o usuário precisa entrar em contato com as autoridades regionais de controle do espaço aéreo: CINDACTA I, II, III, IV e SRPV-SP.

O site do DECEA (decea.gov.br) também oferece formulários para a obtenção das autorizações, assim como os textos integrais da nova regulamentação.

Link: http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2016/01/aeronautica-cria-novas-regras-para-drones-e-proibe-voo-em-area-urbana.html

Oi lança cobertura 4G em Caucaia, Maracanaú e Juazeiro do Norte

id116614

A Oi anuncia o lançamento de sua cobertura 4G nos municípios de Caucaia, Juazeiro do Norte e Maracanaú no Ceará.

A companhia também lança a cobertura 4G em outros 16 estados (veja abaixo a lista completa das cidades). A ativação da rede será concluída até 31 de dezembro, quando o sinal 4G estará disponível em todas essas cidades. Clientes pré-pagos poderão contratar oferta com 400 MB de internet 4G pagando R$ 10 por semana no plano Oi Livre, que inclui ainda 75 minutos de ligações para números de qualquer operadora de qualquer lugar do Brasil.

 

Para os clientes controle e pós-pago, o plano Oi Mais Controle sai a partir de R$ 34,90 com 1 GB de internet 4G  e o Oi Mais sai por R$ 79,90 com 3 GB de internet 4G. As ofertas de dados incluem acesso à rede Oi WiFi, que conta com mais de um milhão de pontos de acesso em todo o Brasil para oferecer uma experiência ainda mais completa aos clientes Oi.

Com o lançamento em novas cidades, a cobertura 4G da Oi chega a 133 municípios, com população de cerca de 90 milhões de pessoas, e a companhia cumpre o cronograma de obrigações estipulado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que prevê o atendimento até dezembro deste ano de todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.

Os clientes podem conferir a cobertura da rede 4G da Oi e os requisitos para usar a tecnologia no sitewww.oi.com.br/4G.

Hoje, todos os clientes de telefonia móvel da Oi tem acesso ao 4G onde ele já está implantado. O investimento em rede é uma das diretrizes da companhia para oferecer o melhor serviço para o cliente. No Ceará, foram instaladas mais de sete mil portas de acesso à internet banda larga, 13 novos sites foram implantados e outros 77 foram modernizados ou ampliados durante o ano. No estado, a empresa investiu mais de R$ 82 milhões até setembro.

“A Oi vem se qualificando no mercado como uma operadora de dados e aprimorou suas ofertas aos clientes, seguindo um posicionamento pró-consumidor. Ampliamos a franquia de dados para atender ao perfil do cliente contemporâneo, que quer cada vez mais acesso à internet 4G, e oferecemos também ligações para qualquer operadora, SMS e acesso à rede OiWiFi, com ofertas simples e completas”, explica Bernardo Winik, diretor de Varejo da Oi.

 

Abaixo, a lista das novas cidades com cobertura 4G 

 

AL – Arapiraca

BA – Camaçari, Itabuna e Vitória da Conquista

CE – Caucaia, Juazeiro do Norte e Maracanaú

ES – Cariacica, Serra e Vila Velha

GO – Anápolis e Aparecida de Goiânia

MA – Imperatriz

MG – Betim, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Montes Claros, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Sete Lagoas e Uberaba

MT – Várzea Grande

PA – Ananindeua, Marabá e Santarém

PB – Campina Grande

PE – Caruaru, Olinda, Paulista e Petrolina

PR – Cascavel, Colombo, Foz do Iguaçu, Maringá, Ponta Grossa e São José dos Pinhais

RJ – Belford Roxo, Campos dos Goytacazes, Itaboraí, Macaé, Magé, Niterói, Petrópolis, São João de Meriti e Volta Redonda

RN – Parnamirim e Mossoró

RS – Canoas, Caxias do Sul, Gravataí, Novo Hamburgo, Pelotas, Santa Maria, São Leopoldo e Viamão

SC – Blumenau e São José

SP – Americana, Araraquara, Barueri, Bauru, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu, Franca, Guarujá, Indaiatuba, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jacareí, Jundiaí, Limeira, Marília, Mauá, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Praia Grande, Presidente Prudente, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São Vicente, Sumaré, Suzano, Taboão da Serra e Taubaté

(O Povo)

Procon Fortaleza investiga Motorola por problemas em display do Moto X

Moto X (Foto: Divulgação/Motorola)
O Procon Fortaleza abriu, nesta segunda-feira, 26, uma investigação contra a fabricante de aparelhos celulares Motorola Brasil. Consumidores da capital cearense denunciaram problemas com display de modelos Moto X 2ª Geração, que tricavam com facilidade. Segundo eles, a empresa vendia o produto com a promessa de resistência a quedas e impactos. Multa pode ser de até R$ 10 milhões.
Em Fortaleza, o número de reclamações contra a Motorola cresceram 102% só este ano. De acordo com o órgão de defesa ao consumidor, foram registradas 140 reclamações de 1º de janeiro a 26 de outubro deste ano. Em 2014, foram 69 reclamações durante o ano inteiro.

Pessoas que usaram o aparelho relatam que a tela trincou em quedas de 10 cm a 40 cm. Outra contestação é de que autorizadas estariam cobrando de R$ 600 a R$ 850 só para consertar o display.

O site Reclame Aqui registrou mais de mil reclamações contra o Moto X 2ª Geração, até setembro deste ano. No YouTube, consumidores registraram, em vídeo, a resistência de aparelhos.
Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, afirma que é preciso averiguar se há propaganda enganosa na venda desses aparelhos. “Decidimos instaurar uma investigação preliminar e, caso as denúncias sejam confirmadas, a empresa poderá pagar multa de até R$ 10,017 milhões, bem como realizar o conserto dos aparelhos ou devolução do valor pago, para produtos dentro da garantia”, explicou.
Em nota, a Motorola Brasil informa que ainda não recebeu notificação oficial do Procon de Fortaleza. A empresa afirma que “não fez nenhuma comunicação aos consumidores informando que o Moto X 2ª Geração possui tela resistente a quedas e impactos”.
Ainda de acordo com o comunicado, a Motorola diz que “a tela do Moto X 2ª geração é equipada com Corning Gorilla Glass 3, tecnologia que oferece maior proteção contra riscos do que o vidro comum”.
O que diz o Cógido 
O Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece o prazo de até 30 dias para a empresa consertar o vício ou defeito do produto. Caso não ocorra o conserto nesse prazo, o consumidor pode solicitar alternativas previstas no CDC, como a substituição do produto, a restituiçao imediata da quantia paga ou o abatimento prporcional do preço.
Segundo o Procon, a empresa tem até 10 dias para apresentar justificativas e soluções para os problemas apresentados pelos consumidores
(O Povo)

Infraero criará balcões de check-in compartilhados em nove aeroportos

Nove aeroportos administrados pela Infraero poderão ter um sistema de check-in compartilhado pelas empresas aéreas. A intenção da companhia é fazer uma licitação para selecionar uma empresa de tecnologia para administrar esses espaços e prestar serviço às companhias aéreas, que deixarão de ter guichês exclusivos por empresa. O projeto faz parte dos planos da estatal brasileira de reequilibrar suas contas, que estão deficitárias após a privatização de grandes aeroportos, como Guarulhos e Brasília.

O projeto em análise contempla os aeroportos de Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Curitiba (PR), Recife (PE), Goiânia (GO), Cuiabá (MT), Belém (PA), Manaus (AM) e Maceió (AL). De acordo com o diretor de Aeroportos da Infraero, Marçal Goulart, os estudos devem estar prontos até o fim do ano. “O compartilhamento da estrutura poderá trazer um ganho de eficiência entre 20% e 25%”, estimou.

A Infraero ainda está estudando qual o melhor formato para licitar esses espaços. A estatal ainda não definiu, por exemplo, se fará uma licitação nacional para a administração dos aeroportos ou se os dividirá em lotes, de acordo com Goulart.

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) disse, em comunicado, que o tema está em debate entre os seus associados – TAM, Gol, Azul e Avianca. A entidade lembrou que o setor vem sofrendo um choque de custos nos últimos anos “devido principalmente à evolução do câmbio e à majoração dos custos relativos a tarifas aeroportuárias e aeronáuticas”. “[A Abear] não vê favoravelmente qualquer iniciativa que possa resultar em adicional aumento de custos ou que implique compulsoriamente em despesas não planejadas no momento em que as companhias buscam saídas para lidar com o preocupante cenário de retração econômica”, afirmou.

De acordo com o diretor da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) no Brasil, Carlos Ebner, a solução pode trazer aumento de custos para as companhias, já que coloca um intermediário no processo – a empresa de tecnologia vencedora da licitação, que também vai procurar lucrar com o serviço. Ebner admite, porém, que o sistema pode trazer eficiência ao uso da infraestrutura aeroportuária. “Hoje o balcão de check-in de algumas empresas fica vazio quando elas não têm voos.”

O professor de Transporte Aéreo da USP, Jorge Leal Medeiros, ressalta que o uso de um sistema de check-in compartilhado poderá exigir avanços na regulação do setor pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “Se der um problema no sistema, a culpa vai ser de quem? Terá de ficar claro na lei de quem é a responsabilidade pela qualidade do serviço.”

Contas – A licitação da área de check-in é uma das ações em desenvolvimento pela Infraero para ajustar o seu orçamento à realidade econômica. A estatal perdeu cerca de 65% das receitas que tinha até 2012 após a concessão de seus principais aeroportos, como Guarulhos, Galeão e Brasília. “Algumas ações já estão avançadas e poderemos reequilibrar nossas contas já em 2016”, disse Goulart.

Além das concessões de áreas nos aeroportos, a Infraero também pediu um aporte do Tesouro de 750 milhões de reais para executar um plano de demissão voluntária, que deverá cortar cerca de 2,5 mil funcionários.

(Com Estadão Conteúdo)

Lacen faz mutirões de exames de DNA nos dias 22 e 23

Toda criança tem direito de ter em seus documentos o nome do pai e da mãe. Na rede pública, esse direito é garantido pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade da Secretaria da Saúde do Estado responsável pela realização de exames de DNA para confirmação de paternidade. O laboratório atende aos pedidos de coletas para testes de paternidade encaminhados pela Defensoria Pública do Estado, e ainda pelos Núcleos de Mediação e de Justiça Comunitária e os Conselhos Tutelares. O serviço é ofertado durante todo ano na capital e no interior, através de mutirões. E os próximos já estão agendados. Acontecerão nos dias 22 e 23 de outubro, quinta e sexta-feira, no Laboratório Regional de Sobral, localizado na Avenida José Euclides Ferreira Gomes, 825. Na quinta-feira o atendimento será das 10 às 17 horas, com intervalo ao meio dia e retorno das atividades às 14 horas e na sexta-feira, das 8 às 12 horas.

Responsável pelos exames desde janeiro de 2009, o Lacen já realizou até setembro desde ano 21.292 testes de paternidade, sem custo nenhum para as famílias. Antes do laboratório assumir os testes, a fila de espera era longa, com espera de até cinco anos. Isso porque a procura era superior aos 50 exames feitos por mês, através do convênio que a Secretaria da Saúde tinha com a Universidade Federal do Ceará. Hoje não há fila de espera. E até setembro deste ano 2.105 testes foram feitos. Após a coleta do material, o exame é entregue em aproximadamente um mês. Além da sede em Fortaleza, o laboratório também faz coletas no interior do Estado, através de suas unidades do Crato, Icó, Juazeiro do Norte, Senador Pompeu e Tauá.

O exame é normalmente realizado com a coleta de uma pequena amostra da mãe, do filho ou do pai. E também pode ser feito através de amostra de células bucais (boca, bochecha e saliva) coletadas através de um kit de teste de DNA. Após o resultado da análise e do cruzamento de informações obtidas através destas amostras é verificada a probabilidade de paternidade.

(Governo do Estado do Ceará)

Internet 5G iniciará testes no Brasil a partir do ano que vem

O primeiro teste da conexão acontecerá no país em 2016, através de uma parceira da sueca com a América Móvil e as universidades de São Paulo, Federal do Ceará e Unicamp.

O anúncio foi feito durante a visita da presidente Dilma Rousseff à sede da empresa na Suécia nesta segunda (19). “Estou convencido de que a próxima geração de e a das Coisas, possibilitadas pelo 5G, vão acelerar ainda mais as oportunidades de avanço em áreas como saúde, educação, serviços de energia e agricultura, e em novas aplicações na indústria”, disse Hans Vestberg, presidente e CEO da Ericsson.

A Ericsson, juntamente com a América Móvil, realizará o primeiro teste de 5G no Brasil durante o ano de 2016. O projeto vai permitir que operadoras de telecom e seus parceiros, como instituições acadêmicas, agentes de saúde, energia e agricultura testem as funcionalidades da conexão em uma rede ao vivo.

Além disso, a Ericsson e a América Móvil também irão implementar um sistema de testes para Internet das Coisas (IoT). Essa iniciativa vai focar, especificamente, em aplicações de baixo consumo de bateria, como sensores de baixa potência para áreas remotas.

Antena 5G da Ericcson, que será testada no Brasil. (Divulgação).

“Para o 5G, nosso foco é entender como os sistemas serão usados tanto pela sociedade quanto pela indústria. Para estar com redes comerciais prontas em 2020, a Ericsson fechou uma parceria com a América Móvil para o primeiro sistema de testes de 5G no Brasil, como uma demonstração clara da nossa vantagem competitiva, e, ao mesmo tempo, uma forma de levar a pesquisa para fora dos laboratórios e para redes de teste ao vivo.”

Além da pesquisa de 5G com a Universidade Federal do Ceará (UFC), que já falamos por aqui, a Ericsson também anunciou programas adicionais com a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), a serem realizados em 2017. Uma delas é a a Cyber-Physical Systems, que são redes que se comunicam sem intervenção humana. Eles poderiam, por exemplo, fornecer a base para sistemas rodoviários que se comunicam com autoridades rodoviárias em casos de emergência, sistemas de clima, que monitoram as condições da estrada, e carros autônomos.

Foi apresentado também o MiMo (multiple-input multiple-output), com a Universidade Federal do Ceará. Trata-se de sistemas de 5G com design transceptor com várias antenas em estações rádio base e terminais de usuários (MiMo). O objetivo é aumentar significativamente a capacidade dos sistemas de comunicação móvel atuais.

O teste de rádio da Ericsson demonstrou 5Gpbs em 2014 – a primeira no mundo – e a companhia está começando testes e medições ao ar livre. O objetivo é a implementação comercial completa até 2020.

