Queremos Deus 2016 acontece neste domingo (31/01) no Estádio Presidente Vargas

foto-queremos-deus-2016

O Estádio Presidente Vargas recebe no próximo dia 31 o Queremos Deus. Com público estimado de 18 mil pessoas, o vão se apresentar os cantores Waldonys e Naldo José, e os padres Antônio Furtado, da Comunidade Católica Shalom, e padre Anderson, da Canção Nova.

A missa, que encerra o evento, será presidida pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi Marques. Haverá adoração ao Santíssimo, louvor, show e pregação, em uma tarde de “fé e cura”, afirma o coordenador geral do evento, Paulo Mindêllo.

O tema do evento este ano é “Felizes os misericordioso porque alcançarão a Misericórdia”, Mt 5,7.

O esquema de segurança montado para o evento conta com 21 bombeiros, 130 policiais militares – que farão a segurança no entorno do estágio a pé e em motocicletas – e um posto avançado da polícia localizado no interior do estádio.

De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), cerca de 30 linhas de ônibus fazem percurso próximo ao estádio, em um total de 114 veículos. Se necessário, a empresa deve disponibilizar no dia do evento mais 18 veículos reservas que sairão dos terminais de integração.

A entrada para o evento custa R$ 2 mais um quilo de alimento não perecível. Os alimentos serão doados a instituições filantrópicas da Cidade. Os ingressos estão à venda nas lojas Bethset.

Serviço
Queremos Deus 2016
Quando: 31 de janeiro, a partir das 13h30min.
Onde: estádio Presidente Vargas (PV) – Rua Marechal Deodoro, s/n, Benfica.
Entrada: R$ 2 mais um quilo de alimento não perecível. Ingressos à venda nas lojas Bethseth

(O Povo)

Anúncios

Caixa desrespeita e trabalhadores responderão com Dia de Luta

miriam20-20copia
Logo na primeira negociação da mesa permanente deste ano, o banco mostrou que vai manter a postura de intransigência e desrespeito aos compromissos assumidos com a categoria. Entidades e empregados vão organizar protesto nas redes sociais para 25 de fevereiro, e um Dia Nacional de Luta em 2 de março

 

A charge que ilustra essa matéria mostra bem a postura da direção da Caixa: não escuta, não vê e não dialoga com os trabalhadores. A primeira reunião da mesa permanente em 2016, nesta quinta-feira (28), foi marcada pelo desrespeito do banco às reivindicações dos trabalhadores. Mesmo após a Comissão Executiva dos Empregados (CEE), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), ter protestado na abertura dos debates contra a postura intransigente nas últimas negociações, a empresa manteve a mesma posição em relação à maioria dos temas.

Os representantes da Caixa insistem em respostas evasivas e na disposição de manter o descumprimento de cláusulas acordadas nas duas últimas campanhas salariais. Sobre contratação, o posicionamento do banco foi ainda pior. Além de ter não ter previsão de convocar novos concursados, os interlocutores da direção anunciaram a abertura de um novo Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA) na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro. A empresa espera o desligamento de aproximadamente 1.500 empregados.

“É um total desrespeito com os empregados e com o processo de negociação. A Caixa não cumpre nem mesmo os itens homologados em acordos coletivos”, ressaltou a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Matheus. Vestidos de preto, em forma de protesto contra a intransigência da empresa, os membros da Comissão Executiva cobraram o cumprimento dos pontos acordados.

A CEE/Caixa enfatizou que as medidas da atual gestão são contrárias à importância do banco para o país. Para os representantes dos empregados, é preciso fortalecer a empresa e assegurar melhorias nas condições de trabalho. “O enxugamento do quadro funcional compromete a atuação da Caixa, e essa não é a empresa que queremos e que a sociedade precisa. Lutamos por um banco 100% público, que respeite seus trabalhadores e que contribua para o desenvolvimento econômico e social do país”, disse Eliana Brasil, presidente do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e integrante da CEE.

Acordo é para ser cumprido!

Dos pontos da pauta da negociação permanente desta quinta-feira, cinco dizem respeito ao descumprimento de questões acertadas com as representações dos trabalhadores. Três são relacionados ao cumprimento do ACT 2014/2015: contratação, destinação do superávit do Saúde Caixa e promoção por mérito. Outros refere-se a uma pendência da campanha salarial 2015: proposta para retorno do Adiantamento Assistencial Odontológico. Outros dois itens em discussão foram: incêndio da agência barco em Curralinho (PA) e reestruturação das GIRETs.

“A resposta dos trabalhadores à falta de compromisso da Caixa será a mobilização”, avisou Dionísio Siqueira, diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e também membro da CEE/Caixa. Já nos próximos dias, Contraf-CUT vai orientar os sindicatos e as federações a realizarem duas ações em defesa da Caixa 100% Pública e contra o desrespeito da direção. A primeira deverá ocorrer em 25 de fevereiro nas redes sociais. Já no dia 2 março, será realizado um Dia Nacional de Luta, com ações em todo o país.

Contratação

Se a falta de pessoal já é grave nas unidades de todo o país, o problema ficará ainda pior. A Caixa confirmou que um novo Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA) será aberto a partir do dia 2 de fevereiro, no qual o banco esperar desligar em torno de 1.500 empregados. As adesões vão até 31 de março, e o prazo para desligamento será de 15 de fevereiro a 29 de abril. Os representantes da empresa disseram que não haverá reposição das vagas, mas realocação de pessoal para as agências, sem informar como isso ocorrerá.

Ao ser questionada sobre o cumprimento da cláusula 50 do ACT 2014/2015, que previa a contratação de mais 2 mil empregados até 31 de dezembro do ano passado, a empresa alegou que cumpriu o que estava no acordo. Conforme os interlocutores da empresa, de 1º de setembro de 2014 até o final de 2015 foram contratados 2.102 trabalhadores.

Os membros da CEE rebateram a informação, argumentando que quando o ACT foi fechado o banco contava com 101 mil empregados. “Quando concordamos com a cláusula de mais dois mil empregados era para que a Caixa chegasse aos 103 mil trabalhadores autorizados pelo órgão controlador. Mas o que ocorreu foi uma redução drástica do quadro de pessoal. No final do ano, a empresa estava com quase cinco mil trabalhadores a menos. Os empregados trabalham sobrecarregados e estão adoecendo, e o atendimento à população está péssimo”, frisou Genésio Cardoso, diretor do Sindicato dos Bancários de Curitiba e membro da Comissão.

A Comissão Executiva chamou atenção ainda para o comprometimento da qualidade do serviço prestado pela Caixa, que nos últimos meses tem liderado o ranking de reclamações do Banco Central.

Saúde Caixa

A CEE também cobrou, na mesa, o cumprimento da cláusula 42 do ACT 2014/2015, que prevê a destinação do superávit do plano de saúde dos empregados da Caixa. Em 26 de maio do ano passado, foi homologada na mesa de negociação permanente proposta com três medidas: redução do percentual de coparticipação de 20% para 15%, inclusão da remoção por ambulância no rol de serviços e a extensão de programas de qualidade de vida aos dependentes e titulares aposentados e pensionistas.

A redução da coparticipação deveria entrar em vigor em janeiro deste ano, o que não aconteceu. A Caixa alegou que a proposta, apesar de contar com o referendo das áreas técnicas da empresa envolvidas na discussão e dos trabalhadores, foi debatida e rejeitada pelo Conselho Diretor. A proposta da empresa foi que o tema voltasse para o GT Saúde Caixa para formulação de uma nova alternativa, o que foi rejeitado pela CEE/Caixa.

“A direção do banco tem que cumprir o que é acordado com as representações dos empregados. O prazo inicial previsto para conclusão dos debates sobre o superávit era 15 de dezembro de 2015, data sugerida pela própria Caixa. Após três adiamentos por parte da empresa, as discussões do GT foram concluídas e a proposta referendada na mesa permanente. No mínimo, podemos chamar isso de apropriação indébita”, argumentou Luiz Ricardo Maggi, representante na Fetrafi-RJ/ES na Comissão Executiva dos Empregados.

Adiantamento Odontológico

Apesar da Caixa ter assumido o compromisso no encerramento da campanha salarial de que até o dia 31 de dezembro do ano passado apresentaria uma solução para retomada do Adiantamento Assistencial Odontológico, a empresa chegou à mesa de negociação sem nenhuma proposta. Os representantes do banco argumentaram que não havia previsão de quando isto iria acontecer, e que os técnicos da área não conseguiram encontrar uma saída para o problema. Após a pressão dos membros da CEE, os interlocutores da empresa se comprometeram, mais uma vez, a apresentar uma proposta em até 30 dias.

Reestruturação 

Os representantes da Caixa admitiram pela primeira vez que um projeto piloto de reestruturação está sendo executado em Brasília. A CEE solicitou detalhes sobre as mudanças, mas a empresa argumentou que por se tratar de um piloto nada pode ser divulgado no momento. “Essa falta de transparência não é de hoje. Sempre que solicitamos esclarecimentos sobre boatos de reestruturação, especialmente na retaguarda, o banco alegou que estava realizando estudos”, lembrou Fabiana Matheus. Segundo a Caixa, o Processo de Seleção Interna por Competência (PSIC) está suspenso por conta da reestruturação.

Promoção por mérito

Os interlocutores do banco reafirmaram que os reajustes da promoção por mérito serão creditados na folha salarial de fevereiro, com valores retroativos a janeiro. Eles explicaram que o adiamento ocorreu devido a uma inconsistência no sistema, mas não repassaram informações sobre as porcentagens de trabalhadores que receberão um ou dois deltas, bem como os que não alcançaram promoção em 2015. Esses dados devem ser apresentados à comissão que formulou a sistemática até 5 de fevereiro.

As regras da promoção por mérito 2015, com reflexos neste ano, foram definidas por uma comissão paritária e divulgadas no dia 25 de maio do ano passado. Foi uma das conquistas da campanha salarial de 2014. A sistemática garantiu um delta com 40 pontos, 10 a menos que na metodologia anterior. Também foram considerados critérios subjetivos, que garantiram até 20 pontos.

Ampliação dos fóruns

A Caixa anunciou que devido à avaliação positiva dos seis pilotos dos fóruns regionais de condições de trabalho (Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo), estes serão ampliados para todo o país. Uma reunião do fórum nacional foi agendada para 16 de março, quando serão definidos os detalhes sobre a expansão para todas as Gipes. Essas instâncias foram uma conquista da campanha salarial 2014. As entidades também avaliaram como positiva a implantação dos pilotos.

A Comissão Executiva dos Empregados cobrou um posicionamento sobre a agência barco da Ilha de Marajó, no Pará, que foi destruída durante incêndio no dia 21 de janeiro. Não houve vítimas. A Caixa informou que está investigando o acidente e que começou avaliar uma nova embarcação para retomar as atividades em 90 dias. Segundo o banco, os empregados receberam a assistência necessária e estão trabalhando em suas unidades de origem.

“Na reunião da mesa permanente de 26 de maio, alertamos a Caixa sobre as condições de funcionamento nas agências barco, sobretudo em relação à estrutura física e à questão de segurança. Pelo jeito a empresa não tomou nenhuma providência no sentido de averiguar problemas existentes”, relatou Wandeir Severo, diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília e membro da CEE/Caixa.

Os representantes da Caixa informaram ainda que assim que for divulgado o balanço de 2015, o que só deve ocorrer na última semana de fevereiro, será paga a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados. O ACT 2015/2016 prevê que isso deve ocorrer até 31 de março. No ano passado, a segunda parcela foi creditada no dia 28 de fevereiro.

Fonte: Agência Fenae

Investigado que delatou Dirceu admite ao MPF que mentiu em depoimento

mentirosos24032015horiz

O empresário Fernando Moura Hourneaux, investigado na Operação Lava Jato, admitiu nesta quinta-feira (28/1), em depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), que prestou informações falsas durante interrogatório ao juiz federal Sérgio Moro, na sexta-feira (22). Moura culpou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu nas delações assinadas com o MPF. A confissão ocorreu após os procuradores abrirem procedimento para verificar se o réu quebrou acordo de delação premiada.

Aos procuradores, Moura disse que estava disposto a negar, perante Moro, as declarações prestadas nas delações. O empresário explicou que, um dia antes de embarcar para Curitiba para prestar depoimento, foi abordado por uma pesssoa em Vinhedo (SP), onde mora.

Segundo ele, o desconhecido perguntou sobre seus netos, que moram no Rio Grande do Sul. Diante da abordagem, o delator disse que ficou transtornado e passou a temer pela segurança de sua família.

“Eu ia negar toda a minha delação. Eu só não iria negar dois fatos, o Duque [Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras] e a Hope [empresa acusada de fraudar contratos com a estatal], porque a pessoa que me abordou não tinha sotaque carioca, tinha sotaque paulista. Essa foi minha atitude”, informou aos procuradores.

No depoimento, Moura pediu uma segunda chance aos procuradores da Lava Jato e ao juiz Sergio Moro. “Se o juiz Moro quiser me ouvir, tenho coisas a falar e a acrescentar. Errei muito feio, não sei nem se tem justiificativa o que fiz.”

De acordo com o MPF, Moura entrou em contradição durante o primeiro depoimento prestado ao juiz, no dia 22 de janeiro.

No depoimento de delação, Moura afirmou que procurou Dirceu em 2005 para saber o risco que corria de ser implicado nas investigações do processo do mensalão. “Foi nesse encontro que José Dirceu lhe deu a dica para sair do Brasil e ficar fora do país até a poeira baixar”, diz trecho da delação.

Na semana passada, ao ser questionado por Sérgio Moro sobre os motivos pelos quais deixou o Brasil, Moura entrou em contradição. “Aí nessa declaração, que depois que assinei eu fui ler, eu disse que foi o Zé Dirceu que me orientou a isso. Não foi esse o caso”, respondeu o investigado.

O empresário deve prestar um novo depoimento ao juiz amanhã (29). Na mesma audiência, estão previstas as oitivas de José Dirceu e do ex-excutivo da Empreiteira Engevix Gerson Almada.

Os depimentos ocorrem na ação penal em que José Dirceu e mais 15 investigados foram denunciados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A acusação contra o ex-ministro se baseou nas afirmações de Milton Pascowitch, em depoimento de delação premiada.

O delator disse que fez pagamentos em favor de Dirceu e Fernando Moura, empresário ligado ao ex-ministro. Segundo os procuradores, o dinheiro saiu de contratos entre a Engevix e a Petrobras e teriam passado por Renato Duque e Fernando Moura.

Dirceu está preso preventivamente desde agosto do ano passado em um presídio em Curitiba. A defesa do ex-ministro afirma que a denúncia é inepta, por falta de provas. De acordo com os advogados, a acusação foi formada apenas com declarações de investigados que firmaram acordos de delação premiada.

(Última Instância)

Lacta abre 180 vagas de emprego para Páscoa no Ceará

vagas-de-emprego-temporario-lacta-pascoa-2015-1
No Ceará, Lacta disponibiliza 180 vagas para Páscoa (Foto: Reprodução/TV Tapajós)

A produtora de chocolates Lacta disponibiliza 8,5 mil vagas temporárias temporárias para a Páscoa em todo o Brasil, 180 delas destinadas ao Ceará. Interessados devem enviar e-mail para keila.bezerra@rhpromo.com.br até 7 de fevereiro. A empresa requer candidatos com 18 anos ou mais, com “boa capacidade de abordagem e de comunicação, proatividade e perseverança”.

As vagas no Ceará são para animadores de Páscoa, responsáveis por atender aos consumidores no ponto de venda, representar a empresa no contato com o cliente e organizar os produtos da Lacta nos pontos de venda.

A empresa não divulgou o salário dos contratados, mas afirma que paga valores de mercado. O período de trabalho dos selecionados é de fevereiro a março. Ainda segundo a Lacta, historicamente, 13% dos contratados temporariamente durante a Páscoa são efetivados como promotor.

(G1 Ceará)

Constrangimento ilegal a cidadão em abordagem policial gera indenização por danos morais

abordagem-policial

A 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais julgou improcedente o Recurso Inominado (RI nº 0603097-51.2014.8.01.0070), interposto pelo Estado do Acre, mantendo, dessa maneira, a condenação do Ente Público ao pagamento de indenização por danos morais a um cidadão que teria sido exposto a constrangimento ilegal ao ser preso em decorrência de suposto crime de desobediência após um acidente de trânsito.

A decisão, que teve como relatora a juíza de Direito Shirlei Hage, publicada na edição nº 5.566 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 298) julgou, por outro lado, procedente o recurso interposto pelo autor, majorando, assim, a quantia indenizatória ao patamar de R$ 5 mil, com base nos postulados da razoabilidade e da proporcionalidade e na responsabilidade objetiva do Estado do Acre.

Entenda o caso

O Estado do Acre foi condenado ao pagamento de indenização por danos morais, no valor inicial de R$ 2 mil, pelo Juizado Especial da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco, que julgou procedente pedido nesse sentido formulado pelo autor L. C. S. de Q.

O reclamante havia alegado à Justiça que teria sido exposto a constrangimento ilegal por ocasião de sua prisão, por suposto crime de desobediência, após um acidente de trânsito nas imediações do bairro Quinze, ocasião na qual teria saído preso algemado “por mero deleite dos policiais (…) no minúsculo bagageiro de veículo inapropriado para transporte, (…) sendo que o banco traseiro (da viatura) estava vazio” e “mesmo diante da (alegada) ausência de qualquer comportamento que justificasse a medida extrema”.

O pedido foi julgado procedente pelo Juizado Especial da Fazenda Pública com base no princípio da dignidade da pessoa humana e na responsabilidade civil objetiva do Estado do Acre. A sentença condenatória destaca que embora “as provas produzidas não demonstrem a falta de justa causa para a prisão do reclamante, com uso de algemas” é “incabível que a ineficiência do (Ente Público) reclamado em disponibilizar viatura apropriada (para o tamanho do reclamante que tem 1,85 metros de altura) justifique conduta lesiva”, caracterizado, assim, o dano moral.

O Estado do Acre, no entanto, interpôs RI junto à 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais alegando, em síntese, que os policiais militares agiram no estrito cumprimento do dever legal, bem como que toda situação “não atentou contra a integridade física ou a dignidade da pessoa humana”, não havendo restado caracterizado, assim, em tese, o dano moral alegado por L. C.

O reclamante, por sua vez, também formulou RI junto à 2ª Turma Recursal objetivando a majoração da quantia indenizatória por entendê-la insuficiente “levando-se em consideração a conduta abusiva dos agentes estatais”.

Decisão de 2º Grau

Ao analisar o caso, a juíza relatora, Shirlei Hage, considerou a procedência do RI interposto pelo reclamante, desprovendo, por outro lado, o RI interposto pelo Estado do Acre.

No entendimento da magistrada, o uso de algemas e o transporte de pessoa acusada de crime na parte traseira de viatura policial apenas para cumprir trajeto até instituição pública onde deva ser submetida a interrogatório e demais diligências é “injustificado se o cidadão preso e transportado com esse objetivo comprovadamente não ofereceu resistência à prisão, tampouco pôs em perigo integridade física dos agentes policiais ou de outrem”.

Nesse sentido, a juíza relatora assinalou que a conduta dos policiais foi “reprovável”, uma vez que “como feito, por esse meio acachapante, (resultou em) humilhação, vergonha, acanhamento, sofrimento íntimo e dor moral” para o reclamante.

Por fim, considerando a responsabilidade civil objetiva do Estado do Acre e os postulados da razoabilidade e proporcionalidade, Shirlei Hage julgou procedente o RI formulado pelo reclamante, majorando, assim, a indenização por danos morais em desfavor do Ente Público ao patamar de R$ 5 mil por considerá-la mais “adequada” às circunstâncias e consequências do caso.

