Governo Dilma é aprovado por 71% dos brasileiros, aponta CNI/Ibope

O Instituto CNI/Ibope divulgou uma pesquisa nesta sexta-feira (30) sobre a avaliação da presidenta da República, Dilma Rousseff (PT). Segundo a pesquisa, a avaliação do governo Dilma subiu de 48%, registrado em julho, para 51% na pesquisa feita com 2.002 pessoas em 141 municípios entre os 16 e 20 setembro.

Quando o entrevistado é questionado sobre a aprovação da presidenta, o número passou de 67% para 71%. A presidenta conseguiu a melhor avaliação na região Sul, com 57% de ótimo ou bom. As áreas melhor avaliadas foram de combate à pobreza, ações contra o desemprego e atividades de proteção ao meio ambiente.

A avaliação mais negativa foi sobre impostos, desaprovação de 66%, e saúde, com 67% de rejeição. A pesquisa ainda comparou o governo de Dilma com o de Luis Inácio Lula da Silva e revelou que o número de pessoas que consideram o governo atual melhor passou de 11% para 15%.

(Com informações da Agência Brasil).

Ainda há mais ditaduras no mundo do que regimes democráticos, por Natasha Ezrow

Entrevista de Natasha Ezrow, professora de Estudos de Governos na Universidade de Essex na Inglaterra, ao jornalista Silio Boccanera para o programa Milênio, da Globo News, transmitido no dia 21 de setembro. O Milênio é um programa de entrevistas, que vai ao ar pelo canal de televisão por assinatura Globo News às 23h30 de segunda-feira, com repetições às 3h30, 11h30 e 17h30 de terça; 5h30 de quarta; e 7h05 de domingo. Leia, a seguir, a transcrição da entrevista:

Há mais ditaduras no mundo do que regimes democráticos. Só na China quase um bilhão e meio de pessoas vivem sob o poder arbitrário do Partido Comunista Chinês. Não tão repressivo hoje quanto na época de Mao Tsé-Tung, que mandou matar dezenas de milhões de chineses, mas o partido permanece intolerante de oposição. Há ditadores que escancaram seu poder pessoal. Muammar Kadafi serve de exemplo recente. Há ditadores que fazem o gênero totalitário pitoresco. Antonio Salazar em Portugal preferia ser discreto, ditador nas sombras. Outros representam a cúpula militar que manda mas escolhe o plantonista da vez. Ou respondem a um partido único como Vietnã ou Laos. Certas ditaduras misturam personalismo e partido único. Sem esquecer dos ditadores caricatos, ou dos metidos a sérios ao prometer criar sociedades igualitárias e perfeitas. Alguns ditadores se excederam na capacidade de matar em escala industrial. Outros preferiam matar menos e roubar mais. Ditaduras e ditadores formam o tema do livro recém-lançado da Natasha Ezrow, professora de Estudos de Governos na Universidade de Essex na Inglaterra, onde o Milênio foi encontrá-la.

Silio Boccanera — Enquanto conversamos, a temporada de caça a ditadores está aberta no mundo árabe: Tunísia, Egito, Líbia, Síria, Iêmen, Bahrein. Todos os ditadores há muito no poder estão sendo atacados agora. Qual é a sua leitura sobre o que ocorre no mundo árabe? Por que agora?
Natasha Ezrow —
Sempre pensamos que o Oriente Médio fosse a área mais estável para ditaduras. Isso é tudo muito surpreendente, mas consideramos essa revolução em cascata parecida à que ocorreu no Leste Europeu. Aconteceu uma revolução e as outras seguem. A situação na Tunísia foi a catalisadora. Quando o Egito viu a possibilidade da Tunísia, seguiu os mesmos passos. Vimos o que houve no Bahrein, na Síria, no Iêmen, na Líbia. Parece um resultado da globalização. As pessoas conseguem coordenar como nunca, através de redes sociais, além de terem maior consciência do que acontece.

Silio Boccanera — Todas essas ditaduras foram muito repressoras. Mas a sua pesquisa trata do que faz uma ditadura durar tanto tempo. Não é só repressão, é?
Natasha Ezrow —
Não, é uma mistura de fatores. A repressão, sozinha, não conseguiria. Também é preciso cooptar alguns opositores no momento certo para manter as pessoas felizes. O Estado não tem poder físico para oprimir todo mundo. Além de cooptar pessoas, há outras estratégias, como realocar pessoas, trocar posições, manter todo mundo alerta, tentar se manter neutro, culpar outras pessoas, permitir participação simbólica, partidos simbólicos de oposição, e o carisma também ajuda.

