Lulu Santos faz show em Ubajara neste sábado (30/07)

Ubajara – O Governo do Estado do Ceará promove nos meses de janeiro e julho o programa Férias no Ceará. Neste evento, são realizados shows gratuitos na capital Fortaleza e no interior do Estado, geralmente de pop rock, com os maiores nomes da Música brasileira. Este ano não seria diferente, e o evento traz uma programação recheada de shows fabulosos. Para quem estiver pelo Ceará, em nossa região vale  a pena conferir.

No dia 30 de Julho, o  Festival Férias no Ceará, promovido pelo Governo do Estado em parceria com a Casa Civil, acontecerá em Ubajara com show de  Lulu Santos, imperdível!

Luis Mauricio dos Santos, ou apenas Lulu Santos, é um dos maiores ícones da música brasileira.

Com informações Ascom de Ubajara

Zélia Duncan se apresenta neste sábado no Parque do Cocó

O projeto do Governo do Estado pegou mesmo. Em sua sexta edição, passou por 33 municípios e lotou o gramado do Parque do Cocó todos os sábados do mês. O lugar é privilegiado. Abriga multidões com conforto, dá espaço para quem quer dançar e graças ao terreno em declive, permite uma boa visão do palco, mesmo de longe. Não custa lembrar que todos os shows do “Férias no Ceará” têm entrada gratuita.

A última apresentação em Fortaleza é neste sábado (30/07), com a cantora Zélia Duncan. Desde 2009, ela roda o país com a turnê do CD Pelo sabor do gesto, que inclusive já passou por aqui. Além das canções do álbum homônimo, o público pode esperar ouvir antigos sucessos de sua carreira. Ela completou 30 anos de estrada.

Além de Catedral, que a apresentou para o grande público, Zélia deve cantar músicas como Enquanto durmo e Alma, conhecidas até por quem não é fã. Mas é o povo de Ubajara, na serra da Ibiapaba, que vai assistir ao show de um fazedor de hits. Lulu Santos faz show na cidade, do lado da rodoviária, na noite de sábado. Hoje Lulu se apresenta em Tamboril, no Sertão dos Inhamuns, enquanto Zélia toca em Iguatu, na região Centro-Sul.

No domingo, último dia de shows, Zélia Duncan toca em Ipu, na Ibiapaba, e Lulu Santos toca pertinho de Fortaleza, em Pacatuba, a 25 quilômetros da capital. Uma boa oportunidade de ver como é um show do Férias no Ceará fora da capital. Nessa sexta edição, nomes consagrados da música brasileira participaram do projeto. Logo na estreia, veio Gilberto Gil. Teve ainda Vanessa da Mata, Roberta Sá, Cidade Negra, Jorge Benjor, Seu Jorge e Artur Moreira Lima. Todos se apresentaram pelo interior. Alguns, como Seu Jorge, nem passaram por Fortaleza.
SERVIÇO

FÉRIAS NO CEARÁ COM ZÉLIA DUNCAN, no Parque do Cocó. Neste sábado, a partir das 20 horas, com abertura da banda local Inbeats.

Bate-pronto com Zélia Duncan

Por e-mail, a cantora Zélia Duncan respondeu, sem esticar muito, a algumas perguntas sobre a fase atual da carreira e os shows que vai fazer pelo Projeto Férias no Ceará. (Luciano Almeida Filho)

O POVO – Você está encerrando a turnê Vale Canta Noel ao lado de Arlindo Cruz, Lenine, e Sandra de Sá. Como está sendo a experiência? Vai render algum produto, tipo DVD ao vivo?
Zélia Duncan – Sim, já foi gravado à toque de caixa em São Paulo. Tem sido maravilhoso, tanto a convivência, quanto os shows.

OP – No projeto “Férias do Ceará” você vem mostrar o show Pelo sabor do gesto. O que ele traz de diferente de sua última apresentação aqui?
Zélia – Shows ao ar livre têm um aspecto diferente, perdem em sutilezas e ganham em expansão, massa sonora e festa!

OP – Na versão DVD e CD ao vivo, Pelo sabor do gesto ganhou faixas novas. Como elas foram surgindo, especialmente a música do Roberto Carlos?
Zélia – O show tá vivo, pede renovação e mudança e eu instintivamente obedeço a isso, sempre fazendo o que gosto e botando a música em primeiro lugar.

OP – Você está comemorando 30 anos de carreira, mas entre 1981 e 1994, quando o Brasil finalmente a consagrou com o sucesso de Catedral, houve uma trajetória que pouca gente conhece, inclusive seu primeiro disco quando ainda usava o nome de Zélia Christina. Você pode falar desta batalha para chegar ao sucesso?
Zélia – Não tem fórmula, não tem truque, mãos à obra simplesmente. Muito trabalho e coerência para que a carreira tenha uma vida longa e um frescor de neném!

OP – Este mês está em cartaz o documentário Daquele instante em diante sobre o Itamar Assumpção. Você é uma das artistas que mais referencia a obra dele. O que achou do filme? Você acredita que ele realmente era um artista “póstumo”?
Zélia – Ainda não assisti, mas não preciso assistir pra reafirmar o que digo e vivo dizendo há tantos anos. Itamar era um gênio, um cara tão importante quanto qualquer outro grande autor brasileiro. Espero que um dia eu não precise mais dizer isso!

(O Povo Online)

Filho de Acrísio Sena será enterrado neste domingo às 10 horas

Dimitri Almeida Sena,  filho do presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Acrísio Sena (PT), será enterrado neste domingo (31) às 10 horas no cemitério Jardim Metropolitano, no município de Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza.

O velório será a partir das 19 horas na funerária Ternura, no Bairro Aldeota, em Fortaleza. No domingo (31), às 8h30, haverá a missa de exéquias, antes do cortejo para o cemitério.

O jovem, de 24 anos, morreu na manhã deste sábado (30) em um acidente de trânsito, no Centro de Fortaleza. De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC), a vítima teve morte instantânea.

A colisão envolveu uma veículo Kombi e a motocicleta pilotada por Sena. Segundo informações do programa de policiamento do Ronda do Quarteirão, o acidente foi registrado por volta de 11h30, no Centro da cidade. A polícia diz que o motorista da Kombi permaneceu no local e se apresentou espontâneamente ao 34º Distrito Policial, também no Centro.

Na delegacia, ainda de acordo com o Ronda do Quarteirão, o condutor da kombi relatou que sentiu uma pancada na parte traseira do veículo logo no momento em que o semáforo ficou verde. A AMC informou que foi realizado o teste de alcoolemia com o condutor do automóvel e que o resultado foi negativo.

(G1 Ceará)

Apple e Samsung desbancam Nokia da liderança em smartphones

A Apple e a Samsung Electronics desbancaram a Nokia da liderança nas vendas de smartphones, que exerceu por cerca de 15 anos. De acordo com dados divulgados pela Strategy Analytics nesta sexta-feira, 29, a participação de mercado da Apple aumentou de 13,5% para 18,5% no segundo trimestre, o que a coloca como líder do mercado, apenas quatro anos após o lançamento do primeiro iPhone. Já a Samsung ampliou o market share de 5% para 17,5% e assumiu a vice-liderança.

As remessas mundiais de smartphones, segundo a empresa, cresceram 76% e bateram o recorde de 110 milhões de unidades no segundo trimestre deste ano. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a Apple registrou alta de 141% nas remessas, passando de 8,4 milhões de smartphones para 20,3 milhões unidades. Já a Samsung registrou crescimento de impressionantes 520%, passando de 3,1 milhões de unidades, em 2010, para 19,2 milhões de smartphones neste ano.

De acordo com a pesquisa, o mercado aguarda o lançamento dos aparelhos da Nokia com o Windows Phone 7. A fabricante finlandesa tem agora 15% de participação de mercado, menos da metade do registrado no ano passado, que foi de 38,1%. A Nokia viu suas remessas caírem de 23,8 milhões no segundo trimestre de 2010 para 16,7 milhões neste ano.

(TeleTime)

Declaração polêmica de Sandy ofusca Playboy de Adriane Galisteu

Adriane Galisteu em dose dupla na Playboy: ela não gostou de declaração de Sandy chamar mais a atenção

Adriane Galisteu estava crente que iria abafar em seu segundo ensaio sensual na Playboy.

Ela é a capa da revista no mês de agosto e até chegou a dizer ao R7 que este ensaio, também assinado por J.R. Duran, é melhor que o de 1995.

Contudo, ela foi surpreendida pela enorme repercussão de uma polêmica frase dita pela cantora Sandy, entrevistada na mesma edição, sobre sexo.

– É possível ter prazer anal.

A repercussão foi tanta que até Tati Quebra-Barraco se beneficiou nessa história, já que sua música Fogão Dako voltou com tudo. O marido da filha de Xororó também comentou a história.

Sandy diz que sua declaração foi distorcida pela equipe da Playboy.

Esta, por sua vez, guarda como prova contra a irmã de Junior a gravação da frase, informou a colunista Fabíola Reipert.

Segundo o jornal Agora São Paulo deste sábado (30), Adriane Galisteu ficou irritada na festa do Seo João, realizada pela Band na última quinta (28), em São Paulo.

O motivo foi que tocaram na turbulenta frase dita por Sandy.

De acordo com a publicação, Adriane acha que todo esse bafafá acabou ofuscando o que mais interessava a ela: seu ensaio nu.

(R7)

‘Fora Ricardo Teixeira’: Protesto reúne dezenas de pessoas na Marina da Glória

Por Daniela Amorim

Rio – No dia em que o Rio atraiu a atenção mundial com o sorteio das eliminatórias da Copa de 2014, centenas de manifestantes pediram a saída de Ricardo Teixeira da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O protesto, convocado pela Frente Nacional dos Torcedores e pelo Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas, ganhou a adesão hoje de partidos políticos de esquerda e de movimentos sociais.

A manifestação, denominada “Marcha por uma Copa do Povo: Fora Ricardo Teixeira”, denunciava a falta de transparência sobre os gastos públicos nas obras para o mundial e a má alocação de um volume de recursos considerado excessivo nos projetos da Copa em detrimento de outras prioridades do País.

Segundo estimativas da Polícia Militar, cerca de 1.500 manifestantes seguiram pelas ruas da Zona Sul do Rio até o acesso à Marina da Glória, local do sorteio, no Aterro do Flamengo. A intenção era entregar uma bola gigante cheia de documentos com denúncias e reivindicações para os presidentes da República, Dilma Rousseff, e da Fifa, Joseph Blatter. Mas integrantes do protesto foram impedidos de avançar por homens do batalhão de choque da Polícia Militar, munidos de gás, balas de borracha, cachorros e cavalos.

O presidente da Frente Nacional dos Torcedores, João Marques, disse que há outras duas manifestações programadas, embora ainda sem data definida, em São Paulo e Brasília. Segundo Marques, o site do movimento já tem mais de dez mil pessoas cadastradas. “A Copa do Povo é uma Copa em que o povo tem acesso aos estádios, em que há transparência dos gastos públicos, uma Copa em que o governo não gaste R$ 30 milhões em uma festa apenas para o sorteio de eliminatórias. Nós queremos que o futebol não seja elitizado”, disse Marques.

Ricardo Teixeira, citado entre as denúncias recentes de corrupção que colocara a Fifa em suspeição, é um dos principais alvos do movimento. O torcedor Gabriel Toledo, estudante de psicologia, viajou de Belo Horizonte ao Rio para dar seu apoio à campanha contra o dirigente da CBF. “O povo brasileiro no geral é omisso. Está tudo errado. O Teixeira está vendendo um bem público, que é o futebol”, afirmou.

Professores da rede estadual em greve há quase três meses engrossaram o protesto, aproveitando o espaço para chamar atenção para as reivindicações da categoria, entre elas o reajuste salarial. Vera Nepomuceno, uma das coordenadoras do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), declarou que a adesão se justifica, porque a Marcha pela Copa denuncia que há outras prioridades no País que poderiam ser atendidas pela verba que será destinada à preparação dos jogos, como uma educação de qualidade. “A verba pública tem que estar a serviço da educação.”

Também participaram estudantes e famílias que serão removidas de suas casas para obras de infraestrutura para a Copa, como a Transcarioca, um corredor de ônibus planejado pela prefeitura para melhorar o deficiente sistema de mobilidade urbana da capital fluminense até o mundial.

Apesar de alguns manifestantes exaltados, não houve confronto durante a marcha. Alguns integrantes sentaram no chão e interromperam o tráfego no aterro. Para organizadores da manifestação, a polícia não respondeu com força porque poderia prejudicar a imagem da cidade no exterior, já que a imprensa internacional estava presente em massa no evento. “Havia um receio de confronto e a polícia hoje foi extremamente amável porque está toda a imprensa estrangeira em cima. Em qualquer outra situação, já tinham jogado gás de pimenta na gente”, disse Gustavo Mehl, representante do Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas.

(Veja Online)

Sorteio das Eliminatórias da Copa expõe ‘guerra fria’ entre Dilma Rousseff e Ricardo Teixeira

O sorriso estampado no rosto de quem subiu ao palco da Marina da Glória, no Rio de Janeiro, para participar do sorteio dos grupos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, deu a falsa impressão de que o clima estava leve. Em meio ao clima de “guerra fria”, foi dado o pontapé inicial para o Mundial que será realizado no Brasil.

Primeira a discursar, a presidente da República, Dilma Rousseff, deu o tom do que viria a seguir. Foi bastante calorosa com Pelé, a quem nomeou como embaixador da Copa 2014, o chamando de “meu querido”, sendo fria e formal ao se referir a Ricardo Teixeira, presidente da CBF.

Na cerimônia, a presidente ficou em um local reservado, longe do dirigente e em nenhum momento o recebeu. Curiosamente, foi Pelé quem se sentou ao lado de Teixeira, que não o havia convidado para o evento. Os dois mal se falaram. Coube a Sergio Cabral, governador do Rio de Janeiro, e Eduardo Paes, prefeito da capital carioca, tentarem quebrar o clima, já que estavam próximos à dupla.

Se Pelé foi imposto por Dilma, Romário não teve a mesma sorte. Na mira de Ricardo Teixeira por estar investigando os gastos das obras nos estádios para a Copa, o Baixinho não foi convidado. Porém, não deixou de se fazer presente.

Quando Ronaldo Fenômeno subiu ao palco para ajudar no sorteio, o mestre de cerimônias o chamou de Romário, em uma das gafes da tarde. Antes, Cafu já havia se referido a Neymar como “Nilmar”.

Por outro lado, a Fifa, eterna aliada de Ricardo Teixeira, fez questão de demonstrar solidariedade ao cartola, alvo de protestos dos torcedores. O secretário-geral da entidade, Jeróme Valcke, que comandou o sorteio, fez questão de enaltecer o dirigente brasileiro “por tudo o que faz pelo esporte”.

Porém, do lado de fora o povo carioca deu prova de que está contra Ricardo Teixeira. Uma passeata reuniu cerca de mil pessoas, que saíram do bairro do Largo do Machado, vizinho ao local do evento, e caminhou até a Marina da Glória para pedir a saída do presidente da CBF.

Rio quer sediar sorteio final

A insatisfação popular se deve muito à série de denúncias que começaram a aparecer em relação ao cartola, mandatário da CBF desde 1989, e à falta da transparência nas obras. Desde junho a Rede Record vem apresentando uma série de matérias que apontam diversas denúncias.

Apesar da manifestação, o dirigente, que recentemente deu entrevista afirmando que “caga de montão” para as acusações, evitou dar declarações sobre a marcha dos cariocas, que em breve chegará à outras cidades.

Agora, ao menos, o carioca poderá voltar à sua vida normal. Isso porque, por conta da “festa” da Fifa, na qual foram gastos R$ 30 milhões pelo governo do Rio de Janeiro, o cidadão ainda teve de sofrer com esquema especial de trânsito e fechamento do aeroporto Santos Dumont por quatro horas.

(R7)

Diferenças com Pelé e atritos com Fifa expõem Ricardo Teixeira

Mas duas fagulhas de uma velada disputa de poder em torno da Copa incendiaram o clima até então festivo: um jornalista inglês e Pelé. Nos dois casos, sobrou para Ricardo Teixeira, presidente do COL (comitê local) e da CBF.

Em evento na Marina da Glória, um repórter do “Daily Mail” foi em sua direção e pediu uma entrevista, com colegas ingleses logo atrás.

Ao saber que o jornalista era inglês, Teixeira recusou o pedido. Segundo seus assessores, o cartola citou os escândalos na imprensa britânica e perguntou ao repórter se ele era um dos corruptos, referência ao caso dos grampos telefônicos no país.
Na versão dos ingleses, o insulto foi para todo o grupo.

Joseph Blatter, presidente da Fifa, não gostou do episódio e disse que falaria com Teixeira sobre o tema. “É responsabilidade dele o que ele faz. Não tenho certeza de que isso está no meu espírito de fair play”, disse o suíço à agência de notícias Reuters. A declaração irritou o COL.

A Fifa tenta evitar atritos com a imprensa após os escândalos de corrupção na entidade. Antes disso, o próprio Blatter criticava os ingleses.

Ontem, reclamou da reação de Teixeira, ocorrida em pleno palco do sorteio e que levou a crise dos bastidores, literalmente, para o centro do primeiro evento da Copa.

Não bastasse isso, Teixeira ouviu recados de Pelé, o embaixador do Brasil na Copa, recém-nomeado pelo governo. O Rei tinha cargo parecido no COL, também sem salário, o que nos bastidores do comitê é visto como fator que influenciou suas ausências em eventos do Mundial.

“A gente só vai para a festa se tem um convite. Se não tem, não vai. A CBF é quem decide quem será convidado ou não. Se ela convida, estou aqui”, afirmou Pelé, que também criticou Teixeira pelo atrito com os ingleses.

O Rei está na lista de convidados desde abril, segundo o COL. Mas havia dito que tinha outro compromisso que o impediria de comparecer.

Mudou de ideia depois de virar representante do governo, que deseja torná-lo uma espécie de marca do Mundial. “A presidente Dilma quer que a cara da Copa seja a do Pelé”, disse o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr.

Mas, neste momento, a face da Copa parece estar mais representada por Teixeira.