 (Âmbito Jurídico)

Jacques Klein, cearense de Aracati com fama internacional

Nascido em Aracati, Jacques Klein é considerado um dos maiores pianistas do século XX

jacques_klein_6
Fortaleza. “Có-có-có-có-có-có-ró, có-có-có-có-có-có-ró/ O galo tem saudade da galinha carijó”. A jovem Jacqueline levou um tremendo susto quando ouviu a famosa marchinha de Lamartine Babo vinda da sala. Ao chegar, surpreendeu-se mais ainda ao ver que quem estava no piano era seu irmão, então com cinco anos e que mal alcançava os pedais do instrumento. Ele havia “pegado de ouvido” a marchinha que a irmã havia tocado pouco antes.

Pois o menino de olhos azuis, calças curtas e cachinhos louros, nascido na bucólica cidade de Aracati, se tornaria um dos maiores pianistas do século XX, digno de homenagens como o Troféu Sereia de Ouro, concedido pelo Sistema Verdes Mares, em 1981. No dia em que completa 80 anos do seu nascimento, nada mais justo do que descrever a trajetória e as marcas deixadas pelo pianista cearense Jacques Klein (1910-1982).

Lembranças

Aluno do Conservatório de Música Alberto Nepomuceno (fundado pelo pai de Jacques Klein em 1938), Germano Lima do Vale lembra de uma das muitas visitas do pianista ao Ceará, quando veio fazer um recital no Theatro José de Alencar. “Nós, alunos, tínhamos aquela atitude de reverência em relação ao grande mestre e estávamos ansiosos pela apresentação. Até por isso a gente esperava que ele fosse tocar um peça bem difícil de Beethoven, que era sua especialidade. Ficamos um pouco desapontados quando ele tocou Villa-Lobos e umas valsas de Chopin”, recorda-se.
Apesar do pouco contato que teve com Jacques, que depois do recital foi tocar no Conservatório, Germano conta que a lembrança que ficou foi a de um homem atencioso, que procurava ouvir e tirar dúvidas dos estudantes. “Ele me pareceu uma pessoa muito serena, alegre. Apesar de ter saído do Ceará muito cedo e não ter dado aulas aqui, ele era uma grande referência para nós e certamente uma referência para o mundo”.

História

Jacques Klein nasceu em Aracati no dia 10 de julho de 1930. Segundo o livro “Jacques Klein”, de Agamenon Bezerra, apesar de ter se mudado da cidade ainda criança, o pianista sempre se apresentava nas entrevistas mundo afora como “Jacques Klein, from Aracati (de Aracati)”. Descendente de uma família de judeus da Alsácia, o avô, de quem herdou o nome, se estabeleceu em Aracati por volta de 1870, atuando no comércio de algodão.

O pai, Alberto Klein, era um admirador da música erudita e ajudou a fundar, em Fortaleza, o Cultura Artística e o já referido Conservatório. Depois do episódio da marchinha, o pai iniciou-o no piano com a professora Julieta Araripe. Em 1936, a família Klein se muda para Fortaleza e, três anos depois, para o Rio de Janeiro. Foi no Rio que o pianista desinteressou-se da música erudita e formou uma banda de jazz. Chegou a cogitar a carreira de diplomata e passou no vestibular de Direito da PUC do Rio de Janeiro. Mas, um dia, o rapaz ficou encantado com a trilha sonora do filme “Desencanto”. Resolveu estudar a música do filme, que não lhe saía da cabeça, e selou o seu destino: jogou fora toda a papelada do concurso para diplomata num ataque de fúria, dizendo para a mãe: “Quero ser pianista!”.

Depois de reiniciar os estudos nos Estados Unidos, seguiu para a Áustria, onde teve aulas com o professor Bruno Seidhoffer, na Academia de Música de Viena. Em 1953, inscreveu-se no Concurso Internacional de Execução Musical, o mais importante e difícil da época, a ponto de não conceder o primeiro lugar a ninguém desde 1948. O jejum foi quebrado exatamente por Jacques Klein, que conquistou o título por unanimidade.

Importantes orquestras

Trabalhou em algumas das mais importantes orquestras de seu tempo. Apesar da opção profissional pela música erudita, nunca deixou de lado seu amor pela música popular, gravando ao piano composições de nomes como Ary Barroso, Dorival Caymmi e Zequinha de Abreu.

De volta ao Brasil, dirigiu a Sala Cecília Meireles de 1971 até sua morte por câncer, em 1982. Recebeu, em vida, diversas homenagens de sua terra natal. A Universidade Federal do Ceará (UFC) concedeu-lhe o título de doutor “honoris causa”. Assim como José de Alencar, Jacques Klein foi um filho ausente, mas que nunca esqueceu sua terra natal.

Lembrança

“Apesar de não ter dado aulas aqui, era uma grande referência para os estudantes cearenses”
Germano Lima do Vale
Pianista

Karoline Viana
Repórter

(Diário do Nordeste)

Botequim dos Bancários acontece nesta sexta (29) e será em ritmo de Carnaval

Via Sindicato dos Bancários do Ceará

Samba-enredo, frevo, marchinhas, batuque e muita animação. Essa é a promessa para quem vier curtir a primeira edição do Botequim dos Bancários de 2016, que acontece em ritmo de Carnaval, na última sexta-feira do mês, 29/1, a partir das 18 horas, na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará. A entrada é gratuita.

A programação prevê a apresentação da bateria de pré-carnaval dos bancários, De Magote Não Tem Quem Derrote, criado pelo Sindicato em 2013, que será responsável pela abertura da festa. O Quarteto Coisa Fina está sendo contratado para dar sequência à folia, seguido pela apresentação da cantora Goretti Almeida, com repertório de frevo, marchinhas e sambas-enredo.

Será uma noite para esquentar os foliões e prepará-los para desfrutar de mais um período momino com alegria e descontração.

“Esse espaço cultural e de convivência para os bancários é um lugar que abriga também o público fortalezense em geral. O projeto cultural Botequim dos Bancários resgata a história da entidade no campo cultural, sempre com grandes atrações. O primeiro Botequim de 2016 promete o mesmo sucesso das edições anteriores. Venha se divertir!” convida Tomaz de Aquino, secretário de Cultura do Sindicato dos Bancários do Ceará.

Vale-Conta

Os bancários sindicalizados que se cadastrarem na entrada do evento concorrerão a três vales-conta no valor de R$ 100,00 cada.

Sindicato dos Bancários lamenta transformação de agências do BNB do RJ e SP em escritórios

banco-do-nordeste-saiu-edital-para-nc3advel-mc3a9dio
Foto: reprodução internet

O presidente do Sindicato dos Bancários, Carlos Eduardo, lamenta que o Banco do Nordeste tenha informado que vai fechar as agências do Rio e São Paulo e reduzi-las à condição de escritórios de representação.

Para ele, perdem o banco, a região e o País.

“Somos contra. Devia cobrar as dívidas, abrir concurso e mais agências. Devia combater a corrupção!”

O BNB explica que a medida faz parte de um novo reordenamento da Instituição, que quer apostar em ações de desenvolvimento, fortalecendo a ação das agências em atuação na área do polígono das secas.

(Blog do Eliomar de Lima)

Prefeitura de Fortaleza terá de esclarecer uso de recursos do Fundeb

recursos-financeiros

A Prefeitura de Fortaleza tem um prazo de dez dias para apresentar documentações ao Ministério Público Estadual (MPE), no tocante ao ressarcimento dos R$ 289 milhões que a administração municipal recebeu do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), atual Fundeb. Foi o que ficou definido, na manhã de ontem, durante reunião com o promotor Francisco Elnatan, do MP Estadual, e professor da rede pública, Jaime Cavalcante.

O montante de recursos recebidos pela gestão atual é oriundo de uma ação movida pela antecessora do prefeito Roberto Cláudio, hoje deputada federal pelo PT, Luizianne Lins. Na época, a prefeita entrou com uma ação contra a Fazenda Pública, solicitando o ressarcimento aos cofres municipais do total que não foi repassado integralmente pelo antigo Fundef, atualmente reformulado para Fundeb, no período entre 2004 e 2006. O prefeito Roberto Cláudio, por sua vez, defende que a verba, que foi paga no mês de dezembro, possui caráter indenizatório e pode ser utilizada em diferentes áreas, como a saúde e infraestrutura. O fato, porém, tem gerado um impasse entre a gestão municipal e os professores.

De acordo com o promotor, a reunião de ontem teve o objetivo de ouvir os argumentos do secretário municipal sobre a representação protocolada pelo Sindicato dos Servidores e Empregada Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) que trata do destino dos recursos oriundos do Fundeb. “Audiência era para ouvir o secretário. E ficou deliberado o prazo de 10 dias para que a Prefeitura comprove que o recurso repassado aos cofres públicos foi um ressarcimento. Há um entendimento, por parte da Prefeitura, que a verba tem caráter indenizatório e, por isso, pode ser investido em outras áreas. É preciso provar de onde retirou o aporte na época”, disse.

O promotor, por sua vez, não descartou a possibilidade de convocar gestores da administração da prefeita Luizianne Lins para esclarecimento sobre o recurso aportado anteriormente. Inclusive, a petista já se manifestou sobre o assunto defendendo o investimento na área da educação.

Transparência
A presidente do Sindifort, Nascélia Silva, solicitou que, além de uma solução para o impasse, que seja feita uma demonstração transparente, por parte da Prefeitura, dos gastos realizados com educação na Capital. “Entendemos que o recurso é vinculado à educação. Se a Prefeitura afirma ser uma indenização, então, abra as contas e apresente aos trabalhadores: qual foi o valor e de onde saiu a rubrica. Isso não foi apresentado. O promotor questionou, e os representantes da Prefeitura não souberam responder”, frisou.

Nascélia disse, ainda, que o secretário Jaime Cavalcante se predispôs a marcar uma reunião entre a categoria e o prefeito Roberto Cláudio. Amanhã, dia 30, a categoria irá definir as próximas ações em assembleia. Eles não descartam a possibilidade de paralisações e até greve. Além do MP Estadual, acionou também o MP Federal e o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) para acompanhar o assunto.

Até o fechamento desta edição a Prefeitura de Fortaleza não respondeu a solicitação da reportagem sobre o tema.

(O Estado)

CANDIDATURA PRÓPRIA DO PT, EM FORTALEZA, AINDA NÃO É UNANIMIDADE

images7ccms-image-000479075

Ceará 247 – A reunião do Diretório Municipal do PT de Fortaleza pouco avançou no debate da candidatura própria do partido na capital. Durante a reunião o presidente do PT Fortaleza, Elmano de Freitas informou sobre o resultado da reunião com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, no início de semana, em Brasília, que apoiou a tese da candidatura própria e anunciou que o partido deverá inciar o processo de elaboração de um Programa de Governo para Fortaleza que deverá ser construído de forma participativa, reunindo os filiados e outros atores políticos da capital.

A única novidade foi o documento apresentado pela corrente Movimento PT (MPT), assinado pelo deputado federal José Aírton e pelo vereador de Fortaleza, Vicente Pinto, afirmando não ter ainda fechado posição sobre o tema. No documento o grupo afirma ser “simpático” à tese da candidatura própria, mas disse esperar um posicionamento do governador Camilo Santana e pondera que aguardará o andamento das conversas internas para tomar uma decisão. Há alguns dias, em entrevista a uma rádio local, José Aírton já havia tratado do assunto, questionando a indicação de nomes.

Na semana passada, a Comissão Executiva Municipal havia aprovado, por unanimidade das forças um manifesto em defesa da candidatura própria em Fortaleza, assinado inclusive pelos representantes do Movimento PT. O manifesto foi submetido ontem ao Diretório Municipal, sendo aprovado pela maioria, mas com a abstenção do MPT. O posicionamento do governador Camilo Santana tem barrado o aprofundamento do debate de nomes para a disputa em Fortaleza. Embora não tenha tornado pública sua opinião, a imprensa especula que ele defende o apoio à reeleição do atual prefeito Roberto Cláudio, do grupo dos irmãos Ferreira Gomes, que o apoiaram nas eleições de 2014. Pelo calendário interno do PT, a definição de nomes só deverá ocorrer por volta do mês de abril, quando serão realizados os encontros municipais, instância do partido em que se definem a tática e a estratégia eleitoral. Após o encontro municipal, a decisão do PT Fortaleza ainda terá de ser homologada pela direção estadual e pela direção nacional do partido.

(Ceará 247)

Dois hotéis e duas pousadas do Ceará são listados entre os melhores do Brasil

01
Crédito: Essenza Hotel Jericoacoara

Em tempo de férias, a busca pelas praias do Nordeste aumentam. O turismo na região do Ceará atrai pelo clima quente, pela areia branca e pelo belo litoral de águas mornas, repleto de belezas naturais. Os bons hotéis e pousadas completam a paisagem e acomodam os viajantes.

Uma pesquisa realizada pelo site de viagens Trip Advisor neste início do ano, o Travellers’ Choice, revelou que quatro hotéis cearenses estão entre os melhores do país. Os rankings foram divididos em duas categorias: os 25 melhores hotéis do Brasil, independente de preço, e os 25 melhores hotéis econômicos do Brasil.

Na primeira lista, o Essenza Hotel, em Jericoacoara, foi eleito o 3º melhor do país, desbancando grandes pontos turísticos, como Búzios, no Rio de Janeiro, Maragogi, em Maceió, e Foz do Iguaçu, no Paraná.

O hotel já acomodou artistas como Sophie Charllote, Isis Valverde, Reynaldo Gianecchini, Gabriela Pugliesi e Bruno Gissoni, que escolheram a praia cearense para passar o Réveillon de 2016. O sucesso se dá pela sua localização: de frente para o mar e ao lado da Duna do Pôr do Sol. A marca registrada do local é a piscina com borda infinita à beira mar.

Três posições atrás no ranking, está o Carmel Charme Resort. Localizado em uma sossegada vila de pescadores, na Praia do Barro Preto, no município de Aquiraz, e a 40 minutos de Fortaleza, o hotel também foi eleito o 14º melhor da América Latina.

Quando o assunto é custo benefício, duas pousadas de Jericoacoara estão entre os hotéis mais econômicos do país. Na 6ª posição, a Pousada Ibiscus, cheia de charme e cores, está localizada a 100 metros do centro e a 250 metros das praias de Jeri e Malhada. Já na 24ª posição, a Pousada Casa do Angelo promete que o hóspede vai se sentir em casa. Com uma decoração rústica e repleta de verde, as estadias a podem ser a partir de R$ 150.

Serviço:
Essenza Hotel
Endereço: Rua São Francisco – S/N | Jijoca, Jericoacoara – CEP: 62598-973
Contato: 88 9989-0040 | reservas@essenzahotel.com.br

Carmel Charme Resort
Endereço: Rua Barro Preto – S/N | Praia do Barro Preto, Aquiraz – CEP 61700 – 000.
Contato: 85 32666100 | reservas@carmelcharme.com.br

Pousada Ibiscus
Endereço: Rua do Forró – S/N | Vila de Jericoacoara – CEP: 62598-973
Contato: 88 997212757 / 988586060 / 981187424 / 992009089 | info@pousadaibiscus.com.br

Pousada Casa do Ângelo 
Endereço: Rua das Dunas, 621, Centro | Vila de Jericoacoara – CEP: 62598-973
Contato: (85) 99971-1615 / (88) 98702-7615 / (85) 98168-4648 | beachtour-ce@uol.com.br

(Tribuna do Ceará)

 

Medicina em Fortaleza tem a maior nota de corte do Brasil no Prouni

prouni_10_notas_corte

O curso de Medicina em Fortaleza teve a maior nota de corte no Programa Universidade para Todos (ProUni), segundo divulgou nesta quinta-feira (28) o Ministério da Educação (MEC). Para ingressar no curso, o candidato precisou alcançar 791,66 pontos na ampla concorrência. Em segundo lugar aparece Direito em Araras, São Paulo, com 791,04; e Medicina em Goiânia, com 789,712.

Entre as dez maiores notas de corte, duas que foram pelo sistema de cotas, Medicina em Ubá, Minas Gerais com 785,02; e Medicina em Juazeiro do Norte, Ceará, com 782,28. Os cursos tiveram, respectivamente, a quinta e a sexta maiores notas de corte.

ENTENDA O FIES

O Fies é uma das três principais iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. Enquanto o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) seleciona para vagas em universidades públicas e o Prouni (Programa Universidade para Todos) concede bolsas em instituições particulares, o Fies oferece contratos de financiamento com foco em alunos de baixa renda.

A concorrência no ProUni também aumentou, de acordo com o MEC.  Em todo o país, 15,3 candidatos disputaram uma bolsa, enquanto que em 2015,  foram 13,8 candidatos para cada bolsa e em 2014, 12,7. Ao todo, 1.599.808 estudantes inscreveram-se no programa.

De acordo com o balanço do MEC, a maioria dos inscritos é mulher (59,5%) e tem até 22 anos (65%). Do total de inscritos, 12.834 são pessoas com deficiência. Os candidatos são principalmente de São Paulo, estado origem de 290,5 mil inscritos, Minas Gerais (193 mil) e Bahia (114,6 mil). Segundo o MEC, como se trata de ofertas de bolsas em instituições particulares, os inscritos estão, em sua maioria, onde estão concentrados o maior número de instituições priovadas, especialmente na região Sudeste.

Ao todo, 1.599.808 pessoas se inscreveram no ProUni. Do total de inscritos, quase 40%  foram para vagas reservadas para cotistas, mostra o balanço do MEC. Ao todo, 1.599.808 pessoas se inscreveram no programa, para concorrer a bolsas no ensino superior.  Como cada candidato podia fazer até duas opções de curso, o sistema registrou 3.108.422 inscrições, 1,2 mil no sistema de cotas.

O ProUni reserva, em processo seletivo, bolsas às pessoas com deficiência e aos autodeclarados pretos, pardos ou índios. O percentual de bolsas destinadas aos cotistas é igual àquele de cidadãos pretos, pardos e índios, por Unidade da Federação, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do programa.

Novas regras
Somente pode se inscrever para concorrer a um contrato do Fies o estudante que fez o Enem(Exame Nacional do Ensino Médio) a partir da edição de 2010 e obteve média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos, além de nota na redação diferente de zero.

A partir de agora, os candidatos serão classificados de acordo com a nota do Enem. Em caso de empate, o critério será a maior nota na redação, seguida pelas maiores notas nas provas de linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Além disso, é critério possuir renda familiar mensal bruta per capita de até dois salários mínimos e meio. Não pode participar do programa quem já tem um diploma de ensino superior.

Confira todas as mudanças no Fies:

TAXA DE JUROS
EM VIGOR: 6,5% ao ano
ANTES: Até outubro de 2006, era de 9%. Depois, até agosto de 2009, passou a ficar entre 3,5% e 6,5%. Desde março de 2010, os juros são de 3,4% ao ano.

TETO DA RENDA FAMILIAR
EM VIGOR: Limite é a renda per capita de 2,5 salários mínimos.
ANTES: Renda familiar bruta de 20 salários mínimos.

ÁREAS PRIORITÁRIAS
EM VIGOR: As áreas de engenharias, formação de professores (licenciaturas, pedagogia ou normal superior) e saúde serão prioritárias.
ANTES: Não havia definição de critério.

CURSOS COM NOTAS ALTAS TERÃO PRIORIDADE
EM VIGOR: Foco serão os cursos com notas 5 e 4 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).
ANTES: MEC exigia avaliação positiva no Sinaes. No primeiro semestre, passou a adotar o critério e cursos com nota 4 ou 5 somaram 52% dos financiamentos.

PRIORIDADE PARA TRÊS REGIÕES DO BRASIL
EM VIGOR: Será priorizado o atendimento de alunos matriculados em cursos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (excluindo Distrito Federal).
ANTES: Não havia recorte de prioridade para regiões ou estados. E 60% dos contratos eram com estudantes de estados do Sul, do Sudeste ou do Distrito Federal.

