O mau jornalismo, o estilista famoso e o asilo político

 

Todo mundo que reclama, com inteira razão, do nível do jornalismo brasileiro, não deve apenas bater nos pobres coitados que trabalham nas redações. Como em qualquer lugar, há bons e maus profissionais, gente com e sem caráter, embora a mediocridade seja a regra geral: são poucos os que se arriscam a sair do lugar comum, da rotina do dia a dia, da cobertura de entrevistas coletivas burocráticas, da pauta sem criatividade, de um fastio generalizado que se intensificou com a decisão do patronato de demitir grande parte da força de trabalho.

 
A verdade é que só neste ano, fazendo uma conta rápida de cabeça, dá para dizer que mais de 100 jornalistas foram mandados embora das principais redações paulistanas: Folha, Estadão, Abril, Valor.

 

É muita gente, principalmente se for levado em conta que os cortes estavam sendo feitos havia algum tempo, mais discretamente.

 
A conclusão óbvia é que o patronato pensa em manter a mesma rentabilidade – ou até aumentá-la – com um quadro de funcionários menor, ou seja, pretende que os profissionais sejam mais produtivos, ou, simplesmente, trabalhem mais para suprir a falta dos demitidos.

 
O resultado é essa tragédia exposta nas páginas dos jornalões, das revistas, dos portais de notícias, nas rádios e televisões.

 
Erros para todos os gostos: gramaticais, aos montes, e de informação, à vontade. 
Sem contar com frases mal construídas, sem sentido ou de sentido dúbio, sem lógica nenhuma, títulos que contrariam a notícia, ausência absoluta do que distingue um jornalista de uma ave palradora: o repórter tem por obrigação saber sobre o quê o entrevistado está falando, conhecer o assunto que está cobrindo, pelo menos de modo a não publicar bobagens antológicas, dados falsos, esse tipo de coisa que está virando rotina.

 
Repetir literalmente as declarações de uma pessoa não é um trabalho jornalístico, isso é o que faz um papagaio. O gravador, até mesmo esses modernos, digitais, não pode, nunca, substituir o bom senso: ora, se o entrevistado falou uma asneira, o repórter tem por obrigação alertá-lo sobre isso, para que a informação, o núcleo do seu trabalho, esteja correto.

 
O erro que o fulano cometeu, a sua gafe, pode até constar da notícia, mas nunca ser a notícia: muitas vezes o engano é inconsciente, por motivos vários; em outras ele é deliberado – há muito espertalhão por aí que usa e abusa da ingenuidade e falta de preparo dos repórteres para soltar o que se chama da gíria jornalística de “balão de ensaio”, uma informação que serve só para quem a deu medir a sua repercussão.
Hoje estava lá, no site da Folha, um título-chamada para a revista Serafina, que resume bem a indigência técnica, intelectual – moral, até – da nossa imprensa: “Alexandre Herchcovitch pensa em pedir asilo político em outro país.” 

 
Na matéria não existe nenhuma frase que corrobore essa intenção absurda. Asilo político a pessoa pede quando se acha perseguida politicamente em seu país, com risco de ser preso, quando não tem mais garantia nenhuma de que poderá continuar a levar a sua vida normal, exercer a sua profissão etc e tal.

 
Para sair do Brasil, o estilista em questão não precisa pedir asilo político para nenhuma nação: basta ele comprar, pela companhia aérea de sua preferência, na classe que quiser, a sua passagem de ida e viajar para onde bem entender. 

 
O Brasil ainda é um país livre, embora muitos estejam fazendo de tudo para que essa, a maior virtude de uma democracia, seja jogada no lixo da história.
Quem fez o tal título ou deve ser um ignorante ou então um mau caráter. 

 
O duro é a gente perceber que as duas categorias, infelizmente, estão em alta no Brasil atual.

 

 

Via http://cronicasdomotta.blogspot.com.br/

Maior estilista do Brasil pensa em pedir asilo político em outro país

 

CHICO FELITTI, DE SÃO PAULO

 

Alexandre Herchcovitch, 41, não sabe se ama o Brasil ou deixa-o. O maior estilista do país estava no protesto que tomou pontes e marginais de São Paulo em 17 de junho. Mas cogita pedir asilo político a outra nação. “São ideias”, desconversa -que há tempo cruzam sua cabeça.

 

“Não tenho nenhum apego por SP. Absorvi tudo o que a cidade poderia dar como influência”, disse há um ano, em entrevista a um site.

 

Ainda assim, foi às ruas com o povo paulistano. “Andei no máximo um quilômetro, fora as duas horas na concentração.” Na manhã seguinte, sua conta no Twitter causou tumulto virtual. A frase publicada era: “Por que não acontecem manifestações no Norte e Nordeste? É lá que elegem os políticos corruptos.”

 

Ele disse que a mensagem veio de um hacker que invadira seu perfil, agora desativado. “Não quero mais expor minha vida dessa forma.”

 

Fonte: FOLHA DE SP – Via http://izidoroazevedo.blogspot.com.br/2013/06/maior-estilista-do-brasil-alexandre.html

Bruna Marquezine faz dumping e irrita colegas globais

A expressão dumping, até pouco tempo restrita ao campo dos negócios, é algo cada vez mais forte também nos ambientes sociais e tomados pelas ditas celebridades. Bruna Marquezine, namorada do craque Neymar, muito cotada para fazer publicidade, decidiu reduzir o valor das participações em propaganda para ampliar os convites. E deu certo. Com isso, as amigas perderam terreno e agora ela detém fatia enorme do mercado das estrelas. Saiba mais.

Leia a coluna de Fabio Reipert, do R7

Bruna Marquezine está brincando com fogo. Algumas atrizes da Globo estão irritadíssimas com ela, pois estão perdendo trabalhos para a namorada de Neymar.

Desde que começou a aparecer na mídia com o jogador, Bruna aumentou consideravelmente seu cachê para fazer presença VIP em festas e eventos. Antes, cobrava de R$ 7 mil a R$ 10 mil. Agora pede entre R$ 18 mil e R$ 20 mil.

Até aí tudo bem. Todos sabem que o passe dela ficou valorizado graças a Neymar.

A bronca das outras atrizes é outra: de uns tempos para cá, Bruninha tem diminuído seu cachê para fazer campanhas publicitárias, conseguindo muito mais trabalhos que as colegas.

Para fechar com uma marca de roupa por seis meses, por exemplo, Lurdinha está cobrando R$ 50 mil, enquanto as outras pedem entre R$ 80 mil e R$ 100 mil.

Claro que os contratantes acabam ficando com Bruna, que resolveu cobrar mais barato. Ela joga o valor lá embaixo para conseguir fechar, deixando as outras a ver navios…

Como elas não querem se desvalorizar no mercado, acabam perdendo para a namorada do craque do Barcelona.

Via http://www.conexaojornalismo.com.br/

Equipe da Rede Globo é expulsa durante protestos contra Copa no RJ

Manifestantes que se concentram na Praça Saens Peña, na Tijuca, zona norte do Rio, hostilizaram uma equipe da Rede Globo que fazia a cobertura jornalística de mais um protesto contra a realização de grandes eventos esportivos no Brasil, como a Copa das Confederações e Copa do Mundo. Ao avistarem o repórter Vandrey Pereira, os manifestantes começaram a gritar palavras de ordem contra a emissora.

Os jornalistas foram obrigados a se retirar, depois de um grupo de policiais escoltar a equipe da Globo. O carro da emissora, descaracterizado, ainda chegou a ser chutado por algumas pessoas. Outros manifestantes ameaçaram outros jornalistas em meio a confusão.

Milhares de pessoas permanecem no local. Eles pretendem caminhar até o estádio do Maracanã, que tem forte bloqueio policial em todo o seu entorno.

(Cirilo Júnior, Portal Terra)

Isaias Pinto: Soldado da PM morre durante tentativa de assalto em Irauçuba

O soldado Isaias Pinto do Nascimento, de 30 anos, morreu, na noite deste sábado, 29, após troca de tiros com dois homens durante uma tentativa de assalto no município de Irauçuba, a 168 quilômetros de Fortaleza. Segundo informações do Comando de Policiamento do Interior (CPI), Isaias e o subtenente Francisco dos Santos Rodrigues estavam em um veículo modelo Corsa que foi atingido por vários disparos efetuados por dois homens que estavam em uma motocicleta de cor preta.

O crime ocorreu por volta das 20 horas na avenida Paulo Bastos, em frente a um colégio conhecido por Grupão. De acordo com relatório do CPI, os dois PMs foram atingidos por vários disparos e levados para a Santa Casa de Sobral. O soldado Isaias morreu a caminho do hospital. Um dos acusados, Tarcílio Mesquita dos Santos, de 21 anos, também não resistiu aos ferimentos. O outro homem fugiu.

No local da ocorrência, a Polícia apreendeu um revólver, uma pistola e outros objetos que estavam com os acusados.

(Repórter Mariana Lazari, O Povo Online)

“Pensei que seria estuprada”, diz bancária assaltada em vagão de trem

A bancária Danielle Bottazzo, que foi assaltada em estação de trem em São Paulo

A bancária Danielle Bottazzo, 32, viveu momentos de terror, medo e insegurança na manhã de quinta-feira (28) dentro do último vagão do trem da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Ela havia embarcado na estação Pinheiros, sentido Grajaú, com destino à estação Vila Olímpia.

Era um caminho de quatro estações e que a bancária já fazia havia quatro anos, mas que hoje tem vontade de apagar da memória. 

Ao entrar no vagão, por volta das 8h15, começou o drama de Danielle. Ela sentiu que alguém a tinha empurrado. Ao olhar para trás, um homem moreno aparentando ter 35 anos, levantou a blusa, mostrou a arma e pediu para ela ficar quieta. Indicou também que não estava sozinho, que um comparsa o acompanhava.

“Ele disse: ‘Finge que você é minha namorada’ e começou a me beijar e abraçar. Fiquei com medo e acuada, sem reação. Não aceitava, mas não repelia, fiquei quieta”, lembra, com angústia e voz embargada.

A estação Vila Olímpia nunca pareceu tão longe. “Ele me perguntou: ‘Você vai descer onde?’. Eu respondi que ia descer na Vila Olímpia, e ele disse que a gente ia descer junto. Nessa hora fiquei com muito medo”, conta.

Até então, o homem não tinha exigido nada de valor de Danielle. A situação era, no mínimo, tensa. Ela nem olhava para o lado, e as pessoas não pareciam perceber.

“Quando o trem parou na estação, ele disse: ‘Me dá a mão para a gente descer juntos’. Nessa hora, achei que ele não iria me roubar, e sim me levar para algum lugar e me estuprar. Eu não pensava em outra coisa”, lembra.

Outras coisas também passavam pela cabeça de Danielle, como gritar se passassem pela catraca ou que nunca iria para rua com aquele cara.

Não foram tão longe. O bandido pediu para ela sentar no banco da estação, abrir a bolsa e entregar celular, cartão de crédito e de débito, carteira de habilitação e o dinheiro. Ela tinha apenas R$ 20, porém o ladrão não reclamou.

“Depois que entreguei tudo, ele pediu para eu ficar cinco minutos sentada, depois poderia ir embora. Assim que vi que ele estava na escada rolante, mas não conseguia mais me ver, procurei um segurança da CPTM. Foi difícil de achar. E ele me fez tantas perguntas, enquanto eu achava que tinha de ter ido procurar o ladrão.”.

A assessoria de imprensa da CPTM informou que, em casos de roubo e furto, os usuários devem registrar o Boletim de Ocorrência na Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), que está instalada no terminal Barra Funda, na estação Barra Funda do metrô.

‘O cheiro dele ficou’

Ao sair da estação, Danielle saiu correndo até o trabalho, com medo de reencontrar com o assaltante. “Quando cheguei, comecei a chorar, não conseguia andar. Meu corpo tremia tanto”, diz.

O banco liberou Danielle de trabalhar aquele dia, pois ela realmente não tinha condições de trabalhar. “Precisei tomar calmante para dormir”, diz.

No dia seguinte, a sexta-feira (28), ela foi trabalhar, de carona com o marido, que não quer que ela entre mais num vagão de trem.

O banco em que ela trabalha a colocou no programa “Carona Amiga”, em que que vai dividir o carro com outro funcionário do trabalho. “O cheiro dele [do assaltante] ficou.”

A pressão psicológica afetou tanto a bancária que, a partir de segunda-feira (1º), sairá de férias com o marido e a filha.     

Comissão aprova vagão para mulher

Um projeto de lei que cria vagões exclusivos para as mulheres nos trens e no metrô de São Paulo foi aprovado pela Comissão de Transportes e deve entrar em breve na pauta do dia da Assembleia Legislativa. De acordo com a proposta do deputado Geraldo Vinholi (PDT), a ideia é “coibir as oportunidades de assédio sexual” contra as passageiras.

(Marivaldo Carvalho Uol SP)

Marcela Pereira: Atleta do nado sincronizado do Flamengo morre em acidente com carreta

Morta em um acidente de carro neste sábado, a atleta do nado sincronizado do Flamengo Marcela Pereira, 22 anos, também foi pra rua em busca de uma país melhor. A atleta esteve presente nas últimas manifestações que aconteceram no Rio de Janeiro.Em fotos postadas em seu Instagram, ela aparece entre duas amigas estendendo uma rosa branca. Marcela também gostava muito de viajar.

Marcela morreu a caminho de Macaé quando o carro em que estava se chocou com uma carreta.

Apaixonada pelo Flamengo e uma atleta dedicada, Marcela adorava tirar fotos e exalava felicidade. Sempre rodeada de amigos, carinhosa com o namorado Victor Geagea, e mãe da labradora Xica a atleta registrava os momentos preciosos que passava com os que amava.
As gêmeas do nado sincronizado Bia e Branca, expressaram seu pesar no Instagram. “Temos que seguir em frente fortes e felizes. É assim que ela (Marcela) quer nos ver, de onde estiver. A verdadeira vida continua. Um dia nadaremos de novo. VAI DEIXAR MUITA SAUDADE!”, escreveram na legenda.

Marcela estava há 13 anos no Flamengo, onde foi pentacampeã brasileira de nado sincronizado. A atleta também integrou as seleções brasileiras juvenil e júnior entre 2005 e 2008. Tanto o clube quanto a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos divulgaram notas lamentando a morte da jovem.

Via http://www.sidneyrezende.com/

Polêmica no Brasil, importação de médicos é comum em outros países

foto meramente ilustrativa

Uma das maiores polêmicas recentes do governo Dilma Rousseff, a importação de médicos estrangeiros é prática comum em diversos países, principalmente na Europa. Considerado detentor de rede modelo de saúde pública, a Inglaterra, por exemplo, possui 44 mil médicos provenientes do exterior, o que representa 37% de todo seu contingente.