(Folha Online)

Dilma convida o mundo todo para conhecer o Brasil na Copa de 2014

Rio de Janeiro, 30 jul (EFE). A presidente Dilma Rousseff aproveitou seu discurso, neste sábado, no sorteio da Fifa das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 para convidar o mundo todo para conhecer o Brasil e descobrir um país que é muito mais que futebol, música e carnaval.

‘Convido o mundo todo a conhecer melhor o Brasil e os brasileiros. Encontrarão um país muito bem preparado para organizar a Copa do Mundo’, afirmou a presidente brasileira na cerimônia da Fifa no Rio de Janeiro.

Segundo Dilma, o Brasil está preparado para oferecer toda a infraestrutura de transporte, hospedagem e serviços para receber os milhares de turistas que visitarão o país durante a competição.

‘Estamos fazendo nossa parte para que a Copa de 2014 seja a melhor de todos os tempos’, acrescentou Dilma Rousseff.

A presidente brasileira declarou que o Brasil ainda continua sendo identificado como o país do futebol e que isso é motivo de orgulho para os brasileiros.

‘Nosso povo tem muitos outros motivos de orgulho. Temos uma economia estável e em crescimento; nos últimos anos elevamos a classe média a 40 milhões de pessoas; promovemos a inclusão social e temos uma grande diversidade étnica, social e religiosa que o mundo respeita’, afirmou.

‘Hoje o Brasil é admirado por muito mais que seu futebol, sua música e suas festas populares. E esse novo Brasil está pronto para ser encontrado pelo mundo’, acrescentou.

Dilma Rousseff também aproveitou a cerimônia para apresentar o embaixador honorário para a Copa do Mundo, Pelé.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, que também discursou na cerimônia, destacou a presença no sorteio de seu antecessor no cargo, o brasileiro João Havelange, e a de Pelé e declarou que a Fifa confia na capacidade do Brasil para organizar uma Copa extraordinária.

(MSN Notícias)

Definidos os grupos das Eliminatórias para a Copa do Mundo

Foram definidos neste sábado, no Rio de Janeiro, os grupos para as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Destaque para o sorteio da Europa, onde a França, que não foi cabeça de chave, enfrentará a Espanha no Grupo I.

Outra curiosidade está no Grupo H, onde Ucrânia e Polônia, que realizarão a Eurocopa no próximo ano em conjunto, se enfrentarão. Neste grupo também está a Inglaterra.

Holanda, Alemanha e Portugal tiveram a vida facilitada e caíram em grupos relativamente mais fáceis.

No Grupo A, o destaque fica para o confronto entre Sérvia e Croácia. A partida pode ser considerada de alto risco por conta dos conflitos étnicos entre as nações.
A América do Sul não teve sorteio de grupos, já que todas as seleções jogam entre si. As quatro primeiras colocadas se classificam e o quinto lugar enfrenta uma repescagem com o vencedor da Oceania.

A outra repescagem será entre o quarto colocado da Concacaf contra uma seleção asiática.

Veja como ficaram os grupos por continente:

EUROPA

Os primeiros colocados de cada grupo se classificam. Os oito melhores segundos colocados se enfrentam em um play-off para definir as últimas quatro vagas.

Grupo A
País de Gales
Macedônia
Escócia
Bélgica
Sérvia
Croácia

Grupo B
Malta
Armênia
Bulgária
República Tcheca
Dinamarca
Itália

Grupo C
Cazaquistão
Ilhas Faroe
Áustria
Irlanda
Suécia
Alemanha

Grupo D
Andorra
Estônia
Romênia
Hungria
Turquia
Holanda

Grupo E
Islândia
Chipre
Albânia
Suíça
Eslovênia
Noruega

Grupo F
Luxemburgo
Azerbaijão
Irlanda do Norte
Israel
Rússia
Portugal

Grupo G
Liechtenstein
Letônia
Lituânia
Bósnia-Herzegovina
Eslováquia
Grécia

Grupo H
San Marino
Moldávia
Polônia
Ucrânia
Montenegro
Inglaterra

Grupo I
Finlândia
Geórgia
Bielorrússia
França
Espanha

ÁFRICA

Serão disputados 12 confrontos, os classificados passam para a fase de grupos. Depois serão formados cinco grupos. Os vencedores de cada grupo se classificam para a Copa do Mundo.
1-Ilhas Seycheles x Quênia
2-Guiné Bissau x Togo
3-Djibouti x Namíbia
4-Ilhas Maurício x Libéria
5-Ilhas Comores x Moçambique
6-Guiné Equatorial x Madagascar
7-Somália x Etiópia
8-Lesoto x Burundi
9-Eritreia x Ruanda
10-Suazilândia x República Democrática do Congo
11-São Tomé e Príncipe x Congo
12-Chade x Tanzânia

Grupo A
República Centro-Africana
Botsuana
África do Sul
Vencedor 7

Grupo B
Serra Leoa
Cabo Verde
Tunísia
Vencedor 6

Grupo C
Gâmbia
Marrocos
Costa do Marfim
Vencedor 12

Grupo D
Sudão
Zâmbia
Gana
Vencedor 8

Grupo E
Niger
Gabão
Burkina Faso
Vencedor 11

Grupo F
Vencedor 1
Malawi
Nigéria
Vencedor 3

Grupo G
Zimbábue
Guiné
Egito
Vencedor 5

Grupo H
Benin
Mali
Argélia
Vencedor 9

Grupo I
Vencedor 2
Líbia
Camarões
Vencedor 10

Grupo J
Angola
Uganda
Senegal
Vencedor 4

ÁSIA

Passam duas seleções de cada grupo para uma fase final com 10 seleções. Serão formados mais dois grupos, onde as duas primeiras de cada se classificam para a Copa do Mundo. Os terceiros colocados se enfrentam e o vencedor disputará a repescagem. 

Grupo A
Cingapura
Iraque
Jordânia
China 

Grupo B
Líbano
Emirados Árabes
Kuwait
Coreia do Sul

Grupo C
Coreia do Norte
Síria
Uzbequistão
Japão

Grupo D
Tailândia
Omã
Arábia Saudita
Austrália

Grupo E
Indonésia
Bahrain
Qatar
Irã

CONCACAF

Os primeiros colocados de cada grupo passam para a próxima fase. Os dois primeiros colocados de cada um dos três grupos da segunda fase passam para a fase final. Neste estágio, os três primeiros estão na Copa do Mundo, enquanto que o quarto colocado joga a repescagem.

Grupo A
República Dominicana
Ilhas Cayman
Suriname
El Salvador

Grupo B
Bermuda
Barbados
Guiana
Trinidad & Tobago

Grupo C
Bahamas
Nicarágua
Dominica
Panamá

Grupo D
Santa Lúcia
Porto Rico
São Cristóvão & Neves
Canadá

Grupo E
Belize
São Vicente & Granadinas
Guatemala
Granada

Grupo F
Ilhas Virgens Americanas
Curaçao
Antigua e Barbuda
Haiti

> Segunda fase

Grupo A
Vencedor F
Vencedor E
Jamaica
Estados Unidos

Grupo B
Vencedor B
Vencedor A
Costa Rica
México

Grupo C
Vencedor C
Vencedor D
Cuba
Honduras

OCEANIA

Ainda está sendo disputada uma fase preliminar, de onde sairá o Vencedor 1. Os primeiros colocados dos grupos A e B jogam uma final. O vencedor disputará a repescagem.

Grupo A
Taiti
Vencedor 1
Nova Caledônia
Vanuatu

Grupo B
Papua Nova Guiné
Ilhas Salomão
Nova Zelândia
Fiji

(O Povo Online)

Aos 103 anos, mulher começa a estudar no interior da Bahia

A aluna mais aplicada do curso de alfabetização de adultos em São Sebastião do Passé (68 km de Salvador) não perde um dia de aula. Sob sol ou chuva, caminha 200 metros até a escola, quatro noites por semana. Enquanto conhece letras e números, divide lembranças raras: a morte do cangaceiro Lampião, Primeira Guerra Mundial, a “grande seca” de 1932 na Bahia.

Foto: Thiago Guimarães/iG - Maria Joviniana e a bisneta na sala de aula em São Sebastião do Passé, no interior da Bahia: "Nunca me dediquei a estudar, e não tinha escola como tem hoje".

Maria Joviniana dos Santos tem 103 anos, como atestam 19 comprovantes de votação bem gastos que faz questão de mostrar. Nasceu em 15 de julho de 1908, no Brasil que vivia o quinto governo da República, somava 20 anos sem escravidão e apenas 600 carros – importados – pelas ruas.

Dona Beduína, como é conhecida, atendeu ao chamado de uma educadora de 33 anos que, em fevereiro deste ano, passou por sua rua recrutando alunos para um programa de alfabetização do governo estadual. “É ruim ver a palavra de Deus e não saber explicar, ver uma receita médica, não saber que dia é. Eu disse: não estou fazendo nada, vamos ver se aprendo alguma coisa”, diz a centenária.

É ruim ver a palavra de Deus e não saber explicar, ver uma receita médica, não saber que dia é. Eu disse: não estou fazendo nada, vamos ver se aprendo alguma coisa”

Com lucidez e energia notáveis, dona Beduína conta que teve poucas possibilidades de estudar – chegou a cursar o extinto Mobral, programa de alfabetização do regime militar, mas a experiência durou pouco. “Nunca me dediquei a estudar, e não tinha escola como tem hoje.”

A trajetória da baiana do Recôncavo acompanhou a de São Sebastião do Passé, embora tenha nascido antes da criação oficial do município, em 1926. Viveu de fazenda em fazenda com o pai, que era caseiro, ao sabor dos resultados nas roças de mandioca, principal cultivo local. A cultura declinou diante da pecuária, o pai foi ser carroceiro em Salvador e a menina ficou com a avó, parteira, em Lameirão do Passé, distrito a 18 km da sede da cidade.

Dos tempos com a avó, Joviniana conta das mangabas – fruto cultivado há séculos pelos povos do sertão brasileiro – que catavam e reuniam em latas para vender. Havia também o coco e o óleo da piaçava, espécie nativa baiana, e a água que a avó buscava longe para as casas mais abastadas, naqueles tempos sem encanamento. “Botava água para ganhar um litro de farinha, um pedaço de carne. Disso a gente ia vivendo.”

A memória também evoca fatos históricos, como a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e os tios que se jogavam em rios para fugir dos “carros forrados com lona verde” do recrutamento “porque não tinha esse negócio de ir para a guerra”. Canta “Salve a Princesa Isabel”, samba de 1948 de Paquito e Luis Soberano, e se lembra do jornal que estampava as cabeças cortadas do bando de Virgulino Ferreira da Silva, o cangaceiro Lampião, morto em 1938. “Ele era uma boa pessoa”, diz.

Aulas em família

Na sala da escola estadual Luís Eduardo Magalhães, dona Beduína já escreve o primeiro nome. “Ela conta muitos casos. Se deixar, acho que até dá aula, mas é bastante concentrada na hora da atividade”, diz a estudante de pedagogia Francisca Ferreira, professora da turma de 20 alunos de 22 a 103 anos, a maior parte entre 50 e 60 anos.

Joviniana é um dos 351 alunos em São Sebastião do Passé do Topa (Todos pela Alfabetização), programa do governo Jaques Wagner (PT). A iniciativa reflete velhos problemas da educação do País – os professores do programa, todos voluntários, ainda não receberam em 2011 a ajuda de custo mensal de R$ 250. A Secretaria da Educação da Bahia informou que os repasses estão atrasados porque a prefeitura de São Sebastião do Passé não confirmou dados de presença dos docentes. A prefeitura disse estar providenciando as informações.

Para além das dificuldades, o exemplo da estudante centenária animou Maria da Silva dos Santos, 59 anos, que também passou a frequentar as aulas e caminha de mãos dadas com a amiga até a escola todos os dias. Outra colega é Maria Cecília dos Santos, 58 anos, uma das sete filhas de dona Beduína. Ao todo, a matriarca teve quatro maridos (o último morreu há cerca de dez anos) e 17 filhos, dos quais 14 estão vivos, espalhados por cidades do entorno de Salvador e em São Paulo. São 92 netos, e a família já perdeu a conta dos outros descendentes.

Foto: Thiago Guimarães/iGBahia é o Estado com mais brasileiros centenários: são 3.525 ao todo, segundo o censo 2010 do IBGE. Entre eles, dona Beduína

Fumo e feijão

A Bahia é o Estado com mais brasileiros centenários – são 3.525 ao todo, segundo o censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) – entre eles, dona Canô, mãe do cantor e compositor Caetano Veloso. Dona Beduína diz que ajuda a compor a estatística com muito feijão. “Como feijão ao meio-dia, à noite. É meu café.”

Joviniana também dá seus tragos de cachimbo até hoje. “Solta o catarro da garganta e desentope o ouvido”, diz. Conta que já gostou de cachaça e “muita pimenta”, mas agora só de vez em quando.

Ela afirma que até pensou em fazer parte, quando jovem, de uma irmandade, associações religiosas de caráter comunitário. “Desisti da irmandade porque não dorme com marido, não bebe cachaça, não fuma, não come carne.”

Dona Beduína vive apenas com um neto de 26 anos. Uma filha mora ao lado, mas a centenária é independente. Serve café, conversa com a reportagem e se prepara para mais uma noite de aula – o curso de alfabetização, de 360 horas, vai até o final do ano. “A gente nessa idade ficar dentro de casa é muito ruim, a doença toma conta. Vamos para ver se ainda aprendo alguma coisa.”

(Ultimo Segundo)

Pindoretama produz rapadura gigante e quer entrar no Guinness

Pindoretama quer o título de produtor da maior ra- padura do mundo. (Foto: Prefeitura de Pindoretama /Divulgação)

A cidade de Pindoretama, a 45 km de Fortaleza, quer entrar para o Guinness Book com o registro de produtora da maior rapadura do mundo. Para isso, foi produzida uma rapadura com 3,8 m de comprimento, 2,5 m de largura e 38 cm de espessura. O doce está exposto no 6º Festival de Cana-de-Açúcar do município, o Pindorecana, e já é o item mais visitado do evento. O festival começou na sexta-feira (29) e espera receber cerca de 47 mil pessoas até domingo (31), quando se encerra.

De acordo com a organização do Pindorecana, o doce tem 11 sabores diferentes incluídos em sua mistura: abacaxi, laranja, goiaba, amendoim, erva doce, tangerina, castanha, canela, gergelim e coco. Além de 33 toneladas de cana-de-açúcar e 500kg de açúcar. Aproximadamente 20 pessoas trabalharam durante um dia inteiro para fazer o doce. A rapadura de 3.225 kg será exposta em vários municípios cearenses por um ano, quando será derretida e refeita.

Pindoretama possui 70 casas de engenho, onde os turistas podem acompanhar o processo de transformação da cana em rapadura de diversos sabores. E de acordo com a organização do evento, o Pindorecana tem como objetivo divulgar as potencialidades turísticas do município localizado no Litoral Leste do Ceará. Além de ser uma oportunidade para os empreendedores locais divulgarem e comercializarem produtos e serviços.

(G1 Ceará)

Corpo de músico da banda Carcará é encontrado boiando próximo à Praia de Iracema

O corpo de um jovem, de 19 anos, foi encontrado boiando próximo à Praia de Iracema, em Fortaleza, na manhã deste sábado (30). Evandro Feliciano Oliveira Filho era produtor musical da banda Carcará e estava desaparecido desde sexta-feira.
Evandro estava em turnê pela capital cearense. O seu próximo destino seria o Rio de Janeiro, segundo a tia da vítima. Após notarem o sumiço do rapaz, os amigos realizaram o Boletim de Ocorrência (BO).
O desaparecimento de Evandro foi comunicado nesta sexta-feira à família, que veio a Fortaleza para acompanhar as buscas.
(O Povo Online)

Dimitri Almeida, filho do vereador Acrísio Sena morre em acidente neste sábado

O filho do vereador Acrísio Sena, presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, morreu em um acidente no fim da manhã deste sábado, 30. Dimitri Almeida Sena, 24 anos, estava em uma motocicleta, uma Honda Bros de cor preta, quando colidiu na traseira de uma Kombi.

A colisão ocorreu na avenida Domingos Olímpio, esquina com rua Assunção, no Centro da Capital. Ainda de acordo com a AMC, o veículo estava parado no semáforo. Quando ia dar partida, o motorista sentiu o impacto da colisão. Com o impacto, o corpo do rapaz foi arremessado na pista. Segundo informações da Autarquia Municipal de Trânsito, (AMC), o jovem usava capacete.

O condutor da Kombi foi submetido ao teste do bafômetro, mas o resultado deu negativo. Ele foi conduzido ao 34º Distrito Policial (Centro), para prestar esclarecimentos.

De acordo com informações da assessoria de comunicação do vereador Acrísio Sena, o velório acontece ainda hoje, às 17 horas, na funerária Ternura, localizada na rua Padre Valdevino. O enterro deve ocorrer na manhã de domingo, 31, em local ainda a ser definido.

A assessoria de comunicação do vereador informou ainda que Dimitri era universitário e trabalhava na área de computação.

(O Povo Online)

BAHIA lidera o ranking de assassinatos de homossexuais

Um levantamento feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) posicionou o Estado como líder do ranking da violência contra homossexuais no Brasil. Com 29 assassinatos de gays, lésbicas e travestis em 2010, a Bahia se mantém no topo da lista pelo segundo ano consecutivo, seguido por Alagoas, com 24 mortes, e São Paulo, com 23. Em 2009, o Estado liderou o ranking ao lado do Paraná, ambos com 25 casos registrados.

A pesquisa do GGB também mostrou que o número de casos de agressão seguida de morte de homossexuais também aumentou no Brasil nos últimos dois anos. Foram registrados 260 casos em 2010, contra 198 contabilizados pela ONG em 2009. Nos últimos cinco anos, o aumento chega a 113%, “o que é um genocídio”, afirma o antropólogo e fundador do GGB, Luiz Mott.

Para Mott, não há uma explicação sociológica para o fato de a Bahia liderar o ranking. No entanto, o pesquisador observa que o alto índice de assassinatos de homossexuais no Brasil, considerado o maior do mundo, pode estar ligado, historicamente, à escravidão. “A homofobia no Brasil tem muito a ver com a violência que herdamos da escravidão, quando tínhamos ‘machos’ muito violentos para manter a população dominada”, disse o pesquisador.