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM
EM VIGOR: Alunos precisam de 450 pontos na média do Enem e nota diferente de zero na redação.
ANTES: A mudança passou a valer para contratos firmados em 2015. Antes, só era preciso ter prestado o exame.

UNIVERSIDADES DARÃO DESCONTO EM MENSALIDADES
EM VIGOR: Instituições participantes vão oferecer um desconto de 5% sobre a mensalidade para os estudantes com contrato do Fies.
ANTES: Estudante pagava a mensalidade mais barata cobrada na instituição pelo curso.

PRAZO PARA PAGAMENTO
EM VIGOR: Três vezes a duração do curso.
ANTES: Até 2010, era de duas vezes a duração.

CRITÉROS DE DESEMPATE
EM VIGOR: I – maior nota na redação; II – maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; III – maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias; IV – maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e V – maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.
ANTES: A mudança passou a valer para contratos firmados neste ano. Antes, só era preciso ter prestado o exame.

(G1 Ceará)

Tirulipa faz shows de humor no Cineteatro São Luiz; confira datas e preços

tirulipa-shopping-300x251
Foto: divulgação

O humorista Tirulipa é uma das atrações confirmadas na agenda de shows de janeiro, em Fortaleza. O filho do consagrado palhaço Tiririca leva ao Cineteatro São Luiz o show “Enchendo seu Saco de Risada”, nos dias 29 e 31 deste mês. A apresentações acontecem às 20h, na sexta-feira (29), e às 18h, no domingo (31).

O show faz parte da “Turnê Tirullipa Show” e mistura dublagens, paródias e piadas. Além disso, as imitações de personagens como Luan Santana (Tantan Santana), Tiririca (homenagem ao pai, incluindo imitação do deputado) e Naldo (MC Caldo) são alguns dos momentos mais esperados pelo público.

Tirullipa também se apresenta de cara limpa, no estilo de stand up comedy (comédia em pé), e mostra números como a “verdadeira tradução” de um sucesso do cantor Bruno Mars. Os ingressos para as apresentações serão vendidos na bilheteria do Cineteatro São Luiz, na Praça do Ferreira, e custam R$ 30 (meia) e R$ 60 (inteira).

Serviço
Tirullipa – “Enchendo seu saco de risada”.
Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira)
Dia 29 de janeiro, às 20h, e 31 de janeiro, às 18h.
Ingressos: R$30,00 (meia) e R$60,00 (inteira).
Classificação indicativa: 12 anos.

(Rádio Verdes Mares)

Bloco Leruaite anima o pré-carnaval em Fortaleza com o humorista Falcão

falcc3a3o-humorista-300x253
Foto: Lucas de Menezes/Agência Diário

No próximo sábado (30), o Bloco Leruaite vai animar o pré-carnaval de Fortaleza, a partir das 16h, na Praia de Iracema. Puxado pelo apresentador da TV Diário, Falcão, a folia será aberta ao público e terá como lema a expressão regional “Ô povo fêi”.

O cordão sai da Av. Historiador Raimundo Girão, esquina com Rui Barbosa, e segue até o Aterrinho da Praia de Iracema, com previsão de término às 18h. O objetivo da folia é reunir os foliões para um momento de diversão tipicamente cearense, ao som das famosas canções do humorista Falcão, que será acompanhado pelo músico Tarcísio Sardinha.

A música “Ô povo fei” é um dos destaques nas redes sociais e foi escolhido como o lema de Falcão para o pré-carnaval.

(Rádio Verdes Mares)

Escola Industrial oferta 16 cursos gratuitos em Fortaleza

curso-de-fotografia
A oferta contempla áreas como Redação para Concursos, Finanças Pessoais, Eletricidade Básica e Introdução a Fotografia (FOTO: Reprodução)

Início de ano é um bom momento para adquirir novos conhecimento. Pensando nisso, a Escola Industrial Luigi Poluzzi oferece gratuitamente 16 cursos de Movimento Saber Mais Nunca é Demais. Os cursos têm quatro horas/aula cada. A inscrição pode ser feita até a véspera de cada curso através do link:www.escola.ind.br.

A oferta contempla áreas como como Redação para Concursos, Finanças Pessoais, Segurança da Informação, Introdução à Pintura Industrial, Metrologia, Eletricidade Básica, Planejamento Estratégico, Gerenciamento de Projeto, Primeiros Socorros, Inovação e Empreendedorismo, Português Básico, Introdução aos Processos de Soldagem, Introdução a Fotografia, Gerenciamento de Tempo, entre outros.

Confira abaixo a relação de cursos e horários. A programação do dia 5 de março ainda não foi definida, podendo ser incluídos cursos que não foram listados:

13/02

Curso Horário
Introdução ao MS Project 8h às 12h
Redação para Concursos 8h às 12h
Ferramentas de colaboração on line 8h às 12h
Introdução ao processo de soldagem eletrodo 8h às 12h
Introdução a finanças e investimentos inteligentes 13h às 17h
Planejamento estratégico – conceitos básicos 13h às 17h
Segurança da informação 13h às 17h
Metrologia 13h às 17h

20/02

Curso Horário
Introdução à pintura industrial 8h às 12h
Instalações elétricas residenciais – introdução 8h às 12h
Leitura e interpretação de desenho técnico mecânico 8h às 12h
Português básico – módulo I – Análise morfológica 8h às 12h
Eletriciada básica – módulo I 13h às 17h
Gerenciamento de projeto – uma visão geral 13h às 17h
Em busca da excelencia na gestão, um case de sucesso na EIM Instalações Industriais 13h às 17h
Caldeiraria – Introdução 13h às 17h

Sobre a Escola Luigi Poluzzi

A Escola Industrial Luigi Poluzzi foi criada em 2014. Tem como realização o Instituto de Tecnologia e Inovação Gestino e está vinculada à empresa EIM Instalações Industriais, presente no mercado desde 1956, e que hoje possui um portfólio de mais de 400 clientes, oferecendo soluções especializadas em montagens industriais e instalações eletromecânicas. A instituição já formou 113 alunos nos cursos de Eletricidade Básica, Caldeiraria, Soldagem Eletrodo Revestido, NR 10 Reciclagem, NR 10 (40h) e NR 35, ajudando diretamente a empregar 63 deles.

Inscrições abertas para cursos do Movimento Saber Mais Nunca é Demais

Valor: Gratuito

Inscrições em: www.escola.ind.br

Período: até a véspera de cada curso

(Tribuna do Ceará)

Audiência da Folha, Estadão e Globo tem queda no impresso e no digital

noticias-ba44d09a76

Brasil 247

Os principais jornais brasileiros experimentaram quedas expressivas de circulação ao longo de 2015, segundo dados do IVC, o Instituto Verificador de Circulação.

O dado mais surpreendente é que a circulação caiu não apenas nas edições impressas, mas também nas digitais – o que revela que as publicações não estariam sabendo como se adaptar à era da internet.

Entre janeiro e dezembro, a Folha caiu 14,1% no impresso e 16,3% no digital, o que gerou uma queda média de 15,1%, superior à do Estado de S. Paulo (8,9%) e à do Globo (5,5%).

Na lista do IVC, que contempla ainda publicações como Correio Braziliense, Zero Hora, A Tarde, O Povo, Valor Econômico, Gazeta do Povo e Super Notícia, todos – sem exceção – caíram. Alguns cresceram no digital, mas partindo de bases pequenas.

Os dados revelam vários fatores. Os jornais, naturalmente, foram afetados pela crise econômica que ajudaram a amplificar. Mas hoje enfrentam uma concorrência crescente de veículos puramente digitais.

Além disso, o modelo de cobrança por conteúdo, dos chamados paywalls (muros de cobrança para quem assina determinada quantidade de artigos), tem tido pouca receptividade no Brasil.

Um outro fator, que pode vir a ser considerado na análise, é o grau de engajamento político dos jornais da imprensa familiar, que passaram a substituir o jornalismo pelo proselitismo político, afugentando uma parcela de seus leitores.

Confira, abaixo, a tabela do IVC:

ivc

MPT pede prorrogação da validade de concurso da Caixa de 2014

fachada-caixa-economica-federal-07222010-01-size-598

O Ministério Público do Trabalho da 10ª Região, no Distrito Federal e no Tocantins, ajuizou uma ação civil pública para que a Caixa Econômica Federal prorrogue os prazos de validade dos concursos públicos nº 001/2014-NM e nº 001/2014-NS, de 2014, por tempo indefinido. As informações são do site do MPT.

Os concursos ofereceram vagas de nível médio e superior para os cargos de técnico bancário novo, engenheiro agrônomo, civil, elétrico e mecânico e para médico do trabalho. As oportunidades foram em todo o país. O concurso, que já teve sua validade prorrogada em maio de 2015, é válido até 26 de junho deste ano.

Além da prorrogação, o MPT pede a proibição da realização de novas seleções exclusivamente para cadastro de reserva ou com um número irrisório de vagas, não correspondentes à real demanda.

Também pede que os aprovados no concurso vigente tenham prioridade na convocação caso um novo edital de concurso seja publicado. E que o banco seja condenado a apresentar, em 90 dias, um dimensionamento real do quadro de vagas efetivamente disponível, passando a convocar os aprovados que aguardam em cadastro de reserva.

A Caixa informou que ainda “não foi notificada da referida ação e que, ao receber a eventual notificação, adotará as medidas judiciais cabíveis”. Segundo o órgão, até o momento, não há autorização para realização de um novo concurso em 2016 e que o concurso de 2014, para o cargo de técnico bancário novo, foi realizado para a composição de cadastro de reserva, sem obrigatoriedade de aproveitamento de todos os candidatos.

O órgão informou que foram admitidos 2.486 candidatos aprovados no concurso de 2014, para o cargo de técnico bancário novo. Os relatórios podem ser acessados pelo link http://caixa.gov.br/site/paginas/downloads.aspx. A atualização é semanal e apresenta informações relativas ao quantitativo de candidatos aprovados, admitidos, eliminados e disponíveis em cada polo.

Segundo o procurador Carlos Eduardo Carvalho Brisolla, não restou alternativa ao MPT tendo em vista a afirmação dos representantes legais da Caixa de que não há previsão para convocação dos aprovados no edital atual. “O Ministério Público entende que a omissão do réu em não estipular vagas específicas nos editais para suprir as demandas existentes, ofende não só o princípio do concurso público, mas também os da moralidade, impessoalidade e especialmente, o da publicidade, que naturalmente exige transparência”.

Segundo o procurador, um número expressivo de vaga surgiu a partir do Plano de Apoio à Aposentadoria, no ano passado, sem reposição. Outro ponto de destaque é o Acordo Coletivo assinado pela empresa. A alegação da Caixa é que o acertado foi a convocação de 2 mil aprovados. Porém, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (CONTRAF), o que fora acertado seria o aumento de 2 mil novas vagas, o que já demandaria um número significativo de convocações em todo o país.

Investigação
Em janeiro deste ano, o MPT instaurou um inquérito civil para investigar a convocação de aprovados no último concurso do órgãos para formação de cadastro de reserva para o cargo de técnico bancário (nível médio). Segundo o órgão, existem “indícios de irregularidades na convocação de candidatos aprovados”. As informações são do site do MPT.

A Caixa informou em nota que “em 23/12/2015 foi publicada, no Diário Oficial da União, a Portaria nº 17, de 22 de dezembro de 2015, por meio da qual o Ministério do Planejamento limitou o quadro de pessoal da Caixa em 97.732 empregados. A contratação dos candidatos aprovados está condicionada ao surgimento de vagas durante o período de validade do concurso, que pode decorrer de transferências ou desligamentos por motivo de rescisão contratual, aposentadoria ou falecimento. A Caixa está à disposição do Ministério Público para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários”.

Para o procurador, “a realização de certame com a finalidade exclusiva de aprovar vagas para cadastro de reserva, deixando em espera milhares de candidatos e sem a indicação precisa do número de vagas no edital aponta violação aos princípios aplicáveis à Administração Pública inscritos no artigo 37 da Constituição Federal”.

Cadastro de reserva
Em abril do ano passado, o Banco do Brasil (BB) e o Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal firmaram acordo para que o órgão não realize mais concursos exclusivos para formação de cadastro de reserva.

A medida é resultado de acordo firmado com o Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF), que havia processado o banco para garantir mais transparência nas seleções da instituição.

O cadastro de reserva poderá continuar a ser utilizado, porém, sem criar falsas expectativas nos candidatos aprovados, que terão direito assegurado, caso estejam dentro do quantitativo inicial previsto.

(G1 SP)

 

Super Bowl será transmitido em mais de 50 salas de cinema do Brasil

O Super Bowl, partida final do campeonato de futebol americano, será transmitida ao vivo, pelo canal ESPN, em 56 cinemas do Brasil. A partida ocorre dia 7 de fevereiro, às 21h, no Levi’s Stadium, na Califórnia.

ww-super-bowl-final-2016

Entre os cinemas que exibem o jogo estão as redes Cinemark, Cine Show, Espaço Itaú e Kinoplex (veja a lista completa abaixo).

Quem quiser assistir a partida na telona do cinema, pode adquirir ingresso pela internet (www.cinelive.com.br) ou diretamente nas bilheterias dos cinemas. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

A sessão terá narração e comentários da ESPN. No intervalo do show, famoso por trazer show de grandes artistas, terá em 2016 um show de Coldplay com Beyoncé.

Confira os cinemas participantes:

Maceió
Centerplex – Centerplex Patio Maceió

Fortaleza
Centerplex – Centerplex Shopping Via Sul

Brasília
Cinemark – 720-Pier 21
Kinoplex – Kinoplex Boulevard
Espaço Itaú – Shopping Casa Park

Vila Velha (ES)
Kinoplex – Kinoplex Praia da Costa

Goiânia 
Cinemark – 893-Goiânia Flamboyant
Kinoplex – Goiânia Shopping

Uberaba (MG)
Kinoplex – Kinoplex Uberaba

Belo Horizonte
Cinemark – 768-BH Shopping
Cineart Del Rey – Matriz

Cuiabá 
Cinemark – 2108-Goiabeiras

João Pessoa 
Cinespaço – Cinespaço Mag Shopping

Recife 
Cinemark – 2107-RioMar Recife

Maringá (PR)
Cineflix – Maringá Park

Curitiba
Cinemark – 700-Barigui
Espaço Itaú – Crystal

Angra dos Reis (RJ)
Cine Show Angra dos Reis

Barra do Piraí (RJ)
Cine Show Barra do Pirai

Barra Mansa (RJ)
Cine Show Barra Mansa

Campos dos Goytacazes (RJ)
Kinoplex – Avenida

Niterói (RJ)
Cinemark – 691-Niteroi

Nova Friburgo (RJ)
Cine Show – Cadima
Cine Show – Nova Friburgo

Resende (RJ)
Cine Show – Agulhas Negras
Cine Show – Resende

Teresópolis (RJ)
Cine Show – Teresópolis

Três Rios (RJ)
Cine Show – Tres Rios

Volta Redonda (RJ)
Cine Show – Volta Redonda

Rio de Janeiro
Cinemark – 719-Downtown
Cinemark – 728-Botafogo
Cine Odeon – Cine Odeon
Cinespaço – Espaço Rio Design
Kinoplex – Kinoplex São Luiz
Kinoplex – Kinoplex Tijuca
Espaço Itaú – Praia Botafogo
Kinoplex – Via Parque

Porto Alegre
Cinemark- 704-Barra Sul
Espaço Itaú – Bourbon POA
Cineflix – Shopping Total

Brusque (SC)
Cine Gracher – Havan

Florianópolis (SC)
Cinespaço – Cinespaço Beira Mar Florianópolis

Bauru (SP)
Cine Alameda – Alameda Qquality Center

Campinas (SP)
Cineflix – Galleria Shopping
Kinoplex – Kinoplex Dom Pedro

Osasco (SP)
Kinoplex – Kinoplex Osasco

Santos (SP)
Roxy Cinemas – Roxy 5 Santos

São Bernardo do Campo (SP)
Cinemark – 2109-Shopping Golden Square

São José dos Campos (SP)
Kinoplex – Shopping Vale Sul

São Paulo
Cinemark – 684-Santa Cruz
Cinemark – 688-Market Place
Cinemark – 715-Eldorado
Cinemark – 723-Paulista
Espaço Itaú – Bourbon Pompéia
Espaço Itaú – Frei Caneca
Kinoplex – Kinoplex Itaim
Kinoplex – Kinoplex Vila Olímpia

(Uol SP)

Público de cinema no Brasil tem maior crescimento em 5 anos

hqdefault

A Superintendência de Análise de Mercado da ANCINE publicou no Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual – OCA, o Informe Anual de  2015, com dados de distribuição, exibição e produção de obras para cinema.

 

O ano de 2015 fechou com excelentes números para o setor cinematográfico. Foram registrados 172,9 milhões de espectadores nas salas de cinema do País, representando um crescimento de 11,1% em relação a 2014.

 

Acompanhando o bom desempenho do público em salas de exibição, a renda gerada em bilheteria foi de R$ 2,35 bilhões, refletindo um aumento de 20,1% em comparação ao ano anterior.

 

Essas são as maiores taxas de crescimento de bilheteria e de público registradas nos últimos cinco anos. E tanto os filmes brasileiros quanto os estrangeiros contribuíram para esse aumento. A participação de público dos filmes brasileiros passou de 12,2% em 2014 para 13% em 2015. Foram 22,5 milhões de espectadores de filmes nacionais no ano passado, enquanto 2014 foi de 19,1milhões. O número absoluto de ingressos vendidos de filmes nacionais é o terceiro maior do período analisado (de 2009 a 2015).

 

Os dados coletados são relativos a 53 semanas cinematográficas (01 de janeiro de 2015 a 06 de janeiro de 2016). Ainda que 2015 tenha tido uma semana cinematográfica a mais do que os anos anteriores, as taxas de crescimento de público e de renda continuariam sendo as maiores dos últimos cinco anos se considerássemos apenas os resultados conquistados até a 52ª semana cinematográfica do ano passado.

 

O filme mais visto do ano foi “Vingadores: A Era de Ultron”, que levou 10,1 milhões de espectadores ao cinema e fez uma renda de R$ 146 milhões.

 

Mais filmes brasileiros nas telas

 

Em 2015 foram lançados 128 longas-metragens nacionais. Comparado a 2014, com 114 lançamentos, houve um aumento de 12,3% de títulos brasileiros nos cinemas. Os 128 lançamentos foram produzidos por 116 empresas produtoras distintas. Dessas, oito lançaram mais de um título.

 

Das obras lançadas em 2015, 80 foram do gênero ficção e 48 documentários. No ranking das 20 maiores bilheterias, três são filmes nacionais, responsáveis por 43% do público de obras nacionais e por 6% do público total. São eles: “Loucas pra casar”, que ficou em 10º lugar, com público de 3,7 milhões; “Vai que cola”, filme originado da série de TV Paga, que fez 3,3 milhões de espectadores e ficou na 12ª posição do ranking; e “Meu passado me condena 2” que ficou em 20º lugar com 2,6 milhões de espectadores.

 

Entre os títulos brasileiros exibidos no ano, sete filmes ultrapassaram a marca de um milhão de espectadores.

 

Mais salas de cinema no País

 

Houve um crescimento recorde do parque exibidor brasileiro, que encerrou 2015 com mais de três mil salas em funcionamento. O País não atingia esta marca desde 1977. No ano passado foram inaugurados 58 complexos, totalizando 252 novas salas. Outros 11 complexos foram reabertos e oito ampliaram seu número de telas. No total, houve um acréscimo de 304 novas telas.

 

O crescimento foi mais intenso na região Sudeste, que ganhou 165 novas salas, sendo 91 delas no Estado de São Paulo. Já as regiões Norte e Nordeste acumularam mais aberturas que as regiões Sul e Centro Oeste. Foram 8 complexos abertos no Norte e 12 complexos abertos no Nordeste.

