Balanço final aponta 87 mortes violentas no Ceará durante o Carnaval

Com a divulgação dos dados  estatísticos da Operação Carnaval 2016 pela Secretaria da Segurança Pública, na manhã desta quinta-feira (11), surgiu, finalmente, o número total de mortes violentas durante os quatro dias de folia no estado. Pelo menos, 87 pessoas perderam a vida no feriadão em assassinatos, acidentes de trânsito e casos de afogamentos.

Enquanto a SSPDS sustenta que ocorreram 53 casos de homicídios no Ceará, a estatística realizada no período comprovou que, na verdade, foram registrados 62 assassinatos, nove a mais do que foi divulgado oficialmente.

Também ocorreram em todo o Estado 18 mortes em acidentes.  Já a SSPDS sustenta que foram apenas 15.  Ocorreram ainda sete casos de pessoas mortas por afogamentos, único número oficial que coincide com o que realmente aconteceu.

Veja agora a lista completa das vítimas dos homicídios e acidentes no Carnaval 2016 no Ceará:

HOMICÍDIOS EM FORTALEZA/CAPITAL

01 – Vítima não identificada/menor /masculino (bala) – Rua Leste-Oeste (Mondubim)

02 – Vítima não identificada/maior/masculino (bala) – Rua Cedro (Conjunto Jose Walter)

03 – Felipe Andrade Rocha/maior (bala) – Rua Porto Alegre (Henrique Jorge)

04 – Iago Silva/maior (bala) – Rua Amélia Alves Bezerra (Passaré)

05 – João Filho Vitalino da Silva/maior (bala) – Av. Central/Polo de Lazer (Conjunto Ceará)

06 – Vítima não identificada/masculino (bala) – Av. Urucutuba  (Bom Jardim)

07 – Vítima não identificada/nasculino/menor (bala) – Rua Campo Alegre (Vila Peri)

08 – Vítima não identificada/maior/masculino (bala) – Rua Dois (Parque Dois irmãos)

09 – Felipe Almeida/maior (bala) – Av. Urucutuba (Bom Jardim)

10 – Rafael Sousa Lopes/maior (bala) – Rua Suíça (Maraponga)

11 – Vítima não identificada/maior/turista francês (outros meios) – Av. Abolição (Mucuripe)

12 – Jonh Lennon S./maior (bala) – Rua Cinco (Serrinha)

13 – Vítima não identificada/masculino (outros meios) – R. Felipe Fernandes (Barra do Ceará)

14 – Willami F./maior (bala) – Rua Urucutuba (Bom Jardim)

15 – Francisco Wellington S./adulto (bala) – Rua Ilha do Bote (Quintino Cunha)

HOMICÍDIOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA

16 – Widson S. Bezerra Gonçalves/maior (bala) – R. N.Sa. Aparecida (Maracanaú)

17 – Vítima não identificada/masculina (bala)  – Localidade Parada (São Gonçalo do Amarante)

18 – José W./maior (bala) – Rua Rosa Mística/Área Seca (Maranguape)

19 – Antônio Alves/maior (bala) – CE-065/Jaçanaú (Maracanaú)

20 – Elivelton Henrique/maior (bala) – Localidade Barra Velha (Cascavel)

21 – Francisco Oliveira/maior (bala) – Loteamento Timbozinho (Maracanaú)

22 – Wesley S./maior (bala) – Av. Dom Aldeima Lustosa/Jurema (Caucaia)

23 – Paulo Pereira de Sousa/maior (machadadas) – R. 1º de Abril/Parque Jari (Maracanaú)

24 – Camila Paulino Barbosa/maior (faca)  – Rua Jorge Bília/Novo Maranguape (Maranguape)

25 – Valdemiro Ribeiro da Silva/maior (bala) – R. Oswaldo Studart/Prainha (Aquiraz)

26 – Abraaão R./maior (bala) – Rua Oceano Pacífico/Praia do Presídio (Aquiraz)

27 – Vítima não identificada/masculino (faca) – R. Antônio Brasileiro/Pecém (São Gonçalo)

28 – Oscar F./maior (bala) –  Rua irmã Ambrosina/Centro (Eusébio)

29 – Daísa A./maior (outros meios) – Rua Beco do Dom/Taquara (Caucaia)

30 – Vítima não identificada/masculino/menor (bala) – R. Torreon/P. Guadalajara (Caucaia)

31 – Valber A./maior (bala) – Rua pescador Nereu (Aquiraz)

32 – Francisco S./maior (bala) – Rua Francisco Antônio (Horizonte)

HOMICÍDIOS NO INTERIOR DO ESTADO

33 – Samuel dos Santos Morais/maior (bala) – (Sede/Sobral)

34 – Andrícia Helen A./menor (bala)  – (Sede/Sobral)

35 – Francisco José de Oliveira Gomes/maior  (bala) – (São João do Jaguaribe)

36 – Ruan Jackson Sousa Alves/menor (bala) – (Juazeiro do Norte)

37 – Joseílton Francisco da Silva/maior (faca) – (Barbalha)

38 – Romário Felipe dos Santos/maior (faca) – (Crato)

39 – Francisco Egilândio de Almeida/maior (bala) – (Quixadá)

40 – Luiz Feitosa Filho/maior (faca) – (Parambu)

41 – Tiago Vieira da Silva/maior (bala) – (Coreaú)

42 – Enilton Araújo de Pinho/maior (bala) – (Camocim)

43 – Antônio José Vieira Lima/adulto (bala) – (Baturité)

44 – Glaubecir da Silva Nascimento/maior (faca) – Pentecoste

45 – Luiz Izaque da Silva Saraiva/maior (bala) – (Solonópole)

46 – M.A.G.A./menor (bala) – (Uruburetama)

47 – Pedro Rodrigues dos Santos/maior (bala) – (Trairi)

48 – Francisco José Brandão Pereira/maior (bala) – (Uruburetama)

49 – Darlan Nogueira Alves/maior (bala) – (Jaguaruana)

50 – Valdizélia Guedes Bezerra/maior (bala) – (Juazeiro do Norte)

51 – Eduardo Alves da Silva/maior (faca) – (Juazeiro do Norte)

52 – Manoel  Alves Pereira/maior (bala) – (Assaré)

53 – Luciano Luiz da Silkva/maior (bala) – (Ibicuitinga)

54 – Ítalo Ivo Pereira de Oliveira/maior (bala) – (Várzea Alegre)

55 – Marcos Henrique Damasceno Felizardo/maior (faca) – (Nova Russas)

56 – Esmeraldo Gomes da Silva/maior (bala) – (Crato)

57 – Jocelino Romualdo da Silva/maior (bala) – (Milhã)

58 – Ismael Rodrigues de Sousa/maior (bala) – (Crato)

59 – Gen´pesio Santos Gaspar/maior (bala) – (Palmácia)

60 – Francisco Laércio Fernandes Soares/maior (bala) – (Redenção)

61 – Cleovan Pereira Ramos;/maior  (estrangulado) – (Itapipoca)

62 – José Ferreira de Lima/maior (bala) – (Caririaçu)

VÍTIMAS MORTAS EM ACIDENTES DE TRÂNSITO

01 – Victor Holanda Façanha (colisão/moto) – CE-265 (Vila Maria Dias/Limoeiro do Norte)

02 – Bruno Alves Moreira (capotamento)  – CE-060 (Acopiara)

03 – Raimundo Fagundes Filho (colisão) – CE-341 (Loc. Santo Antônio/Apuiarés)

04 – Felipe Melquíades Leonel (capotamento de buggy) – (Dunas da Prainha/Aquiraz)

05 – Juscelino Marinheiro de Sousa (atropelamento) – CE-455 (Amanari/Maranguape)

06 – Pedro Henrique Moura Aragão (atropelamento) – CE-455 (Amanari/Maranguape)

07 – Ana Lidiane M. Nazário (atropelamento) – CE-455 (Amanari/Maranguape)

08 – Juliane Nógimo de Freitas (colisão) – CE-060 (Loc. Volta da Serra/Quixeramobim)

09 – José Ferreira de Sousa (atropelamento/moto) – Parque Santo Amaro (Capital)

10 – Victor C.C. (colisão) – Jardim Guanabara (Capital)

11 – Maria S.P.F. (atropelamento) – (atropelamento) –  Bonsucesso (Capital)

12 – Vítima não identificada/masculino (colisão/moto) – (Massapê-Senador Sá)

13 – Vítima não identificada/masculino (atropelamento) – Estrada do Morro Branco (Beberibe)

14 – Antônio Marcos Raimundo da Silva (colisão) – CE-292 (Sítio Triunfo/Nova Olinda)

15 – Alexssandro João de Carvalho (queda/moto) –  (Jardim)

16 – Luiz Rodrigues de Oliveira (queda/moto) – (Loc. Brilhante/Independência)

17 – Maycon Gonçalves Leite (choque/moto) –( Loc. Novo Assis/Parambu)

18 – Vicente Veloso Neto (atropelamento) – (Av. José Bastos/Parangaba /Capital)

Via http://www.blogdofernandoribeiro.com.br/index.php/9-categorias/1637-carnaval-balanco-final-aponta-87-mortes-violentas-no-ceara-com-62-homicidios

Fortaleza aparece como cidade mais violenta do Brasil e 12ª do mundo

a239

Fortaleza aparece como a cidade mais violenta do Brasil e 12ª mais violenta do mundo em um ranking internacional publicado nesta segunda-feira (25) pela ONG mexicana “Seguridad, Justicia y Paz”. Em 2014, a mesma organização apontava a capital cearense como a 7ª cidade com maior índice de violência entre todas as cidades do mundo. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que não vai se pronunciar sobre o ranking.

Belo Horizonte, que figurava na lista do ano anterior, desta vez não apareceu. O contrário aconteceu com 3 cidades brasileiras, que estavam fora da lista de 2014, mas entraram na de 2015:  Feira de Santana (27º), Vitória da Conquista (36º) e Campos dos Goytacazes (39º).

Também aparecem Maceió (18º lugar), São Luís (21º), Cuiabá (22º), Manaus (23º), Belém (26º), Goiânia e Aparecida de Goiânia (29º), Teresina (30º), Vitória (31º), Recife (37º), Aracaju (38º), Campina Grande (40º), Porto Alegre (43º), Curitiba (44º) e Macapá (48º).

Das 50, 41 ficam na América Latina: 21 no Brasil, 8 na Venezuela, 5 no México, 3 na Colômbia, 2 em Honduras, uma em El Salvador e uma na Guatemala. Outros países com cidades na lista foram África do Sul, Estados Unidos e Jamaica.

O estudo é feito com base em dados oficiais ou de fontes alternativas, como ONGs. A metodologia é explica, país por país, neste link.

AS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO MUNDO, SEGUNDO O RANKING

1° – Caracas (Venezuela) – 119.87 homicídios/100 mil habitantes
2° – San Pedro Sula (Honduras) – 111.03
3° – San Salvador (El Salvador) – 108.54
4° – Acapulco (México) – 104.73
5° – Maturín (Venezuela) – 86.45
6° – Distrito Central (Honduras) – 73.51
7° – Valencia (Venezuela) – 72.31
8° – Palmira (Colômbia) – 70.88
9° – Cidade do Cabo (África do Sul) – 65.53
10° – Cali (Colômbia) – 64.27
11° – Ciudad Guayana (Venezuela) – 62.33
12° – Fortaleza (Brasil) – 60.77
13° – Natal (Brasil) – 60.66
14° – Salvador e região metropolitana (Brasil) – 60.63
15° – ST. Louis (Estados Unidos) – 59.23
16° – João Pessoa; conurbação (Brasil) – 58.40
17° – Culiacán (México) – 56.09
18° – Maceió (Brasil) – 55.63
19° – Baltimore (Estados Unidos) – 54.98
20° – Barquisimeto (Venezuela) – 54.96
21° – São Luís (Brasil) – 53.05
22° – Cuiabá (Brasil) – 48.52
23° – Manaus (Brasil) – 47.87
24° – Cumaná (Venezuela) – 47.77
25° – Guatemala (Guatemala) – 47.17
26° – Belém (Brasil) – 45.83
27° – Feira de Santana (Brasil) – 45.50
28° – Detroit (Estados Unidos) – 43.89
29° – Goiânia e Aparecida de Goiânia (Brasil) – 43.38
30° – Teresina (Brasil) – 42.64
31° – Vitória (Brasil) – 41.99
32° – Nova Orleans (Estados Unidos) – 41.44
33° – Kingston (Jamaica) – 41.14
34° – Gran Barcelona (Venezuela) – 40.08
35° – Tijuana (México) – 39.09
36° – Vitória da Conquista (Brasil) – 38.46
37° – Recife (Brasil) – 38.12
38° – Aracaju (Brasil) – 37.70
39° – Campos dos Goytacazes (Brasil) – 36.16
40° – Campina Grande (Brasil) – 36.04
41° – Durban (África do Sul) – 35.93
42° – Nelson Mandela Bay (África do Sul) – 35.85
43° – Porto Alegre (Brasil) – 34.73
44° – Curitiba (Brasil) – 34.71
45° – Pereira (Colômbia) – 32.58
46° – Victoria (México) – 30.50
47° – Johanesburgo (África do Sul) – 30.31
48° – Macapá (Brasil) – 30.25
49° – Maracaibo (Venezuela) – 28.85
50° – Obregón (México) – 28.29

(G1 Ceará)

 

Caso Johnny Moura: Juíza determina prisão preventiva de acusado de matar modelo

Johnny tinha 22 anos e foi assassinado depois de sair de uma festa de música eletrônica (Foto: Facebook/Reprodução)

A Justiça decretou nesta quinta-feira (21) a prisão preventiva do o agente penitenciário Renilson Garcia Araújo Lima, de 27 anos, acusado de matar o modelo Johnny Moura, de 22 anos. Moura foi assassinado com um tiro na saída de uma festa em Fortaleza.

Renilson foi preso foi preso em 29 de dezembro, quando recebeu a prisão em flagrante. Na decisão que determinou a prisão preventiva, a juíza Adriana da Cruz Dantas afirma que o homicídio ocorreu em via pública, em horário e local de grande circulação de pessoas, sendo efetuado disparo de arma de fogo contra a cabeça da vítima.

Ainda segundo o registro da magistrada, Renilson e Johnny Moura haviam brigado durante uma festa, onde Johnny acertou um murro na boca do acusado, “não satisfeito [o acusado] esperou a vítima sair do local e efetuou o disparo fatal, também expondo a perigo as demais pessoas que se encontravam nas proximidades”.

“Tais circunstâncias demonstram a gravidade, a ousadia e o sentimento de desprezo do representado pela vida humana, além do destemor às leis do Estado, mormente tratando-se de um agente penitenciário, e às regras de convivência social, evidenciando ser necessária a decretação da sua prisão para a garantia da ordem pública”, concluiu a juíza.

Discussão
Amigo do modelo, o representante comercial Adriano Caetano, 29, afirma que um homem assediou a namorada de Johnny na festa, e por isso o rapaz revidou. “Quando estavam dentro do carro, com a namorada dirigindo e com duas amigas no banco de trás, uma pessoa disparou à queima-roupa”, disse ao G1.

O representante comercial descreveu que Johnny era modelo, promotor de eventos e atleta de polo aquático.

Sobre a namorada, o amigo afirmou que ela ficou “desnorteada”. “Ainda não caiu a ficha. Eles estavam juntos há um ano e meio e ele devia pedi-la em casamento em breve”, contou Adriano.

Prisão em flagrante, temporária e preventiva
Prisão em flagrante é uma prisão que consiste na restrição da liberdade de alguém, independente de ordem judicial, de natureza cautelar, desde que o suspeito esteja cometendo ou tenha acabado de cometer uma infração penal ou esteja em situação semelhante prevista.

A prisão temporária tem prazo de duração de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, ela ocorre durante a fase de investigação do inquérito policial. A temporária é utilizada para que a polícia ou o Ministério Público colete provas para, depois, pedir a prisão preventiva do suspeito em questão. Em geral, é decretada para assegurar a realização de uma diligência.

Na prisão preventiva, não há prazo pré-definido. Ela pode ser decretada em qualquer fase da investigação policial ou da ação penal, quando houver indícios que liguem o suspeito ao crime. Ela em geral é pedida para proteger o inquérito ou processo, a ordem pública, econômica ou a aplicação da lei.

(G1 Ceará)

MPCE pede condenação de quatro acusados de matar policial Tonny Ítalo

inspetor-tony-italo
Policial Tonny Ítalo, assassinado em janeiro de 2015.

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) pediu nesta terça-feira (19), no Fórum Clóvis Beviláqua, a condenação dos quatro acusados de matar o policial civil Tonny Ítalo, em janeiro de 2015, em Fortaleza. Os acusado de latrocínio (roubo seguido de assassinato), formação de quadrilha e corrupção de menor são Rafael Gomes da Silva, Antônio Anderson Pereira, Antônio Romário Sousa dos Reis e Yuri Nogueira Correia.

No pedido, o promotor de Justiça da 7ª Vara Criminal, Evilázio Alexandre, afirma que, apesar dos acusados negarem a autoria, a defesa é “desesperada e frágil e, por isso, incabível e inaceitável até porque não apresentaram nenhuma prova  apta e idônea do que alegam ao processo”. “É uma versão solteira, isolada nos autos, que não merece credibilidade alguma”, declara.

“A autoria e materialidade do crime resultaram amplamente comprovadas, ante o auto de exame cadavérico da vítima, a prisão em flagrante de parte dos acusados com a respectiva confissão na fase inquisitiva, a confissão do adolescente na DCA, perante o Ministério Público e o Juízo da Criança e do Adolescente e a reprodução simulada do crime, tudo corroborado pelos depoimentos firmes e coerentes das testemunhas”, ressalta o promotor.

O crime
Tonny Ítalo morreu no dia 28 de janeiro de 2015, com 28 anos de idade, depois de ser atingido no peito em uma tentativa de assalto ocorrida no no dia 24 de janeiro daquele ano. O policial civil foi baleado e bateu o carro em uma árvore na Avenida Eduardo Girão, perto da rotatória da Avenida Aguanambi, no Bairro de Fátima, em Fortaleza, na manhã de sábado (24).

