Lojas do Centro de Fortaleza funcionarão no Dia das Mães

De olho nas pessoas que deixam para comprar presentes para as mães de última hora, grande parte das lojas de rua de Fortaleza funcionará no próximo domingo (10) para atender à demanda dos consumidores. Os shoppings também abrirão mais cedo na segunda data mais importante para o varejo em termos de venda.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, o horário de funcionamento das lojas do Centro deverá ser das 8h ao meio-dia. “Historicamente, o fluxo no Dia das Mães é intenso pela manhã, com destaque para os segmentos de confecção, calçados e perfumaria, respectivamente. Essas lojas são as que mais vendem”, afirma.

Os shoppings deverão abrir das 10h às 22h, segundo o presidente da Associação dos Lojistas de Shopping Centers do Ceará (Aloshop), Abílio do Carmo. “Muitos consumidores levam as mães para comprar o presente e aproveitam para almoçar. O fato é que a movimentação é sempre grande, por isso há necessidade de abrir mais cedo”, diz.

Os lojistas da Avenida Monsenhor Tabosa, importante corredor de compras da cidade, deverão decidir na tarde desta quarta-feira (6) se os estabecimentos funcionarão no domingo. “As vendas estão fracas. Mas, se abrirmos, será das 9h às 17h”, informa o presidente da Associação dos Lojistas da Monsenhor Tabosa (Almont), Antônio Cruz Gonçalves.

No Dia das Mães, o varejo de Fortaleza espera vender 5% a mais que 2014, tanto as lojas de rua quanto as que atuam em shoppings.

(Diário do Nordeste)

Fortaleza tem o maior nº de pessoas com excesso de peso, diz Ministério

Pesquisa do Ministério da Saúde – a Vigitel 2014 – divulgada nesta quarta-feira (15) alerta que 56% da população adulta de Fortalezaestão acima do peso, índice superior ao dos brasileiros, de um modo geral, com 52,5%. O índice de Fortaleza é o mais alto do País, empatado com Manaus e Porto Velho. O estudo também mostra que a população está buscando hábitos mais saudáveis, como a prática de atividade física e alimentação com menos gordura.

Também preocupa a proporção de pessoas com mais de 18 anos com obesidade, 17,9%, no Brasil e 19% em Fortaleza. A capital cearense ocupa o 9º lugar entre os índices no ranking das 27 capitais brasileiras pesquisadas. De acordo com os especialistas,  os quilos a mais na balança são fatores de risco para doenças crônicas, como as do coração, hipertensão e diabetes, que respondem por 72% dos óbitos no Brasil.

“O mais importante para o Brasil neste momento é deter o crescimento da obesidade. E nós conseguimos segurar esse aumento. Isso já é um grande ganho para a sociedade brasileira. Em relação ao sobrepeso, não temos o mesmo impacto da obesidade, de estabilização, mas também não temos nenhuma tendência de crescimento disparando”, destaca o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

No país, entre os homens e as mulheres brasileiros, são eles que registram os maiores percentuais. O índice de excesso de peso na população masculina chega a 56,5% contra 49,1% entre elas, embora não exista uma diferença significativa entre os dois sexos quando o assunto é obesidade. Em relação à idade, os jovens (18 a 24 anos) são os que registram as melhores taxas, com 38% pesando acima do ideal, enquanto as pessoas de 45 a 64 anos ultrapassam 61%.

Além do avanço do excesso de peso e da obesidade, outros indicadores levantados pelo Vigitel também apontam para o maior risco de doenças crônicas entre os brasileiros. Entre a população de Fortaleza, 18%  disseram ter diagnóstico médico de colesterol alto, índice inferior ao do Brasil, com 20%. Entre as capitais, Fortaleza ocupa a 21ª posição, com Aracaju com o índice mais elevado (27%) e Cuiabá, com o menor (15%).

Exercícios
Apesar do avanço de fatores de risco como excesso de peso e colesterol alto, a população brasileira está mais atenta a hábitos saudáveis, com crescimento do número de pessoas que se exercitam regularmente e daquelas que mantém uma alimentação adequada, com maior presença de frutas e hortaliças e menos gordura.

Segundo o Vigitel 2014, o brasileiro está se exercitando mais, com aumento de 18% nos últimos seis anos do percentual de pessoas que praticam atividade física no lazer. Este ano, 38% dos fortalezenses e 35,3% de todos os entrevistados disseram dedicar pelo menos 150 minutos do seu tempo livre na semana com exercícios.

Pesquisa
O Vigitel 2014 entrevistou, por inquérito telefônico, entre fevereiro e dezembro de 2014, 40.853 pessoas com mais de 18 anos que vivem nas capitais de todos os estados do país e do Distrito Federal. Realizada desde 2006 pelo Ministério da Saúde, a pesquisa, ao medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira, serve para subsidiar as ações de promoção da saúde e prevenção de doenças.

“O Brasil tem feito algo inédito no mundo, que é manter esse sistema de monitoramento durante tantos anos. Nós sabemos que a obesidade e o excesso de peso são problemas generalizados no mundo e por essa razão o Vigitel é importante para subsidiar as ações de promoção da saúde e prevenção de doenças”, destacou a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde, Deborah Malta.

(G1 Ceará)

Fortaleza sedia o 6° Seminário do Patrimônio Cultural promovido pelo Iphan

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Prefeitura Municipal de Fortaleza promovem a sexta edição do Seminário do Patrimônio Cultural, entre hoje (14) e 16 de abril, no Museu da Indústria, na capital cearense.
Haverá oficinas e mesas redondas com a participação de especialistas para debater a preservação e valorização dos bens culturais do estado.
Neste ano, em que Fortaleza completa 289 anos, o Seminário volta a integrar a programação comemorativa do aniversário da cidade, com o tema central Memórias e Desenvolvimento Sustentável. O evento busca promover ações de sustentabilidade e de percepção mais crítica sobre o patrimônio histórico da cidade.
O seminário tem como público-alvo estudantes de ensino fundamental e médio; estudantes do ensino superior das áreas de Patrimônio, Arquitetura, História, Turismo e Artes Visuais; professores das redes municipal e estadual de ensino; pesquisadores; detentores de bens registrados como patrimônio material; organizações da sociedade civil; representantes de movimentos sociais; além de profissionais de turismo e de educação.
Programação completa
14 de abril (terça-feira)
8h às 17h – Credenciamento
9h às 12h – Curso: Projetos Culturais e Gestão do Patrimônio Cultural | Ministrante: Diego Dionísio | Local: Centro Cultural do Banco do Nordeste | Vagas: 35 vagas | Serão abertas inscrições específicas no primeiro dia do evento (14/4/2015), por ordem de chegada, às 8h30. *A pessoa inscrita deverá participar de dois dias de curso para receber o certificado
13h30 – Abertura do evento
14h às 15h30 – Mesa Redonda – Patrimônio Cultural e desenvolvimento sustentável das cidades, com o Prof. Dr. Leonardo Castriota (UFMG) e Prof. Ms. Emanuel Oliveira Braga (Iphan – PB)
16h às 18h00 – Mesa redonda – Educação Integral, Territórios Educativos e Patrimônio Cultural com a Profa. Dra. Vanessa Louise Batista (UFC), Profa. Ms. Sônia Regina Rampim Florêncio (Ceduc / DAF/ Iphan) e a Ms. Beatriz Goulart.
18h – Abertura da exposição “Centros” | Curadoria: João Lucas Vieira e Eugênio Moreira
15 de abril (quarta-feira)
8h às 12h – Curso: Projetos Culturais e Gestão do Patrimônio Cultural | Ministrante: Diego Dionísio | Local: Centro Cultural do Banco do Nordeste | Ministrante: Diego Dinísio | Local: Centro Cultural do Banco do Nordeste
9h às 11h – Oficina: Um olhar brincante para a cultura brasileira | Ministrante: Rosane Almeida (Instituto Brincante) / Local: Teatro Antonieta Noronha
13h30 às 15h30 – Mesa redonda – Os inventários como metodologias para a preservação com Igor de Menezes(Iphan/CE); Ms. Adriano Paulino de Almeida (Inventário Bom Jardim); Ms. Susana Cristina Marques Caramelo (Inventário de Fortaleza); e Ms. Alênio Carlos Noronha Alencar (Inventário de Fortaleza)
16h às 18h00 – Mesa redonda – Registros e as políticas de salvaguarda com o Prof. Diego Dionisio (Instituto Abaçai – SP); Ms. Romério Zeferino (Associação Cultural de Zabelê – PB) e Ms. Mônia Silvestrin (DPI – Iphan)
18h – Lançamento do livro “Cultura, Políticas e Identidades: Ceará em perspectiva” (Vol. I) – Organizadores: Igor de Menezes Soares e Ítala Byanca Morais da Silva (Iphan).
16 de abril (quinta-feira)
9h às 12h – Mesa Redonda: Patrimônio, projetos culturais e desenvolvimento local com a Profa. Dra. Simone Scifoni (USP), Luiz Eduardo Sarmento (Paço do Frevo – Recife) e o Dr. Leandro Brusadin (UFOP)
14h às 18h – Mesa Debate – Patrimônio e Desenvolvimento Urbano com Rosane Almeida (Instituto Brincante), Dra. Nádia Somekh (Presidente do CONPRESP), André Montenegro (Sinduscon), Cristina Chaul (Sindicato dos Corretores), Lia Parente (IPLANFOR), Dra. Águeda Muniz (SEUMA) e Reinaldo Salmito (COPFOR)
18h – Lançamento: Coleção Pajeú sobre a História dos bairros de Fortaleza.
Serviço:
6° Seminário do Patrimônio Cultural
Data: 14 a 16 de abril de 2015
Local: Museu da Indústria, Rua Dr. João Moreira, nº 143 – Centro, Fortaleza/ CE
Mais informações: (85) 3105-1291
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

 

Sindicato dos Bancários do Ceará retoma os atendimentos junto à CCV/Caixa

Os empregados e ex-empregados da Caixa Econômica Federal que querem discutir pendências trabalhistas têm a oportunidade de buscar acordos via Comissão de Conciliação Voluntária (CCV), antes de levar o caso para a Justiça. Os bancários podem questionar demandas referentes à 7ª e 8ª hora, além do auxílio-alimentação para ex-empregados.

O objetivo é resolver com brevidade questões que poderiam ficar aguardando por muito tempo por um desfecho judicial. Entretanto, caso o empregado não aceite o acordo proposto pelo banco nas reuniões da CCV, tem até dois anos para ingressar com ação na Justiça, no caso dos aposentados, e até cinco anos para os demais trabalhadores.

Para acionar a CCV, basta o bancário ou ex-empregado da Caixa procurar o Jurídico do Sindicato, de segunda a sexta, das 8h às 16h. Após dar entrada no seu pedido, a CCV encaminha a solicitação ao banco que tem o prazo de até dez dias corridos, contados do recebimento do termo, para manifestar sua posição. A primeira sessão de conciliação deverá ser realizada em até 30 dias após o início do pedido.

Para outras informações, ligue: 85 3252 4266.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

2º Encontro Estadual dos Bancários Aposentados do Ceará acontecerá em maio

No último dia 30/3, a Secretaria de Aposentados do Sindicato dos Bancários do Ceará, à frente o diretor Océlio Silveira, reuniu representantes das entidades ACEA, AABNB e AFABEC para fazer o planejamento do 2º Encontro Estadual dos Bancários Aposentados. O grupo definiu que o evento será dia 23 de maio (sábado), na sede social do BNB Clube.

A programação tem início às 8h30, com um café da manhã, e logo em seguida haverá Roda de Conversa com um sexólogo sobre “Sexo na Terceira Idade”. Durante toda a manhã serão realizadas atividades esportivas, como jogos de xadrez, dama, baralho, tênis de mesa, sinuca e outros. O almoço marcado para as 13 horas terá música ao vivo.

Quem desejar pode enviar sua sugestão para a realização de atividades esportivas no local do evento através dos e-mails: imprensa@bancariosce.org.br ou ocelio.silveira@hotmail.com. Se preferir, pode também votar no site http://www.bancariosce.org.br.

No encerramento, haverá sorteio de brindes entre os presentes. Os convites serão enviados aos bancários aposentados, com detalhamento para realização da inscrição.

Mais informações ou sugestões: (85) 9182 1057 (Marlucia) ou (85) 9155 8784 (Océlio).

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Botequim dos Bancários de abril homenageia o Dia do Trabalhador

A edição de abril do Botequim dos Bancários, projeto cultural do Sindicato dos Bancários do Ceará, acontece no próximo dia 30 de abril, véspera do feriado de 1º de Maio – Dia do Trabalhador. A festa é realizada toda última sexta-feira de cada mês, a partir das 18h30, na sede do Sindicato, mas devido ao feriado, excepcionalmente este mês, acontece numa quinta-feira.

A atração principal dessa edição será o cantor Xexeu, ex-Timbalada, que fez sucesso em todo o País cantando músicas como Beija-Flor e Tonelada de Desejos.

Durante a programação, a bancária Leonilda de Lima, do BNB, lança o livro “Lindas Histórias”. Como Talento Bancário, a Banda Conduta Positiva.

O projeto traz ainda os já tradicionais quadros “Conversa de Botequim” e “Talento da Terra”, com o cantor Carlinhos Patriolino, além de caça-talentos e o clone de bebidas (compre uma ficha de cerveja, refrigerante, wisky ou água e ganhe outra).

Teremos ainda sorteios de prêmios especiais em homenagem ao Dia do Trabalhador. Fiquem atentos, pois em breve divulgaremos mais novidades.

( Sindicato dos Bancários do Ceará)

SEEB/CE orienta beneficiários de ação do anuênio do BB a declarar Imposto de Renda

Em 2014, o Sindicato dos Bancários do Ceará conseguiu na Justiça a liberação do pagamento dos valores incontroversos dos beneficiários da ação do anuênio do Banco do Brasil. Na ocasião, a Diretoria do SEEB/CE, o Dieese e o Departamento Jurídico do Sindicato prestaram esclarecimentos sobre a continuidade da ação e como os beneficiários do anuênio, deveriam declarar o Imposto de Renda.

Os valores referentes ao desconto do imposto de renda não foram deduzidos naquele momento. A título de declaração, esses recebimentos devem ser incluídos na declaração do ano de 2015 (referente aos ganhos em 2014).

O Sindicato informa que a fonte pagadora deve ser o Banco do Brasil, no campo referente a Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica, e o bancário deve usar como base os valores que constam nos recibos entregues pelo Sindicato. O Sindicato dá mais esclarecimentos a seguir:

Na Guia,

Rendimentos recebidos acumuladamente (rendimentos tributáveis de PJ recebidos acumuladamente pelo titular)

Titular

Novo

Exclusiva da fonte

Nome da fonte – Banco do Brasil – CNPJ 00.000.000/001-91 (fonte pagadora)

Rendimentos recebidos – valor bruto

Contribuição previdenciária – não houve

IRFF – não houve

Mês do recebimento –  mês do cheque

Número de meses – 117 meses

O pagamento ao Sindicato

Na Guia,

Pagamentos efetuados

61 – Advogados ( honorários relativos a ações judiciais)

Nome do advogado – Sintraf-CE

CNPJ – 07.340.953/0001-48

Valor pago – 10% do valor bruto do recibo

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

ÁGUA DE COCO COMEMORA 30 ANOS COM UMA EMOCIONANTE HOMENAGEM AO CEARÁ

A marca cearense de moda praia Água de Coco comemora 30 anos com uma emocionante homenagem ao Ceará, no segundo dia de São Paulo Fashion Week. A grife que desenvolve estampas exclusivas e desejáveis nos mais badalados balneários do País procura a cada estação um lugar pelo mundo que inspire seus coloridos e desenhos.

Desta vez a viagem com valor de volta ao mundo não saiu do Ceará. A marca encontrou em casa, em localidades como Icapuí, Mundaú, Maranguape e no Crato, nas mãos de Marias, Lourdes, Cíceras e Franciscas os sofisticados pontos de rendas e bordados que transformaram biquínis, vestidos e maiôs em peças de puro luxo.

A estilista da marca, Rebeca Thomaz, filha de Liana Thomaz que assina a direção criativa contou ao O POVO no backstage do desfile que a ideia sempre foi mostrar o que o Ceará tem de mais rico.

A partir do livro Mãos que fazem história, das jornalistas Cristina Pioner e Germana Cabral, a equipe descobriu o trabalho das artesãs de diversas comunidades do Ceará. “O que temos de mais precioso é nosso fazer manual. Essa arte está em extinção, as artesãs que trabalharam com a gente, não encontram nas filhas ou netas interesse em perpetuar a arte”, revela Rebeca.