 

O processo de digitalização das salas de cinema também se manteve acelerado e já está em fase de finalização.  De acordo com levantamento realizado junto aos exibidores em dezembro de 2015, o parque exibidor chegou ao final do ano com 2.775 salas digitalizadas, o que representa 92% das salas do País. Em 2014, esse percentual era de 62,5% (1.770 salas).

Link: http://www.ancine.gov.br/sala-imprensa/noticias/taxas-de-crescimento-do-mercado-de-cinema-de-2015-s-o-maiores-dos-ltimos-ci-2

Os poderes e os interesses por trás do preço do petróleo

fontes_petroleo_capa

Luiz de Queiroz

Jornal GGN – Muitos especialistas concordam que a queda do preço do petróleo no mercado internacional é artificial. Falta consenso, no entanto, sobre quais são as forças econômicas que estão coordenando essa derrubada e por quê.

Alguns enxergam a queda como um movimento geopolítico dos Estados Unidos para desestabilizar países fora do seu eixo de influência (como Rússia, Irã, Nigéria, Venezuela e Brasil). Outros entendem que a derrubada é puxada pela OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para barrar o desenvolvimento das fontes não convencionais (o shale gas nos Estados Unidos e o pré-sal no Brasil).

No entanto, todos concordam que a crise não é nova e não está perto de acabar. Os mais otimistas prevêem pelo menos mais dois anos de preços baixos (na casa de US$ 30 ou menos) até que haja uma retomada e estabilização em patamares mais confortáveis (provavelmente em torno de US$ 70). Os pessimistas falam em cinco anos.

O shale gas (xisto betuminoso) deve sobreviver. Os Estados Unidos dispõem de mecanismos de proteção, de modo que o dinheiro já investido e a tecnologia já desenvolvida devem ser suficientes para continuar a produção, mesmo que em ritmo mais lento do que previsto inicialmente. O fracking (técnica para extração) funciona, as reservas são abundantes e não vão sair do lugar.

A lógica no pré-sal é a mesma, mas a Petrobras precisa vencer a crise política e a cadeia de valor precisa sobreviver ao desmanche provocado pela frustração dos investimentos.

Sobre o assunto, o Jornal GGN ouviu o professor Georgio de Tomi, chefe do Departamento de Engenharia de Minas e Petróleo (PMI) da Escola Politécnica (POLI) da Universidade de São Paulo (USP). Para ele, é “tolice” imaginar que uma empresa estrangeira fosse operar no pré-sal melhor do que a Petrobras. “O desafio tecnológico é o mesmo”.

E não é absurda a iniciativa da empresa de vender ativos de negócios secundários na baixa do mercado. “É uma tática de sobrevivência para manter o controle”, acredita. “Pensando no longo prazo, pensando no portfólio de controle de risco – que eles vão precisar manter no nível sofisticado que eles têm hoje, com simulações e cenários de diferentes níveis de risco para tomar decisão de onde investir nas águas ultraprofundas, que é a grande fonte do futuro para a empresa – faz sentido”.

O professor falou sobre os motivos da queda do preço do petróleo, os riscos econômicos e ambientais do shale gas e a viabilidade econômica do pré-sal.

Abaixo, os principais trechos da entrevista:

Jornal GGN – O que está motivando a queda do preço do petróleo?

Georgio de Tomi – Em minha opinião é, principalmente, a movimentação do shale gas e a ameaça do pré-sal. Como são duas reservas consideráveis de recursos naturais, o pessoal se mobilizou para estancar um pouco esse crescimento.

Todo aquele oba-oba que a gente tinha em relação ao pré-sal diminuiu o ritmo radicalmente por causa disso. Não é coincidência ou um negócio do acaso, é um desenho da OPEP, ela está acostumada a se defender e garantir o mercado dela.

Jornal GGN – Então, a OPEP é que está forçando a baixa do preço para afetar essas reservas não convencionais?

Georgio de Tomi – Não sei se seria a OPEP em si, mas com certeza são os produtores de petróleo.

Jornal GGN – Os produtores de petróleo convencional…

Georgio de Tomi – Isso. Pode ser uma iniciativa liderada pela Arábia Saudita, talvez. Eu não sei te dizer quem é a cabeça.

Mas eu vejo a OPEP como a definição genérica dos grandes produtores, dos tradicionais produtores, que se sentiram e se sentem ameaçados com o crescimento do shale gas e com a perspectiva do pré-sal, com o compromisso que o governo brasileiro mostrou na última década em relação ao pré-sal.

Isso pode ter mobilizado as preocupações desse pessoal e gerado as reações deles.

Jornal GGN – Mas esses países não perdem uma receita importante com o preço tão lá em baixo?

Georgio de Tomi – É. Mas é uma perda calculada, em minha opinião. Qualquer oligopólio, para não dizer cartel, se organiza e mede a perda de curto prazo com perspectiva de ganho ou de controle no longo prazo.

Eles têm capacidade, têm tradição e já mostraram que sabem fazer isso bem ao longo das décadas que estiveram controlando o preço do petróleo.

Jornal GGN – No ano passado, a OPEP se reuniu para discutir uma redução da produção como maneira de segurar o preço. Era um movimento calculado também?

Georgio de Tomi – Sim. E também tem o lado do marketing, da percepção internacional da atuação deles, que pode ficar mais elegante se mostrarem que estão preocupados com a queda do preço.

Agora, com esse reingresso do Irã no comércio internacional isso vai afetar bastante as perspectivas de preço, eles vão ter que levar isso em conta também.

Jornal GGN – A tendência é que o preço continue a cair?

Georgio de Tomi – Pelo menos vai ser mantido nesse patamar até as coisas se reequilibrarem.

Jornal GGN – Tem uma explosão de oferta e uma demanda estabilizada?

Georgio de Tomi – Eu acho que, mais do que tudo, tinha previsões de crescimento muito grandes, até ambiciosas.

Se você pegar o plano plurianual da Petrobras que tinha sido publicado no ano passado, ele previa um crescimento muito ambicioso. E isso teve que ser revisto em função do cenário internacional.

Eu vejo que há uma guerra de preços. A guerra do petróleo que está acontecendo é para evitar que novos entrantes, não tradicionais, possam ocupar o espaço daqueles produtores tradicionais.

Jornal GGN – É uma guerra por mercado…

Georgio de Tomi – Por mercado. Que já vem há décadas. E a gente está passando por um momento crítico por causa dessas duas grandes perspectivas inusitadas.

O shale gas, que é a tecnologia desenvolvida para fazer o fracking e conseguir aproveitar aquele gás de forma muito mais eficiente.

E o pré-sal, que ninguém acreditava… na década de 60 ninguém acreditava na Petrobras, quando eles foram para águas profundas, para Macaé. E eles dominaram isso daí, ganharam a batalha e viraram autossuficientes.

Então, quem observou a Petrobras nos anos 60 – que ninguém acreditou e que superou o desafio das águas profundas – agora que ela está indo para águas ultraprofundas, vai pagar para ver?

Acho que eles não pagam para ver não.

Jornal GGN – Com o preço lá em baixo, a exploração do shale gas, do xisto betuminoso, é prejudicada? O custo é muito mais alto?

Georgio de Tomi – Nos Estados Unidos eles têm os mecanismos de proteção. Eles estão sofrendo, pode estar afetando a competitividade do shale gas, mas eu não acredito que vai parar de jeito nenhum.

O que eles fizeram foi diminuir o crescimento, muito similar ao que a Petrobras fez. Ela diminuiu não a produção, mas a previsão de crescimento dessa produção. Porque é difícil pensar que o preço vai ficar muito tempo nesse patamar.

Jornal GGN – A tendência é que volte a subir em um futuro próximo?

Georgio de Tomi – Eu participo de algumas reuniões com especialistas e tem gente falando em dois anos. Tem outros mais pessimistas falando em cinco anos. Para voltar a um patamar de US$ 70.

Jornal GGN – Alguns analistas dizem que as empresas exploradoras de shale gas, nos Estados Unidos, estão endividadas e necessitando de mais investimentos. Os Estados Unidos estão colocando dinheiro do orçamento? Tem um risco de o xisto ser a próxima bolha a estourar lá e afetar o mundo?

Georgio de Tomi – Não acredito. Porque a tecnologia é conhecida e está funcionando. Pode ser uma questão de competitividade.

Mas eu duvido que essa indústria quebre por falta de investimento. Porque o dinheiro que tem e a tecnologia que já existe são suficientes para continuar a produção. Com certeza.

Mas o que acontece? Uma coisa que todo mundo notou é que o interesse ímpar, ou peculiar, das ONGs ambientais em relação ao fracking.

‘Vai afetar a água’ e etc e tal. Isso daí foi uma reação exacerbada que não acho natural. Tem tanto problema de saneamento básico nos Estados Unidos, tanto problema de contaminação antiga. Por que vai todo mundo em cima do fracking?

Claro que tem que ser uma coisa equilibrada, tem que ouvir a opinião dos ambientalistas e eles têm que participar do processo. Mas não na intensidade que apareceu de repente.

Jornal GGN – O risco ambiental, então, dessa exploração não é tão maior do que outras fontes?

Georgio de Tomi – Não é. De jeito nenhum. Mas claro que o processo tem que ser conhecido melhor e acompanhado no longo prazo para saber se realmente existe algum efeito no equilíbrio dos aquíferos e tudo.

Ou seja, tem que fazer um acompanhamento de longo prazo, ter áreas de teste e áreas de controle, ver diferenças e fazer um estudo científico. Não pode, por um lado, dizer que está tudo bem sem conhecer detalhadamente no longo prazo os efeitos, mas também não pode falar que é tudo mal e não pode fazer isso [explorar as reservas].

Como qualquer outra iniciativa de aproveitamento de recurso natural o foco tem que ser em desenvolvimento sustentável. É muito ingênuo falar que a sociedade não precisa.

Como não precisa? Vai continuar pagando o preço que a Arábia Saudita determina? Agora que está baixo, volta para o petróleo, deixa os investimentos do fracking para lá? Semana que vem eles aumentam o preço do petróleo e o país fica na mão de novo.

Jornal GGN – Algumas pessoas dizem que a Arábia Saudita é um grande parceiro comercial dos Estados Unidos. Então, não é bem assim, os Estados Unidos são reféns da oferta da Arábia Saudita?

Georgio de Tomi – É. Eu falo Arábia Saudita como um possível líder desse movimento, por causa da quantidade de reservas e o custo baixo que eles têm. Então, eles conseguem controlar os preços internacionais.

Jornal GGN – Nós tínhamos ouvido uma teoria contrária. De que a queda do preço é artificial, mas não estaria sendo puxada pela OPEP, seria encabeçada pelos Estados Unidos, com motivação geopolítica. Qual sua opinião?

Georgio de Tomi – Eu não me surpreenderia se fosse isso. A gente já viu acontecer outras vezes. Desde a época da colonização a gente sabe que a América do Sul, de maneira geral, é uma fonte de recurso para a América do Norte.

Eu nunca analisei essa possibilidade, mas não me surpreenderia se fosse isso mesmo.

Jornal GGN – E essas reservas de shale gas são abundantes? Tem ainda muitos anos de exploração pela frente?

Georgio de Tomi – Ah sim, tem bastante coisa. Porque o gás fica preso lá dentro e quando você cria algum tipo de fissuramento, microfissuramento, ele se libera e você pode aproveitar ele.

Então, é um recurso natural muito estratégico. Claro, é limitado como qualquer recurso natural, mas tem quantidades muito grandes.

Jornal GGN – Então, esperar que o preço se estabilize quando se esgotar essas reservas é impensável?

Georgio de Tomi – Acho que não. Não é para a nossa geração não.

Jornal GGN – E qual é a importância da China como comprador? Quem está brigando pelo mercado chinês agora? Para eles é bom esse preço do barril a US$ 30?

Georgio de Tomi – Deve ser. Eu sei que eles têm muitos laços com os países do Pacífico. Eu não sei até que ponto a gente faz parte… como a gente poderia ser uma força nesse mercado da China.

Eu sei que eles têm laços, especialmente de gás, com países próximos e alguns mais distantes. Até com a Austrália eles têm um acordo de fornecimento de gás muito intenso. Então, acho que eles têm aqueles laços já estabelecidos que talvez a gente seja apenas participante do ponto de vista do mercado internacional.

Jornal GGN – Dizem que o Iraque estava praticando preços abaixo do mercado para garantir a China como cliente…

Georgio de Tomi – Pode ser.

Jornal GGN – E o pré-sal? O barril de petróleo cotado a US$ 30 compromete muito a viabilidade econômica?

Georgio de Tomi – Sim. Parece que está no limiar. Especialistas falam entre US$ 40 e US$ 50 para poder ser competitivo. Então, US$ 30 realmente afeta.

E isso muda qualquer planejamento estratégico, qualquer plano de longo prazo. A perspectiva de ficar US$ 30 por muito tempo assusta qualquer investidor e qualquer gestor de um negócio com esse nível de risco que o pré-sal tem.

Jornal GGN – E aí qual é a melhor solução? Sentar em cima da reserva e esperar um sinal positivo do preço?

Georgio de Tomi – Eu acho que não. Nesse ponto, volto ao Monteiro Lobato, ‘o petróleo é nosso’.

Jornal GGN – Então, entregar para a exploração da iniciativa privada estrangeira também está fora de cogitação?

Georgio de Tomi – Pensa bem. Na década de 60 tinha a Arábia Saudita, o Irã, o Iraque e um sentimento de ‘Que nada! Ir para o mar tirar petróleo? Imagina! Uma empresinha de terceiro mundo não vai conseguir fazer isso’.

E eles sozinhos [os técnicos da Petrobras] foram lá e desenvolveram a tecnologia, os processos, as estratégias. E mecanismos sofisticados de controle de risco de investimento para fazer funcionar.

E foi um grande sucesso, é um modelo internacional. O que aconteceu na região de Macaé era impossível nos anos 60 – conseguir uma alta produção longe do continente. E foi um sucesso. Então, eles superaram aquele obstáculo.

Muitas pessoas daquela época são executivos seniores na empresa atualmente. Eles não têm medo. Eles sabem que é um desafio, mas sabem que já conseguiram superar uma vez e que vão conseguir superar de novo.

Jornal GGN – Imaginar que uma empresa estrangeira fosse conseguir explorar o pré-sal melhor do que a Petrobras…

Georgio de Tomi – É tolice! O desafio tecnológico é o mesmo. A capacidade de desenvolver esse desafio tecnológico é a mesma.

Jornal GGN – E o know how da Petrobras já está estabelecido…

Georgio de Tomi – E mais do que tudo: é a confiança de superar um obstáculo que você não conhece direito, mas como já superou o outro que também não conhecia, esse aí você vai superar também.

Eu sinto isso muito forte lá dentro do corpo técnico da Petrobras, em todos os níveis.

Jornal GGN – E essa crise política não mexe com a moral da empresa?

Georgio de Tomi – Afeta o entusiasmo do pessoal técnico. Mas por outro lado eles mantêm uma atitude positiva, dizendo: ‘não fui eu que criei o problema, eu vou continuar com o meu trabalho e meu desafio e com orgulho de usar essa camisa’. Eu sinto isso muito forte.

Mas claro que sempre – nas reuniões técnicas que eu participo – você sente que tem uma sombra, um assunto que ninguém fala e que incomoda todo mundo. Eu não acho que ele está atrapalhando a avançar, mas ele está lá, com certeza.

Jornal GGN – A Petrobras diz que não vai a mercado se capitalizar, ao invés disso, eles vão vender ativos. Quais são os prós e os contras de ir a mercado versus vender ativos? É sábio vender ativos na baixa do mercado? O preço não vai ser necessariamente mais baixo?

Georgio de Tomi – É. Mas é uma tática de sobrevivência para manter o controle.

Eu não saberia dizer qual das duas é mais vantajosa, mas esse negócio de ser uma empresa 100% nacional, com participação do governo e tudo, penso que existe uma resistência em abrir capital, ou abrir uma parte do investimento para capital externo.

Imagino que eles prefiram vender ativos que não são o foco do negócio deles do que abrir mão do controle.

Jornal GGN – Então, faz sentido, por exemplo, vender a Braskem e a Transpetro mais do que abrir mão do controle porque não é o core business da empresa?

Georgio de Tomi – Eu acho. Pensando no longo prazo, pensando no portfólio de controle de risco – que eles vão precisar manter no nível sofisticado que eles têm hoje, com simulações e cenários de diferentes níveis de risco para tomar decisão de onde investir nas águas ultraprofundas, que é a grande fonte do futuro para a empresa – faz sentido.

Jornal GGN – Voltando ao preço do barril. Além de afetar a receita da Petrobras e os planos para o futuro, há também uma questão dos royalties, uma questão fiscal, da arrecadação dos estados e municípios. O senhor poderia comentar?

Georgio de Tomi – Mais do que os mecanismos ou as causas, eu te falo sobre os efeitos.

Eu vou frequentemente para Macaé, que é um dos principais polos tecnológicos da indústria do petróleo no Brasil e é impressionante a mudança socioeconômica do entorno do município nos últimos 12 meses.

É incrível. Eu vi poucas vezes na minha vida uma situação em que uma cidade tenha sido afetada tão radicalmente por uma mudança de mercado. Está sendo impressionante o que acontece com aquela região.

Com o crescimento da indústria, teve um bum tecnológico, habitacional, de infraestrutura. E agora com esse recuo do mercado, paralisou obras, tem um monte de construções interrompidas, de espaços comerciais abandonados, disponíveis, sem busca, sem ninguém para ocupar.

Eu fiquei chocado vendo isso. Eu me lembro que a última vez que eu fui, deve fazer uns três meses, chegando com o ônibus intermunicipal de linha, eu estava sentado na frente e a gente entrou na cidade e eu estava estarrecido com o que eu estava vendo, comparado ao que eu estava acostumado, aquela agitação, aquela movimentação, e estava tudo parado e eu olhando fixamente o entorno. Eu estava na primeira fileira. O motorista do ônibus olhou para mim e falou: ‘é, a coisa tá feia mesmo’. Ele viu pela minha expressão que eu estava chocado.

Jornal GGN – A Operação Lava-Jato tem alguma parcela de responsabilidade nisso também, será?

Georgio de Tomi – Duvido. Acho que é 100% mercado. Porque ali é um centro tecnológico. Eu não vi como poderia ser um efeito da Lava-Jato em nenhum momento.

Você imagine: a Petrobras tem um plano ambicioso de crescimento, você é fornecedor, você direciona todos seus recursos para o local onde vai ter esse crescimento. Aí essa empresa muda o plano de crescimento, você corta seu investimento e bota sua energia em outro lugar. Então, esse lugar acaba sendo afetado diretamente.

E eles mudam rapidamente. Uma frota de dez navios vira uma frota de três navios da noite para o dia. Eles redirecionam esses outros sete navios para outro local, para o Golfo do México, enfim, e a nossa economia fica refém disso.

Jornal GGN – E a cadeia de valor acaba mais afetada do que a própria Petrobras?

Georgio de Tomi – Eu acho que sim. Eu fiquei estarrecido. Eu vou voltar lá daqui a umas duas semanas e estou curioso para saber como vai estar. Se eu vou sentir aquele mal estar que eu senti da última vez em função da paralisação total de atividades que eu vi lá.

Jornal GGN – A Petrobras é uma empresa importante para a relação investimento PIB. A gente vai ver essa relação cair mais?

Georgio de Tomi – Já caiu bastante. A gente tem uma dependência direta de minério de ferro e de petróleo. Então, os dois estão em baixa. E, ainda por cima, de um lado você tem Lava-Jato, do outro você tem o desastre de Mariana, é assustador.

Se você fosse investidor, você levaria a sério mesmo o investimento de curto prazo no Brasil? Eu acho que não. Iria para a Nigéria, para Angola, para o Peru. A gente está perdendo atratividade de investimento para o Peru hoje em dia.