Via http://blogs.ne10.uol.com.br/mundobit/2015/10/19/internet-5g-iniciara-testes-no-brasil-a-partir-do-ano-que-vem/

Google realiza curso presencial de AdWords e Analytics em Fortaleza

Cursos Google Adwords e Analytics

Investir em ambientes digitais está sendo a grande alternativa para empreendedores digitais em tempos recentes. Apoiado pelo Grupo de Comunicação O POVO e pela recém criada Associação Cearense de Agentes Digitais (ACADi), a Goobec – parceira oficial Google para treinamentos no Brasil – realiza entre os dias 19 e 23 de outubro os cursos Google Adwords e Analytics. Realizado pela primeira vez em Fortaleza, o curso acontece na sede do Grupo Portfolio, localizado no Pátio Dom Luís.

No primeiro curso de Adwords serão apresentados todos os recursos da ferramenta para melhorar o desenvolvimento de uma campanha de pesquisa através de exercícios teóricos e práticos, executando campanhas reais. Já no segundo, o aluno aprenderá como monitorar e avaliar a efetividade de um site e como extrair os mais diversos e eficientes relatórios para melhorar o desempenho das ações de marketing.

As inscrições para os cursos estão acontecendo exclusivamente no site da Goobec e estão custando R$ 1.480,00 (AdWords) e R$ 990,00 (Analytics) e podem ser pagas através do Pagseguro. Os associados da ACADi tem um desconto especial de 15% e as vagas são limitadas.

SERVIÇO:

Cursos Google Adwords e Analytics

Local: sede do Grupo Portfolio (Pátio Dom Luís, Av. Dom Luís, 1200, Salas 612 e 613, Torre Business – Meireles, Fortaleza – CE)

Inscrições: http://www.goobec.com.br

Descontos: 15% para associados ACADi

– Google AdWords Expert Search (21h)

Data: 19 a 21 de outubro

Horário: 9h as 17h

Investimento: R$ 1.480,00

– Google Analytics (14h)

Data: 22 e 23 de outubro

Horário: 9h as 17h

Investimento: R$ 990,00

Redação O POVO Online

Fosfoetanolamina ‘não é remédio’, diz USP sobre cápsula anticâncer

A Universidade de São Paulo divulgou um comunicado aos pacientes de câncer que entraram na Justiça para conseguir cápsulas de fosfoetanolamina sintética.

Descoberta pelo professor de química aposentado Gilberto Chierice, a substância é proclamada por seus entusiastas como uma cura do câncer. Não há, porém, comprovação científica de que as cápsulas — que não têm registro na Anvisa — sejam efetivas no tratamento da doença.

No comunicado, a USP, que foi obrigada por decisão judicial a continuar distribuindo o composto, sugere que a cápsula é invenção de “exploradores oportunistas”:

“É compreensível a angústia de pacientes e familiares acometidos de doença grave. Nessas situações, não é incomum o recurso a fórmulas mágicas, poções milagrosas ou abordagens inertes. Não raro essas condutas podem ser deletérias, levando o interessado a abandonar tratamentos que, de fato, podem ser efetivos ou trazer algum alívio. Nessas condições, pacientes e seus familiares aflitos se convertem em alvo fácil de exploradores oportunistas.”

O comunicado também reforça que está a USP está sendo obrigada a distribuir a substância sem a necessidade de qualquer tipo de prescrição médica.

Além disso, não foi respeitada a exigência de que a entrega de medicamentos deve ser sempre feita de acordo com prescrição assinada por médico em pleno gozo de licença para a prática da medicina. Cabe ao médico assumir a responsabilidade legal, profissional e ética pela prescrição, pelo uso e efeitos colaterais – que, nesse caso, ainda não são conhecidos de forma conclusiva – e pelo acompanhamento do paciente.

Entenda

Apesar de não ter registro, fosfoetanolamina era distribuída gratuitamente na USP-São Carlos a pacientes, até que uma portaria do Instituto de Química proibiu a atividade.

Então, pacientes começaram a entrar com liminares para ter acesso à droga. A pedido da Universidade de São Paulo, o Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu a distribuição novamente, mas depois voltou atrás.

Via http://www.brasilpost.com.br

Apple altera preço do iPad no Brasil: produtos estão até 36% mais caros

A Apple reajustou para cima o preço do iPad no Brasil. A maior diferença foi sentida no iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB, que passou de R$ 2.199 para R$ 2.999, um aumento de 36,38%. A menor variação foi do iPad Air 2 Wi-Fi + Cellular de 64 GB, que subiu 19,36%.

iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB teve aumento de 36,38% (Foto: Reprodução/Apple)

iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB teve aumento de 36,38% (Foto: Reprodução/Apple)

 

O preço aumentou em todos os tablets da empresa. Só que, em termos de linha, a que sofreu maior reajuste foi a do iPad mini. O modelo de 16 GB com Wi-Fi e 3G agora custa R$ 1.999, R$ 350, ou 21,22%, mais caro que antes. Já a versão só com Wi-Fi e mesma capacidade pulou de R$ 1.249 para R$ 1.699, também na casa dos 36%.

No início do ano, a Apple já havia elevado os preços de Macs e iPhones. Os smarts subiram, em média, R$300, enquanto os desktops ficaram R$ 1 mil mais caros. Em março, houve novo reajuste para MacBooks e uma série de acessórios, que subiram até 48%.

(Racquel Freire, Tech Tudo)

Pesquisadora brasileira cria sensor que detecta câncer em estágio inicial

A cientista brasileira Priscila Monteiro Kosaka criou uma tecnologia que promete avançar os estudos sobre o câncer no mundo. 

Doutora em Química e integrante do Instituto de Microeletrônica de Madri, Priscila desenvolveu, junto a outros pesquisadores da instituição, um nanosensor que detecta a doença nos primeiros estágios de infecção, antes do paciente ter os sintomas. 

O trabalho da pesquisadora foca no desenvolvimento de uma tecnologia para a identificação de biomarcadores, que apontam se o indivíduo possui ou não um tipo específico de doença. 

“Eles (biomarcadores) são usados para seguir o crescimento oncológico de cânceres avançados e a resposta ao tratamento aplicado ao paciente”, relata Priscila.

De acordo com a cientista, o nanosensor inventado por ela possui uma sensibilidade 10 milhões de vezes maior que a dos exames tradicionais de sangue e não são específicos a um tipo de câncer. Assim, o diagnóstico é mais rápido e preciso. 

Ela explica que o sensor é como um trampolim com anticorpos que reconhecem o biomarcador. “É muito simples, se o biomarcador cancerígeno está na amostra, esse será gravado pelo sensor, que funcionará como uma etiqueta”.

Assim, caso o exame de sangue revele a doença, a superfície do nanosensor ficará com uma cor avermelhada e brilhará como uma árvore de Natal, relata Priscila. 

Além do diagnóstico de diversos tipos de câncer, a pesquisadora conta que o grupo do Instituo de Microeletrônica em que trabalha também tem interesse em testar o sensor para a detecção de outras enfermidades como o Mal de Alzheimer e a AIDS.

A taxa de erro do sensor é de apenas dois em cada 10 mil ensaios realizados em laboratório.

Apesar de ainda não ter uma previsão de quando o sensor entrará no mercado, a cientista confirma que já concluíram a primeira parte na aprovação do produto para uso clínico e estão avançando rapidamente para os próximos estágios.

O objetivo da equipe é que o nanosensor seja ultrassensível e de baixo custo. “Só assim todas as pessoas terão acesso ao exame”, diz a pesquisadora.

A ida para a Espanha

Após seis anos de trabalho em Madri, Priscila conseguiu publicar o artigo sobre o sensor na revista internacional Nature Nanotechnology. 

Ela conta que saiu do Brasil, pois o campo que pesquisa, o dos biossensores nanomecânicos, ainda não era forte no país.  No entanto, o interesse começou na UnB, trabalhando com os professores da instituição. 

“Eu aprendi a profissão de cientista durante o meu doutorado com a Prof. Dra. Denise Petri e o Prof. Dr Yoshio Kawano”, relata a pesquisadora. 

www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/brasileira-cria-sensor-que-detecta-c%c3%a2ncer-em-est%c3%a1gio-inicial/ar-AAaGzCx

 

Brasileiros produzem anticorpo que neutraliza vírus HIV

Foi no laboratório do cientista brasileiro Michel Nussenzweig, na Universidade Rockefeller, em Nova York, que um grupo de pesquisadores reproduziu um anticorpo com capacidade de neutralizar tanto o vírus HIV quanto o seu receptor nas células humanas. Os resultados foram comemorados pela comunidade científica porque os pacientes testados tiveram a carga do vírus reduzida a níveis classificados como baixíssimos.

O anticorpo, apelidado de 3BNC117, foi criado pelo próprio sistema imunológico de um paciente infectado, mas que não desenvolveu o HIV. Os cientistas isolaram o anticorpo, clonaram em laboratório e testaram em 17 soropositivos e 12 soronegativos.

A pesquisadora brasileira Marina Caskey lidera o grupo que trabalha no estudo. Os cientistas ministraram uma dose do anticorpo nos 29 pacientes. Em uma semana, o nível do vírus chegou a cair 99%, mas o efeito durou pouco tempo. Ainda assim, o resultado não desmotivou os pesquisadores. Outros estudos com anticorpos, disse Marina, não conseguiram mostrar uma atividade significante em pessoas com HIV. Esta é a primeira com resultados tão positivos.

– A pesquisa representa o potencial que uma nova classe de medicamentos tem contra o HIV – afirmou a responsável pela pesquisa.

O grupo da Universidade Rockefeller crê que, assim como demais antirretrovirais, o 3BNC117 terá de ser combinado com outros anticorpos ou drogas para manter a doença sob controle. Isso porque o corpo pode construir estratégias de resistência quando é submetido a tratamento por um longo período. O infectologista do Hospital de Clínicas, Eduardo Sprinz, salienta que hoje as pessoas infectadas precisam tomar os medicamentos antirretrovirais todos os dias:

– Cerca de 500 anticorpos foram analisados individualmente. Esse que se mostrou positivo foi clonado e testado. Uma combinação com outros dois ou três, em fases futuras do estudo, podem se mostrar ainda mais eficazes. Da forma como esse anticorpo atuou, podemos dizer que, no futuro, se vir a ser aprovado como medicamento, em vez de tomar todos os dias o remédio, a pessoa infectada poderá ter de tomar uma vez por semana ou, ainda, uma vez por mês e ter resultados muito melhores do que as medicações que estão disponíveis hoje.

Luta tem evoluído nos últimos anos

Ainda em 2015, os pesquisadores que trabalham nesta pesquisa pretendem entrar na segunda fase do estudo. Mais pacientes estarão envolvidos e mais doses serão aplicadas para testar se os anticorpos podem eliminar de vez o vírus. Há alguns anos, Nussenzweig conseguiu prevenir ou reprimir a infecção em ratos e primatas utilizando essa versão de anticorpos considerados mais potentes. Mas, segundo o professor, apenas o teste com humanos pode mostrar o avanço do estudo e apontar para uma possível cura da Aids. A primeira fase foi comemorada por ser a primeira vez que a nova geração de anticorpos anti-HIV foi testada em humanos.

No ano passado, outro feito na luta contra a aids foi divulgado: os primeiros testes realizados com uma possível vacina contra o HIV, desenvolvida na Universidade de São Paulo (USP), apresentaram resultados melhores do que os pesquisadores esperavam. Alguns primatas submetidos ao medicamento tiveram resposta imunológica até 10 vezes mais intensa do que a registrada em camundongos, em estudos anteriores. Em 2013, médicos do Centro Médico da Universidade do Mississipi anunciaram o primeiro caso de cura funcional de um bebê infectado pela mãe durante a gravidez.

Via http://zh.clicrbs.com.br

 

Estelionatários criam novo golpe do boleto na internet

Luciane Evans

Se antigamente estelionatários roubavam, por meio de sites falsos, as senhas de clientes de bancos que faziam transições bancárias pela internet, hoje, o golpe está mais avançado e, consequentemente, mais difícil de ser percebido. Denúncias dão conta de que, durante uma atualização de boletos, dentro dos sites originais dos bancos, o usuário é levado a clicar em um link exatamente igual ao da segunda via solicitada. Porém, ao pagar a conta, o dinheiro não vai para o credor, mas, sim, para um falsário.

O golpe do boleto, assim chamado o crime por entidades de defesa do consumidor, vem fazendo vítimas Brasil afora. Em Minas Gerais, muitas pessoas estão caindo nessa armadilha e recorrendo à Justiça para recuperar as quantias roubadas. O crime ocorreu com o advogado Ricardo Vitorino. Ele conta que no fim do ano passado, ele precisava pagar a prestação já vencida de R$ 2.850 de um carro que comprou. “Entrei no site do meu banco normalmente para atualizar o boleto. Como verifiquei que estava tudo correto, imprimi e paguei. Depois de 10 a 15 dias, soube que meu nome estavo no cadastro do Serviço de Proteção Ao Crédito (SPC) porque o boleto pago não foi para o meu banco que era o credor”, revela. Foi aí que Ricardo descobriu que, ao pedir no site do banco uma segunda via da fatura, tinha sido direcionado a um link falso. “Esse golpe é altamente avançado. Você atualiza o boleto e não percebe diferenças. Somente quando vai quitar a conta que o comprovante de pagamento lhe mostra que o destino foi diferente daquele que você esperava”, comenta.

“Temos muitos casos desses ocorrendo”, alerta a coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Maria Inês Dolci. Ela conta que, desde o ano passado, a entidade tem alertado os consumidores sobre os riscos desse tipo de crime. “Os casos que chegaram até nós só foram percebidos pelas vítimas depois que elas começaram a receber em casa cobranças de empresas. Elas já haviam pago a segunda via dos boletos e os credores dos valores não tinham recebido”, comenta Maria Inês, acrescentando que são fraudes comuns e que devem chamar atenção de todos para que essa armadilha não faça mais vítimas.

Um dos cuidados citados por Maria Inês é o usuário de ações bancárias na internet nunca entrar por sites de buscas na página das instituições bancárias, o que pode levar o cliente a entrar em endereços falsos. “Quando for imprimir a segunda via de um boleto, sempre confira os quatro primeiros números do código de barra, que, na maioria dos casos para este golpe, são diferentes”, aponta. Além disso, outra dica da Proteste é, ao pagar o boleto, conferir no comprovante de pagamento se o destinatário está correto.