Silio Boccanera — Acha que pode ser o caso do Marrocos, onde o povo diz que gosta do rei. Quer que haja mudanças, mas gosta do rei. Isso me lembra Cingapura. O líder de muitos anos Lee Kuan Yew era linha-dura, mas as pesquisas indicavam que o povo gostava dele. É possível existir uma ditadura benigna?
Natasha Ezrow —
Sim, sem dúvida. No caso de monarquias, como o Marrocos, as monarquias são consideradas muito legítimas. Podem usar sua legitimidade histórica para obter a aprovação da população. Muitas vezes, não foram tão repressivas em comparação com outras ditaduras. No caso do Marrocos, apesar de quererem se envolver mais no processo político, não querem necessariamente derrubar o rei, pois é grande parte de sua identidade. No caso de Cingapura, temos um Estado com índice baixíssimo de corrupção, um dos mais baixos do mundo, e um índice altíssimo de crescimento econômico. É uma ditadura que sabe o que faz na política econômica. A população provavelmente está satisfeita. Também no caso de Cingapura, há mecanismos de feedback. Eles fazem eleições, embora não haja nada que leve a uma mudança no poder, mas é uma maneira de ver se o partido político está se saindo bem, o PAP, que está no poder.

Silio Boccanera — Quando falamos sobre ditaduras, muitas delas, e tentamos compará-las, há sempre a questão do grau. Algumas são piores que outras, há as mais repressoras e as menos. E chegamos à distinção entre regimes autoritários e regimes totalitários. Explique essa distinção.
Natasha Ezrow —
Com regimes totalitários, falamos mais dos anos 50. São regimes como os de Stalin e Hitler. Regimes totalitários querem unificar a sociedade, para que ela seja totalmente subserviente ao Estado. Ocorre uma fusão. Eles querem apagar personalidades, controlar a psicologia das pessoas. Querem que a população fique ativada e completamente mistificada, ou totalmente apaixonada pelo líder. Só vemos isso atualmente na Coreia do Norte. Temos esse nível de opressão e ênfase no líder. É quase uma lavagem cerebral. O regime autoritário deseja manter a população despolitizada e apática, sem envolvimento na política, pouco se importando com a política. Essa é a principal distinção. Não tenta controla assim a vida diária das pessoas.

Silio Boccanera — Voltando ao mundo árabe, a essa revolta disseminada, as pessoas ficam empolgadas e encorajadas ao verem a população nas ruas se movendo e se mobilizando contra ditadores. Mas sua pesquisa indica que a maioria das ditaduras rui internamente. Na verdade, são pessoas próximas ao ditador que o eliminam.
Natasha Ezrow —
Exato. Revoluções são muito raras. É muito difícil haver a coordenação do povo. Há muito medo do que o protesto pode causar em uma ditadura. Por isso, são difíceis de prever e são raras. O que costuma acontecer é a elite negociar sua saída. Sentem que os benefícios de uma pequena democratização superam o custo da incerteza de uma eleição. Por isso, vemos ocorrerem essas transições geralmente com a elite negociando, em vez de revoltas populares.

Silio Boccanera — Há vários motivos para uma ditadura surgir, para passar a existir. Você pesquisou muitos motivos. Existem causas comuns para o estabelecimento de ditaduras?
Natasha Ezrow —
Bem, há causas comuns quando há muito instabilidade. Quando há grave instabilidade, é a oportunidade certa para os militares tomarem o poder. Embora os militares talvez não governem, um ditador pode surgir dessa situação. Pode imaginar diversos motivos para a instabilidade. Quando temos um Estado fraco, instituições fracas, altos índices de pobreza, uma diversidade que tende a ser muito polarizada, a possibilidade de uma guerra civil, a ameaça de outra potência. Todos esses fatores geram instabilidade e levam ao surgimento de uma mão mais forte para a retomada da estabilidade.

Silio Boccanera — Falou agora das causas comuns para o estabelecimento de uma ditadura, mas e as condições para evitar uma ditadura? Manter as forças armadas do mesmo lado, tentar manter uma situação econômica razoável. O que mais?
Natasha Ezrow —
Bem, é basicamente isso. Manter as forças armadas profissionalizadas, evitando que se envolvam na política. Não se pode politizá-las. Precisam aceitar o fato de que não vão se envolver na política, e isso requer que sejam profissionais. O que cria uma mudança tanto no colapso do autoritarismo quanto na mudança da democracia é a instabilidade, que vem com uma crise econômica de algum tipo.