Jornal GGN – Por que existe esse descasamento do preço do petróleo bruto e da gasolina no Brasil?

Georgio de Tomi – Acho que o efeito da carga tributária em cascata afeta muito mais, tem um peso muito maior, do que o preço inicial daquele bem. Porque o preço da gasolina que a gente tem hoje é com base no custo de produção. O fato de o preço barril de petróleo ter caído tem um efeito relativamente baixo.

Você coloca todo o efeito de tributação em cascata que a gente sofre, é complicado responder imediatamente ao preço do petróleo.

R$ 2 bilhões foram desviados da merenda e transporte escolar, diz CGU

merenda

Da Agência Brasil

Balanço divulgado hoje (27) pela Controladoria-Geral da União (CGU) mostra que, desde 2003, foram desviados R$ 2 bilhões destinados à merenda e ao transporte escolar em diversos municípios no país. Os recursos foram desviados de programas federais que recebem repasses da União.

Os ministérios da Justiça, da Educação e a CGU assinaram uma portaria conjunta estabelecendo medidas para combater as irregularidades e atuar na fiscalização desses recursos.
Ao todo, 2,7 mil municípios foram fiscalizados durante esse período. Em 199 deles foram constatadas irregularidades. Em operações conjuntas feitas pela CGU e Polícia Federal, foram presas 350 pessoas. A GCU citou, como exemplo, cinco municípios que, juntos, tiveram um prejuízo estimado em R$ 380 milhões, no período: Sermão aos Peixes (MA), onde foi constatado o desvio de R$ 114 milhões; Infecto (BA), de R$ 90 milhões; Fidúcia (PR), de 70 milhões; Cauxi (AM), de R$ 56 milhões; e, Carona (PE), R$ 50 milhões.
“A corrupção retira recursos públicos que servem para atender as demandas da sociedade. É indiscutivelmente mais grave e doloso quando se vê desvio de verbas na educação e, ainda mais, em áreas como merenda e transporte. Estão minando a possibilidade que o jovem ou a criança venham a ter um futuro melhor”, disse o ministro interino da CGU, Carlos Higino Ribeiro de Alencar.
A CGU constatou, nesses municípios, a relação entre a má gestão e o desempenho dos alunos. A média dos Índices de Desempenho da Educação Básica (Ideb) onde há corrupção é menor que a média nacional. A média nacional é 5,2, enquanto nos locais onde foi constatada fraude nos programas é 3,55.
Alencar disse que, em muitas das cidades visitadas, foi constatada ainda má gestão, o que não necessariamente configura crime. Ele citou, como exemplo, o mau condicionamento dos alimentos que seriam servidos às crianças e a falta de zelo dos gestores com os programas.
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou que os desvios foram feitos de recursos enviados diretamente a estados e municípios por meio de ações como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate). Pelo primeiro, o Ministério da Educação (MEC) transfere uma complementação de R$ 0,30 a R$ 1,20 por aluno e, pelo segundo, além de comprar ônibus e outros meios de transporte, o MEC transfere recursos para custeio.
Em 2016, a pasta vai investir R$ 3,6 bilhões em alimentação e R$ 600 milhões em custeio do transporte, que inclui tanto verbas para gasolina, quanto para aluguel de veículos, em algumas localidades.
Medidas de combate à corrupção
Para combater os desvios, MJ, MEC, CGU, PF atuarão juntos. A portaria assinada hoje tem o objetivo de aumentar tanto o rigor em relação aos repasses para alimentação, transporte e  fiscalização nos municípios.
“Estamos criando uma força-tarefa. Vamos aumentar o patamar das nossas ações e ampliar a investigação. Nossas áreas de inteligência darão mais atenção a isso”, ressaltou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O ministro interino da CGU destacou que as operações serão ampliadas. O MEC também vai ampliar o controle e monitoramento da gestão desses recursos.

Bradesco antecipa parcela da PLR para 5 de fevereiro

plr-sintratel-2015

O Bradesco confirmou, nesta quinta-feira (28), para a Contraf que irá pagar a PLR na sexta-feira, dia 5 de fevereiro, véspera de carnaval.

A PLR sem IR foi uma conquista da luta da categoria bancária – ao lado de petroleiros, químicos, metalúrgicos e urbanitários –, que resultou na Lei 12.832, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em junho de 2013.

Mais informações serão atualizadas durante o dia.

Fonte: Contraf

Lucro do Bradesco avança 13,9% em 2015 e atinge R$ 17,2 bilhões

images7ccms-image-000431648

Na manhã desta quinta-feira (28), o Bradesco anunciou que seu lucro líquido cresceu para R$ 17,19 bilhões em 2015, o que representa um aumento de 13,9% em relação aos R$ 15,08 bilhões registrados no ano anterior.

Os ganhos no quarto trimestre cresceram em relação ao três meses anteriores. De R$ 4,12 bilhões, o lucro passou para R$ 4,35 bilhões, o que representa uma alta de 5,6%.

A carteira de crédito expandida do Bradesco somou, no final de 2015, R$ 474,0 bilhões. A pessoa física cresceu 1,7% no período. Já as micro, pequenas e médias empresas e as grandes empresas registraram queda de 1,2% e de 0,8%, respectivamente.

De acordo com o Bradesco, aumentou o índice de inadimplência das operações com atrasos superiores a 90 dias. Este crescimento se deveu principalmente em função do menor ritmo de crescimento da carteira de crédito e pelo processo de desaceleração da atividade econômica. De setembro para dezembro, a taxa subiu de 3,81% para 4,06%.

A despesa de provisão para devedores duvidosos chegou, no quatro trimestre de 2015, a R$ 4,192 bilhões, o que representa uma alta de 8,8% com relação ao terceiro trimestre. O balanço aponta que isso aconteceu “devido, em boa parte, à inadimplência no período, decorrente, principalmente, da desaceleração da atividade econômica.”

Lá Fora – Pet Park traz diversão e culinária para animais de estimação em Fortaleza

l25c325a12bfora2bpet2bpark2b-2bdivulga25c325a725c325a3o

Quiosques de clínicas veterinárias, pet shop e prestadores de serviços para cães e gatos de Fortaleza vão se reunir em mais uma edição do Lá Fora – Pet Park. Em clima de pré-carnaval, o evento será realizado nos dia 30 e 31 de janeiro, das 16h às 22h, no estacionamento E1 Jericoacoara do shopping Rio Marna Capital cearense.

As novidades desta edição estão nos tanques de folhas secas, piscina de bolinhas e desfiles de fantasias dos principais clubes de animais da cidade. Em parceira com a União Protetora dos Animais Carentes (Upac Fortaleza) e a Abrace – Uma Causa Animal, o espaço também promoverá adoção responsável de cães e gatos Sem Raça Definida (SRD).

Os organizadores recomendam que todos os pets estejam devidamente vacinados e utilizando guias para participar da programação. Em relação à limpeza do local, toda a área do pet park será dedetizada antes do evento e disponibilizará displays com saquinhos de coleta de dejetos para descarte em caixas especiais.

Já para os donos dos bichinhos, haverá food trucks numa área externa ao pet park com acesso exclusivo. O Lá Fora – Pet Park contará com ambulância de plantão com UTI móvel, segurança especializada, limpeza em tempo integral, plano de gerenciamento de risco e está regularizado junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária, Seuma, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e ECAD.

Serviço:

Lá Fora – Pet Park

Data: 30 e 31 de janeiro
Horário: 16h às 22h
Local: RioMar Fortaleza – Estacionamento E1 Jericoacoara (Rua Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)
Acesso gratuito ao pet park.
Estacionamento pago. Pet Place pago.
Informações: (85) 3458.0402

(Rádio Verdes Mares)

Prefeitura de Fortaleza oferta cursos gratuitos na área de tecnologia e criação de aplicativos

aplicativos_para_smartphones-460x336

A Casa da Cultura Digital de Fortaleza (Citinova), órgão da Prefeitura, está com inscrições abertas para cursos e oficinas sobre novas tecnologias, que serão realizados nos meses de janeiro e fevereiro. São ofertadas capacitações em criação de aplicativo para Android, oficina de customização de pedais e efeitos sonoros, além de encontros sobre cultura e arte digital.

Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público. Para participar do cursos e da oficina é necessário realizar a inscrição na sede do órgãoo (Rua dos Pacajus, 56, Praia de Iracema). A Citinova coordena projetos de desenvolvimento de tecnologias com a meta de apontar soluções para os problemas da cidade. Confira a programação: 

Curso de Criação de APPs para Android
Datas: 26/01, 28/01, 02/02 e 04/02
Horário: 14h às 17h (terça-feira e quinta-feira)
Instrutor: Maurílio Bandeira (Ênfase Digital / Incubadora Casa da Cultura Digital)

Laboratório-Oficina Criação e Customização de Pedais e Efeitos Sonoros
Datas: 26/01 e 02/02 (terça-feira)
Horário: 14 às 19 horas
Instrutor: Eric Barbosa 

Encontro Terça-Hacker
Horário: 18 às 20 horas
Data: 02/02 (terça-feira)
Instrutor: Daniel Almeida Chagas (Grupo ForHacker)

Projeto de residência artística (Experimental Live Sessions)
Horário: 17h30 às 19:30h
Data: 03/02 (quarta-feira)

(Rádio Verdes Mares)

Bloco de pré-carnaval LGBT desfila neste fim de semana em Fortaleza

Bloco-58111

A Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza, será palco de estreia do desfile do bloco de pré-carnaval LGBT “Bloco 8.211″, às 17h, no próximo domingo (31). O evento, promovido pelo vereador Paulo Diógenes(PSD), pretende dar visibilidade à Lei Municipal nº 8211 que pune estabelecimentos comerciais que discriminampessoas em virtude de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

“A ideia surgiu da vontade de unir o ‘útil’ ao ‘agradável’. Nessa época do ano Fortaleza fica recheada de blocos de pré-carnaval e eu acho muito bacana a iniciativa. Mas ainda não tinha visto nenhum bloco com a temática LGBT. Foi aí que eu pensei em colocar um na rua”, explica Paulo Diógenes.

As performistas Rayanna Rayovack e Flávia Fontenelle se apresentarão no dia do evento, que também será palco para a premiação de Fantasia mais Original, Escolha da Beleza Gay do Carnaval 2016, além da aclamação da Rainha do Bloco. Já a trilha sonora ficará por conta da Banda Prabalá com setlist de carnaval.

Na ocasião, Paulo Diógenes também lançará a nova edição da revista “O Boca”, publicação dirigida ao público LGBT pela qual é responsável.

Serviço:

Data: 31 de janeiro
Local: Praça do Ferreira, Centro
Horário: 17h
Traje sugerido: Avesso

Link: http://www.verdinha.com.br/entretenimento/22441/bloco-de-pre-carnaval-com-tematica-lgbt-desfila-neste-fim-de-semana-na-praca-ferreira/

(Rádio Verdes Mares)

Rio-2016 será a Olimpíada mais aberta aos transexuais

2rio-2016-sera-a-olimpiada-mais-aberta-aos-transexuais
O norte-americano Chris Mosier se tornou o primeiro triatleta trans a competir no Campeonato Mundial (Reprodução).

Enquanto cresce a expectativa para a primeira Olimpíada sediada em território brasileiro, aumenta também a aceitação e a representatividade da comunidade transexual no esporte. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou que, pela primeira vez em 31 edições, os esportistas transexuais não operados poderão participar dos Jogos. Até Londres-2012, apenas os atletas que já haviam passado pela cirurgia de readequação de sexo estavam liberados para competir.

A novidade foi confirmada pelo próprio COI após a revista alemã Outsports divulgar a informação tendo como base documentos do Encontro de Consenso sobre Mudança de Sexo e Hiperandrogenismo, que aconteceu em novembro do ano passado e contou com a participação de membros do comitê e especialistas da área. “É necessário assegurar que atletas transgêneros não sejam excluídos da possibilidade de participar de competições esportivas. O nosso objetivo é garantir apenas que a competição seja justa”, assegura o órgão, em nota oficial.

A determinação anterior exigia que, além de serem operados, os transexuais deveriam esperar mais dois anos após o reconhecimento legal da troca de gênero para poder competir. Agora, a única especificidade diz respeito aos hormônios: as mulheres trans precisarão demonstrar que seus níveis de testosterona no sangue estão dentro do nível permitido para a disputa, assim como acontece com as demais competidoras cis. Para os homens trans, não há restrições hormonais. “Requerer uma cirurgia anatômica como algo imprescindível para a participação não é algo necessário para preservar a competição, e é inconsistente com o desenvolvimento das leis e as noções de direitos humanos”, completa o comunicado do COI.

Via http://www.pop.com.br/inspiracao/rio-2016-sera-a-olimpiada-mais-aberta-aos-transexuais/

Metrô vai dar passe livre para travestis e transexuais em Madri

metro-madrid-810x442

O metrô da cidade de Madri, na Espanha, anunciou que vai dar passes gratuitos de metrô para passageiras e passageiros trans, conforme noticiou a BBC.

A iniciativa é inédita e deve começar com 38 passagens anuais gratuitas a serem distribuidas. Se trata de um experimento social, ousado e corajoso, focado em uma parcela extremamente vulnerável e excluída da população. O objetivo é integrar pessoas trans ao cotidiano dos cidadãos, incentivando o convívio com a diferença e garantindo a todos o direito universal de ir e vir em segurança.

Um comunicado no site do metrô de Madrid, confirmou: “O metrô de Madrid considera prioritária a luta contra qualquer tipo de preconceito e discriminação.” A repercussão em geral tem sido positiva, ainda que a medida, como era de se esperar, tenha suscitado um grande debate nas redes sociais e dividido opiniões, mesmo entre a comunidade LGBT.

De qualquer maneira, a notícia vem em boa hora e é vista como uma resposta pública aos diversos crimes de ódio contra a população LGBT, noticiados na cidade de Madri, que incluíram o recente abuso sexual a uma transexual deixada desacordada.

Vale lembrar que, enquanto isso, o Brasil continua sendo o país número 1 do mundo no ranking de assassinatos a travestis e transexuais. Em uma série do Põe Na Roda, a funcionária pública, Sammy Larrat, falou exatamente sobre como é difícil ser uma pessoa trans e realizar afazeres simples, como por exemplo, pegar transporte público no Brasil, sendo alvo de xingamentos e olhares preconceituosos da sociedade que no geral “só permite ao transexual trabalhar apenas no horário das 10 da noite as 5 da manhã na rua”:

A cidade de Madrid não é a primeira cidade do mundo a realizar políticas públicas de inclusão à população trans. Tel Aviv, em Israel também possui programas voltados para estas pessoas. Inclusive, entrevistamos no vídeo abaixo, a Shlomit, uma travesti que vive por lá e trabalha tranquilamente como taxista, algo ainda inimaginável em terras tupiniquins.

Via http://www.superpride.com.br/2016/01/metro-vai-dar-passe-livre-para-travestis-e-transexuais-em-madri.html

Edital de concurso não pode se sobrepor à legislação vigente

leis01

A 4ª Turma Cível do TJDFT deu provimento a Agravo de Instrumento proposto por candidato, a fim de determinar à Polícia Civil do DF o remanejamento de seu nome para o final da lista classificatória em concurso público no qual foi aprovado. À decisão unânime junta-se sentença de mérito proferida pela 5ª Vara da Fazenda Pública do DF.

O autor alega ter sido aprovado em 163ª no concurso público para o cargo de Escrivão da Polícia Civil, conforme Edital nº1/2003. Sustenta que formalizou sua renúncia à classificação original, com opção de final de fila, conforme o § 2º do artigo 13 da Lei Complementar 840/2011, no dia seguinte ao ato de nomeação, mas teve o pedido indeferido, pois, consoante previsão editalícia, deveria ter sido solicitada anteriormente ao ato de nomeação.

O DF, a seu turno, alega que: (i) a Lei 840/2011 não é aplicável aos Policiais Civis do Distrito Federal, cujo regime jurídico é previsto na Lei 4.878/65; (ii) o item 4.3, do Edital nº 29 da PCDF, que prevê o prazo de 24 horas, a partir da publicação do edital, para requerer o reposicionamento, é legal e legítimo; e (iii) o indeferimento do pedido administrativo do Agravante, no sentido de não admitir o seu reposicionamento, atende ao princípio da vinculação ao instrumento convocatório, matéria eminentemente discricionária da Administração Pública.

No que tange à aplicação da legislação, o relator afirma inexistente o conflito ou a exclusão normativa suscitada pelo Agravado, visto que as mencionadas normas têm campos de incidência distintos. “Nessa ordem de ideias, salvo quanto às matérias de cunho especial regidas pela Lei Federal 4.878/65, não há qualquer óbice jurídico à aplicação da Lei Complementar 840/2001 aos policiais civis do Distrito Federal”.

Quanto à alegada prescrição do pleito autoral, o relator observa que, a despeito do edital sustentar que o pedido deveria ter sido feito antes do ato de nomeação, a Lei Complementar Distrital 840/2011, em seu artigo 13, § 2º, assim dispõe: “2º O candidato aprovado em concurso público, no prazo de cinco dias contados da publicação do ato de nomeação, pode solicitar seu reposicionamento para o final da lista de classificação”. Assim, uma vez que o edital retira da lei o seu fundamento de validade, “não pode contrariá-la, sob pena de atentar contra o princípio da legalidade inscrito no artigo 37, caput, da Constituição de 1988″, frisa o magistrado.

Em relação ao caráter discricionário da decisão administrativa (que negou o pedido do autor), o juiz da Vara da Fazenda lembra que “a Administração Pública deve obediência ao princípio da legalidade, ou seja, toda a sua atuação deve ter por base as determinações contidas na lei”. E registra ainda: “A discricionariedade da Administração encontra limites, além da legalidade, também no princípio da razoabilidade, que deve pautar sua atuação”.

Dessa forma, uma vez que a inclusão do autor no final da lista não enseja prejuízo aos demais candidatos nem à Administração Pública, tendo em vista que sua posse somente ocorrerá caso se esgote o cadastro de reserva, o juiz anota que o indeferimento do pleito se mostra desprovido de razoabilidade, reputando ilegal tal ato.

Diante disso, os magistrados julgaram procedente o pedido formulado pelo autor a fim de remanejar o candidato ao final da lista classificatória do concurso em questão.

Processo: AGI 2015 00 2 022568-6 e 2015.01.1.094885-6

Link: http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=20&id_noticia=137645

Adulto que atrair menores a prática de crime poderá ter pena ampliada

feb367a1663d297da1a78a532e71a537

Aguarda votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o projeto de lei (PLS 358/2015) do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) que modifica o Código Penal para tornar mais rigorosa a punição de quem se aproveitar de criança ou adolescente para cometer crimes. A proposta recebeu parecer favorável do relator, senador Jader Barbalho (PMDB-PA).

O texto estabelece que responderá por crime praticado por menor de 18 anos quem coagir, instigar, induzir, auxiliar, determinar ou, por qualquer meio, incentivar o delito. A pena será aumentada, nessas circunstâncias, da metade a dois terços. A outra amplia a pena — de até a metade para da metade até o dobro — no caso de associação criminosa que envolva o uso de armas ou conte com a participação de criança ou adolescente.

O PLS 358/2015 também modifica a Lei dos Crimes Hediondos (Lei nº 8.072/1990) para enquadrar aí o crime que envolva a cooptação de menores de idade por adultos para a prática desses crimes. E, por fim, revoga dispositivo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que tipifica a corrupção de menores. O autor do projeto justificou a revogação do tipo penal por entender que ele contribuía para livrar a punição de adultos que se valessem de menores já reincidentes para cometer crimes.

Os argumentos usados pelo autor convenceram o relator a recomendar a aprovação da proposta.