Na passarela, as peças surgem com extrema criatividade, uma reinvenção contemporânea do tradicional artesanato cearense. A lycra se une à renascença, a trama vira estampa. Uma fotografia aproximada os fios entrelaçados vira estampa e ganha recortes de richilieu.

O bilro sobre o linho é pura ousadia. As paisagens nordestinas também colorem as lycras que servem de fio para trancar detalhes de hot pants, bustiês e maiôs. Difícil falar de qual das combinações soou mais harmonia e surpreendente.

O desfile encerra com um maiô de mangas amplas bordadas. Um luxo pronto para ser consumido pelo mundo com seu devido valor cultural.

(Paula Lima, O Povo)

Ceará Junino 2015 terá investimento de R$ 2,25 milhões

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) realizou na manhã desta terça-feira (14) reunião com representantes de quadrilhas, festivais juninos e todos os interessados em participar do Edital Ceará Junino 2015. O edital deste ano vai destinar cerca de R$ 2,25 milhões aos festejos tradicionais e aos grupos juninos, valor 6,4% superior ao de 2014. A expectativa da Secretaria é que o edital seja lançado nesta quarta-feira (15), incorporando sugestões apresentadas pelos participantes da reunião e em sintonia com as diretrizes de democratização, acesso e afirmação da cultura cearense, estabelecidas na política cultural do Estado. 

A reunião aconteceu no auditório da Secult, que ficou lotado de proponentes e interessados no tema. Durante o encontro, que foi transmitido ao vivo no site http://www.secult.ce.gov.br e pelo Facebook da Secult, possibilitando a participação de residentes em todo o Ceará, representantes de entidades, quadrilhas e de festivais juninos tiraram dúvidas e fizeram sugestões ao próprio secretário da Cultura, Guilherme Sampaio, que coordenou e participou, junto com a equipe da Secult, de todo o encontro. 

A Secretaria pretende incorporar ao texto final algumas das propostas e considerações dos proponentes, mas o secretário esclareceu que, por estar em seu primeiro ano de gestão à frente da Pasta, realizará uma revisão mais aprofundada de todos os editais da Secult, antes de promover alterações de maior ordem. “Podemos fazer algumas alterações consensuais, mas alterações maiores precisam de mais tempo para discussão e para que sejam juridicamente e financeiramente viáveis”, explicou Guilherme Sampaio. 

    Sugestões dos participantes

Dentre os temas mais citados nas intervenções dos participantes, ganhou destaque o pedido de ampliação da verba destinada às quadrilhas infantis. Atualmente, este valor representa 10% do montante total. A proposta apresentada por muitos proponentes é de que esse valor suba para 20%, diante da importância do trabalho social que as quadrilhas exercem com as crianças da periferia das cidades e, também, pela perpetuação das tradições juninas. 

Outros pontos destacados foram a importância da isenção e do caráter técnico dos pareceristas, uma proposta de rodízio entre as sedes dos municípios que recebem os festivais e a necessidade de acompanhamento da execução dos projetos contemplados, dentre outros. Outros temas, mais específicos, seriam tratados em reunião do secretário com o Comitê Gestor do Ceará Junino 2015, que inclui diversas entidades habitualmente envolvidas com os festejos. 

    Animação e novas perspectivas

Para Márcio Martins, presidente do Conselho Gestor da Federação das Quadrilhas Juninas do Estado do Ceará (Fequajuce), a reunião revelou a importância que a Secult dá para os festejos juninos. “A presença do secretário Guilherme e de toda a sua equipe é um indicativo da atenção que esta gestão tem com o tema. Estamos confiantes de que este será um dos melhores festejos que já tivemos e só tende a melhorar”. 

Mesma opinião tem Fábio Lessa, diretor da Quadrilha Infantil Cai Cai Balão, do Pirambu, que este ano completa 35 anos de funcionamento. “Foi uma reunião muito clara, muito informativa. O secretário nos passou muita confiança. Estou saindo satisfeito e acreditando que o trabalho com as quadrilhas infantis só tende a crescer”. 

Fátima Freires, presidente da Fequajuce, destaca a importância que a Secult tem dado ao Comitê Gestor do Ceará Junino nas decisões. “O fato do secretário querer integrar o Comitê deu muita força a nós. Temos certeza que vai ser tudo muito organizado e transparente”, afirmou, após a reunião desta terça-feira. 

    Reunião online

A reunião desta terça-feira foi mais uma etapa do programa “Diálogos Culturais”, promovido de forma permanente pela Secult, em sintonia com as diretrizes de democratização e ampla participação, expressas na política cultural do Estado. Os lançamentos dos editais Carnaval do Ceará 2015 e Ceará da Paixão 2015 também foram precedidos por reuniões abertas na Secult, transmitidas ao vivo pela Internet, com incorporação de sugestões apresentadas pelos participantes. 

    Cadastro de parceiros: preparação para a inscrição

A Secult reforça que interessados em participar do Edital Ceará Junino 2015 devem realizar sua inscrição no Cadastro de Parceiros do Governo do Estado. A inscrição é necessária para todas as entidades que realizam convênios com a administração estadual, em todas as áreas, incluindo todas as secretarias.

    A inscrição no Cadastro de Parceiros está disponível no site da Controladoria Geral do Estado (CGE) (www.cge.ce.gov.br), que também traz o modelo padrão de plano de trabalho, a ser disponibilizado pelos interessados em participar do Edital.

    Terceiro edital de 2015

Após realizar o Edital Carnaval do Ceará, em fevereiro, e o Edital Ceará da Paixão, em março, a Secult lançará seu terceiro edital, em quatro meses de gestão. O secretário da Cultura, Guilherme Sampaio, destaca o esforço empreendido por toda a equipe da Secretaria para garantir os editais, mesmo com o desafio do tempo para preparação.

    “A Secretaria garantiu o Edital Carnaval do Ceará e o Edital Ceará da Paixão, mesmo com todas as questões naturais em um começo de governo, um momento de transição. Para isso, foi fundamental contar com o envolvimento de toda a equipe da Secult, com o apoio do governador Camilo Santana e da Assembleia Legislativa, que aprovou a lei autorizativa necessária aos editais, bem como com a parceria com os proponentes e articuladores desses segmentos específicos”, aponta Guilherme. 

“Para dar sequência a esse diálogo que será permanente, estamos convidando os envolvidos nos grupos, projetos e festivais relativos às festas juninas, para uma reunião prévia, na Secretaria, assim como fizemos com os editais de Carnaval e da Paixão”, complementa o gestor. 

    Mais informações

A Secult está à disposição dos interessados, para tirar dúvidas e prestar mais informações quanto à documentação para inscrição no Edital Ceará Junino 2015, pelos telefones 3101-6765 e 3101-6770 e pelo e-mailsiec@secult.ce.gov.br .

 14.04.2015

Assessoria de Comunicação da Secult

Governo do Estado do Ceará

OAB-CE DISPONIBILIZA CARTEIRA DO ESTUDANTE DE DIREITO

O formulário para solicitação da Carteira do Estudante de Direito já está disponível a partir desta terça-feira (14), no site da OAB-CE. O documento, que beneficia os futuros advogados e advogadas do Estado do Ceará, concederá até 50% de desconto, aos associados, em eventos realizados pela OAB-CE, além de todas as vantagens garantidas pela lei da meia-entrada.

O convênio firmado entre a OAB-CE e a União Representativa dos Estudantes e Juventude do Brasil (URE), e que resultou na Carteira do Estudante de Direito, é pioneiro no Norte-Nordeste, seguindo o exemplo do que já foi implantado no Estado de Minas Gerais e tem o objetivo de possibilitar uma maior aproximação da OAB-CE com os futuros advogados. Aos estudantes residentes em Fortaleza, a carteira de estudante pode ser retirada na sede da Escola Superior de Advocacia (ESA), localizada na Avenida Pontes Vieira, 2666. Já os alunos residentes no Interior do Estado, receberão o documento pelos correios, sendo cobrada uma taxa no valor de R$ 25,00.

A URE é a maior entidade de Representação Estudantil do Brasil desde 2003. Conta atualmente com mais de 5,6 milhões de associados em todo o país, representando secundaristas e universitários de diversas faixas etárias.

Solicite sua carteira de estudante neste link: http://ure.com.br/cadastro

Via http://direitoce.com.br/arquivos/281448

Leroy Merlin inaugura primeira loja no Nordeste, em Fortaleza

Leroy Merlin inaugura primeira loja em Fortaleza (Foto: Leroy Merlin/Divulgação)

A Leroy Merlin, home center líder no setor de material de construção do Brasil, resolveu expandir seus horizontes para o Nordeste, e irá inaugurar nesta quarta-feira, 15, a sua primeiraloja em Fortaleza.

Esta será a 33ª da rede francesa e a primeira do Nordeste do País, no qual atua há 17 anos. De acordo com a rede, o novo empreendimento deve gerar 210 empregos diretos e 300 indiretos.

Segundo a Leroy Merlin, foram investidos R$ 80 milhões na nova loja, que contará com 9 mil m² de área de venda e com mais de 10 mil m² de área de estacionamento com vagas para 425 veículos.

“Escolhemos Fortaleza por seu desempenho econômico. A cidade está se desenvolvendo e este crescimento foi o que nos chamou a atenção. Investimos para construir um espaço amplo, com muita variedade de produtos, com ótimas condições de pagamento e maior número de itens a pronta entrega. Somos a loja mais nova e a mais moderna da região”, afirma Edinaldo Godoy, diretor da Leroy Merlin Fortaleza.

Produtos e serviços

A nova loja da rede, que incentiva o “Faça Você Mesmo” por meio da técnica de bricolagem, oferecerá uma variedade de produtos à pronta entrega.

São mais de 80 mil itens para construção, acabamento, bricolagem, jardinagem e decoração, divididos em 14 setores, além de serviços, como Fábrica de Cores, Troca de Mercadorias, Espaço Projeto, Corte de Madeira, Cursos de Bricolagem, entre outros.

Clientes também poderão adquirir o cartão da rede, ”Celebre!”, que permite parcelar as compras em até 10 vezes sem juros ou 24 vezes com juros.

Esta é a mais nova loja da rede a obter a certificação AQUA (Alta Qualidade Ambiental), com a a certificação de Projeto Sustentável e Operações, que comprova a qualidade ambiental do empreendimento, conferida por meio de auditorias independentes, realizadas pela Fundação Vanzolini.

Serviço

Inauguração da Leroy Merlin Fortaleza
Dia: 15 de abril (quarta-feira)
Endereço: avenida Sebastião de Abreu, bairro Edson Queiroz, próximo ao Shopping Iguatemi.

Redação O POVO Online

Caixa Econômica Federal abre processo seletivo para estagiários em 14 estados

Para quem está cursando ou completou o ensino médio ou cursos técnicos, a Caixa Econômica Federal está com uma boa oportunidade de emprego público. O órgão lançou processo seletivo simplificado com o objetivo de formar cadastro reserva em programa de estágio remunerado. As vagas compreenderão as unidades nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Os candidatos que desejam participar do seletivo devem possuir idade mínima de 16 anos e estar cursando o ensino médio, ou Educação de Jovens e Adultos, ou ainda os cursos técnicos de Administração, Administração Integrada ao Ensino Médio, Finanças, Secretariado ou Segurança do Trabalho. A função de estagiário de nível médio prevê remuneração com bolsa auxilio no valor de R$ 500,00, acrescido de auxílio transporte no valor de R$ 130,00, por jornada de trabalho de 5 horas diárias.

O período de inscrições encontra-se aberto e as mesmas podem ser feitas gratuitamente pelo site do CIEE – www.ciee.org.br – até às 23h59min do dia 26 de abril de 2015. O edital reserva 10% do total de vagas aos candidatos portadores de deficiência.

Como método de avaliação dos candidatos, o seletivo constará de prova on-line e entrevista. A prova on-line deverá ser realizada durante o período de 13 a 26 de abril de 2015 (horário de Brasília), e será composta por 30 questões, distribuídas nas disciplinas de língua portuguesa (10), matemática (10) e conhecimentos gerais (10), sobre atualidades; geografia; responsabilidade social; meio ambiente; e história. Candidatos que cursam técnico em segurança do trabalho ou técnico de segurança do trabalho integrado ao ensino médio, terão 5 questões sobre conhecimentos específicos.

As questões objetivas terão 4 alternativas e o candidato terá 2 minutos para responder cada questão, se a mesma não for respondida, será atribuído a nota “Zero”, sem direito de substituição da questão. As questões serão selecionadas no banco de dados e apresentadas de forma randômica, questão por questão, e após a conclusão de cada uma ou término do tempo previsto, esta não poderá mais ser acessada

O caderno de questões e o gabarito provisório serão publicados em 27 de abril de 2015 no site do CIEE.

Os aprovados nessa etapa serão submetidos a uma entrevista pessoal, de caráter eliminatória e classificatória, que será realizada por empregado da CAIXA, para verificação de conhecimentos, potencialidades, interesse, iniciativa e motivação do candidato.

O candidato no momento da contratação deverá ter condição de realizar estágio com jornada de 5 horas diárias pelo período de, no mínimo, 6 meses de contrato.

Via http://www.acheconcursos.com.br/noticia/caixa-abre-vagas-de-estagio-em-2015-para-14-estados-2526

Transexuais sofrem agressões e abusos dentro de penitenciárias

Maria passou por seis penitenciárias e diz que abusos se repetiam Foto: Paulo Araújo / Agência O Dia

Rio – Se a vida dos transexuais e travestis já é difícil do lado de fora, dentro das celas do sistema penitenciário do Rio é um verdadeiro calvário. Alvos de todos os tipos de abusos, elas não têm sua identidade reconhecida pelos agentes e são tratadas com agressões e violações de direitos.

Esta foi a constatação do relatório inédito feito pelo Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos da Defensoria Pública, que ouviu 50 pessoas nos presídios Evaristo de Moraes, Esmeraldino Bandeira, Instituto Penal Plácido Sá Carvalho e Alfredo Tranjan (Bangu 2), entre fevereiro e março deste ano.

A coordenadora do núcleo, defensora Lívia Cásseres, relata que uma transexual entrevistada ficou três meses sem tomar banho de sol porque se recusava a ficar sem camisa. Outra disse que foi torturada por policiais.

“Ela conta que pediu auxílio aos agentes para ir ao hospital e, quando viram que era transexual, bateram muito nela. Então, a dor que ela tinha ficou pior ainda”, relatou.

Entre os problemas relatados, as transexuais têm seus cabelos raspados à máquina pelos agentes, são obrigadas a tomar banho de sol sem camisa — mesmo que muitas delas tenham próteses de silicone. Além disso, são forçadas a ficarem nuas nas revistas íntimas na frente de outros presos.

Os agentes também proíbem a entrada de hormônios (o que faz com que desenvolvam barba) e de produtos femininos, como maquiagem e esmaltes. As presas também são chamadas por seus nomes de batismo, masculinos, o que contraria a lei.

A transexual e ex-presidiária Maria Silva (nome fictício), que hoje é assessora parlamentar, ainda sofre com os traumas adquiridos pelas violações que sofreu nas prisões (ela esteve em seis unidades). Segundo Maria, a cada vez que era transferida, passava por um ‘corredor polonês’, para ser agredida pelos agentes.

“As trans eram as que mais apanhavam. Eles me derrubavam no chão e me chutavam. À noite, me colocavam em outra cela ‘para fazer a diversão dos presos’. A sorte era que os presos me respeitavam e não faziam nada. Os agentes são homofóbicos”, afirma.

De acordo com Maria, as transexuais tinham que se virar dentro das prisões para manter a sua identidade.

“Não dá para ser trans na prisão. Não podemos ter o mínimo de feminilidade. Para não entrar em depressão, usávamos lápis de cor como batom. Quando conseguíamos uma pinça, era uma felicidade”, lembra Maria, que ficou presa um ano e três meses, acusada de ser cúmplice de seu namorado em um roubo.

Rejeição pode gerar trauma

De acordo com o coordenador da Câmara de Psiquiatria e Saúde Mental do Conselho de Medicina do Rio, Miguel Chalub, as transexuais podem sofrer depressão e até cometer suicídio quando não têm a identidade respeitada. “São pessoas que desde a infância foram estigmatizadas e rejeitadas e, quando são jogadas nessa situação de confinamento, são tratadas como bichos”, disse.