Ele foi encontrado dentro do carro, ferido pelo acidente e por dois tiros, e foi encaminhado para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro, pelo Samu, acionado por moradores.

(G1 Ceará)

Terrorismo em Paris e em Fortaleza

Por Gustavo Gollo

Em Paris, grupos de homens armados abriram fogo contra populares em locais públicos, matando mais de uma centena de pessoas. Em Fortaleza algo similar ocorreu resultando em 11 mortes. Há fortes similaridades entre os dois atos de terror, cometidos com armas de fogo contra pessoas comuns; uma diferença drástica: a enorme repercussão de um caso, com fortíssimos ecos internacionais e a invisibilidade do outro, merecedor apenas de notas em páginas policiais.

Há diferença de escala entre ambos os fatos, é certo, tendo havido 10 vezes mais mortes em Paris que em Fortaleza. A diferença não explica o descaso quase total sobre a tragédia brasileira, gravíssima, mais até que a francesa, creio, em virtude das peculiaridades do terrorismo brasileiro. Explicarei.

Não compreendo minimamente o ato ocorrido em França. Há sugestões de ter sido obra de religiosos islâmicos, o que me pareceria francamente conflitante com os preceitos da religião, mas nada entendo sobre o assunto. Percebo nesse caso, apenas, uma ocorrência derivada de sugestões contínuas estimuladas pelos estados belicistas e meios de comunicação de todo o planeta desde os atentados de 2001 ao pentágono e torres. Desde essa época, os meios de comunicação me parecem sugerir atentados nos moldes cinematográficos, idealizando o perfil de uma organização terrorista clássica, disparatada. Esse me parece o primeiro evento nos moldes preconizados pela TV.

Enfatizemos a civilidade dos meios de comunicação franceses abafando a divulgação de imagens indignas e ofensivas a vítimas e familiares, atitude louvável mas decepcionante e humilhante aos olhos dos meios de comunicação em terras bárbaras.

Desnecessário apontar o empenho do estado francês, e de toda a Europa, em esclarecer os fatos e resolver o problema.

Tanto a divulgação quanto o empenho na solução das tragédias, no entanto, contrasta os fatos em França e Brasil. Lá o caso assumirá uma gravidade sem precedentes, incitará inúmeros debates dos quais resultarão atitudes claras, impositivas, reais. Aqui o caso será insignificante.

O massacre brasileiro é ainda mais absurdo que o francês. Um policial reage a assalto e morre na ação. Em “represália”, por “vingança”, policiais executam 11 cidadãos e jovens nas redondezas da ocorrência.

A ação é gravíssima: um caso de latrocínio dispara uma enorme onda de assassinatos cometida, exatamente, por aqueles que deveriam coibir ações desse tipo. Trata-se de um ato de terrorismo cometido por uma organização militar, a PM, ou paramilitar, a polícia civil. Os terroristas executam 11 populares, a esmo. O caso é visto com naturalidade.

É a naturalidade do fato, mais que tudo, que ressalta a gravidade do problema, que o torna muito maior que o francês. Os franceses tomarão providências, a estratégia terrorista causará indignação, será repudiada por todos. O absurdo do fato será evidenciado, e a ação esvaziada de qualquer sentido que pudesse vir a ter. A barbaridade será exposta e condenada por todos.

O ato terrorista cometido pelos policiais brasileiros, no entanto, será amenizado. Será visto com naturalidade, como coisa corriqueira. “Não temos esse problema de terrorismo, isso é coisa de europeu e muçulmano”, ouviremos. Ocorre que aqui somos todos bárbaros, e o terrorismo cotidiano. Natural que a polícia execute uma dezena de pessoas em represália à morte de um policial, ouvimos a recomendação repetida dezenas de vezes na TV. E o massacre permanecerá impune, os assassinos continuarão na ativa; talvez recebam um pito.

Insisto: a gravidade do problema é proporcional ao descaso, não à sua repercussão. O ato terrorista cometido em Fortaleza é muito mais grave que o francês, exatamente, pelos motivos que o abrandam a nossos olhos. É, exatamente, por não percebermos a gravidade do fato que ele tem dimensões muito maiores do que aquele que ecoa pelo mundo.

A ocorrência em Paris ecoa pelo mundo porque os franceses, sendo civilizados, horrorizam-se com a barbárie reintroduzida em suas terras, indignam-se e expõem sua indignação ao mundo. Os atentados terroristas promovidos pela polícia de Fortaleza não comovem, minimamente, por terem sido perpetrados contra um povo bárbaro que não compreende a gravidade do fato, que compactua e aprova uma polícia assassina e sanguinária. Os atentados ocorridos aqui, por nós, contra nós mesmos, não comove a ninguém, nem a nós mesmos. O extermínio de bárbaros não é comovente.

Mas, o que são os bárbaros, o que somos nós?

Sabemos que os franceses são civilizados, ou seja, indignam-se contra a matança de seres humanos, valorizam a vida humana, tendo esses como princípios muito básicos que se somam a muitos outros e incluem a repulsa à exploração da imagem do sofrimento humano em vídeos. Nós, bárbaros, estamos a meio caminho entre esse estado e o de animalidade. Já não somos mais animais e, quase sempre, reconhecemos isso. Já temos certo respeito por vidas humanas. Estando a meio caminho entre a animalidade e a civilidade, no entanto, frequentemente nos perdemos e nos confundimos entre um e outro estado. E nesses momentos matamos, executamos pessoas, por vezes a esmo. Defendemos a naturalidade das execuções cometidas pela polícia, do terrorismo cometido por essa entidade criminosa disseminada por todo o país. Não percebemos a gravidade do assassinato de pessoas, consideramos os assassinatos de brasileiros tão naturais quanto a matana de bois. Colocamo-nos, assim, a meio caminho entre bois e pessoas; não são outros que o fazem, somos nós mesmos. E não o fazemos quando expomos o fato, mas quando nos comportamos como monstros.

A naturalidade com que encaramos os atos terroritas ocorridos em Fortaleza é uma prova incontestável de nossa selvageria, de nosso estado de barbárie, de modo que, aos olhos do mundo civilizado, estamos a meio caminho entre a animalidade e a civilidade, ou seja: somos monstros.

Os franceses não se insurgirão contra o islamismo, nem clamarão barbaramente pelo extermínio dos bárbaros, mas indignar-se-ão contra a barbárie. Nós faremos coro com ela.

Enquanto não reconhecermos a barbárie, essa condição monstruosa a meio caminho entre a animalidade, a selvageria, e outra, mais propriamente humana, civilizada, permaneceremos nesse estado lastimável, a meio caminho da civilização.

O ato terrorista perpetrado pelos policiais cearenses, tão obviamente disparatado, desprovido de qualquer tipo de racionalidade e humanidade deveria servir de bandeira para o reconhecimento da condição de civilidade à qual devemos almejar.

Já não somos animais, já estamos a meio caminho da civilidade, agora somos monstros.

Via http://jornalggn.com.br/fora-pauta/terrorismo-em-paris-e-em-fortaleza

Sepultamento da dançarina Ana Carolina Vieira será em Fortaleza

Foto: Reprodução Instagram

O corpo de Carolina Vieira, dançarina cearense assassinada na última segunda-feira (2), dentro do apartamento onde morava em São Paulo, será sepultado em Fortaleza.

Familiares da vítima estão na capital paulista, para acertar todos os detalhes para a liberação e a transferência do corpo de Carolina.

Mesmo com a presença de parentes em São Paulo, não há uma definição exata quanto a data de liberação do corpo por parte da Polícia paulista.

Informações iniciais dão conta de que a vítima seria cremada, mas segundo disse a empresária da jovem, Mara Dalila Gomes, não sabe se esse procedimento será mantido, devido a forma trágica como a dançarina perdeu a vida.

Ana Carolina foi morta na segunda-feira, mas seu corpo só foi encontrado nesta quarta-feira (4), por zeladores do prédio, que sentiram o mau cheiro vindo do apartamento e viram a porta entreaberta. O ex-namorado da jovem, Anderson Rodrigues Leitão admitiu ter estrangulado a vítima. Ele está preso na capital paulista.

(Portal CNews)

Candidata a ‘Bailarina do Faustão’ é assassinada pelo ex-namorado

Ana Carolina Vieira era de Fortaleza e morava em São Paulo (Foto: Reprodução/Facebook/Ana Carolina Vieira)

Glauco Araújo, Do G1 São Paulo

A dançarina cearense Ana Carolina de Souza Vieira, de 30 anos, foi encontrada morta na manhã desta quarta-feira (4) no apartamento em que morava na Rua Vergueiro, no Sacomã, na Zona Sul de São Paulo, de acordo com a Polícia Civil. O ex-namorado da mulher, Anderson Rodrigues Leitão, que é suspeito do crime, foi preso por volta das 16h na mesma região.

Ao G1, Anderson confessou que matou Ana Carolina por estrangulamento e que motivo seria ciúmes. Ele vai responder por homicídio e ocultação de cadáver.

O irmão da vitima, Igor Vieira, diz que soube da morte da irmã por meio de um tio que mora em São Paulo. Ele e os pais irão viajar para São Paulo na noite desta quarta-feira. Igor confirmou que a irmã participou em junho deste ano do concurso “Bailarina do Faustão”.

Segundo o boletim de ocorrência, os zeladores do prédio sentiram nesta manhã um cheiro forte vindo do 5º andar. Eles tocaram a campainha do apartamento onde Ana Carolina morava, ninguém atendeu e os dois perceberam que a porta estava destravada. Os zeladores entraram chamando pelos moradores e encontraram o corpo na cama do quarto, coberto.

As janelas estavam fechadas, havia um ventilador ligado e muitos incensos acesos. A polícia diz que o corpo tinha sinais de violência. A dançarina teria morrido há pelo menos três dias.

Um dos zeladores disse à polícia que o ex-namorado da vítima havia deixado o prédio por volta das 10h20 desta quarta-feira. A Polícia Civil diz que ele é o suspeito da morte porque os dois tinham terminado o relacionamento há pouco tempo e Ana Carolina havia pedido ao porteiro do prédio que não autorizasse o homem a entrar no edifício. Na última segunda-feira (2), no entanto, ela permitiu que o ex-namorado subisse após ele insistir muito.

O caso será registrado no 95º Distrito Policial, na Cohab Heliópolis.

* Colaborou Elias Bruno, do G1 CE

Suécia e Holanda fecham prisões. Brasil fecha escolas e abre presídios

Do Instituto Avante Brasil

Suécia e Holanda fecham prisões. Brasil fecha escolas e abre presídios

1) Introdução

Antes foi a Holanda (fechou 8 presídios em 2012). Agora é a Suécia que acaba de fechar 4 presídios. Desde os anos 90 o mundo todo estava somente enchendo as cadeias. De repente, nasce uma tendência contrária. Será que vai se sustentar? Em vários países o número de presos está diminuindo. As causas? Redução da criminalidade, enfoque mais compreensivo em relação ao tema drogas, baixa reincidência, aplicação de mais penas alternativas, inclusive para pequenos roubos, para os furtos e lesões não graves etc.

Por que Holanda e Suécia estão fechando prisões, enquanto Brasil e EUA estão aumentando os presos? Por que Noruega tem baixo índice de reincidência, enquanto são altos os índices no Brasil? Por que vários países estão diminuindo os presos e as prisões, enquanto o Brasil está fechando escolas para construir presídios? Por que países como Suécia e Holanda dão tratamento ameno à questão das drogas, enquanto Brasil e EUA continuam com a mentalidade puramente repressiva?

Uma boa pista que se poderia sugerir para entender essas abissais diferenças pode residir na cultura de cada país: patriarcal ou alteralista. Um ponto relevante consiste em examinar o quanto os países mais liberais já se distanciaram do arquétipo do Pai (patriarcal) para fazer preponderar o arquétipo da alteridade. No campo econômico, apesar de todas as crises mundiais e locais, as nações mais prósperas neste princípio do século XXI (países nórdicos, Suíça, Canadá, Japão etc.) são as mais cooperativas, as mais solidárias (ou seja, as que contam com menos desigualdades). As que seguem mais firmemente o arquétipo da alteridade (não o patriarcado). Trata-se, neste caso, de uma cooperação intencional, deliberada. O progresso econômico sustentável depende dessa prática cooperativa. Nenhuma sociedade é rica plenamente se grande parcela da sua população está mergulhada na miséria e na pobreza.

2) 13/11/2013 – 12h05 – Suécia fecha quatro prisões porque população carcerária despenca

RICHARD ORANGE. Em “GUARDIAN” (MALMO)

“A Suécia está passando por tamanha queda no número de prisioneiros recebidos por suas penitenciárias, nos últimos dois anos, que as autoridades da Justiça do país decidiram fechar quatro prisões e um centro de detenção.

“Vimos um declínio extraordinário no número de detentos”, disse Nils Oberg, diretor dos serviços penitenciários e de liberdade vigiada suecos. “Agora temos a oportunidade de fechar parte de nossa infraestrutura, por não necessitarmos dela no momento”.

O número de presidiários na Suécia, que vinha caindo em cerca de 1% ao ano desde 2004, caiu em 6% de 2011 para 2012 e deve registrar declínio semelhante este ano e no ano que vem.

Como resultado, o serviço penitenciário este ano fechou prisões nas cidades de Aby, Haja, Bashagen e Kristianstad, duas das quais devem ser provavelmente vendidas e as duas outras transferidas a outras instituições governamentais para uso temporário.

Oberg declarou que embora ninguém saiba ao certo por que caiu tanto o número de detentos, ele espera que a abordagem liberal adotada pela Suécia quanto às prisões, com forte foco na reabilitação de prisioneiros, tenha influenciado o resultado ao menos em alguma medida.

“Certamente esperamos que os esforços investidos em reabilitação e em prevenir a reincidência no crime tenham tido impacto, mas não acreditamos que isso baste para explicar toda a queda de 6%”, ele disse.

Em artigo de opinião para o jornal sueco “DN”, no qual ele anunciou o fechamento das prisões, Oberg declarou que a Suécia precisava trabalhar com mais afinco na reabilitação de prisioneiros, e fazer mais para ajudá-los quando retornam à sociedade.

Os tribunais suecos vêm aplicando sentenças mais lenientes a delitos relacionados às drogas, depois de uma decisão do supremo tribunal do país em 2011, o que explica ao menos em parte a queda súbita no número de novos presidiários. De acordo com Oberg, em março deste ano havia 200 pessoas a menos por crimes relacionados a drogas na Suécia do que em março do ano passado.

Os serviços penitenciários suecos preservarão a opção de reabrir duas das prisões desativadas, caso o número de detentos volte a subir.

“Não estamos em momento que permita concluir que essa tendência persistirá em longo prazo e que o paradigma mudou”, disse Oberg. “O que temos certeza é de que a pressão sobre o sistema de justiça criminal caiu acentuadamente nos últimos anos”.

Hanns Von Hofer, professor de criminologia na Universidade de Estocolmo, disse que boa parte da queda no número de detentos pode ser atribuída a uma recente mudança de política que favorece regimes de liberdade vigiada de preferência a sentenças de prisão em caso de pequenos roubos, delitos relacionados a drogas e crimes violentos.

Entre 2004 e 2012, o número de pessoas aprisionadas por roubo, delitos relacionados a drogas e crimes violentos caiu respectivamente em 36%, 25% e 12%, ele apontou.

De acordo com dados oficiais, a população carcerária sueca caiu em quase um sexto desde o pico de 5.722 detentos atingido em 2004. Em 2012, havia 4.852 pessoas aprisionadas, ante uma população de 9,5 milhões de habitantes na Suécia [O Brasil fechou 2012 com 550 mil presos, para 201 milhões de pessoas; o Brasil tem 20 vezes mais população e mais de 100 vezes a população prisional].

COMPARAÇÃO

De acordo com dados recolhidos pelo Centro Internacional de Estudos Carcerários, os cinco países com maior população de presidiários são os Estados Unidos, China, Rússia, Brasil e Índia.

Os Estados Unidos têm população carcerária de 2.239.751 detentos, o equivalente a 716 detentos por 100 mil habitantes. A China tem 1,64 milhão de detentos, ou 121 prisioneiros por 100 mil habitantes. Na Rússia, há 681,6 mil detentos, ou 475 por 100 mil habitantes.

As prisões brasileiras abrigam 584.003 detentos, ou 274 por 100 mil habitantes. Na Índia, a população carcerária é de 385.135 detentos, ou apenas 30 por 100 mil habitantes.

Entre os países com mnmores populações carcerárias estão Malta, Guiné Equatorial, Luxemburgo, Guiana Francesa e Djibuti. A Suécia ocupa o 112º posto na pesquisa de população carcerária.

3) HOLANDA

Em 2012 o Ministério da Justiça holandês divulgou que estava fechando oito prisões e demitindo mais de 1200 funcionários. O motivo foi a queda no número de presos, que vinha ocorrendo nos últimos anos, deixando muitas celas vazias. Países como Brasil, Rússia e Estados Unidos se mostram como os maiores países encarceradores, atingindo médias altíssimas de encarceramento e de números de presídios.

Durante os anos 1990, a Holanda enfrentou uma escassez de celas de prisão, mas um declínio nas taxas de criminalidade, desde então, levou ao excesso de capacidade no sistema prisional. O país, que tem capacidade para cerca de 16.400 presos abrigava 13.700, em 2012, 83% da sua capacidade total.

Em 2013 foram noticiadas pela imprensa holandesa algumas grandes reformas para o sistema prisional holandês.  Essas reformas foram introduzidas a fim de economizar 340 milhões de euros, uma grande parte dos milhões de euros de cortes que estão a ser implementados pelo Ministério da Segurança e Justiça até 2018.

Uma série de cortes foi feita na tentativa de se criar de condições mais austeras para os presos na Holanda. Algumas atividades oferecidas aos presos agora serão limitadas a 28 horas por semana, e mais da metade de todos os prisioneiros vão ser alocados em várias celas conjuntas.