Além de fraudar os boletos nos sites, os falsários estão enviando boletos falsos para a casa das possíveis vítimas (veja quadro). Primeiro, o estelionatário liga passando-se pelo credor, informando-o que existe um erro no boleto enviado antes e para aguardar a chegada de outro, para fazer o pagamento. O próprio consumidor acaba passando todos os dados do boleto original para o falsário, que emite um novo documento com a alteração da fonte que receberá o valor a ser pago. “È preciso ter muito cuidado”, ressata, novamente, Mara Inês.

Justiça

Ricardo entrou na Justiça contra o seu próprio banco, alegando a falta de proteção ao cliente. Este ano, o juiz do caso condenou o banco a pagar a quantia de R$ 2,9 mil – valor que foi corrigido monetariamente pelos índices da Corregedoria Geral de Justiça acrescida de juros de 1% ao mês. Ricardo conta que tem recebido clientes que também caíram no golpe e, segundo ele, um deles chegou a perder R$ 5 mil. “Já tenho ações ajuizadas sobre o assunto. A Justiça tem determinado que o meio eletrônico tem que ter segurança para o cliente. O aperfeiçoamento bancário deve acompanhar a mentalidade criminosa, como forma de proteger a clientela. Hoje, não há nenhuma prevenção das instituições contra isso”, acusa.

Maria Inês concorda que, neste casos, os bancos têm responsabilidade, uma vez que oferecem ferramentas sem segurança para o usuário. “A empresa que também não recebeu o pagamento esperado deve, conforme o Código de Defesa do Consumidor, entrar em contado com o cliente e lhe informar sobre o assunto, antes de colocar o nome do consumidor na lista do SPC”, avisa. Maria Inês também cobra dos consumidores mais atenção nas compras e comprovantes de pagamento. “Se começarem a chegar cobranças de lojas ou bancos, é essencial ir atrás para ver o que está ocorrendo. Depois disso, e se compravado o golpe, procure os órgaos de defesa do consumidor e tambem as delegacias especializadas em crimes cibernéticos. Não podemos deixar que esses falsários fiquem impunes”, alerta.

Dinheiro de plástico

Também há casos de envio de falsas faturas de cartão de crédito. Esses boletos chegam à casa do consumidor com todos os dados corretos, inclusive com dados de compras feitas pelo usuário e sem aparente violação da correspondência. Assim, o consumidor acredita que a fatura de seu cartão de crédito é verdadeira e acaba pagando automaticamente, como faz todo mês, e caindo no golpe.

 

Correntistas insatisfeitos

Em meio à insegurança causada pelo golpe do boleto nos sites dos bancos, uma pesquisa da Proteste mostrou que a satisfação dos clientes com as instituições bancárias é baixa. Foram ouvidos 3.493 consumidores entre novembro e dezembro de 2014, sendo que, destes, 49% disseram ter tido algum problema com o banco durante os últimos 12 meses. A satisfação só atingiu 60 pontos, numa escala de 0 a 100.

De acordo com a entidade, as taxas bancárias, os juros e o tempo de atendimento são as principais causas da baixa satisfação. A pesquisa ainda revelou um dado preocupante: é para quitar outras dívidas que o consumidor contrata empréstimo. E 51% dos que têm financiamento imobiliário foram obrigados a contratar outros produtos, como seguro e conta corrente. Isso configura venda casada e é proibido por lei, conforme a Proteste.

Entre os entrevistados, 18% não sabem o quanto pagam de tarifa para manter suas contas. Eles podem estar arcando com valores exorbitantes sem saber. Entre aqueles que afirmam pagar por esse serviço, 31% disseram desembolsar mais de R$ 100 por ano. É um valor alto, o que demonstra que o consumidor pode ter escolhido o pacote de conta-corrente errado para o seu perfil. Dos entrevistados que contrataram empréstimo, 31% não fazem ideia de qual seja a taxa de juros que estão pagando pelo crédito, que, por sinal, costuma ser alta. Cerca de 20% desses entrevistados que têm financiamentos, adquiriram entre R$ 2.501 e R$ 5 mil. E outros 19% afirmaram ter contratado empréstimos entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. “Por isso, estamos alertando os consumidores a irem atrás das informações e se interar sobre os assuntos bancários”, comenta Maria Inês Dolci, a coordenadora institucional da Proteste.

 

Atenção maior

Veja o que é preciso fazer para não correr o risco de cair em golpes

Pelos sites dos bancos

>> O consumidor precisa fica alerta e sempre conferir se o código de barras na parte de cima da fatura é a mesma que aparece embaixo. Caso seja preciso pedir a segunda via do boleto, deve-se solicitar a fatura sempre pelo site do banco emissor com CNPJ da empresa, o valor e data de vencimento do título.

>> Os clientes precisam ter cuidado com telefonemas informando sobre a necessidade de troca de boletos, com alegações de que há valores indevidos.

>> De qualquer forma, as empresas são responsáveis e precisam se cercar de todos os cuidados para que o consumidor não seja penalizado. Quando for vítima do golpe, o consumidor deve fazer contato com a empresa e mostrar os comprovantes de pagamento feitos. Mesmo sendo uma fraude de terceiro, esse é um vício oculto do serviço, que o cliente não tem como identificar.

Pelas faturas de cartões de crédito

>> Quando a fatura chegar, abra e verifique o código de barras do cartão de crédito, pois este é sempre o mesmo todo mês. Compare o código de barras da fatura do seu cartão com o do boleto de qualquer outro mês. Caso os códigos estejam diferentes, esta fatura é uma fraude.

>> Verifique se há apenas o símbolo do banco do seu cartão de crédito. Caso tenha logomarca de outra instituição financeira, desconfie, pois esta fatura pode ser uma fraude.

>> Mesmo que as compras descritas na fatura sejam as mesmas que tenha realizado, isso não significa que a conta seja verdadeira.

>> Mesmo que o valor de sua fatura seja exatamente o que você gastou, isso não significa que o boleto é verdadeiro.

>> Caso tenha como fazer o pagamento de suas faturas diretamente de sua conta corrente, por meio da internet, caixa eletrônico ou atendimento no banco, sem a necessidade de usar a fatura impressa, o faça. Assim, é garantido que você estará pagando a conta verdadeira do seu cartão de crédito.

>> Se ainda assim ficar alguma dúvida, pegue a fatura do cartão de crédito, leve até o seu banco e peça para que o gerente confirme sua veracidade ou entre em contato com a central de atendimento do seu cartão de crédito, por meio do número escrito no verso do cartão.

Fonte: Proteste

Justiça obriga Ibope a abrir ‘caixa-preta’ da audiência para o SBT

Peoplemeter, aparelho do Ibope que mede audiência em tempo real (Foto: Reprodução)

Por PAULO PACHECO, em 30/03/2015 

Após 14 anos de disputa judicial, o SBT conseguiu finalmente vencer o Ibope, e a empresa de pesquisas terá de abrir sua “caixa-preta”. A Terceira Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) recusou recurso do Ibope e manteve, em decisão final, sentença de 2003 que obriga o instituto a revelar dados confidenciais de sua metodologia de aferição de audiência, principalmente da chamada “real time”, em tempo real. O processo acaba de ser declarado “transitado em julgado”, ou seja, não cabem mais recursos. O SBT aguarda apenas o cumprimento da sentença.

A briga começou em 2001. O SBT questionava a medição de audiência minuto a minuto, quando em 12 de agosto daquele ano foi punido pelo Ibope com a suspensão de 24 horas do serviço. Na época, o Ibope argumentou que a emissora havia violado as regras de divulgação dos números. A rede de Silvio Santos sentiu-se lesada e processou o Ibope. Além de questionar a punição, pediu acesso aos dados confidenciais da medição.

Em 2003, o SBT obteve a primeira vitória. O instituto foi condenado pela Justiça paulista a pagar R$ 30 mil por dia para a emissora caso não mostrasse a “forma, a metodologia e os elementos utilizados em todos os mecanismos para pesquisa de audiência e apuração de resultados”.

O Ibope recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo, que manteve a sentença. O instituto, então, apelou ao STJ, em Brasília. Em dezembro, a Terceira Turma, formada por cinco ministros, rejeitou o recurso do Ibope. No dia 19 de fevereiro, o STJ declarou o processo “transitado em julgado”, ou seja, não é mais possível recursos.

 

Enquanto brigava com o Ibope na Justiça, o SBT chegou a oferecer dinheiro a quem revelasse possuir um peoplemeter, aparelho que mede a audiência em tempo real. Em São Paulo, há cerca de 930 aparelhos instalados em sigilo em domicílios escolhidos pelo Ibope. No Brasil, são cerca de 6.000. Com a sentença, o SBT espera agora ter acesso à localização dos peoplemeters para verificar se a amostra do Ibope realmente representa as classes sociais e sua distribuição geográfica.

Ainda na gurerra com o Ibope, em 2004 o SBT financiou a criação de um instituto, o Datanexus, mas cancelou seis meses depois porque os resultados eram os mesmos. Ao lado da Record, Band e RedeTV!, a rede está bancando a instalação no Brasil do instituto alemão GfK, que começa a medir audiência oficialmente em abril.

Segundo o Ibope, a medição de audiência é auditada e segue padrões e normas internacionais para garantir a qualidade do serviço. O instituto proíbe a divulgação de números em tempo real pelas emissoras para não influenciar o público.

Via Notícias da TV

Expansão do Shopping Iguatemi Fortaleza será inaugurada dia 2 de abril

O shopping Iguatemi chegará ao Dia das Mães com 453 lojas, contando com as 300 lojas já existentes e as 153 que deverão ser abertas até o dia 10 de maio. As 153 novas lojas representam 85% do total de 180 estabelecimentos previstos para serem inaugurados a partir da expansão do shopping, que será entregue na próxima quinta-feira (2).

Novas marcas

Confira a relação de lojas já confirmadas na expansão do Iguatemi: http://svmar.es/lojasiguatemi

Expansão

A nova expansão do shopping – a sexta desde que ele foi inaugurado – contará com três novos pavimentos, dos quais dois são formados por lojas e o terceiro se destinará exclusivamente à academia Bodytech. Ao todo, a nova área terá 31 mil metros quadrados de área locável, distribuídos em cinco restaurantes gourmet, uma nova praça de alimentação e um espaço de convivência, além das 180 novas lojas. A ampliação trará ainda um novo edifício garagem, já em funcionamento, que terá 2.500 novas vagas de estacionamento, distribuídas em seis andares e subsolo.

Área de convivência

Por sua vez, a área de convivência da expansão do Iguatemi terá a maior cobertura de madeira do Brasil, totalizando 4,5 mil metros quadrados. Ao todo, 1,2 mil metros cúbicos de madeira laminada colada (MLC) de abeto (uma espécie de pinheiro) foram transportados por contêineres do porto de Gênova, Itália, onde as estruturas foram pré-fabricadas, até a Capital.

Os painéis de MLC formam uma cobertura curvilínea, com um vão livre de 48 metros, apresentando curvas voltadas para duas direções opostas e formando arcos de sustentação e passagem, conferindo, ao mesmo tempo, um efeito de fluidez ao topo treliçado.

Cobertura

Para proteger a estrutura das adversidades climáticas, será feita uma cobertura através de uma manta de policarbonato alveolar, especialmente criada para o projeto, onde camadas difusoras e refletoras dos raios ultravioleta serão instaladas, como forma de preservar a temperatura do ambiente.

Histórico

A primeira expansão do Iguatemi aconteceu em 1992, dez anos após a inauguração do empreendimento. Já em 1995, a loja C&A fez crescer a metragem do shopping, assim como o Extra Hipermercado o fez em 1999.

A quarta expansão – quando o Iguatemi recebeu dezenas de novas lojas, edifício garagem e o Cinema Multiplex – aconteceu em 2003. Três anos depois, foi aberta a loja Renner. A nova expansão é planejada pelo shopping desde 2011, tendo como meta atender a uma demanda reprimida de lojistas.

Na próxima quinta-feira, a cerimônia de abertura da expansão contará com apresentações regionais do músico Waldonys e da orquestra Sanfonas do Ceará. Na ocasião, será lembrada a história do Iguatemi e o impacto que cada uma das etapas do shopping causou ao comércio varejista e à cidade. Após o desenlace da faixa, os convidados farão um tour pelos novos corredores e conhecerão de perto os detalhes e as novidades que o Iguatemi traz na expansão. Ao meio dia, os acessos às áreas da expansão serão abertos ao público.

Já confirmadas

Entre as 147 lojas já confirmadas para fazer parte do shopping após a ampliação, estão Xô Xulé, The Burguers on the Table, Timberland, Divino Fogão, Abacaxi Club, Apoio Café, Balonê, Jogê, Lindona, Oh My Dog, Piola Pizzaria, Reserva, Rio de Jás, Sonho dos Pés e Sergio K.

A expansão fará com que o total de vagas no estacionamento passe das atuais 4 mil para 6,5 mil. Além disso, o número total de empregos nas lojas passará de 4,5 mil para 7 mil funcionários, representando um aumento de 55%. O fluxo médio de clientes é esperado para saltar de 60 mil pessoas, por dia, para 85 mil clientes diários.

 

d

(Diário do Nordeste)

Serviço de telefonia móvel da TIM fica fora do ar em Fortaleza

Usuários da operadora de telefonia móvel TIM, em Fortaleza, enfrentaram problemas com o serviço, que ficou fora do ar desde o fim da tarde desta segunda-feira, 30. Por volta das 20 horas, a operadora retomou o funcionamento normal.

Além dos relatos, O POVO Online também constatou a dificuldade para realização dos serviços, após tentar efetuar, sem sucesso, algumas ligações para números da TIM.

No serviço de atendimento ao usuário, a atendente disse apenas que o sistema estava “inoperante”, e não soube informar se havia alguma relação com a interrupção dos serviços.

Em nota, a assessoria da operadora confirmou que o “rompimento de cabos de fibra no backbone de transmissão” da TIM foi responsável pela falha dos serviços de voz e dados na tarde desta segunda-feira, 30. Ainda segundo a assessoria, após técnicos da empresa atuarem na correção do problema, a TIM voltou a operar normalmente no estado do Ceará.

Redação O POVO Online

Enquanto corta empregos, Itaú inaugura centro tecnológico em Mogi Mirim

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

O Itaú inaugurou na última sexta-feira (13) um novo data center em Mogi Mirim, no interior de São Paulo. Segundo reportagens publicadas nesta segunda-feira (16) pelos jornais Valor Econômico e DCI, ao todo foram investidos R$ 3,3 bilhões no centro tecnológico, com área de 815 mil metros quadrados, o equivalente a 114 campos de futebol.