Silio Boccanera — Isso nos traz outra discussão. A distinção que você fez entre autoritarismo e totalitarismo. A China foi totalitária com Mao. Milhões de pessoas foram massacradas, milhões de chineses. Controle total, a tentativa de criar o novo homem etc. Atualmente ainda há um só partido lá. Mas, embora limitada, eles têm mais liberdade, podem viajar, não há total liberdade de expressão, mas há alguma, e claro que se tornaram uma econômica capitalista. Era um governo totalitário, se tornou autoritário. Como se faz essa distinção? Porque continua havendo um só partido.
Natasha Ezrow —
Regimes totalitários não se sustentam tanto tempo, porque o esforço necessário para manter o nível de energia e entusiasmo pelo regime é impossível, principalmente em um país tão populoso. Quando Deng Xiaoping assumiu, com a morte de Mao, o Estado se transformou muito. Ainda era um regime autoritário, mas havia um único partido no poder, e dentro dele começou a haver muita democracia, havia muitos freios e contrapesos ao líder. Mas, ao mesmo tempo, não permitem que nenhum outro partido assuma. Por esse motivo, ainda são autoritários.

Silio Boccanera — Você classifica as ditaduras em várias categorias. Há as ditaduras que chama de “personalizadas”, e um exemplo perfeito é a de Kadafi. A “ditadura militar”, que ocorreu muito na América Latina no passado. A “ditadura unipartidária”, da antiga União Soviética e do Leste Europeu recentemente. Mas também há combinações entre elas. Explique.
Natasha Ezrow —
Há momentos em que um partido político divide o poder com um líder popular. Há momentos em que os militares dividem o poder com um líder popular. E há momentos, como foi no Egito, em que havia um partido forte, o Partido Nacional Democrático, com Mubarak, um líder fortíssimo, e os militares dividindo o poder. Também o caso da Síria. Há um partido político forte, há os militares e um líder forte. O que significa quando há mais de uma pessoa no poder é que há mais pessoas com interesses no regime. Isso dificulta a derrubada do poder, porque todos têm interesse em mantê-lo. Há um grande partido com interesses. Toda a elite tem interesse em manter o status quo. De certa forma, são mais duradouros, porque é mais difícil eliminá-los.

Silio Boccanera — Em que categoria você colocaria uma situação como a de Cuba com os Castro? Que combinação seria?
Natasha Ezrow —
É um regime unipartidário personalista, o que explica sua longevidade e explica por que será difícil de derrubar, mesmo após a morte de Fidel Castro. Ele é uma pessoa muito carismática, e boa parte da autoridade vem do carisma dele, mas o partido é fortíssimo. Tem lealdade aos irmãos Castro. Há muitas pessoas nesse regime com interesse em manter o status quo, o que tornará possível que se mantenha após sua morte.

Silio Boccanera — Como classifica Hugo Chávez?
Natasha Ezrow —
Ele está tentando fazer a transição para uma liderança personalista, na qual todo o poder se concentre nas mãos dele. Está em transição. A questão da Venezuela é que o país tem um histórico de democracia, apesar de ser uma democracia com falhas. O povo estava acostumado a votar e a participar. Havia partidos políticos. Estavam acostumados à concorrência. Não é um processo simples. Ele está tentando desinstitucionalizar — é o que um ditador personalista tenta fazer — todo o aparato do regime.

Silio Boccanera — O Brasil era levemente diferente nos 21 anos de ditadura militar. Os generais no poder mudavam periodicamente, eram sempre escolhidos pelo alto comando, não pelo voto popular. Não havia um partido todo-poderoso. Obviamente, as forças armadas estavam no comando. Como caracteriza esse tipo de ditadura?
Natasha Ezrow —
Normalmente, ditaduras militares não duram muito. Quando os militares assumem o poder, perdem o aspecto profissional. Começam a se formar fissões, facções. Os militares preferem manter sua coesão corporativa, em vez de se manter no poder. Os militares brasileiros eram interessantes, pois conseguiram se manter no poder mais de 20 anos, o que é um feito inédito, já que regimes militares duram, em média, 3 anos. Mas eles conseguiram porque, embora eu não dê crédito aos militares por contribuir com o crescimento econômico, houve um crescimento estável nesse período, e eles eram muito bem institucionalizados. Garantiam que o poder de liderança fosse trocado e mantiveram a unidade corporativa, até que ficou claro que não seria mais assim. A economia ia mal, e eles sabiam que teriam que negociar uma saída. E eles negociaram a saída.