O secretário de Estado da Segurança e Justiça, Fred Teeven, o responsável por trás dos planos, espera aumentar o uso de identificação eletrônica, a fim de preencher a lacuna deixada pelas instituições de fechamento.
Aqueles presos que estiverem detidos com aparatos eletrônicos, serão forçados a procurar e manter um emprego para si, e se eles não conseguirem, serão forçados a fazer serviço comunitário em seu lugar. Se um detento eletrônico não tiver um emprego, então a ele só será permitido deixar sua residência por até duas horas por dia.

Até setembro de 2012, segundo o Departamento de Justiça holandês, haviam 13.749 presos nas prisões holandesas, desses 967 eram estrangeiros ilegais no país, uma taxa de 82 presos para cada 100.000 habitantes, baseados na estatística de 16.790.000 habitantes, segundo a Eurostat. Nos presídios holandeses, assim como no Brasil, a taxa de presos em situação provisória também é alta, 40,9% em setembro de 2012. Do total de presos em situação de encarceramento 5,8% eram mulheres, 1,7% menores e 24,6% estrangeiros. Nesse mesmo período haviam 85 estabelecimentos prisionais em funcionamento no país. Desses, 57 era designados para presos adultos, 11 eram instituições para menores, 4 para presos estrangeiros em situação ilegal e 13 clínicas de tratamento psiquiátrico penal.

4) De 1994 a 2009 o Brasil fechou escolas e construiu muitos presídios

A informação, embora chocante e indigesta, é verídica. A partir dos dados do IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada -, coletados pelo Instituto Avante Brasil, sabe-se que no período compreendido entre 1994 e 2009 houve uma queda de 19,3% no número de escolas públicas do país: em 1994 haviam 200.549 escolas públicas contra 161.783 em 2009.

Isso se deve, em grande parte, à unificação das pequenas escolas rurais em escolas urbanas. De qualquer modo, num país com mais de 15 milhões analfabetos absolutos (não sabem ler nem escrever), deveríamos ampliar, não diminuir escolas.

Em contrapartida, no mesmo período, o número de presídios aumentou 253%. Em 1994 eram 511 estabelecimentos, este número mais que triplicou em 2009, com um total de 1.806 estabelecimentos prisionais.

Ora, quando nos deparamos com um país que ao longo de 14 anos investe mais em punição e prisão do que em educação (menos presídios, contra menos escolas), estamos diante de um país doente, que padece de uma psicose paranoica coletiva.

O Brasil ainda não descobriu o que é efetivamente prioritário. Uma inversão absoluta de valores: exclusão social e “cultura prisional” do cidadão. Menos Estado social e mais Estado policial. Verdadeira alienação. Um país que ocupa o 85º lugar no ranking do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) deve se dar conta de que investir em educação é mais que um grande passo, é quase o todo. A brilhante experiência da Coréia do Sul é um exemplo disso.

5) Brasil e EUA

Brasil e EUA seguem rumo oposto ao fechamento das prisões holandesas e suecas. Com números de encarceramentos altíssimos, os Estados Unidos lideram o ranking dos países que mais prendem no mundo, segundo o Departamento de Justiça dos EUA: 716 a cada 100.000 habitantes cumpriam pena dentro do sistema penitenciário americano, em 2011, para uma população de 312 milhões no período. A população carcerária estimada era de 2.239.751, sendo que 735.601estavam em prisões locais e 1.504.150 em prisões federais, incluindo prisioneiros estaduais em instalação de privação, segundo o Bureau de Estatísticas da Justiça Nacional dos EUA.

Nos 4.575 estabelecimentos prisionais americanos (3.283 cadeias locais, 1.190 em instalações estaduais de confinamento e 102 instalações federais de confinamentos), até 2011, 21,5% eram presos que estavam em situação de prisão provisória, 8,7% eram mulheres, 0,4% menores e jovens prisioneiros e 5,9% estrangeiros.

Os EUA tinham, em 2010, cerca de 2.100.000 prisioneiros. Desses, 866,782 estavam em cadeias locais, 1.140.500 em prisões locais e 126.863 estavam em prisões federais, somando uma taxa de ocupação de 106%.

O Brasil é um dos países com a maior taxa de encarceramento do mundo. De acordo com os dados do Ministério da Justiça – Departamento Penitenciário Nacional, até junho de 2012, cerca 288 pessoas estavam presas para cada grupo de 100.000 habitantes, um total de quase 550.000 presos para um população de 190.732.694 habitantes.

Desse total, quase de 40% é relativa aos presos provisórios, 6,5% são do sexo feminino e 0,6% são estrangeiros. Ao contrário dos EUA e da Holanda, não há menores presos no sistema penitenciário brasileiro, para eles há estabelecimentos penais especiais.

Nesse período, haviam 1420 estabelecimentos penais, sendo que desses 407 são penitenciárias femininas, 80 masculinas, 68 colônias agrícolas femininas e 3 femininas, 56 casas de albergados masculinas e 9 femininas, 769 cadeias públicas masculinas e 11 femininas, 27 hospitais de custódia e tratamento masculinos e 5 femininos e 13 patronatos masculinos e 1 feminino. Em 2012 haviam, oficialmente, 309.074 vagas prisionais, um déficit de vagas de 78%.

6) Violência no Brasil e nos EUA

Desse cenário pode-se que concluir que encarceramento em massa não leva a queda nos números da violência.

Os EUA, apesar da 3º melhor posição no ranking entre os países de desenvolvimento humano muito elevado, apresentou uma taxa de 4,8 mortes para cada grupo de 100.000 habitantes, em 2010, ficando com a 5º maior taxa de homicídios entre os países com alto grau de desenvolvimento. Já se entre os cinco países melhores colocados no ranking do IDH, Noruega (1º), Austrália (2º), Holanda(4º) e Alemanha (5º), os EUA são o país com o maior número de mortes por 100.000 habitantes, registrando quase 5 vezes mais que o segundo colocado, a Austrália, que registrou em 2009 uma taxa de 1 homicídio para cada grupo de 100.000 habitantes.

O país (EUA), que detém o maior número de portes de armas per capita do mundo, tem recebido alertas do governa Obama para conter a violência. Um estudo do Martin Prosperity Institut (Gun Violence in U.S. Cities Compared to the Deadliest Nations in the World)que compilou dados de vários órgãos, fez uma comparação das mortes por arma de fogo nas cidades dos EUA, comparando-as com as taxas de mortes dos países mais violentos pelo mundo. Descobriu-se que Nova Orleans, a cidade que mais mata por arma de fogo no país tem quase a mesma taxa de mortes que Honduras, o país que mais mata no mundo. Detroit foi comparada a El Salvador, Baltimore foi comparada a Guatemala, Miami foi comparada a Colômbia e Washington comparada a São Paulo.

Da mesma maneira, o Brasil vem mantendo índices muito elevados de violência. Em 2011, segundo o Datasus, órgão do Ministério da Saúde, foram registrados 52.198 homicídios,  Em 2010, haviam sido registradas 52.260 mortes por homicídios. A política de segurança pública é cada vez mais falha, apesar dos milhões aplicados todos os anos erroneamente. Investe-se demasiadamente em construções de novos presídios e armamento da policia, enquanto o número de escolas é cada vez mais reduzido e tratado pelo governo com descaso.

Que seja possível aprendermos com a Holanda e a Suécia, que conseguiram diminuir seus índices de forma brutal, a educar, e  a fornecer subsídios aqueles que estão ou já estiveram em situação de cárcere, oportunidades de educação e trabalho.

7) Noruega como modelo de reabilitação de criminosos

O Brasil é responsável por uma das mais altas taxas de reincidência criminal em todo o mundo. No país a taxa média de reincidência (amplamente admitida mas nunca comprovada empiricamente) é de mais ou menos 70%, ou seja, 7 em cada 10 criminosos voltam a cometer algum tipo de crime após saírem da cadeia.

Alguns perguntariam “Por quê?”. E responderia com outra pergunta: “Por que não”? O que esperar de um sistema que propõe reabilitar e reinserir aqueles que cometerem algum tipo de crime, mas nada oferece para que essa situação realmente aconteça. Presídios em estado de depredação total, pouquíssimos programas educacionais e laborais para os detentos, praticamente nenhum incentivo cultural, e, ainda, uma sinistra cultura (mas que divertem muitas pessoas) de que bandido bom é bandido morto (a vingança é uma festa, dizia Nietzsche).

Situação contrária é encontrada na Noruega.  Considerada pela ONU, em 2012, o melhor país para se viver (1º no ranking do IDH) e de acordo com levantamento feito pelo Instituto Avante Brasil, o 8º país com a menor taxa de homicídios no mundo, lá o sistema carcerário chega a reabilitar 80% dos criminosos, ou seja, apenas 2 em cada 10 presos voltam a cometer crimes; é uma das menores taxas de reincidência do mundo. Em uma prisão em Bastoy, chamada de ilha paradisíaca, essa reincidência é de cerca de 16% entre os homicidas, estupradores e traficantes que por ali passaram. Os EUA chegam a registrar 60% de reincidência e o Reino Unido, 50%. A média europeia é 50%.

A Noruega associa as baixas taxas de reincidência ao fato de ter seu sistema penal pautado na reabilitação e não na punição por vingança ou retaliação do criminoso. A reabilitação, nesse caso, não é uma opção, ela é obrigatória. Dessa forma, qualquer criminoso poderá ser condenado à pena máxima prevista pela legislação do país (21 anos), e, se o indivíduo não comprovar estar totalmente reabilitado para o convívio social, a pena será prorrogada, em mais 5 anos, até que sua reintegração seja comprovada.

No presídio, um prédio, em meio a uma floresta, decorado com grafites e quadros nos corredores, e na qual as celas não possuem grades, mas sim uma boa cama, banheiro com vaso sanitário, chuveiro, toalhas brancas e porta, televisão de tela plana, mesa, cadeira e armário, quadro para afixar papéis e fotos, além de geladeiras. Encontra-se lá uma ampla biblioteca, ginásio de esportes, campo de futebol, chalés para os presos receberem os familiares, estúdio de gravação de música e oficinas de trabalho. Nessas oficinas são oferecidos cursos de formação profissional, cursos educacionais e o trabalhador recebe uma pequena remuneração. Para controlar o ócio, oferecer muitas atividades educacionais, de trabalho e lazer são as estratégias.

A prisão é construída em blocos de oito celas cada (alguns deles, como estupradores e pedófilos ficam em blocos separados). Cada bloco contém uma cozinha, comida fornecida pela prisão e preparada pelos próprios presos. Cada bloco tem sua cozinha. A comida é fornecida pela prisão, mas é preparada pelos próprios detentos, que podem comprar alimentos no mercado interno para abastecer seus refrigeradores.

Todos os responsáveis pelo cuidado dos detentos devem passar por no mínimo dois anos de preparação para o cargo, em um curso superior, tendo como obrigação fundamental mostrar respeito a todos que ali estão. Partem do pressuposto que ao mostrarem respeito, os outros também aprenderão a respeitar.

A diferença entre o sistema de execução penal norueguês em relação ao sistema da maioria dos países, como o brasileiro, americano, inglês é que ele é fundamentado na ideia que a prisão é a privação da liberdade, e pautado na reabilitação e não no tratamento cruel e na vingança.

O detento, nesse modelo, é obrigado a mostrar progressos educacionais, laborais e comportamentais, e, dessa forma, provar que pode ter o direito de exercer sua liberdade novamente junto a sociedade.

A diferença entre os dois países (Noruega e Brasil) é a seguinte: enquanto lá os presos saem e praticamente não cometem crimes, respeitando a população, aqui os presos saem roubando e matando pessoas. Mas essas são consequências aparentemente colaterais, porque a população manifesta muito mais prazer no massacre contra o preso produzido dentro dos presídios (a vingança é uma festa, dizia Nietzsche).

Brasília, Ceará e RS lideram roubo de veículos e a bancos, aponta levantamento da Justiça

Dados do Diagnóstico de Homicídos no Brasil lançado nesta quinta-feira (15) pelo Ministério da Justiça revelam que os roubos a instituições financeiras e a veículos servem para aumentar os casos de latrocínio, quando este tipo de crime resulta em morte.

De acordo com o estudo, baseado em informações do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, o Distrito Federal, o Ceará e o Rio Grande do Sul são as unidades da Federação onde os roubos são considerados como fatores de risco que podem levar ao aumento da taxa de homicídios a cada 100 mil habitantes.

No Distrito Federal, para cada 100 mil habitantes foram apontados 145,3 roubos a carros e a bancos, superior ao Rio Grande do Sul (106,5) e ao Ceará (106), três dos Estados com grandes índices deste tipo de crime segundo os dados divulgados pela Justiça.

Dentre os municípios, foram registradas altas taxas de roubo a carros e bancos em São Leopoldo (RS) com 176,9 casos para cada 100 mil habitantes, Curitiba (PR) com 191,5 casos, Canoas (RS) com 193,8 registros, além de Luziânia (GO) com 215,2 casos, Maracanaú (CE) com 246,4 ocorrências e Várzea Grande (MT) com 571 registros de roubos a veículos e a instituições bancárias.

(Brasil – Portal R7)

Fortaleza é a capital com maior número de crimes violentos letais do Brasil, aponta estudo

A capital brasileira com o maior número de crimes violentos letais é Fortaleza, segundo dados referentes à 2014 e divulgados pela 9ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O relatório ainda não foi finalizado, mas alguns dados foram divulgadas pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, nessa terça-feira, 29. Ao todo, 15.932 pessoas foram assassinadas no País, o que corresponde a uma média de um homicídio a cada meia hora.

Na capital cearense, foram 77,3 mortos por esses tipos de crimes a cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Maceió (69,53), São Luís (69,07), Natal (65,89), João Pessoa (61,61), Teresina (53,06), Belém (51,23) e Salvador (48,12). A média nacional é de 25,2, quase 1 terço do índice de Fortaleza.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) realiza uma coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira, 30, em que explica os índices apontados pelo estudo. Os dados das capitais foram reunidos pelo Fórum pela primeira vez, com informações levantadas por meio da Lei de Acesso à Informação.

Crimes violentos, em 2014
CAPITAL TAXA (a cada 100 mil)
Fortaleza (CE) 77,3
Maceió (AL) 69,5
São Luís (MA) 69,1
Natal (RN) 65,9
João Pessoa (PB) 61,6
Teresina (PI) 53,1
Belém (PA) 51,2
Salvador (BA) 48,1
Cuiabá (MT) 47,4
Aracaju (SE) 47,1
Goiânia (GO) 46,7
Manaus (AM) 41,6
Porto Alegre (RS) 40,6
Vitória (ES) 38,3
Rio Branco (AC) 36,5
Macapá (AP) 32,5
Curitiba (PR) 32,4
Recife (PE) 32,0
Belo Horizonte (MG) 30,8
Porto Velho (RO) 30,6
Palmas (TO) 27,9
Brasília (DF) 25,8
Rio de Janeiro (RJ) 20,2
Campo Grande (MS) 18,9
Boa Vista (RR) 17,5
Florianópolis (SC) 16,9
São Paulo (SP) 11,4

Investimentos
O Fórum também apontou uma alta de 16,6% no investimento em segurança pública. Em 2014, foram gastos R$ 71,2 bilhões no setor (juntando verbas da União e dos Estados). NO ano anterior, foram R$ 61,6 bilhões.

O Acre foi o que apresentou maior investimento (R$ 568,80 mi), seguido de Rondônia (R$ 532,62 mi), Roraima (491,55 mi), Minas Gerais (R$ 486,02 mi) e Rio de Janeiro (R$ 486,85 mi).

Coincidentemente, os estados com os menores gastos com segurança pública são os mesmas cujas capitais mais registraram assassinatos, proporcionalmente, em 2014. São elas: Piauí (R$ 18,48 mi), Amapá (R$ 80,07 mi), Maranhão (R$ 159,24 mi), Ceará (192,19 mi) e Paraíba (218,33 mi).

Redação O POVO Online

Sobral tem a maior chacina do Brasil em 2015

Crime bárbaro choca população sobralense, e deixa a polícia em alerta. Seis pessoas foram assassinadas na noite desta terça-feira (14/04), cinco das seis vítimas eram da mesma família. Quatro pessoas foram executadas dentro de casa, outras duas pessoas que estavam desaparecidas foram encontradas durante a madrugada, se trata de mais duas mulheres, que parece pertencer à mesma família.

As quatro pessoas foram executadas dentro de casa na localidade de Pau`Dárco em Aprazível, distrito distante cerca de 25 km de Sobral, no Norte do Ceará. Pacata e com aproximadamente 3 mil habitantes, Aprazível agora entra na história com um dos crimes mais bárbaros já ocorridos em Sobral. Das quatro vítimas, apenas a única mulher do grupo não estava amarrada, os três homens todos foram amarrados com as mãos para trás antes da execução. Até o momento apenas a mulher e um dos homens foram identificados. O mecânico Benedito Gomes da Silva de 40 anos, costumava visitar a casa e sentar para um bate papo na calçada, mas ele estava no local errado na hora errada e foi morto como queima de arquivo, segundo a polícia.

Durante a madrugada desta quarta-feira, a polícia encontrou os corpos de mais duas vítimas uma delas identificada como sendo Patrícia. Ela estava em casa, contou o seu filho caçula de nove anos que escapou porque estava em uma igreja evangélica. Segundo o pastor ainda não identificado pela Polícia, por volta das 19h todos estavam conversando na frente da casa quando ele passou e parou para convidá-los para o culto, Patrícia resistiu ao convite e permitiu que seu filho acompanhasse o pastor. Já por volta das 21h30, ao retornarem, o pastor não viu mais ninguém na calçada e achou estranho não aparecerem para receber o garoto, e de repente a criança voltou desesperada, gritando que todos estavam mortos na cozinha da casa.

A família parecia morar a pouco tempo no local, algumas malas ainda guardavam roupas, os objetos não haviam sido remexidos, mas a bolsa de Patrícia com todos os documentos foi encontrado pelos investigadores da polícia civil, no único quarto da casa.