Conforme informações do Itaú, todas as transações do banco de varejo serão transferidas para o Centro Tecnológico do Mogi Mirim (CTMM) até o final de deste ano.

Dados da instituição apontam também que, das 31 milhões de operações realizadas em 2014, 42% foram feitas pela internet fixa ou móvel (smartphones e tablets) e 28% em máquinas de cartão de crédito e débito.

Enquanto não poupa recursos para investir em tecnologia, o Itaú cortou 2.521 postos de trabalho em 2014, representando uma redução de 2,6% do quadro de pessoal, apesar do lucro líquido recorrente de R$ 20,6 bilhões, um crescimento de 30,2% em relação ao ano anterior. “Isso mostra a falta de responsabilidade social do banco”, critica o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

Para ele, o novo centro tecnológico visa ampliar ainda mais as transações via mobile e internet bank para turbinar cada vez mais os lucros do banco.

“Precisamos intensificar em 2015 a luta em defesa do emprego dos bancários e contra a política de rotatividade”, salienta Cordeiro.

Fonte: Contraf-CUT com Valor Econômico e DCI

Itaú se une à MasterCard em nova rede de pagamentos

O Itaú Unibanco anunciou nesta segunda-feira uma “aliança estratégica” com a Mastercard Brasil para operação de uma nova rede de pagamentos eletrônicos com bandeira de aceitação nacional e internacional. Segundo comunicado ao mercado, o acordo tem prazo de 20 anos e a nova rede será operada por sociedade controlada pela Mastercard, na qual o Itaú Unibanco terá determinados direitos de veto e de aprovação.

Não foram divulgados detalhes financeiros do negócio, com o Itaú se limitando a prever que a aliança não causará impacto material em seus resultados neste ano. O banco informou que seus objetivos com o acordo são focar na ampliação de seus negócios de emissão e adquirência, ter acesso a novas tecnologias de soluções de pagamento, obter ganhos de escala e eficiência e se beneficiar da expertise da Mastercard na gestão de bandeiras.

A operação ainda precisa passar por avaliação das autoridades regulatórias, informou o Itaú.Atualmente, a Mastercard presta serviços de transações de cartões de crédito e débito que contemplam bandeiras proprietárias do Itaú Unibanco.

“Esta aliança estratégica nos permitirá concentrar no crescimento das operações”, disse Milton Maluhy Filho, diretor executivo do Itaú Unibanco, no comunicado. “Continuaremos trabalhando com outras redes, inclusive cartões comerciais e co-branded para o consumidor”, completou.

“Por ser uma empresa de tecnologia de pagamentos eletrônicos, a MasterCard é a escolha ideal para fornecer as melhores soluções aos seus parceiros de negócios. O Itaú é um parceiro estratégico importante para a MasterCard no Brasil e na América Latina. Há décadas trabalhamos juntos na oferta de cartões de crédito, débito e pré-pagos a consumidores e empresas de todos os portes”, disse João Pedro Paro Neto, presidente da MasterCard Brasil e Cone Sul.

O negócio é anunciado após a companhia de meios de pagamento Cielo e o Banco do Brasil terem concluído em fevereiro formação de parceria estratégica no setor de meios eletrônicos de pagamento, após aprovação pelos órgãos reguladores e o cumprimento de todas as condições contratuais precedentes.

( O Dia)

Apple supera Samsung como a maior vendedora mundial de smartphones no final de 2014

Desde 2011 a Samsung lidera as vendas de smartphones mundialmente, no entanto os últimos números da Gartner afirmam que a Apple recuperou o posto e atualmente é a empresa que mais vende. Os dados são do último trimestre de 2014.
De acordo com os dados, a diferença é bem estreita. A Apple vendeu 74.8 milhões de dispositivos, o equivalente e 20.4% do total do mercado. Já a Samsung alcançou a marca de 73 milhões, 19.9% de marketshare. Lenovo (Motorola), Huawei e Xiaomi aparecem nas demais posições.
Apesar disso, a Samsung permaneceu como a empresa que mais vendeu smartphones durante todo o ano de 2014, com vendas estimadas em 307.6 milhões de unidades, representando 24.7% do mercado. A Apple veio logo atrás, com 191.4 milhões de iPhones vendidos, pegando 15.4% da fatia.
A Lenovo, que teve a aquisição da Motorola selada recentemente, terminou o ano em terceiro com vendas estimadas em 81.4 milhões de smartphones, o equivalente a 6.5% da divisão.
Os relatórios dos dois próximos trimestres devem ser interessantes, já que a companhia sul-coreana acaba de lançar o Galaxy S6 e o S6 Edge. Ambos os aparelhos estarão disponíveis em diversos países a partir do dia 10 de abril.

 

Via http://mobilexpert.com.br

Muito além da Internet das Coisas: a Geografia das Coisas

Unir Geografia e Tecnologia? Sim, essa é a nossa nova realidade e o desafio atual

*Por Abimael Cereda Júnior

Manhã de sábado ensolarada. Você resolve conhecer a nova área de lazer da cidade. Liga seu smartphone, coloca sua pulseira fitness, digita o endereço em seu aplicativo preferido de mapas mas, antes de sair, seu ‘assistente pessoal’, avisa que o trânsito no local está interrompido. Você consulta rapidamente as linhas de ônibus mais próximas no app da empresa responsável pelo transporte público da sua cidade, mas resolve ir a pé até o local – afinal, as linhas estão com atraso.
 
No caminho até lá, passa na padaria na qual te chamam pelo nome e faz um check-in, publicando nas redes sociais: ‘melhor café da cidade’. Chega na nova área de lazer e caminha por todo o parque, enviando, antes de voltar para a casa, o caminho percorrido e as informações coletadas pela pulseira fitness para seus amigos dizendo: ‘vida saudável é isso’, mas não sem antes passar no supermercado para aproveitar a promoção que chegou via SMS quando estava próximo a ele. 
 
O que esta pequena história (que pode ser SUA história) mostra? Um futuro como no desenho “Os Jetsons” ou um presente em que, cada uma das ações – utilizar o smartphone para navegação, verificar o trânsito, as linhas de ônibus, o check-in e mesmo a promoção – não são somente operações técnicas, mas sim, novas formas de interagir com seu meio e com as pessoas, que modifica a maneira como entendemos e construímos o mundo.
 
A chamada Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), termo cunhado por Kevin Ashton, do MIT em 1999, não possui um conceito claro ou único, mas podemos entender como outra forma de descrever uma rede de dispositivos, pessoas ou equipamentos interconectados. Uma vez conectados, os dispositivos podem enviar dados entre si ou para pessoas, que poderão analisar, escolher e manipular os dispositivos remotamente, conforme Coordination and Support Action for Global RFID-related Activities and Standardisation (CASAGRAS).
 
De maneira sucinta, a anunciada IoT descreve um futuro em que objetos banais – como um relógio ou mesmo sua geladeira – estão conectados à Internet e podem se identificar, bem como se conectar a outros dispositivos, enviando e recebendo informações, permitindo a interação homem-máquina, bem como máquina-máquina.
 
Tendo isso em mente, a Inteligência Geográfica, ou seja, a integração entre a Ciência Geográfica e as Tecnologias – em seu estado da arte – nos permite o desvelar não só do Território, mas o entendimento do Lugar. E, com isso, podemos cunhar o termo “Geografia das Coisas” (ou GIS of Things), que concretiza o que foi prenunciado pelo pai do Sistema de Informações Geográficas – SIG (GIS), o Geógrafo Roger Tomlinson em 1962. Ele afirmava que “quando você descobre a Geografia, você ganha um novo par de olhos”; e sabemos que essa relação não é somente homem-máquina: é uma relação cidadão-sociedade-tecnologia.
 
Unir Geografia e Tecnologia? Sim, essa é a nossa realidade e desafio atual – a Inteligência Geográfica quebrando paradigmas, trazendo fatos inéditos na história da humanidade, como nos relacionamos até mesmo com mapas: não é mais você que se procura nele, mas o mapa que se ajusta a você.
 
Contudo, como pontuei em 2012, no artigo ‘Da Análise Espacial à Análise do Espaço: para além dos algoritmos’ é necessário entender que “o período de apropriação das técnicas e tecnologias ligadas à chamada ‘Análise Espacial’ não poderia ser mais propício. A multiplicidade de sistemas sensores remotos (principalmente os orbitais, alguns financiados por empresas ligadas às grandes corporações de coleta, análise e consulta sistemática de dados via internet), a facilidade no uso de ferramentas cartográficas, em seus níveis mais elementares de manipulação de estruturas representacionais do Espaço Geográfico (pontos, linhas e polígonos) e a necessidade do homem do período técnico-científico-informacional em ser, estar e se localizar permitem os usos e abusos do Geoprocessamento”.
 
Se antes falar sobre Geoprocessamento, SIG, Sensoriamento Remoto, Sistemas de Localização (como o GPS) era algo complicado que envolvia entender sobre configurações de hardware, software e estava restrito a um pequeno número de superespecialistas, hoje as tais tecnologias – e geotecnologias – estão cada vez mais intuitivas e disponíveis no dia a dia de qualquer cidadão (como esse da história acima) que acompanha desde a previsão do tempo até cria rotas de suas viagens, bem como das empresas e governos que devem ser apropriar delas para o entendimento, tomada de decisão e ações territoriais. Ou o lado obscuro: grandes corporações coletando dados sobre sua localização, sem informar ao usuário. 
 
Estamos passando por mudanças na forma que trabalhamos e interagimos com as pessoas; vivemos a Era da Consumerização. Dispositivos, apps, aparelhos não são mais do seu escritório, mas estão com você – conceito que grandes empresas gostam de propagar: Bring Your Own Device (BYOD).
 
A Geografia das Coisas, na Era da Consumerização, vai muito além da Internet das Coisas: não estamos falando somente de uma rede de sensores e dispositivos interligados. Estamos vivendo uma nova maneira de integrarmos – e transformarmos – a sociedade, em que o protagonismo não é somente um desejo ou algo para a minoria: todos podem fazer parte dessaRevolução Geoespacial.
 
E isso, muito além da pequena cena narrada início do texto, já tem trazido impacto positivo na vida contemporânea. Em um evento (hackaton) para desenvolvedores ocorrido em fevereiro de 2015, um dos projetos vencedores criou uma rede de sensores e análises espaciais em que, por meio de informações ambientais (como a quantidade de CO2), são traçadas as melhores rotas para navegação nas ruas, não baseadas somente em tempo ou distância, mas naquelas que impactam da menor maneira possível o ambiente. Vivemos a Geografia das Coisas, que amplia o horizonte da Internet das Coisas e dá humanidade à ela. Esse é apenas um exemplo que revela o caminhar da sociedade em prol de um mundo melhor para nós mesmos e para o meio que nos cerca a partir de um entendimento e interação adequada com nosso território e tecnologias.
 
*Abimael Cereda Junior é geógrafo e gerente para o setor de Educação na Imagem, empresa de Inteligência Geográfica em São José dos Campos

 

 

Números da Oi no Ceará terão nono dígito a partir de 31 de maio

O nono dígito vai ser acrescentado aos números de celulares do Ceará a partir de 31 de maio, segundo divulgou a operadora nesta quarta-feira (4). Segundo a empresa, a Oi trabalha já trabalha na alteração.

Na primeira fase de implantação, as chamadas para telefones celulares realizadas com apenas oito dígitos ainda serão completadas, mas o usuário ouvirá uma mensagem orientando sobre o novo formato. Após o período de transição, as discagens com oito dígitos não serão mais completadas.

A mudança, que já foi feita nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima, atende a resolução dda Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), de 14 de dezembro de 2010. O nono dígito na telefonia móvel será implementado em todo o Brasil até o fim de 2016.

(G1 Ceará)

Hospital Walter Cantídio de Fortaleza supera São Paulo e lidera transplantes de fígado no Brasil

Hospital Walter Cantídio é referência em transplante de fígado (Foto: UFC/Divulgação)

Pelo segundo ano consecutivo, o  Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), da Universidade Federal do Ceará, se destaca como o maior serviço de transplantes de fígado do País, ultrapassando o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Os dados são do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) 2014, documento oficial da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). Em agosto do ano passado, o serviço de transplantes do HUWC alcançou a marca total de 1.000 transplantes de fígado realizados em sua história.

Segundo o coordenador do serviço de transplante de fígado do HUWC, Huygens Garcia, o Hospital Universitário é também o maior de toda a América do Sul nessa área. Conforme foi anunciado no ano passado, o HUWC sozinho já havia feito mais transplantes de fígado que o México (106 transplantes, dados relativos a 2012) ou Chile (74 transplantes, em 2012).

No documento “Dimensionamento dos transplantes no Brasil e em cada estado”, o HUWC é registrado como centro que mais realizou transplante de fígado no Brasil em 2014. Foi um total de 135 transplantes de fígado, sendo três de doadores vivos e 132 de doadores falecidos, no ano de 2014. Em segundo lugar vem o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, com 125 transplantes de fígado.

Para Huygens Garcia, o desempenho alcançado “é fruto da dedicação da equipe multidisciplinar, do apoio do HUWC/UFC, do excelente trabalho de captação da Central de Transplantes e da solidariedade do povo cearense em doar os órgãos de seus entes queridos acometidos por morte encefálica”. Ainda assim, a taxa de negação ainda é muito alta: 45%. “Para que mais pessoas doem os órgãos é necessário um trabalho de educação e, principalmente, um melhor atendimento nos serviços de saúde, especialmente os de emergência”.

Como exemplo da excelência do trabalho, o médico lembra de um procedimento realizado no fim de 2014. Foram quatro transplantes envolvendo doadores vivos por meio da técnica denominada “transplante dominó” ou “transplante repique”. O procedimento consiste na retirada do fígado de pacientes com uma doença chamada polineuropatia amiloidótica familiar (PAF), que recebem outro órgão de um doador morto. Simultaneamente, o fígado de paciente de PAF é transplantado para outro paciente, da fila de transplantes.

A PAF é uma doença hereditária, que se caracteriza pela deposição nos nervos periféricos de uma fibra amiloide (pré-albumina anômala), produzida por uma deficiência enzimática do fígado. No geral, a PAF é assintomática até em torno dos 25 anos mas, quando se manifesta, se não for feito o transplante a doença pode evoluir chegando a causar o óbito do paciente.