A Resolução Conjunta nº 1 dos conselhos nacionais de Combate à Discriminação e de Política Criminal e Penitenciária prevê aos travestis e gays privados de liberdade em unidades prisionais masculinas deverão ser oferecidos espaços de vivência específicos. Já transexuais masculinas e femininas devem ser encaminhadas para as unidades femininas.

Pelo texto, é facultado o uso de roupas femininas ou masculinas e está previsto o direito de ser tratados pelos nomes sociais. A norma, que é apenas consultiva, também garante a manutenção do tratamento hormonal.

Protocolo de conduta será proposto

A defensora pública Lívia Cásseres vai propor à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) um protocolo de conduta para lidar com transexuais, além de sugerir que entidades GLBT ligadas ao governo façam cursos de educação de agentes penitenciários.

Coordenador do Rio Sem Homofobia, Cláudio Nascimento, disse que vai se reunir esta semana com a Seap para discutir o relatório. “Essas denúncias são muitos sérias.”

A assessoria da Seap respondeu que estão sendo elaboradas adequações, de acordo com a resolução dos conselhos nacionais. Informou também que está em negociação com a Uerj para a criação de um ambulatório para a manutenção do tratamento hormonal dos internos, prevista pelo SUS.

O defensor público-geral, afirmou que o secretário Erir Ribeiro manifestou preocupação com o tema. “Confio que ele dará o necessário tratamento”, disse.

(Constança Rezende, O Dia)

Empregado terceirizado ganha 25% menos, aponta estudo

O trabalhador terceirizado no País ganha, em média, 25% menos que o empregado direto, tem jornada semanal que dura três horas a mais, sua rotatividade de trabalho é quase duas vezes maior e está sujeito a mais acidentes de trabalho. É o que aponta estudo realizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

O documento traz números para demonstrar, segundo a secretária de Relações do Trabalho da CUT, Maria das Graças Costa, que a terceirização gera precarização das condições laborais. Pelo levantamento, que toma como base, entre outros dados, a Rais (Relação Anual de Informes Sociais) de 2013, do Ministério do Trabalho, enquanto em setores contratantes de mão de obra a remuneração média girava em R$ 2.361,15, em segmentos terceirizados ficava em R$ 1.776,78. E, se por um lado a permanência no trabalho é de 5,8 anos para funcionários diretos, para terceiros se reduz para 2,7 anos; por causa da alta rotatividade desses últimos.

Maria das Graças enumerou ainda que, de cada dez acidentes de trabalho, oito ocorrem com empregados de companhias contratadas. O procurador José de Lima, coordenador de Combate às Fraudes nas Relações do Trabalho do Ministério Público do Trabalho, afirmou que esse profissional é “invisível para a sociedade, pois não recebe o mesmo treinamento, não tem cobrança para o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) e não ganha o mesmo que um empregado direto, exercendo a mesma função”. A dirigente da CUT citou que há 21 mil ações no TST (Tribunal Superior do Trabalho) por terceiros que não recebem seus direitos trabalhistas.

PROJETO – “O PL <CF51>(Projeto de Lei) 4.330/2004 vai ampliar a terceirização e não garante igualdade de direitos”, acrescenta Maria das Graças. A proposta foi aprovada na terça-feira na Câmara Federal. O fato foi comemorado por entidades empresariais, que avaliaram que se trata de um marco regulatório – já que não havia legislação sobre o tema até agora. Por sua vez, a CUT, que defende a proposta 1.621/2007, que estende os mesmos benefícios de funcionários diretos aos terceirizados, avaliou que foi uma derrota para os trabalhadores.

O PL 4.330 vai agora ao Senado e, se não sofrer modificações, segue para a sanção da presidente Dilma Rousseff. Para o vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Aroaldo Oliveira da Silva, caso entre em vigor, a proposta ampliará a precarização, já que prevê que até a atividade-fim poderá ser terceirizada. Ou seja, em uma fábrica de carros, por exemplo, até a linha de montagem poderia ficar a cargo de funcionários de empresa contratada.

GERAÇÃO DE VAGAS – Entidades empresariais, no entanto, elogiam o projeto. Para o vice-diretor da regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) de São Bernardo, Mauro Miaguti, o PL 4.330 é extremamente positivo. “A lei trabalhista que temos no País é arcaica, quanto mais se flexibiliza (a legislação), mais empregos gera”, citou.

Ele também destacou que o projeto prevê a especialização da terceirizada e obriga a companhia contratada a aportar 4% do valor do contrato em um seguro para a garantia dos direitos trabalhistas. “Ninguém quer que o trabalhador seja prejudicado”, disse.

DIVERGÊNCIAS – Entre especialistas em Direito, o tema divide opiniões. Para o advogado Danilo Pieri Pereira, sócio do escritório Baraldi Mélega, a proposta regulamenta a terceirização e cria mecanismos para evitar fraudes contra os trabalhadores. “A terceirização é uma realidade mundial”, observou.

Para Leonardo Passafaro, especialista em relações trabalhistas e sócio do Capano, Passafaro Advogados Associados, o projeto traz segurança jurídica apenas para a empresa que contrata a mão de obra terceirizada. Segundo ele, o terceirizado de atividade-fim perderá as proteções inerentes à sua categoria profissional.

Fonte: Leone Farias/Diário do Grande ABC – 13/04/2015

Apple altera preço do iPad no Brasil: produtos estão até 36% mais caros

A Apple reajustou para cima o preço do iPad no Brasil. A maior diferença foi sentida no iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB, que passou de R$ 2.199 para R$ 2.999, um aumento de 36,38%. A menor variação foi do iPad Air 2 Wi-Fi + Cellular de 64 GB, que subiu 19,36%.

iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB teve aumento de 36,38% (Foto: Reprodução/Apple)

iPad Air Wi-Fi + Cellular de 32 GB teve aumento de 36,38% (Foto: Reprodução/Apple)

 

O preço aumentou em todos os tablets da empresa. Só que, em termos de linha, a que sofreu maior reajuste foi a do iPad mini. O modelo de 16 GB com Wi-Fi e 3G agora custa R$ 1.999, R$ 350, ou 21,22%, mais caro que antes. Já a versão só com Wi-Fi e mesma capacidade pulou de R$ 1.249 para R$ 1.699, também na casa dos 36%.

No início do ano, a Apple já havia elevado os preços de Macs e iPhones. Os smarts subiram, em média, R$300, enquanto os desktops ficaram R$ 1 mil mais caros. Em março, houve novo reajuste para MacBooks e uma série de acessórios, que subiram até 48%.

(Racquel Freire, Tech Tudo)

Pesquisadora brasileira cria sensor que detecta câncer em estágio inicial

A cientista brasileira Priscila Monteiro Kosaka criou uma tecnologia que promete avançar os estudos sobre o câncer no mundo. 

Doutora em Química e integrante do Instituto de Microeletrônica de Madri, Priscila desenvolveu, junto a outros pesquisadores da instituição, um nanosensor que detecta a doença nos primeiros estágios de infecção, antes do paciente ter os sintomas. 

O trabalho da pesquisadora foca no desenvolvimento de uma tecnologia para a identificação de biomarcadores, que apontam se o indivíduo possui ou não um tipo específico de doença. 

“Eles (biomarcadores) são usados para seguir o crescimento oncológico de cânceres avançados e a resposta ao tratamento aplicado ao paciente”, relata Priscila.

De acordo com a cientista, o nanosensor inventado por ela possui uma sensibilidade 10 milhões de vezes maior que a dos exames tradicionais de sangue e não são específicos a um tipo de câncer. Assim, o diagnóstico é mais rápido e preciso. 

Ela explica que o sensor é como um trampolim com anticorpos que reconhecem o biomarcador. “É muito simples, se o biomarcador cancerígeno está na amostra, esse será gravado pelo sensor, que funcionará como uma etiqueta”.

Assim, caso o exame de sangue revele a doença, a superfície do nanosensor ficará com uma cor avermelhada e brilhará como uma árvore de Natal, relata Priscila. 

Além do diagnóstico de diversos tipos de câncer, a pesquisadora conta que o grupo do Instituo de Microeletrônica em que trabalha também tem interesse em testar o sensor para a detecção de outras enfermidades como o Mal de Alzheimer e a AIDS.

A taxa de erro do sensor é de apenas dois em cada 10 mil ensaios realizados em laboratório.

Apesar de ainda não ter uma previsão de quando o sensor entrará no mercado, a cientista confirma que já concluíram a primeira parte na aprovação do produto para uso clínico e estão avançando rapidamente para os próximos estágios.

O objetivo da equipe é que o nanosensor seja ultrassensível e de baixo custo. “Só assim todas as pessoas terão acesso ao exame”, diz a pesquisadora.

A ida para a Espanha

Após seis anos de trabalho em Madri, Priscila conseguiu publicar o artigo sobre o sensor na revista internacional Nature Nanotechnology. 

Ela conta que saiu do Brasil, pois o campo que pesquisa, o dos biossensores nanomecânicos, ainda não era forte no país.  No entanto, o interesse começou na UnB, trabalhando com os professores da instituição. 

“Eu aprendi a profissão de cientista durante o meu doutorado com a Prof. Dra. Denise Petri e o Prof. Dr Yoshio Kawano”, relata a pesquisadora. 

www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/brasileira-cria-sensor-que-detecta-c%c3%a2ncer-em-est%c3%a1gio-inicial/ar-AAaGzCx

 

TCE abre inscrição de concurso com salários de R$ 30 mil na segunda-feira (13/04)

Tribunal de contas
Inscrição
De 13 de abril a 15 de maio
Vagas
48
Salário
De R$ 6.310,92 a R$ 30.471,11
Taxa
De R$ 95 a R$ 145
Provas
28 de junho de 2015

O Tribunal de Contas do Ceará (TCE) abre na segunda-feira (13) as inscrições para concurso público com 48 vagas e salários de até R$ 30 mil. O edital foi publicado na edição de terça-feira (7) do Diário Oficial Eletrônico do órgão.

São 36 vagas para Analista de Controluma vaga, uma para Procurador de Contas, uma para Conselheiro Substituto (Auditor) e Externo e 10 para Técnico de Controle Externo. As inscrições serão realizadas, exclusivamente, via Internet, no período das 10 horas do dia 13 de abril de 2015 às 14 horas do dia 15 de maio de 2015.

De acordo com o edital, a remuneração para Procurador de Contas e Conselheiro Substituto é, respectivamente, de R$ R$ 30.471,11 e 28.947,55. O salário inicial de técnico de controle externo é de R$ 6.310,92, sem adicional de titulação. Para o cargo de Analista de Controle Externo, sem adicional de titulação, o inicial é de R$ 8.015,23. A carga horária de Analistas e Técnicos de Controle Externo é de 30 horas semanais.

A remuneração inicial é composta do vencimento, gratificações (fixa e variável) e adicional de titulação. O Plano de Cargos e Carreira do TCE prevê o desenvolvimento do servidor através da promoção e progressão. Além disso, é acrescido ao salário um auxílio-alimentação, atualmente no valor mensal de até R$ 450,00.

Segundo o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Valdomiro Távora, a contratação de novos servidores, com a realização do concurso, contribuirá para agilizar a tramitação dos processos e garantir maior transparência e acesso do cidadão às ações do Tribunal. “As demandas aumentaram bastante. Nosso corpo técnico tem muita qualidade. E agora, com a elevação do quantitativo de servidores, certamente os trabalhos terão um maior rendimento.”

(G1 Ceará)

35 edição do Festival da Moda de Fortaleza – FMF 2015

O acesso mais fácil a informações de mercado e o crescimento no poder aquisitivo das classes C e D levou o shopping atacadista Maraponga Mart Moda a reforçar na 35a edição do Festival da Moda de Fortaleza (FMF 2015) seu papel de principal indutor da moda popular na região Nordeste. O mais tradicional evento de moda do Ceará será realizado de 13 a 18 de abril e terá como tema “A Moda Nasceu para Todos”, ressaltando a pluralidade de interesses e a adequação da moda aos diferentes estilos e tipos de pessoas. A ideia está estampada na campanha publicitária do evento, criada pela agência Focus, responsável pela produção e planejamento do evento.

FMF 2015 reúne revendedoras de diversos Estados brasileiros, em especial os das regiões Norte e Nordeste, e do Interior cearense e mostra a elas o que a moda cearense tem de melhor, aproveitando para reforçar a imagem de Fortaleza como polo de criação e desenvolvimento do vestuário. Aproveitando o calendário de compras do setor, o FMF irá apresentar as tendências da moda e aquecer as vendas de lojistas e revendedoras de moda.

“Qualquer pessoa pode usar, criar, seguir, fazer e ter acesso à moda. Não importa credo, raça, cultura, sexo, classe social e tipo físico. Estamos livres para combinar, ousar e experimentar”, explica Juliana Melo, coordenador dos desfiles do FMF 2015. “Nada mais impede as pessoas de vivenciarem o fenômeno da moda. Vamos então aproveitar essa moda democrática e acessível que chegou para todos nós”, complementa.

Horários dos Desfiles

Os desfiles serão realizados de segunda (13) a quarta (15), em dois horários, às 8 horas, juntamente com um café da manhã para as revendedoras presentes, e às 18 horas, acompanhado de um café da tarde. A novidade deste ano é o fato da Arena de Desfiles do Lounge Lino Villaventura ter sido dividida em três Salas de Desfiles, que receberão, simultaneamente, o público interessado em acompanhar a produção das 300 marcas presentes no Maraponga Mart Moda. Cada uma delas apresentará três looks das suas novas coleções. Os desfiles de cada segmento de moda serão assinados por um profissional diferente. São eles:

Moda Feminina e Tamanhos Especiais: Marcos Marla

Moda Masculina: Juliana Gadelha

Jeanswear: Marina Araújo

Moda Íntima: Bárbara Holanda

Moda Praia e Fitness: Erika Guimarães

Moda Infantil e Acessórios: Juliana Melo

 

Festival da Moda de Fortaleza (FMF 2015)

Local: Shopping Maraponga Mart Moda (Rua Francisco Glicério, 590)

Data: 13 a 18 de abril

Desfiles nos dias 13 (segunda), 14 (terça) e 15 (quarta) – Às 8 horas e às 18 horas

Informações: (85) 3495.2122

* postado por Oswaldo Scaliotti

Via http://cnews.com.br/business/noticias/84031/35_edicao_do_festival_da_moda_de_fortaleza_-_fmf_2015

Grupo Newland inaugura sua segunda concessionária JEEP, em Fortaleza

O Grupo Newland inaugura no sábado, 11, uma nova loja em Fortaleza. A empresa traz sua segunda loja Jeep e espera vender 100 carros por mês.
A concessionária conta com 900 m² e deverá gerar 30 empregos diretos e indiretos, confirme o diretor geral da divisão Premium do Grupo Newland, Rodrigo Carvalho e o gerente geral da Newsedan Jeep, Franklin Medeiros.
São esperadas 800 pessoas na inauguração, que ocorre entre 9h e 14h, na nova sede. 
O Grupo Newland atua no ramo automotivo há mais de 20 anos e representa as marcas Toyota, Mercedes-Benz, Chrysler, Jeep, Dodge, Ram, Harley-Davidson, Jaguar Land Rover, com lojas no Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí.
Serviço
Inauguração da Loja Newsedan JEEP
11 de abril, das 9h às 14h
Avenida Senador Virgílio Távora, 1520
(O Povo)

O caos na saúde pública de Fortaleza é sintoma neoliberal

Em uma pesquisa realizada por uma TV local ano passado indicou que a maior preocupação dos cearenses é com saúde pública. Na capital Fortaleza, isso tem sido uma constante.

Com três anos de gestão do prefeito Roberto Claudio, o que podemos constatar é a maioria dos serviços públicos entraram em colapso e o mais dramático é a saúde.

É um drama ainda maior para o povo pobre da periferia que realmente precisa do serviço e tem que enfrentar superlotação nos postos de saúde, carência de medicamento, falta de insumos, demora nos exames e estrutura inadequada das unidades de atendimento.

Este é o resultado da precarização da saúde pública de Fortaleza, com a transferência ilegal desse serviço essencial para as mãos da iniciativa privada.

É o avanço do neoliberalismo na capital cearense, ilustrado pelo contrato questionável com o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), uma Organização Social de Saúde (OSS) que domina a prestação de serviços em saúde.

Para completar o cenário de entrega à iniciativa privada, desde o final do ano passado é a FAGIFOR (Fundação de Apoio à Gestão Integrada em Saúde de Fortaleza) que administrará todos os recursos materiais e financeiros.

Trata-se do controle absoluto das ações de saúde no Município de Fortaleza, onde a Secretaria de Saúde passará a ser mero coadjuvante.