Logo ao tomar conhecimento do caso por volta das 22h, o Coronel Carvalho Moura do 3º BPM de Sobral, acompanhado de policiais civis e militares foram até o local. Toda a casa foi periciada, e o que chamou a atenção foram as dezenas de carteiras de cigarros do Paraguai encontradas e seis aparelhos de TV, numa casa de apenas três cômodos. Os policiais tentavam entender o crime, mas ninguém queria falar algo. Para o Coronel Carvalho a execução foi um crime atípico e inesperado. A polícia agora está empenhada em tentar descobrir o que pode ter motivado o crime que segue com várias linhas de investigação. Segundo os investigadores, ela seria ex-mulher de um traficante que está preso há dez anos.

(Ceará Agora)

MPF denuncia procurador do trabalho por agressão à esposa

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Procurador do Trabalho, membro da Procuradoria Regional do Trabalho da 7ª Região, no Ceará, foi denunciado pelo Ministério Público Federal(MPF) por injúria e lesão corporal, acusado de agredir física e verbalmente a esposa.

A vítima, casada com o procurador há cinco anos, afirmou que sofria agressões há cerca de três anos e meio, mas nunca havia denunciado por conta de chantagens do marido, de quem dependia financeiramente.

A denúncia das agressões chegou à Polícia através dos vizinhos, que ouviram gritos de socorro da mulher. Um exame de corpo de delito foi realizado, indicando que ela sofrera lesões corporais, inclusive com várias equimoses (marcas roxas na pele) causadas por instrumento contundente, afirma o MPF.

Ainda de acordo com o MPF, o delito pode ser denunciado por iniciativa do órgão mesmo sem a representação da vítima, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) entende que “o crime de lesão corporal, ainda que leve, com violência doméstica e familiar contra a mulher é de ação penal pública incondicionada”.

O acusado deverá ser notificado pelo Tribunal para que apresente defesa preliminar, e então o caso será levado ao Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, de onde partiu a denúncia. E, caso a denúncia seja recebida, o procurador passará a ser réu em ação penal, explica o MPF.

Redação O POVO Online

Conselho Nacional LGBT apura denúncias no município de Itatira, no Ceará

Pollyane Marques

Uma comitiva do Conselho Nacional LGBT, que representa lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros, está no município de Itatira, no Ceará. O município, de cerca de 20 mil habitantes, tem registrado, desde o início do ano, casos de apedrejamento a casas de homossexuais e travestis, de violência psicológica e ameaças de agressão física a esta população. Os casos foram encaminhados à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e agora serão acompanhados mais de perto. 

Nesta quinta-feira (9), representantes do Conselho se reuniram com o prefeito, vereadores e ministério público na cidade. Em nota, o conselho afirma que após análise, dará os devidos encaminhamentos para coibir os casos. A equipe permanece na cidade até esta sexta-feira. 

Até que as ações propostas pela Secretaria de Direitos Humanos sejam implementadas, outras medidas já estão sendo adotadas. Uma delas é um projeto de lei que institui o Dia Municipal de Combate à Homofobia, em tramitação na Câmara de Vereadores. O autor do projeto, vereador Paulo Ruberto, afirma que é dever dos representantes da população defender as minorias. 

Sonora 

A ativista LGBT Alice Oliveira, que acompanhou de perto as situações de violência em Itatira, fala da importância de denunciar estes tipos de agressão. 

Sonora 

As denúncias de homofobia e qualquer outra violação aos direitos humanos podem ser feitos pelo Disque 100. O serviço é gratuito e funciona sete dias por semana, 24 horas por dia, incluindo domingos e feriados.

Via http://radioagencianacional.ebc.com.br

Cover de Lady Gaga, drag Marcele Jean é assassinada em Fortaleza

Marcele/Marcelo tinha 18 anos

O artista Marcelo Mendes, que ficou conhecido pelo trabalho como a drag queen Marcele Jean, foi assassinado a tiros no último fim de semana em Fortaleza.

Marcelo tinha 18 anos, era natural de São Paulo e era conhecido pelo trabalho como cover de Lady Gaga – uma das referências para os fãs da artista pop no Ceará.

As motivações do crime e os detalhes sobre o assassinado ainda não foram divulgadas pela policia e nem pela mídia local, mas amigos da drag queen cogitam que o crime tenha sido motivado por homofobia.

Na internet, milhares de fãs deixaram mensagens de despedida ao jovem artista, que independente da motivação foi vítima da violência que assola o país.

Via http://acapa.virgula.uol.com.br

 

Sete agências bancárias são atacadas em 30 horas no Rio Grande do Sul

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Pelo menos sete agências bancárias foram atacadas entre a noite de quinta e a madrugada deste sábado no Rio Grande do Sul. Os arrombamentos ocorreram em Porto Alegre, Alvorada, Vista Alegre, Minas do Leão, Barra do Ribeiro, Vila Flores e Seberi.

Cinco desses casos ocorreram em um intervalo de apenas 15 horas — foi a terceira vez em sete anos que o Estado registrou essa quantidade de ataques a banco em um único dia.

Os arrombamentos mais recentes ocorreram em Porto Alegre e Alvorada. Na Capital, segundo informações da Rádio Gaúcha, dois homens foram presos no começo da madrugada de sábado após invadirem uma agência do Banco do Brasil.

Conforme a Brigada Militar (BM), um grupo de quatro a cinco criminosos entrou no banco, localizado na Avenida Salgado Filho, por um buraco no forro da sala onde fica o cofre da agência. Os bandidos chegaram até o local por um estabelecimento que fica no mesmo prédio do banco. Nenhum valor foi levado.

Em Alvorada, assaltantes invadiram uma agência do Bradesco localizada na Avenida Getúlio Vargas, por volta das 4h, mas o cofre ou os caixas eletrônicos não foram danificados.

O ataque mais violento aconteceu em Minas do Leão, onde um grupo formado por três a quatro criminosos explodiu dois caixas eletrônicos de uma agência do Banrisul na Avenida Getúlio Vargas. O ataque ocorreu por volta das 3h40min de sexta-feira e deixou a fachada da agência totalmente destruída.

Segundo testemunhas, os bandidos chegaram e fugiram em um Focus prata depois de usar quatro bananas de dinamite para danificar terminais de autoatendimento e levar dois malotes de dinheiro.

Em Vista Alegre, no noroeste gaúcho, assaltantes arrombaram uma agência do Banrisul no começo da tarde de sexta. Um deles foi preso e um veículo foi apreendido. A polícia faz buscas aos outros foragidos. A quantia roubada não foi divulgada.

Em Barra do Ribeiro, os criminosos usaram um maçarico para arrombar uma agência do Banco do Brasil. As informações são da Rádio Gaúcha.

Outro ataque aconteceu a uma agência do Banco do Brasil em Seberi, onde pelo menos um caixa eletrônico foi aberto com maçarico. A Brigada Militar faz buscas aos criminosos na região e aguarda a chegada da perícia para saber mais detalhes sobre a ação. Ainda não se sabe o número de pessoas envolvidas no ataque nem se o grupo conseguiu levar o dinheiro da agência.

O primeiro dos cinco ataques ocorreu por volta de 22h de quinta em uma agência do Banrisul em Vila Flores. Segundo informações da Brigada Militar, um grupo de criminosos arrombou dois caixas eletrônicos com maçaricos e fugiu antes da chegada dos policiais. Ainda não há informações sobre a quantidade de dinheiro levada pelo grupo.

Além dos ataques a agências, na madrugada deste sábado cerca de 10 ladrões renderam funcionários do mercado Maxxi Atacado, em Viamão,  e usaram um maçarico para abrir um caixa eletrônico.

Via http://zh.clicrbs.com.br

Grupo assalta Lojas Americanas da Av. Abolição, em Fortaleza

Um grupo formado por cerca de oito homens invadiu as Lojas Americanas da avenida Abolição, no bairro Meireles, e roubou mercadorias de Páscoa, na tarde desta quinta-feira, 2, em Fortaleza. Com mochilas, os suspeitos recolheram ovos de chocolate da entrada e assustaram os clientes, conforme testemunhas.

O caso foi registrado por volta das 13h15min, quando os homens entraram no local, após quebrar a porta de entrada. Quando um funcionário tentou impedi-los, um dos assaltantes quebrou uma lâmpada fluorescente e atirou os estilhaços nele. “Foi muito rápido, um minuto de desespero. Todo mundo correu para dentro da loja e se abaixou, com medo de que eles estivessem armados”, disse Paula Farias, uma das clientes que estava no momento da ação.

Segundo ela, o funcionário que atendia no caixa tentou reagir, mas o suspeito jogou contra ele a lâmpada, quebrada da entrada do estabelecimento. “Foi um susto, já chegaram fazendo o arrastão das coisas, pegando uns ovos de chocolate que estavam perto da entrada. Não tinha segurança e a Polícia demorou cerca de 15 minutos para chegar”, detalhou Paula.

Nenhum pertence dos clientes foi levado, ainda conforme testemunhas. No momento da ação, mais de vinte pessoas estavam no local.

Redação O POVO Online

Bandidos invadem sauna gay, estupram clientes e são presos de cueca no telhado

Você já deve ter ficado meio chocado logo no título, né? Mas o bafo é sério: seis homens armados (com armas de verdade) renderam cerca de 50 pessoas em um assalto dentro de uma sauna gay na 503 Sul, área central de Brasília, na noite da última quarta-feira (25). Testemunhas que estavam no local afirmam que três clientes foram abusados sexualmente. Os quatro adultos e dois adolescentes foram rendidos pela Polícia Militar quando tentavam fugir pelo telhado. Alguns deles ainda estavam de cueca.

Por volta das 22h, três homens teriam abordado os usuários, dando coronhadas e chutes nas pessoas que não quisessem se deitar. Enquanto isso, os outros três pegavam itens no armário e no caixa e revistavam o estabelecimento. Ao todo, foram roubados 12 celulares, dinheiro e relógios.

“Eles já subiram anunciando o assalto. Aí cada bandido já subiu para um andar do prédio e foi mandando todo mundo descer para um local só, para a recepção. Todo mundo ficou na recepção e mandavam deitar, entendeu, eles mandavam deitar”, disse uma vítima.

Um funcionário conseguiu escapar e chamou a polícia. O aspirante Guilherme Fonseca conta que a equipe foi imediatamente para o local. “Vimos a porta do estabelecimento semiaberta, e nesse momento a gente avistou um dos indivíduos que estava cometendo o assalto, e ele correu.”

Os adultos foram levados para a delegacia da região e os adolescentes para a unidade especializada. A Polícia Civil informou que investiga por quais crimes eles vão responder.

Vídeo do Youtube: 

“Maníaco da Seringa” é detido (e solto) pela quarta vez em Fortaleza

Um homem foi detido acusado de tentar ferir pessoas com uma seringa no Centro de Fortaleza. Essa é a quarta ocasião em que Francisco Nogueira, de 41 anos, é encaminhado para delegacia pelo mesmo motivo, já sendo conhecido como“Maníaco da Seringa”. Desta vez, o caso foi registrado no último sábado (21).

Segundo o delegado Romero Almeida, o homem foi preso em flagrante e levado ao 34º Distrito Policial, no Centro. De acordo com ele, a suposta vítima não falou com convicção sobre a tentativa de ferimentos, e também não prestou queixa.

Em virtude disso, o delegado liberou o suspeito, já que não há nada de concreto. Não foi realizado exame de sangue na suposta vítima, nem no material hospitalar utilizado.

Fama na cidade

Em maio de 2013, ele já havia sido preso, no Bairro Benfica. Durante a abordagem, não foi encontrada nenhuma seringa com Francisco, no entanto, quatro vítimas foram à delegacia e o reconheceram. Ele já havia sido detido mais duas vezes, próximo ao Instituto Dr. José Frota, no Centro, e ao Terminal do Siqueira, mas foi solto em seguida.

Em abril de 2013, um homem foi acusado de ter perfurado duas mulheres com uma seringa, no Centro. Na mesma semana, outras pessoas foram a unidades de saúde afirmando terem sido vítimas.

(Tribuna do Ceará)

Colombianos são condenados por tráfico de drogas em Fortaleza

Os colombianos Hermes Audrey Lara Alferez e Pablo Andes Pedraza Torres e o brasileiro Sirdes Mendes Cavalcante Júnior foram condenados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Hermes cumprirá 12 anos. Os outros dois tiveram as penas fixadas em 11 anos.

A decisão é do juiz Flavio Vinicius Bastos Sousa, titular da 3ª Vara de Delitos de Tráfico de Drogas de Fortaleza. De acordo com o magistrado, a autoria dos crimes “é certa e a materialidade dos delitos está comprovada pelo auto de apreensão e laudo toxicológico definitivo”. As penas serão cumpridas em regime fechado e os réus não poderão apelar em liberdade.

Segundo os autos (nº 0786808-34.2014.8.06.0001), policiais receberam denúncia anônima informando que Sirdes e os colombianos vendiam entorpecentes em um veículo. Em 18 de setembro de 2014, o carro foi abordado na avenida nº 1, bairro Castelão, na Capital. Sirdes era o condutor e levava a dupla como passageiro.

Na ocasião, os policiais apreenderam 5 kg de cocaína e 14 kg de um pó branco utilizado na droga. Os acusados foram presos em flagrante. Em juízo, Hermes confessou o crime, mas os outros dois negaram.

Ao analisar o caso no último dia 11, o juiz destacou que, para caracterizar o tráfico, são suficientes “os depoimentos testemunhais, aliados às demais circunstâncias da prisão dos réus e documentos anexados aos autos”.

Também considerou que os acusados se associaram para praticar o crime porque o brasileiro alugou casa para os colombianos (onde estes moravam e guardavam a droga), além de transportá-los para distribuir o entorpecente. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico do último dia 16.

FONTE: TJ-CE

Homofobia motivou um assassinato a cada 27 horas em 2014 no Brasil

Em 2014, 326 pessoas morreram no Brasil em razão da homofobia, o que significa um assassinato a cada 27 horas.  Os dados fazem parte do Relatório Anual de Assassinatos de Homossexuais no Brasil, divulgado em fevereiro pelo GGB (Grupo Gay da Bahia). 

O levantamento é feito com base em notícias veiculadas na imprensa. De acordo com o documento, o número de casos cresceu em 4,1 % na comparação com 2013.

A subnotificação impede uma radiografia fiel da realidade.  O antropólogo Luiz Mott, fundador do GGB e coordenador da pesquisa,  estima que todos os dias, no mínimo, um homicídio com motivação homofóbica ocorra no País, o que coloca o Brasil no topo do ranking.

— Hoje, 50% dos assassinatos de pessoas trans no mundo acontecem no Brasil.

Mott afirma que os crimes contra os LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) são marcados pela imprevisibilidade.

— A falta de um padrão sistemático, regular da intolerância e da violência é um problema. A única tendência fixa é que sempre são mais gays [vítimas]. Em segundo lugar, as travestis e, em terceiro, as lésbicas.

O antropólogo completa, enfatizando que, em termos relativos, travestis e transgêneros estão mais expostos, uma vez que essa população não chega a 1 milhão no País, enquanto a de gays está na casa dos 20 milhões, conforme organizações que atuam junto a esses segmentos. Uma das explicações para essa vulnerabilidade estaria no estilo de vida marginalizado.

— Ninguém quer empregar uma travesti. Na escola, elas são humilhadas, expulsas e a prostituição se torna meio de sobrevivência.

Dos 326 mortos registrados no levantamento de 2014, 163 eram gays, 134 travestis, 14 lésbicas.

Disque 100

Dados do Disque 100, serviço mantido pela SDH/PR (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República), apontam que das denúncias de violência homofóbica recebidas no ano de 2014, em 67,10% as vítimas eram homens; 19,45%, mulheres e, em 13,45% dos registros, o sexo não foi informado.

Conforme as estatísticas do serviço, os alvos mais recorrentes são gays (20,05%), travestis (11,57%), lésbicas (9,51%) e transexuais (8,31%). A faixa etária mais vulnerável é a de 18 a 24 anos, que corresponde a 31,71% das vítimas, segundo a SDH/PR.

Violência física e psicológica

?Entre as denúncias de violência física contra LGBTs recebidas pelo Disque 100, a lesão corporal foi a mais frequente, totalizando 188 registros. Maus-tratos e homicídio aparecem na sequência, com 148 e 35 casos, respectivamente.

Já quando a violência é psicológica, a humilhação está no alto da lista. Foram 659 denúncias levadas à central em 2014. Em segundo lugar, vem a hostilização (592), seguida por ameaça (349), Calúnia/injúria/difamação (149) e perseguição (111).

Os tipos de violações contra LGBT mais recorrentes no ano passado foram: discriminação, com 864 registros (85,29%);  violência psicológica, com 781 (77,10%) e violência física, com 284 (28,04%).

No acumulado, o número de denúncias de violência homofóbica recebidas pelo serviço foi de 1.013, 40% a menos do que em 2013 (1.695 registros).

País de contradições

Na análise do antropólogo e ativista Luiz Mott, o Brasil é permeado por contradições.

— O Brasil tem um lado cor-de-rosa:  a maior parada gay do mundo, a maior e mais dinâmica associação LGBT do mundo [ABGLT], as novelas estão cada vez mais incluindo personagens gays, lésbicas e trans. Há ainda conquistas institucionais importantes, como o casamento homoafetivo, o nome social para travesti em mais de 20 entidades, universidades e até Ministério Público. Mas, ao mesmo tempo, há um lado vermelho sangue, que é representado pelos assassinatos. Diferentemente do Irã, do Sudão, onde há pena de morte contra os homossexuais, o Brasil não tem legislação punitiva, mas aqui se mata muitíssimo mais do que nos países onde há pena de morte.

Para a especialista em questões de gênero, escritora, psicanalista e professora da USP (Universidade de São Paulo) Edith Modesto, o aumento da aceitação das diferenças de orientação sexual por parte da sociedade e a maior incidência do tema nos meios de comunicação explicariam, de certa forma, as reações violentas contra a população LGBT.