Outros estados
O HUWC recebe pacientes de todas as regiões do Brasil. De acordo com o médico Huygens Garcia, dos mais mil transplantes de fígado realizados nos últimos 13 anos, mais de 60% foram realizados em pacientes de outros estados. “Atendemos pacientes de quase todos os estados do país, até de São Paulo. O nosso sonho é ter [no HUWC] uma unidade de transplantes com pelo menos mais 20 leitos. Hoje, só contamos com oito leitos na enfermaria e três na UTI. Esse aumento nos permitiria atender um maior número de pacientes e com mais qualidade”.

Transplantes de fígado
O relatório da ABTO aponta ainda dados relativos aos transplantes de fígado no Brasil e no Ceará: no período de 2007 a 2014 houve um aumento em mais de 700 transplantes de fígado no País, passando de 1.008, em 2007, para 1.755, em 2014. Em números absolutos, os transplantes de fígado no Ceará passaram de 64, no ano de 2007, para 195, no ano passado. “De 2007 até agora, já realizamos, no Ceará, 1.075 transplantes de fígado”, revela o médico.

O transplante hepático, com crescimento anual desde 2008, aumentou 1,9% em 2014, sendo o incremento de 1,1% com doador falecido e de 10,3% com doador vivo. Apenas Ceará e o Distrito Federal apresentaram taxa de transplante superior a 20 por milhão de população (por milhão de pessoas).

Além da UFC, os procedimentos foram realizados no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e no Hospital São Carlos. Para cada transplante de fígado é mobilizada uma equipe multidisciplinar composta por oito cirurgiões, cinco anestesistas, seis clínicos, além de enfermeiras, psicólogos e terapeutas.

(Verônica Prado, G1 Ceará)

Procon entra na Justiça para derrubar bloqueio de internet ao fim da franquia

O Procon/RJ ingressou na última segunda-feira com uma ação civil pública contra as operadoras Oi, TIM, Vivo e Claro para derrubar o bloqueio de internet móvel após o fim da franquia, que passou a vigorar nos planos pré-pagos, em todo o país, desde novembro do ano passado. Além disso, a TIM já anunciou que vai estender a medida aos planos pós a partir de 20 de março.

A ação corre na 5ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) e, segundo o Procon, “foi motivada pela modificação unilateral que as operadoras fizeram em seus contratos existentes de telefonia com internet ilimitada”, que previam que o serviço de acesso à rede seria apenas reduzido após a utilização da franquia de dados contratada pelo consumidor. No processo, o Procon pede a concessão de uma liminar para que o consumidor continue utilizando o serviço de acesso à internet nos termos em que foi contratado. Caso alguma das empresas citadas na ação não cumpra a liminar, ela pagará uma multa diária de R$ 50 mil.

De acordo com o Procon, as operadoras agiram de má-fé, baseando-se no artigo 52 da Resolução 632/2014 da Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel), que determinou que as operadoras comunicassem, com antecedência mínima de 30 dias, aos seus consumidores sobre alterações e extinções de planos de serviço, ofertas e promoções. Para a autarquia, porém, mudanças unilaterais de contrato são práticas abusivas que ferem o direito adquirido previsto pela Constituição Federal e no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

O Procon ainda requer que a interrupção do serviço de acesso à internet ou dos planos de dados contratados por adesão das empresas citadas só possa constar de contratos firmados após a data em que a ação civil pública foi instaurada. Além disso, as empresas rés deverão indenizar, da forma mais ampla e completa possível, os danos materiais e morais causados pela modificação unilateral que elas realizaram nos contratos de seus clientes.

A Claro informou, em nota, que ainda não foi notificada pelo Procon e que “a operadora realiza o bloqueio da internet nacionalmente aos clientes pré-pagos e Controle que atingirem o limite da franquia contratada. Para continuar navegando, os usuários têm a opção de adquirirem um pacote adicional em sua linha, com franquias diárias de 10MB, 20MB e 40MB ou pacotes de 30 dias de 225MB e 450MB. Sobre o bloqueio da internet para clientes pós-pagos, ainda não há definição para esta medida”.

A Vivo também afirmou que ainda não recebeu a notificação do órgão.

A TIM também não foi notificada ainda e destacou que “o bloqueio do acesso à internet após o atingimento do limite da franquia contratada busca oferecer uma melhor experiência de navegação móvel e reitera que a medida é aderente às normas da Anatel. A empresa está à disposição para prestar os esclarecimentos que forem necessários”.

Procurada, a Oi disse que não comentaria o assunto.

Banco dá nota falsa de R$ 100 no DF e é condenado a indenizar cliente

foto ilustrativa

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o Banco de Brasília a indenizar em R$ 2 mil um cliente que recebeu uma nota falsa de R$ 100 após sacar dinheiro de um caixa eletrônico da instituição no ano passado. Procurado pelo G1, o BRB informou que não vai recorrer da decisão e que já pagou o valor determinado “de forma espontânea”. A vítima não foi localizada pela reportagem.

De acordo com a ação, o homem sacou R$ 3 mil, no formato de 30 notas de R$ 100, da conta corrente que tem no BRB. Em seguida, no mesmo dia, foi a um outro banco para realizar um pagamento e foi avisado de que havia uma cédula falsa entre as entregues.

Quando voltou ao banco para relatar o ocorrido, funcionários não quiseram repôr a nota e disseram que ela não tinha sido sacada no local. O cliente registrou ocorrência na polícia e submeteu o dinheiro à perícia.

O BRB afirmou em defesa que tentou negociar com o cliente o ressarcimento. Porém, para o relator e juiz responsável pelo caso, Luís Martius Júnior, o réu não apresentou provas suficientes e ainda teria insinuado o outro banco de fraude.

Segundo a sentença, o BRB só teria entrado em contato com o cliente mais de 20 dias após o ocorrido e depois do início do processo judicial. O magistrado diz que portar uma nota falsa e repassá-la sem conhecimento do fato trouxe danos morais ao homem, “colocando sua honra em questionamento”. Ele também citou os desgastes relacionados à recusa do banco em ressarcir o cliente e as acusações de que estaria mentindo.

(Luciana Amaral, G1 DF)

Helicópteros passam a atender com UTI no Ceará

FOTO ILUSTRATIVA

Dois helicópteros da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) passaram a ter equipamento de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). De acordo com o relações públicas da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), major Marcos Costa, os helicópteros participam de operações esporádicas desde junho de 2013 e 2014. 

Com a formação de sete médicos e 12 enfermeiros no Curso de Capacitação em Operações Aéreas para Profissionais de Saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), as aeronaves só agora passam a funcionar de forma contínua. “Antes eram reunidas equipes esporádicas para atendimento de uma demanda que surgia. Agora, teremos o serviço 24 horas”, explica o major, sem precisar o valor investido.

Em 2013, a compra de três helicópteros pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado e cedidos à Ciopaer gerou polêmica. O valor da negociação com a empresa alemã MLW Intermed seria de R$ 66 milhões, de acordo com o Portal da Transparência do Estado, e ocorreu sem licitação.

(O Povo)

Conheça o acessório de smartphone que diagnostica o HIV em 15 minutos

Gadget: aparelho custa aproximadamente 34 dólares para ser fabricado – Samiksha Nayak/Columbia Engineering

Uma equipe de pesquisadores da universidade de Columbia, em Nova York, desenvolveu um aparelho que, acoplado a um celular, detecta o HIV e a sífilis em menos de 15 minutos.

De acordo com os pesquisadores, o dispositivo, que custa apenas 34 dólares para ser fabricado, pode “transformar a forma como serviços de saúde são disponibilizados pelo mundo”.

Durante testes realizados em Ruanda, onde 200 mil pessoas estão infectadas com HIV, os cientistas descobriram que a ferramenta, que detecta a doença com apenas uma gota de sangue, teve um nível de eficácia parecido com aparelhos usados por hospitais, muito mais caros.

O dispositivo pode ser acoplado na saída para fones de ouvido de um smartphone e é equipado com reagentes químicos que testam a amostra de sangue em até 15 minutos.

De acordo com o estudo publicado nesta quarta (4) pela revista científica Science Translational Medicine, o aparelho conseguiu atingir sensibilidade de 92% e 79% de especificidade dos casos HIV.

A sensibilidade é a medida dos pacientes corretamente identificados com o HIV, enquanto a especificidade mede a precisão que o aparelho teve em identificar as pessoas que não eram portadoras do vírus.

O aparelho também registrou 70% de sensibilidade e 80% de especificidade no teste da sífilis, o que, segundo os pesquisadores, pode reduzir em dez vezes o número de mortes pela doença, considerando a possibilidade de um diagnóstico precoce.

“Nosso trabalho mostra que testes imunológicos com qualidade laboratorial podem ser feitos em um acessório de smartphone˜, afirma Samuel Sia, professor de engenharia biomédica em Columbia.

“Alguns diagnósticos que precisam de laboratórios para serem feitos podem ficar acessíveis a qualquer população com acesso a smartphones”, diz Sia.

Quase 70% das infeções por HIV no mundo acontecem nos países da África Subsaariana, uma das regiões mais pobres do planeta.

Via http://info.abril.com.br

Mais moderno do Brasil, estúdio da TV Assembleia do Ceará custará R$ 1,5 mi

A Assembleia Legislativa terá, em breve, um dos estúdios de televisão mais modernos do Brasil. O estúdio, montado com a tecnologia mais avançada em aço, vidro e acústica, está sendo construído no topo do Edifício César Cals, anexo da sede do Legislativo do Ceará, na Avenida Desembargador Moreira, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, e terá um investimento superior a R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais).

A Assembleia Legislativa ainda não concluiu os cálculos completos sobre a imponente obra, mas a exibe hoje como um dos orgulhos da gestão do presidente da Mesa Diretora, José Albuquerque (PROS). De lá, os deputados estaduais participarão de entrevistas e debates com vista panorâmica de uma extensa área do Parque do Cocó, do Estádio Arena Castelão e de outros bairros da Capital.

A modernização é uma das estratégias para a Assembleia Legislativa despertar atração dos telespectadores da TV Assembleia. A construção do estúdio, com vista panorâmica e raio de quase 360º graus, foi projetado há dois anos e saiu do papel em meados de 2014 quando começou a montagem da estrutura metálica.

A Mesa Diretora quer inaugurar o estúdio ainda neste primeiro semestre. Nesse momento, a obra passa pelo estágio de coberta, com telhas de galvaloni (uma composição de alumínio e zinco e proteção especial contra a maresia). Outro investimento feito pela Assembleia Legislativa é a renovação do contrato do sinal de satélite, com investimento anual superior a R$ 500.000,00. O satélite permite a realização do sonho de levar o sinal da TV Assembleia Legislativa para o Interior do Ceará por meio de estações retransmissoras.

(Ceará Agora)

Cientistas descobrem proteína capaz de produzir outras proteínas sem instruções do dna

http://info.abril.com.br/images/materias/2015/01/thumbs/thumb-34432-proteina-resized.jpg

O processo mais importante realizado dentro das células é a fabricação das proteínas. Todas elas feitas utilizando as instruções que estão no DNA. Esse processo para a fabricação de proteínas era tido como único e definitivo no campo da biologia molecular.

Mas uma pesquisa da Universidade de Utah, publicada nesta quinta-feira (1) pela revistaScience, mostra que existem exceções para ele: algumas proteínas conseguem fazer outras proteínas.

Normalmente, as proteínas são feitas a partir de aminoácidos que ficam dentro das estruturas celulares chamadas de ribossomos.

O “design” de cada proteína, que fabricam de anticorpos até músculos, é codificado no DNA e entregue aos ribossomos por moléculas chamadas de RNA mensageiro (RNAm). Nelas, essas informações genéticas são usadas por outra molécula parecida, o RNA transportador (RNAt), para construir a proteína.

A pesquisa publicada nesta sexta-feira encontrou uma nova forma pela qual uma proteína é construída dentro das células.

Uma proteína chamada Rqc2 faz o trabalho que normalmente seria feito pelo RNAm. Ela se conecta ao RNAt, pedindo que os ribossomos insiram uma sequência aleatória de aminoácidos na cadeia de proteínas.

Esse processo parece ser parte de uma “reciclagem” que ocorre quando existe uma falha no processo de construção de uma proteína.

Quando um erro é introduzido na cadeia de aminoácidos, os ribossomos param de trabalhar e chamam um grupo de proteínas que fazem um controle de qualidade, incluíndo o Rcq2.

Ao observar esse processo, os pesquisadores perceberam que o Rqc2 se liga ao RNAt e pede que ele insira uma sequência aleatória de dois aminoácidos dentro da cadeia de 20 aminoácidos.

Os pesquisadores acreditam que o comportamento do Rqc2 possa ser um fator essencial para manter o organismo livre de proteínas defeituosas.

É possível que ele seja o responsável pela marcação das proteínas que devem ser destruídas pelo organismo, e que a inserção da cadeia de aminoácidos com erro possa ser apenas um teste para definir se o ribossomo está trabalhando corretamente.

A ciência já sabe que pessoas com doenças como Mal de Alzheimer, por exemplo, possuem defeitos nesse “controle de qualidade de proteínas”.

Entender as condições exatas nas quais o Rqc2 é ativado, e porque ele não é acionado em alguns momentos, é o próximo passo nessa pesquisa, que poderá ser importante no desenvolvimento de novos tratamentos para doenças degenerativas.

Gabriel Garcia, Via http://info.abril.com.br

Como a internet das coisas está melhorando a saúde das pessoas

Que tal ser informado em tempo real sobre a sua saúde via celular ou tablet e, de quebra, obter dicas personalizadas de como se cuidar melhor? Tecnologias de internet das coisas vêm avançando rapidamente na área de saúde e cuidados médicos, criando formas cada vez mais interativas e individuais de analisar a condição clínica dos pacientes.

Nessa área, surgem cada vez mais aparelhos com sensores sem fio e nanotecnologia que permitem medir a condição clínica dos usuários e enviam os dados a sistemas inteligentes capazes de capturar, analisar e guardar as informações em prontuários eletrônicos.

Samuel Rodrigues, analista de mercado da consultoria IDC, afirma que a grande vantagem da internet das coisas é “colocar inteligência na automatização de processos”. A saúde de um idoso, por exemplo, pode ser monitorada por dispositivos instalados dentro de sua casa e permitir aos médicos acompanhar sua rotina diária. “Qualquer comportamento que saia do ritmo normal pode disparar um aviso”, diz Rodrigues.

Por meio do conceito de conectividade entre máquinas e objetos, o mercado tem desenvolvido várias aplicações que monitoram as atividades das pessoas. “Há sistemas que podem medir o consumo de medicamentos e avisar, por exemplo, quando eles estão acabando”, exemplifica. Para isso, a indústria desenvolve tecnologias de radiofrequência e microssensores que começam a fazer parte das embalagens de remédios. Com um dispositivo móvel, será possível “ler” as bulas dos medicamentos e ser avisado sobre a dosagem e horário de aplicação.