Criticado pela maioria dos sindicatos brasileiros, o programa de importação foi idealizado para que as vagasem postos de trabalho no interior do país não ocupadas por brasileiros fossem destinadas aos médicos de fora. A medida é vista pelo Ministério da Saúde como solução emergencial em curto prazo. Pressionado pelos inúmeros protestos das últimas semanas e ciente de que é necessário um maior investimento na formação de médicos brasileiros, o governo também anunciou a criação de 12.000 novas vagas de especialização até 2017.

O Brasil possui hoje um índice de 1,8 médicos para cada 1.000 habitantes, número considerado baixo, principalmente em comparação com outros países como Reino Unido (2,7), Uruguai (3,7) e Argentina (3,2). A baixa quantidade contribui para que muitas cidades de regiões remotas do país possuam uma alta defasagem de assistência médica, por falta de pessoal. O Ministério da Saúde abriu edital, no início do ano, com 13.682 vagas para postos de trabalho nestes municípios, sendo que só 3.601 pessoas se inscreveram.

Dezenas de sindicatos e entidades se posicionaram contra o projeto do governo, alegando que o maior problema não está na falta de mão de obra, mas sim nas precárias condições de trabalho que são oferecidas e que é necessário um investimento maior na modernização do sistema de saúde e na qualificação e valorização dos profissionais. O edital para trabalho no interior prevê salários de 8.000 reais, bonificação de 10% nas provas de residência e exige que o município atendido se inscreva no programa “Requalifica UBS”, em que a prefeitura recebe verba para reformar seus postos de trabalho e assim o novo médico trabalharia em uma infraestrutura mais adequada.

O pedido de ajuda ao governo federal para suprir a assistência médica falha em muitos locais do Brasil foi feito pela Frente Nacional dos Prefeitos, no início do ano, quando sugeriram a vinda de médicos do exterior como solução.  No entanto, a prioridade do Ministério da Saúde continua sendo empregar os próprios brasileiros, por isso um novo edital será aberto e a importação de mão de obra internacional só ocorrerá se a totalidade de vagas não for preenchida, o que já é esperado.

Modelos de fora

Programa de mobilidade de funcionários dentro da Europa, a Eures, traduzido para Serviços Europeus de Emprego, funciona como uma rede de cooperação, coordenada pela Comissão Europeia, que visa a livre circulação de trabalhadores dentro do Espaço Econômico Europeu, mais a Suiça. Dentro dos pedidos mais comuns à Eures está a importação de médicos. Atualmente, por exemplo, a Dinamarca requereu auxílio à rede, para contornar um problema de falta de profissionais de saúde.

Já o Reino Unido conta com uma presença expressiva de médicos estrangeiros desde os anos 60. Hoje em dia, 37% dos profissionais de saúde que atuam no país vieram de fora. Em Portugal, a porcentagem desse índice é de 10%, principalmente após a entrada de médicos cubanos em 2009 também para trabalhar em regiões longínquas. No ano passado, sob pressão popular que aprovou a medida, o governo renovou a parceria.

Em números absolutos, o país que mais conta com médicos estrangeiros é os EUA, com cerca de 190 mil profissionais em ativa, representando 25% do total. Lá também existe um acordo de cooperação com o Canadá, com mútuo reconhecimento do diploma e livre circulação dos funcionários de saúde. A Austrália também investe em importação de médicos e conta com 22% de estrangeiros em seu sistema de saúde.

Treinamento no Brasil

Inspirado nestes modelos internacionais, o governo brasileiro também resolveu adotar a importação de médicos, principalmente os de Portugal e Espanha. Para o Ministério de Saúde alguns fatores explicam a fuga dos profissionais das vagas em cidades do interior.  Primeiramente a quantidade baixa de médicos que existem no país e depois a alta desigualdade regional brasileira, onde regiões remotas não são atrativas para as pessoas, principalmente com a oferta que ainda existe nos grandes centros urbanos.

A intenção do governo federal é realizar um mapeamento de centros de excelência internacionais e uma avaliação criteriosa dos currículos. Ao serem selecionados, os médicos estrangeiros serão submetidos a um treinamento de três semanas em universidades brasileiras e, depois, terão supervisão periódica, tanto do ministério quanto das universidades, enquanto estiverem atuando.

Uma das medidas polêmicas dentro da regularização do profissional do exterior, contudo, está na validação do diploma. O modelo normalmente utilizado é o do Revalida, mas que não deve ser a escolha do governo. Com a aplicação da revalidação parcial do diploma, o Ministério da Saúde só emite um visto temporário de trabalho, de provavelmente dois ou três anos, conseguindo delimitar a região de atuação do médico estrangeiro. Assim estes profissionais vão ser obrigatoriamente mantidos nos municípios de interior, afastando a possibilidade de uma migração para os grandes centros urbanos.

A escolha de Portugal e Espanha como “fontes” dessa mão de obra é explicada pelo fato desses países contarem com uma proporção muito grande de médicos, praticamente o dobro que o Brasil, por terem foco em formação da saúde da família, pela proximidade do idioma e pela crise econômica que enfrentam, facilitando a atração dos trabalhadores. Cuba, que seria outro centro exportador de médicos, ainda está sendo mais bem analisado pelo Ministério da Saúde.

(Jornal do Brasil)

Sociólogo destaca papel de Dilma: “Foi a 1ª líder mundial a ouvir as ruas”

Em entrevista à revista IstoÉ, o sociólogo espanhol Manuel Castells – considerado maior especialista contemporâneo em movimentos sociais que surgem através da internet – destacou que a presidente Dilma Rousseff foi a primeira líder mundial a ouvir as ruas.

“Ela mostrou que é uma verdadeira democrata, mas ela está sendo esfaqueada pelas costas por políticos tradicionais. As declarações de José Serra (que criticou as iniciativas anunciadas pela presidenta) são típicas de falta de prestação de contas dos políticos e da incompreensão deles sobre o direito das pessoas de decidir. Os cargos políticos não são de propriedade de políticos. Eles são pagos pelos cidadãos que os elegem. E os cidadãos vão se lembrar de quem disse o quê nesta crise quando a eleição chegar”, afirmou Castells à revista.

O sociólogo de 68 anos destacou na entrevista que a ausência de líderes não enfraquece o movimento. “Prova disso é que a presidenta Dilma Rousseff se reuniu com alguns representantes do movimento.”

Dilma durante encontro com representantes de movimentos jovens, no Palácio do Planalto
Dilma durante encontro com representantes de movimentos jovens, no Palácio do Planalto

Castells lembrou ainda que milhões de pessoas protestaram dessa forma durante semanas e meses em países de todo o mundo. “Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de mil cidades foram ocupadas entre setembro de 2011 e março de 2012. A diferença no Brasil é que uma presidenta democrática como Dilma Rousseff (…) está aceitando o direito dos cidadãos de se expressar fora dos canais burocráticos controlados. Esse é o verdadeiro significado do movimento brasileiro: ele mostra que ainda há esperança de se reconectar instituições e cidadãos, se houver boa vontade de ambos os lados.”

(Jornal do Brasil)

Turismo na Copa das Confederações deixou a desejar

Caio Lima, via Jornal do Brasil

A Copa das Confederações termina neste domingo (30) e o turismo, um dos setores no qual mais se esperava resultados vantajosos para o Brasil, acabou decepcionando. O mau desempenho do setor durante o torneio é fruto dos altos preços cobrados em serviços considerados básicos numa viagem, como a hospedagem e alimentação.

Segundo uma pesquisa realizada pelo próprio Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), órgão vinculado ao Ministério do Turismo, nas seis cidades-sede do torneiopreparatório para a Copa do Mundo, as diárias de hotéis sofreram um aumento de até 66%. Os preços são comparados com o que será cobrado no próximo mês de julho, quando a Copa das Confederações já estiver terminada. O estudo foi baseado em quartos para duas pessoas adultas.

A capital Brasília foi a campeã no quesito de inflacionar as diárias de hotéis. Lá, na média geral entre os quartos pesquisados, uma estadia saltou de R$ 283 para R$ 449, um aumento de 66%. Belo Horizonte ficou com a segunda colocação com uma elevação na tarifa na ordem de 47%; na média entre os hotéis pesquisados, o aumento na capital mineira foi de R$ 265 para R$ 372. Já o Rio de Janeiro, talvez de forma surpreendente, ficou em último lugar na pesquisa da Embratur com apenas 7% de aumento na média dos hotéis pesquisados, que subiram de R$ 423 para R$ 453. Fortaleza teve um aumento de apenas 10% na média geral. No entanto, um dos hotéis pesquisados no estudo da Embratur praticamente dobrou a diária. A elevação nesta hospedagem específica da capital cearense foi de 97%, passando de R$ 216 para R$ 425.

Os números dessa pesquisa também levam em consideração alguns preços que serão cobrados pelos mesmos hotéis na Copa do Mundo do ano que vem. Os dados indicam que os preços das diárias poderão aumentar de 200% a 300% durante a realização do mundial.

Mesmo com alguns hotéis cobrando preços abusivos, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Enrico Torquato, comemora o desempenho do setor hoteleiro durante a Copa das Confederações: “A própria Fifa, desde o princípio, não colocou grandes expectativas no setor turístico durante a Copa das Confederações por conta do histórico natural dela, que mais é de um público local, regional, do que de vinda de turistas estrangeiros. Mesmo assim, o saldo foi positivo para a hotelaria. Quando o país foi escolhido como sede, em 2007, a Fifa veio ao Brasil e assinou 840 pré contratos com hotéis associados à ABIH; desses, 736 foram reafirmados para este torneio. Em relação aos preços cobrados, está tudo dentro dos limites dos reajustes do que foi acordado lá em 2007, nos parâmetros de um torneio como a Copa do Mundo”.

Ainda de acordo com o presidente da ABIH, o que deve ser feito para garantir o bom andamento do setor hoteleiro para a realização do mundial de 2014 é “coibir os casos pontuais onde haja aumento excessivo na cobrança da tarifa das diárias e focar na conscientização dos hotéis associados de que o maior legado não é financeiro”. Segundo Torquato, não houve nenhuma denúncia de excessos durante a Copa das Confederações.

Outro setor que também desagrada aos turistas é o alimentício. Em pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo nesta sexta-feira (28), a grande maioria dos turistas da Copa das Confederações avaliou como ruim ou muito ruim as comidas vendidas dentro dos estádios devido ao seu alto custo. As refeições fora dos estádios também foram alvo de críticas dos turistas.

Gastão Vieira: “Impossível falar em mau desempenho”

Em entrevista concedida ao Jornal do Brasil, via e-mail, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, rechaçou que a Copa das Confederações tenha sido um fracasso para o setor. Segundo ele, “a Copa das Confederações é um torneio local, com 97% de público doméstico. Isso vale para o Brasil e para outros países-sede, como África do Sul e Alemanha, portanto, não houve surpresas quanto ao desempenho do setor”. O ministro ainda argumentou que a venda de ingressos para o torneio no Brasil foi recorde para uma Copa das Confederações: “800 mil, segundo a Fifa”.

Levando como base a Copa das Confederações, Gastão Vieira acredita que apenas serviços pontuais precisam de melhorias para a Copa: “A Copa das Confederações e a Copa do Mundo têm características distintas. O caráter internacional deste último torneio e o grande número de cidades-sede exigem infraestrutura adicional, como a conclusão das obras de sinalização e estrutura viária, e treinamento de pessoal que não são demandados pela Copa das Confederações. As obras estão em curso, de acordo com a Matriz de Responsabilidade da Copa, e as pessoas estão sendo capacitadas pelo Pronatec Copa, programa de qualificação profissional do Ministério do Turismo que  visa treinar 240 mil pessoas até 2014.

Ainda de acordo com o ministro, “a estimativa para a Copa das Confederações é que o Brasil tenha recebido cerca de 20 mil turistas estrangeiros. Já para a Copa do Mundo a expectativa é que sejam 600 mil visitantes de outros países”. Sobre a alta dos preços das diárias de hotel, Gastão Vieira diz que os “preços de hotel têm picos durante períodos de demanda elevada em qualquer lugar do mundo; isso é natural”, mas reconhece que o preços abusivos afastam os turistas.

*Do Programa de Estágio do Jornal do Brasil

Datafolha confirma: Não tem pra ninguém, Lula venceria em 2014

O ex-presidente Lula venceria as eleições presidenciais de 2014, no primeiro turno, com uma boa vantagem sobre todos os demais pré-candidatos que surgiram até o momento. A pesquisa foi feita pelo Datafolha e publicada hoje no jornal “Folha de São Paulo”. Na simulação com Lula sendo o candidato do PT, ele teria 46% das intenções de voto contra 37% de Marina, Aécio e Campos somados, o que levaria o ex-presidente a uma vitória já no primeiro turno.

Segundo apurou o Datafolha, Lula também venceria caso a disputa tivesse também como candidato o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Segundo apurou o Datafolha, Lula teria 45% das intenções de voto contra 43% da soma de Marina, Joaquim Barbosa, Aécio Neves, Eduardo Campos. O Datafolha foi à ruas na quinta e sexta-feira. Entrevistou 4.717 pessoas em 196 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa confirma também que Dilma venceria o primeiro turno concorrendo com os demais pré-candidatos, apesar da preferência por ela ficar abaixo das intenções de voto em Lula. A presidente, segundo apurou o Datafolha, teria 30% contra 23% de Marina Silva; 17% de Aécio Neves e entre 6% e 7% de Eduardo Campos. Dilma venceria até de Joaquim Barbosa. Nessa hipótese, segundo apurou o Datafolha, a presidente teria 29%; Marina ficaria com 18%; Aécio e Joaquim com 15% cada um. Campos ficaria na lanterna com 5%.

A simulação do Datafolha, apontando Lula e Dilma vencedores das eleições, não leva em conta, no entanto, que tanto Lula quanto Joaquim Barbosa negam até o momento que serão candidatos no próximo ano. Segundo o site Brasil 247, a ministra da Casa Civil, Gleise Hoffmann, reafirmou que a candidata do PT no próximo ano será Dilma Rousseff e não Lula.

“A presidente é a nossa candidata. Todos estarão na campanha. O que nós precisamos agora é trabalhar cada vez mais. O povo trabalha, sofre no dia a dia para cumprir com compromissos. Cabe a nós honrar o cargo, seja em qualquer esfera de poder. Ficar especulando, fofocando, divulgando mágoas não serve ao país, nem é digno de quem tem responsabilidade de função pública”, disse a ministra, num recado claro aos que defendem a volta de Lula.