A transferência de recursos públicos às organizações sociais e fundações é uma prática espúria de gestores do SUS que tratam a coisa pública como um balcão de negócios entre empresários que visam somente a interesses particulares.

Tal prática é um crime e vem causando danos irreparáveis à qualidade do serviço prestado e reflete na situação caótica na capital, onde a falta de medicamentos desde anti-hipertensivos, pra diabetes, antimicrobianos, antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos, remédio para febre e até gaze, beira ao absurdo.

Além disso, insumos necessários como aventais descartáveis e fitas de glicemia são artigos cada vez mais raros.

Quase todos os dias, os usuários de saúde são pegos de surpresa com a suspensão de exames laboratoriais e baixa oferta de vagas.

Milhares de pedidos de consultas e exames se acumulam, em media eis meses de espera para uma consulta em áreas como cardiologia, ortopedia e neurologia, obrigando milhares de pessoas dos bairros mais pobres da cidade a se sujeitarem à filas intermináveis e, muitas vezes, se não receberem o atendimento na hora certa, poderão ter agravado o estado de saúde.

Contratos milionários com o ISGH

As OSS são entidades privadas que desempenham funções do poder público na prestação de serviços, caso há carência.

Esses contratos são alimentados por gestores que tratam a coisa publica como balcão de negócios, o que vem precarizando as relações de trabalho, desorganizando os modelos de atenção integral à saúde e principalmente destruindo a qualidade da atenção à saúde ofertada para a população.

É o caso de contratos firmados com o ISGH que, somente em 2015, é previsto despesas num valor líquido de R$30.307.872,00, o equivalente à 15 MILHÕES por mês.

O segundo contrato, firmado no valor de 281,4 milhões de reais, tem vigência até 2017.
A curiosa criação da FAGIFOR

Esta fundação constitui um sério atentado contra a população de Fortaleza e à administração publica. Um desrespeito contra o povo e com os trabalhadores em saúde, pois o Projeto de Lei Complementar que instituia FAGIFOR não foi devidamente discutido com entidades de categoria e além do mais foi votado na Câmara Municipal pela madrugada, na calada da noite. Quem faz coisa errada, faz escondido.

Assim, o projeto de lei assegura que a FAGIFOR realizará todos os serviços até então realizados pela administração municipal, “desenvolver e executar ações e serviços em todos os níveis da Saúde Pública notadamente nas áreas de gestão hospitalar ambulatorial, atenção primária, serviços dê urgência e emergência, apoio diagnóstico, ensino, pesquisa e educação continuada”.

Para assegurar estes objetivos, a lei complementar que foi aprovada repassa automaticamente para esta fundação todos os recursos financeiros e bens materiais da Secretaria de Saúde de Fortaleza.

Esse é o cenário real do que acontece na saúde publica do município de Fortaleza. Um serviço essencial para o povo em negociatas entre o poder público e privado.

A quantia astronômica desses contratos não reflete no dia-dia dos usuários de postos de saúde e hospitais. Tal sucateamento além de prejudicar ferozmente quem realmente precisa, fere de morte o Sistema Único de Saúde público, gratuito e de qualidade, servindo de mote para o favorecimento de planos de saúde.

É por tudo isso que organizações populares como o Fórum em Defesa do SUS e Pelo Concurso Público Já! que envolve profissionais de saúde, sindicatos, entidades de classe e militantes de movimentos sociais tem se tornado um pólo de luta e resistência contra os assédios do neoliberalismo em Fortaleza.

Na entrega dos serviços de saúde pra iniciativa privada, perde o trabalhador e perde também os usuários. A luta por um SUS para todos é uma tarefa de todos nós.

Via Inverta

Meia Maratona de Fortaleza celebra aniversário da cidade

É corrida e tem premiação quando cruza a linha de chegada, mas é também comemoração e o percurso da 13ª Meia Maratona de Fortaleza celebra a Cidade. São 289 anos da Capital e 367 anos do Exército Brasileiro que se completam na segunda-feira, 13, e amanhã os três percursos da prova passam por lugares em que a história da Cidade foi construída. A competição terá início às 6 horas, com largada e chegada no Bosque do Marina Park Hotel.  

Os 8 mil inscritos da 33 categorias perpassarão, em seus percursos de 5 km, 10 km e 21 km, pontos como a Catedral Metropolitana, o Centro Cultural Dragão do Mar, o Passeio Público, a Cidade da Criança, o Mercado Central e o forte da 10ª Região Militar.

“O caminho que os competidores vão fazer tem justamente o intuito de mostrar partes importantes de Fortaleza”, comenta Colombo Cialdini, diretor da Mandacaru Adventure, organizadora da Meia Maratona.

Característica sempre citada do cearense, o bom humor também será atração na prova com o porteiro Carlos Eneudo Mendes, 51, que há 20 anos transforma as corridas de que participa em uma brincadeira. “Me visto sempre de Titirica e tiro selfie com um monte de gente. Nome de abestado é o que mais levo”, conta o porteiro.

A competição é a maior corrida de rua das regiões Norte e Nordeste, com participação, inclusive, de competidores africanos e europeus. A prova ainda assume lugar importante para os corredores de rua do Estado ávidos por provas de maior fôlego.

Das 31 corridas de rua que fazem parte do calendário oficial da Federação Cearense de Atletismo (FCAt), apenas a Meia Maratona, o Circuito de Corridas Pague Menos (em maio), e Golden Four Asics Fortaleza (em junho) têm percursos de 21,1 km. A corrida ainda tem um papel social, já que os quilos de alimentos arrecadados nas inscrições – cerca de 8 toneladas – serão entregues pela Prefeitura de Fortaleza para a população de áreas de risco.

(Domitília Andrade, O Povo)

Fortaleza terá ‘cadeira anfíbia’ para banho e acessibilidade nas praias

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

A Prefeitura de Fortaleza anunciou nesta semana uma série de medidas para facilitar a acessibilidades pessoas com mobilidade reduzida às praias da capital cearense.  O projeto “Praia Acessível” é desenvolvido em parceria com o Governo do Estado do Cearáe deve ser iniciado no primeiro semestre de 2015.

O projeto prevê a disponibilidade de cadeiras anfíbias para o banho de mar assistido – com ajuda de profissionais qualificados –, vagas de estacionamento reservadas e sinalizadas, piso tátil, sanitários e chuveirões adaptados e esteira especial de expansão do calçadão à faixa de areia próxima ao mar.

“Já temos recursos garantidos, o próximo passo é apresentar o ‘Praia Acessível’ para as associações de pessoas com deficiência”, informou o titular da Secretaria de Turismo do Município, Elpídio Nogueira.

O secretário e a primeira-dama do Estado, Onélia Maria Leite de Santana, se reuniram para articular detalhes de adaptação e adequação de espaços da orla marítima da Capital para implantação do projeto.

(G1 Ceará)

Cientistas criam classe de inseticidas que pode controlar o Aedes aegypti

Cientistas dos Estados Unidos desenvolveram uma nova classe de inseticidas que pode ajudar no controle de mosquitos transmissores de doenças infecciosas, como a dengue.

Os pesquisadores identificaram uma maneira de interferir na recepção de dopamina do inseto, um neurotransmissor importante no desenvolvimento celular.

O futuro inseticida agiria bloqueando proteínas que atravessam a membrana celular do mosquito, uma perturbação que pode causar a morte.

Para obter o “produto sofisticado”, foram analisados o genoma do Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre amarela e do chikungunya, e do Culex quinquefasciatus, vetor da febre do Nilo Ocidental e da elefantíase

Os genes desses insetos foram utilizados para identificar quais produtos químicos seriam mais eficazes no combate a essas pragas.

A equipe de cientistas afirma ter extraído cerca de 200 possíveis antagonistas da dopamina, que podem ser promissores no desenvolvimento dos inseticidas.

“É como se fosse uma medicina personalizada para os mosquitos. Mas nesse caso, o medicamento é letal”, disse Catherine Hill, professora de entomologia da Universidade Purdue, dos Estados Unidos.

O grupo de pesquisadores afirma ainda que tem tomado cuidado para minimizar quaisquer riscos de os inseticidas também bloquearem os receptores de dopamina humanos.

O estudo foi publicado na revista científica “PLoS Neglected Tropical Diseases”.

Dengue no Brasil
Dado mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde aponta que, até 7 de março, foram registrados 224,1 mil casos da doença no país, aumento de 162% em relação ao
mesmo período do ano passado, quando houve 85.401 ocorrências.

O ministério informou ainda a queda de 31,5% no número de mortes entre 2014 e 2015. Entre 1 de janeiro e 7 de março do ano passado morreram 76 pessoas. No mesmo período de 2015, foram 52 óbitos.

(Bem Estar, G1)

Os “cavalos de Troia” do projeto de lei da terceirização

Por Alessandre Argolo

O que mais me causa espanto no PL nº 4330/2004 é que ele tem um desavergonhado aspecto “Cavalo de Troia” em sua lógica mais profunda (a que vai além das aparências): o que existe na verdade é a consolidação da “quarteirização” e não da “terceirização”, com chances reais disso virar uma espiral ad infinitum, acabando com o que se conhece por vínculo empregatício ou simplesmente com a noção do emprego como ele hoje existe juridicamente, ou, no mínimo, promovendo uma profunda alteração no quadro da atual realidade jurídico-trabalhista brasileira. E isso será feito não por meio da clássica alteração legislativa, revogando a CLT. Isso está sendo feito por uma certa lógica maquiavélica que consiste em manipular a realidade social e mercadológica que surgirá daí em diante, criando um quadro que tornará o vínculo empregatício algo cada vez menos usado. A nova lei alterará as condições do mercado de trabalho de tal maneira que os clássicos contratos de trabalho se tornarão economicamente não atrativos do ponto de vista das empresas ou empregadores.

Ninguém, dentre os que eu li e ouvi (aliás, é vergonhoso tomar conhecimento dos argumentos em favor desse projeto de lei: eles simplesmente opinam como se não existissem empregados, direitos trabalhistas que são conquistas históricas, nada disso, todos os argumentos focam exclusivamente nos benefícios para as empresas e empregadores, danem-se os trabalhadores com sua CLT dos anos 40 etc), está falando a verdade sobre esse projeto, o que me causa perplexidade, porque não é possível que nem mesmo as centrais sindicais mais ligadas à defesa dos direitos dos trabalhadores tenham percebido que esse projeto de lei é o passo definitivo para a extinção da noção jurídica de emprego no Brasil.

E por que eu digo isso? Ora, é muito simples: a empresa prestadora de serviços terá a possibilidade, dependendo do contrato original (celebrado com a chamada empresa contratante), de contratar uma outra empresa para que preste serviços para a empresa contratante em seu lugar, isto é, sem se valer de seus próprios empregados ou usando proporcionalmente uma parcela menor dos seus próprios empregados se comparada com a necessidade de mão de obra que terá que suprir da empresa contratante. E isso, essa subcontratação, acontecerá em outro contrato, celebrado entre a prestadora de serviços e a chamada, pelo projeto de lei, de empresa subcontratada.

Então, num ponto da cadeia de relações jurídico-trabalhistas que serão formadas, teremos três empresas: empresa contratante, empresa prestadora de serviços e empresa subcontratada. Acontece que no projeto de lei original não existe um único dispositivo que ponha limites às subcontratações ou, por exemplo, que diga que uma subcontratada não possa ela mesma “terceirizar” (que já seria “quinteirizar”, no caso).

Nada impede, pelo que eu entendi, a não ser que exista proposta para mudar isso, que a subcontratada, por exemplo, passe a agir num outro polo de relações jurídico-trabalhistas, como já fez a empresa prestadora de serviços quando subcontratou, como se fosse uma nova empresa contratante e assim sucessivamente.

Agora imagine isso em larga e ampla escala? Imaginou o resultado? Praticamente não teremos mais empregos. Quase todo mundo será prestador de serviços.

A terceirização sempre fez sentido com a diferença entre área meio e área fim da empresa. De fato, nunca fez sentido um banco, por exemplo, ter vigilantes no seu próprio quadro de empregados. É natural que o banco contrate uma empresa de vigilância para fazer esse serviço para ele.Isso inegavelmente ajudava a dinamizar a economia, melhorava a qualidade da mão de obra em algumas áreas do mercado de trabalho e não era uma mera precarização.

Como o PL da “terceirização” acaba com essa diferença entre área meio e área fim da empresa, isso tende a, no limite, tornar a noção de emprego diluída, já que todo mundo que irá trabalhar pode não mais fazer isso na sua empresa, mas em outras empresas, como prestador de serviço. Vai consolidar o ramo da terceirização: empresas que trabalham para outras empresas. O risco é isso gerar uma espiral ad infinitum que eliminará de vez a noção de emprego.Uma empresa não irá contratar empregados na dimensão exigida. Basta que ela saiba como garantir a mão de obra de que precisa para a sua atividade econômica, que se baseará em contratar serviços (no caso das contratantes que não prestem serviços) ou simplesmente será a de prestar serviços, não importa qual seja ele, já que agora se pode subcontratar (no caso das prestadoras de serviços que poderão livremente subcontratar, em qualquer área). Ou seja, uma empresa poderá, na verdade, fornecer mão de obra nas mais diversas áreas, sem existir nenhuma especialização. É uma empresa que simplesmente presta serviços, quaisquer que sejam eles.

Em suma, se uma empresa, máxime em razão da subcontratação, pode se firmar no mercado com um número de empregados em seus quadros muito inferior ao tipo de mão de obra de que necessita ou está fornecendo, por que ela iria contratar mais empregados? Não vai, é claro. E aí será o início do fim do emprego. O resultado disso é que teremos, com o passar do tempo, muitas empresas com 100% dos trabalhadores sendo terceirizados, pois a exigência de uma quantidade mínima de empregados no quadro das empresas recai sobre as prestadoras de serviços não sobre as contratantes. E as que prestam serviços começarão a fazer o mesmo, a subcontratar, representando a maioria dentre a mão de obra que ela fornecerá ao mercado. Se não se pôr um fim nisso, a tendência é a de que não exista mais nenhum empregado, mas apenas terceirizados.

Vejam esse artigo: Art. 5º São permitidas sucessivas contratações do trabalhador por diferentes empresas prestadoras de serviços a terceiros, que prestem serviços à mesma contratante de forma consecutiva.

É a eternização da terceirização. O trabalhador vai ficar eternamente sendo contratado como terceirizado, mesmo quando a empresa prestadora de serviço mudou. Ou seja, vai rescindir o contrato com uma prestadora para assinar com a outra e continuar trabalhando para a contratante, que agora já contratou serviços de outra empresa prestadora. Muda o nome da prestadora, que é outra empresa, mas a realidade do contrato permanece a mesma.

Os cavalos de troia são esses artigos, logo os dois primeiros:

Art. 1º Esta Lei regula o contrato de prestação de serviço e as relações de trabalho dele decorrentes, quando o prestador for sociedade empresária que contrate empregados ou subcontrate outra empresa para a execução do serviço.

Parágrafo único. Aplica-se subsidiariamente ao contrato de que trata esta Lei o disposto no Código Civil, em especial os arts. 421 a 480 e 593 a 609.

Art. 2º Empresa prestadora de serviços a terceiros é a sociedade empresária destinada a prestar à contratante serviços determinados e específicos.

§ 1º A empresa prestadora de serviços contrata e remunera o trabalho realizado por seus empregados, ou subcontrata outra empresa para realização
desses serviços.

§ 2º Não se configura vínculo empregatício entre a empresa contratante e os trabalhadores ou sócios das empresas prestadoras de serviços, qualquer que seja o seu ramo.

O problema está nesse trecho do § 1º do art. 2º: “ou subcontrata outra empresa para realização desses serviços.”

Vejam que o projeto de lei, em nenhum momento, diz que a empresa subcontratada não pode ela mesma subcontratar. Ou seja, gerou um espiral de cadeias de terceirização.

Uma fornece serviços para outra e assim sucessivamente. A contratante não irá querer saber de onde partem os trabalhadores. Ela somente vai se preocupar com a realização do trabalho. Pode-se argumentar que em algum momento a cadeia de subcontratação terá que ser finalizada. Afinal, as empresas são em número finito no mercado (o que não impede que as subcontratadas contratem diretamente pessoas físicas que prestem serviços, já que estaremos no âmbito de um novo contrato, com novas terminologias, que inclusive pode ser regido pelas normas civilistas e não trabalhistas).