— As pessoas com problema, que a costumamos chamar de homofóbicas, ficam muito amedrontadas quando veem que isso está caminhando. É uma dialética. A coisa está melhorando por um lado, o respeito é maior, está havendo um movimento interno nas pessoas de aceitação, de acolhimento das diferenças. Por outro lado, aqueles que já têm o problema mais acentuado ficam apavorados e  começam até a recrudescer. Então, o preconceito vira rejeição, intolerância e passa da paixão para a ação. Assassinato, agressão física, xingamento.

Na avaliação da psicanalista, apesar da sensação de que há um retrocesso, hoje o homossexual “existe” socialmente.

— O homossexual já “existe”. Mesmo que a pessoa não aceite. Antes, ele nem podia existir, não era um sujeito, tinha que viver à margem da sociedade, porque não tinha um lugar como cidadão. As coisas melhoraram um pouco. Mas pouco.

A professora da USP entende que a intervenção do Estado na questão, por meio de projetos e de leis, é fundamental para contornar o problema das agressões contra os LGBTs e para evitar que essa população fique à margem.

— Eu luto para ter uma casa de passagem para jovens, para que eles possam estudar, viver fora da família enquanto houver essa dificuldade […] Penso também que temos que ter leis que protejam as diferenças. Por exemplo, as diferenças étnico-raciais estão protegidas. As diferenças de orientação sexual e de identidade de gênero não estão. A proteção legal é fundamental. É preciso leis que protejam essas pessoas para que elas sejam respeitadas mesmo por aqueles que não são a favor das diferenças.

Luiz Mott também enfatiza a urgência na aprovação de leis para frear a violência anti-homossexual, que, segundo estatísticas do GGB, atingiu nos últimos quatro anos patamares nunca vistos – média de 310 assassinatos anuais.

— Do mesmo modo que hoje em dia todo mundo se policia para não fazer piada racista, eu tenho muita convicção de que a penalização da homofobia com multa e com prestação de serviços em Organizações Não Governamentais LGBT vai ter um impacto importante, sobretudo, com o apoio da mídia e com o governo fazendo seu papel.

Além de legislação que garanta a cidadania da população LGBT, Mott defende como medida de erradicação dos crimes homofóbicos, a educação sexual para ensinar o respeito aos direitos humanos dos homossexuais e a exigência de que a polícia e a Justiça investiguem e punam esse tipo de crime. Para ele, é importante ainda que gays, lésbicas, travestis e transexuais  evitem situações de risco.

Via Tribuna Hoje

Ceará lidera ranking de estados com alto número de jovens assassinados

O Ceará lidera o ranking dos estados com maior número de mortes violentas de jovens. Grande parte dos adolescentes estão ligados ao tráfico de drogas.

Um jovem é executado com 20 tiros na periferia de Fortaleza. Fábio da Silva tinha só 24 anos. Os próprios assassinos gravaram e postaram a execução na internet. Dos quatro, três foram presos e a polícia acredita ter esclarecido o caso.

“O Fábio estaria vendendo droga ali naquela região para um traficante rival”, diz o delegado Márcio Gutierrez.

Nas estatísticas da Secretaria de Segurança, 70% dos casos são motivados pelo tráfico de drogas por causa das dívidas e da disputa pelo espaço de vendas. A rivalidade entre gangues de diferentes bairros é outro fator que gera assassinatos, vingança e mais assassinatos.

Para o pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará, a polícia se acomoda quando as vítimas estão envolvidas em crimes e isso gera impunidade.

“Parece que é uma explicação que torna essa morte completamente irrelevante do ponto de vista da necessidade de uma investigação. Então, não teve envolvimento, é bandido, é isso, é aquilo, pronto. E essa situação se repete e ela passa a criar na periferia da cidade a ideia de que a morte é completamente aceitável de determinadas pessoas”, diz o pesquisador Luiz Fábio Paiva, do Laboratório de Estudos da Violência da UFC.

E há muito para ser investigado. Só nos dois primeiros meses do ano foram quase 700 assassinatos no Ceará. 34% das vítimas são jovens, o que coloca Fortaleza entre as capitais com maior índice de homicídios na adolescência, quase o dobro da própria Região Nordeste.

O secretário da Segurança diz que menos de 10% dos casos são esclarecidos e que está agindo na prevenção, com blitz e operações especiais para recolher armas.

“Tirar armas da rua, identificarmos criminosos, pessoas que já cometeram um ou mais assassinatos e colocarmos na cadeia”, explica Delci Teixeira, secretário de Segurança Pública.

Os três filhos de dona Sndra sofreram as consequências da violência: o mais velho, que trabalhava e estudava, foi baleado na rua por engano aos 17 anos. Os dois irmãos mais novos se tornaram criminosos para vingar a morte dele. Um foi assassinado e o outro está preso.

“Tinha que fazer alguma  coisa para os jovens, para eles terem ocupação na mente deles. Por que se não faz nada, o que eles fazem? Entram na droga. aEra para ter um campo para eles brincarem de bola e curso pra eles fazerem. Porque onde eu moro não tem nada disso”, conta a diarista Sandra dos Santos.

Via http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/03/ceara-lidera-ranking-de-estados-com-alto-numero-de-jovens-assassinados.html

‘Ronda Maria da Penha’ atende mulheres vítimas de violência no CEARÁ

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Mulheres vítimas de violência doméstica, em Fortaleza, passaram a ter a partir deste mês um melhor acompanhamento das denúncias por policiais do Programa Ronda do Quarteirão. Em caráter experimental, 75 policiais militares atuam nos bairros Genibaú e Vicente Pinzón, e na comunidade Parque São Miguel. Trata-se do “Ronda Maria da Penha”, resultado de uma parceria entre o Poder Judiciário do Ceará e a Polícia Militar do Ceará.

Por mês, o Juizado da Mulher de Fortaleza recebe uma média de 600 pedidos de medidas protetivas. Eles são julgados em, no máximo, 48 horas. Cerca de 10 mil processos de violência doméstica tramitam atualmente na unidade. A expectativa é de que o “Ronda Maria da Penha” possa cobrir todos os 119 bairros de Fortaleza até o fim do ano.

Os policiais serão informados pelo Juizado sobre os pedidos de medidas protetivas e irão às casas das vítimas. “Eles vão saber o que está acontecendo, acompanhar o caso e, se preciso, encaminhar a vítima à rede socioassistencial. Porque cada medida protetiva pedida é o relato de uma violência. É um crime que aconteceu. E quando uma mulher vem denunciar não é a primeira violência. Nós só podemos diminuir os índices se trabalharmos em parceria. A polícia exerce um papel importantíssimo”, explica a titular do Juizado da Mulher de Fortaleza, juíza Rosa Mendonça.

Segundo o comandante do Ronda do Quarteirão, tenente-coronel Fernando Albano, os policiais receberam treinamento específico para lidar com as vítimas. A polícia estima que metade das ocorrências atendidas diariamente seja de violência doméstica. “O Ronda está passando por um processo de reformulação para ser uma polícia de acolhimento. Como a violência pode acontecer a qualquer momento, nós nos colocamos inteiramente à disposição dessa tão importante iniciativa”, declarou.

Serviço:
Casos de violência doméstica – seja ela moral, sexual, patrimonial, física ou psicológica – podem ser denunciados na Central de Atendimento à Mulher (180), Disque Direitos Humanos Nacional (100), Disque Direitos Humanos de Fortaleza (0800 285 0880) e Polícia (190). A ligação é gratuita e o nome do denunciante é mantido sob sigilo.

(G1 Ceará)

Travesti é executada a tiros no Bairro Passaré, em Fortaleza

 

Foto: Onix Dance

Uma travesti conhecida como Bianca, com nome de batismo Francisco Robson Caetano Elias, 22, foi assassinada a tiros na avenida Juscelino Kubistchek, bairro Passaré, nesta sexta-feira, 20.

De acordo com informações repassadas pela Polícia, a vítima trabalhava no local quando dois homens passaram em um carro e efetuaram vários disparos. Seis tiros atingiram Bianca.

Uma fonte que não quis se identificar informou à Polícia que o crime estaria ligado à prática de ‘cafetinagem’.

O espaço utilizado pelas travestis na hora do crime, para o trabalho de prostituição, era cobrado. Três homens se beneficiariam da prática, exigindo o valor de R$ 100 por semana pra cada travesti. Ainda de acordo com a fonte, Bianca vinha sendo ameaçada pela falta do pagamento.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve no local realizando os primeiros levantamentos e a investigação do crime será encaminhada para o 8º Distrito Policial (DP).

Redação O POVO Online

 

Fortaleza recebe implantação do Ronda Maria da Penha

A lei que protege mulheres recebeu o nome de uma cearense que se tornou símbolo da luta feminina

As mulheres vítimas de violência doméstica em Fortaleza ganham mais um mecanismo de acompanhamento de suas denúncias. Trata-se do Ronda Maria da Penha. A juíza Rosa Mendonça, titular do Juizado da Mulher, revela que o programa vai funcionar da seguinte forma: será feita uma visita na residência para saber como está a situação daquela mulher e se o homem está por perto, disponibilizar um telefone para casos de emergência e analisar as possíveis soluções.

Os policiais atuarão nos bairros que já contam com o “Programa Crack É Possível Vencer”, uma estratégia de utilizar os policiais que já fazem parte do projeto contra o combate às drogas para também atuarem no Ronda Maria da Penha.

Por mês, o Juizado da Mulher recebe em média 600 pedidos de proteção. A expectativa é que o projeto consiga cobrir os 119 bairros da capital cearense até o final do ano.

 

(Tribuna do Ceará)

Fortaleza tem dia de ataques a ônibus e quatro veículos são incendiados

Ônibus foi incendiado no Canindezinho na tarde desta sexta (Foto: Arquivo pessoal)

Quatro ônibus foram destruídos na Grande Fortaleza na tarde desta sexta-feira (13). O quarto caso ocorreu por volta das 21h desta sexta, no Bairro Cambeba. Segundo a Polícia Militar, os ataques ocorrem em represália à prisão Francinei Nobre da Silva, preso na manhã desta sexta por ter ordenado outros incêndios a ônibus, no início desta semana. Não houve feridos em nenhum dos casos.

Segundo a Polícia, dois homens utilizaram combustível e incendiaram o veículo. Os bombeiros chegaram ao local e apagaram o fogo antes que o ônibus fosse destruído por completo.

O segundo ônibus foi incendiado na periferia de Fortaleza na tarde sexta-feira (13) no Bairro Modunbim. Cerca de duas horas antes, um ônibus havia sido incendiado no Bairro Canindezinho.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os criminosos atuaram de forma semelhante em todos os casos. “Duas pessoas pediram que os passageiros deixassem o veículo e atearam fogo. Ninguém saiu ferido”, drelatou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Ricardo Rodrigues.

Em um dos casos ocorridos em fevereiro deste ano, um bilhete havia sido deixado no local do crime. Na carta, os criminosos exigiam melhoras no atendimentos aos presos em presídios da Grande Fortaleza.

Casos anteriores
No dia 28 de fevereiro, um ônibus da Linha João Arruda foi incendiado na Rua Franco da Rocha, no Bairro Henrique Jorge, em Fortaleza. De acordo com testemunhas, dois homens, com um vasilhame contendo gasolina, entraram no veículo, pediram que os passageiros descessem e atearam fogo. Na ocasião entregaram um bilhete ao motorista para que fosse encaminhado às autoridades. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido.
No texto, eles reclamam do sistema penitenciário.

“Queremos melhorias no sistema penitenciário carrapicho. Tamos sendo maltratados visitas desrespeitadas os agentes mal disciplinados tratando os internos como bichos. Por que o estado ganha para tratar dos internos com dignidade e respeito pra sairmos p´ra sociedade como homens regenerados precisamos de respeito e dignidade (sic)”.

No dia 10 de março, outro ônibus, desta vez da linha Parque São João, foi incendiado no Bairro Canindezinho. Segundo informações da Polícia Militar, o coletivo trafegava na Rua E, próximo ao loteamento Paraíso Verde, quando dois homens fizeram os passageiros descerem do veículo antes de atear fogo. Ninguém foi preso. Ainda conforme a PM, o Corpo de Bombeiros foi acionado e conseguiu apagar o fogo em cerca de 10 minutos. O motorista sofreu ferimentos leves e foi socorrido.

(G1 Ceará)

Em ‘assalto de cinema’, ladrões levam R$ 18 milhões em joias na França

Na madrugada desta quarta-feira (11) dois furgões blindados com cerca de 9 milhões de euros em joias (mais de 18 milhões de reais) foram assaltados por um grupo de indivíduos armados, em um pedágio da estrada francesa A6, na altura da cidade de Avallon, no centro do país.

A procuradoria de Auxerre, responsável investigação, não ofereceu detalhes da ação, mas ressaltou que não houve vítimas durante o assalto. A emissora Europe 1, que conversou com um dos motoristas dos furgões, informou que os assaltantes estavam mascarados e armados, mas não dispararam nenhuma vez durante o roubo das joias.

Segundo a descrição, cerca de quinze homens participaram da ação, que foi descrita como “profissional” e “assalto de cinema”. O grupo de assaltantes fugiu em quatro veículos que desapareceram na estrada que liga Lyon a Paris rumo à capital francesa, segundo a emissora BFM TV. As forças de segurança encontraram carbonizados os automóveis que foram utilizados na fuga.

Com apoio aéreo, a polícia está realizando buscas no local do assalto e nas localidades próximas para tentar localizar os assaltantes. A imprensa francesa informou que a carga de joias tem seguro e que é impossível revender legalmente as peças no mercado, pois são catalogadas e seriam facilmente descobertas pelas autoridades.

As joias, no entanto, podem ser revendidas a altos preços no mercado negro na Europa e em outras regiões. O roubo desta quarta, ainda que bem menor, foi comparado em ousadia ao assalto mais espetacular nos últimos anos na França. Em 2008, assaltantes disfarçados de mulheres entraram na joalheria de luxo Harry Winston em Paris e levaram mais de 85 milhões de euros (255 milhões de reais) em joias.

No ano seguinte, os assaltantes foram presos pouco antes de completarem a transação de venda das joias roubadas.

(Portal Meio Norte)

Garota Safada: Hospital divulga boletim sobre integrantes da banda

Durante a tarde desta terça-feira (10), o Instituto Dr. José Frota (IJF), emitiu um boletim sobre o estado de saúde de 14 músicos, integrantes da banda de forró Garota Safada.

Até o momento, apenas um paciente recebeu alta. Os demais passarão por cirurgia ou seguem em estado de observação.

De acordo com a PRF, o veículo estava acima da velocidade, no momento em que o acidente aconteceu. O cantor Wesley Safadão divulgou um vídeo, agradecendo o apoio dos fãs e tranquilizando familiares das vítimas.

Confira o estado de saúde dos pacientes:

João Paulo Ferreira de Lemos – realizou exames e está em observação.
Robson Bezerra da Costa – vai passar por cirurgia. Sofreu fratura exposta no ombro direito.
Itaro Silva – vai passar por cirurgia. Sofreu lesão no pé direito.
Ítalo Cleryston Alves – está passando por exames. Em observação.
John Jhones de Melo Veloso – Já passou por cirurgia. Sofreu esmagamento de mão e está na Sala de Recuperação do IJF.
José Aldísio Oliveira – está passando por exames. Em observação.
Eduardo Pereira Bento – Recebeu alta.
Francisco Lúcio Sousa da Silva – Vai passar por cirurgia. Sofreu fratura exposta no braço direito.
Lucivan Sousa da Silva – está passando por exames. Em observação.
Sandro Soares da Silva – está passando por exames. Em observação.
Marcos José dos Santos Rodrigues – está passando por exames. Em observação.
Paulo Ricardo – está passando por exames. Em observação.
Ederson de Lima Cardoso – está passando por exames. Em observação.
Eleandro Rodrigo – está passando por exames. Em observação.

(CNews)

Aplicação da Lei Maria da Penha reduz em 10% a taxa de homicídio doméstico

Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sobre a efetividade da Lei Maria da Penha (LMP) mostra que a iniciativa, criada em 2006, fez diminuir em cerca de 10% a taxa de homicídio contra as mulheres dentro das residências.

Apesar de a LMP não ter como foco o homicídio de mulheres, a pesquisa partiu do pressuposto de que a violência doméstica ocorre em ciclos, onde muitas vezes há um acirramento no grau de agressividade envolvida, que, eventualmente, redunda (muitas vezes de forma inesperada) na morte do cônjuge.

Segundo o estudo divulgado nesta quarta-feira (04.03), seria razoável imaginar que a lei, ao fazer cessar ciclos de agressões intrafamiliares, gere também um efeito de segunda ordem para fazer diminuir os homicídios ocasionados por questões domésticas e de gênero.

O Instituto, no entanto, ressalta que a efetividade não se deu de maneira uniforme no País, por causa dos diferentes graus de institucionalização dos serviços protetivos às vítimas de violência doméstica.

Dados

Os dados utilizados para a análise dizem respeito às agressões letais no Brasil e foram obtidos por meio do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

Os registros do SIM são contabilizados com base nas informações das declarações de óbitos fornecidas pelos Institutos Médicos Legais (IMLs). Além da “causa básica do óbito”, foram utilizadas as variáveis referentes ao sexo do indivíduo e à data do registro, bem como o município de ocorrência.

Metodologia

Por meio de um método conhecido como modelo de diferenças em diferenças – “em que os números de homicídios contra as mulheres dentro dos lares foram confrontados com aqueles que acometeram os homens“– os pesquisadores do Ipea utilizaram dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Sistema Único de Saúde (SUS) para estimar a existência ou não de efeitos da LMP na redução ou contenção do crescimento dos índices de homicídios cometidos contra as mulheres.

Por exemplo, se o número de homicídios de homens e mulheres crescerem no período analisado pela pesquisa, mas o aumento para os homens tiver sido maior, descontando outros fatores de influência, a efetividade da lei pode ser verificada, pois, se não houvesse a LMP, o aumento da taxa de homicídio de mulheres seria ainda maior do que a observada nos dados.

Análise

A ideia central para a identificação do modelo é que existem fatores associados à violência generalizada na sociedade e, em particular, à violência urbana, que afetam de forma regular os homicídios de homens e mulheres.