Último caso registrado na Bahia, o assassinato do estudante de psicologia Isaac Matos, 24 anos, encontrado sem vida no apartamento que dividia com o companheiro em Salvador, ainda não foi solucionado pela polícia. No entanto, o pesquisador sugere que o estudante pode ter sido vítima da chamada homofobia cultural, “aquela que transmite o estereótipo de que todo gay é frágil, vulnerável; de que os vizinhos e policiais não vão se importar com a vítima e os juízes vão absolver os criminosos”. Motti diz que esse tipo de pensamento torna os homossexuais “vítimas preferenciais”.

Só neste ano, segundo dados parciais do GGB, a Bahia já contabiliza 11 assassinatos de homossexuais. Com 15 casos já registrados, Pernambuco ultrapassou os demais Estados neste ano e lidera, por enquanto, o ranking, como em 2008, seguido por São Paulo, com 14 casos.

Números não significam maior homofobia
O antropólogo e pesquisador Osvaldo Fernandez adianta que os dados são absolutos e revelam o número de casos, mas não confere a esse ou aquele Estado o status de mais homofóbico. Segundo ele, para se afirmar isso, seria preciso relacionar esses números com o total da população sexual ativa de cada região e, a partir desse coeficiente, tirar alguma conclusão.

No entanto, para Fernandez, os números confirmam a premissa de que pelo menos um quarto da população do Brasil é antidemocrática e autoritária e a violência contra homossexuais no País, fruto da discriminação e do preconceito, é estrutural. Isso quer dizer que os LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) são colocados em uma posição subordinada e não têm, ainda, seus direitos como cidadãos respeitados.

Estudioso do assunto, Fernandez sugere ainda algumas medidas que devem ser adotadas com vistas a inibir a discriminação de homossexuais. “É preciso que haja o acréscimo de componentes disciplinares sobre orientação sexual e sexualidade no currículo dos professores e o projeto político pedagógico das escolas devem incorporar uma preocupação com o desenvolvimento psico-sexual dos estudantes, por exemplo, entre outras”, afirmou.

(Portal Terra)

USP sobe para o 43º lugar no ranking das melhores universidades do mundo

 

 

A Universidade de São Paulo subiu para a 43ª posição no Webometrics Ranking Web of World Universities, divulgado nesta sexta-feira, dia 29. No último levantamento, de janeiro de 2011, a instituição estava em 51º lugar na lista que classifica as universidades segundo a relevância das pesquisas disponíveis online. A USP é também a primeira na América Latina e a única brasileira entre as 100 melhores do mundo.

Veja as 100 melhores no ranking da América Latina
Veja as 100 melhores no ranking mundial (arquivos de imagem; dê um zoom para visualizar)

A classificação indica uma tendência de recuperação da universidade no ranking realizado desde 2004 por uma instituição pública espanhola: após ter conquistado a 38ª posição no segundo semestre de 2009, a USP ficou fora dos 100 melhores lugares em julho de 2010 e amargou a 122ª colocação no Webometrics.

Entre as universidades latino-americanas, o Brasil ocupa sete das 10 melhores posições. Depois da USP, vem a Universidade Nacional Autônoma do México, em 49ª no ranking, seguida da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (150), da Unicamp (158), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (170) e da Universidade Federal de Santa Catarina (206). Em sétimo lugar na região aparece a Universidade do Chile, que no ranking geral está em 247ª. Na sequência aparece a Universidade Estadual Paulista (Unesp), que é 260ª, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 265ª, e, em décimo, a Universidade de Buenos Aires, na Argentina, na 278ª posição.

As primeiras colocadas no ranking permanecem as mesmas do último levantamento: Massachusetts Institute of Technology (MIT), Universidade de Harvard e Universidade de Stanford, todas dos Estados Unidos.

Relevância na internet
Para chegar ao resultado, o Webometrics leva em consideração a presença dos trabalhos científicos das universidades na internet, não apenas nos meios formais, mas também na comunicação informal. O objetivo original do levantamento era promover a publicação online de trabalhos científicos.

Para medir a repercussão das instituições, o ranking utiliza quatro critérios: visibilidade (número total de links externos únicos recebidos, segundo o buscador Yahoo), tamanho (número de resultados de busca nas ferramentas Google, Yahoo, Live Serch e Exalead), rich files (volume de arquivos de conteúdo acadêmico nos formatos PDF, Adobe PostScript, Microsoft Word e PowerPoint, obtido através do Google, Yahoo Search, Live Search e Exalead) e Scholar (número de publicações e citações para cada domínio acadêmico, obtido no Google Scholar).

São analisadas 15 mil instituições, apenas as com um domínio online único. Cinco mil entram no ranking.

(Ultimo Segundo)

Usuários do Internet Explorer têm QI menor, diz pesquisa

São Paulo – Uma empresa de consultoria psicométrica liberou um relatório onde afirma que a maioria dos usuários do Internet Explorer (IE) possuem um QI abaixo do normal.

O estudo “Quociente de Inteligência e uso de Navegadores”, desenvolvido pela AptiQuant, conduziu um teste para medir os efeitos das habilidades cognitivas no uso e escolha do navegador web.

A empresa utilizou uma pesquisa online gratuita para testar o QI de mais de 100 mil internautas com mais de 16 anos e tirou a média com base no navegador usado por eles.

E o IE 6 obteve os piores resultados, ficando abaixo da média, atingindo 80 pontos (similar ao obtido pelo IE 7). Já as versões IE8 e IE9 registraram QI de 90 pontos.

Os usuários dos navegadores Chrome, Firefox e Safári ficaram um pouco acima da média, entre 100 e 120 pontos. Já os que utilizam os browsers Camino, Opera e IE com Frame Chrome obtiveram níveis altos de QI, acima de 120 pontos.

Segundo a empresa, uma das justificativas é que o IE é tradicionalmente considerado por desenvolvedores um dos navegadores mais atrasados de utilizar. E que o contínuo uso de versões antigas do IE pelos internautas atrasa os trabalhos desses programadores web e a inovação de funcionalidades.

“Recentemente browsers de código aberto, como Firefox e Chrome, ganharam fatias de mercado antes dominado pelo IE. E estes navegadores não apenas oferecem uma melhor performance, como também possuem uma compatibilidade superior com os padrões do W3C”, afirma o relatório.

(Info Exame)

Polícia encontra feto em saco plástico abandonado na Praia de Iracema

Um feto humano foi abandonado na rua senador Almino, esquina com Tenente Benévolo, próximo ao Seminário da Prainha, na manhã desta sexta-feira, 29.

O feto estava embrulhado em uma sacola plástica e papel. O pacote foi deixado em uma pequena rampa de lixo, junto a um poste de iluminação pública.

Policiais militares chegaram ao local após uma ligação anônima. Segundo a Polícia, uma mulher informou que o feto que estava no local tinha entre quatro e seis meses.

De acordo com o sargento Veridiano, da Polícia Militar, a Polícia acredita na possibilidade de a própria mãe da criança ter feito o telefonema. A ligação será rastreada.

(O Povo Online)

Polícia desarticula quadrilha de pistoleiros em Tabuleiro do Norte

Uma força tarefa envolvendo as delegacias de Tabuleiro do Norte, Beberibe, Aracati, Cascavel, Jaguaruana, Morada Nova, São João do Jaguaribe, Redenção e Russas resultou na prisão de sete homens envolvidos em crimes de pistolagem no município de Tabuleiro do Norte, a 211 km de Fortaleza. A operação aconteceu na manhã desta sexta-feira, 29.

De acordo com o delegado Renato Almeida Pedrosa, há cerca de um mês, uma quadrilha responsável por nove homicídios ocorridos desde o ano 2009 vinha sendo investigada. Segundo o que foi constatado, o bando atuava praticando crimes com características de pistolagem.

Onze mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva foram cumpridos em Tabuleiro do Norte. Os presos são: Antonio Osterne Maia, Francisco Fernandes Penha, Antonio Edmar de Sousa, Erismar Rodrigues de Sousa, Deusimar dos Reis Melo, Manuel Euricélio Lima Maia e Francisco Holanda do Nascimento, todos os presos possuem antecedentes criminais.

Com os acusados, foram apreendidas duas pistolas 380, três revólveres calibre 38 e uma espingarda artesanal, tipo socadeira. As informações são da Delegacia Geral da Polícia Civil.

(O Povo Online)

A política e a economia na (des)construção europeia

A distância física e a falta de sintonia dos órgãos centrais europeus reforçam o sentimento com que passam a ser tratados “aqueles de Bruxelas”, como se aos poucos o sonho da Europa unida fosse desconstruído pelos pesadelos provocados pelas decisões de uma tecnocracia desvinculada das preocupações da maioria da população.euro

Para quem assiste nos dias de hoje a tudo o que se passa na zona do euro, parece haver uma enorme distância entre os sonhos utópicos da construção da então chamada “Europa dos povos e das nações” e a crise atual de natureza econômica e financeira que parece colocar em xeque tantas décadas de uma difícil trilha em busca de algum tipo de unificação.

É claro que, desde o início de tal movimento no velho continente, havia uma tentativa de se contrapor, do ponto de vista geopolítico e ideológico, ao avanço dos países que experimentavam o caminho do socialismo pelo lado da Europa oriental. Porém, não há como negar tampouco que do lado dos sonhadores de uma unificação europeia estavam também os que lutavam por um espaço de maior solidariedade e de afirmação da paz em um continente tão marcado pelos horrores das guerras sucessivas.

Não por acaso, os primeiros passos mais concretos para essa iniciativa foram dados logo depois do final da Segunda Guerra Mundial, quando 6 países resolveram estabelecer a Comunidade Econômica do Carvão e do Aço (CECA). Assim, em 1951 Bélgica, Holanda, Luxemburgo, França, Alemanha e Itália constituem essa primeira tentativa de união aduaneira em torno dessas duas mercadorias essenciais ao processo de industrialização que se avizinhava para a reconstrução pós 1945. A base para tal acordo foi justamente uma tentativa anterior dada pelos 3 primeiros países, numa união que ficou conhecida como Benelux.

O processo diplomático e econômico evolui aos poucos e em 1957 esse mesmo grupo de países firma o importante Tratado de Roma, instituindo oficialmente a Comunidade Econômica Européia (CEE). Para além de simples união aduaneira, os signatários avançam mais do que a mera circulação de mercadorias sem pagamento de impostos. O tratado já apontava na direção da livre circulação de pessoas e de serviços. Os aspectos positivos da construção atraem, mais tarde, a Grã Bretanha, a Dinamarca e a Irlanda, que se associam ao bloco em 1973. No jargão da diplomacia, encerrava-se a fase da “Europa dos 6” e tinha início a etapa da “Europa dos 9”.

Apesar das dificuldades intrínsecas à construção da unidade interna em conjunto tão diverso de identidades nacionais, os dirigentes políticos europeus percebiam a necessidade de ampliarem também o espaço para novos países, tanto em termos de novos mercados como de expansão territorial da união. O período de crescimento econômico dos anos 60/70 parecia favorecer tal tentativa e na década de 80 foram aceitos Grécia (1981) e depois Portugal e Espanha (1982). Era a início da fase da “Europa dos 12”.

A década de 90 é marcada por importantes saltos no caminho da construção do mercado monetário. Em 1991, o Tratado de Maastricht formaliza a transformação da “simples” CEE (comunidade) em um organismo mais complexo, a União Européia (UE). Com isso, começa a ganhar corpo a estratégia de constituição orgânica de uma Europa de natureza quase confederativa e que estaria mais consolidada, tanto do ponto de vista político- institucional quanto da perspectiva econômica e monetária.

Na esteira de tal movimento, em 1993 é aprovada a criação de uma moeda única para esse espaço europeu – o euro. A previsão era de que a entrada em vigor desse novo padrão monetário fosse para o início da década seguinte. Por outro lado, ainda em 1995, a UE ganha três novos membros: Áustria, Finlândia e Suécia. A partir de então, fala-se da “Europa dos 15”.

Na seqüência, 2002 vem a ser um ano especial. É quando tem início a vigência, de forma efetiva, do novo padrão monetário no interior da UE. Em uma experiência absolutamente inédita na história, os países abandonavam suas respectivas moedas nacionais e as substituíam pelo novo euro – uma moeda supranacional. Porém, como estava previsto nos acordos, 3 membros decidem não avançar tão profundamente na unificação. Grã Bretanha, Dinamarca e Suécia optam por uma postura de maior cautela e constituem uma exceção: continuam a ser membros da UE, mas lançam mão do argumento da soberania para não compartilhar a união monetária. Continuam operando em seus próprios espaços nacionais com a libra esterlina e as coroas dinamarquesa e sueca.

Os processos de pedidos de adesão continuam a chegar e o espaço da UE vai sofrer ainda mais dois momentos de ampliação. Em 2005 entram 10 novos países de uma só vez: Chipre, Malta, Polônia, Estônia, Letônia, Lituânia, Hungria, Rep. Tcheca, Eslováquia e Eslovênia. Esse conjunto dura pouco tempo, pois em 2007 entram Bulgária e Romênia, constituindo o quadro atual da “Europa dos 27”.

Uma das singularidades que mais chamam a atenção no caso da unificação européia é a combinação do elemento político-institucional com o econômico. Isso porque, ao contrário do pouco espaço oferecido pela grande imprensa ao movimento, trata-se de um longo processo, em que os países abrem voluntariamente mão de aspectos de soberania nacional para construção de um espaço e de uma institucionalidade supranacionais.

A UE conta hoje com um poder legislativo (Parlamento Europeu), cujos integrantes são eleitos diretamente pelos cidadãos de cada um dos 27 membros, com algum grau de proporcionalidade ao tamanho de suas respectivas populações. Os países mais populosos elegem um máximo de 96 deputados cada um e os menores ficam com um mínimo de 6 representantes cada. A União é dirigida pelo Conselho Europeu que reúne os Chefes de Estado de todos os países membros, com reuniões trimestrais ordinárias.

O Conselho da União Européia representa algo mais próximo do organismo responsável pelo estabelecimento de políticas públicas e de implementação de matérias aprovadas pelo parlamento. Ele é composto por um representante ministerial de cada governo. O peso de cada país nessa instância é proporcional à sua economia e à sua população. Assim, por exemplo, Alemanha, França, Itália e Grã Bretanha detêm 29 votos cada, enquanto Chipre, Estônia, Letônia, Luxemburgo e Eslovênia têm direito a 4 votos cada um. Dentre as atribuições do Conselho, estão a aprovação do Orçamento da UE, a aprovação da política externa, a definição de uma política econômica comum, entre outros aspectos. Finalmente, temos a famosa Comissão Européia, que é responsável pela condução da UE em seu cotidiano. São 27 “comissários” indicados por seus países e referendados pelo Parlamento Europeu. Cada membro tem um mandato de 5 anos. O poder da Comissão é enorme, pois ela é encarregada de tocar aquilo que se poderia chamar de “governo europeu” em termos de política governamental e administrativa.

Além disso, a UE constituiu organicidade também na área judiciária, com a criação do Tribunal de Justiça. Para sua composição, cada Estado membro indica um Juiz, com mandato de seis anos, renovável. Por outro lado, foi criado um Tribunal de Contas, sem poder de decisão definitivo, mas que se encarrega de acompanhar os processos relativos à lisura na condução da administração pública da UE e também as suspeitas de corrupção.

Um outro órgão que tem chamado bastante a atenção no período recente é o Banco Central Europeu (BCE). Ele foi oficialmente criado já em 1998, como sucessor do então Instituto Monetário Europeu, antes mesmo da entrada oficial em curso do euro nos países da região. O banco é dirigido por uma Diretoria composta por 6 membros indicados pelos governos dos 16 países que adotam o euro como moeda. Cada diretor tem um mandato de 8 anos. Acima da diretoria está o Conselho de Governadores, que reúne os 6 membros da diretoria e mais os representantes dos Bancos Centrais dos países da zona euro. Ao Conselho cabe a definição dos elementos gerais da política monetária e a taxa de juros do BCE.

Como se pode perceber, o processo de construção da UE guarda uma complexidade político-institucional, elemento necessário para assegurar justamente a convivência da pluralidade e da diversidade dos países membros. Com isso, o ritmo da construção européia é o ritmo da política e da diplomacia, a busca do consenso e do convencimento. Porém, correndo paralelamente, foi sendo desenhada também a arquitetura da união econômica e monetária da Europa. E esse processo tem início justamente durante os anos 80 e 90 do século passado, quando imperava absoluto o paradigma neoliberal pelo mundo afora – inclusive no interior de governos socialistas à frente do processo de unificação européia, cujo maior simbolismo ficou por conta de François Mitterand, presidente da França por 14 anos – de 1981 a 1995.

E o ritmo da economia acabou por ser muito mais acelerado do que o da política e do institucional. A construção da ordem econômica e financeira da UE, dessa forma, terminou por ser o elemento determinante na configuração final do modelo de união adotado. Ao invés da Europa dos povos e das nações, o que se via cada vez mais claramente era a construção da Europa das grandes empresas e do capital financeiro.

A distância física e a falta de sintonia dos órgãos centrais europeus reforçam o sentimento com que passam a ser tratados “aqueles de Bruxelas”, como se aos poucos o sonho da Europa unida fosse desconstruído pelos pesadelos provocados pelas decisões de uma tecnocracia desvinculada das preocupações da maioria da população e mesmo de seus governos nacionais. A independência do BCE é a perfeita concretização de tal tendência.

Tal descompasso entre a política e a economia vai desembocar num certo desencanto de parcelas crescentes da população de diversos países da região, provocando mesmo um conjunto de manifestações contrárias em plebiscitos convocados para referendar os acordos assinados pelos governos. Mais do que um “não” à Europa em geral, tratava-se de uma posição contrária à forma como aquela união estava sendo constituída, com o eterno chamado ao sacrifício da maioria e os também conhecidos benefícios para poucos. A negativa nas consultas efetuadas na França, Holanda e Irlanda na primeira década do milênio foram os primeiros alertas a respeito das dificuldades colocadas pelo modelo europeu em andamento.

Paulo Kliass é Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, carreira do governo federal e doutor em Economia pela Universidade de Paris 10.

Populações crescem nas periferias, mas transporte público continua ineficiente

A falta de transporte adequado e em quantidade suficiente é um dos principais gargalos na administração dos grandes centros urbanos, que concentram 83,096 milhões de brasileiros (42,5% da população), de acordo com pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sobre mobilidade urbana feita entre 2001 e 2010. No período, a concentração manteve-se estável em relação aos 42,3% registrados em 2000.