É certo que toda empresa prestadora de serviços terá que ter empregados em seus quadros (art. 3º do projeto de lei, que estabelece número mínimo de empregados entre as prestadoras de serviços). No entanto, o simples fato de uma prestadora de serviços se tornar ela mesma uma espécie de contratante, só que com outro nome, o que acontece com a subcontratação, já sinaliza para o que se tem em mente. Você vai subcontratar para fornecer serviços ( = contratar para fornecer essa mão de obra a outras contratantes). Essa é a lógica profunda da lei. Os empregados contratados enquanto tais (com vínculo de emprego) só existirão para suprir critérios formais mínimos relacionados ao número de empregados das prestadoras de serviços, pois o projeto de lei fala em número mínimo de empregados para essas empresas e esse número não tem nada a ver com a necessidade de mão de obra da contratante, que pode ser de tal dimensão que a prestadora de serviços possa fornecer a mão de obra sem fazer isso por meio dos seus próprios empregados: bastará subcontratar.

 

Via http://jornalggn.com.br

Brasileiros produzem anticorpo que neutraliza vírus HIV

Foi no laboratório do cientista brasileiro Michel Nussenzweig, na Universidade Rockefeller, em Nova York, que um grupo de pesquisadores reproduziu um anticorpo com capacidade de neutralizar tanto o vírus HIV quanto o seu receptor nas células humanas. Os resultados foram comemorados pela comunidade científica porque os pacientes testados tiveram a carga do vírus reduzida a níveis classificados como baixíssimos.

O anticorpo, apelidado de 3BNC117, foi criado pelo próprio sistema imunológico de um paciente infectado, mas que não desenvolveu o HIV. Os cientistas isolaram o anticorpo, clonaram em laboratório e testaram em 17 soropositivos e 12 soronegativos.

A pesquisadora brasileira Marina Caskey lidera o grupo que trabalha no estudo. Os cientistas ministraram uma dose do anticorpo nos 29 pacientes. Em uma semana, o nível do vírus chegou a cair 99%, mas o efeito durou pouco tempo. Ainda assim, o resultado não desmotivou os pesquisadores. Outros estudos com anticorpos, disse Marina, não conseguiram mostrar uma atividade significante em pessoas com HIV. Esta é a primeira com resultados tão positivos.

– A pesquisa representa o potencial que uma nova classe de medicamentos tem contra o HIV – afirmou a responsável pela pesquisa.

O grupo da Universidade Rockefeller crê que, assim como demais antirretrovirais, o 3BNC117 terá de ser combinado com outros anticorpos ou drogas para manter a doença sob controle. Isso porque o corpo pode construir estratégias de resistência quando é submetido a tratamento por um longo período. O infectologista do Hospital de Clínicas, Eduardo Sprinz, salienta que hoje as pessoas infectadas precisam tomar os medicamentos antirretrovirais todos os dias:

– Cerca de 500 anticorpos foram analisados individualmente. Esse que se mostrou positivo foi clonado e testado. Uma combinação com outros dois ou três, em fases futuras do estudo, podem se mostrar ainda mais eficazes. Da forma como esse anticorpo atuou, podemos dizer que, no futuro, se vir a ser aprovado como medicamento, em vez de tomar todos os dias o remédio, a pessoa infectada poderá ter de tomar uma vez por semana ou, ainda, uma vez por mês e ter resultados muito melhores do que as medicações que estão disponíveis hoje.

Luta tem evoluído nos últimos anos

Ainda em 2015, os pesquisadores que trabalham nesta pesquisa pretendem entrar na segunda fase do estudo. Mais pacientes estarão envolvidos e mais doses serão aplicadas para testar se os anticorpos podem eliminar de vez o vírus. Há alguns anos, Nussenzweig conseguiu prevenir ou reprimir a infecção em ratos e primatas utilizando essa versão de anticorpos considerados mais potentes. Mas, segundo o professor, apenas o teste com humanos pode mostrar o avanço do estudo e apontar para uma possível cura da Aids. A primeira fase foi comemorada por ser a primeira vez que a nova geração de anticorpos anti-HIV foi testada em humanos.

No ano passado, outro feito na luta contra a aids foi divulgado: os primeiros testes realizados com uma possível vacina contra o HIV, desenvolvida na Universidade de São Paulo (USP), apresentaram resultados melhores do que os pesquisadores esperavam. Alguns primatas submetidos ao medicamento tiveram resposta imunológica até 10 vezes mais intensa do que a registrada em camundongos, em estudos anteriores. Em 2013, médicos do Centro Médico da Universidade do Mississipi anunciaram o primeiro caso de cura funcional de um bebê infectado pela mãe durante a gravidez.

Via http://zh.clicrbs.com.br

 

MPT determina que Banco do Brasil acabe com concursos para cadastro reserva

Nesta semana, o Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF) e o Banco do Brasil firmaram umacordo para que o banco não realize mais concursos exclusivos para a formação de cadastro de reserva. A informação sobre o acordo foi divulgada no próprio site do Ministério Público do Trabalho (MPT).

De acordo com o que foi divulgado, a partir do próximo concurso o Banco do Brasil precisará informar a previsão de vagas disponíveis e também a real necessidade da empresa.

O Banco do Brasil frisou que a decisão de encerrar a realização de concursos apenas para cadastro de reserva foi tomada após um acordo com o Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF) e não tem nada haver com a esfera judicial. Além disso, o banco também salientou que nenhum concurso que já está em andamento será alterado e a decisão só valerá para os próximos certames.

Vale lembrar que este acordo foi firmado após o Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal ter processado o Banco do Brasil por este não deixar claro informações sobre as vagas em suas seleções.

Com este acordo, o Banco do Brasil deverá convocar cerca de 2.627 candidatos (500 para o edital de número 01/2013, 1.177 para o edital de número 02/2013 e 950 para o edital de número 03/2012).

É importante salientar que o cadastro de reserva poderá continuar a ser utilizado, porém, agora sem criar falsas expectativas nos candidatos aprovados, já que estes terão direito assegurado caso estejam dentro do quantitativo previsto.

Esta conciliação entre Banco do Brasil e MPT-DF seguirá agora para homologação na 20ª Vara do Trabalho de Brasília. Um detalhe importante de esclarecer é que as ações individuais já protocoladas ou que ainda serão ajuizadas por candidatos interessados não sofrerão consequência.

Último Concurso do Banco do Brasil:

O último concurso do Banco do Brasil (edital de número 02/2014) ainda não foi concluído e só prevê a formação de um cadastro de reserva. Por isso, o Banco do Brasil deverá encaminhar no prazo máximo de 90 dias (após a homologação do resultado) o número de vagas abertas. Os candidatos que estiverem dentro deste quantitativo terão automaticamente direito a nomeação.

Via http://www.concursosatuais.com

Porto do Mucuripe, em Fortaleza, vai receber desfiles do Dragão Fashion Brasil

Desfile do Dragão Fashion Brasil 2013

O terminal de passageiros do Porto do Mucuripe, em Fortaleza, vai receber, pela primeira  vez, desfiles do Dragão Fashion Brasil, um dos maiores eventos de moda autoral do país. O evento será realizado de 4 a 10 de maio em Fortaleza e, além do terminal, terá programação em outros locais.

De acordo com a organização, as atividades do Dragão Fashion Brasil vão se concentrar de 7 a 10 de maio, no terminal de passageiros. Ao todo, serão 32 desfiles e uma programação multicultural montada na estrutura à beira-mar.

A programação do evento terá Concurso dos Novos Talentos, o projeto Comunidade Moda e o Dragão Pensando Moda, com projetos e workshops. A estrutura montada no terminal de passageiros também terá bares, champanheria, food truck e um lounge com atividades ao ar livre como aulas de yoga e ginástica.

Segundo o Anuário da Moda do Ceará de 2014, mostram que a moda movimenta no Estado 64,9 mil empregos formais; 1,7 mil empresas do setor de têxteis e confeccionados somente no Ceará; e a estimativa de crescimento para o segmento é de 8,3% para o nicho de artigos confeccionados, e 4,6% para o de têxteis. “Mais que representar um segmento industrial/comercial, o DFB compreende moda como uma legítima forma de manifestação da cultura do nosso povo”, ressalta o idealizador e organizador do DFB, Cláudio Silveira.

Serviço
DFB 2015
Data: 4 a 10 de maio
Desfiles no terminal de passageiros de Fortaleza
De 7 a 10 de maio
Local: Porto do Mucuripe
Hora: A partir de 16 horas
Censura para os desfiles: 12 anos

(G1 Ceará)

Fique atento! Começa mudança nas paradas de ônibus na Bezerra de Menezes

Quem circula pela avenida Bezerra de Menezes deve ficar atento nos próximos dias. A via está prestes a passar por nova modificação no sistema de transporte público. No 18 de abril, sábado, as 17 linhas que trafegam pela avenida começam a fazer embarque e desembarque em abrigos instalados no canteiro central. Os últimos ajustes no piso e na instalação de cobertas ainda estão sendo concluídos. Com a modificação, as faixas da esquerda passam a ser exclusivas para o transporte público. 

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) iniciou, ontem, a retirada dos abrigos atualmente instalados nas calçadas. Quando o serviço estiver concluído, os usuários de ônibus embarcarão e desembarcarão somente nos abrigos do canteiro central. Mas apenas em 30 de junho, informou a Etufor, os passageiros passam a utilizar as dez estações (estruturas exclusivas do corredor expresso) construídas recentemente na avenida.

Os passageiros, que já vivenciaram sucessivas mudanças no ordenamento da via e conviveram com transtornos provocados pelas obras, já começaram a sentir (e a reclamar) da nova modificação. Na praça da Igreja Nossa Senhora Dores, no Otávio Bonfim, onde houve retirada da coberta, usuários procuravam a sinalização. “Quando estamos acostumados com a avenida, vem outra mudança”, diz o auxiliar de escritório Glauber Araújo, 23.

Quando a transferência for concluída, não haverá mais a divisão dos atuais BRS 1, 2 e 3, informou o presidente da Etufor, Antônio Ferreira Silva. Por enquanto, mesmo com as cobertas retiradas das calçadas e sem a sinalização, passageiros devem continuar obedecendo as orientações dos pontos de parada nas calçadas. As intervenções fazem parte da implantação do corredor Antônio Bezerra/Centro, que ligará o terminal ao Centro em percurso de 8,2 quilômetros. A expectativa após a conclusão do trecho, segundo Ferreira, é diminuir o tempo de viagem no transporte coletivo em 60%.

(O Povo)

Banco de Leite da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand pede doações de leite materno

Banco de leite humano

O Banco de Leite da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (BLH-MEAC) está precisando de doações de leite materno. O apelo da unidade é para abastecer o estoque que atende bebês da UTI Neonatal.

Mulheres saudáveis, que não usem nenhum tipo de medicamento, não sejam fumantes nem utilizem bebidas alcoólicas podem ser doadoras, caso apresentem excesso de leite. Para doar, basta ir diretamente ao Banco de Leite, ou entrar em contato pelo número: (85) 3366 8509.

Para aquelas mães que desejam doar, mas não podem se deslocar até a MEAC, a unidade disponibiliza um serviço de coleta domiciliar. Além do leite materno, doações de frascos de vidro com tampa de plástico, utilizados para armazenamento, também são bem-vindos.

O Banco de Leite alerta que o serviço atende uma recomendação do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que orientam as mães a fornecerem aos bebês exclusivamente o leite materno como alimento até os seis meses de vida. De acordo com eles, a medida pode diminuir em 13% a morte de crianças menores de cinco anos.

Ainda segundo o MS, um litro de leite materno pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia.

O Banco de Leite da MEAC funciona de segunda a sexta-feira, de 7 horas às 16 horas.

Serviço:

Doações Banco de Leite

Endereço: Rua Papi Júnior, s/n, atrás da MEAC, Porangabuçu

Telefone: (85) 3366 8509

 

Redação O POVO Online

Epic Games realiza evento gratuito sobre Unreal Engine no Brasil em Fortaleza

A Epic Games realizará entre os próximos dias 4 e 9 de maio, em quatro cidades brasileiras, as primeiras edições do Brazil Gets Unreal. Compostos por seis horas de palestras cada um, os eventos girarão em torno da Unreal Engine 4, que se tornou gratuita em sua versão mais recente.

O primeiro encontro será realizado na cidade do Rio de Janeiro, já no dia 4, e um segundo será realizado em São Paulo, capital, no dia 6. Nos dias 8 e 9, por fim, as palestras acontecerão em Recife e Fortaleza, respectivamente. Todas as edições serão gratuitas.

As apresentações têm “o objetivo de oferecer uma visão geral” da Unreal Engine 4, segundo a descrição oficial do evento. Elas explicarão “os conceitos básicos de como construir o seu game” com a plataforma, abordando ferramentas e conceitos de Blueprints (e seu uso com C++), Paper 2, Unreal Motion Graphics e desenvolvimento colaborativo.

O evento no Rio de Janeiro acontece no auditório do Núcleo de Estudos em Água e Biomassa (NAB), da Universidade Federal Fluminense, enquanto o de SP ocorre no auditório da Poli-USP. Os de Recife e Fortaleza, por sua vez, serão realizados nos auditórios da Aeso (que curiosamente fica em Olinda) e da biblioteca da UNIFOR, todos das 10h às 17h.

Serviço:

O quê? Brazil Gets Unreal, série de palestras sobre Unreal Engine

Quando? Dias 4, 6, 8 e 9 de maio, das 10h às 17h

Onde? Nas cidades do Rio de Janeiro (Auditório do NAB-UFF, na Av. Gal Milton Tavares, dia 4), São Paulo (Auditório da Poli-USP, na Av. Prof. Luciano Gualberto, 380, dia 6), Recife (Auditório da biblioteca da Aeos, na Av. Transamazônica, 405, dia 8) eFortaleza (Auditório da Biblioteca da UNIFOR, na Av. Washington Soares, 1321, dia 9)

Quanto? Grátis – inscrições aqui (Rio), aqui (São Paulo), aqui (Recife) e aqui (Fortaleza)

Fonte: Geração Gamer

Concurso ‘Comida di Buteco’ começa nesta sexta em Fortaleza

O concurso “Comida di Buteco” começa nesta sexta-feira (10).  Este ano, 18 bares concorrem no título de “melhor boteco da cidade”. Os participantes de 2015 estão localizados nos bairros da Aldeota, Montese, Joaquim Távora, Centro, Praia de Iracema, Gararapes, Benfica, Bairro de Fátima e José Bonifácio. O concurso será realizado até 3 de maio.

Os concorrentes devem apresentar um tira-gosto especial para o concurso, de acordo com a temática do ano. Esta edição, foi escolhido um ingrediente obrigatório, qualquer fruta. De acordo com a organização do Comida di Buteco, a fruta não precisa ser protagonista do petisco. Pode participar até mesmo como decoração, desde que seja comestível.

Como a eleição do melhor boteco da cidade, além do petisco, o público e o corpo de jurados devem avaliar outros quesitos, como higiene, atendimento e temperatura da bebida. O voto do júri vale 50% e do público 50%. O Instituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos em todas as cidades.

Conheça os botecos e tira-gostos que concorrem no Comida di Buteco 2015 emFortaleza:

Alpendre: Cajumôndegas (Fruta: Caju)
Bar Chá da Égua: Carneiro Tropical (Fruta: Abacaxi)
Bar do Ciço: Croquete Especial (Fruta: Maracujá)
Bar do Helano: Filé à moda do Helano (Fruta: Maçã)
Bar do Camocim: Pernil Surpresa (Fruta: Banana)
Birosca da Farra: Camarão na farra com o kiwi (Fruta: Kiwi)
Boteco do Barão: Bolinho de pernil suíno (Fruta: Abacaxi e frutas vermelhas)
Bar do Mincharia: Espetinho Regional (Fruta: Banana passa)
Estoril: Arroz de camarão com abacaxi do Papai (Fruta: Abacaxi)
Feijão Maravilha: Frango Maravilha (Fruta: Maracujá)
Flórida Bar: Carneiro Flórida (Fruta: Abacaxi)
KIina do Feijão Verde: Tulipa ao molho do Kina (Fruta: Uva)
Noite a Fora: Sol a dentro (Fruta: Banana)
O Assis: Tomate Tentação (Fruta: Manga e melão)
Paladar: Balancê (Fruta: Manga)
Suvaco de Cobra: Filé a Carmen Miranda (Fruta: Banana, Caju e abacaxi)
Teresa & Jorge: Asinha invertida com geleia de laranja (Fruta: Laranja)
Tronco do Gaúcho: Clássico Rei da Paz (Fruta: Abacaxi)

(G1 Ceará)

66º Salão de Abril expõe trabalhos de artistas de todo o país em Fortaleza

Trabalho de Clara Tavares em exposição no 66º Salão de Abril (Foto: Divulgação/Secult)

A abertura oficial do 66º Salão de Abril será realizada nesta sexta-feira (10), às 19 horas, na Galeria Antônio Bandeira, no Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB). Foram selecionados 30 trabalhos de artistas de todo o país, sendo 13 locais, para fazer parte da mostra nacional. Na solenidade de abertura, o secretário de Cultura de Fortaleza, Magela Lima, vai anunciar os três artistas premiados, que receberão R$15 mil cada. A noite também terá a participação do múltiplo artista Uirá dos Reis como a atração musical.