Silio Boccanera — Não foi o tipo de ditadura que é derrubada, que muda inesperadamente, como na Argentina. Eles negociaram o final, a transição para um governo civil. Essa é geralmente uma saída boa ou ruim?
Natasha Ezrow —
É ótima para os militares. E é normalmente o que eles fazem. Querem se certificar de que suas promoções estejam intactas, para que o governo não interfira nas promoções, enquanto ganham ou em seu acesso a armas. Querem manter sua autonomia. Eles têm o desejo de voltar aos quartéis. Talvez nem gostem tanto de governar. Muitas vezes, os regimes militares veem uma oportunidade, sabem que podem negociar sua saída, negociar condições muito vantajosas para eles — como foi também o caso na Turquia, quando os militares saíram — e isso lhes permite manter ainda muito do poder, embora não estejam diretamente no comando.

Silio Boccanera — E a outra coisa que os ditadores fazem, que é combater um inimigo comum? Qual é a importância de ter esse inimigo facilmente identificável?
Natasha Ezrow —
É importantíssimo um tipo de bode expiatório, e é o que vemos na Guerra Fria. Mas o fim da Guerra Fria fez uma diferença enorme. Era uma abertura, não havia mais o medo daquele inimigo para distrair a população para justificar a necessidade daquele comando autoritário. Há necessidade de um inimigo, de um bode expiatório, é importante, pois é preciso que se esqueçam de que o líder não é legítimo.

Silio Boccanera — Uma pessoa como Mobutu, no Zaire, que tinha claramente apoio dos EUA e da Europa, que sabiam que ele era um homem terrível, mas era ele que representava o inimigo do outro lado. Os comunistas queriam tomar o Zaire, hoje, o Congo.
Natasha Ezrow —
Ele era um especialista. Era um especialista em manipular o Ocidente e fazer o Ocidente pensar que ele era a peça mais importante naquela batalha da Guerra Fria na África. Por isso, ele conseguiu obter muita ajuda, muito apoio militar, que ele nem mesmo usou, e se tornou um dos homens mais ricos do mundo. Ele conseguiu colocar potências umas contra as outras. Tudo porque a Guerra Fria estava acontecendo e ele se projetou como um anticomunista.

Silio Boccanera — Mobutu, Idi Amin, Abacha… Só para citar alguns, já mortos, dos quais as pessoas se lembram bem. Eram todos militares, mas o regime deles não era. Então, na África, existe o ditador personalizado. O fato de terem vindo do exército não importa.
Natasha Ezrow —
Exatamente. A maioria das ditaduras tem início no exército. Para dar um golpe e tomar o poder, é preciso ter poder.

Silio Boccanera — Kadafi e Mubarak também.
Natasha Ezrow —
Exatamente. Eles têm formação militar. O que acontece no caso dos ditadores personalistas da África é que as instituições são muito fracas e os próprios militares nunca são tão profissionais. Não tiveram a verba dos militares latino-americanos, muito profissionais e unificados, que poderiam governar por períodos mais longos. Esses ditadores personalistas saíram de exércitos muito fracos e divididos, cheios de grupos étnicos. É muito fácil chegar ao topo, jogar diferentes facções umas contra as outras e chegar À posição superior.

Silio Boccanera — No caso de Saddam Hussein, no Iraque: o partido Baath era uma grande máquina. Ele não precisava, mas criou assim mesmo. Eles fizeram até eleições. Por que o partido?
Natasha Ezrow —
Em alguns casos, eles surgem do partido. O partido tem o poder antes deles. Foi o caso de Saddam Hussein. Ele era membro do Partido Baath, mas conseguiu eliminar sistematicamente os inimigos e subiu através do partido. Outra ideia para a criação de um partido é que eles, supostamente, oferecem alguma legitimidade, é um mecanismo de recrutamento. As pessoas serão leais a você. O partido é uma instituição que pode ajudar a distribuir apoio e outros serviços, por isso, acham que o partido pode ajudar a intensificar a legitimidade da ditadura. Por alguns motivos podem criar um partido e até mesmo partidos simbólicos de oposição. Mas é tudo fachada.

Silio Boccanera — Com o regime militar no Brasil.
Natasha Ezrow —
Exatamente. Criam partidos para que o povo pense que é mais democrático.