“A proposição inequivocamente aperfeiçoa a legislação penal, avançando no problema da criminalidade juvenil, sem, contudo, violar o preceito da inimputabilidade do menor de 18 anos. Do nosso ponto de vista, quem corrompe o menor, induzindo-o a praticar crime, deve responder não pela corrupção em si, mas pela conduta ilícita efetivamente praticada, inclusive sofrendo os gravames previstos na Lei de Crimes Hediondos, se for o caso”, considerou Jader Barbalho no parecer.

O projeto terá decisão terminativa na CCJ. Se não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado, o PLS 358/2015 será encaminhado, em seguida, para a Câmara dos Deputados.

Via http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=&id_noticia=137688

Candidato que pediu demissão para assumir novo emprego ganha indenização por não ser contratado

martelo7

É certo que as negociações preliminares para trabalhar em uma empresa, em regra, não geram uma obrigação de contratar.  Entretanto, há casos em que uma falsa expectativa pode gerar dano moral. Foi o que aconteceu com um candidato a vaga de eletricista em um hospital de Cuiabá, que buscou na Justiça do Trabalho indenização por danos morais após uma expectativa de emprego frustrada.

Depois de passar por uma entrevista, o candidato realizou o exame admissional sendo considerado apto. O gerente de recursos humanos da empresa confirmou a aprovação para a vaga e disse que ele poderia se afastar da empresa em que estava trabalhando já que a contratação poderia ser a qualquer momento. Após pedir demissão, o eletricista ligou para o RH e foi surpreendido com a informação de que não seria mais contratado.

Ele levou o caso à Justiça do Trabalho que, na primeira instância negou o pedido. Ao recorrer da decisão, o candidato teve o dano moral reconhecido pela 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/MT). Os magistrados reformaram a sentença por entender que a conduta da empresa durante nas negociações gerou o dever de indenizar o candidato.

Conforme a relatora do processo no Tribunal, Mara Oribe, se a conduta da empresa, durante as tratativas, induz o trabalhador a crer que o contrato será efetivado e, posteriormente, sem justo motivo não efetua a contratação, fica obrigada a indenizar o reclamante dos prejuízos causados dessa negociação frustrada.

Segundo a magistrada, o artigo 422 do Código Civil, determina que o princípio da boa-fé objetiva seja observado durante todas as fases contratuais, o que inclui a fase pré- contratual.   Para a 2ª Turma o processo não foi apenas de triagem, afinal, todas as etapas para a contratação do trabalhador foram realizadas. Além da entrevista e recolhimentos de dados pessoais, foram feitos ainda vários exames admissionais, solicitados todos os documentos para admissão.

Para a relatora, a não contratação depois da expectativa real de emprego feriu a dignidade do trabalhador que, certo de que seria admitido, pediu demissão no emprego anterior. “Restou cabalmente provado que o reclamante evoluiu em todas as fases para contratação, a qual não foi levada a termo pela reclamada. Dessa forma, a atitude da empresa em criar uma expectativa real de contratação ao trabalhador, mas assim não proceder sem justo motivo, revela sua má-fé, em flagrante inobservância ao princípio da boa-fé objetiva”, explicou.

Para compensar o prejuízo moral que lhe foi causado, a 2ª Turma do TRT/MT decidiu por unanimidade condenar a empresa a pagar 5 mil reais ao candidato.

 PJe: 0000146-37.2015.5.23.0006

(Âmbito Jurídico)

Ceará ocupa quarto lugar em resgate de pessoas em situação de trabalho escravo

fotortrabalhoescravo_0

Com 70 trabalhadores resgatados em operações de trabalho escravo, o Ceará ocupa o quarto lugar entre os estados brasileiros que mais flagraram situações de trabalho análogas à escravidão durante 2015. O balanço foi apresentado hoje (25), em Fortaleza, na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. Em primeiro lugar, aparece Minas Gerais, que resgatou 148 trabalhadores. Em seguida, estão Maranhão (107) e Rio de Janeiro (73).

A maioria dos trabalhadores estava em atividades rurais, sobretudo na extração da palha de carnaúba: 37 foram resgatados em duas das quatro operações realizadas ano passado. Segundo o auditor-fiscal do Trabalho Sérgio Carvalho, essa atividade econômica é a que mais apresentou situações de trabalho escravo nos últimos três anos no Ceará. Ao todo, 164 pessoas foram resgatadas em propriedades do tipo.

“Essa atividade tem um valor enorme para a economia cearense. Quase 95% da cera de carnaúba decorrente da palha é exportada. Enquanto você tem um setor exportador que vive no século 20, com toda a tecnologia e bem-estar, a base da cadeia produtiva dessa atividade vive em condições do século 19. Não podemos aceitar isso.”

No ano passado, o Grupo de Fiscalização Móvel do Ceará se deparou pela primeira vez com o trabalho escravo urbano. A operação ocorreu no município de Ibiapina (304 quilômetros de Fortaleza) e envolveu o ramo da construção civil. Os 24 trabalhadores resgatados eram operários em obras do programa Minha Casa, Minha Vida.

As operações resultaram em 90 autos de infração e em R$ 217 mil em indenizações. O Grupo de Fiscalização Móvel é formado por auditores fiscais do Trabalho, procuradores do Trabalho e agentes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.

Desafios

O anúncio do balanço das ações ocorreu na semana em que se celebra o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo (28 de janeiro) e também se dá em meio à greve dos auditores fiscais do Trabalho. Com as informações, foram apresentados os desafios para este ano. Um deles envolve uma das principais reivindicações da categoria: a contratação de mais auditores.

Segundo o superintendente regional Afonso Cordeiro Torquato Neto, há cerca de 60 profissionais em atividade no Ceará. Desses, apenas quatro são capacitados no combate ao trabalho escravo. Para dar conta da demanda do estado, ele estima que seriam necessários pelo menos 200 auditores.

Outra sombra sobre o combate ao trabalho escravo é a possibilidade de o próprio conceito ser modificado por lei. Tramita no Congresso Nacional um projeto que retira da noção de trabalho escravo as situações de jornada exaustiva e condições degradantes. O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Carlos Leonardo Holanda, considera que a proposta, se aprovada, pode provocar um retrocesso.

“Se essa mudança ocorrer, ano que vem estaremos aqui muito provavelmente dizendo que o trabalho escravo foi erradicado do país. Hoje, trabalhamos no que é mais caro ao trabalhador, que é sua dignidade, mas o Congresso Nacional está em vias de tornar isso uma letra vazia.”

Link: http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=&id_noticia=137636

TRT/PI reconhece estabilidade de diretor sindical demitido antes da regularização formal do sindicato

estabilidade-sindical-rs
O Pleno do Tribunal Regional do Trabalho – Piauí (TRT/PI) reconheceu a estabilidade do dirigente sindical de entidade sem registro no Ministério do Trabalho e Emprego, ao condenar a empresa Padrão Engenharia e Construções LTDA a reintegrar empregado demitido sem justa causa uma semana depois de ter informado à empresa sobre sua eleição como diretor do Sindicato dos Técnicos da Segurança do Trabalho do Estado do Piauí (SINTEST/PI).

ENTENDA O CASO
O SINTEST/PI fez um pedido de registro junto ao MTE em 2011, que foi arquivado em agosto de 2013, e o novo pedido de registro somente foi apresentado em 06 de fevereiro de 2014.

Porém, a eleição do sindicato foi realizada e a diretoria empossada no dia 28 de dezembro de 2013. A empresa foi notificada sobre a eleição e posse do dirigente no dia 07 de janeiro de 2014. No dia 14 o empregado foi dispensado sem justa causa. A Empresa entendeu que ele não gozava de estabilidade sindical por não possuir o Sindicado registro junto ao Ministério do Trabalho e Emprego.

O desembargador Francisco Meton Marques de Lima, prolator da tese vencedora, destacou em seu voto, que a legitimidade sindical surge de sua atuação efetiva. Ele citou trecho do Artigo 513, da CLT, confirmando que prerrogativa do sindicato de “representar, perante as autoridades administrativas e judiciárias, os interesses gerais da respectiva categoria ou profissão liberal ou os interesses individuais dos associados relativos à atividade ou profissão exercida” não está adstrita a nenhuma condição de ordem formal.

Destacou, também, que não há na legislação vigente qualquer disposição que torne ilegítima a atuação judicial ou extrajudicial do sindicato em favor dos direitos da classe profissional vinculada pelo simples fato de não demonstrar o cumprimento de formalidade consistente no registro do mesmo junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. Não cabe ao magistrado legislar positivamente, mormente porque para restringir direito Constitucionalmente garantido à representação sindical.

Para o desembargador Francisco Meton Marques de Lima, houve conduta antissindical da empresa, uma vez que ela demitiu um diretor sindical sem justa causa alegando a ausência do registro do sindicato emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Em seu voto, destacou que “o princípio da boa-fé adjudica os deveres da lealdade, proteção, equidade, colaboração, transparência, confiança, probidade, veracidade, razoabilidade. Ao aproveitar-se de uma situação de transição que precede a formalização do registro da entidade sindical para despedir sem justa causa os seus recém-eleitos dirigentes, o empregador comete abuso de direito (art. 187 do Código Civil) e fere de morte o princípio da boa-fé, ou, pior, incorre em seu mais grave contrário, que é a exceptio doli, ou conduta digna de sanção jurídica. No caso em apreço, a empresa ré incorre em um dos mais graves atentados à Ordem Internacional, ferindo o princípio da Liberdade Sindical, placitado pela Convenção Internacional do Trabalho n. 87/1948 e o art. 23, 4, da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Portanto, é uma agressão aos direitos humanos, digna do repúdio de toda ordem, inclusive na esfera penal”.

Para o prolator da tese vencedora “o registro no Ministério do Trabalho e Emprego é exigido apenas para controle da unicidade sindical. No entanto, utiliza-se uma formalidade, que não retira a representatividade sindical, para praticar um ato antissindical,” destacou o magistrado, complementando que, como se trata de um líder sindical, o que justificaria a demissão do empregado seria o cometimento de falta grave, o que não ocorreu, uma vez que ele foi demitido sem justa causa.

Processo PJE – 0080454-36.2014.5.22.0002

Link: http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=&id_noticia=137685

Questionada lei cearense que prevê serviço voluntário no Ministério Público

inscricao-na-oab-joaquim-barbosa
A Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (Ansemp) ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5451 impugnando a Lei estadual 15.911/2015, que institui serviço voluntário no âmbito do Ministério Público do Estado do Ceará. A associação entende que a lei é inconstitucional, pois a competência para legislar sobre direito do trabalho é privativa da União. Alega, ainda, violação dos princípios da moralidade e da eficiência, pois permitiria que agentes privados tenham acesso a informações sensíveis que podem influenciar o resultado de investigações civis e criminais.
“A inserção de agentes privados no seio de uma instituição persecutória (civil e penal, além do controle externo da atividade policial), por isso detentora de informações sensíveis (informações sigilosas das investigações realizadas), oferece inexorável perigo ao resultado exitoso do trabalho investigativo, com potencial dano ao princípio constitucional da eficiência”, argumenta a entidade.
A Ansemp salienta que o serviço voluntário foi instituído por lei federal para suprir carência estatais e de organizações não governamentais na prestação de serviços “cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social”. Entretanto, diz a ação, a lei cearense, ao admitir a possibilidade de que voluntários sejam utilizados “para o desempenho de funções técnicas e de assessoramento de interesse da Administração” teria extrapolado a permissão legal.
A associação alega que a lei foi editada depois de determinação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para que os trabalhadores terceirizados do Ministério Público do Ceará fossem substituídos por servidores efetivos. Afirma também que a intenção fica explícita na exposição de motivos da proposta legislativa, que destaca a possibilidade de “atenuar a carência de pessoal especializado”.
Segundo a Ansemp, essa modalidade de redução de carência de pessoal em uma instituição como o Ministério Público representaria imoralidade administrativa. Segundo a ADI, funções técnicas são atividades desempenhadas por profissionais com conhecimentos especializados e que, na Administração Pública, devem ser exercidas por servidores efetivos.
“A substituição de servidores efetivos por trabalhadores voluntários no desempenho de atividades técnicas, além de comprometer o princípio da eficiência, da finalidade e da moralidade fere de morte o princípio do concurso público estampado no artigo 37, inciso II, da Constituição Federal”, alega a associação.
O relator da ADI 5451 é o ministro Celso de Mello.
        
Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com STF.

Sergio Moro desmente texto no qual teria dito ter provas para prender Lula

Por Sérgio Rodas, Consultor Jurídico

O juiz federal Sergio Moro, responsável pela condução da maior parte dos processos da operação “lava jato”, negou nesta terça-feira (26/1) ter dado entrevista ao jornal Correio da Manhã (que é um dos jornais mais importantes de Portugal) afirmando já possuir provas suficientes para prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na notícia falsa, que circula no WhatsApp e em páginas do Facebook com nomes como “Meupartidoé Brasil”, “Direita Já” e “Que absurdo, estou revoltado”, o suposto entrevistador do Correio da Manhã conta que Moro “concedeu gentilmente esta entrevista na manhã deste sábado, dia 24/01/16 [na realidade, dia 24 foi domingo]”. O texto já contabiliza dezenas de milhares de compartilhamentos.

O repórter imaginário destaca que não foi fácil combinar a conversa: teve que esperar mais de um ano para tanto, passar por um detector de metais no local do bate-papo e ser revistado duas vezes pelos seguranças do juiz. Isso tudo tem uma justificativa, explica o Sergio Moro da fábula virtual: “Estou jurado de morte”. O autor do texto ilustra o medo como num romance: “Ele agita a perna direita numa rapidez angustiante. Lança olhares frequentes em direção à janela, como se alguém pudesse escalar até a janela”.

De acordo com o hipotético relato, o juiz da “lava jato” é direto ao falar do ex-presidente. “Pode escrever aí: irei prender o Lula. Já tenho todas as provas documentais reunidas, é um material robusto de 14 mil páginas. Não há escapatória para Lula e sua família. Como juiz, serei obrigado a pedir sua prisão”.

Contudo, o Moro virtual reconhece no conto que tal medida causará comoção popular, uma vez que Lula ainda tem muitos apoiadores no Brasil. Como se o juiz fosse uma fada a atender pedidos, a publicação pede que as pessoas compartilhem o texto, para que o petista seja preso. “Hoje nós temos a internet como importante meio de manifestação, o Facebook em especial. As postagens na rede são um bom termômetro da vontade popular. É preciso que milhares, milhões de pessoas peçam a prisão do Lula para ela efetivamente se concretize. Isso pode ser feito pela internet. Precisamos de uma postagem que atinja a marca de um milhão de compartilhamentos para ganharmos força e legitimidade”, diz o juiz, na falsa entrevista.

Porém, o Moro real não deixou que esse mito se propagasse por muito tempo, e emitiu nota nesta terça desmentindo a reportagem. O problema será chegar perto do número de compartilhamentos da falsa entrevista.

Clique aqui para ler a íntegra da nota da Justiça Federal do Paraná.

Veja a falsa entrevista:

Link: http://www.conjur.com.br/2016-jan-26/moro-desmente-texto-qual-teria-dito-prova-prender-lula

Presidente da OAB promete ir ao Supremo contra redução de horário em tribunais

honorc3a1rios

A redução no horário de atendimento ao público adotada por alguns tribunais para cortar gastos deve parar no Supremo Tribunal Federal. A promessa foi feita pelo presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Marcus Vinicius Furtado Coêlho, ao repudiar a medida.

Muitos tribunais apenas alteraram o horário de atendimento, iniciando e terminando seus trabalhos uma hora mais cedo. Mas alguns reduziram o atendimento. O Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (RO-AC) antes atendia das 8h às 18h e passou para 7h30 às 14h30. No Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ), o funcionamento dos prédios será reduzido em uma hora, das 8h às 17h.

Segundo Marcus Vinicius, a economia do Judiciário deve ser feita de outras formas. “É descabido qualquer argumento para a redução do expediente, quando a sociedade exige mais e melhores serviços prestados pelo Judiciário”, disse o presidente da OAB.

Leia abaixo a nota da entidade:
Diante da redução do horário de expediente dos tribunais, anunciada em alguns estados do Brasil, o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, apresenta a sua firme repulsa e contrariedade à medida.

Em nome dos 945 mil advogados e da sociedade civil brasileira, o presidente da OAB considera descabido qualquer argumento para a redução do expediente, quando a sociedade exige mais e melhores serviços prestados pelo Judiciário.

A OAB adotará as medidas perante o Supremo Tribunal Federal no sentido de restabelecer o funcionamento pleno do Judiciário, que deve funcionar os dois turnos. A economia de despesas do Judiciário deve ser obtida de outras formas, jamais com o fechamento de suas portas ao acesso a justiça.

Revista Consultor Jurídico, 27 de janeiro de 2016, 10h26

Link: http://www.conjur.com.br/2016-jan-27/presidente-oab-ir-stf-horario-reduzido-cortes

Consolidação do setor bancário mina poder de barganha do consumidor

O aumento da concentração do setor financeiro no Brasil tem preocupado especialistas em direito do consumidor. A redução da concorrência entre os bancos – assim como em qualquer setor da economia – tende a uniformizar as tarifas praticadas no mercado, reduzindo a margem de escolha dos clientes. Hoje, segundo a consultoria Austin Asis, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Caixa e Santander são donos de 83,6% das operações de crédito feitas no país. Em 1994, para efeito de comparação, esse valor era de 56,8%.

Com a compra do HSBC pelo Bradesco, que aguarda autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para ser concluída, a concentração do setor se torna ainda maior. O resultado, segundo especialistas, é a possibilidade cada vez mais distante de redução das taxas de juros do mercado brasileiro, que hoje estão entre as maiores do mundo.

A economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Ione Amorim explica que, à medida em que a concentração aumenta, até mesmo ferramentas como a portabilidade de crédito, que surgiram para garantir que os usuários buscassem melhores taxas de juros no mercado, podem perder funcionalidade.

“Com esse nível de concentração tudo fica mais complexo. A dificuldade da portabilidade, segundo o próprio Banco Central, tem sido uma das principais reclamações. Além disso, temos verificado a recorrência das mesmas abusividades ao longo dos anos, como a venda casada, imposição de pacote de serviços”, explica.

Para a economista, a maior parte dos bancos brasileiros não respeita o fato de que quem faz a escolha dos pacotes de serviços agregados à conta corrente é o consumidor. Ela explica que, com o crescimento da concentração bancária, coibir tais práticas pode se tornar mais difícil.

“Hoje, os consumidores podem optar por contas que tenham somente serviços essenciais, por exemplo, mas elas quase nunca são oferecidas. A resolução do Banco Central de 2010, que padronizou e regulamentou a cobrança de tarifas, ainda não é respeitada integralmente”, avalia Ione.

Regulação

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirma que as fusões e aquisições têm efeitos positivos para o setor. De acordo com o órgão, há diversificação de produtos e serviços, aprimoramento de funções administrativas, aumento de liquidez, melhoria de tecnologias e consolidação no mercado.

Uma das razões apontadas pela Febraban para o crescimento da concentração bancária é a onda regulatória ocorrida depois da crise financeira internacional, iniciada nos Estados Unidos, em 2008. Por meio de nota, a federação afirmou que, após a crise, várias regras passaram a exigir aumento da qualidade e da quantidade de capital pelas instituições, o que estimulou a concentração.

Concentração é tendência mundial em vários setores
O movimento de concentração também é apontado como tendência de mercado, impulsionado pelo contexto macroeconômico de recessão. O professor de finanças do Ibmec Alexandre Galvão explica que em outros setores o fenômeno também tem acontecido.
“Em nichos como o de cervejarias já percebemos uma tendência à concentração. Quando se pensa em risco, é preferível estar em uma instituição mais sólida e menos vulnerável. Então, os bancos menores ficam, naturalmente, mais suscetíveis a serem comprados pelos grandes bancos. Quem está há mais tempo no mercado, acaba tendo mais chance de permanência do que empresas menos capitalizadas”, analisa.
O ex-economista chefe da Febraban, Roberto Luis Troster, destaca que, na comparação com outros países, a concentração bancária no Brasil não é tão grande. Para ele, a ineficiência é o maior problema do nicho financeiro no Brasil.
“Determinações como os depósitos compulsórios, a tributação do crédito e a legislação morosa prejudicam tanto os clientes quanto os bancos. Assim, para ter a mesma margem de lucro, as instituições cobram muito mais. No Chile, o setor bancário é muito mais concentrado e as taxas equivalem a um quinto do que é cobrado no Brasil”, avalia.