As cidades periféricas das regiões metropolitanas têm crescido bem mais que as cidades que deram origem aos agrupamentos populacionais, em virtude, principalmente, dos altos preços dos imóveis nas áreas centrais. Realidade conhecida na prática, mas agora confirmada por estudo do Ipea sobre Dinâmica Populacional e Sistema de Mobilidade nas Metrópoles Brasileiras.

A avaliação do Ipea sobre a ocupação demográfica nas 36 regiões metropolitanas (RMs) e nas três regiões integradas de desenvolvimento (Rides), nos últimos dez anos, salienta que as populações de menor poder aquisitivo têm se deslocado cada vez mais para longe dos grandes centros, embora a oferta do maior número de empregos continue nos núcleos regionais.

Com isso, a região de moradia do trabalhador se afasta dos locais de trabalho, em decorrência, principalmente, das construções de grandes empreendimentos imobiliários onde o terreno é mais barato, de acordo com Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho, técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea que apresentou o estudo sobre mobilidade populacional.

Segundo ele, o deslocamento da população cria a necessidade de um sistema metropolitano de transporte adequado às necessidades da comunidade, mas isso é incompatível com a capacidade de financiamento dos municípios, isoladamente. Também não existe aporte suficiente de recursos dos governos estaduais para gerir o transporte público, e nem mesmo uma política específica do governo federal para as RMs.

Por isso, os novos marcos jurídicos referentes à formação de consórcios públicos intermunicipais e de parcerias público privadas podem ser a saída para a criação de instituições que possibilitem o financiamento dos equipamentos de transporte. Enquanto isso, os investimentos federais de mobilidade nas regiões metropolitanas se restringem aos sistemas metroferroviários, de pouca abrangência, de acordo com o Ipea.

(Rede Brasil Atual)

Noruega sepulta seus mortos e repudia a extrema-direita

(ODD ANDERSEN / AFP)

A Noruega começa a sepultar, nesta sexta-feira, as primeiras das 76 vítimas do massacre da semana passada, em meio a sinais de um salto na popularidade do Partido Trabalhista, principal alvo do ataque. Em todo o país, bandeiras foram hasteadas a meio mastro para marcar a primeira semana depois do ataque perpetrado por Anders Behring Breivik, um fanático antiislâmico de ultradireita, que detonou uma bomba no centro de Oslo e promoveu uma chacina armada em uma ilha próxima à capital.

Bano Rashid, 18 anos, que chegou em 1996 à Noruega, fugindo com a família do Iraque, será a primeira a vítima a ser enterrada, na igreja de Nesodden, perto de Oslo. A cerimônia combinará orações islâmicas e muçulmanas. Numa cerimônia mais discreta, Ismail Haji Ahmed, 19 anos, será enterrado perto de Hamar, ao norte de Oslo. Ahmed, que dançou este ano em um programa de calouros, era um dos três membros da sua família que estavam no acampamento trabalhista na ilha de Utoeya, segundo o parlamentar Thomas Breen.

– Perdemos uma das nossas mais lindas rosas – disse ele. Os dois outros familiares sobreviveram.

Breivik, que disse mover uma “cruzada” pela cultura europeia e acusou o Partido Trabalhista de ter feito concessões excessivas à cultura islâmica, foi na sexta-feira levado pela segunda vez da prisão para um interrogatório policial. Uma pesquisa de opinião publicada pelo jornal Sunnmoersposten indicou que o apoio ao Partido Trabalhista cresceu 10 pontos percentuais – de 28,1% para 38,7% – depois dos ataques, enquanto o Partido do Progresso, ao qual Breivik já foi filiado, teve uma forte queda. A comparação leva em conta entrevistas feitas para a pesquisa em duas etapas, quatro dias antes e quatro dias depois do massacre.

O Partido do Progresso se tornou o segundo maior do país depois da eleição parlamentar de 2009, em grande parte graças às suas propostas de combate à imigração. Sua direção afirma que Breivik nunca foi um membro ativo. Separadamente, o primeiro-ministro Jens Stoltenberg deve participar em Oslo de uma cerimônia promovida pelo Partido Trabalhista e por sua ala jovem.

Ele também pretendia participar de um ato público à tarde, no centro de Oslo, marcando o momento exato em que a bomba caseira, feita com fertilizantes e deixada em um carro, devastou o gabinete dele e outros ministérios. Além disso, o premiê pretendia visitar uma mesquita, para enfatizar a unidade nacional.

(Correio do Brasil)

Paulo Preto, homem-bomba tucano, presta depoimento sobre desvio de R$ 4 mi do PSDB

O engenheiro e ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, voltou a negar que tenha sumido com R$ 4 milhões destinados ao financiamento da campanha eleitoral do PSDB em 2010. Na véspera, ele prestou depoimento de duas horas e meia ao Ministério Público Estadual.

Paulo Preto assinou um termo de compromisso por meio do qual abre mão espontaneamente de seu sigilo bancário e fiscal. A quebra do sigilo, porém, será restrita ao período que interessar à investigação.

Classificado na campanha eleitoral de 2010 como “o homem-bomba” do PSDB, Paulo Preto é alvo da Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social. O inquérito apura denúncias de tráfico de influência, improbidade, enriquecimento ilícito e desvio de recursos públicos.

O procedimento, aberto por requisição da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, corre sob segredo. O ex-diretor da Dersa informou que está processando por crime contra a honra todos os que lhe atribuíram o desvio de R$ 4 milhões

Na véspera, Paulo Preto foi à audiência acompanhado de seu advogado, José Luís Oliveira Lima, e respondeu a todas as perguntas da promotoria.

– Tendo em vista que o procedimento é sigiloso não posso me manifestar – afirmou o advogado.

(Portal Vermelho)

Decadentes, Cesar Maia e Gabeira cogitam concorrer a vereador

Sem o controle da Prefeitura do Rio de Janeiro e da Câmara Municipal, o ex-prefeito Cesar Maia pretende disputar uma vaga de vereador, nas eleições 2012, para salvar o combalido DEM e enfrentar a hegemonia do PMDB. Cesar quer recuperar o poder político na capital e pretende ser o puxador de votos do partido — que já foi a bancada majoritária da Casa e hoje ocupa apenas cinco das 50 vagas.

O ex-prefeito não estará sozinho na briga. O PV aposta no lançamento da candidatura do ex-deputado Fernando Gabeira para encabeçar a lista de candidatos. Sem descartar o convite, o verde estipulou dezembro como prazo para anunciar se aceita a empreitada.

Já o prefeito Eduardo Paes (PMDB) se movimenta para distribuir seu grupo por vários partidos, não necessariamente de sua base. Hoje, Paes controla a Câmara e tem conseguido o apoio até de vereadores do DEM, principal sigla de oposição.

Cesar Maia disse que concorrerá a vereador, desde que as projeções das pesquisas apontem para uma vitória com mais de 200 mil votos. Com essa votação, ele conseguiria eleger pelo menos quatro vereadores.

– Caso nossas projeções eleitorais indiquem a possibilidade de minha candidatura a vereador eleger mais quatro ou cinco vereadores, além dos quatro que o partido pretende, serei candidato. Estar no Legislativo é sempre honroso em qualquer nível – afirmou

Político que por mais tempo ficou à frente da Prefeitura carioca, ele soma três mandatos no Executivo. Nas eleições do ano passado, conseguiu 1,5 milhão de votos para o Senado, ficando atrás de Lindbergh Farias (PT), Marcelo Crivella (PRB) e Jorge Picciani (PMDB).

– Tanto Cesar quanto Gabeira têm a possibilidade de chegar a 500 mil votos, cada um – analisa o cientista político Paulo Baía, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Com o enfraquecimento dos rivais, Eduardo Paes — que concorrerá à reeleição — agradece.

(Portal Vermelho)

Pelo menos 20 novos partidos tentam obter registro, indica TSE

Pelo menos 20 novos partidos políticos buscam registro na Justiça Eleitoral brasileira, informou nesta sexta-feira, 29, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após levantamento em parceria com Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

A obtenção do registro de um novo partido deve ser feita um ano antes da eleição a qual pretende concorrer, determina a Lei 9.504/97. Nos próximos 70 dias, o TSE deverá conceder os registros aos partidos que desejam concorrer às eleições de 2012, já o primeiro turno será realizado no dia 7 de outubro de 2012. Os candidatos que pretendem pleitear cargo político também estão inclusos nesse prazo.

Pela Lei 9.096/95, a nova legenda deve ter o apoio de eleitores por meio de assinatura acompanhada do respectivo número do título eleitoral. O número de assinaturas deve equivaler a 0,5% dos votos dados para a Câmara dos Deputados, não computados os votos brancos e nulos, na última eleição geral.

Com base nas eleições de 2010 para a Câmara, um novo partido deve reunir cerca de 490 mil assinaturas, em pelo menos nove estados.

Abrangência. O futuro partido com atuação em maior número de Unidades da Federação é o Partido Social Democrático (PSD), segundo levantamento baseado em informações de 18 TREs. O PSD comunicou sua busca por assinaturas em 15 diferentes Estados.

Depois vem o Partido da Pátria Livre (PPL) e o Partido Novo (PN), que divulgaram assinaturas em 12 estados. O Partido Ecológico Nacional (PEN) busca do apoio de eleitores em 11 Unidades da Federação.

O registro da coleta de assinaturas em um só estado foi feito pelas seguintes legendas: Partido da Educação e Cidadania (PEC), em São Paulo; Partido Democrático dos Servidores Públicos (PDSP), em Tocantins; Partido Geral do Trabalho (PGT), no Rio Grande do Norte; Partido Federalista (PF), Partido Humanista do Brasil (PMH), Partido Liberal Democrata (PLD), no Ceará e o Partido Cristão Nacional (PCN), no Acre.

Os partidos que buscam atender às exigências para obter registro na Justiça Eleitoral são: Partido da Transformação Social (PTS); Partido do Meio Ambiente (PMA); Partido Cristão (PC); Partido Social (PS); Partido dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores da Iniciativa privada do Brasil (PSPB); Partido da Mulher Brasileira (PMB); Partido da Justiça Social (PSJ); Partido Republicano da Ordem Social (PROS); e Partido Carismático Social (PCS).

Hoje, o Brasil possui 27 partidos registro no TSE. O Partido Republicano Brasileiro (PRB), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e Partido da República (PR) foram criados na última década.

O registro da coleta de assinaturas em um só estado foi feito pelas seguintes legendas: Partido da Educação e Cidadania (PEC), em São Paulo; Partido Democrático dos Servidores Públicos (PDSP), em Tocantins; Partido Geral do Trabalho (PGT), no Rio Grande do Norte; Partido Federalista (PF), Partido Humanista do Brasil (PMH), Partido Liberal Democrata (PLD), no Ceará e o Partido Cristão Nacional (PCN), no Acre.

Os partidos que buscam atender às exigências para obter registro na Justiça Eleitoral são: Partido da Transformação Social (PTS); Partido do Meio Ambiente (PMA); Partido Cristão (PC); Partido Social (PS); Partido dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores da Iniciativa privada do Brasil (PSPB); Partido da Mulher Brasileira (PMB); Partido da Justiça Social (PSJ); Partido Republicano da Ordem Social (PROS); e Partido Carismático Social (PCS).

Hoje, o Brasil possui 27 partidos registro no TSE. O Partido Republicano Brasileiro (PRB), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e Partido da República (PR) foram criados na última década.

(Agência Estado)

Carlos Alberto Fidalgo: Advogado é assassinado dentro de casa na zona norte de SP

Foto: Ângela Alves/AE

O advogado e dono de imobiliária Carlos Alberto Fidalgo Tavares, de 55 anos, foi morto, no final da noite de quinta-feira, 28, com um tiro na cabeça, ao que tudo indica, durante uma tentativa de assalto, dentro de casa, um sobrado de classe média alta localizado na Avenida Conceição, na Vila Ede, região da Vila Maria, na zona norte de São Paulo.

A esposa Vera e o filho do casal, Júnior, de 16 anos, assistiam à TV no quarto quando ouviram Carlos gritar pelo nome do adolescente. Na sequencia, foram efetuados três disparos de arma de fogo. Com medo, a mulher e o filho ligaram para o 190 e só deixaram o quarto quando policiais militares apareceram. O advogado já estava morto, caído na cozinha.

Não se sabe ainda como os supostos assaltantes entraram no sobrado nem quantos eram. A segunda casa à esquerda está à venda e, por ela, se tem acesso à residência que é colada ao sobrado das vítimas. A residência da família passa por reforma e a intenção de Carlos era instalar um sistema de segurança igual ao existente na imobiliária.

Aparentemente nada foi levado da casa. A polícia acredita em latrocínio – roubo seguido de morte. Carlos morava havia pelo menos 20 anos no mesmo local segundo vizinhos. O caso será registrado no 9º Distrito Policial, do Carandiru.

(Midiamax)

Criança de 1 ano engole três pedras de crack e vai parar na UTI

A Polícia Civil de Apucarana está investigando como uma menina de 1 ano e 9 meses ingeriu três pedras de crack. O incidente ocorreu na quinta-feira (28), na casa da família, no Jardim Mercadante. A criança está internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital da Providência.

Ao delegado Valdir Abrahão a mãe da menina, uma adolescente de 17 anos, relatou que a droga seria de uma amiga dela, que pernoitava na casa. Segundo ela, a amiga teria aproveitado que todos estavam dormindo na residência para fumar crack.

“A mãe contou que a criança tinha o hábito de levantar da cama durante a madrugada e ir dormir com o tio ou a avó, em outro quarto. Ela acredita que, nesse momento, a amiga teria deixado a droga à vista da criança, que engoliu a pedra.”

A versão apresentada pela mãe da criança, no entanto, está intrigando a polícia. O primeiro ponto levantado pelo delegado é que a mulher não soube informar o nome completo e o endereço da amiga. “É estranho alguém abrigar em casa uma pessoa de quem você nem conhece o nome”, afirmou Abrahão.

Outro questionamento é feito porque ela negou ser usuária de drogas, mas o pai da criança foi morto no quintal de casa em uma disputa por pontos de comércio de drogas.

A amiga da mãe da criança teria desaparecido depois de ver a criança passando mal. A polícia está tentando localizá-la.

Comi nformações da Gazeta do Povo

Fifa apresenta sedes da Copa de 2014 em evento no Rio

O Comitê Organizador Local (COL) da Copa da Fifa de 2014 fez nesta sexta-feira uma apresentação das 12 sedes para a imprensa nacional e internacional, que está no Rio de Janeiro para acompanhar o sorteio preliminar do mundial.

O evento acontece no sábado e vai definir os grupos das equipes para a disputa das eliminatórias na Europa, Ásia, Oceania, América Central e Caribe. No total, 166 nações participarão da etapa inicial e apenas 32 virão ao Brasil para a fase final do mundial. O vice-governador Flávio Arns e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, acompanham o sorteio junto com a presidente Dilma Rousseff.

A apresentação das sedes contou com a presença do ministro do Esporte, Orlando Silva, do presidente da Confederação Brasileira de Futebol e do COL, Ricardo Teixeira, e de representantes de todas as cidades-sede do mundial. Entre os projetos apresentados, o de Curitiba foi destaque em razão das condições atuais das obras urbanas e do estádio da cidade. “Foi uma ótima oportunidade para mostrar o estágio dos nossos projetos”, afirmou o secretário de Assuntos da Copa 2014, Mario Celso Cunha. Ele destacou que neste momento estão sendo investidos R$ 140 milhões na capital paranaense pela prefeitura e governo estadual. “Ainda aguardamos recursos do PAC da Copa. No total, mundial vai gerar um investimento público de quase R$ 600 milhões no Paraná”, disse ele.

A prefeitura de Curitiba esteve representada na apresentação das sedes pelo secretário municipal da Copa 2014, Luiz de Carvalho. “Este é o evento que dá a largada para a Copa 2014 e a atenção do mundo aumenta em relação ao Brasil. Por isso é fundamental para Curitiba mostrar sua cara e suas qualidades”, destacou Carvalho.

Também foram entregues oficialmente os 12 estandes onde as cidades-sede e estados estão expondo suas riquezas naturais e culturais. O espaço reservado ao Paraná foi aberto pelo ministro Orlando Silva. Segundo ele, a Copa no Brasil deixará uma herança de obras e realizações para o País. “Vamos encantar o mundo. O povo brasileiro é acolhedor e vamos passar uma imagem de um país moderno e democrático”, disse o ministro. O presidente do Comitê Organizador Local, Ricardo Teixeira, afirmou que a realização do sorteio preliminar no Rio de Janeiro significa o primeiro contato real do povo brasileiro com um evento oficial da Copa de 2014. “A Copa irá além das 12 cidades-sede e tomará conta do país inteiro”, afirmou.

(Agência de Notícias do Paraná)

STJD absolve Kleber, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho

A Quarta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) absolveu todos os jogadores envolvidos em fatos polêmicos no jogo Palmeiras 0 x 0 Flamengo, disputado no último dia 20.

O atacante Kleber, do Palmeiras, foi absolvido da acusação de falta de fair play no lance em que, se aproveitando de um lance de bola ao chão por conta de atendimento médico ao adversário, partiu para o ataque e chutou a gol.

Já Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho foram absolvidos por supostamente terem forçado o terceiro cartão amarelo, desfalcando o Flamengo no jogo seguinte, contra o Ceará. Curiosamente, a dupla voltou na partida contra o Santos, na última quarta-feira, e teve grande atuação.

O Palmeiras, por sua vez, terá de pagar multa de R$ 5 mil por conta do laser utilizado por um torcedor para atrapalhar a visão do goleiro flamenguista Felipe.

Sobrou também para o árbitro Leandro Pedro Vuaden, que foi advertido pelo Tribunal por conta de ter se omitido no lance polêmico envolvendo Kleber.

(Esportes IG)

Greve de Ônibus: TRT-7ª Região convoca motoristas e empresários para tentar acordo

O desembargador federal Antônio Marques Cavalcante Filho (TRT-7ª Região) marcou para a próxima quinta-feira, às 10 horas, na sala de dissídios do tribunal, reunião entre representantes dos motoristas e cobradores e o Sindiônibus.