As tecnologias vestíveis (wearables) também estão contribuindo muito para a expansão da internet das coisas. Camisas e tênis com sensores sem fio e nanotecnologia conseguem captar batimentos cardíacos durante uma atividade física ou no trabalho, calculando calorias queimadas e distâncias percorridas.

Todas as informações coletadas vão para um banco de dados na nuvem e, assim, alimentam o prontuário eletrônico pessoal do paciente. Os dados também servem para atualizar os registros do paciente no consultório do médico.

A inteligência gerada pela análise de dados abre novas possibilidades de tratamentos médicos e cuidados com a saúde. Por meio da medição do esforço físico, aplicativos podem recomendar ao usuário que vá para a cama mais cedo quando se verifica excesso de exercícios.

O desenvolvimento de tecnologias mais interativas está ligado à melhoria de produtividade, segundo Rodrigues. “Um dos motivadores da área de saúde é evitar o deslocamento do médico até o paciente. Viabilizando o atendimento remoto de qualidade, seria possível ter menos médicos em um local, economizando espaço e recursos.”

Com as novas tecnologias móveis de comunicação, o controle de saúde dos pacientes pode ser feito praticamente em tempo real. “No ramo de cuidados médicos, a internet das coisas está ajudando a salvar vidas”, ressalta Rodrigues.

“É possível ser avisado, ao entrar em um supermercado, que determinada comida está acabando em sua casa. Mas é muito mais interessante saber se a sua pressão sanguínea recomenda mudar a dieta, por exemplo”, diz o consultor da IDC. Nesse sentido, a tecnologia, além de facilitar o dia a dia, contribui para se viver com mais saúde.

Via http://info.abril.com.br

Panasonic lança câmera de 16 MP com recurso para selfies

Descendente de uma longa linha de compactas para entusiastas, a Lumix GF7 é uma Micro Four Thirds com uma LCD traseiro que se inclina 180°.

A máquina usa um CMOS de 16 MP de formato 4/3″, exatamente como outras câmeras recentes lançadas pela Panasonic, como a GH4. Isso quer dizer que ele é quase 13 vezes maior que o sensor do iPhone 6 e um pouco mais que 4 vezes menor que o sensor de uma câmera full frame. O meio termo determinado por esse design permite um pouco mais de versatilidade no tamanho das lentes e da câmera em si, como se pode notar na foto acima.

Além do design compacto e do estilo clássico, ela oferece bons recursos práticos. Seu modo de disparo contínuo atinge quase 6 FPS em resolução máxima, por exemplo. No campo do vídeo, ela é capaz de realizar filmagens em 1080p a 60 quadros por segundo. Ela também já vem com Wi-Fi embutido.

A grande novidade, contudo, está na tela traseira. Além de permitir o popular enquadramento de selfie, o display em si promete exibir imagens de boa qualidade com uma resolução de 1,04 MP. Por enquanto, a câmera só está disponível nos EUA por 599 dólares. Ela vem acompanhada de uma lente 12-35 mm (equivalente a uma Full Frame 24-70 mm) com abertura de f/3,5-5,6.

Via http://info.abril.com.br

CABO ÓPTICO LIGANDO SÃO PAULO A NOVA YORK CUSTARÁ US$ 500 MILHÕES

Via http://www.telesintese.com.br

A companhia de investimentos privados Partners Group anunciou hoje (16) entrada no projeto do Seabras-1, cabo submarino de fibra óptica que vai interligar São Paulo, Fortaleza e Nova York. O valor exato do investimento não foi revelado. O projeto, da Seaborn Networks, irá custar cerca de US$ 500 milhões.

O banco francês Natixis foi escolhido para estruturar e segurar a operação de financiamento. A Seaborn vai emitir papéis de dívida de ao menos de US$ 270 milhões, além de usar o capital aportado pelo Partners Group, para financiar a construção. Ao menos um grande cliente já fechou contrato: a Microsoft. A implementação, iniciada em 2014, é da Alcatel-Lucent.

Entre os motivos que convenceram o Partners Group a investir estão a alta demanda atual e futura. Segundo a empresa, os cabos existentes entre Brasil e Estados Unidos transportam, atualmente, 65% de todo o tráfego gerado na América Latina. E há previsão de crescimento devido ao projeto do governo federal de ampliar a oferta de banda larga.

O aporte, diz a Partners, servirá de modelo para a construção de novos cabos no futuro. O Seabras-1 é um sistema de seis pares de fibra com capacidade de 60 terabits. A previsão é entre em operação comercial em 2016.

(Com assessoria de imprensa)

 

Arquivo Público do Ceará fará digitalização de 35 mil documentos do século XIX

O Arquivo Público do Estado do Ceará (APEC) está prestes a digitalizar 35 mil documentos do século XIX resguardados em seu acervo. O equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará (Secult) já havia sido contemplado no Edital Prêmio Memorial Digital, da Petrobras e do Instituto Brasiliana (IB), em 2014, com o projeto “Digitalização dos Documentos Manuscritos da Chefatura de Polícia da Província do Ceará (1823-1889)”, e agora dará início ao novo processo de conservação de seu acervo. 

Com a assinatura do contrato no dia 30 de dezembro de 2014, o APEC receberá – até o mês de março -, em regime de comodato, um kit de equipamentos, contendo câmera digital, scanner, conjunto de iluminação e computador para a montagem de um laboratório de digitalização. Também participará, através de um de seus servidores, de um treinamento específico sobre digitalização de documentos históricos, no mês de abril. 

Diretor do Arquivo Público, o historiador Márcio Porto destaca que a premiação é uma vitória para a preservação do patrimônio histórico e cultural do Estado, “pois vai proporcionar uma ‘sobrevida’ aos documentos, que não precisarão ser manuseados”. O projeto de digitalização, elaborado por ele em parceria com o também historiador Fabiano Almeida Matos e com a estagiária de História Patrícia Marciano, será executado no prazo de dois anos. 

Segundo Porto, a formação do laboratório de digitalização no APEC trará ainda mais autonomia ao equipamento da Secult. “É difícil encontrar aqui empresas especializadas em digitalização de documentos antigos. Temos alguns documentos com mais de 200 anos”, pontua.”Depois do término do projeto, temos ainda a perspectiva de que os equipamentos sejam doados ao próprio Arquivo”. 

Para a consulta do público em geral, o acesso a esses documentos também ficará mais fácil. O material poderá ser consultado em CDs, DVDs ou na Internet. O diretor do Arquivo Público destca que um dos intuitos é disponibilizar, no futuro, todo o acervo da instituição, digitalizado e online. 
Os documentos digitalizados

O conjunto documental que ganhará sua versão digital foi produzido pela polícia do século XIX no Ceará. A organização, a descrição e a higienização desse acervo foram concluídas em dezembro de 2014 e fazem parte de um projeto de cinco estagiárias dos cursos de história da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e da Universidade Federal do Ceará (UFC). 
Prêmio Memorial Digital

O Prêmio Memorial Digital – Edital de Infraestrutura de Laboratórios de Reprodução de Acervos Memoriais de Instituições Comprometidas com Políticas de Digitalização” selecionou 13 projetos em nível nacional, dentre os quais 10 foram contemplados. 

O objetivo principal do edital é disponibilizar equipamentos de digitalização e treinamento para as instituições dispostas a integrar, ou que já participam, da rede nacional de instituições comprometidas com políticas de digitalização e preservação dos acervos memoriais no Brasil – a Rede Memorial. 

A iniciativa contempla a capacitação inicial para as instituições selecionadas, para que possam estruturar as suas políticas de digitalização visando a continuidade do trabalho após este edital, para a digitalização futura e contínua de outras coleções. 

O edital teve recurso total de R$ 300 mil e os 10 selecionados receberão prêmios de R$ 30 mil em equipamentos de informática e digitalização para captura, processamento e guarda das imagens digitais geradas. 

Além disso, os premiados receberão treinamento necessário para a utilização dos equipamentos recebidos. O treinamento e o apoio técnico serão realizados pelo Laboratório da Brasiliana, da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da Universidade de São Paulo e pela Diretoria de Cultura e Memória da Fundação Joaquim Nabuco, em Pernambuco. 
Sobre o Arquivo Público do Estado do Ceará

O Arquivo Público do Estado do Ceará foi criado em 6 de setembro de 1916, como órgão vinculado à Biblioteca Pública. A partir de 1921, fez parte da Secretaria do Interior e Justiça. Em 1968, vinculou-se definitivamente à Secretaria da Cultura do Estado, e desde sua fundação esteve sediado em vários prédios antes de instalar-se, em 1993, na sede atual. 

O prédio que abriga hoje o Arquivo Público foi construído em 1880 pela família Fernandes Vieira. O Solar dos Fernandes é um casarão em estilo neoclássico, característico do século XIX, com 15 janelões no térreo e 19 sacadas no pavimento superior, que foi recuperado pela Secretaria da Cultura do Estado. 

O Equipamento tem como função recolher, preservar e divulgar documentos de valor histórico para referência e pesquisa. São correspondências, processos, relatórios, inventários, mapas, plantas e diversos outros documentos, emitidos pelos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e, também, de particulares, desde 1703. Dos documentos antigos existentes no Arquivo Público destacam-se o atestado de óbito do Padre Cícero; as viagens de Matias Beck ao Ceará, do século XVIII; o inventário de Tristão Gonçalves e de dona Ana Triste, sua esposa; registros de terras de Fortaleza, do século XIX. 

Serviço:

Arquivo Público do Estado do Ceará
Endereço: Rua Senador Alencar, 348, Centro.
Entrada franca.
Telefone: (85) 3101.2615.
E-mail: apec@secult.ce.gov.br
Atendimento ao público de segunda a sexta, das 8h às 17h.

 

14.01.2015

Assessoria de Comunicação – Secretaria da Cultura do Ceará
(85) 8699.6524 – Dalwton Moura
(85) 8878.8805 – Raimundo Madeira
(85) 8824.0994 – Lucas Benedecti
(85) 3101.6761
imprensa@secult.ce.gov.br
Fotos: Secult/Divulgação/Felipe Abud

Fortaleza já pode ser vista em 3D no Google; confira as imagens

Fortaleza já pode ser vista em 3D por meio do Google Maps e Google Earth. Os aplicativos de mapas do Google estão exibindo imagens em tridimensionais da cidade em alta qualidade. A tecnologia usada para criar as imagens foi incrementada pelo Google com o uso de câmeras melhores e algoritmos capazes de criar modelos mais precisos das cidades e seus monumentos.

Em todo o mundo, as primeiras cidades que tiveram a vista atualizada foram Nova York e San Francisco, nos Estados Unidos. Em seguida, a novidade chegou ao Brasil.

Com a camada “Construções em 3D” do Google Earth, qualquer pessoa pode visualizar modelos em 3D de construções, monumentos, fontes, pontes, torres, museus, casas e muito mais. Para visualizar Fortaleza no novo modelo, basta abrir oGoogle Earth ou Google Maps e clicar no botão “Terra”. Quando estiver no Google Earth, clique em uma construção em 3D para abrir um balão com mais informações sobre o local.

Veja as imagens selecionadas pelo Tribuna do Ceará:

FORTALEZA EM 3D Cidade pode ser vista em imagens de alta qualidade (FOTO: Reprodução/Google)

 

FORTALEZA EM 3D Cidade pode ser vista em imagens de alta qualidade (FOTO: Reprodução/Google)

(Tribuna do Ceará)

Teixobactin: Cientistas desenvolvem antibiótico ‘revolucionário’ que destrói bactérias multirresistentes

Um grupo de pesquisadores desenvolveu um novo composto antibiótico que destrói as bactérias sem que estas desenvolvam resistência a ele. Ele também seria efetivo frente aos patógenos que desenvolveram resistência a outros remédios, de acordo com um artigo publicado na revista científica “Nature”.

Os cientistas, provenientes de diversas universidades alemãs e americanas, batizaram o novo composto de “Teixobactin”. Ele é um produto ao qual bactérias como os estafilococos  não geram resistência. Segundo os especialistas que participaram da pesquisa, coordenados pelo professor da Universidade Northeastern de Boston (Estados Unidos) Kim Lewis, as propriedades deste composto abrem o caminho para desenvolver novos antibióticos que evitem a resistência.

Lewis afirmou em entrevista coletiva que a resistência desenvolvida aos antibióticos “está provocando uma crise nos sistemas públicos de saúde”. Ele também explicou que o composto foi testado em vários animais infectados e resultados promissores foram obtidos. “Esta descoberta é um excelente ponto de partida para desenvolver antibióticos melhores no futuro e uma oportunidade para relançar a pesquisa neste campo”, ressaltou Lewis.

Com relação à possibilidade de os patógenos mostrem oposição ao antibiótico a longo prazo, os cientistas reconhecem em seu artigo que é “difícil” de prever, mas que, caso ocorra, poderia demorar várias décadas a aparecer.

A motivação da pesquisa é a rápida resistência que os patógenos desenvolveram para fazer frente aos fármacos. Esta resistência é mais veloz do que a introdução de novos antibióticos no processo clínico, o que provocou uma situação de crise nos sistemas de saúde públicos mundiais, garantem os especialistas.

“Teixobactin” mata as bactérias ao destruir as paredes de suas células, um método semelhante ao que já utilizava a vancomicina, descoberto na década de 50 e contra o qual as bactérias não foram capazes de desenvolver resistência durante 30 anos.

O novo antibiótico tem efeitos positivos por conta de combinar vários objetivos, por isso os cientistas consideram que a resistência dos patógenos poderia demorar a aparecer mais que no caso da vancomicina.

Via http://revistagalileu.globo.com

Vivo se distancia da Claro na briga do 4G

A Vivo se distanciou da rival Claro na briga pelo ranking de cobertura do serviço 4G. A operadora chegou a 140 municípios em dezembro. A Claro ficou em 93 localidades.

A Oi e a TIM estão presentes em 45 municípios. A Nextel oferece 4G em 1,8 GHz, na banda M, na cidade do Rio de Janeiro. Segundo dados do portal Teleco, a população atendida pelo 4G em dezembro era por operadora: Vivo – 40,6%, Claro, 36,8%, Oi, 30,5%, TIM, 30,2% e Nextel, 3,2%.