Instituições se unem para criar gestora de inteligência de crédito

Quatro dos cinco maiores bancos brasileiros anunciaram, na última semana, uma ação conjunta no mercado.

Banco do Brasil, Bradesco, a Caixa Econômica Federal, o Itaú e Santander criaram uma empresa gestora de inteligência de crédito, que permitirá ao setor bancário aprimorar a capacidade de análise e gestão de das carteiras de empréstimos, tanto de pessoas físicas quanto de empresas.

Para a Febraban a expectativa é de que a empresa gestora e o aperfeiçoamento da gestão do crédito contribuam para a queda da diferença entre a taxa de captação de recursos pelos bancos e a cobrada dos clientes (spreads), da inadimplência e do superendividamento de clientes.

Por meio de nota, a entidade afirmou que “a criação da gestora proporcionará melhores condições na oferta e maior agilidade na liberação de operações de crédito com prazos e parcelas mais adequados à capacidade de pagamento e ao perfil de cada cliente”.

 

Arte HD
Consolidação do setor bancário mina poder de barganha do consumidor

 

Link: http://www.hojeemdia.com.br/noticias/consolidac-o-do-setor-bancario-mina-poder-de-barganha-do-consumidor-1.374662

(Raul Mariano, Hoje em Dia)

Desligamento da TV analógica tem novo cronograma; DF será digital já em 2016

tv-digital

IG São Paulo

O Ministério das Comunicações (MC) publicou recentemente um novo cronograma de transição do sinal de TV analógico para o digital no Brasil. A portaria nº 378 estabelece que a implantação da TV digital vai começar com o projeto-piloto na cidade goiana de Rio Verde no dia 15 de fevereiro próximo. Ainda em 2016, Brasília será a única capital que migrará totalmente para o sinal digital. A capital federal e cidades do entorno do Distrito Federal vão fazer a transição em outubro deste ano.

No decorrer de 2017 será a vez de todas as capitais da Região Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Vitória), Goiânia, Salvador, Recife e Fortaleza. Outras cidades do estado de São Paulo e do Nordeste também passarão pela mudança no próximo ano. Já em 2018, a transição para o sinal de TV digital vai incluir as capitais e importantes cidades das Regiões Sul, Centro-Oeste e Norte, todo o interior dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. O Ministério das Comunicações vai publicar em outras portarias a relação dos demais municípios afetados pela transição para o sinal digital.

Para o secretário de Comunicação Eletrônica do MC, Roberto Pinto Martins, a portaria faz um ajuste no cronograma de implantação da TV digital levando em consideração os grandes eventos que vão ocorrer no País até 2018. “Teremos as eleições municipais e Olimpíadas neste ano, além de novas eleições e outra copa em 2018. Todos esses eventos têm uma participação fundamental da TV aberta.”

Campanha

A portaria também intensifica a divulgação que as redes de televisão terão de fazer para avisar os telespectadores sobre o desligamento. A campanha de alerta terá início um ano antes da data prevista para a transição em cada cidade.

O número de inserções do logotipo – indicação de que se trata de uma transmissão analógica – e de tarjas informativas sobre o desligamento vai aumentar à medida em que se aproxima a data-limite para o fim das transmissões analógicas.

Além disso, 180 dias antes do prazo final, começarão a ser exibidos cartelas informativas, e 75 dias antes, vídeos informativos aos telespectadores. As localidades onde o desligamento vai ocorrer neste ano, terão 30 dias para se adequar às novas regras. Esse é o caso de Brasília e outras nove cidades do entorno do DF.

O Ministério das Comunicações estabelece que durante a campanha sobre o desligamento as emissoras de TV vão ter de adotar a proporção de tela de 16:9 (formato widescreen) em suas transmissões. Com exceção, se as emissoras assim desejarem, dos programas jornalísticos, espaços destinados à publicidade comercial e programas originalmente produzidos no formato de imagem 4:3.

Cobertura

O documento mantém como condição para o desligamento da TV analógica que 93% dos domicílios do município tenham garantida a recepção do sinal digital. O Gired – grupo responsável pela transição dos sistemas – poderá recomendar ao ministério, por decisão unânime, a alteração desse percentual.

O Gired terá de apresentar ainda ao Ministério um relatório trimestral sobre o processo de transição do sistema analógico de TV para o digital. Além disso, o Ministério poderá requerer, a qualquer momento, um detalhamento sobre o andamento dos trabalhos.

A portaria nº 378/2016 unifica e revoga outras cinco portarias publicadas sobre o processo de transição da tecnologia de TV, em 2014 e 2015, pelo ministério.

*Com informações do Ministério das Comunicações.

Cinema brasileiro gerou mais de R$ 2 bilhões em bilheteria em 2015

Pedro Virgínio, da Agência Brasil

O setor cinematográfico no Brasil alcançou números expressivos em 2015, de acordo com o Informe Anual divulgado na segunda-feira, 25, pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). Foram registrados no ano passado 172,9 milhões de espectadores nas salas de cinema do país – um aumento de 11,1% em relação a 2014.

A renda gerada em bilheteria foi R$ 2,35 bilhões, refletindo um aumento de 20,1% em comparação ao ano anterior. De acordo com a Superintendência de Análise de Mercado da Ancine, essas são as maiores taxas de crescimento de bilheteria e de público registradas nos últimos cinco anos, e tanto os filmes brasileiros quanto os estrangeiros contribuíram para esse aumento.

O informe da Ancine, – que traz dados sobre distribuição, exibição e produção de obras para cinema – mostra ainda que o público dos filmes brasileiros, em relação ao total de espectadores, passou de 12,2%, em 2014, para 13% em 2015. Foram 22,5 milhões de espectadores de filmes nacionais, ante 19,1 milhões em 2014.

De acordo com os critérios adotados pela agência na elaboração do informe, os dados coletados são relativos a 53 semanas cinematográficas, o que corresponde ao período de 1 de janeiro de 2015 a 6 de janeiro de 2016. Ainda que 2015 tenha tido uma semana cinematográfica a mais do que nos anos anteriores, as taxas de crescimento de público e de renda continuariam sendo as maiores dos últimos cinco anos se considerássemos apenas os resultados conquistados até a 52ª semana, analisa o documento da Ancine.

cinema

Cinema brasileiro produziu mais
Em 2015 foram lançados 128 longas-metragens nacionais. Comparado a 2014, com 114 lançamentos, houve aumento de 12,3% em títulos brasileiros nos cinemas. Os 128 lançamentos foram produzidos por 116 empresas distintas, das quais oito lançaram mais de um título.

Dos filmes brasileiros, 80 foram do gênero ficção e 48 documentários. No ranking das 20 maiores bilheterias, três são filmes nacionais, responsáveis por 43% do público de obras produzidas no país e por 6% do público total.

São eles “Loucas pra Casar”, que ficou em 10º lugar, com público de 3,7 milhões; “Vai que Cola”, filme originado da série de TV paga, que fez 3,3 milhões de espectadores e ficou na 12ª posição do ranking; e “Meu Passado me Condena 2”, que ficou em 20º lugar, com 2,6 milhões de espectadores.

Mais salas de cinema
O informe da Ancine também aponta crescimento recorde do parque exibidor brasileiro, que encerrou 2015 com mais de 3 mil salas em funcionamento, marca que o país não atingia desde 1977. No ano passado foram inaugurados 58 complexos, totalizando 252 novas salas. Deles, 11 foram reabertos e oito ampliaram o número de telas.

O crescimento foi mais intenso na Região Sudeste, que ganhou 165 salas, sendo 91 no estado de São Paulo. As regiões Norte e Nordeste apresentaram aumento maior do parque exibidor, em comparação com o Sul e o Centro-Oeste. Foram oito complexos abertos no Norte e 12 no Nordeste.

Outro dado positivo foi o avanço do processo de digitalização nas salas de cinema, que segundo a Ancine já está em fase de finalização. De acordo com levantamento junto aos exibidores, o parque exibidor chegou ao final do ano com 2.775 salas digitalizadas, o que representa 92% das salas do país. Em 2014, o percentual era de 62,5%.

*Edição: Stênio Ribeiro.

Acabam as desculpas para a CPI do HSBC

escandalo-hsbc

O Brasil está diante da oportunidade de esclarecer um dos maiores escândalos de evasão fiscal de sua história. O governo da França decidiu compartilhar com a CPI do HSBC, instalada no Senado, informações sobre 8,6 mil brasileiros com contas secretas na filial do banco em Genebra, cujos depósitos entre 2006 e 2007 totalizavam 7 bilhões de dólares.

Os dados sobre as contas foram vazados porHervé Falciani, ex-funcionário do HSBC Private Bank. Em 2008, ele roubou informações sobre mais de 106 mil correntistas de 203 países, cujos depósitos somavam 100 bilhões de dólares na filial suíça do banco, conhecido refúgio de sonegadores, corruptos e narcotraficantes de todo o mundo. Desde então, ele coopera com o Ministério da Justiça e magistrados franceses.

Em fevereiro de 2015, o diário francês Le Monde e o Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo divulgaram listas parciais dos titulares dessas contas. De lá para cá, as autoridades da França decidiram compartilhar informações com a Receita Federal, o Ministério da Justiça e a Procuradoria-Geral da República. A CPI do HSBCpatinava, porém, sem ter acesso aos dados dos correntistas brasileiros.

Os senadores poderiam ter recorrido à ajuda de Falciani. Em julho de 2015, ele manifestou, em entrevista a CartaCapital, a disposição de vir ao Brasil para cooperar nas apurações, mesmo sob risco de ser preso, em virtude da inclusão de seu nome na lista de procurados da Interpol.

Agora, os parlamentares brasileiros não têm mais desculpas para não avançar nas investigações. Terão, porém, de competir contra o relógio. A CPI tem até o fim de abril para concluir os seus trabalhos.

(Carta Capital)

Justiça do Trabalho condena Bradesco a pagar indenização de R$ 100 mil reais a ex-funcionário

140718-direitos-trabalhistas-epilepsia

O banco Bradesco S.A foi condenado pela 1ª Vara do Trabalho de Porto Velho a pagar R$ 100 mil de indenização por danos morais a um ex-funcionário que realizava o transporte irregular de valores. Além disso, o trabalhador deve receber 1.200 horas extras, com adicional de 50%, equivalente a cursos online realizados, bem como suplementos salariais indenizatórios por deslocamento, no importe de R$ 53,053,00, além de horas extras in tinere.

Em sua sentença, o juiz do Trabalho Titular, Ricardo Cesar Lima de Carvalho Sousa, decretou a revelia da ré que não compareceu à segunda audiência, aplicando-lhe a pena de confissão ficta.

No depoimento, o reclamante alegou que, quando transferido a cidades do interior de Rondônia, não recebeu auxílio despesa pelo combustível gasto. Pleiteou também horas extras diárias relativas ao percurso de Porto Velho a Nova Mutum, distrito da capital, em que fazia no período em que a empresa ainda fornecia um veículo tipo van para o deslocamento.

O trabalhador também relatou que fazia transporte de dinheiro em espécie, em veículo próprio, de Candeias do Jamari para o banco postal no distrito de Triunfo (RO) e de lá, para Porto Velho sem nunca ter recebido treinamento ou aparato de segurança para fazer o transporte.

“O reclamante transportava valores em benefício da instituição financeira de maneira irregular, porquanto destituído das medidas de segurança necessárias, tais como treinamento específico, veículo especial ou como, com a presença de vigilantes etc., portanto em desacordo com o que dispões a Lei n.7.102/83”, ressaltou o magistrado.

Ricardo Cesar acatou, ainda, o pedido do funcionário formulado na inicial, e condenou o banco ao pagamento de 1.200 horas extras, o equivalente a 100 (cem) cursos Treinet online, com adicional de 50%, com reflexos em férias + 1/3, 13º salários, DSRs (descansos semanais remunerados) e FGTS.

Cabe recurso da decisão.

Fonte:Ascom/TRT14

Lucro do Santander cresce 13% no Brasil em 2015 e puxa avanço na América Latina

santander

O Santander fechou 2015 com lucro líquido de 3,47 bilhões de dólares na América Latina em 2015, montante 10% maior que o do ano anterior. O banco informou nesta quarta-feira à Comissão Nacional do Mercados de Valores (CNMV), o regulador da bolsa espanhola, que no Brasil, o lucro foi de 1,77 bilhão de dólares, 13,5% a mais que em 2014.

Em conjunto, e levando em conta todas as áreas em que o grupo opera, o Santander registrou em 2015 lucro de 6,48 bilhões de dólares, 3% a mais que no ano anterior, depois da dotação a provisões, sem as quais o lucro teria crescido 13%.

No Brasil, onde o Santander registrou o maior lucro da América Latina, o crédito concedido à clientela caiu 19% e os depósitos captados recuaram 17,4%. A taxa de inadimplência, por sua vez, subiu para 5,98%.

Após o Brasil, o país da América Latina em que o Santander mais lucrou foi o México, onde o ganho foi de 683 milhões de dólares em 2015. O montante é 3,7% maior que o de 2014. No Chile, o lucro líquido caiu 8,6%, 494 milhões de dólares. Na Argentina, no Uruguai e no Peru, os ganhos foram de 411 milhões, 76 milhões e 34 milhões de dólares, respectivamente.

Além da América Latina, a presença de Santander no continente inclui negócios nos Estados Unidos, onde o lucro foi de 737 milhões de dólares. O resultado é 21,3% menor que o do ano anterior.

(Veja Online)

Como o BB está se modernizando com a ajuda dos funcionários

size_810_16_9_banco-brasil
Banco do Brasil: programa de inovação teve 58 ideias da equipe selecionadas para serem colocadas em prática – Pilar Olivares/Reuters

São Paulo – Ainda neste ano, o Banco do Brasil deve disponibilizar em seu mobile banking um recurso que vai permitir ao cliente identificar as agências onde as filas estão menores na hora em que ele precisa ir até elas.

A novidade é a ideia vencedora do programa Pensa BB, que instiga os funcionários a criar soluções inovadoras para o banco. As melhores propostas foram premiadas na noite de ontem (26) durante uma cerimônia em Brasília.

A rodada que se encerra é a primeira do projeto, lançado em abril do ano passado.

Ele funciona assim: o banco lança desafios ligados a seu negócio e convida o time para encontrar respostas criativas para eles. As sugestões são registradas em um portal e analisadas por executivos do alto escalão da companhia, que garimpam as que podem ser colocadas em prática.

A escolha é baseada nos seguintes critérios: alinhamento estratégico, ineditismo, potencial financeiro e benefícios potenciais, aplicabilidade e viabilidade de implementação.

Nesta edição, foram apresentadas 3.265 soluções para os 10 desafios propostos pelo banco, grande parte (1.038) para a área de tecnologia. Do total, 58 foram selecionadas e, em algum momento, serão implementadas. A partir delas, são eleitas as melhores.

Reconhecimento

Os autores da ideia vencedora, dois funcionários das diretorias de gestão de pessoas e de tecnologia, foram premiados com a visita a uma universidade do exterior e mais 5.000 reais para investir em capacitação.

Além deles, os dois finalistas de cada um dos 10 desafios lançados também ganharam cursos em faculdades brasileiras.

“Mais do que prêmio em dinheiro, as pessoas querem ser reconhecidas. Isso vai para o histórico profissional delas, é bom para a carreira”, disse Carlos Netto, diretor de gestão de pessoas do Banco do Brasil, em entrevista exclusiva a EXAME.com.

Os 58 empregados que vão ter suas sugestões colocadas em prática também vão ser contemplados com livros e workshops.

Entre essas ideias, estão também a de um aplicativo para a comunicação interna do banco e a de uma nova estrutura de lojas que aproveita melhor a luz solar.
De todas as propostas, 62% foram apresentadas por trabalhadores da rede agências.

“Quem interage diretamente com o cliente, está na linha de frete, pode e deve colaborar. Às vezes você contrata empresas de fora para encontrar respostas que as pessoas de dentro têm”, afirmou Netto.

“Bolsa de Valores”

Os funcionários que não registraram ideias também puderam participar do Pensa BB.

Por meio de um game lançado no portal do programa, cada colaborador recebeu moedas virtuais que poderiam ser investidas nas 58 sugestões dos colegas que passaram para a fase de implantação.

Quanto mais apostas a solução tinha, mais se valorizava e, consequentemente, mais moedas o investidor recebia de volta, como numa bolsa de valores.

No fim, os pontos poderiam ser trocados por prêmios.

Desde o seu lançamento, em agosto do ano passado, o jogo teve 40.429 acessos, realizados por 9.082 usuários.

Novo ciclo

Em abril deste ano, o Banco do Brasil vai reconhecer os “gerentes implantadores” que mais trabalharam para colocar as inovações em prática e também lançar um novo ciclo de desafios.

Na próxima edição, a empresa estuda envolver não só sua equipe, mas também os correntistas.

Em 2014, o banco testou um piloto do Pensa BB, voltado apenas para a vice-presidência de risco e crédito. Nele, 220 ideias foram registradas e 29 selecionadas.

A vencedora delas já está no ar: um portal de renegociação de dívidas, pelo qual já foram recuperados mais de 2,2 bilhões de débitos.

Outras iniciativas

Além do Pensa BB, o Banco do Brasil tem um programa de inovação voltado exclusivamente para os gestores das agências de varejo e também organizou, no ano passado, um hackathon de tecnologia entre os funcionários.

“Como o banco é público e contrata por concurso, nós não podemos ir até às universidades buscar trainees, então procuramos pessoas de dentro. Temos aqui uma geração linda, consciente e que quer mudança. Nós temos que dar voz e ferramentas para que ela possa fazer essa mudança”, disse Netto.

(Luísa Melo, de EXAME.com)

PT terá 70 candidatos às prefeituras no Ceará

pt-ceara

O deputado federal José Guimarães, líder do Governo na Câmara dos Deputados, adiantou que o Partido dos Trabalhadores (PT) terá, pelo menos, 70 candidatos a prefeito no Ceará, além de “uma grande quantidade” de composições com candidaturas de legendas aliadas para as sucessões municipais.

“Nós, estamos trabalhando para eleger no Ceará o maior número possível de prefeitos para aumentar o efetivo que, no momento, é de apenas 29”, frisou o petista, observando que o pleito deste ano pesará a força do programa apresentado pelos candidatos e, principalmente, a liderança que os mesmos desempenharam em suas cidades. Isso porque, pelas novas regras, a campanha eleitoral será mais curta, terá apenas de 45 dias.

Corrupção
O petista, porém, já admite que as eleições deste ano serão uma prova de fogo para a sigla. Por mais que tenha a força da máquina federal, pesa contra o partido o envolvimento de integrantes da alta cúpula em escândalo de corrupção. A prisão do líder do Governo no Senado, Delcídio do Amaral, é um dos “símbolos da corrupção” que os adversários devem usar para fazer colar no PT a pecha de “partido corrupto”. Mas, mesmo assim, a legenda tentará aumentar o número de prefeituras no país, assim como no Ceará.

Fortaleza
Já a disputa pela Prefeitura de Fortaleza, abriu um racha interno da sigla entre os grupos liderados por Luizianne Lins e José Guimarães. De um lado, a Executiva Municipal do PT já se manifestou a favor de candidatura própria. Do outro, a direção estadual afirma que nenhuma definição será tomada sem levar em conta a opinião do governador Camilo Santana, que na disputa em 2014 teve o apoio do grupo do prefeito Roberto Cláudio (PDT), candidato a reeleição.