O objetivo é uma conciliação entre as partes.

Os motoristas, que buscam reajuste de 25%, não escondem a disposição de paralisar, alegando que os empresários não querem esse valor e só apresentam a proposta de 6%.

Se não houver acordo, o desembargador julgará que cláusulas ficarão valendo para reger a relação entre motoristas e empresários. Caso haja greve, caberá ao empresariado ir à Justiça pedir a ilegalidade do movimento.

(O Povo Online)

Regata Dragão do Mar acontece neste domingo (31/08)

O mar de Fortaleza vai ganhar um colorido especial na manhã do próximo domingo, quando cerca de 50 jangadas participarão da tradicional Regata Dragão do Mar. Velas de todas as cores ressaltarão a beleza do litoral cearense, na faixa entre a Enseada do Mucuripe e Praia do Náutico, totalizando um percurso de nove quilômetros. A largada está prevista para as 10h.

A Regata Dragão do Mar tem o apoio do Sistema Verdes Mares desde sua primeira edição. Ricardo Nibon, superintendente do Sistema, define o evento como um momento de muita beleza da cultura cearense, que merece ser visto por fortalezenses e turistas. “A regata já faz parte da nossa cultura e tradição. O Sistema Verdes Mares convida a todos para presenciar e admirar esse grande momento”.

Transmissão

O evento será transmitido ao vivo, neste domingo, pela TV Diário, a partir das 10h. Ao todo, serão cerca de 60 funcionários e seis câmeras da emissora cobrindo o evento para levar o melhor da regata ao telespectador, que poderá acompanhar imagens diretamente do mar e também da beira da praia.

Segundo Roberto Moreira, diretor de Jornalismo da TV Diário, o evento já faz parte da vida dos cearenses e a transmissão permite que um número grande de pessoas também possa participar desse momento. O objetivo, destaca o diretor, é dar atenção aos pescadores e também movimentar o turismo da cidade, inserindo a regata no calendário cultural fortalezense.

Ao todo, participam da competição cerca de 250 pessoas, entre pescadores e jangadeiros. Cada embarcação levará a bordo uma média de cinco participantes. Em um percurso triangular, os competidores partirão da Praia do Mucuripe para a linha de chegada na Praia do Náutico. A primeira embarcação a chegar receberá um prêmio de R$ 2.500,00.

O evento promete mobilizar ainda a população e os turistas na reta final da temporada de férias. “Além da premiação, será sorteada uma moto entre pescadores e familiares presentes. Isso irá estimular o público. Vai ser um espetáculo muito bonito de cores e emoções que promete atrair a atenção de turistas e dos fortalezenses também”, afirma Possidônio Soares, presidente da Colônia de Pescadores Z-8. Os hotéis próximos à rota a ser seguida pela regata também foram comunicados do evento para que turistas possam prestigiar o momento.

A Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor) destaca a importância do evento para o incentivo da cultura e do turismo local. “A ideia é espetacular. Procuramos apoiar manifestações culturais da cidade. A regata acontece no Mucuripe, um corredor turístico de Fortaleza e foca num dos maiores símbolos da nossa cultura e da nossa história, que é o jangadeiro. Esse é um grande diferencial para o turista”, diz Rafael Felismino, coordenador de estratégia de produtos turísticos da Setfor.

A Regata Dragão do Mar é uma parceria do Sistema Verdes Mares (SVM) com a Colônia de Pescadores Z-8 e conta com o apoio da Capitania dos Portos, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Autarquia Municipal de Trânsito, Cidadania e Prefeitura de Fortaleza.

Preparativos

Os preparativos para o grande dia começaram cedo. Desde segunda-feira, pescadores se concentram nas praias do Mucuripe e Pirambu para cuidar de cada detalhe das embarcações. Desde a pintura à vela e ao mastro das jangadas, as embarcações recebem atenção especial para estarem preparadas para a competição. O período é de grande agitação entre os participantes.

Já o colorido das velas vem sendo trabalhado há nove dias, quando um grupo de quatro pintores começaram a dar o tom de cada uma das 50 velas que prometem embelezar o mar de Fortaleza. Até ontem, 45 já estavam prontas. A previsão é de que até esta sexta-feira o trabalho seja concluído.

Para Possidônio Soares, o evento resgata a tradição e a história do pescador cearense, além de estimular toda a categoria. “É saudável para os pescadores que já quase não têm tempo e opção de lazer e de divertimento. Sem falar que os jangadeiros fazem parte das tradições mais antigas e importantes do nosso Estado”, diz.

(REGINA PAZ – Diário do Nordeste)

Número de presos do Ceará é maior que a soma da população de três municípios do Estado

A população carcerária do Ceará é maior que a soma dos municípios de Guaramiranga, Granjeiro e General Sampaio. Segundo o relatório do efetivo de presos nas unidades penais do Estado divulgado pela Secretaria de Segurança e Cidadania do Ceará (Sejus) nesta quinta-feira (28), o Ceará conta com um total de 16.048 presos.

Estes 16.048 presos estão divididos entre os regimes provisórios, condenados, semi-abertos e abertos. Constituindo assim uma soma maior que a população de Guaramiranga (4.165), Granjeiro (4.626) e General Sampaio (6.216), todos estes, cidades do Interior do Ceará.

Nas cadeias públicas do Ceará estão alocados cerca de 5.800 presos, divididos entre 5.668 homens e 146 mulheres. Já as unidades policiais (delegacias) contam com 246 presos. Os presídios e penitenciárias do Estado contam com a maior população carcerária, isto é, cerca de 9.800 detentos.

Excedentes

Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II) e as unidades da Casa de Privação Provisória da Liberdade (CPPL) contam com o maior contingente de presidiários entre as unidades que a Sejus é responsável. São ao todo 5 mil. Sendo que a capacidade das unidades da CPPL e do IPPOO II é apenas de 4.196 presos.

A situação nas cadeias públicas do Ceará é bem pior. Com uma população carcerária de 5.814 pessoas, há um excedente de 2.723 presos, pois a capacidade é de 3.091. Até mesmo os complexos hospitalares da Secretaria de Segurança estão contam com um número de presos além do limite.  São quase 30 pessoas a mais.

Nova penitenciária

Até o final de agosto,  a Sejus prometeu inaugurar a nova penitenciária do Ceará, localizada em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza. A instituição contará com tecnologia semelhante a de aeroportos e terá capacidade total para até 500 presos.

(Diário do Nordeste)

Adele iguala Bee Gees e bate recorde dos últimos 40 anos

O álbum 21, de Adele, igualou o Bee Gees nas paradas e está há 18 semanas em primeiro lugar. Esta é a melhor marca de um CD nos últimos 40 anos.

A cantora britânica caminha para quebrar mais um recorde: apenas oito discos passaram esse período. Entre eles estão Bridge Over Troubled Water, de Simon & Garfunkel, que ficou no topo por 41 semanas, além de Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band e1967, dos Beatles.

Recentemente, o álbum de Adele foi nomeado para o Mercury Prize Award, que premia os melhores trabalhos musicais do Reino Unido e Irlanda. Além dela, concorrem Katy B, Elbow, Tinie Tempah, James Blake, PJ Harvey, Anna Calvi, Metronomy, entre outros.

A britânica concorre também ao VMA 2011 com sete indicações apenas com o clipe de Rolling in the Deep.

Um dos grandes feitos da cantora não era conseguido desde os Beatles: emplacar dois singles e dois álbuns no top-five dos mais vendidos no Reino Unido. Nascida em Londres e com 23 anos, Adele conseguiu a façanha após bater Lady Gaga ao emplacar o hit Someone Like You, colocando-o no topo da tabela.

(Jornal do Brasil)

Planeta Terra está ficando mais ‘gordo’, afirmam cientistas

Há muitos anos, os cientistas perceberam que o formato da Terra, achatado nos polos, vinha sofrendo alterações, tornando-se mais arredondado

São Paulo – Uma nova análise da Terra revelou por que nosso planeta está perdendo a “cinturinha”. O aumento das medidas terrestres na região equatorial é causado principalmente pelo derretimento do gelo na Groenlândia e na Antártida, de acordo com cientistas da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos. As duas regiões polares perdem juntas ao ano 382 bilhões de toneladas de gelo, que, derretido, segue em direção às áreas equatoriais e modifica a distribuição de massa na Terra, aumentando o “pneuzinho” do planeta. A conclusão dos pesquisadores americanos coloca fim a um mistério que já durava duas décadas.

São Paulo – Uma nova análise da Terra revelou por que nosso planeta está perdendo a “cinturinha”. O aumento das medidas terrestres na região equatorial é causado principalmente pelo derretimento do gelo na Groenlândia e na Antártida, de acordo com cientistas da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos. As duas regiões polares perdem juntas ao ano 382 bilhões de toneladas de gelo, que, derretido, segue em direção às áreas equatoriais e modifica a distribuição de massa na Terra, aumentando o “pneuzinho” do planeta. A conclusão dos pesquisadores americanos coloca fim a um mistério que já durava duas décadas.

(Exame)

PIB dos Estados Unidos cresce 1,3% (apenas!) no segundo trimestre

O PIB (Produto Interno Bruto) americano cresceu 1,3% no segundo trimestre de 2011, segundo informou nesta sexta-feira o Departamento do Comércio dos Estados Unidos.

O resultado ficou muito abaixo do esperado para o período. O governo também revisou para baixo o PIB do primeiro trimestre, de 1,9% para apenas 0,4%.

A notícia chega no momento em que o governo americano tenta fechar um acordo com o Congresso para aumentar o teto da dívida do país, que já atingiu US$ 14,3 trilhões (cerca de R$ 22,2 trilhões).

Na última quinta-feira, uma importante votação no Congresso para definir o assunto foi adiada.

Caso o teto de endividamento não seja definido até 2 de agosto, o governo do presidente Barack Obama poderá ficar sem recursos para pagar seus compromissos, levando a um possível calote da dívida e agravando ainda mais a crise econômica americana.

(BBC Brasil)

Planos de Saúde terão 50 novos procedimentos obrigatórios

 

 

 

 

 

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) deve publicar na próxima semana uma resolução que atualiza a cobertura assistencial obrigatória para os planos de saúde.

Os convênios terão que custear, a partir de janeiro de 2012, 50 novos procedimentos –entre eles, cirurgia de redução de estômago via laparoscopia, terapia ocupacional e a tomografia especial PET Scan, usada no diagnóstico de câncer.

Também em agosto será publicada uma norma obrigando os planos a disponibilizar programas que promovam a prevenção de riscos e doenças para um envelhecimento ativo, com desconto na mensalidade para os consumidores que aderirem.

MUDANÇAS

Além dessa medida que deve ser anunciada em agosto, outras duas resoluções da ANS ganharam destaque. Ontem, entrou em vigor um novo regime de regras de portabilidade de carência (período no qual o usuário paga as mensalidades, mas ainda não tem acesso a coberturas previstas no contrato).

Com a resolução, publicada em abril, os beneficiários têm o direito de mudar de plano de saúde sem cumprir novos prazos de carência. Desde de abril de 2009 isso já era permitido para planos contratados a partir de 2 de janeiro de 1999. As mudanças só valerão para esses planos chamados novos –os anteriores a janeiro de 1999 não sofrerão alteração.

Na semana que vem, entra em vigor outra resolução, que define regras para adaptação e migração de contratos firmados até 1º de janeiro de 1999 com planos de saúde.

A resolução deve facilitar a mudança de usuários de planos anteriores a 1999 para novos. Segundo a ANS, alterar os contratos dará segurança e garantias oferecidas pela regulamentação do setor (que se deu com a lei nº 9.656/98), tais como regras de reajuste, garantia às coberturas mínimas obrigatórias listadas no rol de procedimentos e eventos em saúde e portabilidade de carências.

Em junho, a ANS também já tinha publicado uma nova norma para consultas, obrigando os planos de saúde a cumprir prazos mínimos de atendimento para seus usuários.

(Folha Online)

Motoristas de ônibus de Fortaleza decidem entrar em greve

Motoristas e cobradores do transporte urbano em Fortaleza decidiram entrar em greve em 72 horas A decisão foi tomada em duas assembleias da categoria ocorridas pela manhã e no fim da tarde desta quinta-feira (28).  Por meio da assessoria de comunicação o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) informou que não irá se posicionar sobre o assunto enquanto não tiver o documento oficial do Sintro. Caso não haja negociação no prazo estipulado pelos motoristas e trocadores, a greve poderá começar na próxima segunda-feira (1º).

O vice presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Sérgio Barbosa, disse ao G1 que na manhã desta sexta-feira (29) os trabalhadores devem protocolar o ofício que informa a decisão da greve no Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).  Caso não haja negociações até o fim do prazo de 72 horas , a greve de ônibus pode começar na segunda-feira. “A decisão pela greve foi unânime”, diz Barbosa.

De acordo com ele, será protocolada também uma nova proposta da categoria para a negociação salarial. Na nova proposta, a categoria pede reajuste salarial de 9,5%, além do aumento no vale refeição para R$ 7 e da cesta básica para R$ 65. “Conversamos com a categoria e diminuímos mais uma vez a nossa proposta. Estamos mostrando que estamos aberto a negociações”.

Segundo o representante, os trabalhadores iniciaram a campanha salaria deste ano pedindo reajuste de 25%. Depois baixaram para 23%. Em uma negociação extra-oficial com o Sindionibus, que pediu para diminuirem a porcetagem para um casa decimal, a categoria teria pedido 9,9%. Quanto ao vale refeição, o aumento inicial eram dos atuais R$ 6,50 para R$10. Depois reduziram para R$ 8. Na cesta básica, dos atuais R$ 55,50, pediram aumento para R$ 85. Em outra negociação baixaram para R$ 80.

Dissídio
Sindiônibus deu entrada nesta terça-feira (26) no pedido de dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Para os empresários, as negociações não estão avançando e é necessária a ajuda do TRT para intermediar as negociações.

Pelo dissídio, ficaria a cargo do Tribunal decidir o que é melhor para as partes e para a categoria, definindo os valores de reajuste depois de conversa e negociações com as partes.

Paralisação
No dia 15 de julho, os motoristas de uma empresa de ônibus realizaram uma paralisação diminuindo o fluxo de veículos no terminal de transporte urbano do bairro Parangaba, em Fortaleza. A última paralisação dos motoristas de ônibus da capital foi em 2010, quando apenas 50% da frota circulou.

(G1)

Cearense Eduardo Almeida vai ajudar a desenvolver os robôs espaciais da Nasa

O Brasil terá um representante cearense na agência espacial americana, a Nasa, a partir de setembro. Graduado em engenharia elétrica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Eduardo Brito Almeida, 30 anos, foi convidado pela Nasa para desenvolver pesquisas que ajudarão a aperfeiçoar os robôs espaciais da agência.

O pesquisador explica que alguns robôs espaciais usados pela Nasa são controlados de forma remota. “Eles são assim para evitar que colidam com algo ou caiam em buracos. Se eles puderem ler a superfície poderão mapear e escolher o melhor percurso. Isso se chama Navegação Autônoma”, explica Almeida que, como bolsista do projeto Pré-Doutoral Harriett G. Jenkins, trabalhará com desenvolvimento de modelos matemáticos que permitam a locomoção robótica autônoma e segura. “Em minha pesquisa quero aperfeiçoar a leitura tridimensional de superfícies. Quero que ela seja impactante”, diz.

Eduardo Brito Almeida tem 30 anos e estuda no EUA há cinco. (Foto: Eduardo B. Almeida / Acervo Pessoal)
Almeida tem 30 anos e estuda nos EUA há cinco.
(Foto: Eduardo B. Almeida/Acervo Pessoal)

A oportunidade na agência veio após a inscrição no programa de Ph.D. em Engenharia da Brown University em 2010, onde foi aceito com bolsa integral. No mesmo ano, ele se inscreveu para a bolsa de estudos Space Grant, incluso no projeto Pré-Doutoral Harriett G. Jenkins, da Nasa. A agência espacial se interessou pelo projeto de pesquisa ao qual ele se dedica e ofereceu a bolsa.

Pai e filho
O convite da Nasa deixou os pais orgulhosos. “Nunca tive de ensinar uma tarefa (da escola) a meu filho”, diz o pai de Eduardo, Sebastião Carneiro de Almeida. “Desde criança, ele foi sempre metódico, organizado e disciplinado”, afirma o pai que é professor universitário e doutor em Matemática Avançada, tema preferido das conversas entre os dois “desde a juventude” de Almeida. E, de acordo com o pai, o interesse do filho só aumentou com a entrada na UFC em 2000.

Já nos primeiros semestres da faculdade se interessou por robótica, tornando-se bolsista de iniciação científica do Grupo de Processamento de Imagens e do Laboratório de Visão, Imagens e Sinais (GPI/LABVIS). “A experiência adquirida na UFC, por meio de disciplinas e pesquisa, foi essencial na minha formação”, destaca o ex-aluno.

Almeida mora nos Estados Unidos há cinco anos. Estagiou no Laboratório de Propulsão a Jato, de 2009 a 2010, em Pasadena, Califórnia. O centro desenvolve e gerencia aeronaves destinadas à exploração espacial.

Nasa
A agência espacial americana petence ao Governo dos Estados Unidos  e é responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial. Criada em 29 de julho de 1958, substituindo seu antecessor, o Comitê Consultivo Nacional para a Aeronáutica (Naca), foi responsável pelo envio do homem à Lua (Projeto Apollo) e por diversos outros programas de pesquisa no espaço. Atualmente, a Nasa trabalha em conjunto com a Agência Espacial Europeia, a Agência Espacial Federal Russa e com mais alguns países da Ásia e do mundo todo para a criação da Estação Espacial Internacional.

(G1)

Professores estaduais do Ceará recusam proposta salarial do governo

Os professores da rede estadual de ensino do Ceará não aceitaram a proposta de aumento salarial apresentada pelo governo do estado na noite desta quinta-feira (28). Segundo o presidente do sindicato da categoria, Anízio Santos de Melo, a proposta apresentada pela gestão do governador Cid Gomes (PSB-CE) deixa de contemplar 80% dos educadores. “Com isso só nos resta realizar assembleia na segunda-feira (1º) e votar pela greve”, diz Melo.