(Jornal do Brasil)

PSDB esconde no armário o tucano da “cura-gay”

deputado João Campos (PSDB-GO)

Deu na Folha:

 

“Após o projeto conhecido como “cura gay” virar alvo dos protestos que tomam as ruas do país, o PSDB divulgou nesta quarta-feira (26) uma nota se descolando do polêmico projeto, em tramitação na Câmara dos Deputados, que permite a psicólogos oferecer tratamento a homossexualidade. O documento afirma que a medida é um “retrocesso”.

 

A proposta é de autoria do deputado tucano João Campos (GO) e foi aprovado na semana passada pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara sob o comando do deputado Marco Feliciano (PSC-SP). O receio dos tucanos é que a legenda seja responsabilizada pela proposta e isso seja explorado eleitoralmente.”

 

Agora, pessoal? Enquanto as críticas iam – merecidamente, também – pro Marco Feliciano, vocês não sabiam que a “cura-gay” era ideia tucana?

 

Esse pessoal que não assume…

 

Por Fernando Brito, via Tijolaço

“Sinto muito”: a carta aberta que Marco Feliciano deveria ter escrito

O pastor americano que pediu perdão por tentar “curar” gays é um exemplo para MF.

 

Marco Feliciano disse que o projeto da cura gay jamais passará no Congresso. Em seu cinismo, Feliciano atribuiu isso ao recuo dos deputados diante dos protestos. Feliciano ainda vai vender seu peixe de vítima, de homem que tentou defender os valores da família, mas foi vencido pelos incréus.

 

A cura gay é um mito duradouro. Nunca se viu enterro de anão, cabeça de bacalhau e um, ou uma, ex-homossexual. É um absurdo fundado numa mentira. E a história de uma organização evangélica americana chamada Exodus é didática.

 

A Exodus foi fundada 37 anos atrás em Anaheim, na Califórnia. Chegou a ter 260 filiais nos EUA. Tinha como missão curar homossexuais e encaminhá-los para o Senhor. No ano passado, o presidente, Alan Chambers, renegou a ideia de que a homossexualidade pudesse ser curada. Há alguns dias, foi a vez da própria Exodus fechar as portas.

 

É um sinal de que evangélicos não são imunes aos avanços na sociedade. Por mais que Feliciano e quejandos queiram que seus seguidores vivam no século XV, uma hora seu rebanho acorda no século XXI.

 

Chambers – que se orgulhava de ter salvado muitas almas em seu ministério – fez uma declaração pública admitindo seus erros, dirigida ao público LGBT.

 

“Eu sinto muito que alguns de vocês tenham passado anos com culpa e vergonha por sentir atração por pessoas do mesmo sexo. Eu sinto muito por não ter conseguido dizer publicamente que os gays e lésbicas que conheci são tão capazes de ser bons pais quanto os heterossexuais. Eu sinto muito por ter declarado que vocês e suas famílias valem menos do que eu e a minha família.”

 

Chambers é casado com uma mulher e tem dois filhos adotados. Admitiu que sente atração por outros homens mas vive com essa tensão. Ele entende, porém, que outros podem não ter a mesma sorte. Para Chambers, 99% de seus “pacientes” não mudaram em nada.

 

“Eu sinto muito por não ter objetado contra pessoas ao meu lado que chamaram gays de sodomitas – ou pior. Eu sinto muito por ter promovido tratamentos de orientação sexual que estigmatizaram pais e filhos”, escreveu.

 

Feliciano sabe, no fundo, que não há a mais remota possibilidade de um psicólogo ou um pastor “curarem” um homossexual. Mas ele é esperto. Continuará com essa arenga porque mentiras desse tipo o sustentam. Ele jamais pedirá desculpas pelas barbaridades que fala.

 

“Curar” a homossexualidade de alguém só é mais fácil do que dar um jeito na picaretagem do pastor deputado. Essa não tem reorientação possível.

 

(Por Kiko Nogueira, via http://www.diariodocentrodomundo.com.br/)

Viva o Clô! Metade dos deputados já basta!

Está começando a ganhar corpo nas redes sociais um movimento pela aprovação da PEC 280, que reduz a 250 o número de deputados federais no Brasil.

 

A proposta, do falecido Clodovil Hernandez, foi apresentada em 2008 e, é claro, ainda está longe de ser votada.

 

Chegou a ser arquivada, em 2011, mas foi desarquivada no final do mesmo ano. Está, portanto, em condições de fazer parte das deliberações do Congresso.

 

Veja que maravilha a explicação de Clodovil para a proposta:

 

O parlamentar destaca que a atual composição da Câmara dos Deputados, com representantes de todos os estados e do Distrito Federal, “resulta em um Parlamento com diversidade de idéias, bastante plural, o que é imensamente positivo”. Entretanto, ele considera que o atual número de deputados é excessivo, especialmente “em um momento em que a sociedade se volta contra a classe política e exige a depuração de seus quadros”.

 

Para o deputado, “uma Câmara com 250 membros já possuirá amplas condições de representar a diversidade da sociedade brasileira, e possibilitará um enxugamento de estruturas administrativas que redundará até mesmo em significativa diminuição de despesas públicas como ganho secundário”.

 

Além disso, o parlamentar ressalta que o funcionamento da Casa, com a simplificação, deve melhorar. “Preservado o federalismo com a manutenção da representação igualitária do Senado, estamos certos de aprimorar nossa democracia”, acrescenta.

 

Suprema ironia com os lobistas do preconceito, que fazem da representação política uma forma oportunista de recusar que a sociedade avança.

 

É bom que os deputados pensem bem na frase de Clodovil e vejam o que o povão vai dizer disso:

 

“Será que precisamos de gravata ou de seriedade?”

 

Os deputados “cura-gay” são um lixo, mas o Clodovil é um luxo!

 

 

Por: Fernando Brito

A disputa por direitos autorais entre o Ecad e a Globo

Após mais um pedido de vista, a disputa por direitos autorais entre o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) e a TV Globo está empatada em dois votos a dois na Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O Ecad defende a cobrança de 2,5% do faturamento bruto da empresa a título de direitos autorais relativos à execução de músicas durante a programação da emissora, após o vencimento de contrato anterior em que era cobrado percentual menor.

O Ecad entrou com recurso no STJ contra decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), que havia negado o aumento. Também entrou com outro recurso contra o critério aplicado pela emissora para pagamento dos direitos autorais após o fim do contrato antigo.

O relator dos processos, ministro Luis Felipe Salomão, negou ambos os recursos. Ele considerou que a majoração do valor pelo Ecad e a recusa em negociar com a Globo ferem os princípios da boa-fé e do equilíbrio econômico. O Ecad, por ter monopólio na representação de músicos e compositores, teria abusado do direito e exigido um aumento de 300% no valor da contribuição devida pela emissora.

Redução do percentual

Houve pedido de vista do ministro João Otávio de Noronha, que divergiu do relator e votou pelo provimento dos dois recursos. O processo foi interrompido por novo pedido de vista, dessa vez, da ministra Isabel Gallotti, que também divergiu do ministro Salomão.

Segundo ela, a jurisprudência do STJ é no sentido de que o Judiciário não pode fixar valor de direitos autorais, e o percentual cobrado pelo Ecad está de acordo com percentuais internacionais. Citou como exemplos a França, com percentual médio de 3%, e os Estados Unidos, com média de 2,5%. A diferença, observou a ministra, é que no Brasil há monopólio legal para o Ecad nessa cobrança.

Isabel Gallotti também argumentou que não é possível alterar a regra apenas para a Globo, já que o percentual se aplicaria a todas as empresas de radiodifusão. “A Globo não demonstrou nenhuma diferença entre ela e as outras emissoras que justificasse cobrança diferente”, apontou. Ela também salientou que a Globo não contestou a cobrança pelo Ecad, o uso de músicas em suas atividades ou sua capacidade de pagar, tendo apenas pedido a redução do percentual.

Já o ministro Raul Araújo se posicionou na linha do voto do relator e também negou os recursos do Ecad. Para ele, não se trata apenas de disputa entre duas partes, mas é uma questão que afeta toda a distribuição de direitos autorais. Não havendo liberdade para contratar, ponderou, o Ecad poderia estabelecer qualquer critério de cobrança.

O ministro Antonio Carlos Ferreira pediu vista na sessão desta quinta-feira (21). Seu voto deve desempatar o julgamento. Não há data prevista para a retomada da análise dos recursos.

(STJ)

A fazenda que o filho do Lula, o Lulinha (não) comprou

A fazenda que Lulinha (não) comprou. (Foto: Revista Istoé)

Por: IBIAPABA NETTO

Na internet, circula o boato de que o filho do presidente Lula comprou uma megafazenda. Verdade? Confira a seguir e saiba tudo

E-MAIL APÓCRIFO: mensagens como a acima transcrita, viraram moda em todo o País

Não é de hoje que se conhece o ditado de que “cada um que conta um conto, aumenta um ponto”. E, como o brasileiro gosta de uma boa história, algumas mentiras se tornam verdades, às vezes até mais divertidas do que a própria realidade. Nem mesmo o mundo rural está livre das boatarias que hoje percorrem o mundo em mensagens eletrônicas via internet. Todas, é claro, sem a identificação da autoria.

Quem sentiu na carne os efeitos de um boato bem contado foi o criador de nelore puro de origem José Carlos Prata Cunha, dono de terras em Valparaíso, interior de São Paulo. Circula na internet um e-mail que conta a história de uma fantástica operação em que o filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o “Lulinha”, teria comprado a sua principal área, a Fazenda Fortaleza, por R$ 47 milhões. “Isso é tudo bobagem, nunca vendi minha fazenda e, na verdade, nem oferta cheguei a receber”, esclarece Prata Cunha à DINHEIRO RURAL. “Tratamos isso como piada”, reforça Leonardo Badra, sócio de Fábio Luís na empresa de jogos eletrônicos Gamecorp.

Mas de onde, então, nasceu essa curiosa história?

O VERDADEIRO DONO: José Carlos Prata Cunha, proprietário da Fazenda Fortaleza, diz que nunca recebeu uma oferta de compra pelas suas terras

Para Fernanda Prata Cunha, filha de José Carlos, que acompanha de perto os problemas derivados do “boato rural”, a confusão nasceu de uma sondagem imobiliária. “Realmente fomos procurados por um grupo que se disse representante do filho do presidente”, explica. Mas, comenta a fazendeira, a notícia rapidamente caiu “na boca do povo”, os e-mails começaram a circular e nunca houve, na prática, algo que se aproximasse de uma oferta de compra.

A fazenda não foi vendida, porém, a dor de cabeça dura até hoje. “Tivemos de modificar a entrada da fazenda e proibir a entrada das pessoas”, lamenta Fernanda. Segundo ela, a propriedade virou uma espécie de “ponto turístico” em Valparaíso. “As pessoas param para tirar foto e as brincadeiras por causa da suposta venda que não aconteceu são constantes”, diz. De certa forma, ela se diverte. “Algumas pessoas na cidade nos olham meio estranho”, brinca.

Mas os “causos” rurais do filho do presidente da República não se limitam às terras dos Prata Cunha. Ele também ganhou fama em outros Estados da Federação, como no Pará. Em outra mensagem, um pouco mais recente, circula a “revelação” de que Lulinha estaria prestes a se tornar um novo “rei do gado”. Para tanto, ele teria comprado duas propriedades nas cidades de Marabá e Xinguara, ambas do megapecuarista Benedito Mutran, dono de um dos maiores rebanhos comerciais do Brasil. O que ele diz a respeito? “Tudo bobagem, nunca houve essa operação”, diz Mutran.

Em 2007, de fato, Mutran vendeu algumas de suas terras para a Fazenda Santa Bárbara, do empresário Carlos Rodemburg. As vendas aconteceram, só que o comprador era outro. E com verdades misturadas a meias-mentiras, a equipe de DINHEIRO RURAL, de passagem pela ExpoGrande, maior mostra pecuária de Mato Grosso do Sul, se deparou com o novo boato. Entre amigos, um pecuarista de nome Augusto Araújo Oliveira tentava se livrar das gozações dos amigos. O motivo? Uma suposta venda de bois para o filho do presidente. Indagado pela reportagem, ele disse, lacônico: “Não sei de nada, não sei de nada”, desconversou, e foi embora. Verdade? Mentira? Não se sabe, mas com certeza vem aí um novo boato rural.

Via http://revistadinheirorural.terra.com.br/secao/agroeconomia/a-fazenda-que-lulinha-nao-comprou

(Revista Dinheiro Rural)

GREVE GERAL no próximo dia 1º de julho é BOATO

Convocada em eventos no Facebook e postagens no YouTube e no Twitter por movimentos não identificados, a greve geral anunciada para o dia 1º de julho não conta com o apoio das principais centrais sindicais do país (CTB, CUT, Força Sindical, CGTB, UGT). As centrais já anunciaram, através de seus meios de comunicação, que não há nenhuma paralisação programada para a próxima segunda-feira (1º) e que convocação é uma fria.

Presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, destacou que essa convocação não possui validade e que é mais uma ação de setores conservadores e oportunistas.

Segundo ele, a CTB, bem como as demais centrais, tem sua agenda de ação apresentada às suas respectivas bases e frisou “os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil sabem que rede social não convoca paralisação e nem greve, mais sim, os sindicatos e as centrais sindicais. Eles conhecem e confiam em suas representações”.

Na oportunidade, Wagner informou que a CTB está orientando suas estaduais a realizarem uma série de manifestações, no próximo dia 2 de julho, em aeroportos das principais capitais brasileiras.

Em entrevista à imprensa, o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna. “(O ato de) 1º de julho não é do movimento sindical, de nenhuma central, não é de nenhum sindicato, não é de nenhuma federação. É fria”, alertou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna.

Segundo o dirigente, os eventos agendados pelas redes sociais estão criando informações desencontradas que não correspondem à realidade. “O Facebook é apenas uma rede social, qualquer um escreve o que quiser. O trabalhador deve seguir a orientação do seu sindicato”, afirmou.

Em nota, a CUT reafirmou que “quem convoca greve geral é sindicato e não eventos do Facebook. Nem a CUT nem as demais centrais sindicais, legítimas representantes da classe trabalhadora, convocaram greve geral para o dia 1º de julho”, diz o texto da central sindical, que acusa “grupos oportunistas” pela criação do evento no Facebook.

Paralisação geral no dia 11 de julho

Com o objetivo de reafirmar suas bandeiras, a classe trabalhadora, através de seus sindicatos e centrais, bem como os movimentos sociais, convocam para o dia 11 de julho um Dia Nacional de Luta com Greves e Mobilizações.