Todavia, existem outros fatores ligados à questão de gênero que afetam apenas os homicídios de mulheres. Foram estimados vários modelos que explicam os homicídios e os homicídios dentro das residências, os quais consideraram efeitos fixos locais e temporais, além de variáveis de controle para a prevalência de armas de fogo e para o consumo de bebidas alcoólicas nas microrregiões brasileiras.

Os resultados mostraram unanimemente que a introdução da LMP gerou efeitos estatisticamente significativos para fazer diminuir os homicídios de mulheres associados à questão de gênero.

Evolução dos homicídios

A evolução da taxa de homicídios em residência para o Brasil no período entre 2000 e 2011 é apresentada no gráfico 1.

A análise dos homicídios dentro das residências é importante, pois, segundo as evidências internacionais e nacionais, em mais de 90% dos casos, os responsáveis são conhecidos familiares da vítima, configurando situações tendem a se aproximar mais dos eventos associados às questões de gênero.

Para avaliar se um experimento ou uma lei é efetiva ou não, não basta ver se a variável de interesse (no caso, homicídios nas residências) aumentou ou diminuiu. É preciso construir um cenário contrafactual. Ou seja, se não houvesse a lei, as homicídios teriam crescido mais do que o que foi observado? A resposta é positiva, então, a lei foi efetiva.

O aumento no número de homicídios em residência pode ter sido influenciado por outros fatores socioeconômicos. O modelo de diferenças em diferenças mede o supracitado cenário contrafactual ao comparar a evolução da taxa de homicídios entre homens e mulheres e, além disso, levar em conta especificidades locais (no nível das microrregiões), que podem afetar diferentemente a violência contra homens e mulheres, e tendências temporais, que podem ser resultado de mudanças estruturais e/ou políticas passíveis de afetar as trajetórias de homicídios.

Ademais, o modelo considera a evolução da prevalência de armas de fogo e de ingestão de bebidas alcoólicas, que poderia interferir na regularidade dos homicídios de homens e mulheres.

(Tribuna da Bahia)

Fortaleza: Vistoria conclui que varandas do Edifício Versailles podem desabar

Varanda de prédio no Meireles desaba na tarde desta segunda-feira (2) (Foto: Luíza Bezerra/ Arquivo Pessoal)

Todas as varandas do Edifício Versailles, em Fortaleza, estão comprometidas e podem desabar, foi o que constatou a vistoria do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Conselho Regional de Engenharia do Ceará(Crea-CE). “O prédio continuará interditado por tempo indeterminado”, disse o coordenador da Defesa Civil de Fortaleza, Cristiano Ferrer, na manhã desta terça-feira (3). Os moradores não podem retornar para seus apartamentos.

O Edifício Versailles foi interditado na noite de segunda-feira (2), após a varanda do apartamento localizado no segundo andar desabar por volta de 17h, matando um homem e ferindo gravemente outros dois. De acordo com o Coronel Ricardo Rodrigues, do Corpo de Bombeiros, as vítimas estavam trabalhando na reforma da varanda.

“Nesta vistoria não deu pra mensurar o quanto isso afeta a estrutura do prédio. Isso precisa de um estudo mais profundo, com uma empresa de engenharia especializada”, explicou Ferrer, afirmando que os moradores devem providenciar esse estudo e apresentá-lo à Prefeitura de Fortaleza. Somente após a avaliação do poder executivo, a reforma do Edifício Versailles poderá começar.

Todo este processo pode levar meses para ser concluído, de acordo com Ferrer. Enquanto isso, os moradores terão de ficar longe dos apartamentos. O Edifício Versailles está localizado no Bairro Meireles, tem mais de 30 anos e 16 varandas contando com a cobertura.

Rachaduras
Os moradores do apartamento cuja varanda desabou no fim da tarde de segunda-feira (3), preocupados com as rachaduras, chegaram a solicitar uma avaliação de um engenheiro civil dias atrás. “O laudo recomendava imediato escoramento e recomendou que essa vistoria fosse feita em todas as demais varandas do edifício”, conta o presidente do Conselho Regional de Engenharia do Ceará (Crea-CE), Vítor Frota Pinto.

Apesar da recomendação, o laudo foi entregue aos moradores horas antes de iniciarem a reforma. Mas, segundo a Defesa Civil de Fortaleza, as obras não poderiam ter começado sem o acompanhamento de um técnico responsável para prevenir acidentes.

Vítimas
O homem morto ainda não foi identificado. Um dos feridos precisou de reanimação cardiorespiratória realizada pelas equipes do Corpo de Bombeiros. Os dois feridos são irmãos, um dos 52 anos e outro de 44 anos, ambos foram encaminhados para o Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

(G1 Ceará)

Modelo morre ao cair de 21º andar de prédio no RJ

Lucilene Miranda era natural de Vitória, no Espírito Santo (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma modelo e fotógrafa de 33 anos, natural do Espírito Santo, morreu após cair  do 21º andar do prédio onde morava com o namorado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, segundo a família. O caso aconteceu na noite de sábado (21). O corpo de Lucilene Miranda foi enterrado na manhã desta quarta-feira (25) no cemitério de Santa Inês, em Vila Velha, na Grande Vitória. De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, o local já foi periciado e as imagens do circuito interno analisadas. As investigações estão em andamento.

Lucilene morava há 15 anos no Rio de Janeiro. Um dos irmãos dela, Lizandro Miranda contou que acompanhou o início das investigações no Rio de Janeiro. Segundo ele, a polícia trabalha com várias hipóteses para a morte, mas a família não acredita em suicídio. “Ela era muito ativa, viajava muito, ia até fechar um evento por esses dias, tinha planos. De repente acontece isso, a gente não consegue acreditar. Ainda não está muito claro nem para a polícia”, disse.

O fotógrafo Rodolfo Rocha, namorado de Lucilene, que morava há cerca de três meses com a modelo, contou ao Gazeta Online que estava na área de lazer do prédio no momento do acidente. “Quando eu subi, vi o corpo dela lá embaixo”, contou, em prantos.

Rodolfo também disse não acreditar em suicídio. “Estamos todos muito abalados. Ela era uma pessoa muito alegre, sempre contente, do bem mesmo. Não temos porque acreditar em suicídio”, disse, emocionado.

Por meio de nota, a Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que “as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias do fato. Foi realizada perícia no local e testemunhas estão sendo ouvidas. As imagens do circuito interno foram analisadas e os agentes aguardam o resultado dos laudos periciais”.

(G1 Espírito Santo, com informações de A Gazeta)

Traficante Patrick do Vidigal é preso com uma bíblia nas mãos

Policiais militares do 25º BPM (Cabo Frio) prenderam, na madrugada desta quarta-feira, Patrick Salgado Souza Martins, o Patrick do Vidigal. Contra o criminoso, havia um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio. Ele foi preso ao deixar a comunidade Rainha da Sucata, no Jardim Esperança, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Com uma bíblia nas mãos, ele disse que estava indo para uma igreja na região, acompanhado de uma advogada.

Patrick havia sido preso pela última vez, em 2000, quando deixava um baile funk no Complexo do Alemão. Doze anos depois, foi transferido para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Na época, atendendo uma solicitação da Secretaria de Segurança do Rio, o Tribunal de Justiça autorizou a tranferência de outros dez traficantes que estavam no Complexo de Gericinó, em Bangu.

A medida seria uma resposta ao ataque de traficantes a um ônibus, na Cidade de Deus, recém-ocupada por uma UPP. Na ação dos bandidos, que atearam fogo no veículo com 25 passageiros dentro, 13 pessoas ficaram feridas. A secretaria enviou o pedido em fevereiro, antes do atentado, mas o governador Sérgio Cabral teria feito um pedido pessoal ao presidente do TJ, desembargador Luiz Zveiter, para agilizar a ida dos criminosos.

Patrick era tido como um dos grandes chefes da facção. Ele foi condenado por homicídio, tráfico de drogas e formação de quadrilha.

Via http://www.ararunaonline.com

Pastor Darckson Lira, da Igreja Batista, é assassinado no Centro de Fortaleza

Pastor Darckson Lira

Um pastor foi vítima de latrocínio (roubo seguido de homicídio), na avenida Heráclito Graça, no bairro Centro, na madrugada desta quarta-feira, por volta de 1h30min. O pastor Darckson Lira levou um total de 12 facadas após ser abordado por assaltantes na avenida, nas proximidades de sua residência, enquanto voltava da igreja.

Os assaltantes, Fatunino e Ronald, foram presos em flagrante e encaminhados ao 34º Distrito Policial, no Centro. Eles chegaram a levar o pastor e seu carro. O corpo de Darckson foi deixado na avenida Duque de Caxias. Os suspeitos colidiram o veículo nas proximidades da Praça da Bandeira.

Fatunino e Ronald devem prestar depoimento ao delegado Romero Almeida, ainda na manhã desta quarta-feira, 25.

O pastor Darckson Lira, dirigente da Igreja Batista Vale de Bênçãos, era conhecido internacionalmente por sua defesa ao próximo e como orador.

Redação O POVO Online
com informações do Blog do Eliomar

Preso vândalo que depredou Igreja Matriz de Viçosa do Ceará

Evaldo Tavares de Araújo, de 31 anos, responde a dois processos e, segundo o delegado, parece sofrer de transtorno psicológico, o que não foi comprovado

Um homem identificado como Evaldo Tavares de Araújo, 31, conhecido como ‘Irmão Evaldo’, foi preso na noite do último domingo (22), depois de pichar a Igreja Matriz de Viçosa do Ceará (348Km de Fortaleza) e destruir as imagens e o altar da Igreja do Céu, considerada um dos pontos turísticos da Cidade. De acordo com a Polícia, Araújo já responde a dois procedimentos criminais por ter pichado a Igreja de São Francisco e invadido o cemitério de Viçosa para violar e destruir túmulos e imagens sacras, no ano passado.

O delegado Gilker Santos disse que ‘Irmão Evaldo’ foi detido por agentes da Guarda Municipal de Viçosa, quando depredava a Igreja do Céu. “Ele quebrou imagens que tinham mais de cem anos. Destruiu um patrimônio histórico, que tem um valor inestimável para a população”.

As imagens e o altar da Igreja do Céu foram destruídos pelo suspeito. Parte das obras tinham mais de cem anos e eram consideradas patrimônio do município

Conforme a Polícia, Evaldo Araújo escreveu nas paredes do ponto turístico mensagens com apelo satânico e de violência, como “quero sangue”, “666” e “vou derramar sangue”. O delegado disse que os moradores de Viçosa ficaram indignados com a ação e cobraram reações enérgicas da Polícia. “Conseguimos dar a resposta imediatamente e ele está preso. As pessoas já estão mais calmas, mas infelizmente nada pode minimizar o sentimento de tristeza que ele causou na população, principalmente nas pessoas idosas, que têm toda uma ligação afetiva com a igreja”, declarou Gilker Santos.

Depoimento

Em depoimento à Polícia, o homem permaneceu calado. “Ele usufruiu de seu direito constitucional de permanecer em silêncio. Extraoficialmente, disse que todo tipo de imagem sacra precisa ser destruída, porque a Bíblia diz isto. Segundo ele, é esta interpretação própria do texto da Bíblia que o move a praticar estas ações danosas ao patrimônio”, explicou Santos.

O delegado afirmou que Araújo foi autuado por dano qualificado ao patrimônio público e pichação. O crime de pichação é de menor potencial ofensivo e gera apenas o registro de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO); já o dano qualificado garantiu que o suspeito fosse autuado em flagrante e preso. Como o delito é afiançável, ficou estabelecido que deve haver o pagamento de cinco salários mínimos para que o pichador consiga ser liberado.

Em 2014, Evaldo Tavares se envolveu em outros dois episódios contra uma igreja e um cemitério, mas não foi preso. “No ano passado, ele já tinha pichado outra igreja, mas o crime foi registrado como um dano simples, que não é passível de prisão. No caso do cemitério, ele destruiu, violou túmulos e quebrou imagens de santos. Como não foi pego em flagrante, respondeu por portaria os inquéritos por dano ao patrimônio e vilipêndio de cadáver”, disse o delegado.

As cenas, que se repetem sempre que o pichador tem chances, sugerem para o titular da Delegacia de Viçosa que, além de serem criminosas, as atitudes revelam intolerância extrema. “Uma pessoa que não concorda com uma doutrina não tem o direito de destruir seus símbolos, por causa disto. Imagine se toda a sociedade pensasse como ele, estaríamos em uma situação de barbárie. O princípio da civilização é exatamente saber respeitar o que é diferente do que eu gosto”, disse Gilker Santos.

O suspeito não citou se é adepto de outra religião, nem professou nenhuma fé. Disse apenas que não concorda com o culto às imagens, como é feito nas igrejas católicas. Ele continuará preso na Cadeia Pública de Viçosa até que seja feito o pagamento da fiança arbitrada pela autoridade policial.

O delegado Gilker Santos declarou também que o rapaz aparenta sofrer de algum transtorno psicológico. A informação, porém, não parte de comprovações mediante exames, nem é alegada pelo próprio suspeito.

Ponto Turístico

A Igreja do Céu é um dos pontos mais visitados de Viçosa do Ceará, uma cidade tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Inaugurada no dia 14 de agosto de 1938, a construção está localizada em um ponto alto do município, por isso foi feita a alusão aos céus.

A construção do prédio foi dedicada à Nossa Senhora das Vitórias, que ainda é padroeira do local. No ano de 1939, uma imagem do Cristo Redentor foi esculpida pelo italiano Agostinho Ódisio Baomés, ao lado da igreja. O acesso à Igreja do Céu pode ser feito pelos 334 degraus feitos na serra.

A outra igreja atacada por ‘Irmão Evaldo foi a de Nossa Senhora da Assunção, localizada no Centro da Cidade.

Márcia Feitosa, Repórter – Diário do Nordeste

Mais sobre Viçosa do Ceará (Fonte: IBGE)

História Religiosa:

A história religiosa de Viçosa do Ceará inicia com a chegada dos jesuítas Luís Figueira e Francisco Pinto, Provindos de Pernambuco no ano de 1607. Anos depois em 1656, Pe. Antônio Ribeiro e Pedro Pedrosa Fundam a missão jesuítica, missão fortalecida, em 1660, com a visita de Pe. Antônio Vieira.

Em 1700 os jesuítas, em pleno trabalho de catequese com os indígenas, construíram a magnífica igreja de N. S. da Assunção. Em 18 de maio de 1759, a missão foi encerrada com a expulsão dos jesuítas pelo marquês de Pompal.

Pontos Turísticos:

Igreja do Céu.
Igreja do Céu.

Igreja do Céu: Ponto mais alto da cidade com uma capela dedicada a Nossa Senhora das Vitórias. No alto do templo surge a imagem do Cristo Redentor. O Pólo Turístico dispõe de restaurante, telefone público, centro de convenções, biblioteca, banheiros, área de estacionamento, palco para shows, calçadão e boxes para venda de artesanato e as delícias da culinária local. Para chegar ao local a escolha fica a critério do turista, de carro ou a pé pelos 334 degraus que dão acesso ao santuário.

Líder de torcida organizada da Argentina posta foto com fuzil em favela do Rio

Rio – Pablo Álvarez, o Bebote, considerado um dos líderes de torcida organizada mais perigosos da Argentina, publicou uma foto em que aparece com um fuzil e ao lado de dois jovens, sendo um fortemente armado, no Morro do Urubu, em Pilares, na Zona Norte. O barra brava (como são chamados os torcedores violentos na Argentina) escreveu na legenda: “Disseram que eu não poderia entrar no Brasil porque era perigoso? hahaha Aqui o perigo não precisa de mim. Festa na favela”.


Pablo Álvarez, o Bebote, posta foto com fuzil no Morro do Urubu, em Pilares

Foto:  Reprodução / Facebook

Este não é o primeiro episódio polêmico que Bebote se envolve. No dia 5 de julho, durante a Copa do Mundo, o líder da torcida do Independiente foi preso no estádio Mané Garrincha, em Brasília, durante o jogo entre Argentina e Bélgica.

Antes do Mundial, o governo argentino havia enviado ao Brasil uma lista com nomes dos torcedores considerados perigosos, incluindo Pablo Álvarez, e que estavam impedidos de entrar no país para assistir aos jogos. No momento da prisão, ele estava usando uma camisa do Flamengo para tentar se disfarçar na multidão.


Bebote (C) aparece ao lado de dois jovens, sendo um armado com um fuzil, no Morro do Urubu, em Pilares

Foto:  Reprodução / Facebook

O ex-líder da extinta Hinchadas Unidas Argentinas (HUA), que reunia diversas facções de barra bravas para torcer pela seleção, também é suspeito de participar do episódio em que diversos cachorros foram enforcados nas redondezas do estádio Libertadores da América, em Buenos Aires, em um ato de ameaça aos jogadores após o Independiente ter sido rebaixado no Campeonato Argentino.

Outro caso de violência vinculado à Bebote foi quando ele ameaçou dar três tiros – dois na perna direita e um nos testículos – no jogador Fabián Vargas, caso o meia fosse jogar no rival Racing.

Reportagem de Victor Duarte, O Dia

Guido Mantega é hostilizado por neofascistas no Hospital Albert Einstein

Não se sabe se profissionais do corpo médico do hospital participaram das agressões contra o Mantega – Foto: Gervásio Baptista/ Agência Brasil

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi expulso do hospital Albert Einstein, na última quinta-feira, dia 19. Ele estava acompanhado da esposa Eliane Berger, que se trata de um câncer. Aos gritos de ‘vai pro SUS’ e sob insultos, ele decidiu se retirar do local.

A intolerância política no Brasil atinge níveis alarmantes de incivilidade, que prenunciam um neofascismo no País. Agressões têm sido promovidas por forças políticas que se mostram incapazes de conviver numa democracia.

O responsável pela postagem do vídeo no Facebook conclama os internautas a perseguirem petistas e simpatizantes do partido nas ruas.