Segundo o governo do estado, a proposta apresentada ao representante sindical eleva em 45% a remuneração do professor em início de carreira com nível superior, em relação ao ano de 2010. Passando a remuneração de R$ 1.461,50 para R$ 2.000,00. Além disso, a proposta permite incremento de até 60% aos professores temporários.

Mas, de acordo com Melo, “a proposta apresentada pelo governo só atinge três mil professores, mais de 10 mil ficam de fora. E ainda mexe com o plano de cargos, carreiras (PCC)”, destaca o presidente e acrescenta, “não há acordo”. Ainda segundo o sindicalista, o governo do estado “quebrou o processo de negociação” ao anunciar que encaminhará a atual proposta para a apreciação da Assembleia Legislativa.

“Eles não vão retomar a discussão, mesmo nós não concordando com o que nos foi proposto”, afirma Melo, informando que uma assembleia geral da categoria já está agendada para segunda feira (1º), às 15h, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza. O objetivo da reunião, segundo o presidente do sindicato, é decidir se haverá greve ou não.

(G1)

Fratus e Cielo fazem dobradinha nas semis dos 50m livre em Xangai

A prova mais rápida da natação contou com uma boa surpresa para o Brasil. O país que ja se consagrou como uma pontência nos 50m livres com César Cielo, nesta sexta-feira teve um novo nome como destaque da categoria no Mundial de Xangai. Trata-se de Bruno Fratus, de 22 anos, que avançou para a final da competição com o melhor tempo (21s76).

O brasileiro vencedor deixou para trás Cielo que terminou com o segundo lugar geral (21s79) e completou a dobradinha “bermuda azul”. Na terceira posição ficou o americano Nathan Adrian (21s94).

“Bom, né? Nem tem muito o que falar. Eu estava nervoso poruqe minha bermuda rasgou e tive que pegar essa aqui do Cesar emprestada. Faltando cinco minutos para a prova eu saí correndo, troquei de bermuda, quase coloquei do avesso e voltei para nadar. Quando você tem o apoio de um cara como ele, você sente muito mais tranquilo”, declarou Fratus.

(Sidney Rezende)

José Pimentel desconversa sobre possível candidatura a prefeito de Fortaleza

O senador José Pimentel (PT) voltou a afirmar que não avaliou ainda a possibilidade de disputar a Prefeitura de Fortaleza. O nome dele foi incluído na lista de 13 “prefeituráveis” do partido.

“No momento, só quero ser senador!”, disse o parlamentar, ao ser indagado sobre a disputa quando conferiu, em Juazeiro do Norte (Região do Cariri), a inauguração da terceira agência do Banco do Brasil nesse município.

José Pimentel, bom lembrar, é funcionário de carreira do Banco do Brasil, mas licenciado há anos pro estar exercendo mandatos.

(O Povo)

Ministro do STF cassa decisão que negou pensão por morte a parceiro homoafetivo

O STF (Supremo Tribunal Federal) indicou que deve reformar as decisões que contrariam o entendimento da Corte sobre a união homoafetiva. Recentemente, o STF reconheceu que a união estável entre pessoas do mesmo sexo tem os mesmo direitos de casais heterossexuais. No caso, o ministro Celso de Mello cassou uma decisão que negou o pagamento de benefício previdenciário de pensão por morte de uma união estável homoafetiva. 

Ao analisar o caso, o ministro lembrou o recente entendimento do Supremo que reconheceu a união estável entre pessoas do mesmo sexo como entidade familiar. A decisão unânime foi tomada no dia 5 de maio deste ano, no julgamento da Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) 4277 e da ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) 132.

“Ao assim decidir sobre a questão, o Pleno desta Suprema Corte proclamou que ninguém, absolutamente ninguém, pode ser privado de direitos nem sofrer quaisquer restrições de ordem jurídica por motivo de sua orientação sexual”, lembrou o decano do STF.

Segundo ele, “com esse julgamento, deu-se um passo significativo contra a discriminação e contra o tratamento excludente que têm marginalizado, injustamente, grupos minoritários em nosso país, permitindo-se, com tal orientação jurisprudencial, a remoção de graves obstáculos que, até agora, inviabilizavam  a instauração e a consolidação de uma ordem jurídica genuinamente justa, plenamente legítima e democraticamente inclusiva”.

O ministro Celso de Mello lembrou que ele próprio já havia reconhecido a relevância e a possibilidade constitucional do reconhecimento da união homoafetiva como entidade familiar, em decisão individual na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 3300, de que foi relator, de autoria de associações paulistas que defendem os direitos de gays, lésbicas e bissexuais.

A decisão do decano foi tomada em fevereiro de 2006 e determinou a extinção do processo por razões técnicas. No entanto, ele ressaltou a importância de o STF discutir e julgar a legitimidade constitucional do tema em um outro tipo de processo, como, segundo sugeriu, a arguição de descumprimento de preceito fundamental.

Na decisão atual, tomada no início de julho no RE (Recurso Extraordinário) 477554/MG, de que também é relator, o ministro Celso de Mello apontou, como fundamento de sua manifestação, o reconhecimento do afeto como “valor jurídico impregnado de natureza constitucional, que consolida, no contexto de nosso sistema normativo, um novo paradigma no plano das relações familiares, justificado pelo advento da Constituição Federal de 1988”.

“Tenho por fundamental, ainda, na resolução do presente litígio, o reconhecimento de que assiste, a todos, sem qualquer exclusão, o direito à busca da felicidade, verdadeiro postulado constitucional implícito, que se qualifica como expressão de uma ideia-força que deriva do princípio da essencial dignidade da pessoa humana”, acrescentou em sua decisão.

Ele ressaltou ainda que “o direito à busca da felicidade” se mostra gravemente comprometido “quando o Congresso Nacional, influenciado por correntes majoritárias, omite-se na formulação de medidas destinadas a assegurar, a grupos minoritários, a fruição de direitos fundamentais”, dentre os quais, na linha dos Princípios de Yogyakarta (proclamados em 2006), o direito de qualquer pessoa de constituir família, independentemente de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

O ministro Celso de Mello enfatizou, de outro lado, na decisão de 01/07/2011, que o Supremo Tribunal Federal, ao julgar a controvérsia em questão, exerceu, uma vez mais, típica função contramajoritária, que se mostra própria e inerente ao órgão incumbido da prática da jurisdição constitucional.

Para o ministro Celso de Mello, embora o princípio majoritário desempenhe importante papel nos processos decisórios, não pode ele, contudo, “legitimar, na perspectiva de uma concepção material de democracia constitucional, a supressão, a frustração e aniquilação de direitos fundamentais, como o livre exercício da igualdade e da liberdade, sob pena de descaracterização da própria essência que qualifica o Estado democrático de direito”.

Ele destacou que é essencial assegurar que as minorias possam exercer em plenitude os direitos fundamentais a todos garantidos, sob pena de se reduzir o regime democrático a uma categoria político-jurídica meramente conceitual ou formal. “Ninguém se sobrepõe, nem mesmo os grupos majoritários, aos princípios superiores consagrados pela Constituição da República”, concluiu o decano do Supremo.

A decisão do ministro Celso de Mello, ao dar provimento ao recurso extraordinário, restabeleceu a sentença do juiz de primeira instância da comarca de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

(Ultima Instância)

Café é o alimento mais consumido pelo brasileiro, aponta IBGE

RIO – O brasileiro combina a tradicional dupla feijão e arroz com carne e uma seleção de alimentos de alto índice calórico, mas de baixo teor nutritivo. E ainda abusando do sal e do açúcar. É o que revela a Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil, estudo realizado pela primeira vez pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir de uma subamostra de domicílios da última Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009).

O alimento mais ingerido no País é o café, que lidera o ranking da média de consumo diário per capita de itens avaliados pelo IBGE. Em média, cada pessoa bebe todos os dias 215,1 ml. O feijão é o segundo da lista, com um consumo diário médio de 182,9 g. A pesquisa mostra que os brasileiros consomem um pouco menos de arroz, cerca de 160,3 gramas, mas recorrem ao alimento com maior frequência em relação ao feijão.

Para realizar a pesquisa, o IBGE pediu a 34 mil moradores de 13,5 mil domicílios selecionados em todo o País que registrassem o seu consumo diário de alimentos em dois dias não consecutivos. O consumo de arroz foi reportado por 84% dos entrevistados em pelo menos um dos dias avaliados, enquanto o de feijão apareceu em 72,8% das comunicações. Já o consumo de carne bovina foi relatado por 48,7%.

O levantamento também mostrou que, em quantidade, o brasileiro está comendo mais carne do que pão. O consumo médio per capita de carne bovina é de 63,2 gramas por dia, enquanto que o de pão de sal (francês) é de 53,0 gramas. O alto consumo de proteína é um aspecto aparentemente positivo, se não for considerado que é uma média. Há uma parcela da população comendo mais carne do que outras. Curiosamente, o maior consumo de carne não está entre os 25% mais ricos, mas na fração intermediária da população com rendimento per capita entre R$ 571 e R$ 1.089: quase 71 gramas por dia.

O consumo de pão integral, mais saudável do que o francês, é de menos de um grama diário. A pesquisa mostra que os alimentos mais ricos em fibras, nutrientes e livres de elementos como gorduras saturadas têm consumo baixo entre os brasileiros, sobretudo os adolescentes, que preferem sanduíches, biscoitos e pizzas.

O consumo calórico diário médio do brasileiro determinado pela pesquisa é de 2.044 Kcal. Os homens são os que mais ingerem calorias (2.289 Kcal na faixa dos 14 a 18 anos) e colesterol (231,1mg a 282,1mg em todas as faixas etárias). O consumo energético dos idosos é o mais baixo, em ambos os sexos: entre 1.490 kcal e 1.796 kcal/dia. Pouco mais de 40% dos entrevistados reportou comer pelo menos uma vez no dia fora de casa, mas essa fonte de alimentação representa, em média, 16,2% do consumo energético total diário do indivíduo.

Menos de 10% da população atingem as recomendações do Ministério da Saúde de ingerir pelo menos 400 gramas diárias de frutas, verduras e legumes. Apenas 16% dos entrevistados reportaram ter comido salada crua em pelo menos um dos dois dias avaliados.

Já o abuso do açúcar está no cotidiano dos 61% da população que ultrapassam a recomendação de ter nesse item a fonte de no máximo 10% da ingestão calórica total diária. A média brasileira é 14%. Esse limite é ultrapassado pela média de todas as faixas etárias. No caso dos adolescentes de 10 a 13 anos, o açúcar chega a representar 21,3% do consumo calórico total. Por outro lado, são eles os que menos consomem salada crua: 8,8 gramas por dia contra 16,4 gramas dos adultos e 15,4 gramas dos idosos.

Essa alta inadequação do brasileiro em relação ao açúcar pode ser expressa na grande ingestão de refrigerantes e sucos e refrescos em pó. Os brasileiros bebem, em média, 94,7 ml de refrigerantes por dia. Já o consumo diário de sucos e refrescos, outra fonte de açúcar, chega a 145 ml em média. Tendo em vista que o consumo dos dois grupos só foi reportado por 23% e 40% da amostra, respectivamente, a ingestão de quem tem esses produtos no cotidiano é bem maior. Óleos e gorduras aparecem na comunicação de 37,8% da amostra.

O trabalho mostrou ainda que o brasileiro também abusa do sal. A média populacional de ingestão de sódio no Brasil ultrapassa 3.200 mg. O Ministério da Saúde recomenda que esse teor fique em 2.300 mg diários. A causa está no elevado consumo de itens processados, especialmente entre as classes mais altas. Já o consumo de fibras fica abaixo do recomendado, principalmente entre os que reportam consumo de salgados, refrigerantes, biscoitos e pizza.

Essas e outras inadequações alimentares foram detectadas pela pesquisa em todas as regiões do País, o que ajuda a estimar a proporção da população que pode estar prejudicando a saúde alimentando-se fora dos padrões recomendados.

(Estadão Online)

Renata Guerra: Pivô do escândalo dos banheiros admite que não fez obras

Considerada peça fundamental nas investigações do escândalo dos banheiros, a presidente da Associação Cultural de Pindoretama e ex-funcionária do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Renata Guerra, admitiu à promotoria de Justiça daquele município que, mesmo tendo recebido R$ 400 mil da Secretaria das Cidades, a entidade não havia construído os 200 kits sanitários prometidos quando prestou contas com a pasta, no último dia 24 de junho – um ano após a liberação do dinheiro.

O depoimento de Renata, concedido na semana passada ao Ministério Público, confirma as observações do O POVO, que esteve em Pindoretama em 14 de julho deste ano e constatou que os banheiros não haviam sido erguidos. A Associação de Pindoretama recebeu a primeira parcela de recursos (R$ 200 mil) da Secretaria das Cidades em junho de 2010. Três meses depois, a pasta autorizou mais uma remessa de R$ 200 mil, sem que a entidade tenha feito a comprovação parcial dos gastos da primeira, conforme identificou o Ministério Público de Contas.

Nos esclarecimentos que prestou à promotoria de Pindoretama – relatados ao O POVO pelo promotor Marcelo Pires –, Renata reconheceu ter recebido o dinheiro, mas argumentou que os banheiros não foram erguidos, entre outras razões, porque a associação não teria conseguido mobilizar mão de obra para o mutirão e também por causa da grande incidência de chuvas no município.

Ainda segundo os relatos de Pires, outro motivo para a ausência dos banheiros teria sido a interpretação que Renata diz ter feito da legislação eleitoral. Para ela, o fato de 2010 ter sido ano de campanha a impediria de executar os recursos. Entretanto, as normas eleitorais não atingem convênios firmados antes do início oficial da corrida por votos – caso de Pindoretama.

Contradições

O promotor Marcelo Pires disse que Renata deverá ser novamente chamada para depor. Isso porque, após a coleta de documentos na Secretaria das Cidades, o Ministério Público verificou que praticamente toda a verba recebida pela associação foi destinada a uma construtora com sede em Fortaleza, que não produziu os banheiros. De acordo com Pires, nenhum recibo ou nota fiscal de compra de material foi encontrado na prestação de contas.

ENTENDA A NOTÍCIA

Além de Pindoretama, contratos para a construção de banheiros em outras 27 cidades estão sendo investigados. No total, 56 convênios estão sob análise, totalizando um repasse milionário de verba pública.

SAIBA MAIS 

Na próxima sexta-feira, a Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap) deverá dar continuidade à coleta de depoimentos. Uma lista com oito nomes foi repassada pela promotoria de Pindoretama, incluindo funcionários da Secretaria das Cidades, envolvidos com a liberação dos recursos.

No início de julho deste ano, a presidente da associação também tinha cargo comissionado no cerimonial do TCE, Corte até então presidida pelo conselheiro Teodorico Menezes.

Apesar disso, Renata negou, no depoimento à promotoria, qualquer relação de proximidade com Teodorico – embora também tenha admitido ter colaborado para a campanha do filho do conselheiro, deputado estadual Téo Menezes (PSDB).

(Hébely Rebouças – O Povo Online)

Comerciantes de Jaguaribara são presos por reter cartões do Bolsa Família

Dois comerciantes de Jaguaribara, no Ceará, foram presos na tarde desta quarta-feira (27) suspeitos de reter cartões do programa Bolsa Família para garantir pagamento de conta dos clientes. Junto com os comerciantes, foram flagrados 31 cartões do Bolsa Família, além de cartões da previdência social, de débito e cartões de alimentação. Os suspeitos foram liberados após pagamento de fiança de três salários mínimos.

Comerciantes retinham cartões do bolsa família (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

De acordo com a delegada da cidade, Eliana Maia Soares, os comerciantes faziam vendas que seriam pagas posteriormente. Como garantia do pagamento, os cartões ficavam retidos no comércio. A delegada diz que o caso se configura em crime previsto no Estatuto do Idoso, que prevê no artigo 104 a proibição da prática.

Ainda segundo a delegada, somente os idosos proprietários dos cartões são considerados vítimas, já que a prática não se configura como extorsão. Os cartões estão na Delegacia Regional de Jaguaribe. Os policiais devem ouvir os proprietários dos cartões a partir desta sexta-feira (29)

Prática comum
O crime de retenção dos cartões foi denunciado pela promotoria de Justiça. Segundo a delegada Eliana, promotor e juiz regionais visitaram, acompanhados de policiais militares, vários comércios do Centro de Nova Jaguaribara. A promotoria teria informado a delegada que a prática é comum na cidade. Eliana diz também que é possível que cidades vizinhas adotem a prática ilegal.

(G1)

Copa 2014: obras de Brasília, Salvador e Fortaleza em estágio avançado

Na segunda reportagem da série sobre as obras e projetos nas sedes da Copa de 2014, Brasília, Salvador e Fortaleza estão em evidência. As três aparecem em estágio até avançado em comparação à logística de outras cidades. Os representantes garantem que conseguirão entregar os estádios até dezembro de 2012, prazo atual.

Confira abaixo um resumo do que tem acontecido em cada um desses locais nos últimos meses e veja o vídeo do “SporTV News”.

Brasília

Na capital brasileira, o antigo Mané Garrincha vai se transformando no Estádio Nacional de Brasília, de 71 mil lugares. As etapas de terraplenagem e fundações já foram.

– Vamos para a parte da arquibancada, e a estiagem em Brasília, nesse longo período, não vai atrapalhar, vai acelerar. Quando voltar a chover, estaremos em outro estágio. E vamos entregar no período adequado – garante o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

O político também aposta no legado deixado à cidade.

– Terá a parte do futebol, mas também a cultural e a comercial. Terá todos os equipamentos de salas, teatros, convenções. Não será somente uma arena esportiva.

Na parte de infraestrutura, o investimento no VLT (veículo leve sobre trilhos) está em fase final de aprovação. Este transporte ligará o aeroporto à Asa Sul.

Presidente do Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), Marco Túlio de Melo não quer temer a pressão por resultados em cima da hora.

– Esperamos avançar no planejamento para evitar que haja conclusões em cima da hora. Que um dos legados seja a melhoria da cidade em diversos níveis.

Com orçamento de altos R$ 700 milhões, o Nacional de Brasília já avançou cerca de 35%.