Dentre as bandeiras que serão balançadas está a luta pelos 10% do PIB para a saúde, 10% do PIB para educação, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem prejuízo para os salários, valorização das aposentadorias, transporte público de qualidade, reforma agrária, mudanças nos leilões do petróleo, rejeição do PL 4330 que escancara a terceirização, plebiscito popular sobre a reforma política, reforma urbana e democratização dos meios de comunicação.

(Portal Vermelho)

Protestos no Brasil não são feitos pelos mais pobres, diz Ipea

O presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Marcelo Neri, apresentou nesta quinta-feira dados sobre a redução da desigualdade e aumento da renda e afirmou que os protestos no país não estão sendo realizados pelos mais pobres, que foram os mais beneficiados por essas mudanças.

“Pessoas que estão no lado belga da ‘Belíndia’ talvez tenham razões para não estarem satisfeitas”, afirmou em entrevista coletiva no Rio.

A expressão ‘Belíndia’, criada pelo economista Edmar Bacha, buscar definir as desigualdades do Brasil, que mistura a riqueza da Bélgica e a miséria da Índia.Questionado sobre se são os mais ricos que estão nas ruas, respondeu: “Não diria os mais ricos, mas certamente não [são] os mais pobres.”

Neri disse que a renda dos 10% mais pobres no país cresceu 550% mais rápido do que a dos 10% mais ricos, e que a redução da desigualdade no Brasil reduziu de maneira “muito forte” nos últimos 12 anos.

“Talvez as pessoas que estejam mais no topo da distribuição, e que tiveram menores crescimentos de renda, olhem para o lado e falem: olha, quero ter crescimento mais alto.”

O presidente do Ipea também afirmou que as manifestações no país surgiram de uma forma diferente da que ocorrem em outros lugares do mundo, no que chamou de “uma receita brasileira”.

Normalmente protesto surge como aconteceu em Wall Street [referindo-se ao Occuppy Wall Street], que foi contra a desigualdade e o desemprego. O fato é que a desigualdade no Brasil está caindo e a economia encontra-se próxima ao pleno emprego. Então o protesto é de natureza diferente.”

Neri afirmou também que os brasileiros têm o maior índice de felicidade futura (projeção do que espera em cinco anos), segundo um levantamento feito em 160 países.

Para ele, uma alta expectativa em relação ao futuro pode trazer frustração.

Sobre o mercado de trabalho, afirmou que há sinais de gargalo.

Segundo ele, o aumento da renda atualmente tem ocorrido muito mais pelo aumento dos salários do que por causa da elevação da ocupação, o que ocorreria se houvesse mais pessoas entrando no mercado de trabalho.

“Isso pode ser um sinal de pleno emprego, que é um problema, mas é menos preocupante do que o desemprego.”

Agência Brasil

Rede pública de saúde vai passar a oferecer vacina contra HPV

O Ministério da Saúde vai incorporar a vacina contra HPV no calendário nacional. Dessa forma, o imunizante, hoje só disponível em clínicas particulares, passará a ser encontrado no Sistema Único de Saúde (SUS). A medida já vem sendo estudada há mais de um ano e deve ser anunciada nesta segunda (1º) – a produção ficaria a cargo de uma Parceria Público-Privada.

O anúncio do lançamento estava previsto para ser feito na reunião mais recente do grupo interministerial que traça estratégias para ampliação da política industrial, mas foi adiada. A vacina é usada para reduzir o risco de casos de câncer de colo de útero.

A infecção pelo HPV é comum e, na maioria dos casos, regride espontaneamente. No entanto, em um pequeno número de casos a infecção se mantém, aumentando o risco do surgimento de lesões. Quando não tratadas, elas podem levar ao câncer de colo de útero, de vagina e boca, por exemplo.

Treze tipos de HPV trazem maior risco de provocar lesões. São considerados de alto risco para câncer os de número 16 e 18. Estatísticas mostram que eles estão presentes em 70% dos casos de câncer de colo de útero. Já os HPV 6 e 11, encontrados em 90% dos condilomas genitais e papilomas laríngeos, são não oncogênicos.

Indicações. Há duas vacinas no mercado. A bivalente, produzida pela GlaxoSmithKline, protege contra HPV 16 e 18. A vacina quadrivalente, produzida pela MerckSharp&Dohme, dá proteção contra o HPV 6, 11, 16 e 18.

Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a ampliação da faixa etária para o uso da vacina bivalente de HPV. Antes da decisão, o imunizante era indicado para meninas entre 10 e 25 anos. Com a mudança, seu uso pode ser feito por meninas a partir dos 9 anos. A mudança foi feita a pedido da fabricante, a GlaxoSmithKline. A decisão vale para a bivalente. A quadrivalente é registrada na Anvisa para uso em mulheres e homens com idade entre 9 e 26 anos.

Até esta semana, as duas vacinas estão disponíveis apenas em clínicas particulares. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, tanto a vacina bivalente quanto a quadrivalente são mais indicadas para meninas que ainda não iniciaram a vida sexual, isso porque apresentam maior eficácia na proteção de pessoas que nunca tiveram contato com os tipos virais das vacinas. Países que adotam a vacinação em programas nacionais de imunização o fazem na faixa etária de 9 a 13 anos.

Via http://jmonline.com.br/novo/?noticias,2,CIDADE,82551

Sexo e a organização da sociedade

Fernando Reinach, via O Estado de SP

Existem dois grupos de seres humanos, homens e mulheres, e a diferença entre eles depende da presença do cromossomo Y no genoma. Quando o Y está presente nos tornamos homens (XY), quando está ausente nos tornamos mulheres (XX). A novidade é a descoberta de que um mecanismo semelhante pode controlar a organização social e política dos seres vivos. Se o cromossomo estiver presente, a sociedade é controlada por um único líder; se estiver ausente, o poder é compartilhado entre diversos líderes. 

Esse mecanismo foi encontrado na Solenopsis invicta, uma formiga conhecida no Brasil como lava-pés. É um bicho cruel que sobe rapidamente nas pernas do agressor, pica sem dó e provoca muita dor.

Faz anos os cientistas descobriram que somente uma parte dos formigueiros de lava-pés possuía uma única rainha, os outros possuíam múltiplas rainhas. Inicialmente se imaginou que essa diferença se devia ao processo de formação do formigueiro, mas logo os cientistas descobriram que essas duas formas de organização social eram determinadas geneticamente.

O gene responsável foi identificado e recebeu o nome de Gp-9. Esse gene existe em duas formas chamadas de B e b, que determinam o comportamento dos súditos da colônia (as formigas operárias).

Quando o operariado é do tipo BB (possui duas cópias da forma B do gene Gp-9), a colônia possui uma única rainha. Quando o operariado é do tipo Bb (possui uma cópia da forma B e uma cópia da forma b), a colônia tem múltiplos líderes (rainhas).

Nas colônias com uma rainha, as operárias matam qualquer formiga que “queira” se tornar rainha. É o povo defendendo o poder total para um único indivíduo.

O povo Bb tolera e ajuda o desenvolvimento de outras rainhas, permitindo o compartilhamento do poder. Mas essas operárias Bb não são bobas, elas matam qualquer formiga do tipo BB, garantindo que suas líderes sejam todas Bb, impedindo a ascensão política do tipo BB. É o povo garantindo o sistema democrático.

O resultado desse comportamento complexo é que a forma B do gene ocorre em ambos os tipos de colônias, mas a forma b só está presente nas colônias com múltiplas rainhas. O equilíbrio entre esses dois tipos de organização social é mantido ao longo do tempo porque as formigas do tipo bb não são viáveis, morrendo logo no início do desenvolvimento. Por esse motivo, a forma B nunca é extinta e sempre se formam novos formigueiros totalitários.

Recentemente, os cientistas descobriram que o gene Gp-9 produz um receptor de odor, mas era difícil de acreditar que uma diferença em um único receptor de odor poderia determinar dois tipos de comportamentos tão diferentes e complexos. Agora esse mistério foi elucidado. Na verdade, o gene Gp-9 faz parte de um conjunto de 616 genes que ocupam quase metade de um dos cromossomos dessas formigas. Esse grupo de genes é diferente no cromossomo B e no cromossomo b e é sempre herdado como um grupo, nunca se misturando. Assim, se uma formiga herda um cromossomo B, herda toda a coleção “B” desses 616 genes, mas se herda um cromossomo “b” recebe uma outra coleção dos 616 genes. A conclusão é que B e b são uma espécie de supergene, um segmento de DNA composto por uma coleção de centenas de genes, herdados em grupo, capaz de determinar dois tipos muito diferentes de comportamento social.

O interessante é que o único outro exemplo de um grupo de genes que determina grandes diferenças morfológicas e comportamentais é o supergene presente no cromossomo Y, responsável por determinar o sexo do indivíduo. Esta é a primeira vez que se descobre um outro supergene capaz de gerar, dentro de uma espécie, dois grupos de indivíduos com comportamentos muito diferentes.

A conclusão de que o mesmo mecanismo usado por uma infinidade de espécies para determinar se o indivíduo é um macho ou uma fêmea é utilizado por essa espécie de formiga para determinar se o indivíduo é um democrata, que defende colônias com poder compartilhado, ou um adepto e defensor da realeza, que vive em colônias com uma única rainha. Será que supergenes sociais existem em seres humanos?

* MAIS INFORMAÇÕES: A Y-LIKE SOCIAL CHROMOSSOME CAUSES ALTERNATIVE COLONY ORGANIZATION IN FIRE ANTS. NATURE VOL. 493 PAG. 664 2013

Fernando Reinach é biólogo

Renata Dib: DJ cearense participa de reality show musical no Multishow

A dj cearense Renata Dib está entre os participantes do reality show Batalha de Djs. O programa estreia neste domingo (30), no canal Multishow. Divididos em dois times, dez amadores disputam o prêmio de melhor amador do Brasil. O vencedor ganhará um contrato de R$ 50 mil e um curso profissional de DJ em São Francisco, nos Estados Unidos.

Uma equipe é treinada por Camilo Rocha, jornalista e DJ conhecido por difundir o conceito de dance music no país. A outra tem como mentor Maestro Billy, que toca todos os sábados no programa “Caldeirão do Huck” e é conhecido por seu eclético repertório.

(Zoeira, Diário do Nordeste)

Rock in Rio está ameaçado de cancelamento, a dois meses dos shows

São Paulo – O festival Rock in Rio está ameaçado de cancelamento, a dois meses de sua realização. O motivo é uma ação na Justiça movida por Marco Marinho, ex-comodatário do terreno onde será montado, segundo a coluna Radar da edição de Veja desta semana.

Segundo a revista, Marinho acusa a prefeitura carioca de não avisá-lo previamente que o terreno seria desapropriado. Ainda de acordo com Veja, Marinho também acusa a Artplan, a promotora do Rock in Rio, de crime ambiental por destruir parte da vegetação da área. A Artplan é comandada pelo empresário Roberto Medina, criador do Rock in Rio.

Na Justiça, Marinho exige uma indenização de 53 milhões de reais pela desapropriação do terreno, além do cancelamento do festival, previsto para setembro, segundo o Radar de Veja.

(Exame Online)

Yahoo! encerra AltaVista e outros 11 serviços

Entre os serviços está o popular buscador AltaVista, que será encerrado no próximo dia 8 de julho.

São Paulo – Como parte da estratégia de renovação da empresa, o Yahoo! anunciou que irá encerrar 12 produtos nos próximos dias e meses.Entre os serviços está o popular buscador AltaVista, que será encerrado no próximo dia 8 de julho.

Fundado em 1995, o AltaVista se tornou parte do Yahoo! em 2003 por US$ 140 milhões e foi um popular serviço de buscas na web antes do domínio do Google.

A partir de agora, os usuários serão convidados a utilizar o buscador “Yahoo! Search” para pesquisas.

Além do AltaVista, o Yahoo! também irá encerrar serviços que nunca foram um sucesso. A lista inclui o Yahoo WebPlayer (que não funcionará mais após 30 de junho), o RSS Alerts (que será substituído pelo E-mail Alerts em 1º de julho) e o Axis, um app e plugin de buscas que foi lançado em 2012.

O Axis, inclusive, foi um dos últimos serviços lançados pelo Yahoo! antes da contratação de Marissa Mayer como CEO.

“Nós estamos encerrando alguns produtos para que possamos continuar focando em criar ótimos produtos que sejam essenciais para seu dia a dia”, afirmou a empresa em comunicado oficial.

(Exame Online)

ITAÚ UNIBANCO COMPRA VAREJO DO CITIBANK NO URUGUAI

O Itaú Unibanco comprou as operações de varejo do Citibank no Uruguai, de acordo com fato relevante publicado pela instituição financeira do Brasil. Com o negócio, a subsidiária do Itaú Unibanco no Uruguai, o Itaú Uruguay (BIU), assume um portfólio de mais de 15 mil clientes correntistas que representam mais de US$ 265 milhões em depósitos e uma carteira de crédito de US$ 60 milhões.

A transação também inclui a plataforma de cartões de crédito do Citibank emitidos no Uruguai nas bandeiras Visa, MasterCard e Diners, os débitos de seguros associados a esses cartões e empréstimos pessoais, além das agências de Carrasco e Punta Carretas. O valor envolvido no negócio não foi divulgado. De acordo com comunicado do Itaú, não é “significativo” para a instituição e, portanto, “não acarretará efeitos contábeis relevantes em seus resultados”.

O gerente-geral do Itaú Uruguay, Horacio Vilaró, destacou, em nota, que a aquisição reforça o posicionamento do banco, que crescia de maneira orgânica. A operação está em linha, conforme comunicado do banco, com o foco estratégico do Itaú de fortalecer a atuação no Uruguai. “Todos esses anos crescendo, organicamente, nos garantiu o segundo lugar entre os bancos privados no país e um papel importante como emissor de cartões de crédito. Estamos muito animados para oferecer nossos serviços a esta nova base de clientes e estamos confiantes que nos escolham como seu banco principal”, destacou Vilaró, em nota.

O Itaú Unibanco negociava a compra das operações de varejo do Citi no Uruguai desde meados de abril, segundo fontes ouvidas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Na ocasião, a instituição também acertava a compra da Credicard, oficializada há pouco mais de um mês, por mais de R$ 2,7 bilhões.

A Credicard chegou a ser disputada pelos Bancos Santander e Bradesco, mas foi vendida ao Itaú Unibanco, uma vez que foi a empresa que ajudou a constituir a base de clientes ao lado do Citi e do Unibanco, que na época ainda não tinha se unido ao grupo. No Uruguai, a subsidiária do Itaú Unibanco conta com mais de 250 mil clientes, 23 agências e 572 funcionários. Os ativos somam US$ 3,250 bilhões enquanto os recursos geridos totalizam mais de US$ 7 bilhões, incluindo depósitos locais e custódia, conforme dados de maio.