Em Brasília
Na segunda-feira (25), Luizianne e Guimarães se reuniram para discutir sobre a sucessão municipal na Capital. O encontro contou ainda com a participação do o presidente do PT de Fortaleza, deputado estadual Elmano de Freitas, juntamente com o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Antes do encontro, em entrevista ao jornal O Estado, Guimarães defendeu que no primeiro turno todos os partidos lancem seus candidatos. Disse, ainda, ter conversado com o governador Camilo Santana sobre a conjuntura política do Estado e do município de Fortaleza, mas sem qualquer definição.

Encontros
O encontro faz parte do processo de discussão para construção de uma unidade interna. Pelo regimento do PT, cada diretório municipal define a estratégia eleitoral. Neste ano, porém, a decisão terá de se submeter à comissão eleitoral do diretório nacional. No próximo dia 30 de janeiro haverá um encontro com os diretórios na Capital para discutir a estratégia eleitoral de 2016. Mais cedo, Guimarães esteve presente na reunião de sua corrente, em Brasília, para analisar a conjuntura e definir a estratégia da corrente para as eleições de 2016. Hoje, haverá uma reunião da comissão executiva nacional do PT.

Curiosidade
O que chama atenção nas articulações do PT no interior do Estado é que, contrariando a lógica das alianças passadas, em que a força da máquina estadual garantiu as legendas o maior número de gestões municipais – caso do então PSB de Cid Gomes (que migrou para o Pros e hoje está no PDT) e também do PSDB do senador Tasso Jereissati – é que as forças que elegeram Camilo Santana estão ligadas a outro grupo político: o dos Ferreira Gomes, o que faz com que outras legendas tentem se manter no poder com o apoio do PT.

Com informações do OE

GOVERNADORES DO CE, PI E MA FORMALIZAM A ROTA DAS EMOÇÕES

images7ccms-image-000478731

Ceará247 – Os governadores do Ceará, Camilo Santana, do Piauí, Wellington Dias e do Maranhão, Flávio Dino, assinaram nesta manhã o contrato de rateio para a reativação da ADRS – Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável da Rota das Emoções. A Rota das Emoções, um roteiro turístico compartilhado que promove a integração do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), a Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (PI) e o Parque Nacional de Jericoacoara (CE), envolvendo 14 municípios dos três estados. A Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável da Rota das Emoções tem como função fortalecer a governança entre os três estados.  A solenidade foi no Palácio Henrique de La Rocque, em São Luís.

A Rota da Emoções é resultado de um projeto implementado pelo SEBRAE e Ministério do Turismo, com o objetivo de transformar a região em um destino sustentável de referência nacional e internacional pelos seus produtos diferenciados, que integram natureza, aventura,  esportes relacionados com vento e água, e cultura, num cenário de sol e praia.

O Sebrae trabalha no destino Rota das Emoções desde 2005, atuando na instalação da governança regional, formatação de novos produtos, melhoria na qualidade das estruturas e serviços turísticos, articulação produtiva entre os elos da comercialização do produto, promoção dos destinos integrados e realização de pesquisas no mercado-alvo. Como parte da ações, o SEBRAE tem atuado junto às comunidades ao longo da Rota das Emoções, valorizando sua cultura ensinando-lhes sobre a importância desse potencial turístico que é também uma forma de desenvolvimento das comunidades e sustento nos mais diversos ramos do turismo, com um olhar na sustentabilidade e competitividade do produto no mercado nacional e internacional.

(Ceará247)

LUIZIANNE CONFIRMA CANDIDATURA A PREFEITA EM 2016

images7ccms-image-0004786432

A deputada informou ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, sua disposição para ser candidata à prefeitura de Fortaleza em 2016, na reunião que houve em Brasília, na noite desta segunda-feira (25), com a presença do deputado federal José Guimarães e dos presidentes do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz e do PT Fortaleza, Elmano de Freitas

Ceará247 – Na reunião do presidente do PT, Rui Falcão, com os deputados José Guimarães e Luizianne Lins e com os presidentes do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz e do PT Fortaleza, deputado estadual Elmano de Freitas, o grupo comunicou oficialmente à direção nacional a posição da Comissão Executiva Municipal de Fortaleza de lançar candidatura própria a prefeito nestas eleições. Na ocasião, Luizianne Lins confirmou sua disposição de ser a candidata, inclusive de disputar prévias, caso haja outro candidato.

Durante a reunião o presidente do PT Fortaleza, Elmano de Freitas, explicou a Rui Falcão como se deu o processo interno de discussão na Comissão Executiva Municipal e destacou a unidade interna na construção do manifesto que foi distribuído à imprensa na semana passada, defendendo a tese da candidatura própria.

Como encaminhamento da reunião ficou definido que o governador Camilo Santana terá ser ouvido sobre o processo e deverá ser procurado pela deputada Luizianne Lins para uma conversa. O deputado José Guimarães cobrou de Luizianne uma mudança de postura na relação com o partido e com o governador, destacando a necessidade da construção de unidade interna.

(Ceará 247)

Alunos de Fortaleza já podem pedir carteira estudantil 2016

carteira-de-estudante

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) iniciou nesta segunda-feira (25) o processo de solicitação das carteiras estudantis 2016. O pedido é realizado em três fases: solicitação, entrega da documentação e cadastro da biometria facial. Os alunos que já efetuaram a biometria facial nos anos anteriores não precisarão repetir o procedimento.

Os estudantes podem solicitar em suas próprias instituições de ensino (escolas ou faculdades) ou no site das entidades estudantis. Os documentos necessários para alunos da rede pública e particular são identidade, declaração de matrícula e comprovante de endereço.

Os valores para solicitação na rede particular variam entre R$ 20,00 a R$ 25,00. O boleto pode ser impresso pela internet e pago nas casas lotéricas. Após os pedidos, os alunos devem aguardar a entrega das carteiras de estudante nas próprias instituições de ensino ou nos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs), no caso das universidades públicas.

“A entrega dos documentos da primeira remessa está prevista para iniciar já no mês de fevereiro. Alertamos para que os alunos façam o procedimento com antecedência e tudo correrá bem, diz Antonio Ferreira, presidente da Etufor.

Os alunos veteranos da rede particular que continuarem na mesma instituição podem imprimir o boleto na internet e aguardar a chegada do documento na instituição de ensino. Caso tenham mudado de instituição, mas continuam na escola particular, é preciso solicitar a confirmação da matrícula para que os dados sejam atualizados e imprimir o boleto com a instituição atualizada.

A carteira dos alunos das escolas públicas será solicitada pela Direção da instituição e se responsabilizar para fazer a solicitação da gratuidade. Os alunos da UECE, UFC e IFCE devem dirigir-se à sede da Etufor com as declarações do semestre vigente, documento de identidade e o formulário de solicitação do site da Etufor.

Pedido na sede Etufor
Os alunos que nunca tiveram carteira de estudante precisam realizar a solicitação na sede da Etufor. Os demais alunos podem fazer a solicitação na própria instituição de ensino, no site das entidades estudantis e realizar o cadastro da biometria, portando documento com foto, nos seguintes locais: terminais de integração, praças Coração de Jesus e José de Alencar e nas sedes do Sindiônibus e Etufor, além da unidade do Vapt Vupt, em Messejana.

Bilhete Único
Além de garantir a meia passagem no transporte coletivo e a meia cultural, a identidade estudantil possui a função do Bilhete Único, permitindo fazer a integração pagando a mesma passagem no intervalo de duas horas.

Outra vantagem é a utilização gratuita do sistema de bicicletas compartilhadas. Os estudantes podem fazer a liberação das bicicletas de forma gratuita, sendo necessária apenas a realização do cadastro padrão para utilização do serviço no site.

(G1 Ceará)

Fortaleza aparece como cidade mais violenta do Brasil e 12ª do mundo

a239

Fortaleza aparece como a cidade mais violenta do Brasil e 12ª mais violenta do mundo em um ranking internacional publicado nesta segunda-feira (25) pela ONG mexicana “Seguridad, Justicia y Paz”. Em 2014, a mesma organização apontava a capital cearense como a 7ª cidade com maior índice de violência entre todas as cidades do mundo. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que não vai se pronunciar sobre o ranking.

Belo Horizonte, que figurava na lista do ano anterior, desta vez não apareceu. O contrário aconteceu com 3 cidades brasileiras, que estavam fora da lista de 2014, mas entraram na de 2015:  Feira de Santana (27º), Vitória da Conquista (36º) e Campos dos Goytacazes (39º).

Também aparecem Maceió (18º lugar), São Luís (21º), Cuiabá (22º), Manaus (23º), Belém (26º), Goiânia e Aparecida de Goiânia (29º), Teresina (30º), Vitória (31º), Recife (37º), Aracaju (38º), Campina Grande (40º), Porto Alegre (43º), Curitiba (44º) e Macapá (48º).

Das 50, 41 ficam na América Latina: 21 no Brasil, 8 na Venezuela, 5 no México, 3 na Colômbia, 2 em Honduras, uma em El Salvador e uma na Guatemala. Outros países com cidades na lista foram África do Sul, Estados Unidos e Jamaica.

O estudo é feito com base em dados oficiais ou de fontes alternativas, como ONGs. A metodologia é explica, país por país, neste link.

AS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO MUNDO, SEGUNDO O RANKING

1° – Caracas (Venezuela) – 119.87 homicídios/100 mil habitantes
2° – San Pedro Sula (Honduras) – 111.03
3° – San Salvador (El Salvador) – 108.54
4° – Acapulco (México) – 104.73
5° – Maturín (Venezuela) – 86.45
6° – Distrito Central (Honduras) – 73.51
7° – Valencia (Venezuela) – 72.31
8° – Palmira (Colômbia) – 70.88
9° – Cidade do Cabo (África do Sul) – 65.53
10° – Cali (Colômbia) – 64.27
11° – Ciudad Guayana (Venezuela) – 62.33
12° – Fortaleza (Brasil) – 60.77
13° – Natal (Brasil) – 60.66
14° – Salvador e região metropolitana (Brasil) – 60.63
15° – ST. Louis (Estados Unidos) – 59.23
16° – João Pessoa; conurbação (Brasil) – 58.40
17° – Culiacán (México) – 56.09
18° – Maceió (Brasil) – 55.63
19° – Baltimore (Estados Unidos) – 54.98
20° – Barquisimeto (Venezuela) – 54.96
21° – São Luís (Brasil) – 53.05
22° – Cuiabá (Brasil) – 48.52
23° – Manaus (Brasil) – 47.87
24° – Cumaná (Venezuela) – 47.77
25° – Guatemala (Guatemala) – 47.17
26° – Belém (Brasil) – 45.83
27° – Feira de Santana (Brasil) – 45.50
28° – Detroit (Estados Unidos) – 43.89
29° – Goiânia e Aparecida de Goiânia (Brasil) – 43.38
30° – Teresina (Brasil) – 42.64
31° – Vitória (Brasil) – 41.99
32° – Nova Orleans (Estados Unidos) – 41.44
33° – Kingston (Jamaica) – 41.14
34° – Gran Barcelona (Venezuela) – 40.08
35° – Tijuana (México) – 39.09
36° – Vitória da Conquista (Brasil) – 38.46
37° – Recife (Brasil) – 38.12
38° – Aracaju (Brasil) – 37.70
39° – Campos dos Goytacazes (Brasil) – 36.16
40° – Campina Grande (Brasil) – 36.04
41° – Durban (África do Sul) – 35.93
42° – Nelson Mandela Bay (África do Sul) – 35.85
43° – Porto Alegre (Brasil) – 34.73
44° – Curitiba (Brasil) – 34.71
45° – Pereira (Colômbia) – 32.58
46° – Victoria (México) – 30.50
47° – Johanesburgo (África do Sul) – 30.31
48° – Macapá (Brasil) – 30.25
49° – Maracaibo (Venezuela) – 28.85
50° – Obregón (México) – 28.29

(G1 Ceará)

 

Hub da Azul em Recife é bom para FORTALEZA, dizem especialistas

10312355_996927633663529_2558851170016363672_n

A Azul Linhas Aéreas escolheu Recife (PE) para seu hub regional a ser instalado ainda em 2016. Especialistas ouvidos pelo O POVO afirmam que isso é um ponto positivo para a TAM optar por Fortaleza para o seu centro de distribuição de voos. A Capital cearense disputa o empreendimento com Natal (RN) e o próprio Recife.

Para Carlos Grotta, especialista em transporte aéreo e infraestrutura aeroportuária do Centro Paula Souza, em Guarulhos, são vários os fatores de decisão, mas o anúncio da Azul tende a influenciar na decisão da TAM.

“Levar um outro hub para o mesmo aeroporto pode criar uma situação de estrangulamento de infraestrutura, permanência de aeronaves, portões de embarque… e sofrer um desgaste de superlotação. Mas tudo isso é uma questão de avaliação de longo prazo”, ressalta.

Grotta reforça que não há uma demonstração de superioridade entre essas três cidades para a escolha da Azul. “Mas a TAM pode ter dado um sinal que queria Fortaleza ou Natal. Então, para não competir com ela, a Azul fez o seu anúncio”, reforçou.

Adalberto Febeliano, professor de economia do transporte aéreo e de planejamento do transporte aéreo, licenciado da Faculdade Anhembi Morumbi, de São Paulo, analisa que o anúncio do hub da Azul traz vantagens às outras duas cidades, mas faz ressalvas.

Para ele, a decisão pode ter sido geográfica, pois a Azul tem aeronaves com características mais nacionais e regionais. Nesse caso, afirma, o valor de Recife é maior.

“Não é impeditivo ter mais de um hub operando em um aeroporto. A TAM tem mais interesse em voos internacionais, enquanto a Azul é mais importante do ponto de vista doméstico”.

No entanto, Febeliano, que já prestou serviço para a Azul, destaca que Natal e Fortaleza podem ficar mais agressivas e colocar em jogo outros fatores nesse momento. “O grande desafio de Recife é gerenciar o crescimento, porque em Recife é um problema. Em Fortaleza poderá ser um problema em longo prazo”.

Decolagens aumentam

A proposta da Azul é que, a partir de fevereiro, o número de cidades ligadas a Pernambuco por voos seja dobrado. Atualmente, liga o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre a 12 cidades, com 24 decolagens diárias. Vai estender a 32 decolagens diárias em 24 bases. A companhia opera uma média de oito decolagens saídas do aeroporto de Fortaleza por dia.

“Com os novos voos, a Azul intensifica suas operações no Recife, ampliando voos regionais e entre as capitais nordestinas, mas não considera o aeroporto como um hub”, diz em nota. Os dois grandes hubs da Azul estão em Campinas (SP) e Belo Horizonte (MG), onde há decolagens para mais de 50 e 40 cidades, em voos diretos, respectivamente.

Turismo no Nordeste

“Hub Nordeste da TAM o Ceará já tem”, aposta o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho. “Temos em média 56 voos diários da TAM e com aviões grandes (modelo) A320 (com) 180 passageiros e (modelo) A321 (com) 220 passageiros. Azul tem limitador de equipamento atualmente, que são de pequeno porte, já que as aeronaves têm média 115 lugares”. Ainda segundo ele, o Estado está concentrado na luta de centro de conexões internacional, que será acrescido de mais 64 voos nacionais e 12 voos internacionais por dia.

(Andreh Jonathas e Camila Holanda, O Povo)

Morre aos 38 anos o ultraciclista Claudio Clarindo

O ultraciclista Claudio Clarindo, de 38 anos, morreu às 8h30 desta segunda-feira (25) enquanto realizava um treinamento na Rodovia-Rio Santos. Clarindo pedalava no percurso com o também ultraciclista Jacó Amorim, quando, no km 244 da rodovia, foram atropelados por um motorista que vinha na direção contrária e dormiu ao volante.

A dupla foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital Santo Amaro, em Guarujá. Claudio já chegou morto no local. Amorim sofreu fratura no fêmur e está neste momento no centro cirúrgico.

Um dia antes do acidente, Claudio Clarindo havia dado instruções para uma empresa de marketing de como se comportar na hora de sair para pedalar nas estradas.

Um dia antes, Clarindo havia dado instruções de como se portar nas estradas ao pedalar

Nota oficial

O Hospital Santo Amaro enviou nota oficial na manhã desta segunda informando a morte de Claudio Clarindo e a lesão sofrida por Jacó Amorim. Confira na íntegra:

O Hospital Santo Amaro informa que na manhã desta segunda –feira (25) o ciclista Claudio Clarindo, de 38 anos deu entrada no HSA já em óbito tendo sofrido parada cardio respiratória. Já o ciclista Jacob Amorim  da Silva, de 32 anos foi encaminhado à cirurgia, tendo sofrido uma fratura de fêmur.  Seu quadro é estável.

Pedido por mais Segurança

Em janeiro do ano passado, Claudio Clarindo liderou um movimento que pedia por mais segurança nas estradas. O evento aconteceu na rodovia Cônego Domênico Rangoni, no dia 17, e reuniu mais de 150 ciclistas. A iniciativa foi motivada depois de um grupo de 60 ciclistas terem sido surpreendidos na estrada por um grupo de criminosos.

“Eles (assaltantes) vieram contra o pelotão. Foi muito perigoso porque eles vieram no meio da estrada. Nós, sem motivo algum, tivemos que voltar correndo porque eram armas brancas, de fogo”, declarou Clarindo na época.

Conquistas

O ultraciclista teve seu início esportivo como nadador, mas foi em 1992 que iniciou no triathlon. Conquistando alguns títulos na categoria júnior, concluiu mais de 200 provas de triathlon. No Ironman Brasil, realizou por dois anos consecutivos a melhor natação do evento em 1998 e 1999, realizando oito provas de Ironman’s, dentre elas o mundial do Hawaii.

No ciclismo de longa distância, Clarindo foi o primeiro recordista brasileiro de longa distância em 2002, com 420 km entre os estados de São Paulo e Minas Gerais. Foi também vice-campeão do Extra Distance, conquistou recorde sulamericano de 24 horas em velódromo, com 700km completados e vice-campeão das 24h de Sebring, realizada na Flórida (EUA). Sagrou-se bicampeão das 24h de Fortaleza.

Clarindo tinha ainda em seu currículo cinco participações na Race Cross America (Raam), considerada a disputa mais difícil e perigosa do mundo em sua modalidade. Os participantes têm que atravessar todo o continente norte-americano do lado oeste, da Califórnia, para o lado leste, ao estado de Maryland, num total de 5000km.

No ano passado ele fez o percurso de 4.800 quilômetros, que abrange as costas oeste e leste dos Estados Unidos, em aproximadamente 12 dias (11 dias e 23h59m), sem parar.

Em dezembro de 2011, foi lançado o documentário de Clarindo, produzido juntamente com a TV Tribuna e a 4.2 produtora. Intitulado ‘Sem Limites dia e noite’, o filme trazia um relato da participação do ultraciclista brasileiro na Raam daquele ano.

Na página do atleta no Fabebook, naquela que acabou sendo sua última mensagem e que foi postada domingo (24), Clarindo demonstrou sua fé e agradeceu justamente pela proteção que até então vinha tendo nas estradas.

Eis o texto: “E deste modo finalizamos nossa aventura! Foram três dias de puro pedal!!! Quero agradecer a Nossa Senhora Aparecida e a Deus pela proteção nas estradas, ao carinho dos amigos, patrocinadores, e a todos que amam o ciclismo como nós amamos!!! Ao parceiro ‪#‎JacoAmorim‬ os meus parabéns, foram 800km de qualidade!! Começamos muito bem 2016!!!”

A mensagem é ilustrada por um vídeo feito à noite que tem duração de apenas 14 segundos, filmado pelo companheiro Jacó, que pedalava atrás dele. Eles não estão conversando. O som é apenas do vento.

(A Tribuna)