Assista ao vídeo, que sugere que profissionais da medicina também participaram das agressões:

Via Jornal Opção e 247

Mapa da Violência: Os territórios onde mais se mata em Fortaleza

A cada quatro homicídios registrados em Fortaleza ao longo do mês de janeiro, três ocorreram em bairros mais afastados do Centro, muitos deles na periferia. A região, que já foi chamada de “cinturão vermelho da criminalidade”, continua sendo a área onde mais se mata em Fortaleza. 

Conforme levantamento do O POVO, com base nos dados da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), dos 229 homicídios que teriam ocorrido no primeiro mês do ano, considerado o período mais violento do Estado desde o último mês de março, 167 se deram em bairros que ficam fora do corredor das áreas que se convenciona chamar de nobres.

A região que concentra aproximadamente 58% da população de Fortaleza, segundo o Censo de 2010, respondeu por 73% das mortes na cidade no intervalo de 31 dias. O fenômeno não é isolado, como se constatou no período de Carnaval. Na ocasião, 95% dos 25 homicídios ocorridos na Capital também foram registrados em bairros dessas áreas mais distantes das regiões centrais, como Granja Lisboa, Conjunto Palmeiras e Padre Andrade. Além disso, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nenhum dos crimes estava diretamente ligado às festas carnavalescas.

Numa comparação entre as mortes ocorridas em janeiro e durante o feriadão de Carnaval, todos os bairros afetados já haviam registrado homicídios este ano, exceto o Alagadiço Novo. 

Áreas críticas

Segundo o secretário-adjunto da Segurança Pública, Lauro Prado, a SSPDS concentra esforços na redução das estatísticas nessas áreas consideradas críticas. Sobre os índices de janeiro, Prado contou que a secretaria avaliou os dados como resultado da incerteza provocada pela mudança de cúpula na pasta. 

Em janeiro deste ano, Delci Teixeira assumiu o lugar do então secretário da Segurança, Servilho Paiva. “Chamamos os comandantes de cada uma das AISs (Áreas Integradas de Segurança) e conversamos sobre esse momento de mudança de gestão. Quando isso ocorre, sempre fica a expectativa sobre como vai ser o método de condução da tropa. Nós os tranquilizamos, avaliamos que o mês não foi bom e alinhamos os trabalhos. Posso dizer que já estamos voltando a conseguir reduções”, afirmou. 

95% dos homicídios durante o Carnaval ocorreram em bairros da periferia 

Saiba mais

O “cinturão vermelho” do crime em Fortaleza

O termo “Cinturão Vermelho” foi usado pelo ex-secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Servilho Paiva, para denominar as áreas da Capital com os mais elevados índices de criminalidade.  

Gestor da área de setembro de 2013 até dezembro de 2014, etapa final do governo Cid Gomes, Servilho foi responsável pela implantação do sistema de metas de redução de crimes, com a gestão por meio das Áreas Integradas de Segurança (AISs), que dividiu Fortaleza em seis diferentes áreas. 

Serviço

Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social

Onde: avenida Bezerra de Menezes, 581, São Gerardo

Vejam quem são e os telefones dos responsáveis por cada AIS:

http://bit.ly/op0034

(Thiago Paiva, O Povo)

82 pessoas foram assassinadas durante o Carnaval 2015 no Ceará

A quantidade de assassinatos registrados no feriado de Carnaval de 2015 superou o total de mortes ocorridas no mesmo período do ano passado, que já havia sido considerado o mais violento dos últimos 10 anos do Estado. Conforme o balanço preliminar, 82 pessoas morreram, entre as 18 horas da última sexta-feira e as 6 horas da Quarta-feira de Cinzas. Em média, foram contabilizados 18 homicídios por dia.

Numa comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento de15,4% no total de mortes. Em 2014, o balanço fechou com 71 ocorrências. Nos dados deste ano, porém, ainda não foram incluídas as mortes que aconteceram no Interior e naRegião Metropolitana de Fortaleza (RMF), durante a quarta-feira. Na Capital, houve apenas uma morte, durante a madrugada.

 

O levantamento parcial feito pelo O POVO tem como base dados da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Durante todo o feriado, Fortaleza registrou 34 casos de assassinatos. Destes, 11 ocorreram durante o sábado, considerado o dia mais violento na Capital. Já o dia mais violento do período em todo o Ceará foi a segunda-feira, que fechou com 24 mortes. Destas, sete se deram em Fortaleza e seis na RMF.

 

O bairro de Fortaleza com a maior quantidade de ocorrências foi Messejana, onde houve três assassinatos. Na RMF, Maracanaú foi o município mais violento, com cinco mortes registradas.

 

Já no Interior do Estado, Juazeiro do Norte, a 493 km de Fortaleza, teve seis homicídios contabilizados. O número foi puxado pelo triplo homicídio ocorrido no fim da manhã de terça-feira, quando três adolescentes foram executados a tiros, no bairro São José.

 

As vítimas foram identificadas como: Vinícius Gabriel Morais Ferreira, 14, e os irmãos Francisco Leonardo Morais Ferreira, 16, e Hugo Napoleão de Souza, 15. Eles foram surpreendidos por dois homens armados que chegaram ao local onde as vítimas estavam numa motocicleta. Um deles efetuou disparos contra os jovens. Em seguida, a dupla fugiu sem ser identificada.

 

Balanço oficial

Os números finais de homicídios registrados no feriadão, serão divulgados hoje, durante entrevista coletiva que será realizada às 15 horas, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no bairro São Gerardo.

 

Saiba mais

 

Em Fortaleza, os 33 homicídios se deram nos bairros: Mondubim (2), Messejana (3), José Walter (2), Vicente Pinzón, Álvaro Weyne, Antônio Bezerra (2), Canindezinho, Padre Andrade, Alagadiço Novo (2), Jacarecanga, Parangaba, Granja Lisboa (2), Jangurussu, Padre Andrade, Monte Castelo, Barra do Ceará, Santa Maria, Parque Dois Irmãos, Bela Vista, Conjunto Palmeiras, Meireles (2), Papicu, Ancuri, Quintino Cunha, Centro e um de bairro não informado.

 

Na RMF e Interior, houve ocorrências em: Aquiraz, Caucaia (3), Eusébio (2), Maracanaú (5), Maranguape, Pindoretama, Itaitinga, Barbalha, Baturité (3), Bela Cruz, Boa Viagem, Brejo Santo (2), Campos Sales, Forquilha, General Sampaio, Itarema, Jaguaruana (2), Juazeiro do Norte (6), Milagres, Missão Velha, Mulungu, Quixeré (4), Santa Quitéria, Sítio Bahia (município não informado), Sobral (3), Tabuleiro do Norte e Tauá.

 

Nos últimos anos, o total de mortes registradas durante o feriado de Carnaval no Ceará foi: 71 (2014), 55 (2013), 31 (2012), 52 (2011), 48 (2010), 23 (2009), 45 (2008), 39 (2007), 31 (2006) e 28 (2005).

(Thiago Paiva, O Povo)

Estado do Ceará registra 433 homicídios somente no mês de janeiro

Somente no mês de janeiro, o Estado do Ceará registrou 433 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). O número representa cerca de 14 homicídios diários.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na Capital o número de assassinatos somou 193 no último mês, contra 172 registrados em janeiro de 2014.

Além dos CVLIs, os dados da SSPDS revelam ainda duas mortes dentro de unidades prisionais e cinco provocadas durante intervenções policiais. Um total, portanto, de 440 mortes em janeiro de 2015.

Um dos casos ocorreu em 1º de janeiro, na Casa de Privação Provisória de Liberdade II (CPPL II), em Itaitinga, quando umdetento de 32 anos morreu com sinais de violência no corpo, após o horário de visitas.

Capital

Em Fortaleza, os maiores índices de mortes estão concentrados em bairros das Áreas Integradas de Segurança 2 (AIS 2), que correspondem às localidades de Antônio Bezerra, Autran Nunes, Conjunto Ceará, Bom Jardim e proximidades, e AIS 5, em bairros como Bela Vista, Serrinha, Maraponga, Planalto Ayrton Senna e adjacências.

Na Região Metropolitana os números tiveram uma pequena redução, com 91 homicídios em janeiro deste ano, contra 100 registrados no mesmo período de 2014.

Redação O POVO Online

Reviravolta no caso da queda de avião de Campos: MPF descarta culpa de pilotos

Por Claudio Tognolli,https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli

Segue a nota que o MPF acaba de remeter a este blog:

Acidente que matou Eduardo Campos completa seis meses nesta sexta-feira; causas permanecem desconhecidas

Após seis meses de investigações, o Ministério Público Federal em Santos descarta por ora a responsabilização dos pilotos que conduziam o jato Cessna 560XL prefixo PR-AFA que caiu no município em 13 de agosto do ano passado. O acidente causou a morte dos sete ocupantes, entre eles o ex-governador de Pernambuco e então candidato à presidência da República Eduardo Campos. Segundo o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, que acompanha o andamento do inquérito policial sobre o caso, ainda não é possível apontar a causa exata da queda, embora a apuração já tenha permitido excluir algumas hipóteses, como a absorção de aves pela turbina.

Há evidências de que procedimentos de voo não foram respeitados quando o jato se aproximou de Santos para o pouso. No entanto, a repentina piora das condições climáticas na região pode ter interferido na condução da aeronave, e não se sabe se os pilotos, em trânsito, haviam sido comunicados sobre essas mudanças do tempo. Sem os dados da caixa preta disponíveis, ainda não foi possível descobrir o conteúdo do diálogo entre eles nos minutos que antecederam o acidente. Informações preliminares indicam que a gravação de voz na cabine não foi realizada, o que dificulta a investigação.

Nobre destaca que o jato estava com a manutenção em dia e que piloto e copiloto tinham habilitação e estavam familiarizados com o equipamento. Além de terem treinamento para aviões semelhantes ao Cessna 560XL, “eles já conduziam aquela aeronave havia alguns meses e existia, inclusive, vinculação daqueles condutores à apólice de seguro firmada”, ressalta o procurador. Segundo regulamentos internacionais, era necessária a realização de cursos complementares, porém não houve exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) nesse sentido, de acordo com as investigações.

SEGURO. Nobre também é responsável pelo procedimento administrativo que visa ao pagamento de indenizações e à reparação de danos materiais. O jato estava assegurado por uma apólice da Bradesco Seguros. O MPF ainda apura se houve inadimplência por parte dos contratantes, mas há informações de que o seguro estava vigente, pois a companhia não comunicou oficialmente a rescisão do contrato. O valor a ser pago pela empresa poderá se destinar às famílias das vítimas e aos proprietários de imóveis avariados no entorno do local do acidente.

Leia também:

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/exclusivo-jornalista-e-ex-oficial-de-inteligencia-da-122442862.html

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/biblia-da-conspiracao-jornalista-de-renome-nos-eua-diz-212510646.html

Explosão em navio-plataforma da Petrobras deixa 3 mortos e 15 feridos no Espírito Santo

Ambulâncias do Samu levaram os feridos do aeroporto de Vitória aos hospitais Foto: Divulgação

Uma explosão no navio-plataforma da Petrobras FPSO Cidade de São Mateus nesta quarta-feira (11) deixou pelo menos três trabalhadores mortos, 15 feridos e seis desaparecidos no litoral capixaba nesta quarta-feira, segundo o diretor do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo, Davidson Lombo.

O acidente ocorreu com o navio-plataforma que está localizado em Aracruz no norte do Estado. A Petrobras ainda não se manifestou sobre o assunto.

O diretor do Departamento de Segurança da FUP (Federação Única dos Petroleiros), José Maria Rangel, informou que “a plataforma está sem comunicação”.

— Estamos fazendo contato por meio da plataforma Vitória [próxima ao local do acidente].

A Secretária de Saúde do Estado do Espírito Santo informou que duas UTIs Móveis e quatro motor-homes estão à disposição da vítimas do acidente.

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a equipe de apoio está aguardando as pessoas que estavam a bordo da embarcação. Elas serão encaminhadas para o hospital estadual Jayme Santos Neves e para Vitória Apart Hospital, ambos localizados na cidade de Serra (ES).

A Secretaria de Saúde do Estado já encaminhou para o aeroporto de Vitória ambulâncias do Samu para atender as vítimas. De acordo com a Infraero, o funcionamento do aeroporto não será afetado.

A FPSO produziu em média 2,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia e 2.000 barris de petróleo por dia em dezembro, segundo Rangel.

Cerca de 30 funcionários foram retirados da plataforma, disse o diretor do Sindipetro ES, Davidson Lombo.

(Reuters)

Grupo de estrangeiros e brasileiro são presos vendendo doces de maconha

Rio – Quatro pessoas – três delas estrangeiras – foram presas por tráfico de drogas na madrugada deste sábado por agentes da Operação Lapa Presente e serão encaminhadas agora à tarde para presídios do Rio.

A colombiana Nicole Bombiela com uma fantasia de palhaço Foto: Reprodução Facebook

Por volta de 5h da manhã, dois PMs da operação receberam denúncia de uma moradora da região e, durante patrulhamento na Avenida Mem de Sá, na porta do Bar da Cachaça, prenderam os acusados com 26 doces, cujas massas estavam recheadas com maconha.

Foram presos o americano Alberto Duarte, de 28 anos, a colombiana Nicole Bombiela, de 21; o também colombiano Wenry Maurício Vilamil, 35, além do brasileiro Matheus Silva, 24. A ocorrência foi registrada na 5ª DP (Mem de Sá) como tráfico de drogas.

Os acusados revelaram que pretendiam vender 20 mil doces até o carnaval. De acordo com a polícia, os acusados se fantasiavam de palhaços para tentar não levantar suspeitas. Na delegacia, confessaram que vendiam os doces com maconha há meses e que já tinham “clientes específicos”.

(Francisco Edson Alves, O Dia)

Nordeste é a região mais perigosa do Brasil pelo 3º ano seguido

Pelo terceiro ano seguido, o Nordeste é a região mais perigosa do Brasil. A taxa nordestina de homicídios manteve-se na casa dos 40 por 100 mil habitantes em 2013, um pouco à frente das do Centro-Oeste (37/100 mil) e do Norte (36/100 mil). A novidade é que a epidemia de violência que assola a região desde meados da década passada se espraiou, em especial no Ceará, que se tornou o segundo Estado brasileiro mais perigoso para seus habitantes.

Dos 9 Estados nordestinos, a taxa de homicídios cresceu significativamente em 5. Além do Ceará, onde o coeficiente de assassinatos aumentou 14% entre 2012 e 2013, também cresceram as taxas do Rio Grande do Norte (19%), Maranhão (19%), Piauí (18%) e Sergipe (6%). Na Paraíba e em Alagoas, o risco de um morador morrer assassinado ficou estável, mas em patamares muito altos. Em Pernambuco e na Bahia, as taxas caíram ligeiramente.

maceio-al-evento-prb-marcos-pereira-evangelicos-10-10-14

Maceió, em Alagoas: Estado continua sendo o mais violento do país

Os coeficientes de homicídio foram calculados pelo Estadão Dados com base nas estatísticas preliminares do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, publicadas no site do Datasus. Os dados ainda podem sofrer alterações, mas é improvável que isso venha a mudar essencialmente as análises.

A taxa de assassinato estimada pelo Estadão Dados é diferente das taxas tradicionalmente calculadas. Ela soma às mortes por agressão – como os homicídios são tratados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – parte das mortes violentas classificadas na rubrica “eventos cuja intenção é indeterminada”. Isso porque aí se ocultam homicídios, dependendo da região do Brasil.

Alagoas segue isolado como Estado mais violento do País, com o registro de 65 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes em 2013. A taxa alagoana havia sido de 64/100 mil em 2012. Se fosse um país, seria o segundo mais violento do mundo, atrás apenas de Honduras (90/100 mil), e à frente da Venezuela (54) – segundo dados de 2012 publicados pelo Banco Mundial.

O Ceará subiu duas posições no ranking de 2013, pulando do quarto para o segundo lugar. Foram cerca de 600 homicídios a mais do que em 2012, fazendo a taxa cearense saltar de 45/100 mil para 51/100 mil em apenas um ano. A tendência de crescimento vem desde o começo do século. Em 2003, primeiro ano do governo Lula, a taxa de homicídios no Ceará era de 20/100 mil, e o Estado ocupava apenas a 19.ª colocação. Cresceu 150% desde então.

Não foi só lá. O crescimento das taxas de homicídio foi igualmente alto no mesmo período em outros Estados nordestinos: 140% no Rio Grande do Norte, 135% no Maranhão e na Paraíba – para citar os casos mais extremos. Mas as taxas também aumentaram nesses 10 anos em Alagoas, Sergipe, Bahia e Piauí. A única exceção foi Pernambuco, onde a taxa caiu um terço. Como resultado, os pernambucanos saíram do 1.º lugar no ranking da violência, em 2003, para 13.º em 2013.

Renda maior
O aumento e o espalhamento da violência interpessoal no Nordeste coincidem com o período de maior crescimento econômico da região em décadas. Por isso, as hipóteses que têm sido levantadas para explicar o fenômeno apontam o incremento do poder de compra dos nordestinos como chamariz para expansão do tráfico de drogas na região.

A disputa pelo novo mercado seria causa de novas mortes. Faltam estudos conclusivos para comprovar essa hipótese. Além do Nordeste, chamam a atenção o crescimento dos homicídios em Roraima e em Goiás. A taxa goiana foi de 45/100 mil habitantes em 2013, levando o Estado ao 3.º lugar no ranking da violência no Brasil. Por mais que a polícia goiana destaque o assassino em série que prendeu no ano passado, ele sozinho não explica os cerca de 2,9 mil assassinatos anuais em Goiás.

Em São Paulo, a taxa de homicídio caiu 14% em 2013, levando o Estado da 25.ª para a 26.ª posição, com um coeficiente de 15/100 mil habitantes, maior apenas que o de Santa Catarina. A taxa é baixa para os padrões brasileiros, mas ainda é cinco vezes maior do que a do Chile.