(Época Negócios)

INGRESSOS PARA A FINAL CHEGAM A CUSTAR R$ 8 MIL EM SITES NÃO AUTORIZADOS

Todos os 79.052 ingressos para a decisão da Copa das Confederações entre Brasil e Espanha no Maracanã estão esgotados. A situação é um prato cheio para os cambistas. É possível encontrar ofertas bem salgadas para a partida deste domingo (30/06) nos sites de revenda não autorizados. As entradas chegam a custar até 20 vezes acima do preço oficial da FIFA.

No site oficial da entidade, um ingresso para a categoria 1, a mais cara do estádio, custava R$ 418. Já nos portais ilegais, chega a sair por R$ 8.572,38. O mais barato que se pode conseguir para este setor é uma entrada de R$ 1.992,57. Haja bolso.

(Época Negócios)

RESTAM APENAS 58 INGRESSOS PARA A FINAL DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES

A Fifa disponibilizou 70 mil ingressos para a final da Copa das Confederações, que ocorrerá neste domingo (30/06), às 19h, no Rio de Janeiro. Entre vendidos e cedidos, 69.682 bilhetes já têm dono. Sobram apenas 58, que já estão destinados às pessoas com deficiência de mobilidade e seus acompanhantes. As entradas podem ser adquiridas pelo site oficial da FIFA.

A decisão contará com o duelo entre Brasil e Espanha. A seleção de Felipão chegou a final ao bater o Uruguai por 2 a 1, jogo realizado na última quarta-feira (26/06), em Belo Horizonte. Já a campeã mundial derrotou a Itália em um jogo disputadíssimo na quinta-feira, no estádio do Castelão, em Fortaleza. A Fúria conquistou a vaga após empate sem gols e um 7 a 6 nos pênaltis.

O Maracanã, maior estádio do Brasil, já recebeu pela Copa das Confederações os confrontos entre Itália x México, vencido pela Azzurra por 2 a 1, e também foi palco da goleada da Espanha por 10 a 0 sobre o Taiti.

(Época Negócios)

COCA-COLA FEMSA COMPRA A COMPANHIA FLUMINENSE DE REFRIGERANTES

A maior engarrafadora do mundo das bebidas da marca Coca-Cola, a companhia mexicana Coca-Cola FEMSA, anunciou na última sexta-feira (28/06) que chegou a um acordo para comprar a brasileira Companhia Fluminense de Refrigerantes. Negócio foi fechado por US$ 448 milhões.

Segundo informou a empresa mexicana, a transação, em dinheiro, ainda depende de aprovação das autoridades reguladoras do Brasil. Além disso, a Coca-Cola FEMSA buscará a aprovação da transação com a assinatura The Coca-Cola Company.

“Esta aquisição ressalta a importância estratégica no longo prazo do mercado brasileiro para a Coca-Cola FEMSA”, indicou na nota o diretor-geral da companhia mexicana, Carlos Salazar Lomelín. A Companhia Fluminense de Refrigerantes gerou receita líquida de US$ 232 milhões nos 12 meses que terminaram no dia 31 de março passado, assim como um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, desvalorização e amortização) de US$ 40 milhões.

A Companhia Fluminense, fundada há 64 anos no estado do Rio de Janeiro, tem presença nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, onde atende a 141 cidades. Ela opera uma unidade engarrafadora e quatro centros de distribuição, com 2.000 funcionários que atendem 4,5 milhões de consumidores, acrescentou a firma mexicana.

Link: http://epocanegocios.globo.com/

A foto do manifestante cearense que entrou para a história mundial

“Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor!”. Essa era a música cantada pelo magistrado Federal Silvio Mota, de 68 anos, no momento em que encarou a polícia durante manifestação que aconteceu na tarde da última quinta-feira (27), durante o jogo de Espanha x Itália, pela semifinal da Copa das Confederações.
 
O jogo acontecia dentro da Arena Castelão com tranquilidade, nos arredores do estádio uma imagem, que não foi a da vitória da Fúria, entrou na história dos cearenses e daquele 27 de junho. Enquanto jovens estava nas ruas pedindo por um país mais justo, Silvio Mota, torturado durante a ditadura e ex-preso político, se juntou aos manifestantes e foi parar na capa do jornal“The New York Time”.
 
“Levantei-me indignado e avancei contra os escudos da barreira, de cara limpa, com a camisa contra a PEC 37. Os PMs ficaram confusos, mas logo avançou um oficial superprotegido por escudos e asseclas que mal podia falar.” Explicou o magistrado.
 
Silvio e a esposa, também de 68 anos, participaram da manifestação quando a companheira foi atingida por gás lacrimogêneo. Segundo o magistrado, esse fato foi o que o levou até aos policiais para dizer que o que estavam fazendo era um absurdo. 
 
“Estávamos longe da barreira, com vários trabalhadores, professores universitários, profissionais da saúde, e até militantes das Pastorais da Igreja Católica. Minha esposa foi levada por jovens manifestantes para longe, a fim de ser tratada dos efeitos do gás” acrescentou.
 
Em depoimento nas redes sociais, Silvio afirmou que ao tentar se aproximar da barreira policial, eles foram logo dizendo que o Juiz aposentado não podia fazer aquilo, no entanto, Silvio respondeu que estava o seu direito de manifestar-me sem armas.
 
“Quando me aproximei dos policiais, eles disseram que não podia fazer aquilo porque eu era um magistrado vitalício e não estava cometendo nenhum crime. Exibi-lhe minha carteira funcional, e ele disse que não ia me prender, mas que ia prender a um senhor militante do MST”. frisou.
 
 
O casal saiu da manifestação por volta das 14 horas, pois Silvio é diabético e precisa ir se alimentar para evitar uma hipoglicemia. 
 
“Por que avancei? Em primeiro lugar, porque a polícia não se manteve nas barreiras e avançou para acabar com a manifestação. Uma manifestação pacífica, de cara limpa, em que tremulavam bandeiras dos movimentos sociais e até de partidos políticos. Não é verdade que os manifestantes provocaram o enfrentamento”. Finalizou. 

(Portal CNews)

Tarifa de ônibus entre Maranguape e Fortaleza é reduzida após protestos

Após protestos e manifestações da população, a prefeitura de Maranguape, na Grande Fortaleza, anunciou nesta sexta-feira a redução da tarifa de ônibus entra a cidade e Fortaleza. A redução foi de R$ 0,65, de R$ 5,15 para R$ 4,50, por um percurso de 30 quilômetros. A redução passa a valer em 1º de julho.

“Essa é uma conquista inicial para trabalhadores e estudantes locais que logicamente devem continuar lutando por seus direitos em todas as áreas, não só no transporte público”, diz o prefeito Átila Câmara.

“Peço a todas as pessoas que tem ido e irão às ruas manifestar-se por aquilo que entendem de direito que o façam em paz, principalmente evitando que inocentes paguem nesse momento histórico da luta produtiva do povo aguerrido de Maranguape”, diz o prefeito.

Boato de manifestação fecha o comércio
Na tarde desta sexta-feira, um boato de um protesto fechou várias lojas do centro de Maranguape. Uma comerciante da cidade que prefere não se identificar diz que a situação é de “temor” entre os comerciantes.

“Mais ou menos 90% do comércio de Maranguape está fechado. Em frente à empresa de ônibus também há reforço do policiamento. Está tudo parado”, diz. O prefeito da cidade diz que o teor do convite da manifestação de Maranguape é pacífico.

“Maranguape ainda tem ares de cidade interiorana, e as manifestações aqui são pacíficas. Os comerciantes estão temerosos devido aos protestos que ocorrem nas grandes cidades. De qualquer forma, estamos com a Guarda Municipal a postos para garantir a segurança”, explica Átila Câmara.

(G1 Ceará)

 

Bandidos explodem caixas eletrônicos do Banco do Brasil no Pecém

Um grupo de aproximadamente 12 pessoas explodiu alguns caixas eletrônicos do Banco do Brasil na manhã deste sábado (29) no Pecém, Região Metropolitana de Fortaleza. 

De acordo com informações preliminares da Polícia, o grupo chegou ao local em 4 veículos: um  Ágile, um Fox e um Voyage de cores prata e um Pálio de cor preta.  

Ainda segundo a polícia, o grupo trocou tiros com uma equipe do Ronda do Quarteirão. Um dos acusados teria sido baleado, mas o grupo conseguiu fugir. Até o momento, ninguém foi capturado, nem se sabe a quantia que foi levada.

(Diário do Nordeste)

Acidente com ônibus em Tauá deixa um morto e 28 feridos

Um homem de 60 anos morreu após acidente grave envolvendo um ônibus no município de Tauá, a 337 km de Fortaleza. O veículo tombou por volta das 11h40 da última sexta-feira (28), de acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Outras 28 pessoas ficaram feridas.

Já em Chorozinho, a 40 km da Capital, outro homem, também de 60 anos, morreu após colisão entre a bicicleta que guiava e um veículo ainda não identificado. A vítima foi colhida no km 67 daBR 116, por volta das 21h de sexta-feira.

Em Tabuleiro do Norte, a 211 km da Capital, uma jovem de 18 anos morreu após o tombamento de uma motocicleta, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). O acidente ocorreu por volta das 22h de sexta no km 72 da CE 377. O condutor do veículo, que era habilitado, perdeu o controle da moto, que tombou na rodovia. Ferido, o homem foi encaminhado ao hospital da cidade. Já a mulher, que vinha na garupa, não resistiu aos ferimentos.

Ao todo, as duas polícias somaram 19 acidentes entre 7h da manhã de sexta-feira e 7h da manhã deste sábado (29). 32 pessoas ficaram feridas, além das 3 mortes já citadas.

(Diário do Nordeste)

Madonna em Fortaleza? Possivelmente

Pelo menos foi o que o jornalista do O POVO, Alan Neto, especulou na coluna deste domingo, 29 de junho. Uma possível negociação já teria sido iniciada.

Segundo a publicação do colunista, “Primeiro, Paul McCartney, estrondoso sucesso na Arena Castelão, estádio mais bonito da Copa. Segundo, Beyoncé, ok, ok. Sonho de consumo dos responsáveis pela linha de shows internacionais, chama-se Madonna”. Alan ainda completa com uma possível data. “Até o final do ano. Bingo!”, escreveu Alan.

É válido lembrar que Alan Neto revelou, em primeira mão,  a vinda de Paul McCartney para a Arena Castelão!

Beyoncé em Fortaleza

A pré-venda exclusiva do show da cantora Beyoncé no estádio Arena Castelão já tem setores esgotados. Após duas horas, o lote de ingressos disponibilizados do setor “Cadeira Superior Lateral” já acabou. Tinham direito a compra aqueles que eram cadastrados no site oficial da diva.

Para o público geral, os ingressos começarão a ser vendidos a partir do dia 13 de julho, com pré-venda exclusiva para clientes Mastercard no dia 9 do mesmo mês.  Os estudantes que desejam obter a meia entrada deverão esperar a venda pública.

Link: http://blog.opovo.com.br/buchicho/madonna-em-fortaleza/

Tayná Adriane: Corpo de adolescente assassinada em Colombo é encontrado

Via Gazeta do Povo

O corpo da menina Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, que estava desaparecida desde terça-feira (25), em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, foi encontrado no início da tarde desta sexta-feira (28). A informação foi confirmada pelo delegado Silvan Pereira, titular da delegacia de Alto Maracanã, em Colombo, que investiga o caso.

Quatro suspeitos de cometer o crime foram presos. Adriano Batista, 23 anos, Paulo Henrique Camargo Cunha, 25, Sérgio Amorin da Silva Filho, 22, e Ezequiel Batista, 22. De acordo com o delegado, três deles confessaram nesta sexta-feira o homicídio. Ezequiel, no entanto, nega a autoria, e os demais detidos confirmam a inocência do rapaz. Segundo os depoimentos dos suspeitos, ele chegou a abordar Tayná, mas se arrependeu e não participou do crime. Na tarde desta sexta-feira (28), os quatro foram transferidos para outras unidades penitenciárias do Paraná, mas os locais estão sob sigilo.

Veja mais fotos da investigação policial em Colombo

Segundo a Polícia Civil, um senhor teria encontrado o corpo da jovem, que estava jogado dentro de uma vala alagada em um terreno que fica em frente a um parque de diversões onde os suspeitos trabalhavam. O parque de diversões, que foi depredado por manifestantes revoltados com o crime, fica na Rua Presidente Faria, bairro Colônia Faria.

O crime

Os suspeitos capturaram Tayná na noite de terça-feira (25) e a levaram para um matagal nos fundos do parque. No local, eles teriam estuprado a jovem. Em seguida, eles a levaram para um terreno em frente ao parque. Ali, a menina teria sido morta por estrangulamento.

De acordo com o delegado, os autores abandonaram o corpo da vítima no local e só no dia seguinte resolveram voltar para dar fim aos restos mortais dela. Eles teriam ainda feito sexo com o cadáver (necrofilia) antes de jogar o corpo da vítima em uma vala. Os suspeitos teriam ainda vestido o corpo de Tayná novamente antes de descartá-lo.

Buscas

Pela manhã, vários policiais e moradores estiveram no terreno onde o corpo foi localizado para ajudar nas buscas. Um dos detidos foi levado por policiais ao matagal próximo ao parque, para que apontasse onde foi cometido o estupro, mas ele disse que não lembrava porque estava muito escuro na hora do crime. O homem foi rapidamente colocado na viatura, pois moradores da região ameaçavam linchá-lo.

Protesto

Depois que policiais estiveram no parque de diversões fazendo as primeiras buscas ao corpo, ainda na quinta (27), moradores da região se revoltaram e começaram um protesto. Cerca de 200 pessoas foram ao local, por volta das 19 horas do mesmo dia, e atearam fogo em um caminhão e outros objetos do estabelecimento.

De acordo com a Polícia Militar (PM), equipes da tropa de choque foram ao local para ajudar na dispersão do protesto. Não foram registrados feridos na manifestação que deixou parte do parque destruído.

Desaparecimento

Tayná sumiu na noite da última terça-feira (25), quando voltava para casa, nas proximidades de um parque de diversões. Ela saiu da residência de uma amiga por volta de 20h30 e mandou uma mensagem de texto via telefone celular à mãe, Cleuza da Silva, dizendo que estava voltando para casa.