Silio Boccanera — Por que se incomodar em fazer eleições? Saddam Hussein sempre fazia eleições. Claro que tinha 99% dos votos toda vez. Mas por que isso? Ele tinha o poder, podia fazer o que quisesse, e ainda assim fazia eleições. E os soviéticos também.
Natasha Ezrow —
Exato. É apenas um método para o líder reafirmar sua legitimidade com a população. Mesmo que todos façam a encenação, que todos saibam qual será o resultado, é um determinado período para o líder ser exaltado pelo povo e para que diga ao mundo que foi eleito com 99% dos votos. Não há um significado. É apenas para engrandecimento pessoal, gratificação pessoal.

Silio Boccanera — Estamos falando em ditaduras, mas uma hora elas acabam, os ditadores são depostos etc. E elas acabam de diferentes maneiras. Vimos o efeito dominó no mundo árabe, sofrendo pressão de baixo, do povo. O império soviético durou décadas até que desmoronou em um processo rápido. Com Saddam Hussein foi preciso uma imensa intervenção, como aconteceu com Manuel Noriega, no Panamá. No Brasil, como citamos, foi uma transição negociada que pôs fim à ditadura. Obviamente, não existe uma fórmula mágica para acabar com uma ditadura. Mas existem métodos melhores que outros?
Natasha Ezrow —
Vai depender do tipo de ditador com quem se lida. Se tiver um líder personalista, ele não vai sair. Não concebe a existência de uma vida sem ele no poder. A saída é sempre muito demorada, prolongada e sangrenta. Como foi o caso de Saddam Hussein. Foi preciso haver intervenção externa, uso violento de força, e o problema é que muita gente morre nesse processo. É muito sangrento. É o que estamos vendo acontecer no caso de Kadafi. Se houver um militar ou um partido único no poder, há maior chance de negociar a saída. O problema da saída negociada é que ainda haverá elites nos bastidores com mais influência e poder do que se desejaria. Mas a vantagem é que não é violento, costuma ser feito de forma pacífica e estável. Por esse motivo, é preferível que a pessoa saia naturalmente, em vez de contar com uma força externa para tirá-la do poder.

Silio Boccanera — Natasha, muito obrigado.

Natasha Ezrow — Eu que agradeço.

Extra

Silio Boccanera — Seu livro faz distinção entre ditadores e ditaduras. Pelo que você vê acontecer no mundo árabe hoje, parece que os ditadores vão sair, mas as ditaduras vão permanecer?
Natasha Ezrow —
No caso do Egito, vai ser uma transição muito difícil, porque os militares ainda têm enorme poder. Eles possuem 50% da capacidade das fábricas e não é provável que eles saiam de cena. Ou eles vão comandar dos bastidores ou terão um tremendo poder de veto. Isso, além do fato de o Egito não ter um histórico de partidos políticos fortes, me deixa muito cética quanto ao que a transição trará. A Tunísia, pelo menos, tem algum histórico de partidos políticos, instituições, uma legislação que funciona. Só quando Ben Ali tomou o governo foi que ele personalizou o poder e surgiu uma ditadura pra valer, com todo tipo de opressão. A Tunísia tem uma chance bem melhor de fazer a transição do que o Egito.

Silio Boccanera — Podemos ver como uma consequência disso que os países mais ricos sejam menos inclinados a ditaduras ou que países mais pobres sejam mais inclinados a elas?
Natasha Ezrow —
Pela tendência geral, e isso é só uma correlação, os países mais ricos tendem a ser democráticos. Há exceções no Oriente Médio por causa do petróleo. Recursos do petróleo podem ser usados para manter o povo feliz.

Silio Boccanera — A Arábia Saudita é um exemplo.
Natasha Ezrow —
Exatamente. Alguns dos Estados com muito petróleo que sejam ricos podem manter o povo feliz distribuindo a riqueza proveniente do petróleo. Mas, em geral, se você tem uma classe média ativa com uma população que trabalhe pela economia… Na Arábia Saudita, poucos trabalham na economia do petróleo, eles trabalham para o Estado. E ficam felizes. Se você tem uma classe média ativa, verá que a maioria desses países tende a ser democrática.

Silio Boccanera — Devemos lembrar aos espectadores que não são só países pobres que têm ditaduras. Nos anos 1970, tivemos Espanha, Portugal, Grécia — o berço da democracia — e todo o Leste Europeu. Eram todos países com ditaduras. Eram países razoavelmente modernos e democráticos… Bem, não sei se democráticos, mas eram ricos, e se tornaram ditaduras assim mesmo. Então, a riqueza de um país não é impedimento para que tome esse rumo.
Natasha Ezrow —
Não necessariamente. Quando existe um tipo de perturbação, a ameaça do comunismo ou qualquer tipo de ameaça, isso gera instabilidade, que é o ambiente propício para que o povo precise de uma mão firme. Talvez não comece como ditadura, mas vai piorando gradativamente.