A comissão de seleção dos trabalhos desta edição do Salão de Abril teve três membros: a curadora, pesquisadora e psicanalista Flavia Copas; a curadora e pesquisadora Cecília Bedê; e a curadora, documentarista e mestra em artes visuais Adriana Botelho. A seleção foi realizada de 24 a 27 de fevereiro de 2015. No total, a edição deste ano distribuirá um montante de R$ 135 mil, sendo 30 prêmios de R$ 3mil para cada uma das 30 obras selecionadas.

A visitação estará aberta até 10 de maio, de terça à sexta-feira, das 10h às 20h, e aos sábados, das 10h às 19h, com exceção dos feriados, quando o CCBNB estará fechado. O espaço conta com acessibilidade de pessoas com deficiência, com piso podotátil, tradução audiovisual por meio da audiodescrição das obras e etiquetas em braille. O local contará ainda com o serviço de um intérprete de LIBRAS para tradução simultânea durante as visitas do público surdo.

Salão de Abril
O Salão de Abril foi lançado em 1943, como iniciativa da União Estadual dos Estudantes (UEE), por artistas que atuavam na cidade. A partir da segunda edição, em 1946, a Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) assumiu a realização do evento, tornando-se a entidade responsável por sua continuidade, até 1958.

As exposições do Salão de Abril não tiveram uma constância. Houve um hiato entre as primeiras edições. Somente em 1964, quando a administração municipal assumiu a responsabilidade e importância do evento, a mostra assumiu um papel de eixo da vida cultural da capital cearense. Nas sete décadas de existência e em 65 edições, nomes importantes participaram de mostras.

Trabalhos selecionados
Os artistas selecionados para a Mostra Nacional deste 66º Salão de Abril são: Rodrigo Moreira (São Paulo); Fernanda de Oliveira Antoun (Rio de Janeiro); Rafael Vilarouca Peixoto Correia (Ceará); Geovana Correia Nunes (Ceará); João Victor Silva Oliveira (Bahia); Cristiane Soares e Silva (Ceará); Jose Bruno Faria Neto (Pernambuco); Mônica Justo da Silva Schoenacker (São Paulo); Diego De Los Campos Orefice (Santa Catarina); Sérgio Carvalho de Santana (Ceará); Naiana Magalhães Soares de Sousa (Ceará); Leandro Alves (Ceará); Leandro Estevam Maciel de Jesus (Bahia); Roberta Hammel Tassinari (Santa Catarina); Thiago Salas Gomes (São Paulo); Narcelio Moreira Dantas (Ceará); Guilherme Martins (Goiás); Amanda de Souza Meirelles (São Paulo); Juliane Peixoto Medeiros (Ceará); Jonas Arrabal Aragutti (Rio de Janeiro); Clara Tavares Capelo Camanho (Ceará); Tiago Nogueira Ribeiro (Bahia); Gabriel Schimidt Grecco (Rio de Janeiro); Jared José Barbosa Domício (Ceará); Filipe Acácio Normando (Ceará); Carlos Eduardo Campos Serejo (São Paulo); Juliana Ferreira Pinto (Ceará); Pedro Augusto Gonçalves Ribeiro de Andrada (São Paulo); José Carlos de Mélo (Pernambuco); e Francisco Flor – Coletivo Faz Cinema (Ceará).

Serviço
Abertura da Mostra Nacional do 66º Salão de Abril
Quando: sexta, dia 10 de abril de 2015, às 19h
Onde: Galeria Antônio Bandeira – Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Conde D’Eu, 560 – Centro); Visitação: terça à sexta-feira, de 10h às 20h; e sábados, das 10h às 19h
A exposição fica em cartaz de 10 de abril a 10 de maio de 2015

(G1 Ceará)

Operação Lava Jato chega ao Ceará

A Polícia Federal está realizando, em seis Estados e no Distrito Federal, nesta manhã de sexta-feira (10/04), mais uma etapa da Operação Lava Jato, que objetiva desarticular e investigar esquema de propina na Petrobras. O Ceará está entre os estados que são alvo dessa nova fase da operação. Nesses sete Estados e no DF, são cumpridos pela PF um total de 16 mandados de busca e apreensão e 7 de prisão.

O ex-deputado André Vargas (sem partido) foi preso na manhã desta sexta-feira (10/04), em Londrina (PR) na nova etapa da operação Lava Jato denominada “A Origem”, deflagrada nesta manhã. Ao todo, cerca de 80 Policiais Federais cumprem 32 mandados judiciais: sete mandados de prisão, nove mandados de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão nos Estados do Paraná, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

Nesta etapa, estão sendo investigados os crimes de organização criminosa, formação de quadrilha, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude em licitações, lavagem de dinheiro, uso de documento falso e tráfico de influência envolvendo três grupos de ex-agentes políticos. A investigação vai além da Petrobrás e também abrange desvios de recursos ocorridos em outros órgãos públicos federais, segundo divulgou a PF. Também foi decretado o sequestro de um imóvel de alto padrão na cidade de Londrina, onde o doleiro Alberto Youssef começou sua atuação.

Os presos serão trazidos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Ex-deputado

No caso de Vargas, a relação entre o ex-parlamentar e o doleiro Alberto Youssef, um dos principais alvos da operação e acusado de liderar um esquema de lavagem de dinheiro internacional, veio a tona desde o começo das investigações. A PF interceptou contatos entre o doleiro e o deputado – 270 mensagens de texto trocadas pelo aparelho BlackBerry, entre 19 de setembro de 2013 e 12 de março de 2014.

A suspeita é de que Vargas trabalhava em favor da rede articulada pelo doleiro, tendo inclusive feito lobby para o laboratório Labogen, de Leonardo Meirelles outro réu da Lava Jato, no Ministério da Saúde. Além disso, o parlamentar chegou a viajar de férias com a família em um jatinho fretado pelo doleiro em 2013.

O caso levou Vargas a ter o mandato cassado em dezembro do ano passado e também ser expulso do PT.

 

(Estadão Online)

Dia 13 de abril, aniversário de Fortaleza, não será feriado

Fortaleza comemora 289 anos na segunda-feira (13). No entanto, não será feriado municipal. Apenas a Prefeitura da Capital e Governo do Estado decretaram ponto facultativo para o dia.

A determinação do ponto facultativo municipal não se aplica aos servidores municipais detentores de cargos privativos da área da saúde, que exerçam suas atribuições funcionais nos hospitais da rede municipal. Os diretores dos hospitais determinam a validade do ponto facultativo para os servidores que, embora não sejam titulares de cargos privativos da área de saúde, prestam serviço de natureza essencial.

 

O ponto facultativo não deverá afetar o funcionamento dos serviços essenciais, tais como: socorros urgentes, limpeza pública, fiscalização e orientação de trânsito, vigilância e salva vidas.

 

Na esfera do governo estadual, o governador Camilo Santana decretou ponto facultativo para todo o expediente do dia 13 de abril em todos os órgãos e entidades da administração pública estadual sediados na Capital, conforme Decreto nº 31.707, publicado no Diário Oficial de 8 de abril de 2015.

Via http://radialistadeneslima.blogspot.com.br

Prefeitura de Fortaleza inaugura Casa da Cultura Digital

Instalado em um antigo casarão restaurado na Praia de Iracema, vizinho ao Largo do Mincharia, o local é mantido pela Citinova

A Prefeitura Municipal de Fortaleza inaugura nesta sexta-feira (10/04), às 18 horas, a Casa da Cultura Digital. Instalado em um antigo casarão restaurado na Praia de Iracema, vizinho ao Largo do Mincharia, o local é mantido pela Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova) e foi projetado para oferecer um ambiente dinâmico e interativo voltado para a difusão, a formação e a criação dentro do universo de mídias digitais. É capaz de abrigar oficinas, cursos e eventos e tem como uma das funções estimular a criatividade e experiências com elementos como jogos e outras atividades da mesma natureza. Será, também, espaço permanente de incentivo à pesquisa e à divulgação de conteúdos relacionados à cultura digital. O evento de inauguração contará com a presença do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do presidente da Citinova, Tarcísio Pequeno.

Funcionando em fase experimental há aproximadamente um mês, a casa já recebe grupos que atuam direta ou indiretamente na cultura digital. Um dos objetivos da interação com esses grupos é permitir a aproximação da comunidade com elementos desse universo, apoiar pessoas interessadas em capacitação e dar suporte a iniciativas empreendedoras e inovadoras. “A Casa é um espaço pelo qual a Prefeitura de Fortaleza pretende prover os meios para a democratização da cultura digital na cidade. Para isso, ela torna acessíveis laboratórios nos quais grupos de criação coletiva podem trabalhar e desenvolver seus projetos”, afirma Tarcísio Pequeno, presidente da Citinova.

Além de um espaço livre para experiências com jogos eletrônicos, a Casa da Cultura Digital abriga o Hacker Space, ambiente no qual jovens pesquisadores desenvolvem projetos usando componentes eletrônicos, e uma incubadora de empresas de tecnologia, em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), do Governo do Estado. A incubadora é voltada principalmente para a criação de aplicativos para dispositivos móveis e soluções de software em Tecnologia da Informação.

Sobre a Citinova

A Citinova é o órgão de ciência e tecnologia da Prefeitura de Fortaleza. Tem como principais funções coordenar a energia criativa, o conhecimento científico e o desenvolvimento da tecnologia para traduzi-los em soluções para os problemas urbanos e, sobretudo, em arranjos para a geração de riqueza, trabalho e ocupações criativas que ajudem a melhorar o bem estar da população.

Serviço
Inauguração da Casa da Cultura Digital

Data: Sexta-feira (10/04)
Local: Calçadão da Praia de Iracema, ao lado do Largo do Mincharia
Horário: 18 horas

(Prefeitura de Fortaleza)

Mucuripe Music, ex-Mucuripe Club, deve abrir para público de Fortaleza no mês de maio

A casa de show Mucuripe, fechada no fim do mês de janeiro, ganhou uma nova proposta e endereço e se prepara para reestrear no mês de maio. O Mucuripe Music, e não mais “Club”, funcionará no cruzamento das avenidas Santos Dumont e Engenheiro Santana Junior, ao lado do novo túnel. Na noite desta quarta-feira (8), os sócios do empreendimento apresentaram a nova casa para a imprensa e convidados.

De acordo com os empresários, o espaço terá capacidade para 1.500 pessoas por noite. A casa possuirá camarotes e suítes individuais com visão estratégica do palco. Na programação musical, são previstos sertanejo, axé, música eletrônica.

“Será uma casa diferente, que vai mais uma vez marcar a história do entretenimento do Ceará”, afirmou Pedro Neto, um dos sócios da casa de show. As obras na casa de show devem terminar no fim do mês de abril.

Mucuripe Clube
No fim do mês de janeiro de 2015, o Mucuripe Clube fechou as portas depois de 17 anos de funcionamento. Cinco anos foram como Mucuripe Ilhas, na Avenida Beira Mar, seguido de 12 anos de Complexo Mucuripe Club, no Centro de Fortaleza.

(G1 Ceará)

Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado decretam ponto facultativo na próxima segunda (13)

O Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza decretaram ponto facultativo em todos os Órgãos e entidades da administração pública da Capital na próxima segunda-feira (13), data em que a cidade comemora 289 anos.

No caso dos servidores municipais da área de saúde, a Prefeitura informou que a decisão sobre o ponto facultativo ficará a cargo dos diretores das unidades.

Da mesma forma, os serviços de saúde do Estado, como o atendimento médico-hospitalar e de ambulatórios médicos especializados que atendem a pacientes com consultas médicas previamente agendadas funcionarão normalmente.

O fornecimento de água e os serviços prestados pela Polícia Militar , Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar também estão garantidos no dia do aniversário da Capital.

(Diário do Nordeste)

Wesley Safadao em alta

O mercado de shows na Bahia vive, atualmente, uma guerra para ver quem tem o direito à venda dos espetáculos de Wesley Safadão, que, desde o último Carnaval, passou a ser disputadíssimo pelos contratantes.

Os empresários Leo Goes e Ricardo Lelis (irmão de Durval Lelis) estão brigando feio para ver quem leva a melhor.

As cifras envolvidas são milionárias e já incluem as festas de São João.

Via http://blogs.odia.ig.com.br/leodias/

 

Página no Facebook antecipa candidatura de Ivo Gomes para 2016

Criada em 25 de março deste ano, a página no Facebook “Eu quero Ivo F.Gomes – Prefeito 2016” pode ser encarada por adversários políticos e pela Justiça Eleitoral como propaganda antecipada.

O atual secretário das Cidades, deputado estadual Ivo Gomes (PROS), é pré-candidato à Prefeitura de Sobral, segundo a mídia do município da Região Norte do Estado.

Apesar da página apresentar ações de Ivo Gomes como secretário, como educador e também como cidadão sobralense, em nenhum momento o deputado curtiu ou comentou alguma publicação, assim como os irmãos Ferreira Gomes ou assessores.

Via http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar

Eunício avisa que disputará Prefeitura de Fortaleza se Cid Gomes for candidato

Pouco mais de quatro meses após o período eleitoral de 2014, o clima continua tenso entre o senador Eunício Oliveira (PMDB) e o ex-governador Cid Gomes (Pros). E pode se agravar ainda mais, caso o Congresso Nacional aprove as mudanças propostas na Reforma Política.

Parlamentares defendem o fim da reeleição e um mandato tampão a partir de 2016, onde os eleitos teriam apenas dois anos com direito à reeleição, ou mandato de seis anos, para igualar o pleito estadual com municipal em 2022. Outra mudança é que o prefeito em exercício teria que se desincompatibilizar do cargo seis meses antes do fim do mandato para disputar uma nova eleição.

No caso de Fortaleza, sabendo da possibilidade do vice-prefeito Gaudêncio Lucena (PMDB), aliado de Eunício Oliveira,  assumir a Prefeitura, Cid teria determinado que Roberto Cláudio desista de um provável reeleição, e o próprio ex-governador entraria na disputa pela administração da capital cearense. Com isso, Eunício também deu o recado: se Cid Gomes entrar na disputa pela Prefeitura de Fortaleza em 2016, ele também será candidato.

Por enquanto, tudo depende das mudanças aprovadas ou não na proposta de Reforma Política em tramitação no Congresso Nacional.

Via http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=25691

PL 4.330 da Terceirização: Confira o voto de cada deputado por partido e por estado

São Paulo – O projeto substitutivo global que regulamenta a terceirização, aprovado ontem (8) na Câmara dos Deputados por 324 votos a favor, 137 contra e duas abstenções, tem como ponto central a não distinção entre atividade-fim e atividade-meio, permitindo a terceirização de todos os setores de uma empresa. Dos 463 deputados que votaram, portanto, 69,97% foram a favor da medida. Centrais sindicais organizam uma greve de protesto para o próximo dia 15.

Entre os partidos, apenas PT, Psol e PCdoB votaram contra a medida. Pros, PRB, PTN, PMN, PRP, PSDC, PRTB, PTC, PSL e PTdoB liberaram suas bancadas.

PSDB, PSD, PR, PSB, DEM, PDT, Solidariedade, PPS, PV e o bloco composto por PMDB, PP, PTB, PSC, PHS e PEN determinaram voto a favor da terceirização.

Curioso nessa decisão histórica, que reflete o domínio do empresariado no Legislativo federal, é o fato de que até mesmo partidos que apoiam o governo votaram a favor da regulamentação, que é criticada por precarizar as relações de trabalho e aumentar o lucro das empresas.

O PSD, do ministro Gilberto Kassab, votou com o bloco conservador. Entre seus 30 deputados, houve apenas um ‘não’, do deputado Danrlei de Deus Hinterholz, do Rio Grande do Sul. Uma das duas abstenções também foi do partido de Kassab, do Delegado Éder Mauro, do Pará.