O ex-ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na assinatura dos contratos de uso da faixa de 700 Mhz, em dezembro, disse que a previsão é de que até 2019 todos os municípios sejam contemplados com o serviço.

“[Pelo cronograma] Todas as cidades com mais de 30 mil habitantes têm que ter 4G em 2017, final de 2017”, frisou. “E, para 2019, teremos 3G e 4G em todos os municípios do Brasil”, completou o ex-ministro.A limpeza da faixa de 700MHz acontecerá já a partir desse ano, segundo cronograma definido pelo Gired, grupo recém-criado e que reúne radiodifusores, teles e governo, sob o comando da Anatel.

(Convergência Digital)

Praças de Fortaleza terão acesso à Wi-Fi gratuito a partir desta terça (23/12)

Mais alguns pontos da cidade disponibilizarão, a partir deste mês de dezembro, acesso à Wi-Fi público e gratuito. A iniciativa é parte do projeto“Fortaleza Inteligente”, da Prefeitura Municipal, a ser lançado nesta terça-feira, 23, a partir das 14h, no auditório do Paço Municipal.

Os novos locais estratégicos a receber o acesso serão: Praça do Ferreira, Praça José de Alencar, Praça da Estação, Passeio Público, Praça do Coração de Jesus e Parque das Crianças. O programa é interligado ao projeto do Estado, Cinturão Digital.

Para usufruir da conexão é necessário efetuar um cadastro na página da Prefeitura de Fortaleza, na Internet.

Redação O POVO Online

Brasil é o país mais atacado por vírus bancários no mundo, diz relatório

Um relatório da fabricante de antivírus Kaspersky divulgado na terça-feira (9) aponta o Brasil como principal alvo de ataques bancários em 2014. Segundo dados recolhidos desde o início do ano, o país está na liderança de casos de infecção por malwares feitos para roubar dados financeiros, com quase 300 mil vítimas.

Três dicas rápidas ajudam a checar a segurança de lojas online para o Natal

Brasil é o líder em ataques de malwares bancários de 2014 (Foto: Divulgação)Brasil e Rússia, em vermelho, são líderes em ataques bancários de 2014 (Foto: Divulgação/Kaspersky)

O estudo confirma o que já se sabia: o Brasil e a Rússia, que figurou em segundo na lista, são dois dos países mais visados por cibercriminosos para diversos tipos de ataque e o método mais comum continua sendo a engenharia social. Ou seja, enganar os usuários para que abram eles mesmos os links maliciosos em seus computadores.

“Uma das maneiras mais eficazes para distribuir malware para os computadores dos usuários é a de explorar vulnerabilidades no Oracle Java e em navegadores como o Internet Explorer e Mozilla Firefox. Além disso, os cibercriminosos continuam a usar exploits para as vulnerabilidades do Adobe Reader”, explica a especialista em segurança da Kaspersky, Maria Garneva.

A dica para fugir do perigo ainda é duvidar de e-mails recebidos de endereços desconhecidos, principalmente se acompanharem arquivos ZIP ou links. 

Em conformidade com situações de risco, nenhum banco brasileiro envia esse tipo de conteúdo a seus clientes, portanto vale suspeitar sempre que houver algo assim na caixa de entrada.

Mac e Android

Só este ano foram 6,2 bilhões de ataques interceptados pela Kaspersky em todo o mundo entre dispositivos móveis e computadores desktop, um bilhão a mais que em 2013. Usuários de Mac, que costumam ser menos atingidos, sofreram 3,7 milhões de ataques identificados pela companhia – em média, houve nove ameaças por usuário durante os 12 meses analisados.

Entretanto, nos smartphones, o “reinado” continua sendo do Android. Os ataques aumentaram muito entre 2013 e 2014, quadruplicando os números e chegando à marca de 1,4 milhão de casos em um ano. Dos 295 mil novos códigos maliciosos encontrados, 12,1 mil foram dedicados somente à exploração de dados bancários das vítimas, entre eles o primeiro a ter sido desenvolvido por criminosos brasileiros.

(Paulo Alves, Tech Tudo)

Via Varejo inaugura loja de telefonia ‘multioperadora’ em Fortaleza

A Via Varejo, do Grupo Pão de Açúcar, controladora das redes Casas Bahia e Ponto Frio, inaugurou nesta quinta-feira (20/11) em cinco capitais brasileiras, um novo modelo de loja de telefonia celular no país. Chamados de Casas Bahia Mobile e Ponto Frio Mobile, os estabelecimentos são dedicados exclusivamente à venda de celulares, smartphones e tablets, aliados aos serviços de quatro das principais operadoras de telefonia celular do país (Claro, Oi, Tim e Vivo). “Era uma solicitação dos consumidores, poder comparar os serviços e pacotes das operadoras e escolher a melhor combinação entre eles e os aparelhos em um só ponto de venda”, afirma o presidente da Via Varejo, Líbano Barroso.

Ele participou da inauguração de uma das lojas com o novo formato, em Salvador, na manhã de hoje. De acordo com o executivo, o projeto das lojas “multioperadora” foi desenvolvido no último ano e é semelhante a modelos existentes nos Estados Unidos e na Inglaterra. “Quando fizemos o planejamento estratégico da companhia, no ano passado, vimos que o cliente busca cada vez mais produtos com serviços no mundo do varejo”, explica Barroso. “É esse o conceito por trás da nossa entrada no ramo dos móveis planejados (anunciada no último dia 7) e, agora, da telefonia celular, em parceria com as operadoras.”

Hoje, foram abertas 10 lojas específicas da rede Mobile, chamadas pela empresa de “stand alone”, em shopping centers de São Paulo, Rio, Salvador, Recife e Fortaleza, e outras dez unidades dentro de lojas já existentes das redes Casas Bahia e Ponto Frio nessas capitais – chamadas “store in store”. Os 20 pontos de venda consumiram R$ 12 milhões em investimentos e servirão, segundo o presidente da Via Varejo, como “laboratório” do novo modelo. “As cidades escolhidas são capitais representativas do mercado nacional e vão permitir uma avaliação desse novo modelo, antes de pensarmos em expansão”, diz Barroso.

Operadoras

Para concretizar o projeto, a Via Varejo convidou o executivo Flávio Salles, com passagens por diversas empresas de telecom desde 1996 – como BCP, Claro, Oi e Motorola -, para elaborar o plano estratégico. No cargo de diretor comercial de Mobile na empresa desde maio, Salles procurou as principais operadoras de telefonia celular do País para apresentar a proposta. “Em todos os casos, a aceitação foi imediata”, garante.

De acordo com o executivo, o novo modelo de negócios da Via Varejo não representa concorrência às lojas próprias das operadoras, que também vendem aparelhos atrelados a pacotes de telefonia e dados. “As lojas das operadoras, hoje, cumprem duas funções: venda de planos e aparelhos e atendimento aos clientes”, conta. “Agora, elas vão poder focar em seu negócio principal, que é a relação com seus consumidores.” Salles também aponta a capilaridade da Via Varejo e a diversidade de formas de pagamento e de acesso a crédito pelos consumidores como diferencial que fez as operadoras aderirem à novidade. “Já estamos planejando o próximo passo, em que vamos conseguir integrar os benefícios dos planos de fidelidade das operadoras a nossa operação e, até, prestar algum tipo de serviço, como impressão de segunda via da conta dos clientes”, diz.

Fonte: Época Negócios

Primeiro tablet brasileiro fabricado no Ceará custa R$ 190

Foto: Divulgação.

A marca cearense lança neste mês o primeiro tablet totalmente feito no Nordeste. O aparelho chega para aproveitar o mercado aquecido do final do ano e vai concorrer com produtos de baixo custo com valores abaixo dos R$ 500. Ele chega ao mercado como uma das opções mais baratas do varejo: R$ 189,90 na versão de 4GB e R$ 238,90 na versão de 8GB.

O aparelho tem memória expansível para 32GB por microSD, tela LCD de 7″, sistema Android 4.2.2, função e-book, câmera de 0,3 MP frontal e USB 2.0. A resolução é de 800×500 pixels. O tablet está em fase de produção, na fábrica da no Ceará e deve chegar às lojas em dezembro. Segundo a marca já foram realizadas diversos testes, desde a montagem até o envio de um lote piloto para alguns usuários que testaram o produto durante dez dias.

Depois de passar por todas as provas foi produzido um lote com 30 equipamentos a fim de identificar alguma falha. A partir daí a marca deu início à produção diária com média de 600 produtos/dia.

A marca Goldentec faz parte da rede Ibyte de varejo de tecnologia, que atua no Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Pernambuco. O primeiro tablet nordestino é ideal para quem busca aparelhos baratos com bom custo-benefício, mas hardware modesto.

Via http://blogs.ne10.uol.com.br

Como descobrir o que o Google sabe sobre você

São Paulo – Não é segredo que o Google coleta dados sobre a vida de seus usuários. O objetivo disso é poder oferecer propagandas e anúncios bem direcionados. A grande vantagem para o Google é poder cobrar um valor mais alto das empresas que fazem os anúncios.

Ao usar o Google ou qualquer outro produto da empresa, os usuários estão autorizando que informações sejam coletadas (você não achou que o Google oferecia esse monte de coisas legais de graça à toa, não é?).

São diversos métodos usados para coletar as informações. Desde os termos buscados no Google, até o que é compartilhado no Google+ ou os lugares que são buscados no Maps.

Se você quiser descobrir tudo (ou quase tudo) que a empresa sabe sobre você, aqui vai um guia rápido.

Para isso, basta entrar na página de configurações enquanto logado na conta do Google. A página é https://www.google.com/settings

Lá, é preciso clicar em “Histórico da Conta”, que fica na parte superior da página. Depois disso, basta ir até o final da página, encontrar “Anúncios” e clicar em “Editar Configurações”. Se você preferir, este é o link direto para a página.

O Google mostra de forma automática o que ele sabe sobre o usuário. São desde informações básicas como sexo e idade, até outras mais complexas.

Na parte de “Interesses” ao clicar em “Editar” são exibidos os assuntos que o usuário acha interessantes. No meu caso, são 150 áreas de interesse encontradas pelo Google.

Os assuntos são relativamente apurados. Um ou outro fogem das minhas áreas de interesse de verdade. Isso se explica por buscas por termos que estejam fora da minha área de interesse real.

O Google ainda mantém registrados todos os vídeos que o usuários já assistiu no YouTube, as buscas feitas no YouTube e um mapa de lugares por onde se passou.

E esse mapa é uma das coisas mais assustadoras (e interessantes). Ele funciona especialmente para usuários de Android que autorizaram o funcionamento dessa ferramenta. O smartphone (ou tablet) pode pegar a geolocalização entre determinados espaços de tempo.

O mapa pode ser acessado neste link. É possível visualizar os dados escolhendo as datas. O usuário também pode escolher por apagar as informações de alguns dias ou então exportar todo o conteúdo.

(Victor Caputto, Exame)

iPhone 6 já é vendido no Ceará

A Tim lançou os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus no primeiro minuto desta sexta-feira (14) em 11 Tim Stores de diferentes regiões do país. Para marcar o início das vendas, a operadora organizou coquetéis de lançamento para convidados e vantagens exclusivas para os clientes, que fizeram fila para garantir a compra dos aparelhos mais aguardados do ano.

Quem contratar um dos planos pós-pagos Tim Liberty ganhará descontos progressivos, de acordo com a franquia de minutos selecionada. Optando pelo iPhone 6 16GB no plano Liberty+800, por exemplo – que oferece chamadas ilimitadas para qualquer Tim do Brasil e 800 minutos em ligações para outras operadoras – e contratando o pacote de dados de 1GB, o consumidor paga R$ 1.999, isto é, um desconto de R$ 1.200. Para o pré-pago, o modelo mais barato – iPhone 6 16GB – sairá por R$ 3.199,00, enquanto o iPhone 6 Plus 128GB custará R$ 4.399,00. O pagamento poderá ser parcelado em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

 

(Diário do Nordeste)

8 dicas para deixar o iPhone mais seguro

Em poucos dias surgiram as duas primeiras ameaças sérias ao iPhone e, como ambas dependem do descuido dos usuários para agir, nada melhor do que prestar atenção e se proteger de eventuais ataques.

Confira abaixo algumas dicas que aumentarão consideravelmente a segurança do seu dispositivo, protegendo-o tanto de ameaças virtuais quanto de eventuais roubos.

  1. Use senha ou biometria

É a dica básica: seu iPhone guarda contas de redes sociais, e-mails e, muitas vezes, dados bancários. Deixá-lo sem ao menos uma camada de proteção facilita o acesso a tudo isso.

  1. Troque a senha básica por uma mais elaborada

Se seu iPhone não conta com acesso biométrico, você pode dificultar o acesso usando uma senha com números, letras e símbolos. Basta ir às configurações e desabilitar a opção de senhas simples.

  1. Ative a autodestruição

O iOS vem com um recurso de autodestruição que identifica tentativas de acesso e apaga todo o conteúdo do aparelho. Essa opção também está disponível nas configurações de segurança. Uma vez ativada, o usuário terá dez tentativas de acesso via senha antes de perder o conteúdo; caso use biometria, o sistema dá três chances antes de partir para a senha e seguir com as tentativas.

  1. Cuide dos dados em aplicativos

Cada app recolhe um pouco das suas informações e, se algum arquivo malicioso chegar a eles, talvez consiga recolher dados sensíveis. Alguns desses aplicativos dependem disso para funcionar, mas não são todos. Para decidir quem pode e quem não pode acessar suas informações, vá às configurações dos apps e autorize e desautorize o que achar necessário.

  1. Desligue as notificações

Ao mesmo tempo em que são facilitadoras, as notificações também são caguetas, porque mostram informações recebidas por mensagens, lembretes, calendários etc. sem a necessidade de desbloqueio.

  1. Tire poderes da Siri

Assim como as notificações, a Siri também pode passar dados com o iPhone bloqueado, basta fazer as perguntas certas. Na área de configurações de segurança, vá à parte correspondente à assistente pessoal e desative o acesso com o aparelho bloqueado.

  1. Digite tudo

Sempre que o Safari encontra uma caixa que pergunta seu nome, e-mail ou número de cartão de crédito, ele se oferece para gravar os dados para uso futuro, assim você não precisa digitar a mesma coisa sempre. Mas isso também serve para obter informações facilmente; vá às configurações gerais e desabilite a ferramenta de autocompletar.

  1. Só confie na App Store

Os dois vírus descobertos recentemente chegam ao iOS através de lojas terceirizadas ou por SMS, sendo que a Apple desaconselha o download de qualquer coisa fora de sua loja oficial. O processo de aprovação de apps é rigoroso e, até hoje, não enfrentou falhas, então siga a recomendação da empresa.