Silio Boccanera — Hitler.
Natasha Ezrow —
Exatamente. Com toda a instabilidade econômica que havia, vimos a ascensão de um líder para aplacar o medo do povo.

Silio Boccanera — Em um país muito rico.
Natasha Ezrow —
Exatamente.

Silio Boccanera — Muitos tendem a pensar que ditaduras sejam exceções em um mundo no qual a maioria dos países é democrática, mas, segundo pesquisas que você estudou, é o oposto.
Natasha Ezrow —
Exato. A maior parte do mundo, 2/3 da população, vive sob regime de ditadura. Boa parte por causa da China, que tem mais de 1 bilhão de habitantes. Mas se você classificar as ditaduras com base naquelas em que o poder muda de mãos e aquelas em que não muda, verá que a maior parte do mundo vive sob regimes em que não há mudança no poder. Só tem um partido, um militar ou um líder no poder durante muitos anos.

Silio Boccanera — Quando ouvimos alguns argumentos dos ditadores na América Latina e, agora, no mundo árabe, geralmente há a justificativa de que o povo de um determinado país não está pronto para a democracia, por isso aceita carregar esse fardo do governo centralizado. Isso existe? O povo não estar preparado para a democracia?
Natasha Ezrow —
Acho que existe o caso de haver culturas políticas com orientações variadas quanto à democracia. Algumas talvez não tenham uma orientação tão positiva com relação à democracia. Mas o maior obstáculo não é necessariamente a cultura política, e sim se existem partidos políticos, se há legislações e instituições. Se existem tais instituições fundamentais à democracia, o povo se adapta rapidamente à situação. Há exemplos em que o povo quis uma mão mais firme, um líder muito poderoso, mas o argumento de que o povo não está preparado para uma democracia é o que ditadores usam para justificar seu comando.

Silio Boccanera — Na África, ouve-se muito isso com relação às divisões étnicas.
Natasha Ezrow —
Exato.

Silio Boccanera — Os grandes homens, os grandes líderes dizem que eles precisam de um pode forte e centralizado, um poder ditatorial, para o país não ruir com tantos grupos étnicos.
Natasha Ezrow —
Certo. Mas a democracia pode se instalar na África. Sabemos que esse não é um motivo válido. As instituições sempre foram muito pobres na África, possivelmente devido ao Colonialismo ou a outros fatores, a pouca ajuda que chega, mas por haver partidos políticos tão fracos, legisladores fracos, poder judiciários fraco, um lei fraca, ficou difícil para a sociedade civil, para o povo se organizar. Por esse motivo, pode haver instabilidade e os líderes dizerem: “O país precisa de uma liderança forte.” Com tanto grupos étnicos diferentes e tanta diversidade, eles se aproveitam desse medo de que precisam de um líder forte para unir todo mundo.

Silio Boccanera — Voltamos ao que já falamos. Para evitar um golpe e uma ditadura militar, ou qualquer tipo de ditadura, é preciso que haja instituições fortes.
Natasha Ezrow —
Exatamente.

Silio Boccanera — Para que o líder não alegue que é a única solução.
Natasha Ezrow —
Exatamente, e é esse o problema na África.

Revista Consultor Jurídico, 30 de setembro de 2011

Vídeo mostra briga entre promotor Fernando Albuquerque e advogado Cláudio Márcio em SP

Um vídeo mostra parte da confusão entre um promotor de Justiça e um advogado, durante sessão de julgamento no Fórum Criminal Central Ministro Mário Guimarães, em São Paulo. As imagens captaram troca de ofensas entre acusação e defesa, e depois mostram que um partiu em direção ao outro, para agredi-lo.

De acordo com a ata lavrada pela juíza da sessão, Patrícia Inigo Funes e Silva, o promotor Fernando Albuquerque Souza agrediu moral e fisicamente o defensor Claudio Márcio de Oliveira. Mas a câmera estava fixada no rosto do réu, e o vídeo captou apenas o som da troca de ofensas entre os dois. Mostra que o promotor foi para cima do advogado depois de ouvir xingamentos direcionados à sua mãe.