Depois que a menina não chegou em casa, a mãe passou a buscar imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos das redondezas. Entre a residência da amiga e o ponto de ônibus no qual ela pegaria a condução, há apenas o parque onde foram presos os suspeitos.

Banco de dados

De acordo com informações da Polícia Civil, o material genético dos suspeitos da morte de Tayná vai ser recolhido para integrar um banco de dados que vai ajudar a identificar suspeitos de casos de abuso sexual.

Link: http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1386310&tit=Corpo-de-adolescente-assassinada-em-Colombo-e-encontrado

 

 

Cesare Battisti: STJ nega recurso a ex-ativista italiano, que pode ser expulso do Brasil

O ex-ativista italiano Cesare Battisti, que pode deixar o Brasil – Foto: Agência Brasil

A Quinta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou pedido do ex-ativista italiano Cesare Battisti para que a Corte revisse sua condenação por uso de carimbos oficiais falsos do serviço de imigração brasileiro em passaportes estrangeiros. Ele alegou inépcia da denúncia por diversos motivos, mas não foi atendido.Para a Turma, ficou demonstrada a configuração da infração prevista no artigo 296, parágrafo 1º, inciso I, do Código Penal e comprovada a autoria, inclusive com a confissão do réu.

Cópia da decisão será encaminhada ao ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, para as providências que entender cabíveis. O Estatuto do Estrangeiro (Lei 6.815/80) prevê no artigo 65, parágrafo único, alínea “a”, a expulsão do estrangeiro que praticar fraude para obter sua entrada ou permanência no país.

Ex-ativista político na Itália, Battisti foi condenado à revelia em seu país à prisão perpétua por quatro homicídios ocorridos no final dos anos 1970. Ele nega a autoria dos crimes e fugiu. Preso no Brasil, sua extradição foi negada pelo governo brasileiro, que concedeu a ele o status de refugiado político.

Recurso

O agravo em recurso especial apresentado pelo italiano, pedindo que o caso dos carimbos falsos fosse analisado pelo STJ, foi negado em agosto de 2012 pelo desembargador Adilson Vieira Macabu, que atuava como convocado na Corte. Ele aplicou a Súmula 7, que impede o reexame de provas.

Agora, a Quinta Turma julgou agravo regimental contra essa decisão. O novo relator, desembargador convocado Campos Marques, afastou a aplicação da Súmula 7 e analisou todos os argumentos da defesa de Battisti.

A fraude foi descoberta quando Battisti esteve preso por ordem do STF (Supremo Tribunal Federal).

Inépcia da inicial

Campos Marques observou que a acusação faz referência às declarações prestadas por Battisti, em que admitiu “que os carimbos constantes dos seus passaportes, imitando os da imigração brasileira, se destinavam a, caso fosse necessário, dar aparência de legalidade junto às autoridades brasileiras”.

“Observa-se, portanto, que a narrativa acusatória, tal como exige o artigo 41 do CPP (Código de Processo Penal), destacou perfeitamente o fato, apontou a autoria e a respectiva classificação, de modo que não pode ser considerada inepta, já que, com os elementos antes consignados, é possível exercitar, em sua plenitude, o direito constitucional à ampla defesa”, afirmou o relator. Por essa razão, o ministro afastou a alegada inépcia da ação inicial.

Depoimento de testemunhas

A defesa alegou ausência de requisição para audiência no local em que Battisti estava preso. O relator ressaltou que o réu foi intimado da expedição de carta precatória para oitiva das testemunhas, porém, segundo o acórdão de segunda instância, ele não foi requisitado para acompanhar a audiência porque “optou por não requerer a requisição”.

Segundo Campos Marques, a decisão de segunda instância encontra total apoio na jurisprudência do STF e não se pode falar em nulidade.

Intimação de defensores

Outro argumento da defesa é que faltou intimação dos defensores para as audiências posteriores. Nesse ponto, o relator citou a doutrina de Guilherme de Souza Nucci. “Firmou-se jurisprudência no sentido de que basta a intimação das partes da expedição de carta precatória, cabendo ao interessado diligenciar no juízo deprecado a data da realização do ato, a fim de que, desejando, possa estar presente”.

Esse entendimento está consolidado na Súmula 273 do STJ: “Intimada a defesa da expedição da carta precatória, torna-se desnecessária intimação da data da audiência no juízo deprecado”.

Ou seja, o acompanhamento da tramitação da carta precatória no juízo deprecado é da inteira responsabilidade do acusado, por meio de seus defensores constituídos, aí incluída a eventual redesignação de audiência.

Acusação antes da defesa

Quanto à alegação de nulidade porque as testemunhas de acusação foram ouvidas depois da defesa, Campos Marques voltou a citar Nucci. “Havendo testemunhas a serem ouvidas em outras comarcas, não há que se respeitar a ordem estabelecida no artigo 400, caput, do CPP”, pois “pode o magistrado, assim que designar audiência de instrução e julgamento, determinar a expedição de precatória para ouvir todas as testemunhas de fora da comarca, sejam elas de acusação ou de defesa”

Essa é a jurisprudência firmada no STJ e no STF.

Provas

Houve também alegação de nulidade por desconsideração e indeferimento de juntada de provas e porque a condenação teria se baseado apenas na “prova indiciária”.

O primeiro tópico não foi prequestionado em instância inferior e, por isso, não pode ser analisado pelo STJ. Quando ao argumento de que a condenação teria se baseado exclusivamente na prova colhida na investigação policial, o processo evidencia que isso não ocorreu.

Laudos periciais atestam a materialidade da infração e, no tocante à autoria, fez referência à confissão de Battisti, tanto na fase policial, como em juízo. Ficou comprovado que o réu tinha plena consciência da falsidade dos carimbos por ele utilizados, com especial realce na parte em que diz “que recebeu um carimbo para colocar visto no passaporte” e que o dito “carimbo tinha algum problema com, salvo engano, inversão de dia e mês”, o que foi observado pelo laudo pericial.

“Não procede, nestas condições, a alegação de que a decisão está baseada tão somente em elementos contidos no inquérito policial, e, além disso, vale ressaltar que a última instância no exame da prova concluiu que ficou evidenciado que o ora denunciado, de forma livre e consciente, fez uso de sinais públicos falsificados em passaportes falsos e cartões de entrada-saída no intuito de entrar e permanecer clandestinamente em território nacional”, concluiu o relator.

A publicação do acórdão do julgamento está prevista para 1º de julho, próxima segunda-feira.

(Ópera Mundi)

Marcha para Jesus 2013, em São Paulo, neste sábado (29/07)

No dia 29 de junho milhões de evangélicos estarão se reunindo no Metrô Luz, em São Paulo, para participarem da 21ª edição da Marcha para Jesus.

A saída está marcada para as 10h seguindo para a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, no Campo de Marte, onde acontecerão apresentações de música gospel.

A Marcha para Jesus em São Paulo é organizada pela Igreja Renascer em Cristo através do seu líder apóstolo Estevam Hernandes que lembra que o evento é pacífico e reúne diversas igrejas cristãs. “A verdade da Marcha é que ela representa a união, a comunhão de todos aqueles que acreditam em Jesus Cristo como filho de Deus e nosso desejo de expressar essa fé!”, disse.

Entre os cantores que já confirmaram presença no evento temos: Renascer Praise, Ao Cubo, Inesquecível, Asaph Hernandes, Banda DOPA, Davi Sacer, Regis Danese, Mariana Valadão, Cassiane, Thalles Roberto, Marcelo Aguiar, Fernandinho e muito outros.

Serviço:
Marcha Para Jesus 2013
Data: 29 de Junho
Local: Saída do Metrô Luz
Concentração: Praça Heróis da FEB
Início: 10 horas
Previsão de término: 21h30
Mais informações no site: http://www.marchaparajesus.com.br

Via http://www.portalfiel.com.br/

Assassinato do garoto Bryan Yanarico em São Paulo deixa o país em choque

Um grupo da assaltantes formado por oito pessoas invadiu a casa de uma família de bolivianos e matou uma criança de 5 anos na madrugada desta sexta-feira (28), no Jardim São Rafael, na zona leste de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, a família disse que os criminosos invadiram a residência por volta de 1h e estavam com os rostos cobertos.

O casal de bolivianos, que trabalhava em um ateliê de costura na capital paulista, tinha R$ 4.500 na casa, localizada na rua Frutos de Maio. Eles entregaram a quantia para os criminosos, que pediram mais dinheiro e passaram a ameaçar o filho do casal, Bryan Yanarico Capch, de 5 anos.

Segundo a PM, como as vítimas não tinham mais dinheiro, um dos assaltantes disparou contra a cabeça do menino, que estaria assustado com o assalto e chorava muito no momento.

A polícia ainda informou que Bryan já estava sem vida quando os policiais chegaram ao local da ocorrência. O crime foi registrado no 49º Distrito Policial, em São Mateus, e transferido para o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic). Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

O Secrataria de Segurança Pública (SSP) pede que quem tiver informações que possam levar a prisão dos suspeitos que ligue para o Disque Denúncia, pelo número 181. O sigilo é absoluto. 

(Último segundo)

Ator Pedro Paulo Rangel é dispensado pela Rede Globo

Rio – Pedro Paulo Rangel não tem muitos motivos para comemorar seu aniversário – ele completa 64 anos hoje. Assim como a amiga Joana Fomm, o ator não teve seu contrato com a Globo renovado.

                               Pedro Paulo Rangel atuando ao lado de Fernanda Montenegro

                                                                        Foto:  Divulgação

 

Na emissora desde 1981, Pepê, como é chamado pelos amigos, trabalhou na linha de shows da emissora (‘Viva o Gordo’, ‘TV Pirata’), fez séries – a última foi ‘O Dentista Mascarado’, este ano – e mais de 20 novelas. P

rocurada pela coluna, a Globo Comunicação informou: “O banco de autores, diretores e atores da Globo gira em torno de 1.500 talentos e é um ativo permanente, que será mantido com cuidado e o investimento de sempre. O que temos, e que também não é novo, é uma dinâmica entre contratos de prazo longo e de obra certa”.

(Regina Rito, O Dia)

Centrais sindicais negam greve na segunda-feira (01/07): ‘é fria’

Convocada em eventos no Facebook e postagens no YouTube e no Twitter, a greve geral anunciada para o dia 1º de julho não conta com o apoio das principais centrais sindicais do País. A Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) foram enfáticas ao garantir que não há qualquer paralisação programada para a próxima segunda-feira. “(O ato de) 1º de julho não é do movimento sindical, de nenhuma central, não é de nenhum sindicato, não é de nenhuma federação. É fria”, alertou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna.

Segundo o dirigente, os eventos agendados pelas redes sociais estão criando informações desencontradas que não correspondem com a realidade. “O Facebook é apenas uma rede social, qualquer um escreve o que quiser. O trabalhador deve seguir a orientação do seu sindicato”, afirmou. “Quem convoca greve geral é sindicato e não eventos do Facebook”, afirma a CUT em nota.

“Nem a CUT nem as demais centrais sindicais, legítimas representantes da classe trabalhadora, convocaram greve geral para o dia 1º de julho”, diz o texto da central sindical, que acusa “grupos oportunistas” pela criação do evento no Facebook. “A convocação para a suposta greve geral do dia 1º, que surgiu em uma página anônima do Facebook, é mais uma iniciativa de grupos oportunistas, sem compromisso com os/as trabalhadores/as, que querem confundir e gerar insegurança na população. Mais que isso: colocar em risco conquistas que lutamos muito para conseguir, como o direito de livre manifestação”, afirma a CUT. “É preciso tomar muito cuidado com falsas notícias que circulam por meio das redes sociais”, completa a nota.

Tanto a CUT quanto a Força Sindical farão uma grande mobilização no dia 11 de julho. “O movimento sindical não está nessa brincadeira do dia 1º de julho. Todo o movimento sindical, todas as centrais sindicais do nosso País estão convocando para o dia 11 de julho”, disse Juruna. Segundo a CUT, a mobilização do dia 11 de julho não tem caráter de greve geral e prevê manifestações em todo o País por melhorias para a classe trabalhadora.

Criada pelo músico Felipe Chamone, a página no Facebook conclamando para o evento de segunda-feira chegou a ter mais de 200 mil confirmações de presença, mas saiu do ar na última segunda-feira. “Gostaria de comunicar aos meus amigos que ‘estranhamente’ o evento GREVE GERAL que eu havia criado, onde tinha 1 milhão de confirmados, e mais de 15 milhões de convidados para o próximo dia 01/07 desapareceu do mapa. Isso é democracia? #revoluçãojá”, afirmou o músico em sua página.

Link: http://www.jornaldiadia.com.br/index.php/eventos-e-acontecimentos/132459-centrais-sindicais-negam-greve-geral-na-segunda-feira-e-fria

Demóstenes Torres continua recebendo salário de R$ 24 mil sem precisar trabalhar

Em meio a protestos nas ruas contra corrupção, privilégios e campanha contra a PEC-37, o Ministério Público de Goiás finalmente denunciou à Justiça o ex-senador e ainda procurador Demóstenes Torres (ex-DEM) por vários crimes, junto com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Paradoxalmente, Demóstenes Torres continua no cargo de promotor do próprio Ministério Público de Goiás, recebendo um salário bruto de R$ 24.117,62 mil por mês. Apenas para não trabalhar, já que está afastado enquanto responde a processos internos.

Seus colegas procuradores goianos, constrangidos, tentaram suspendê-lo em definitivo, mas o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) considerou o cargo vitalício, e o tem mantido afastado, sem perder o salário.

A Polícia Federal passou um ano e três meses investigando o que resultou na Operação Monte Carlo, e entregou o relatório e as provas colhidas ao Ministério Público para denunciar. A denúncia do MP acontece um ano e cinco meses depois da operação deflagrada e ainda tem de ser aceita por um juiz para o processo começar a tramitar.

O MP de Goiás declarou que apurou fatos, como o recebimento de R$ 5,1 milhões em dinheiro indevido por Demóstenes, além de outras vantagens indevidas, como presentes de alto valor e viagens.

Atualmente, um grande número de policiais defende a PEC 37, que dá só a eles a incumbência da investigação criminal. O Ministério Público é contra. Juristas se dividem, com muitos considerando que quem denuncia não tem isenção para investigar imparcialmente, e o acúmulo das duas funções deixaria poderes demais na mão de um órgão sem ter quem o controle.

Note-se também: os policiais civis e federais tem trinta dias de férias por ano, e ganham menos. Os procuradores do MP tem férias de sessenta dias e ganham mais.

Enquanto essa discussão acontece, pelo menos a instituição Ministério Público poderia reformar seus estatutos para o contribuinte não ter de pagar um salário de R$ 24 mil para um procurador, afastado por corrupção, ficar sem trabalhar.