(Redação Olhar Digital)

 

Robô ‘humano’ da Toshiba se comunica em linguagem de sinais e japonês

Por Raquel Freire, Tech Tudo

A Toshiba recepcionou os visitantes da mostra Ceatec 2014 com uma robô humanoide surpreendente. Muito parecida com uma humana de verdade, a Aiko Chihara se comunica por meio de linguagem de sinais japonesa, além de falar em japonês. A androide não tem inteligência artificial e suas ações são inteiramente pré-programadas. O evento, realizado no Japão, traz uma das tecnologias mais avançadas do momento.

A aparência realista da robô é resultado de um revestimento corporal de silicone, que cobre 43 acionadores. Quinze deles estão na cabeça, dando à Aiko uma rica expressão facial. Os restantes estão distribuídos pelo corpo e são emparelhados com compressores de ar, garantindo movimentos suaves de mãos e braços.

A robô deverá sair do Japão em breve. De acordo com Hitoshi Tokuda, da divisão de desenvolvimento de novos negócios da empresa, uma nova versão poderá ser vista na CES 2015, em janeiro. Para a feira, que acontece nos Estados Unidos, ela deverá aprender inglês e linguagem de sinais americana.

Queríamos desenvolver um robô de linguagem de sinais, porque é um desafio tecnológico que exige movimentos de velocidade e precisão”, disse o porta-voz. Ele acrescentou que a empresa pretende incluir câmeras e outros sensores para melhorar o sistema da androide.

Aiko Chihara foi desenvolvida em parceria com a empresa de engenharia de Alab e diversas universidades, como a de Osaka. Aiko foi feita para apresentar exposições e shows, a exemplo do que já acontece com diversos robôs humanoides de outros fabricantes. Confira, abaixo, um vídeo de demonstração da androide:

Via Via PCWorld e Engadget

Entenda por que o iPhone é tão caro no Brasil

 

A Apple abriu nesta sexta-feira a pré-venda dos iPhones 6 e 6 Plus no Brasil. O modelo mais caro, oiPhone 6 Plus com 128GB, sai por R$ 4.400.

Levando em conta a média de R$ 2.131,70 no rendimento mensal de setembro feita pelo IBGE com pessoas empregadas, seria necessário descontar dois meses de trabalho para comprar o smartphone. No caso de uma pessoa que receba um salário mínimo por mês (R$ 724), são preciso seis meses de trabalho. Com isso, não é difícil deparar comentários criticando os altos valores do iPhone no Brasil. Mas afinal, por que o modelo é tão caro?

Em primeiro lugar, é preciso levar em conta os impostos que o iPhone é tributado. O aparelho não faz parte da MP do Bem, incentivo fiscal que isenta o PIS e COFINS dos eletrônicos. Somente smartphones de até R$ 1.500 tem as alíquotas reduzidas para zero. Além disso, o aparelho da Apple precisa entregar ao governo federal taxas de ICMS e IPI.

A Apple não divulgou a tributação que os novos aparelhos receberam, no entanto, para efeito de comparação, quando o iPhone 5S chegou ao país por R$ 3.600, a empresa da maçã disse que somente R$ 484 eram destinados a tributações do governo.

Outra explicação para os altos valores dos iPhones ainda parece ser ignorado por muitas pessoas. Trata-se da margem de lucro dos canais de distribuição, como a própria Apple Store ou grandes magazines. Além de não condizer com as margens de outros países, o Brasil ainda parece ser o único país em que a lei da “oferta e procura” é seguida à risca.

A solução, para quem deseja comprar um dos novos modelos de smartphone da Apple, ainda parece distante no país. A recomendação é apelar para amigos e conhecidos que viajem para fora, levando em conta que agora o iPhone 6 e 6 Plus não possuem limitação de chip e, portanto, funcionam normalmente com o 4G do país.

Via http://www.conexaopenedo.com.br

Novos iPhones entram em pré-venda no Brasil por a partir de R$ 3,2 mil

A Apple iniciou nesta sexta-feira (7) em sua loja on-line a pré-venda no Brasil dos novos iPhones, que custam entre R$ 3,2 mil e R$ 4,4 mil, dependendo do modelo escolhido. A chegada dos aparelhos às redes de varejo está marcada para a próxima sexta-feira (14), segundo a Apple.

Os smartphones são os mais finos que a empresa já criou e têm tela maior do que os antecessores. Com tela de 4,7 polegadas, o iPhone 6 custa R$ 3,2 mil (modelo de 16 Gigabytes), R$ 3,6 mil (64 GB) e R$ 4 mil (128 GB). Já o iPhone 6 Plus, que tem tela de 5,5 polegadas, é vendido por R$ 3,6 mil (16 GB), R$ 4 mil (64 GB) e R$ 4,4 mil (128 GB).

Esses valores são os dos aparelhos desbloqueados, ou seja, sem contrato de plano de dados com alguma operadora. As empresas de telefonia também já anunciaram a chegada dos novos iPhones às suas lojas.

Os pagamentos podem ser parcelados em 12 vezes. O envio dos aparelhos para quem comprar os celulares na pré-venda será feito na quinta-feira (13). Há três cores disponíveis: prata, dourado e cinza espacial.

Nos Estados Unidos, em sua versão mais barata, com 16 GB de armazenamento, o iPhone 6 custa US$ 200 em um contrato de dois anos com operadoras. O modelo de 64 GB sai por US$ 300 e o de 128 GB, por US$ 400. Já o iPhone 6 Plus de 16 GB custa US$ 300, com opções de 64 GB (US$ 400) e 128 GB (US$ 500).

O que o iPhone te
Os aparelhos rodam o iOS 8, versão mais recente do sistema operacional da Apple. O anúncio de dois iPhones com telas maiores que os anteriores marcou a entrada da Apple no mercado de smartphones grandes. Enquanto modelos da Samsung, Motorola, Sony e LG já ostentavam displays de até 5,7 polegadas, os iPhones 5S e 5C ainda tinham 4 polegadas de tamanho.

As telas dos novos smartphones têm resolução Retina HD, de altíssima definição, e uma nova tecnologia de reinforçamento por íons. Apesar de não ser safira, material resistente visto em outros aparelhos, a novidade promete evitar rachaduras no vidro.

A câmera dos iPhones 6 mantém os 8 Megapixels dos modelos passados, mas conta com novos recursos de estabilização de imagem, que evita fotos borradas. No iPhone 6, esse ajuste é feito digitalmente. Já o 6 Plus é capaz de executar as correções fisicamente, o que é ainda mais preciso. Segundo a Apple, o sistema de foco automático é duas vezes mais rápido que no 5S.

As fotos panorâmicas usam uma tecnologia que combina várias imagens e podem alcançar até 43 Megapixels de resolução. Os vídeos são capturados em Full HD em 30 ou 60 quadros por segundo. A câmera lenta, por sua vez, agora consegue capturar imagens em até 240 quadros por segundo.

Outro destaque é, enfim, a inclusão de um chip NFC. A tecnologia, que permite que dois aparelhos troquem informações simplesmente ao aproximá-los, irá permitir que os donos dos novos iPhones encostem seus telefones em terminais para efetuar pagamentos. A transação é autorizada usando o TouchID, sensor de leitura das digitais do usuário.

Os iPhones 6 têm linhas mais arredondadas e são mais finos que os modelos anteriores. Enquanto o 5S tem 7,6 mm de espessura, o iPhone 6 Plus tem 7,1 mm. O 6 conta com 6,9 mm, o que o torna o iPhone mais fino de todos.

Outra mudança importante é que o botão de ligar o aparelho sai da parte superior e vai para a lateral, facilitando seu acesso. Isso faz com que os novos smartphones da Apple lembrem aparelhos da Nokia e Motorola.

Enem terá 17 mil detectores de metal para evitar fraude e ‘selfies’ nas provas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá mais de 17 mil detectores de metal espalhados pelos locais de prova de todo o país para tentar combater qualquer tentativa de fraude nas provas deste sábado (8) e domingo (9). “Vamos usar muito rigor”, disse o ministro da Educação Henrique Paim em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (7) em Brasília. Ele disse ainda que o custo do Enem por aluno será de R$ 52. Mais de 8,7 milhões de candidatos estão inscritos.

FAÇA O SIMULADO FINAL DO ENEM

Segundo Paim, milhares de pessoas foram treinadas para usar o equipamento móvel, no estilo raquete” e o candidato do Enem pode ser abordado a qualquer momento. “Temos estratégias de segurança que não podem ser apresentadas previamente”, disse Paim. “Fiscal tem poder de abordar as pessoas caso verifique algum tipo de problema.”

As provas serão aplicadas em 1.752 municípios. Serão 17.367 locais e um total de 242.948 salas.  Entre os locais que receberão o Enem pela primeira vez estão quatro municípios isolados do Acre: Marechal Thaumaturgo, Jordão, Porto Walter e Santa Rosa do Purus.

A estratégia de vistoria é mantida em sigilo. “A revista poderá ser feita a qualquer momento da prova. Os fiscais, chefes de sala e outros colaboradores estão orientados, e podem solicitar a ajuda dos equipamentos”, explicou o ministro da Educação, Henrique Paim. A organização não deixou claro se a revista obrigatória será feita na chegada ao local de prova ou na entrada da sala, para evitar a elaboração de fraudes.

Rigor reforçado
Segundo o MEC, 47 candidatos foram eliminados no Enem do ano passado por uso de eletrônicos. Neste ano, a promessa é de rigor reforçado para evitar as selfies e qualquer troca de informações durante o exame.

Enem tem 8.721.946 candidatos inscritos sendo:
– 9.258 gestantes
– 13.870 lactantes
– 1.306 idosos
– 17 alunos de classe hospitalar
– 69.392 sabatistas
– 95 que vão usar nome social

O MEC também deve monitorar as redes sociais. “Fazemos um monitoramento contínuo”, diz o presidente do Inep, Francisco Soares. O uso de telefone celular nas salas de prova é proibido segundo o edital do Enem. O candidato deve deixar o telefone em envelope transparente e lacrado que deve ficar embaixo da carteira. Nos últimos dois anos, vários candidatos foram eliminados por terem feito fotos dos cartões de resposta das provas e postado nas redes sociais.

“O celular terá que estar guardado em um porta-objetos. Se o aluno acessar algum eletrônico para qualquer uso, será automaticamente excluído. Equipes farão esse monitoramento dentro e fora das salas”, reforçou Soares.

O uso e a posse de eletrônicos fora do porta-objetos que será oferecido na porta da sala é um dos critérios de eliminação. O estudante também não pode utilizar durante a prova óculos escuros, artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro e similares), materiais vetados como lápis, borracha, lapiseira, caneta não transparente. A lista completa está no edital do exame.

Enem custa R$ 52 por aluno
O ministro da Educação disse que o Enem terá um custo de R$ 52 por aluno. “É o valor do ano passado corrigido pela inflação”, afirmou. O MEC espera que o índice de candidatos que se inscreveram mas não aparecem para fazer a prova seja menor do que no ano passado. Em 2013, mais de 2 milhões de inscritos faltaram às provas, dando um índice de abstenção recorde de 29%. “Enviamos e-mails para quem não fez a prova do ano passado e se inscreveu novamente este ano para reforçar a necessidade de fazer o exame”, disse Paim. “Vamos ver depois o resultado desta ação”.

Não existe nenhuma punição por lei a quem faltar ao Enem.

Paim disse ainda que o gabarito oficial do Enem vai sair até quarta-feira (12) e a previsão do MEC é que a nota final de cada candidato saia no início de janeiro de 2015.

Atendimento especializado
Os atendimentos específicos solicitados em 2014 chegam a 93,8 mil. Entre eles, cerca de 9,2 mil gestantes, 13,8 mil mães em fase de lactação, 1,3 mil idosos, 17 hospitalizados e 69, 3 mil sabatistas — pessoas que guardam o sábado por preceito religioso.

Os sabatistas chegarão ao local de prova no mesmo horário dos demais candidatos (13h, pelo horário de Brasília), mas ficarão em confinamento para começar a prova após o por do sol. Segundo Soares, em 2013 muitos alunos se inscreveram como sabatistas (religiosos que guardam o dia de sábado por preceito) sem necessidade. No formulário de inscrição de 2014, a confirmação da escolha foi reforçada e o termo foi descrito mais claramente.

Outros 57,8 mil candidatos solicitaram atendimento especializado, por condições de saúde como autismo, cegueira, surdez, déficit de atenção ou dislexia.

(G1 Educação)

Novo vírus para iPhones é “maior ameaça já vista”

São Paulo – Uma empresa de segurança virtual de Santa Clara, na Califórnia, diz ter encontrado um malware que está atacando iPhones. O vírus é o primeiro encontrado que é capaz de atacar tablets e smartphones rodando iOS que não foram desbloqueados usando jailbreak.

A ameaça foi chamada de WireLurker. Ela tem se espalhado principalmente na China. Com o bloqueio a serviços e sites estrangeiros, os chineses usam lojas de aplicativos que não são as oficiais. Essa solução é usada por chineses que não podem acessar a App Store, da Apple, ou o Google Play, para smartphones com Android.

O programa malicioso está se espalhando entre usuários da loja alternativa Maiyadi App Store. De acordo com a Palo Alto Networks, 467 apps infectados foram baixados da loja mais de 350 mil vezes.

O vírus se instala primeiramente no computador e depois é transmitido pelo cabo USB ao iPhone. De acordo com os pesquisadores, uma vez no smartphone, o programa é capaz de roubar endereços de e-mail, ler mensagens no iMessage, entre outras ações.

“Ele é a maior ameaça em escala que já vimos”, escreve Claud Xiao em uma postagem no blog da Palo Alto Networks.

Para baixar o programa, é preciso baixar algum aplicativo nas lojas alternativas. Uma vez com ele no computador, no entato, ele é capaz de se infiltrar em qualquer iPhone.

A Palo Alto Networks dá algumas dicas para que os usuários se protejam. Entre elas estão não baixar apps de repositórios alternativos, não conectar o iPhone a computadores estranhos e sempre baixar a última atualização disponível do iOS.

A Apple se posicionou oficialmente sobre o problema. “Nós estamos cientes do software malicioso disponível para download em um site focado em usuários chineses, nós bloqueamos os aplicativos identificados para prevenir que eles possam ser inicializados. Como sempre, recomendamos que usuários baixem e instalem somente programas de fontes confiáveis”, afirmou a Apple.

(Exame)