Polícia desarticula esquema de fraudes ao INSS, Banco do Brasil e Caixa na PARAÍBA

A Polícia Militar desarticulou, nesta quarta-feira (4), um esquema que pode ter gerado um prejuízo de mais de R$ 500 mil ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Banco do Brasil, Caixa e operadoras de crédito, nos últimos seis meses, na Paraíba, com a prisão do casal carioca Daniela Vieira Alves, de 34 anos, e Rogério Petris, 47. Eles fazem parte de uma quadrilha que efetuava operações financeiras fraudulentas a partir de dados de pessoas falecidas.

De acordo com o comandante da 1ª Companhia de Choque do Batalhão de Operações Especiais (Bope), capitão Bruno Rodrigues, o esquema tinha sede na capital carioca com ramificações por todo país. “Eles agiam abrindo contas bancárias nas agências e, após terem os limites de empréstimos liberados pelas instituições, sacavam o valor total, que era pago de forma consignada pelo benefício da previdência”, informou.

Além dos empréstimos com dados falsos, os levantamentos realizados pela Polícia Militar apontam ainda que eles também davam entrada para receberem benefícios, tudo com nome de falecidos e pessoas que sequer existiam.

A mulher foi presa em flagrante, no fim da manhã dessa quarta-feira, no momento em que estava fazendo um empréstimo utilizando dados falsos em uma operadora de crédito, no centro da cidade de João Pessoa. Através dela, os policiais chegaram até Rogério Petris, no município de Sapé. Ele estava em uma casa que servia como escritório administrativo do grupo na Paraíba, onde foram encontrados vários documentos e cartões bancários de pessoas falecidas, dinheiro e chips com números diferentes. Só da acusada, foram encontradas três identidades diferentes.

O comandante do Choque revelou ainda que o grupo é composto por mais de cinco pessoas na Paraíba. “Após receber informes sobre o grupo, a Polícia Militar vinha realizando levantamentos, o que culminou com a prisão dos dois. No momento da prisão, a mulher conseguiu repassar mensagens para os demais suspeitos informando que estava sendo presa, isso fez com que outros integrantes fugissem”, completou.

O casal preso foi apresentado na Sede da Polícia Federal, na cidade de Cabedelo, que abriu um inquérito para investigar o caso.

(http://www.blogdogordinho.com.br)

Chefe de quadrilha que roubava pousadas na Praia de Iracema é preso

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

O chefe de uma quadrilha que assaltava pousadas na Praia de Iracema e na Beira Mar foi capturado no bairro Jacarecanga, na última quarta-feira (4), por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Max Eduardo Santos de Oliveira, 38, natural do Rio de Janeiro, foi preso em flagrante logo após assaltar com um arma calibre 38 uma representante de vendas na Rua Adolfo Campelo. Ele já estava sendo investigado por agentes do 2º Distrito Policial. O suspeito já respondia por crimes de estelionato, roubo, tráfico e ameaças. Para a Polícia, ele informou que atuava nos crimes com mais três comparsas. Max segue detido na DRF.

No mês de janeiro, um empresário da rede hoteleira denunciou ao jornal a ocorrência de, pelo menos, 11 assaltos a hotéis e pousadas situados nas proximidades da Praia de Iracema, entre o fim de novembro e o réveillon. O denunciante, que pediu para não ser identificado, afirma que os criminosos são os mesmos em todos os casos.

Ele chegam como clientes normais e perguntam se há disponibilidade de vagas, mas acabam rendendo os funcionários do estabelecimento e recolhendo as chaves dos quartos para roubar os pertences dos hóspedes.

(Polícia, Diário do Nordeste)

Suspeito de estuprar e matar jovem na Comunidade da Rocinha é preso em Fortaleza

O corpo da jovem foi encontrado por um amigo Reprodução / Rede Record

Policiais da DH/Capital (Divisão de Homicídios da Capital), com apoio de agentes da DH de Fortaleza, no Ceará, localizaram na terça-feira (3) o suspeito de estuprar e matar Francisca Gleiciane Oliveira da Silva, em março de 2014, na comunidade da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio.

Segundo a polícia, José Maurício estava sendo monitorado e foi preso por policiais de Fortaleza. O suspeito foi reconhecido por testemunhas como autor do crime.

De acordo com a polícia, José Maurício está sendo encaminhado para o Rio.

Relembre o caso: 

O corpo de Francisca Gleiciane, de 18 anos,foi encontrado nu e amarrado no banheiro de um bar, na Rocinha, zona sul do Rio, em março de do ano passado. O corpo da jovem apresentava marcas de violência.

Segundo a família, a jovem tinha saído de casa na segunda-feira (3) para curtir o Carnaval. O corpo de Francisca foi encontrado por um amigo da jovem, que acionou os policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). A jovem tinha um filho de dois anos

De acordo com o delegado Fábio Cardoso, da Divisão de Homicídios, no dia do crime, o suspeito seguiu Francisca e a forçou a entrar na cozinha do restaurante. Moradores ouviram os gritos da moça, mas acharam que se tratava de uma briga de casal e não interferiram.

(R7)

Nordeste é nova rota de tráfico no Brasil

Uma mudança no perfil do tráfico já faz do Nordeste um corredor para a condução de drogas ao exterior. A circulação de entorpecentes não mais se restringe às regiões Centro-Oeste e Sudeste. As drogas saem do Brasil e vão para a República de Cabo Verde, um país estrategicamente localizado no Oceano Atlântico. De lá, seguem para a Europa. Os dados são Polícia Federal (PF) e foram publicados pelo Portal R7 na última segunda-feira, 2 de fevereiro.

O Município de Fortaleza, no Ceará, é um dos locais utilizados para envio da droga. Em 2013, um novo voo direto foi inaugurado, ligando a capital cearense à Cidade de Praia, em Cabo Verde. O que contribuiu para intensificar a ação dos traficantes. Com isso, a vigilância no Aeroporto Internacional Pinto Martins teve que ser intensificada, tanto no setor de passageiros quanto no de cargas.

A maior parte das drogas que saem da cidade é oriunda da Bolívia e da Colômbia. Segundo o chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Ceará, delegado Janderlyer Lima, a máfia nigeriana é quem faz o transporte. Ele explica que é uma quadrilha muito bem organizada, com muitas ramificações e dialetos.

A PF sabe que a entrada da droga no Brasil se dá pelas fronteiras com os Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e também pelo Amazonas. Essas informações confirmam o que a Confederação Nacional de Municípios (CNM) já havia alertado em seu estudo o Crack na Fronteira Brasileira. Por meio de contato com os gestores da região fronteiriça, o material apresenta a realidade dessas cidades e as dificuldades para lidar com a questão das drogas.

Uma vez dentro do país, os entorpecentes são enviados para os Municípios: Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA). Todavia, os traficantes estão sempre descobrindo novas técnicas para esconder a droga e driblar a polícia. A situação em Fortaleza, no Ceará, é um exemplo.

 

Fiscalização

Para tentar coibir a ação dos traficantes, houve um aumento do número de policiais e fortalecimento na fiscalização dos voos internacionais. Além disso, também foi registrada uma integração da Polícia Federal em vários Estados do Nordeste e do Norte do país.

Para tentar evitar a ação dos traficantes houve aumento do número de policiais e fortalecimento na fiscalização dos voos além da integração da Polícia Federal em vários Estados do Nordeste e do Norte.

Mais informações sobre o estudo, entre em contato com a equipe do Observatório do Crack.

Via http://www.capitalteresina.com.br

FortBrasil, operadora de cartão de crédito, é assaltada na Bezerra de Mezeses

Na manhã desta quarta-feira (28), a FortBrasil, central de cartão de crédito, foi assaltada na avenida Bezerra de Menezes. Os bandidos levaram cerca de 70 mil reais.
“O montante inicial feito pelo gerente da empresa foi um patamar de 70 mil reais“, afirma a delegada Lindaval Lima.
Um inidíviduo ficou fora, enquanto os outros 2 adentraram com crachá similar o da empresa.
“Chamaram pelo nome do gerente, isso na esfera policial é considerado como parada dada. Renderam ele e outra moça e fizeram um “rapa”, conta a delegada.
Os ladrãos levaram um celular que foi rastreado pela equipe do Ronda do Quarteirão. Porém, já havia sido abandonado no interior de uma favela.

– See more at: http://tvdiario.verdesmares.com.br/noticias/policia/bandidos-levam-70-mil-reais-de-empresa-de-cartoes-de-credito-1.1208236#sthash.zDigu115.dpuf

Justiça manda soltar acusados de matar filho de Cissa Guimarães

A Justiça do Rio concedeu liberdade nesta quarta-feira (28) aos dois acusados de atropelar e matar Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, em 2010. Eles haviam sido condenados na última sexta-feira. A defesa de Rafael de Souza Bussamra e do seu pai, Roberto Bussamra, conseguiu um habeas corpus para os dois. Eles foram presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste.

Rafael de Souza Bussamra foi condenado a sete anos de prisão em regime fechado e mais cinco anos e nove meses em semiaberto por dirigir o carro que atropelou o jovem em uma área fechada para o trânsito.

O pai dele, Roberto Bussamra, foi condenado a oito anos em regime fechado e nove meses em semiaberto por pagar R$ 1 mil de propina a dois PMs para desfazer o local do acidente e evitar a prisão em flagrante do motorista.

Rafael foi condenado pelos crimes de corrupção ativa, homicídio culposo, inovação artificiosa em caso de acidente automobilístico, afastamento do local do acidente para fugir à responsabilidade penal e participação em competição automobilística não autorizada.

Ele teve a carteira de habilitação suspensa por quatro anos e meio. Roberto foi sentenciado pelos crimes de corrupção ativa e inovação artificiosa em caso de acidente automobilístico.

‘Eles quebraram a minha família’

Após a prisão, Cissa Guimarães chegou a comemorar com um desabafo ao vivo na no Mais Você. “É uma vitória de todos nós, da sociedade. É uma conquista”, disse ela. “Acho que a sentença vale como uma reflexão. Não existe uma educação de um pai que acoberta o crime de um filho. Isso não é amor, você não pode ter um descaso por uma vida humana. Eles quebraram a minha família”, disse Cissa, emocionada.

Pena maior para o pai
O pai recebeu uma condenação maior do que o filho por tentar corromper policiais para livrar a atitude do filho. “O caso vertente retrata não apenas policiais que acobertam e omitem o crime (sendo, por isso, também criminosos), mas também os falsos pais que superprotegem os filhos criando pessoas socialmente desajustadas. Impõe-se uma reflexão sobre o tipo de sociedade que pretendemos para as futuras gerações ou, mais ainda, que tipo de cidadãos somos. Afinal é essa uma das dificuldades atuais da humanidade no plano da ética. De nada vale o Estado reconhecer a dignidade da pessoa se a conduta de cada indivíduo não se pautar por ela”, relata o magistrado.

O juiz destaca ainda que a atitude do pai em tentar acobertar o filho levou a uma condenação maior. “O que se observa é um comportamento reprovável e malicioso dos réus, que através de uma enxurrada de inverdades buscaram não somente eximirem-se da responsabilidade penal, mas na realidade transferi-la com maior peso a outras pessoas. Percebe-se uma verdadeira degradação de valores morais em uma família de classe média, que talvez por mero individualismo, ou abraçando uma cultura brasileira de tolerar exceções, tende a apontar os erros dos outros, e colocando um verdadeiro véu sobre seus erros”, assinala o juiz.

(Correio da Bahia)

Fortaleza concentra 52% dos casos de Aids do CEARÁ

Doença que ataca o sistema imunológico responsável por defender o organismo de doenças, a Aids afeta 794 pessoas no Ceará. Destas, 52% estão em Fortaleza (414). Um dado que chama a atenção é que 23, dos 184 municípios cearenses, concentram 81% dos casos (646). As cidades de maior população e com zona industrial, de comércio ou turismo mais desenvolvido são, frequentemente, as que aglomeram maior número de registros da doença. É o que aponta a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), no Informe Epidemiológico Aids, de janeiro deste ano.

Depois de Fortaleza, Sobral é o município com mais notificações de Aids (37), seguido de Maracanaú (32), Caucaia (30), Aquiraz (14), Pacajus (12), Iguatu (10), Russas (9), Maranguape (7), Horizonte (7), Canindé (7), Itapipoca (7), Aracati (7), Jaguaribe (6), Cascavel (6), Santa Quitéria (6), São Gonçalo do Amarante (5), Paracuru (5), Acaraú (5), Tauá (5), Camocim (5), Beberibe (5) e Pindoretama (5).

Desde 1983, quando o primeiro caso da doença foi notificado no Ceará, 93% dos municípios já registraram pelo menos um caso da doença. De lá para cá, 14.732 casos de Aids já foram notificados em todo o Estado. A partir de 2013, observa-se um crescimento no número de casos da doença entre pessoas acima de 50 anos e entre adolescentes na faixa etária de 15 a 19 anos.

Incremento

Fabiana Sales, coordenadora da área técnica de DSTs e hepatites virais da Secretaria de Saúde do Município (SMS), salienta que ter o vírus HIV não é a mesma coisa que ter Aids – já que há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, mas podendo transmitir o vírus. Dessa forma, para estimar o número da pessoas com HIV, é preciso fazer um incremento de 25%.

Para reduzir o número de casos, a gestora informa que o município tem investido no diagnóstico precoce, descentralizando a testagem rápida. Antes, era feito só pelo método convencional. “A gente segue uma política nacional de que quanto mais cedo for feito o diagnóstico, menos complicação a pessoa vai ter”.

Apesar de não ter cura e ser considerada uma doença crônica, Fabiana esclarece que existe tratamento e controle da Aids, por isso a importância do diagnóstico adiantado. “Quanto mais cedo a pessoa descobre que tem o vírus, melhor, pois já inicia o tratamento e, dependendo da adesão, o risco de ele adoecer é bem menor”, reforça. Ela acrescenta que a maior parte dos diagnósticos são feitos quando a pessoa ainda é assintomática. “Descobrindo precocemente, a qualidade de vida dela será maior”.

Exames serão realizados  no Centro

Agora adotada como método de prevenção contra a Aids, a testagem rápida para o vírus HIV será feita no próximo dia 7 de fevereiro, das 8h às 13h, na Praça do Ferreira, Centro da cidade. Adolescentes e jovens de 15 a 24 anos, população-alvo da atual campanha de prevenção do Ministério da Saúde, mulheres casadas que nunca realizaram exames, trabalhadoras do sexo e a população que tem dificuldade de ir a um posto de saúde podem se programar para fazer o teste antes do Carnaval.

Na nova campanha para o controle da Aids, lançada em 1º de dezembro do ano passado, o Ministério da Saúde apresenta pela primeira vez a estratégia de prevenir, testar e tratar, com foco no público jovem.

Notificação

Apesar do quantitativo apresentado no boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Telma Martins, assessora técnica do Núcleo de Prevenção e Controle de Doenças e Agravos do órgão, lembra que, como nem sempre a notificação é imediata, os números podem ser maiores. Ela acrescenta que o que está sendo registrado é o número de pessoas doentes e não infectadas. O HIV passou a ser de notificação compulsória em dezembro de 2014.

Fique por dentro

Testes rápidos dão resultados minutos depois

A Aids é uma doença causada pelo vírus HIV, transmitida através da troca de secreções (sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno) entre uma pessoa infectada e outra sadia, em situações como relações sexuais desprotegidas ou transfusões de sangue. Por isso, hábitos simples como o uso do preservativo durante o sexo e a utilização de seringas e agulhas descartáveis são a melhor forma para evitar a transmissão do vírus.

O teste rápido é feito a partir da coleta de uma pequena quantidade de sangue da ponta do dedo. Os exames, colocados em um dispositivo de teste, dão o resultado minutos depois. Dependendo do diagnóstico, os encaminhamentos para os serviços de atendimento em DSTs já são feitos na hora. O resultado tem a mesma confiabilidade dos testes convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório.

O exame de Aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que faça quem tenha passado por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados.

(Luana Lima, Repórter – Diário do Nordeste)

Fortaleza é a capital com maior Índice de Homicídios de Adolescentes

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Fortaleza é a capital brasileira com o maior Índice de Homicídios de Adolescentes (IHA), segundo estudo do Programa de Redução da Violência Letal Contra Adolescentes e Jovens, divulgado nesta quarta-feira (28). Segundo o levantamento relativo a 2012, o IHA de Fortaleza é de 9,9, à frente de Maceió (9,4) e Salvador (8,3).

O IHA é medido pelo número de adolescentes vítimas de violência em proporção à população da cidade na mesma faixa etária e estima a quantidade de jovens que podem ser mortos nos próximos anos, caso não sejam tomadas medidas preventivas. Em Fortaleza, a estimativa é de que 2.988 adolescentes podem ser assassinados caso não haja redução efetiva da violência urbana.

O IHA expressa, para cada grupo de 1.000 adolescentes que completaram 12 anos, quantos não completarão 19 anos. O estudo mostra também que o Índice de Homicídios de Adolescentes aumentou em mais de quatro vezes desde 2005, o maior aumento entre as capitais brasileiras.

Entre capitais e demais cidades do Brasil, Fortaleza tem o 4º maior IHA. O município com o índice mais elevado é Itabuna, com 17,11 adolescentes mortos para cada grupo de 1.000. Cariacica, Serra, Fortaleza, Camaçari e Maceió são os municípios seguintes, com valores superiores a 9.

Ainda de acordo com o estudo, a região Nordeste apresenta, nos últimos anos, valores crescentes e acima da média nacional. Em 2012, Fortaleza, Santa Rita (PB), Maceió, Eunápolis (BA), Itabuna (BA), Lauro de Freitas (BA), Porto Seguro (BA), Salvador, Simões Filho (BA), Teixeira de Feitas (BA) e Vitória da Conquista (BA) revelaram índices considerados altos, todos acima de oito adolescentes perdidos.

Em todo o Brasil, “se nada for feito, nós teremos as 42 mil mortes. A proposta do pacto é uma urgência. É uma ação do governo federal na construção de um plano nacional para prevenir as mortes de adolescentes e acabar com esse ciclo de violência”, afirmou a ministra Ideli Salvatti, destacando que é fundamental a integração dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo para a realização desse plano.

(g1 ceará)