Os dois começaram a discutir por causa da forma com que o promotor se dirige ao réu, questionando a veracidade de seu depoimento. O advogado, então, questiona o fato de a juíza não ter se manifestado, ao que o promotor chama o defensor de “bandido” e o acusa de ter ligação com a facção criminosa PCC. É aí que começa a briga, conforme o vídeo abaixo, gravado no dia 22 de setembro:

(Consultor Jurídico)

Pinheiro Neto Advogados é eleito o escritório do ano pela Chambers & Partners

O Pinheiro Neto Advogados completa 70 anos no próximo ano, mas já recebeu nesta quinta-feira (29/9) o seu presente. Foi eleito o queridinho dos brasileiros pelo ranking feito pela britânica Chambers & Partners. O escritório foi considerado o melhor e mais completo do país em 2011. No ano passado, a mesma publicação elegeu o Pinheiro Neto como o escritório do ano de toda a América Latina.

Além do Pinheiro Neto, fazem parte do top cinco de escritórios do ano, em ordem de premiação: TozziniFreire Advogados; Veirano Advogados; Machado, Meyer, Sendacz e Opice; e o Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. A festa de premiação aconteceu na noite desta quinta-feira em Miami, nos Estados Unidos, e reuniu os maiores nome do Direito de toda a América Latina.

 

A Chambers & Partners é uma editora inglesa que há mais de 20 anos publica guias anuais com os escritórios de advocacia mais requisitados. A pesquisa é feita a partir de entrevistas com as empresas clientes dos serviços jurídicos dentro do mundo dos negócios. São elas que apontam quais os escritórios consideram mais bem preparados e confiáveis em cada área. De acordo com a publicação, são milhares de entrevistas por ano.

No Brasil, a publicação desfruta de uma grande credibilidade. Suas premiações anuais são acompanhadas com ansiedade por boa parte dos advogados. A deste ano destaca o constante crescimento do Brasil e dos escritórios de advocacia, enquanto boa parte do mundo tenta sobreviver à crise econômica.

Serviço completo
A Chambers & Partners retrata o mercado da advocacia brasileiro como dominado pelos escritórios full-service, que são aqueles que fazem barba, cabelo e bigode, e por aqueles altamente especializados. Os guias são divididos em 24 áreas dentro do Direito Empresarial, entre eles tributário, arbitragem, meio ambiente, falências e trabalho. Em cada uma, são apontados os escritórios considerados os melhores pelas empresas.

Dessas 24 áreas, o Pinheiro Neto é citado como destaque em 20, sendo que em 15 ele está no grupo das três ou quatro melhores firmas. Só em quatro áreas o escritório não figura entre os tops, a saber: navegação, telecomunicações, Direito Público e mercado de investimentos florestais.

No ranking dos melhores e mais completos, em segundo lugar ficou o TozziniFreire Advogados, que também aparece como destaque em 20 áreas, seis delas como um dos melhores. Completam o ranking o Veirano Advogados, que aparece em 18, em três entre os melhores; Machado, Meyer, Sendacz e Opice, citado em 17 áreas, em nove como um dos tops; e o Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, com 14 citações, sendo quatro como um dos melhores.

Veja abaixo os escolhidos como os melhores em algumas áreas, em ordem alfabética, e aqui a parte referente ao Brasil do guia 2011 da Chambers & Partners:

Arbitragem
— L.O. Baptista Advogados

— Pinheiro Neto Advogados
— Sérgio Bermudes Advogados
— Wald e Associados Advogados

Falências
— Felsberg, Pedretti e Mannrich Advogados

— Pinheiro Neto Advogados
— Renato Mange Advogados Associados

Meio ambiente
— Demarest e Almeida

— Milaré Advogados
— Pinheiro Neto Advogados

Trabalho
— Mailet Advogados Associados

— TozziniFreire Advogados

Tributário
— Lefosse Advogados

— Machado, Meyer, Sendacz e Opice
— Mariz de Oliveira e Siqueira Campos
— Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados
— Pinheiro Neto Advogados
— Ulhôa Canto, Rezenda e Guerra Advogados
— Xavier Bernardes e Bragança

Aline Pinheiro é correspondente da revista Consultor Jurídico na Europa.

(Consultor Jurídico)

Ágio da compra do Banespa pelo Santander é legítimo

O Santander conseguiu uma vitória importante no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), num caso de pelo menos R$ 4 bilhões. O ágio da compra do Banespa pelo banco espanhol foi considerado legítimo pela 2ª Turma da 4ª Câmara Ordinária do Conselho nesta sexta-feira (30/9). A decisão parcial foi unânime, mas o julgamento foi suspenso para análise mais detalhada do mérito. Ainda falta decidir se o planejamento tributário para dedução de ágio é lícito ou não.