Visão das obras do Estádio Castelão de mirante instalado no local (Foto: Diego Morais/Globoesporte.com)Visão do Castelão do lado de fora: sem destruição
(Foto: Diego Morais/Globoesporte.com)

Fortaleza

Candidato à Copa das Confederações, o Castelão está em processo de reforma desde o início do ano e corre contra o tempo para se garantir no evento-teste. Mas as autoridades apontam que não haverá demora. De fato, aproximadamente 23% já foi construído de um total de gastos que deve chegar R$ 518 milhões.

– A obra está num ritmo super acelerado e continuará assim para que possamos cumprir todos os prazos estabelecidos pela Fifa – afirmou Ferrúcio Feitosa, secretário de esportes do Ceará, em referência ao estágio avançado na área externa e às demolições internas.

Pela cidade, o principal obstáculo é a reestruturação do aeroporto e a melhoria do transporte.

Salvador

Na cidade baiana, o projeto da nova Arena da Fonte Nova anda de vento em popa. Demolido no fim do ano passado, o estádio, viabilizado por meio de uma parceria público-privada, já concluiu as fases de fundações e terra-plenagem e, agora, segue na montagem dos pilares.

Maquete Arena Fonte Nova (Foto: Raphael Carneiro/Globoesporte.com)Maquete da Arena Fonte Nova, prevista para dezembro de 2012 (Foto: Raphael Carneiro/Globoesporte.com)

 

 

 

– Em dezembro, o estádio começa a tomar forma e quem estiver no dique do tororó (um dos principais cartões-postais locais) poderá ver, como antes – confirmou Ney Campello, secretário da Copa em Salvador, sobre a manutenção da vista.

Já foram 20% de evolução em um projeto de R$ 591 milhões. Serão cerca de 50 mil lugares.

Na edição de terça-feira do “SporTV News”, o primeiro episódio do especial indicou a evolução de Porto Alegre, Curitiba e Cuiabá.

(PortalG1)

As Maiores Metrópoles do Brasil e suas Redes de Influência

Existem no país doze grandes redes de influência, que interligam até mesmo municípios situados em diferentes estados. A rede centralizada por São Paulo, por exemplo, também abrange parte de Minas Gerais, do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre. O Rio de Janeiro tem projeção no próprio estado, no Espírito Santo, no sul da Bahia, e na Zona da Mata mineira.

A rede de Brasília influi no oeste da Bahia, em alguns municípios de Goiás e no noroeste de Minas Gerais. As outras nove redes de influência são centralizadas por Manaus, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Goiânia, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.

Foram analisadas informações fornecidas pela rede de agências do IBGE sobre 4.625 municípios, e registros administrativos do próprio instituto, de órgãos estatais e empresas. A atual configuração da rede urbana brasileira é comparada com estudos feitos pelo IBGE em 1972, 1987 e 2000.

Entre os diversos dados comparativos coletados a respeito das 12 redes de influência, nota-se que, para fazer compras, a população brasileira se desloca cerca de 49 km, em média. Na rede de influência de Manaus, no entanto, essa distância é de 218 Km. Para freqüentar uma universidade, o deslocamento médio, em Mato Grosso é de 112 Km, contra 41 Km na rede de influência do Rio de Janeiro. Pacientes percorrem, em média no país, 108 km em busca de atendimento médico.

A seguir, as principais informações do estudo sobre as Regiões de Influência das Cidades.

O estudo Regiões de Influência das Cidades mostra as redes formadas pelos principais centros urbanos do País, baseadas na presença de órgãos do executivo, do judiciário, de grandes empresas e na oferta de ensino superior, serviços de saúde e domínios de internet. Tais redes, às vezes, se sobrepõem à divisão territorial oficial, estabelecendo forte influência até mesmo entre cidades situadas em diferentes unidades da federação.

Para definir os centros da rede urbana brasileira, buscam-se informações de subordinação administrativa no setor público federal, no caso da gestão federal, e de localização das sedes e filiais de empresas, para estabelecer a gestão empresarial. A oferta de equipamentos e serviços – informações de ligações aéreas, de deslocamentos para internações hospitalares, das áreas de cobertura das emissoras de televisão, da oferta de ensino superior, da diversidade de atividades comerciais e de serviços, da oferta de serviços bancários, e da presença de domínios de Internet – complementa a identificação dos centros de gestão do território.

Nos 4.625 municípios (entre os 5.564 existentes) que não foram identificados como centros de gestão, a Rede de Agências do IBGE respondeu a um questionário específico, em fins de 2007, que investigou: as principais ligações de transportes regulares, em particular as que se dirigem aos centros de gestão; os principais destinos dos moradores locais, para obter produtos e serviços (compras, educação superior, aeroportos, serviços de saúde, aquisição de insumos e destino dos produtos agropecuários).

Hierarquia das metrópoles e centros tecem as redes de influência

As áreas de influência dos centros foram delineadas a partir da intensidade das ligações entre as cidades, com base em dados secundários e os obtidos no questionário específico. Foram identificadas 12 redes de primeiro nível. As cidades foram classificadas em cinco níveis, por sua vez subdivididos em dois ou três subníveis:

1. Metrópoles – Os 12 principais centros urbanos do País, com grande porte, fortes relacionamentos entre si e, em geral, extensa área de influência direta. Têm três subníveis:

a. Grande metrópole nacional – São Paulo, o maior conjunto urbano do País, com 19,5 milhões de habitantes, em 2007, e no primeiro nível da gestão territorial; b. Metrópole nacional – Rio de Janeiro e Brasília, com população de 11,8 milhões e 3,2 milhões em 2007, respectivamente, também estão no primeiro nível da gestão territorial. Juntamente com São Paulo, constituem foco para centros localizados em todo o País; c. Metrópole – Manaus, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Goiânia e Porto Alegre, com população variando de 1,6 (Manaus) a 5,1 milhões (Belo Horizonte), constituem o segundo nível da gestão territorial. Note-se que Manaus e Goiânia, embora estejam no terceiro nível da gestão territorial, têm porte e projeção nacional que lhes garantem a inclusão neste conjunto.

2. Capital regional – são 70 centros que, como as metrópoles, também se relacionam com o estrato superior da rede urbana. Com capacidade de gestão no nível imediatamente inferior ao das metrópoles, têm área de influência de âmbito regional, sendo referidas como destino, para um conjunto de atividades, por grande número de municípios. Este nível também tem três subdivisões: Capital regional A (11 cidades, com medianas de 955 mil habitantes e 487 relacionamentos); Capital regional B (20 cidades, com medianas de 435 mil habitantes e 406 relacionamentos); Capital regional C (39 cidades com medianas de 250 mil habitantes e 162 relacionamentos).

3. Centro sub-regional –169 centros com atividades de gestão menos complexas, dominantemente entre os níveis 4 e 5 da gestão territorial; têm área de atuação mais reduzida, e seus relacionamentos com centros externos à sua própria rede dão-se, em geral, apenas com as três metrópoles nacionais. Com presença mais adensada nas áreas de maior ocupação do Nordeste e do Centro-Sul, e presença mais esparsa nas Regiões Norte e Centro-Oeste, estão subdivididos em grupos: a. Centro sub-regional A – constituído por 85 cidades, com medianas de 95 mil habitantes e 112 relacionamentos; e b. Centro sub-regional B – constituído por 79 cidades, com medianas de 71 mil habitantes e 71 relacionamentos.

4. Centro de zona – 556 cidades de menor porte e com atuação restrita à sua área imediata; exercem funções de gestão elementares. Subdivide-se em: a. Centro de zona A – 192 cidades, com medianas de 45 mil habitantes e 49 relacionamentos. Predominam os níveis 5 e 6 da gestão territorial (94 e 72 cidades, respectivamente), com nove cidades no quarto nível e 16 não classificadas como centros de gestão; e b. Centro de zona B – 364 cidades, com medianas de 23 mil habitantes e 16 relacionamentos. A maior parte, 235, não havia sido classificada como centro de gestão territorial, e outras 107 estavam no último nível.

5. Centro local – as demais 4 473 cidades cuja centralidade e atuação não extrapolam os limites do seu município, servindo apenas aos seus habitantes, têm população dominantemente inferior a 10 mil habitantes (mediana de 8 133 habitantes). Em relação aos elementos da análise, os 802 centros acima do nível 5 abrangem 548 centros de gestão do território e 254 cidades com centralidade identificada a partir dos questionários, que foram incluídas no conjunto final. Destas 254 cidades, a maior parte está classificada como centro de zona, mas três centros – Bragança (PA), Itapipoca (CE) e Afogados da Ingazeira (PE) – exercem o papel de centro sub-regional em sua região.

Brasil tem 12 redes urbanas comandadas por metrópoles

No topo da hierarquia urbana, 12 metrópoles comandam redes urbanas. As redes são diferenciadas em termos de tamanho, organização e complexidade e apresentam interpenetrações, pela ocorrência de vinculação a mais de um centro, resultando em dupla ou tripla inserção na rede. Um bom exemplo é Florianópolis, que integra as áreas de Curitiba e de Porto Alegre, e o de Natal, nas redes comandadas por Recife e Fortaleza. Por essa razão, a soma dos valores apresentados para cada uma das redes supera o total nacional.

São Paulo, Grande Metrópole Nacional, tem projeção em todo o País, e sua rede abrange o Estado de São Paulo, parte do Triângulo Mineiro e do sul de Minas, estendendo-se para Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre. Concentra, nos municípios que a compõem, cerca de 28,0% da população brasileira e 40,5% do Produto Interno Bruto PIB de 2005. A alta concentração/primazia se reflete no PIB per capita , que é de R$ 21,6 mil para São Paulo, e R$ 14,2 mil para os demais municípios do conjunto.

O Rio de Janeiro, Metrópole nacional, tem projeção no próprio estado, no Espírito Santo, em parcela do sul da Bahia, e na Zona da Mata de Minas Gerais, onde divide influência com Belo Horizonte. Essa rede conta com 11,3% da população do País e 14,4% do PIB nacional. O PIB per capita é da ordem de R$ 15 mil no centro, e R$ 14,8 mil nos demais municípios da rede.

A população da rede de Brasília representa 2,5% da população do País e 4,3% do PIB nacional. A extensão dessa rede também é reduzida, compreendendo o oeste da Bahia, alguns municípios de Goiás e do noroeste de Minas Gerais. Essa rede tem alta concentração de população e renda no centro, que responde por 72,7% da população e 90,3% do PIB da rede. Entre todas as redes, esta tem o mais alto PIB per capita, R$ 25,3 mil.

Manaus controla uma das redes de maior área, 19% da área do País, e de menor densidade, 2,2 hab./ km2, correspondendo a 1,9% da população do País e 1,7% do PIB nacional. De modo similar à rede imediata de Brasília, Manaus concentra a maior parte da população e do PIB da rede, respectivamente 47,3% e 75,5%. Tal concentração tem como efeito grande disparidade no PIB per capita, que é de R$ 10,4 mil para o conjunto da rede, correspondendo R$ 16,5 mil ao centro, Manaus, e R$ 4,8 mil aos demais municípios.

A rede de Belém, assim como a de Manaus, tem baixa densidade, 5,5 hab./km 2 , correspondendo a 4,2% da população do País. Em 2005, a rede respondia por 2% do PIB nacional, com PIB per capita de R$ 5,7 mil, um dos menores do País, sendo o valor de Belém R$ 7,9 mil, e o dos demais municípios de R$ 4,8 mil.

A rede de Fortaleza, a terceira maior em população do País (11,2%), contava, em 2005, com apenas 4,5% do PIB nacional. Como conseqüência, possui o menor PIB per capita entre as redes, com R$ 4,7 mil, registrando em Fortaleza R$ 7,6 mil e no restante da rede R$ 4,1 mil. Com população dispersa, apenas 15,8% da população total encontram-se na metrópole, que concentra 25,7% do PIB da rede. Abrange o Ceará, Piauí e Maranhão e compartilha a área do Rio Grande do Norte com Recife.

A rede urbana de Recife é a quarta mais populosa do País, com 10,3% de seus habitantes. Deste total, 19,5% se concentram em Recife. Em 2005, a rede detinha 4,7% do PIB nacional, sendo Recife responsável por 29,0% desta parcela, com um PIB per capita de R$ 8,0 mil, e de R$ 4,7 mil no restante da rede.

Salvador e sua rede urbana respondem por 8,8% da população do País e 4,9% do PIB nacional. Salvador concentra 22,4% da população e 44,0% do PIB da rede, com um PIB per capita de R$ 12,6 mil, enquanto para os demais municípios componentes este valor é de R$ 4,6 mil.

A rede urbana de Belo Horizonte responde por 9,1% da população e 7,5% do PIB do País. A metrópole concentra 30,5% da população e 40,4% do PIB da rede. O PIB per capita do centro é mais alto, de R$ 12,7 mil, e nos demais municípios da rede ele não passa de R$ 8,2 mil per capita. Minas Gerais corresponde à área de influência desse centro, exceto pela área no sul do estado, ligada a São Paulo, e as áreas de influência compartilhada – a Zona da Mata com o Rio de Janeiro e parte do Triângulo, com São Paulo.

Curitiba e sua rede reúnem 8,8% da população do País e 9,9% do PIB nacional. Em Curitiba, concentram-se 18,6% da população e 23,5% do PIB da rede. O PIB per capita indica menos desigualdade na renda, ainda que o do centro seja superior ao do restante da rede (R$ 16,6 mil e R$ 12,3 mil, respectivamente), com uma das menores razões, entre todas as redes.

A população da rede urbana de Porto Alegre representa 8,3% do total nacional e o PIB é de 9,7%. Porto Alegre concentra 19,2% da população e 24,1% do PIB da rede; o seu PIB per capita, de R$ 17,1 mil, é relativamente pouco superior ao do restante da rede (R$ 12,8 mil).

Goiânia e sua rede urbana concentram 3,5% da população e 2,8% do PIB nacional. Goiânia concentra 30,2% da população, e 29,7% do PIB da rede; possui PIB per capita de R$ 9,2 mil, e é o único caso de centro com este valor inferior ao do restante da rede, que é de R$ 9,5 mil. Abrange os Estados de Goiás e Tocantins, tendo ainda alguma penetração no Pará, Maranhão, Piauí e Mato Grosso.

Hierarquia dos centros se alterou em quatro décadas

Ao comparar-se os centros urbanos identificados em 1966 com aqueles examinados neste estudo, verifica-se que os centros que emergiram no período se localizam predominantemente nos Estados de Mato Grosso, Rondônia e Tocantins, no oeste do Amazonas e no sul do Pará. Com menor intensidade, houve ascensão de novos centros no Maranhão e Piauí. Nas áreas de ocupação mais antiga, como São Paulo, Rio de Janeiro e sul de Minas, o quadro é mais estável, e algumas cidades deixam de exercer maior centralidade, possivelmente com as mudanças em comunicação e transportes.

Os 12 centros atualmente identificados como metrópoles (São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Manaus, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Goiânia), são praticamente os mesmos de 40 anos atrás, com exceção de Brasília e Manaus.

Brasília, então recém-criada, foi classificada como Centro regional B em 1966. No estudo de 1978, foi classificada como Capital Regional, mantendo-se a subordinação a Goiânia (REGIÕES…, 1987). Já em 1993, foi considerada cabeça-de-rede. Em 2007, torna-se uma das duas Metrópoles Nacionais do País. Manaus, subordinada a Belém no estudo de 1966, tornou-se metrópole regional no estudo de 1978.

Centros de segundo nível também mudaram de status

No segundo nível, das Capitais Regionais, há alguns centros que, em 1966, eram classificados no terceiro nível, o dos Centros sub-regionais. São exemplos deste movimento ascendente, no Norte do País, Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Marabá e Santarém (PA), e Macapá (AP); no Nordeste, Imperatriz (MA) e Barreiras (BA); no Centro-Sul, Volta Redonda–Barra Mansa (RJ), Santos e São José dos Campos (SP), Cascavel (PR) e Dourados (MS). Casos mais extremos são os de Boa Vista (RR), de Araguaína (TO), de Ipatinga-Coronel Fabriciano-Timóteo (MG) e de Novo Hamburgo-São Leopoldo (RS), que saltam do quarto nível para o segundo, e o de Palmas (TO), criada em 1989, e também no segundo nível.

Inversamente, centros do segundo nível, em 1966, estão no terceiro nível, em 2007. São exemplos, no Nordeste, Floriano (PI), Garanhuns (PE) e Jequié (BA); no Centro-Sul, Muriaé (MG), Ourinhos (SP), Pato Branco (PR), Lages (SC), Santa Rosa e Cruz Alta (RS) e Anápolis (GO).

As principais mudanças no período devem-se ao adensamento ou à emergência de redes em territórios de ocupação rarefeita, e ao fortalecimento do papel das capitais estaduais, um processo já sinalizado no estudo de 1978. Além disso, o surgimento de novos centros de nível intermediário provocou subdivisão das áreas de influência dos grandes centros, entre 1966 e 2007. Houve transformações nas Regiões Norte e Centro-Oeste. Manaus, que, em período anterior, já dividira a extensa área abrangida por Belém, teve sua área dividida pela ascensão de Porto Velho, que, incorporando a rede de Rio Branco, passa a vincular-se, preferencialmente, não mais a Manaus, mas a São Paulo e a Brasília.

A criação do Estado do Tocantins – e de sua capital – altera a estruturação da rede de Goiânia. Palmas, além de assumir a função de capital do novo estado, demonstra forte centralidade e, embora se mantenha na região de influência de Goiânia, efetivamente articula sua própria rede.

A área de Imperatriz passa a ligar-se com São Luís, e não mais com Belém. Recife tem sua influência reduzida, perdendo a área o Piauí para Teresina, e passando a dividir a rede de Natal com Fortaleza. O alcance de Fortaleza amplia-se tanto a leste, por Natal, como pela expansão das redes de São Luís e de Teresina. Florianópolis assume o controle de quase toda Santa Catarina (exceto da rede de Joinville, no norte, ligada a Curitiba) e passa a ter dupla vinculação: com Curitiba e com Porto Alegre.

No Centro-Oeste e Norte, as atividades de comércio e serviços concentram-se nas capitais

Em 5.275 unidades territoriais pesquisadas, 23 centros estão na classe 1 do comércio, enquanto apenas São Paulo e Rio de Janeiro estão na classe 1 dos serviços. Os estados do Sudeste destacam-se na diversidade de oferta de comércio e serviços, especialmente São Paulo. O setor também é relevante no Sul.