(Helena Stephanowitz, Rede Brasil Atual)

Antropóloga comenta estupidez da cura gay

Por Débora Diniz*

Uma leitura rápida não é capaz de decifrar o objeto da controvérsia do Projeto de Decreto Legislativo nº 234/2011, recentemente ressuscitado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Há pelo menos duas formas de entendê-lo. A primeira segue a literalidade dos três parágrafos do texto: ao sustar artigos da Resolução nº 1/1999 do Conselho Federal de Psicologia, o projeto autoriza tratamentos psicológicos para gays. Seria uma vigilância do Legislativo a atos supostamente abusivos dos conselhos profissionais. Mas é a segunda leitura que descortina o segredo da proposta. Não se trata de um texto sobre liberdade profissional de psicólogos, mas de uma artimanha moral. Em nome do livre exercício profissional, institui-se a cura gay.

debora diniz cura gay unb
                                                             Antropóloga Débora Diniz. (Imagem: UnB) 

Cura gay foi o nome dado às iniciativas para patologizar a homossexualidade, isto é, para descrevê-la como doença. Falsamente se pressupõe que a heterossexualidade seria a única sexualidade saudável, para daí se classificar as outras formas de vivência como anormais. O destino dos desviantes seria a clínica gay. Uns poucos psicólogos solitários sustentam haver tratamento psíquico para a homossexualidade e reclamam ser cerceados em sua liberdade profissional. Ora, não há liberdade profissional para práticas discriminatórias ou charlatanices — o papel dos conselhos profissionais é exatamente este: discernir a boa da má prática profissional. O Conselho Federal de Psicologia não tem dúvidas e decretou que psicólogos não podem se lançar como terapeutas da cura gay. Isso foi há mais de uma década e já 20 anos depois de a Organização Mundial da Saúde ter banido a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças.

O tema da cura gay voltou à pauta nacional no mesmo dia em que a democracia se movimentava nas ruas. Eram milhões de jovens reclamando igualdade — fosse no transporte, na educação ou, simplesmente, na vida. Alheios ao clamor nacional, alguns deputados se reuniram e deram vida à homofobia travestida de democracia. Erra quem imagina que essa é uma disputa sobre liberdade profissional. O projeto não visa garantir o livre exercício profissional de psicólogos convictos de que homossexualidade é doença. Essa é só a peça final de um jogo de obscuridades. O que importa é classificar práticas sexuais entre pessoas do mesmo sexo como patológicas. Ser gay passaria a ser um tipo psicológico desviante. A clínica do desvio sexual se instauraria como uma nova especialidade no Brasil.

O psicólogo da cura gay acredita que há sexualidades abjetas. É um sujeito paralisado pela moral que falsamente supõe ser a heterossexualidade o destino dos corpos. Imagino-o como alguém assustado com a nova ordem social — os gays se casam, têm filhos, param as ruas para reclamar seus direitos. Esse vasto contingente se recusará a procurar a clínica de cura gay. Será difícil um psicólogo conseguir vencer a recusa dos gays em se reconhecerem como patológicos e ainda sobreviver à permanente crítica de colegas de profissão. Mas nem todos os gays saíram do armário, anunciaram-se em suas escolhas ou mesmo são livres para fazê-las. É para esses sujeitos que o projeto de cura gay é uma temeridade.

A cura gay instaura a dúvida injusta de a homossexualidade ser uma doença e, assim sendo, se os indivíduos deveriam se medicar. Ela perturba as famílias ainda inquietas com a sexualidade de filhos adolescentes ao prometer um atalho para a mudança de mentalidades. A cura gay é um esconderijo para os que sofrem com o armário — em vez de romperem a prisão do medo, se lançarão em uma gaiola na qual quem se apresenta como cuidador é um algoz do sexo. Não há cura para a homossexualidade, simplesmente porque não há doença nem perturbação ou perversão a serem tratadas. No entanto, descrevê-la como desvio patológico é perturbar uma ordem inquieta sobre a sexualidade.

Acredito que a resistência à cura gay não virá apenas dos corpos que se declaram como homossexuais, mas de toda a nova rede de relações que reconhece a homossexualidade como vivência legítima dos corpos e dos sexos. Não me espanta saber que havia poucos manifestantes gays na plenária que votou o projeto enquanto o país estava nas ruas. Só não será fácil para os deputados levarem o projeto da cura gay adiante. As ruas ainda se manterão cheias nos próximos dias, mas nossos olhos se abriram para a democracia que se exercita no Congresso Nacional. O grito das ruas anuncia que estamos fartos de injustiças. Se 20 centavos mobilizaram multidões, o que dizer de um projeto que ameaça a igualdade de milhões que movimentam as paradas gays pelo país?

*DEBORA DINIZ – Antropóloga, professora da Universidade de Brasília, pesquisadora da Anis (Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero). Para o jornal Correio Braziliense

O post Antropóloga comenta estupidez da cura gay apareceu primeiro emPragmatismo Político.


Fonte: Pragmatismopolitico

Protesto na sede da Globo, em SP, está marcado para o dia 03/07

Movimentos que defendem a democratização dos meios de comunicação realizaram na noite de ontem (25) uma plenária no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, em São Paulo, para traçar uma estratégia de atuação. A ideia é aproveitar o ambiente de efervescência política para pautar o assunto. Concretamente cerca de 100 participantes decidiram realizar uma manifestação diante da sede da Rede Globo na cidade, na próxima quarta-feira (3).

A insatisfação popular em relação à mídia foi marcante nas recentes manifestações populares em São Paulo. Jornalistas de vários veículos de comunicação, em especial da Globo, foram hostilizados durante os protestos. No caso mais grave, um carro da rede Record, adaptado para ser usado como estúdio, foi incendiado.

Na plenária de ontem, o professor de gestão de políticas públicas da Universidade de São Paulo, Pablo Ortellado, avaliou que os jornais Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, a revista Veja e a própria Globo, por meio de editoriais, incentivaram o uso da violência para reprimir os manifestantes. Mas em seguida passaram a colaborar para dispersar a pauta de reivindicações que originaram a onda de protestos, ao incentivar a adoção de bandeiras exteriores à proposta do MPL – até então restrita à revogação do aumento das tarifas de ônibus, trens e metrô de R$ 3 para R$ 3,20.

Os movimentos sociais, no entanto, ainda buscam uma agenda de pautas concretas para atender a diversas demandas, que incluem a democratização das concessões públicas de rádio e TV, liberdade de expressão e acesso irrestrito à internet.

“Devíamos beber da experiência do MPL (Movimento Passe Livre) aqui em São Paulo, que além de ter uma meta geral, o passe livre, conseguiu mover a conjuntura claramente R$ 0,20 para a esquerda”, exemplificou Pedro Ekman, coordenador do Coletivo Intervozes. “A gente tem que achar os 20 centavos da comunicação. Achar uma pauta concreta que obrigue o governo federal a tomar uma decisão à esquerda e não mais uma decisão de conciliação com o poder midiático que sempre moveu o poder nesse país”, defendeu.

“A questão é urgente. Todos os avanços democráticos estão sendo brecadas pelo poder da mídia, que tem feito todos os esforços para impedir as reformas progressistas e para impor uma agenda conservadora, de retrocesso e perda de direitos”, afirmou Igor Felipe, da coordenação de comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

A avaliação é que apesar de outras conquistas sociais, não houve avanços na questão da democratização da mídia. “Nós temos dez anos de um processo que resolveu não enfrentar essa pauta. Nós temos um ministro que é advogado das empresas de comunicação do ponto de vista do enfrentamento do debate público”, disse Ekman, referindo-se a Paulo Bernardo, da Comunicação.

Bernardo é criticado por ter, entre outras coisas, se posicionado contra mecanismos de controle social da mídia. “Eu não tenho dúvida que tudo isso passa pela saída dele. Fora, Paulo Bernardo!”, enfatizou Sérgio Amadeu, professor da Universidade Federal do ABC e coordenador do programa Praças Digitais da prefeitura de São Paulo.

Amadeu acusa o ministro de estar “fazendo o jogo das operadoras que querem controlar a Internet” e trabalhar para impedir a aprovação do atual texto do Marco Civil do setor. “Temos uma tarefa. Lutar sim, para junto dessa linha da reforma política colocar a democratização”, afirmou.

A secretária de Comunicação da CUT, Rosane Bertotti, coordenadora geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, enfatizou a importância da campanha de coleta de assinaturas para a proposta de iniciativa popular de uma nova lei geral de comunicação.

O projeto trata da regulamentação da radiodifusão e pretende garantir mais pluralidade nos conteúdos, transparência nos processos de concessão e evitar os monopólios. “Vamos levá-lo para as ruas e recolher 1,6 milhão de assinaturas. Esse projeto não vem de quem tem de fazer – o governo brasileiro e o Congresso –, mas virá da mão do povo”, disse.

(Gisele Brito, Rede Brasil Atual)

Estado do Colorado reconhece direito de menino transgênero usar banheiro feminino

Coy Mathis, 6 anos, foi diagnosticada com transtorno de identidade de gênero. Biologicamente é um garoto, mas se identifica como menina Foto: AP

O Estado do Colorado (EUA) reconheceu o direito de Coy Mathis, de seis anos e do sexo masculino, mas que se sente e se veste como menina, a usar o banheiro feminino de seu colégio, informou nesta segunda-feira a imprensa americana.

Ao passar da creche ao primeiro ano do ensino fundamental, a escola Eagleside Elementary considerou que Coy deveria deixar de usar o banheiro para meninas e começar a usar exclusivamente o destinado aos meninos, uma decisão que seus pais não aceitaram, por isso recorreram à Divisão de Direitos Civis do Colorado, dependente do governo do estado.

O Estado justifica sua decisão alegando que, segundo sua opinião, proibir Coy de usar os banheiros femininos – uma decisão da escola respaldada pelo distrito escolar – “cria um entorno hostil tanto objetiva como subjetivamente, assim como intimidatório e ofensivo”. 

Esta é a primeira vez que uma decisão deste tipo é tomada nos EUA em relação aos estudantes transexuais, o que foi comemorado pelo Fundo de Defesa Legal e Educação Transgênero. 

Durante os últimos meses, Coy Mathis – cujo passaporte e documento de identificação estadual a identifica como do sexo feminino – não foi à escola e estudou em casa por vontade de seus pais. 

“Estamos entusiasmados que Coy possa retornar à escola e ter os mesmos direitos do resto das meninas. Estamos extremamente contentes que vá ser tratada com igualdade e agradecemos a conclusão à qual chegou a Divisão de Direitos Civis”, afirmou Kathryn Mathis, mãe da criança.

(EFE)

 

Entenda a diferença entre plebiscito, referendo e iniciativa popular

Depois que a presidente Dilma Rousseff desistiu de uma Constituinte exclusiva para fazer a reforma política cobrada nas ruas pelos brasileiros, mas manteve a ideia de fazer uma consulta popular sobre o tema, deputados começaram a discutir qual a melhor forma de questionar a população. Nesta quarta (26), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante,afirmou que a preferência do governo é pelo plebiscito, em vez de um referendo. Entenda a seguir:

Barra plebiscito (Foto: Arte/G1)

O plebiscito é a convocação dos eleitores do país a aprovar ou rejeitar questões relevantesantes da existência de lei ou do ato administrativo. Assim, a população diz se quer ou não que ele seja aprovado.

Quem propõe?
A competência para propor é do Congresso quando se tratar de questões de relevância nacional.

Como funciona
É convocado por decreto legislativo da Câmara ou do Senado, com proposta que deve ser assinada por no mínimo um terço dos deputados (171) ou de um terço dos senadores (27). A medida deve ser aprovada em cada uma das Casas por maioria absoluta (metade mais um de todos os parlamentares). Na Câmara, são necessários 257 votos favoráveis. No Senado, 41. O referendo pode ser convocado em trinta dias a partir da lei ou medida administrativa.

Depois da votação, o resultado é homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral. O processo ocorre como numa campanha eleitoral, com tempo de rádio e TV e possibilidade de distribuição de panfletos.

Resultado
Se a população for a favor, o resultado da consulta é levado para o Congresso. Há divergência, no entanto, sobre se o resultado do plebiscito teria que ser seguido pelo Congresso, porque não há previsão expressa na Constituição sobre isso. Para alguns juristas, o resultado do plebiscito poderia ser interpretado apenas como uma consulta, e não como uma “ordem” da população aos deputados.

Depois de feitas as escolhas, a implementação das decisões deve ocorrer por meio dos instrumentos legislativos adequados. Se mudar a Constituição, deve ser aprovada uma PEC (proposta de emenda à Constituição, que passa por dois turnos de votação em cada Casa, exigindo aprovação de 3/5 dos deputados (308) e 60% dos senadores (49)). Se for o Código Eleitoral, por exemplo, lei complementar, e assim por diante. Caberia aos parlamentares aprovar detalhes da reforma política que não tenham sido incluídos no plebiscito.

barra referendo (Foto: Arte/G1)

O referendo também é uma consulta popular, mas ele é convocado depois que o ato já foi aprovado, cabendo ao povo ratificar ou rejeitar a proposta.

Quem propõe?
Da mesma forma que o plebiscito.

Como funciona
Da mesma forma que o plebiscito.

Resultado
Nesse caso, os deputados já teriam aprovado o texto da reforma política, condicionando sua aprovação definitiva à consulta popular. A população diria se concorda ou não. Se discordar, ela não entra em vigor. O Congresso poderia começar um novo processo, alterando os temas rejeitados, e novamente submeter ao crivo popular por referendo.
 

*Ainda segundo especialistas, não há impedimento para incluir quantas perguntas forem necessárias em um questionário a ser respondido pela população, tanto no plebiscito como no referendo.


Casos mais recentes
O último plebiscito realizado no Brasil ocorreu em dezembro de 2011 e abordou a divisão do Pará. O projeto de decreto legislativo havia sido aprovado em maio daquele ano. O processo eleitoral levou sete meses para ser organizado. A população do estado rejeitou a criação dos estados do Carajás e de Tapajós. Naquela ocasião, a consulta custou R$ 19 milhões.

No país, também aconteceram três referendos. Em 23 de outubro de 2005, o povo brasileiro foi consultado sobre a proibição do comércio de armas de fogo e munições e rejeitou alterar a lei, mantendo o comércio. Em 1993, foi realizado plebiscito para escolher entre monarquia ou república e parlamentarismo ou presidencialismo. A consulta consolidou a forma e o sistema de governo atuais.
 

barra iniciativa popular (Foto: Arte/G1)

É a outra forma de participação direta da população prevista na Constituição Federal. Por meio dela, é apresentado um projeto de lei sobre determinado assunto, assinado por, no mínimo, 1% do eleitorado nacional, distribuído por pelo menos por cinco Estados, e não menos de 0,3% dos eleitores de cada um deles. É o que aconteceu na Lei da Ficha Limpa, que tramitou e foi aprovada por pedido da população.