A outra abstenção veio da deputada do Rio Grande do Norte Zenaide Maia, do PR. A deputada Luiza Erundina votou pelo ‘não’, mas seu partido, o PSB, também com 30 deputados, contou 21 votos a favor do projeto.

Dos 60 deputados representantes do estado de São Paulo, 42 votaram a favor da proposição, o que também representa um predomínio de 70%. Entre os 41 parlamentares do Rio de Janeiro, 27 votaram pelo ‘sim’ (65,85%) e em Minas, de 49 deputados, 75,51% votaram a favor. Na bancada do Pernambuco, 81% dos deputados foram a favor: de 22 votos, 18 foram a favor e apenas quatro contra.

Confira como cada deputado votou por partido e por estado.

(Rede Brasil Atual)

Congresso está ‘contaminado’ por visão religiosa e ‘domínio do capital sobre o trabalho’

São Paulo – O Congresso Nacional está “contaminado” por um ideário conservador e religioso. A pauta do Parlamento e as opções determinadas pela Mesa Diretora da Câmara, presidida pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mostram uma perigosa mudança na “correlação de forças” no Legislativo brasileiro, segundo cientistas políticos. Passado um trimestre da atual legislatura comandada por Cunha, os resultados são sintomáticos.

A PEC 171/1993, proposta de duas décadas atrás do ex-deputado Benedito Domingos, que diminui a maioridade penal de 18 para 16 anos, por exemplo, aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na semana passada, ao invés de trazer em suas “justificativas” dados técnicos, faz citações de três personagens do Antigo Testamento da Bíblia para argumentar a favor da tese de encarcerar os jovens. “O  profeta Ezequiel nos dá a perfeita dimensão do que seja a responsabilidade pessoal. Não se cogita nem sequer de idade: ‘A alma que pecar, essa morrerá’”, diz o autor na justificativa de sua Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 171/1993. A justificativa original continua no texto.

“Nosso Congresso está contaminado por esse tipo de visão. É um texto nada republicano. Estamos falando de uma República. Que um deputado tenha suas convicções religiosas, como enfeite do seu discurso, tudo bem. Mas num texto legal, é muito estranho”, diz Cândido Grzybowski, diretor do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase). Atualmente, o Congresso tem 75 deputados e três senadores considerados da “bancada evangélica”.

O PL da terceirização, n° 4.330, é outro exemplo. Eduardo Cunha disse ontem (7) que a Câmara manterá o projeto na pauta “nem que fique a semana inteira sem votar mais nada”.

“Estamos vivendo momento perigoso da vida política brasileira, com a ascensão de Eduardo Cunha e as manifestações dessa classe média golpista que tem ido à rua fortemente amplificada pela mídia”, afirma Francisco Fonseca, professor de Ciência Política da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Para ele, o que se assiste no momento histórico atual é uma “mudança de correlação de forças, política e institucional de um lado (no Congresso), e social de outro (com a classe média conservadora nas ruas)”.

Grzybowski e Fonseca lembram que os fatos que apontam para a mudança da correlação de forças se sucedem. Na semana passada, o deputado Cabo Daciolo (Psol-RJ), que pela filiação partidária seria “progressista”, apresentou um projeto polêmico: a PEC 12/2015, que substitui o termo “todo poder emana do povo”, da  Constituição Federal, para “todo o poder emana de Deus, que o exerce de forma direta e também por meio do povo e de seus representantes eleitos”.

“Já estamos numa crise da institucionalidade política. Nunca esteve tão evidente”, diz  Grzybowski. Para ele, essa obsessão religiosa que tem prevalecido “é mais um sintoma disso”. “Nosso Congresso não representa a sociedade, representa interesses corporativos e religiosos. Isso está pondo em perigo a democracia, uma conquista de 30 anos.”

“Fim da CLT”

Na opinião de Fonseca, nesse ambiente está acontecendo algo muito grave a que a sociedade não está dando a devida atenção. “Esse projeto de ‘pejotização’ e terceirização, se pensarmos bem, representa o fim da CLT. Somando a temas como da maioridade e outros, tudo isso aponta para uma direção: o domínio do capital sobre o trabalho e o domínio de teses conservadoras, religiosas inclusive, do ponto de vista comportamental, no Congresso.”

O projeto do deputado Cabo Daciolo substituindo “povo” por “Deus” conseguiu 172 assinaturas (33,5% dos 513 deputados) e está em tramitação. Ele será apreciado primeiro pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que recém-aprovou a diminuição da maioridade penal. As PECs precisam de quórum qualificado (três quintos) para serem aprovadas em plenário, na Câmara ou no Senado, em dois turnos. O Psol suspendeu os direitos partidários do deputado Daciolo.

Mas se é difícil reunir esse quórum para mudar a Constituição, as teses progressistas devem ser colocadas de lado e até mesmo a certeza sobre o Estado laico brasileiro está em questão, com o avanço das forças comandadas pelo presidente da Câmara. Cunha é, ele próprio, fiel da Assembleia de Deus. Francisco Fonseca aponta para o fato de que a própria Constituição dá margem a interpretações, pois é contraditória nessa questão.

Se, por um lado, ela veda ao Estado “estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança”,  por outro diz no preâmbulo que é promulgada “sob a proteção de Deus”.

(Eduardo Maretti, Rede Brasil Atual)

Veja como votaram os deputados do CEARÁ no projeto sobre terceirização

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da quarta-feira, 8, o texto principal do projeto de lei que trata sobre a regulamentação do trabalho terceirizado no País. Foram 324 votos a favos, 137 contrários e duas abstenções. As sugestões de alterações e os destaques serão discutidos na próxima semana.

LUIS MACEDO / CÂMARA DOS DEPUTADOS

Entre os partidos PT, PSol e PCdoB orientaram seus deputados a votarem contra o projeto. PSDB, PSD, PR, PSB, DEM, PDT, Solidariedade, PPS, PV e o bloco composto por PMDB, PP, PTB, PSC, PHS e PEN determinaram voto a favor da terceirização. O Pros e o bloco formado por PRB, PTN, PMN, PRP, PSDC, PRTB, PTC, PSL e PTdoB liberaram as bancadas.

Dos 22 deputados cearenses, 10 votaram pela aprovação do texto e 11 foram contrários. O deputado Aníbal Gomes(PMDB) foi o único a não votar. Segundo ele, estava de licença médica por problemas de saúde e não compareceu ao pleário. Confira como votaram:

Votaram a favor do projeto de terceirização
André Figueiredo (PDT)
Adail Carneiro (PHS)
Danilo Forte (PMDB)
Genecias Noronha (SD)
Gorete Pereira (PR)
Antonio Balhmann (Pros)
Domingos Neto (Pros)
Leônidas Cristino (Pros)
Raimundo Gomes de Matos (PSDB)
Arnon Bezerra (PTB)

Votaram contra o projeto de terceirização
Moroni Torgan (DEM)
Chico Lopes (PCdoB)
Vitor Valim (PMDB)
Moses Rodrigues (PPS)
Cabo Sabino (PR)
Ronaldo Martins (PRB)
Macedo (PLS)
José Airton Cirilo (PT)
José Guimarães (PT)
Luizianne Lins (PT)
Odorico Monteiro (PT)

Redação O POVO Online

SUIÇALÃO: FRANÇA DARÁ LISTA COMPLETA AO BRASIL

247 – A CPI do HSBC, que investiga o chamado Swissleaks, escândalos sobre contas secretas na Suíça, terá acesso à lista de 8.667 correntistas brasileiros, que mantinham depósitos em Genebra.

A promessa foi feita ao senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) pelo embaixador da França, Denis Pietton, nesta quarta-feira 8.

Leia, abaixo, material distribuído pela assessoria de Randolfe:

Senadores integrantes da CPI, a convite do senador Randolfe Rodrigues, foram nesta quarta (8) até a Embaixada da França pedir ao embaixador, Sr. Denis Pietton, acesso aos dados que estão em poder do governo francês. A França já tem todas as informações sobre todo o escândalo Swissleaks. O embaixador disse aos parlamentares que está muito disposto a ajudar “Nosso Ministério das Finanças já cooperou com dezenove países e faço questão que o Brasil seja o vigésimo” disse Pietton.

O embaixador informou aos parlamentares que a justiça francesa recebeu, do Brasil, na semana passada, o pedido formal de liberação dos dados.

A reunião da CPI do HSBC começa às 9h desta quinta, Plenário 2, ala Nilo Coelho.

(Brasil 247)

Saiba quem foram os homens que deram nome a bairros de Fortaleza

Em 289 anos de existência, Fortaleza viu crescer filhos que marcaram a história e ajudaram a construir a cidade. O Tribuna do Ceará listou alguns bairros que homenageiam escritores, poetas, músicos, empresários, políticos, médicos e advogados. Seja nascidos na terra ou fortalezenses de coração, muitos foram os homens que hoje dão nome a bairros da capital cearense. Considerando isso, bairros como José Bonifácio, João XXIII, Planalto Ayrton Senna, Presidente Kennedy, Presidente Vargas e Vincente Pinzón, personalidades sem relação direta com o Ceará, ficaram de fora da nossa lista. Confira abaixo e faça uma viagem no tempo.

 

 

– Antônio Bezerra: O poeta, naturalista e historiógrafo de Quixeramobim nasceu em 1841 e participou ativamente do movimento abolicionista no Ceará. Morreu na capital cearense, em 1921. Suas obras até hoje são referências na compreensão da história do estado.

– Álvaro Weyne: Nascido em 1881, Álvaro Nunes Weyne foi um comerciante, espírita, maçom e prefeito de Fortaleza, em 1928. Faleceu na década de 1960.

– Joaquim Távora: O militar e engenheiro civil nasceu em Jaguaribe, em 1881. Foi considerado o líder do movimento revolucionário de 1924, no Rio de Janeiro, e até preso por isso. Morreu em combate em 1924.

– Amadeu Furtado: Médico, formado pela Faculdade de Medicina da Bahia, Amadeu Furtado nasceu em Ipu, município cearense, em 1888, e dedicou sua vida à profissão, atendendo principalmente a quem era pobre. Faleceu em 1952, em Fortaleza.

– Carlito Pamplona: Nascido em 1898, em Fortaleza, Carlito Pamplona veio de uma tradicional família de engenheiros. Tornou-se um importante empresário e se destacou como diretor do setor de compra e venda da indústria de óleo Brasil Oiticica. Faleceu em 1947.

 

– Edson Queiroz: Empresário com visão mercadológica à frente do seu tempo, Edson Queiroz nasceu no município de Cascavel, em 1925, e faleceu aos 57 anos, em 1982, em Pacatuba. Criou uma empresa de distribuição de gás, a Loteria Estadual de Fortaleza e foi dono de canais de TV e da Universidade de Fortaleza.

– Demócrito Rocha: Baiano de certidão e cearense de coração, Demócrito Rocha nasceu em 1888 e foi poeta, jornalista, dentista e deputado, tendo nascido em 1888, no município de Caravelas, na Bahia, e morrido em 1943, em Fortaleza.

– Patriolino Ribeiro: O empresário, nascido em Itapipoca, em 1911, mudou-se para Fortaleza e começou sua carreira como auxiliar de mercearia. Faleceu aos 71 anos, em 1982. O antigo bairro Guararapes recebeu o nome de Patriolino Ribeiro em 2010.

– Dias Macedo: José Dias de Macedo, nascido em 1919, formou-se em Economia pela Universidade Federal do Ceará e é empresário, em Fortaleza.

Conjunto Prefeito José Walter, em 1972 (FOTO: Arquivo Nirez)

 

– José Walter: Formado em Engenharia Civil, em São Paulo, José Walter entrou para a política na década de 1960, como prefeito de Fortaleza, indicado por membros da Ditadura Militar. Nasceu no município de Capistrano e tem 87 anos.

– Henrique Jorge: Fundador da Escola de Música Alberto Nepomuceno, Henrique Jorge foi um conceituado maestro. Nascido em Fortaleza, em 1872, casou-se com Albanisa, filha de Demócrito Rocha, e foi pai do ex-governador do Ceará Paulo Sarasate.

– José de Alencar: O antigo bairro Alagadiço Novo teve seu nome trocado para homenagear um dos maiores dramaturgos do Brasil. José de Alencar nasceu em Messejana, quando ainda era um município, em 1829. Foi jornalista, político, advogado, crítico e romancista. Mudou-se para o Rio de Janeiro com a família, quando tinha apenas 11 anos. Faleceu aos 48 anos, em 1877.

– Luciano Cavalcante: Formado em Engenharia Civil, o cearense estudou Aeronáutica nos Estados Unidos e foi o primeiro brasileiro a receber uma honraria por melhor aluno da área no país. Nasceu em 1929 e, quando adulto, recusou trabalhar até na Nasa para morar em Fortaleza e ajudar no crescimento da cidade.

 

Estância Castelo, atual Dionísio Torres, em 1960 (FOTO: Arquivo Nirez)

 

– Dionísio Torres: Descendente de portugueses e nascido no Rio Grande do Norte, Dionísio Torres nasceu em 1887 e chegou a Fortaleza aos 3 anos de idade. Filho de empresário, formou-se em Farmácia com apenas 19 anos, e suas pesquisas influenciam até hoje os trabalhos universitários da área da saúde.

– Manuel Sátiro: Baiano de Inhambupe, nascido em 1844, foi médico e político, tendo presidido as províncias do Amazonas, do Rio Grande do Norte e do Ceará. Neste último, Manuel Sátiro decretou a libertação de todos os escravos da província, a primeira a abolir a escravatura no Brasil. Faleceu em 1945.

– Olavo Oliveira: Nascido no município de Granja, em 1893, Olavo Oliveira foi advogado, jornalista, escritor e político. Morreu, em Fortaleza, em 1966.

– Quintino Cunha: Advogado, escritor e poeta, Quintino Cunha nasceu em Itapajé, em 1875, e trabalhou na área criminalista, em Fortaleza. Formou-se pela Universidade Federal do Ceará e ficou conhecido pelo jeito irreverente com que contava causos e piadas. O poeta faleceu em 1943.

– Rodolfo Teófilo: Soteropolitano, Rodolfo Teófilo foi um escritor, poeta, documentarista e contista. Órfão, nascido em 1853, foi criado por Barão de Aratanha, em Fortaleza, e deixou os estudos para trabalhar como caixeiro-viajante. Voltou aos estudos para formar-se em Farmácia, pela Faculdade de Medicina da Bahia, e faleceu em 1932.

(Tribuna do Ceará)

Cover de Lady Gaga, drag Marcele Jean é assassinada em Fortaleza

Marcele/Marcelo tinha 18 anos

O artista Marcelo Mendes, que ficou conhecido pelo trabalho como a drag queen Marcele Jean, foi assassinado a tiros no último fim de semana em Fortaleza.

Marcelo tinha 18 anos, era natural de São Paulo e era conhecido pelo trabalho como cover de Lady Gaga – uma das referências para os fãs da artista pop no Ceará.

As motivações do crime e os detalhes sobre o assassinado ainda não foram divulgadas pela policia e nem pela mídia local, mas amigos da drag queen cogitam que o crime tenha sido motivado por homofobia.

Na internet, milhares de fãs deixaram mensagens de despedida ao jovem artista, que independente da motivação foi vítima da violência que assola o país.

Via http://acapa.virgula.uol.com.br

 

Entenda a lei que regulamenta a terceirização no País

O Projeto de Lei 4330/2004 é uma proposta para regulamentar a terceirização de trabalhadores nas empresas brasileiras. Polêmico, esse projeto corre na Câmara dos Deputados desde 2004 e vem sendo debatido e modificado desde então.

Um dos pontos polêmicos do projeto é a liberação de terceirizados para executar atividades-fim da empresa. Até então, as empresas só podiam terceirizar atividades-meio. Por exemplo: uma empresa que produz móveis podia até então terceirizar a limpeza e o serviço de alimentação de seus funcionários, mas não o de montagem da mobília.

Os empresários alegam que é difícil definir o que é atividade-fim e o que é atividade-meio, e que é impossível modernizar a atividade econômica sem facilitar a terceirização. Por outro lado, os sindicatos sustentam a argumentação de que a terceirização “precariza as condições de trabalho”, pois abriria a possibilidade de contratação de funcionários terceirizados para prestação de serviços sem a cobertura da CLT.

A falta de uma regulamentação causa insegurança jurídica no mercado de trabalho, pois é comum ver casos em que uma empresa empurra para outra as obrigações trabalhistas dos seus contratados. Atualmente, há mais de 16 mil processos em tramitação no Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre o tema.