Já no Centro-Oeste e Norte, comércio e serviços concentram-se nas áreas de maior densidade populacional e nas capitais. A região Nordeste apresenta duas dinâmicas distintas, uma do interior, outra do litoral, especificamente das capitais, tanto para o comércio quanto para os serviços. A rede urbana dessa região é fortemente comandada pelas capitais dos estados, apoiada em poucos centros no interior, como os de Campina Grande (PB), Juazeiro-Petrolina (BA-PE), Caruaru (PE), Mossoró (RN), Juazeiro do Norte-Crato-Barbalha (CE), Feira de Santana, Ilhéus-Itabuna e Vitória da Conquista (BA).

Mais de 40% dos municípios brasileiros contavam com apenas um banco em 2004

Existem 2.391 cidades que contam com apenas um banco. Das cinqüenta maiores instituições financeiras por ativo total (Bacen, 2004), 32 têm sede em São Paulo, quatro estão em Brasília, três no Rio de Janeiro, duas em Fortaleza, Belo Horizonte e Porto Alegre, e uma em Belém, Salvador, Vitória, Curitiba e Florianópolis. No Sudeste e no Sul estão os maiores bancos privados de capital nacional ou estrangeiro, enquanto nas demais regiões predominam instituições oficiais, federais e estaduais.

São Paulo ocupa o primeiro nível, seguido pelo Rio e por Brasília, no segundo nível. No terceiro nível, destacam-se Belo Horizonte, Curitiba, Campinas e Porto Alegre e, no Nordeste – Fortaleza, Recife e Salvador. O quarto nível, o último em que estão maciçamente presentes todos os bancos de atuação nacional e de significativo número de outras instituições, inclui a maior parte das demais capitais estaduais, as demais subáreas de concentração de população que constituem a área de São Paulo, e tradicionais capitais regionais do centro-sul, a exemplo de Juiz de Fora, Uberlândia, São José do Rio Preto, Londrina, Maringá, Joinville, Pelotas-Rio Grande, bem como centros do porte de Santa Cruz do Sul e Rio Verde.

Ensino de graduação no RJ está concentrado na capital enquanto em MG está distribuído pelo interior

Em 2004, havia cursos de graduação em 1.261 centros, atendendo a um total de 4,1 milhões de alunos matriculados, em 18.644 cursos distribuídos por áreas do conhecimento: Agricultura e Veterinária; Ciências Sociais, Negócios e Direito; Ciências; Matemática e Computação; Educação; Engenharia, Produção e Construção; Humanidades e Artes; Programas ou Cursos Gerais; Saúde e Bem-Estar Social; e Serviços.

Foram identificados dois centros no primeiro nível (São Paulo e Rio de Janeiro) e nove no segundo nível (oito capitais e a área de Campinas). Em 2004, São Paulo tinha 1,1 milhão de matrículas no ensino de graduação (53,8% na capital e o restante no interior do estado), Rio de Janeiro tinha 444 mil matrículas (84,1% na capital) e Minas Gerais, 421 mil matrículas (35% na capital).

Apesar de ser um centro de primeiro nível, Rio de Janeiro tem o ensino de graduação muito concentrado na capital. No Nordeste e no Norte, pode-se destacar a grande quantidade de pequenos municípios do interior que contam com cursos superiores nos estados do Tocantins, Maranhão, Bahia, Amazonas e Pará. Como contraponto, Amapá e Roraima mostram um sistema de ensino superior ainda acanhado.

Capitais concentram cerca de 70% dos cursos de pós-graduação

Ao final de 2005, havia 3.325 cursos de pós-graduação strictu sensu , repartidos entre cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado. Os cursos eram encontrados em apenas 109 centros, revelando a concentração do sistema brasileiro de pós-graduação. Chama atenção a enorme disparidade entre os números de cursos por grande região, com a região Sudeste (1.880) superando em muito a Região Sul (638).

Há cursos no interior, apesar de eles ainda se encontrarem, em sua maioria, nas capitais dos estados. As 27 capitais oferecem 2.284 cursos (68,7%), enquanto os 82 centros do interior compreendem 1.041 (ou 31,3%). Fora das regiões Sudeste e Sul, o papel concentrador das capitais é ainda mais marcante. No Norte (112 cursos), Belém e Manaus destacam-se claramente em relação às demais capitais.

Grandes centros regionais tradicionais destacam-se na área de saúde

Em relação aos serviços de saúde, destacam-se São Paulo e Rio de Janeiro. O segundo e o terceiro níveis correspondem aos centros capazes de prestar atendimento mais complexo, distinguindo-se entre si pelo tamanho. No segundo, estão as áreas das maiores capitais estaduais: Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Porto Alegre, Curitiba, Goiânia, Salvador, Belém e Manaus, bem como Brasília e Campinas. No terceiro nível, além de dez capitais estaduais (Vitória, João Pessoa, Cuiabá, Campo Grande, Maceió, Teresina, São Luís, Natal, Aracaju e Florianópolis) destacam-se grandes centros regionais tradicionais, como Campina Grande, Juiz de Fora, Uberlândia, Ribeirão Preto e Londrina, entre outros.

No quarto nível, os centros são de menor porte, mas ainda predominam condições de atendimento de mais alta complexidade. Embora apresente alta concentração nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina, o quarto nível está representado em todo o país, em centros regionais longamente estabelecidos, a exemplo de Montes Claros, Joinville, Maringá, Arapiraca, Feira de Santana, Caruaru, Teresópolis, Sobral, Parnaíba, e em centros de projeção mais recente, como Sinop e Palmas.

Cerca de 40% dos municípios não tem nenhum domínio na Internet

A distribuição dos domínios na Internet tem desigualdades espaciais marcantes: 2.241 municípios (40% do total) não têm nenhum domínio de internet. Entre os 3.319 restantes que possuíam pelo menos um domínio, em março de 2005, a distribuição é enormemente desigual, com metade possuindo no máximo seis domínios. Por outro lado, somente São Paulo detinha 243.927, o que representa cerca de 33% do total de domínios, seguido por Rio de Janeiro (73.209), Curitiba (31.633), Belo Horizonte (28.132) e Porto Alegre (26.944).

São Paulo e Rio comandam sistema de redes de televisão aberta

São Paulo e Rio comandam o sistema de redes de TV aberta, gerando e propagando grande parte da sua programação. O sistema conta com 171 centros que emitem sinais, diferenciados em cinco níveis, e outros 5.036 que apenas recebem os sinais e integram as áreas de influência, diferenciando-se os mais conectados, que recebem maior número de redes nacionais, daqueles cujo grau de conexão é menor. As áreas de cobertura dos municípios com emissoras de TV afiliadas, tanto as nacionais quanto as regionais, variam regionalmente e acompanham diferenças de concentração espacial de população e de renda.

Ligações aéreas no Brasil tem estrutura concentrada

As ligações aéreas no Brasil têm estrutura concentrada. No total de ligações, 32 pares de cidades são responsáveis por pouco mais da metade dos passageiros transportados (50,2%), e o transporte de carga possui padrão semelhante, da mesma ordem de grandeza. Existe, de acordo com o estudo, concentração no volume dos fluxos, notadamente no Centro-Sul do país.

Média das distâncias percorridas nos transportes coletivos no Amazonas é de 270 km

Em relação aos transportes coletivos, destaca-se a atração exercida por São Paulo e Rio de Janeiro em pontos distantes do Nordeste. No interior do estado da Bahia, ocorre outro fluxo longo de caráter interestadual, voltado para Brasília. O mesmo acontece entre algumas cidades de Roraima e Manaus, num movimento que contribui para tornar a média das distâncias percorridas a partir de municípios de Roraima (de 270km) a maior do País. O Amazonas é o outro estado em que a média das distâncias das viagens ficou acima dos 200km, destoando até mesmo da média da região Norte, que foi de 107km.

Santa Catarina aparece com a menor média de distância dos deslocamentos (30km), e Florianópolis, com o menor grau de atração no quesito transportes: apenas um fluxo longo foi registrado como primeiro destino (partindo do município de Mondaí). Outros estados com baixa média de distâncias percorridas são Rio de Janeiro (31km), São Paulo (32km) e Alagoas (33km). A média nacional ficou em 61km, e abaixo dela estão apenas as regiões Sul, com 36km, e Sudeste, com 43km, indicando maiores facilidades de transporte que contrastam com as grandes dificuldades de mobilidade das demais regiões do país.

Na região Norte, o deslocamento médio para fazer compras é mais que o dobro que na média do país

A média dos deslocamentos para compras no comércio varejista da população brasileira é de 48km. Como característica geral, entretanto, observa-se que a tendência é no sentido de deslocamentos progressivamente mais longos, a partir das opções seguintes. Por exemplo, a média da segunda opção de deslocamento para compras é de 79km, de 94km para a terceira opção, e de 121km para a quarta opção. Esse padrão contudo varia, em linhas gerais, de acordo com a estrutura da rede urbana brasileira: densa no Sudeste, Sul e litoral nordestino; mais esparsa no Centro-Oeste e no interior do Nordeste; e bem dispersa no Norte.

Na região Norte, os deslocamentos de primeira opção envolvem em média 102km, enquanto, no Sudeste, os mesmos deslocamentos equivalem em média a 38km. No estado de São Paulo, por exemplo, que possui uma rede urbana bem estruturada e escalonada, predominam fluxos curtos e homogêneos. No Amazonas, no entanto, as redes que se formam envolvem deslocamentos longos, e chama a atenção o espraiamento da área capitaneada por Manaus, que exerce grande centralidade no estado.

Há casos que fogem ao padrão regional, como o de Montes Claros, no norte de Minas Gerais, que exerce um forte poder de atração no norte mineiro, com deslocamentos médios de 110km como primeira opção. Caso ímpar é o de Macapá, que aparece como centro único no estado do Amapá.

Universitários no Mato Grosso e região Norte deslocam-se em média mais de 100 Km para estudar

As regiões com as menores médias de distância de deslocamento para cursar ensino superior eram 37km, no Sul, e 47km, no Sudeste, sendo Santa Catarina o estado brasileiro de menor média, 28km, seguido de São Paulo com média de 35km. Entretanto, os fluxos longos também se destacam, em geral direcionados às capitais de alguns estados onde a rede de cidades médias e pequenas é menos pulverizada e apresenta menor dinamismo. É o que ocorre na Bahia, Ceará, Piauí, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Amapá e Amazonas.

Os maiores deslocamentos ocorrem na região Norte e no estado de Mato Grosso. Este último, com média de 112km, aproxima-se dos estados do Acre, Roraima e Amapá, todos com médias acima dos 100km, valores, no entanto, bem abaixo dos 295km em média, percorridos no estado do Amazonas, que evidenciam a forte polarização exercida por Manaus.

Cidades das regiões Norte e Centro-Oeste buscam opções de lazer a mais de 100 km

As médias das distâncias de deslocamento para opções de lazer fora do próprio município revelam as desigualdades no acesso ao entretenimento. Norte e Centro-Oeste têm médias bem acima da média nacional, que é de 65km: 108 e 107km, respectivamente. Nas demais, os valores são de 58km, no Nordeste; 50km, no Sudeste; e 36km, no Sul.

Para lazer, predominam deslocamentos curtos do sul de Minas ao Rio Grande do Sul, e em boa parte do Nordeste; de fluxos de média extensão, na longa faixa iniciada no oeste de Minas e prolongada pela maior parte do interior do país; e de longos fluxos voltados para algumas capitais, indicando a grande carência, em vasta porção do território, de estabelecimentos que ofereçam eventos voltados ao lazer da população.

Destaca-se, no mapa, a centralidade exercida por capitais como Belo Horizonte, Goiânia, Brasília, Salvador, Teresina, Manaus, Boa Vista e Macapá. Estas duas últimas foram mencionadas por todos os municípios pesquisados nos seus respectivos estados como sendo a primeira, e praticamente única, opção, visto que, no Amapá, apenas mais um município, Porto Grande, foi mencionado por Ferreira Gomes e, em Roraima, Pacaraima foi citado pelo município de Normandia. Ambos os destinos constam, porém, como segunda opção. Fica patente, assim, tanto a polarização exercida por parte de Boa Vista e Macapá quanto a grande limitação de opções de lazer nos demais municípios daqueles estados.

Pacientes percorrem em média 108 km em busca de atendimento especializado

Quando procura atendimento fora do município, a população desloca-se em média 54 km na busca por serviços de saúde. Para a segunda opção, percebem-se fluxos mais longos, que podem representar deslocamentos para tratamento de maior nível de especialização, com deslocamentos que compreendem, em média, 108km. Na terceira e quarta opções, as médias são de 144km e 169km, respectivamente.

Ganham destaque centros de referência do sistema de saúde do país, como é o caso, por exemplo, de Goiânia, Teresina e Barretos. Analisando as diversidades regionais, observa-se um padrão que acompanha a organização da rede urbana brasileira. Nas regiões Sudeste e Sul, por exemplo, onde a rede urbana é bastante densa, predominam fluxos mais curtos, uma vez que os serviços de saúde se encontram distribuídos de forma mais ubíqua. Na região Norte, em parte do Centro-Oeste e do Nordeste, a rede urbana menos estruturada, e os serviços de saúde ofertados em centros específicos, explicam a presença de fluxos mais longos. Mais uma vez, chama a atenção a forte centralidade exercida por Manaus, na região Norte.

Ao observar-se a segunda opção, ou seja, aquela que vai além dos serviços de saúde de uso mais freqüente, as capitais exercem forte atração para a população do interior dos estados. Esse fenômeno se repete em todos os estados, com especial destaque, porém, no Nordeste do país, em Minas Gerais e Goiás. Vale ressaltar ainda a atratividade exercida por Brasília no oeste baiano.

Deslocamento médio das pessoas até aeroportos é de 146 Km

O estudo verificou que as fronteiras dos estados exercem peso na definição das áreas de influência dos aeroportos. Deve-se considerar, ainda, a influência do caráter da viagem nos deslocamentos. A variação quanto à distância dos deslocamentos de primeira e de segunda opção é relativamente pequena. Na primeira opção, os deslocamentos são em média de 146km, enquanto, para a segunda opção, são de 185km.

Acompanhando a ocupação populacional do território, a faixa litorânea, de ocupação mais densa, é mais bem atendida por aeroportos. Nas outras áreas, a rede é mais esparsa, implicando em longos deslocamentos para acesso aos aeroportos, por exemplo, em Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

De modo geral, como primeira opção, notam-se ligações mais curtas. Contudo, aparecem centros que exercem dupla influência, pela relativa eqüidistância, com aeroportos de mesma categoria. Um exemplo de dupla influência é a exercida por Londrina e Maringá no Paraná; por Foz do Iguaçu e Cascavel, também no Paraná; e por São Luís, no Maranhão e Teresina, no Piauí. As áreas de influência desses centros, pelo menos no que se refere ao item aeroportos, são compartilhadas.

(IBGE)

Greve de ônibus em Fortaleza pode ter início na próxima terça-feira (02/08)

Motoristas e cobradores de ônibus de Fortaleza podem iniciar uma nova greve da categoria a partir da próxima terça-feira, 2. Segundo dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), a paralisação começa caso o sindicato patronal não concorde em atender a uma série de reivindicações acertadas em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira, 28.

No encontro, os trabalhadores votaram por reajuste salarial de 9,9%, cesta básica no valor de R$ 65, aumento do vale refeição para R$ 7, descanso de 30 minutos a cada sete horas trabalhadas e 4% de produtividade.

A proposta será apresentada a outro grupo de trabalhadores ainda nesta tarde, às 16 horas, em nova assembleia. Após a votação, as reivindicações serão homologadas no Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus).

Caso os empresários não acatem a proposta, a categoria promete dar início à paralisação. A greve deve começar na próxima terça-feira, 2, atendendo assim ao prazo de 72 horas estipulado por lei.

(O Povo Online)

Brasileiros achados mortos no Peru podem ter sido vítimas de hipotermia

A policia peruana encontrou os corpos intactos, um ao lado do outro, sem qualquer sinal de violência. (Foto reprodução/Portal G1)

Dois engenheiros de Minas Gerais foram encontrados mortos nesta quarta-feira (26) no Peru. Mário Bittencourt e Mário Guedes desapareceram no último sábado (23), durante uma expedição no Centro-Norte do país para analisar a área onde será construída uma usina hidrelétrica.

Os corpos foram encontrados numa estrada de terra no distrito de Pión, próximo à Cordilheira dos Andes.

Em Cataguases, a família de Mário Bittencourt ainda não sabe o que causou a morte dele e do colega de trabalho. A principal hipótese até agora é que os dois tenham morrido de hipotermia.

“Parece que está afastada a possibilidade de assassinato, de violência porque os corpos foram encontrados com os pertences”, diz José Manoel Bittencourt, advogado e primo do engenheiro.

Os corpos dos engenheiros devem chegar a Lima, capital do Peru, nesta quinta-feira (28), onde será feita a autopsia para determinar a causa da morte. As famílias esperam que os corpos cheguem ao Brasil no sábado (30).

Cláudio, irmão de Mário Bittencourt, contou que ele era experiente nesse tipo de trabalho, e já tinha feito expedições desse tipo em países da região. “Esse tipo de trabalho, que é visitar o local para ver a possibilidade de fazer uma implantação futura, era toda hora. Ele já fez esse trabalho no Panamá, na Costa Rica, na República Dominicana, no Chile e agora no Peru. Como uma pessoa tão experiente vai se perder? Ainda mais que não era região de neve, de floresta, região descampada. Esse tipo de gente não se perde tão simplesmente”.

(G1)

Advogados de Sthefany Brito pedem prisão de Alexandre Pato

Os advogados da atriz Sthefany Brito vão pedir a prisão do jogador Alexandre Pato. As informações são da Folha de S. Paulo.

A Justiça suspendeu a sentença que determinava o jogador do Milan de pagar uma pensão de R$ 50 mil à atriz até o julgamento final.

Gisele Pazini, advogada de Sthefany, disse que Pato tinha concordado com a atriz que pagaria R$ 50 mil a ela para compensar sua ida à Itália. Sthefany deixou a carreira de atriz para se mudar com Pato depois que os dois se casaram.

Após nove meses de casados, Pato ofereceu pagar uma pensão de R$ 5 mil, mas só pagou por alguns meses.

Pato e Sthefany se casaram em 2009 e foram morar na Itália, onde Alexandre joga.