Três entidades da sociedade civil – Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) – apresentaram no dia 24 de junho texto de projeto de lei de iniciativa popular para reforma política.

(G1 Política)

Thaís Khalil: Juíza que bloqueou pagamento da Telexfree está ameaçada de morte

A juíza Thaís Khalil, que em 18 de junho determinou a suspensão dos pagamentos da Telexfree, está sendo ameaçada de morte. Segundo o promotor Rodrigo Curti, do Ministério Público do Acre (MP-AC), anônimos também prometeram matar os filhos e o marido da juíza.

“Foram ameaças diretas, de morte e sequestro, por e-mail, telefone, Facebook”, diz Curti, do Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-AC, ao  iG . “Nós já estamos tomando todas as providências cabíveis para rastrear o autor, ou os autores, para que possam ser responsabilizados. A Justiça não vai se calar diante desses fatos.”

Um inquérito policial foi aberto nesta sexta-feira (28) para apurar os crimes de coação e ameaça. Segundo Curti, as intimidações começaram no início da semana, mas ganharam força nos últimos dias, e chegaram oficialmente ao conhecimento do Gaeco na manhã desta sexta-feira (24).

A suspeita é que os responsáveis sejam divulgadores da Telexfree que temem perder o dinheiro investido no sistema, considerado uma pirâmide financeira pelo MP-AC.

“Eram ameaças do tipo ‘sua esposa vai morrer’ e ‘morte é o de menos que vai acontecer com vocês'”, conta ao iG Pascal Khalil, marido de Thaís. “E o que me deixou mais preocupado é que alguns dos amigos da pessoa que fez a ameaça pelo Facebook também são amigos meus [na rede].”

Khalil diz ser a primeira vez que ele recebe ameaças de morte. 

A Associação dos Magistrados do Acre (ASMAC) emitiu nota de repúdio aos ataques sofridos pela juíza e ressaltou que  “eventual insatisfação com o teor de ato decisório judicial deve ser combatido única e exclusivamente por meio do recurso próprio dirigido ao tribunal competente”

A Telexfree, nome fantasia da Ympactus Comercial LTDA, informa usar o marketing multinível para vender pacotes de telefonia por internet (VoIP, na sigla em inglês). Os divulgadores ganham dinheiro não só com a venda do produto, mas também por indicar outros promotores para rede.

Para o MP-AC, a maior parte do faturamento vem das taxas de adesão dos divulgadores e não da comercialização dos pacotes de telefonia. Por isso, o sistema seria uma pirâmide financeira.

No dia 18 de junho, a juíza Thaís Khalil aceitou o pedido de liminar e determinou a suspensão dos pagamentos e o cadastramento de novos divulgadores. Os bens de Carlos Costa e Carlos Wanzeler, sócios administradores da Telexfree, foram bloqueados.  A decisão foi mantida pelo desembargador Samoel Evangelista, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC). 

Os representantes da Telexfree sempre negaram irregularidades.

O Tribunal de Justiça foi procurado, mas disse que não poderia confirmar a informação na noite desta sexta-feira (28).

Juíza diz que ameaças não vão lhe intimidar

Divulgação/MP-AC Ameaças à juíza Thaís Khalil em uma rede social

Procurada pelo G1, a juíza Thaís Borges confirmou ter recebido as intimidações e conta que já comunicou ao Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ/AC) sobre os fatos. Segundo ela, as ameaças, que aconteceram no decorrer desta semana, não devem modificar sua forma de atuação profissional.

“Lamento profundamente que uma decisão judicial enseje uma reação dessa maneira. Mas, obviamente, isso não interfere de maneira nenhuma no meu entendimento e também não me induz a reconsiderar a decisão por esse fundamento. É claro que, se houver o fundamento jurídico, posso reconsiderar a decisão, mas por esse motivo, por essa via, é absolutamente inviável. O Tribunal de Justiça já adotou todas as providências que eram necessárias, inclusive para resguardar minha segurança e a da minha família”, garante.

Ataques ao MP

Segundo Curti, hackers atacaram nesta sexta-feira (28) o site do Ministério Público. A polícia civil, diz o promotor, tem informações de que uma caravana estaria sendo organizada para engrossar as manifestações que diariamente têm sido feitas junto à sede da promotoria.

“Todos os dias nós estamos sendo impedidos de trabalhar, são constantes os bloqueios em frente à nossa sede.”, diz o promotor.  “Tudo leva a crer que são divulgadores dessa empresa, para tentar intimidar a ação da ação da Justiça.”

Link: http://economia.ig.com.br/2013-06-29/juiza-que-bloqueou-pagamento-da-telexfree-e-ameacada-de-morte-diz-mp.html

(Vitor Sorano – Do iG São Paulo e Duaine Rodrigues – Do G1 AC) 

Encontro de Dilma com jovens e ativistas gays incomoda Marco Feliciano

O encontro da presidente Dilma Rousseff com representantes de movimentos de jovens e ativistas gays, que ocorreu nesta sexta-feira, 28, em Brasília, deixou o presidente da Comissão de Direitos Humanos, Marco Feliciano (PSC-SP), incomodado.

Pelo Twitter, o pastor enviou mensagem ao pastor Silas Malafaia sobre a reunião. “Somos ou não somos invisíveis?”, questionou. Em resposta, também pela rede social, Malafaia disse que Dilma tem recebido até “vadias”, mas que havia esquecido dos evangélicos. Malafaia twitou ainda: “Povo evangélico, acorda! Dilma se encontra com rep. da Ig. católica, LGBT, vadias, e etc. E nós? NADA! Depois vai querer o nosso voto em 2014”. O post de Malafaia foi retuitado por Marco Feliciano. 

 As reuniões entre a presidente Dilma e integrantes de movimentos sociais são uma resposta às manifestações populares que têm ocorrido pelo País.

As informações são da Folha de São Paulo.

Redação O POVO Online

Rede Globo sonega R$ 180 milhões em impostos para sustentar ‘mensalão’ no Congresso

A Rede Globo de Televisão deve à Receita Federal um montante superior a R$ 180 milhões em impostos não recolhidos até 2006. Com juros e multas, a dívida com o Erário superava os R$ 600 milhões na época, segundo denúncia publicada nesta quinta-feira na página do jornalista Miguel do Rosário, editor do blog O Cafezinho. Rosário teve acesso a “uma investigação da Receita Federal sobre uma sonegação milionária da Rede Globo”.

“Trata-se de um processo concluído em 2006, que resultou num auto de infração assinado pela Delegacia da Receita Federal referente à sonegação de R$ 183,14 milhões, em valores não atualizados. Somando juros e multa, já definidos pelo fisco, o valor que a Globo devia ao contribuinte brasileiro em 2006 sobe a R$ 615 milhões. Alguém calcule o quanto isso dá hoje” sugere o jornalista.

Leia, a seguir, a íntegra da publicação:

“A fraude da Globo se deu durante o governo Fernando Henrique Cardoso, numa operação tipicamente tucana, com uso de paraíso fiscal. A emissora disfarçou a compra dos direitos de transmissão dos jogos da Copa do Mundo de 2002 como investimentos em participação societária no exterior. O réu do processo é o cidadão José Roberto Marinho, CPF número 374.224.487-68, proprietário da empresa acusada de sonegação”.

“Esconder dólares na cueca é coisa de petista aloprado. Se não há provas para o ‘mensalão’ petista, ou antes, se há provas que o dinheiro da Visanet foi licitamente usado em publicidade, o mensalão da Globo é generoso em documentos que provam sua existência. Mais especificamente, 12 documentos (publicados no artigo)”.

“Uso o termo mensalão porque a Globo também cultiva seu lobby no Congresso. Também usa dinheiro e influência para aprovar ou bloquear leis. O processo correu até o momento em segredo de justiça, já que, no Brasil, apenas documentos relativos a petistas são alvo de vazamento. Tudo que se relaciona à Globo, a (Daniel) Dantas, ao PSDB, permanece quase sempre sob sete chaves. Mesmo quando vem à tona, a operação para abafar as investigações sempre é bem sucedida. Vide a inércia da Procuradoria em investigar a ‘privataria tucana’, e do STF em levar adiante o julgamento do ‘mensalão mineiro”.

“Pedimos encarecidamente ao Ministério Publico, mais que nunca empoderado pelas manifestações de rua, que investigue a sonegação da Globo, exija o ressarcimento dos cofres públicos e peça a condenação dos responsáveis.

“O sindicato nacional dos auditores fiscais estima que a sonegação no Brasil totaliza mais de R$ 400 bilhões. Deste total, as organizações Globo respondem por um percentual significativo.

“A informação reforça a ideia de que o plebiscito que governo e congresso enviarão ao povo deve incluir a democratização da mídia. O Brasil não pode continuar refém de um monopólio que não contente em lesar o povo sonegando e manipulando informações, também o rouba na forma de crimes contra o fisco”.

Link: http://correiodobrasil.com.br/noticias/brasil/denuncia-rede-globo-sonega-impostos-para-sustentar-mensalao-no-congresso/623129/

(Correio do Brasil)

Jogos da Copa das Confederações em Fortaleza levaram mais de 160 mil torcedores ao Castelão

FOTO: FCO FONTENELE / O POVO                                                                     Brasil 2 x 0 México foi o maior público na Arena Castelão

Após receber três jogos, a Arena Castelão se despediu da Copa das Confederações. Durante as partidas realizadas em Fortaleza, mais de 160 mil torcedores assistiram ao Brasil e outras seleções atuarem no principal estádio da cidade.

O maior público dentre as três partidas foi justamente a estreia da Seleção Brasileira na capital cearense. No dia 19 de junho, 57.804 pessoas foram à Arena Castelão assistir aos gols de Neymar e Jô e comemorar a vitória do Brasil diante do México. 

Um bom público também no segundo jogo da Copa das Confederações em Fortaleza. A Espanha venceu a Nigéria por 3 a 0, no dia 23 de junho, sob vaias da maioria das 51.263 pessoas, que torciam pela seleção nigeriana. 

Na última quinta-feira (27), Espanha e Itália fizeram uma das semifinais do torneio. Classificação espanhola nos pênaltis e jogo emocionante presenciado por 56.083 pessoas. Os três jogos reuniu um público total de 164.430 torcedores.

Confira os dados:

De acordo com a súmula oficial das partidas publicadas no site da Fifa:
Jogo                      Data                  Horário    Local             Público pagante: 
Brasil x México        19 Junho 2013    16:00    Castelão       57.804
Espanha x Nigéria   23 Junho 2013    16:00    Castelão       51.263
Espanha x Itália      27 Junho 2013    16:00    Castelão       56.083

Total: 164.430 nos três jogos

(Esportes/O Povo)

Boato de arrastão leva susto para trabalhadores do Centro de Fortaleza

foto ilustrativa

Um boato de arrastão circulou no Centro de Fortaleza, início da noite desta sexta-feira (28). No local, estava sendo realizado uma manifestação dos optometristas pedindo o veto da presidente Dilma ao projeto Ato Médico.

A movimentação dos manifestantes causou susto em alguns trabalhadores, que decidiram fechar mais cedo (cerca de meia hora)estabelecimentos nas ruas pode onde a caminhada do protesto passaria.

Responsável pela supervisão do policiamento na capital, o Major Dulcildo esteve presente no Centro e disse que o local estava tudo em ordem.

“Em nenhum momento houve arrastão no Centro de Fortaleza. O que ocorreu foi um pequeno tumulto, fato que levou medo para algumas pessoas. Mas não ocorreu nenhuma invasão a estabelecimento comercial”, disse o major informando que o policiamento na região é feito por 8 viaturas e mais policiamento ostensivo.

(Diário do Nordeste)

Igreja Universal condena Telexfree e avisa: dinheiro fácil vem do inferno

Foto: Sutterstock

A Universal vem, por meio desta, informar a todos os seus membros e simpatizantes que é totalmente contra, e em hipótese alguma orienta ou apoia, qualquer participação dos mesmos em negócios que gerem dúvidas quanto à sua legalidade e que sejam suspeitos de crimes, como a prática de pirâmides financeiras.

Entenda o caso

Telexfree, assim como a Amway – que fez muito sucesso no Brasil na década de 1990 e foi acusada também de promover “lavagem cerebral” -, entre outras empresas de atuação semelhante, é o nome fantasia de uma empresa norte-americana chamada Ympactus Comercial Ltda. ME. No Brasil, a sede está localizada no estado do Espírito Santo.

A empresa diz que trabalha como prestadora de serviços de telefonia VoIP, vendendo pacotes de contas a divulgadores pela internet. Esses divulgadores compram e revendem a outras pessoas, que também podem adicionar outros divulgadores no negócio.

Tendo em vista, porém, a desconfiança de pirâmide financeira – prática considerada criminosa no País (saiba mais aqui) – a empresa está sendo investigada por pelo menos sete estados: Bahia, Acre, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Santa Catarina e Espírito Santo. Neste último, há de uma a três ocorrências diárias na Delegacia de Repressão aos Crimes Eletrônicos (DRCE), em que divulgadores alegam o sumiço de créditos de suas contas, que são trocados por dinheiro

Já no Acre, a juíza Thaís Borges, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, julgou procedente uma ação do Ministério Público do estado suspendendo os pagamentos e a adesão de novos divulgadores. Além disso, o desembargador Samoel Evangelista manteve a liminar da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, com a suspensão das atividades da empresa. Essa determinação vale para todo o País.

Em caso de descumprimento da ordem judicial, a multa diária é de R$ 500 mil.

Segundo a Revista Carta Capital, “nesta sexta-feira, 28, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça, instaurou processo administrativo contra a empresa” porque “estaria ofendendo os princípios básicos do Código de Defesa do Consumidor, como o dever de transparência e boa-fé nas relações de consumo, além de veiculação de publicidade enganosa e abusiva”.

Sendo assim, os divulgadores que investiram no negócio não estão podendo receber seus pagamentos e podem sofrer com a perda de tudo o que investiram, já que os valores encontram-se bloqueados pela Justiça. Muitos estão temerosos em perder todo o dinheiro investido.

Link: http://www.arcauniversal.com/noticias/emfoco/noticias/fujam-dessa-vigarice-dinheiro-facil-vem-do-inferno-19518.html

(Arca Universal)