O projeto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e está para ser votado em plenário. O presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que ‘só vai para outra pauta depois de superada essa’, nem que a Câmara fique a semana sem votar nada. Se aprovado, o texto ainda será submetido ao Senado.

Veja abaixo as mudanças propostas pelo Projeto de Lei:

O que é terceirização?
Na terceirização uma empresa prestadora de serviços é contratada por outra empresa para realizar serviços determinados e específicos. A prestadora de serviços emprega e remunera o trabalho realizado por seus funcionários, ou subcontrata outra empresa para realização desses serviços. Não há vínculo empregatício entre a empresa contratante e os trabalhadores ou sócios das prestadoras de serviços.

Atualmente, é a Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que determina que a terceirização no Brasil só deve ser dirigida a atividades-meio. Essa súmula, que serve de base para decisões de juízes da área trabalhista, menciona os serviços de vigilância, conservação e limpeza, bem como “serviços especializados ligados à atividade-meio do tomador”, “desde que inexistente a pessoalidade e a subordinação direta” do funcionário terceirizado com a empresa contratante.

Quais os pontos polêmicos da proposta?
O PL 4330/04 envolve quatro grandes polêmicas, que têm causado protestos das centrais sindicais: a abrangência das terceirizações tanto para as atividades-meio como atividades-fim; obrigações trabalhistas serem de responsabilidade somente da empresa terceirizada – a contratante tem apenas de fiscalizar; a representatividade sindical, que passa a ser do sindicato da empresa contratada e não da contratante; e a terceirização no serviço público. Já os empresários defendem que a nova lei vai aumentar a formalização e a criação de vagas de trabalho.

O que diz o projeto de lei 4330 O que muda na prática
O contrato de prestação de serviços abrange todas as atividades, sejam elas inerentes, acessórias ou complementares à atividade econômica da contratante. Proposta permite que qualquer atividade de uma empresa possa ser terceirizada, desde que a contratada esteja focada em uma atividade específica. Segundo o relator, o objetivo é evitar que a empresa funcione apenas como intermediadora de mão de obra, como um “guarda-chuva” para diversas funções.
A empresa contratante é subsidiariamente responsável pelas obrigações trabalhistas dos funcionários da prestadora de serviços/devedora. O terceirizado só pode cobrar o pagamento de direitos da empresa tomadora de serviços quando a contratada não cumpre as obrigações trabalhistas e após ter respondido, previamente, na Justiça. Ou, quando a empresa contratante não fiscalizar o cumprimento das obrigações trabalhistas pela prestadora de serviços. A contratante terá de fiscalizar mensalmente o pagamento de salários, horas-extras, 13º salário, férias, entre outros direitos.
A administração pública pode contratar prestação de serviços de terceiros, desde que não seja para executar atividades exclusivas de Estado, como regulamentação e fiscalização. A administração pública pode contratar terceirizados em vez de abrir concursos públicos e será corresponsável pelos encargos previdenciários, mas não quanto às dívidas trabalhistas. Sempre que o órgão público atrasar sem justificativa o pagamento da terceirizada, será responsável solidariamente pelas obrigações trabalhistas da contratada. O texto não se aplica à administração pública direta, autarquias e fundações.
O recolhimento da contribuição sindical compulsória deve ser feito ao sindicato da categoria correspondente à atividade do terceirizado e não da empresa contratante. Os terceirizados não serão representados por sindicados das categorias profissionais das tomadoras de serviços. O argumento é que isso favorecerá a negociação e a fiscalização em relação à prestação de serviços.

O que pode ser terceirizado?
O projeto de lei amplia a terceirização para a atividade-fim, ou seja, a atividade principal. Atualmente, por exemplo, uma empresa de engenharia não pode contratar um engenheiro terceirizado, mas o serviço de limpeza pode ser feito por um prestador de serviço. Da mesma forma montadoras não podem terceirizar os metalúrgicos, e os bancos, os bancários, por serem funções para atividades-fim. Hoje só é permitido terceirizar as atividades-meio ou apoio das empresas, ou seja, pessoal da limpeza, recepção, telefonia, segurança e informática, por exemplo.

Quem responde pelos direitos trabalhistas?
O projeto propõe que a responsabilidade da empresa contratante pelo cumprimento dos direitos trabalhistas do empregado terceirizado, como pagamento de férias e licença-maternidade, seja subsidiária, ou seja, a empresa que contrata o serviço é acionada na Justiça somente se forem esgotados os bens da firma terceirizada, quando a contratada não cumpre as obrigações trabalhistas e após ter respondido, previamente, na Justiça. Ao mesmo tempo, a empresa contratante poderia ser acionada diretamente pelo trabalhador terceirizado, mas apenas quando não fiscalizar o cumprimento das obrigações trabalhistas pela contratada.

No caso da responsabilidade subsidiária, o terceirizado só pode cobrar o pagamento de direitos da empresa tomadora de serviço após se esgotarem os bens da terceirizada. Já na solidária, como é atualmente, o terceirizado pode cobrar tanto da empresa que terceiriza quanto da tomadora de serviços.

A empresa contratante terá de fiscalizar mensalmente o pagamento de salários, horas-extras, 13º salário, férias, entre outros direitos.

Quem irá representar esses trabalhadores?
Outra questão se refere à representação sindical, se fica a cargo da categoria da empresa contratante ou da empresa prestadora de serviços. No setor bancário, por exemplo, os terceirizados não serão representados pelo Sindicato dos Bancários, que teriam mais poder de negociação. Portanto, o terceirizado que trabalha num banco, por exemplo, não usufruiria dos direitos conquistados pela classe bancária.

A proposta prevê que os empregados terceirizados sejam regidos pelas convenções ou acordos trabalhistas feitos entre a contratada e o sindicato dos terceirizados. As negociações da contratante com seus empregados não se aplicariam aos terceirizados.

Defensores argumentam que isso aumentará o poder de negociação com as entidades patronais, bem como será favorecida a fiscalização quanto à utilização correta da prestação de serviços.

Críticos apontam que ao direcionar a contribuição ao sindicato da atividade terceirizada e não da empresa contratante, o trabalhador terceirizado será atrelado a sindicatos com menor representatividade e com menor poder de negociação.

Quem é contra e quem é a favor?
A proposta divide opiniões entre empresários, centrais sindicais e trabalhadores. Os empresários argumentam que o projeto pode ajudar a diminuir a informalidade do mercado. Segundo o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, a lei pode representar a geração, no futuro, de 700 mil empregos/ano em São Paulo e mais de 3 milhões no Brasil.

Já os sindicatos representantes dos trabalhadores acreditam que a aprovação do projeto de lei pode levar a uma precarização das condições de trabalho. Entre as queixas mais recorrentes daqueles que trabalham como terceirizados estão a falta de pagamento de direitos trabalhistas e os casos de empresas que fecham antes de quitar débitos com trabalhadores.

Entre as entidades que estão a favor do projeto de lei estão as Confederações Nacionais da Indústria (CNI), do Comércio (CNC), da Agricultura (CNA), do Transporte (CNT), das Instituições Financeiras (Consif) e da Saúde (CNS), além do Sindicato Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços e Instaladoras de Sistemas e Redes de TV por assinatura, cabo, MMDS, DTH e Telecomunicações (Sinstal) e Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark).

Entidades sindicais representantes dos trabalhadores como a CUT, a Força Sindical, sindicatos dos bancários de todo o país e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) também são contra a aprovação do PL 4330.

O relator do projeto, o deputado Arthur Oliveira Maia (PMDB-BA), defende que é preciso e permitir a terceirização para qualquer atividade, desde que a empresa contratada seja especializada na execução do serviço em questão. Dessa forma, uma montadora de automóveis, por exemplo, poderia contratar várias empresas responsáveis pela montagem dos diferentes componentes de um carro.

Sandro Mabel, autor do projeto e deputado até janeiro deste ano, justifica as mudanças pela necessidade de a empresa moderna ter de se concentrar em seu negócio principal e na melhoria da qualidade do produto ou da prestação de serviço. Para ele, ao ignorar a terceirização, os trabalhadores ficaram vulneráveis, por isso, as relações de trabalho na prestação de serviços a terceiros demandam intervenção legislativa urgente, no sentido de definir as responsabilidades do tomador e do prestador de serviços e, assim, garantir os direitos dos trabalhadores.

Estimativas
O Ministério do Trabalho não tem números oficiais de terceirizados no país. De acordo com um estudo da CUT em parceria com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o total de trabalhadores terceirizados em 2013 no Brasil correspondia a 26,8% do mercado formal de trabalho, somando 12,7 milhões de assalariados.

Os estados com maior proporção de terceirizados, segundo o estudo, são São Paulo (30,5%), Ceará (29,7%), Rio de Janeiro (29,0%), Santa Catarina (28%) e Espírito Santo (27,1%), superior à média nacional de 26,8%.

Já de acordo com o Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo (Sindeprestem), com apoio da Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de RH, Trabalho Temporário e Terceirizado (Fenaserhtt) e Central Brasileira do Setor de Serviços (Cebrasse), a terceirização empregava, em 2014, 14,3 milhões de trabalhadores formais no país. O setor é composto por 790 mil empresas, que faturam R$ 536 bilhões ao ano. Os dados foram coletados de 60 entidades representativas do setor.

Argumentos das centrais sindicais
Ainda de acordo com um estudo da CUT em parceria com o Dieese, o trabalhador terceirizado tem maior rotatividade no mercado. Eles permanecem 2,6 anos a menos no emprego do que o trabalhador contratado diretamente e têm uma jornada de 3 horas semanais a mais. Além disso, recebem em média salários 24,7% menores, e a cada 10 acidentes de trabalho fatais, oito ocorrem entre trabalhadores terceirizados, devido à falta de treinamento e investimentos em qualificação.

Direitos assegurados aos trabalhadores dentro do PL 4330
Empresa contratante não pode colocar terceirizados em atividades distintas das que estão previstas no contrato com a empresa prestadora de serviços.
A empresa contratante deve garantir as condições de segurança e saúde dos trabalhadores terceirizados.
Quando for necessário treinamento específico, a contratante deverá exigir da prestadora de serviços a terceiros certificado de capacitação do trabalhador para a execução do serviço ou fornecer o treinamento adequado antes do início do trabalho.
A contratante pode estender ao trabalhador terceirizado os benefícios oferecidos aos seus empregados, como atendimento médico e ambulatorial e refeições.
A empresa prestadora de serviços que subcontratar outra empresa para a execução do serviço é corresponsável pelas obrigações trabalhistas da subcontratada.
O contrato entre a contratante e a terceirizada deve conter a especificação do serviço e prazo para realização (se houver). A prestadora de serviços (contratada) deve ainda fornececer comprovantes de cumprimento das obrigações trabalhistas para a empresa contratante.

 

(Estadão Online, G1  e Istoé Online)

São João de Fortaleza acontecerá de 26/06 a 05/07, na Praia de Iracema

Ceará 247 – Nove dias de festa! De 26 de junho a 5 de julho de 2015 acontece, no Aterro da Praia de Iracema, o São João de Fortaleza. Cerca de 80 atrações, regionais e nacionais, deverão fazer parte do evento, que contará ainda com festival de quadrilhas e cidade cenográfica, com jogos, comidas típicas e uma feirinha de produtos regionais – artigos de couro e renda, doces típicos e castanhas, entre outros. Além disso, funcionará também no local um centro de arrecadação de alimentos para instituições beneficentes, como parte da campanha São João da Solidariedade.

Segundo o site do SindiEventos, que noticiou o lançamento do São João de Fortaleza, ocorrido no último dia 31 de março, a previsão é que a capital cearense receba, durante os dias de festa, grandes nomes como Aviões do Forró, Zé Ramalho, Moraes Moreira, Fagner, Luan Santana, Simone e Simaria, Zezé di Carmago e Luciano, Waldonys e Wesley Safadão, além de humoristas locais. A assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura, no entanto, afirma que as atrações ainda estão sendo negociadas e que serão divulgadas posteriormente.

(Ceará 247)

Prefeitura de Fortaleza combate homofobia com arte na sexta de todas as cores

Ceará 247 – A Prefeitura de Fortaleza promove a Sexta de Todas as Cores, no Parque da Liberdade/Cidade da Criança, a partir das 17 horas, do próximo dia 10 de abril (sexta-feira). O evento, organizado pela Coordenadoria de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos (SCDH), contribui para a valorização do universo cultural LGBT e pelo fim da violência contra gays, lésbicas, transexuais e travestis.

Os artistas Thiago Marques (Lorrana Layser) e Davi Alenquer (Camille Leycker) trazem a performance e brilho próprio das transformistas. O evento conta ainda com os grupos de dança Blackout e Divas, além do som da cantora Paula Paixão.

Segundo o coordenador Jorge Pinheiro, “a arte transforma o cotidiano das comunidades e explora o potencial artístico de jovens, valorizando seus talentos, retirando-os das drogas e da marginalidade, resgatando vidas e buscando uma valorização do segmento artístico da população LGBT”.

A Sexta de Todas as Cores já foi prestigiada por quase mil pessoas nos dois primeiros meses de 2015. Nessas edições, cerca de 60 profissionais participaram do evento apresentando sua arte na programação, que procura privilegiar diferentes estilos dentro do universo LGBT.

Na mesma noite, haverá a Feira Empreendedora LGBT, que dá visibilidade ao trabalho de pequenos produtores e fortalece sua sustentabilidade econômica. Entre os produtos expostos estão blusas, livros, DVDs, bottons, adesivos e artesanatos em geral.

Fique Sabendo Jovem
O Projeto Fique Sabendo Jovem estará mais uma vez na Sexta de Todas as Cores proporcionando testagem rápida para diagnóstico de HIV/Aids e sífilis. Os interessados podem se submeter à coleta de material durante o evento.

O resultado sai em 30 minutos e as pessoas são orientadas sobre prevenção e os cuidados necessários para evitar as doenças. Em caso positivo, o cidadão é encaminhado para o acompanhamento adequado com profissional de saúde.

O Projeto Fique Sabendo Jovem é uma iniciativa da Unicef e conta com a ajuda de vários parceiros, como o Grupo de Apoio à Prevenção à Aids – CE (Gapa) e a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria de Esporte e Lazer (Secel), Coordenadoria de Juventude e Rede Cuca.

Serviço
Sexta de Todas as Cores e Feira Empreendedora LGBT
Local: Anfiteatro do Parque da Liberdade / Cidade da Criança (Rua Pedro I, S/N, Centro)
Horário: 17h às 22h (shows têm início às 19h)

Concurso para 48 vagas do TCE do Ceará tem salários de até R$ 30.471

Foi publicado na edição desta terça-feira (7) do Diário Oficial Eletrônico do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) o edital do concurso para seleção dos novos servidores do Tribunal. Organizado pela Fundação Carlos Chagas, o concurso selecionará 48 novos servidores para a instituição. Serão 36 vagas para Analista de Controluma vaga, uma para Procurador de Contas, uma para Conselheiro Substituto (Auditor) e Externo e 10 para Técnico de Controle Externo. As inscrições serão realizadas, exclusivamente, via Internet, no período das 10 horas do dia 13 de abril de 2015 às 14 horas do dia 15 de maio de 2015.

Trribunal de contas
Inscrição
De 13 de abril a 15 de maio
Vagas
48
Salário
De R$ 6.310,92 a R$ 30.471,11
Taxa
De R$ 95 a R$ 145
Provas
28 de junho de 2015

 

De acordo com o edital, a remuneração para Procurador de Contas e Conselheiro Substituto é, respectivamente, de R$ R$ 30.471,11 e 28.947,55. O salário inicial de técnico de controle externo é de R$ 6.310,92, sem adicional de titulação. Para o cargo de Analista de Controle Externo, sem adicional de titulação, o inicial é de R$ 8.015,23. A carga horária de Analistas e Técnicos de Controle Externo é de 30 horas semanais.

A remuneração inicial é composta do vencimento, gratificações (fixa e variável) e adicional de titulação. O Plano de Cargos e Carreira do TCE prevê o desenvolvimento do servidor através da promoção e progressão. Além disso, é acrescido ao salário um auxílio-alimentação, atualmente no valor mensal de até R$ 450,00.

Segundo o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Valdomiro Távora, a contratação de novos servidores, com a realização do concurso, contribuirá para agilizar a tramitação dos processos e garantir maior transparência e acesso do cidadão às ações do Tribunal. “As demandas aumentaram bastante. Nosso corpo técnico tem muita qualidade. E agora, com a elevação do quantitativo de servidores, certamente os trabalhos terão um maior rendimento.”

(G1 Ceará)