A sessão discutiu um recurso do Santander contra cobranças da Receita Federal por causa da compra do estatal paulista, em 2000. Para o fisco, houve aproveitamento indevido de deduções para abatimento do Imposto de Renda (IRPJ) e Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL) na aquisição. Pediu multa de 150% sobre o ágio, calculado em R$ 4 bilhões. Para a companhia europeia, no entanto, o que o fisco cobra são tributos referentes ao valor a mais pago no negócio.

De acordo com a Lei 9.532/1997, o ágio referente aos ganhos futuros de uma negociação pode ser deduzido de IRPJ e de CSLL. A lei foi editada durante o governo de Fernando Henrique Cardoso para valorizar as empresas estatais, na época das privatizações. Diz o texto que o contribuinte pode abater 100% do ágio, em parcelas mensais de 1/60 do valor.

Mas a Receita acreditava que o valor deduzido pelo Santander era simulado e, portanto, ilegal. Em caso de simulação, a dedução do valor se torna ilegítima, e a empresa culpada deve pagar os impostos devidos.

O Carf decidiu que a dedução foi completamente legítima e não se tratou de simulação. O relator do caso, conselheiro Antônio José Praga de Souza, diferenciou os conceitos de planejamento tributário e simulação de rendimentos. Destacou que o primeiro é um recurso empresarial legítimo e o segundo, ilícito.

Acrescentou, ainda, que a venda do Banespa passou por processo licitatório público, acompanhado e aprovado pelos órgãos fiscalizadores. O arremate pelo Santander, por sua vez, foi aprovado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que não encontrou nenhum indício de simulação. As ações do Banespa em poder da União foram arrematadas pelo Santander por R$ 7 bilhões. O valor sobe para R$ 9 bilhões se somadas as ações compradas de minoritários e empregados. O preço mínimo oferecido no leilão era de R$ 1,8 bilhão. Antes, o governo federal já havia adquirido as ações do estado de São Paulo por R$ 2 bilhões.

Decadência
O voto do conselheiro Praga também foi acompanhado na discussão dos critérios de decadência. O Carf decidiu que deve prevalecer, nesses casos, o entendimento do STJ: depois de cinco anos desde o fato gerador do imposto, não podem mais ser cobrados os tributos, de acordo com o artigo 543-C, parágrafo 4º, do Código de Processo Civil.

Com esse entendimento, o Carf também livrou o Santander de pagar parte da multa, já que a compra aconteceu em 2000. Os conselheiros levantaram regimento interno do Carf, que os obriga a seguir o entendimento STJ nesse ponto. Falta agora decidir se a redução de tributos, decorrente do planejamento tributário do banco espanhol, pode ser considerada, ou não. A audiência deve acontecer em outubro.

Pedro Canário é repórter da revista Consultor Jurídico.

(Consultor Jurídico)

Justiça nega pedido de indenização de quase 2 milhões contra Igreja Universal

A juíza Fernanda Gomes Camacho da 19ª  Vara Cível de São Paulo negou indenização de R$1,8 milhão pedida pelo lavador de carros Edilson Cesário Vieira à Igreja Universal de Reino de Deus. Vieira disse que procurou a Igreja em um momento de dificuldade  e os pastores e bispos da Universal o incentivaram a obter empréstimo de R$ 1 milhão, repassado aos líderes  “para que estes por meio de “campanhas religiosas” e vigílias orassem para que o autor obtivesse êxito na demanda judicial nos moldes esperados”.

Ocorre que ao término do referido processo o autor somente recebeu R$12.500,00, valor insuficiente para arcar com o seu empréstimo. O título foi levado a protesto e o nome do Viera ficou negativado.

O autor da ação alegou ter sido enganado pela ré, que o induziu em erro, aproveitando-se de sua simplicidade e situação financeira e emocional.  

De acordo com a sentença “Não há contrato firmado entre as partes, nem nenhuma prova de que os valores emprestados pelo autor tenham sido entregues à ré. Não cabe a produção de prova testemunhal para provar a existência do contrato em virtude do seu alto valor. Por fim, o cadastro negativo do nome do autor é muito anterior à data dos protestos do empréstimo, não cabendo indenização”.

Viera sustentou que subscreveu notas promissória , nos valores de R$350.000,00, R$500.000,00, R$100.000,00 e R$50.000,00, em favor de José Américo Potenza, em virtude de empréstimos recebidos pela Igreja.

Para juíza não ficou provado que os valores dos empréstimos tenham sido doados ou entregues a outro título aos pastores e bispos da igreja. Igualmente, não consta que tenha pago nenhum dos valores constantes nas notas promissórias.

Em depoimento, José Américo Potenza afirmou que o Viera lhe solicitou diversos empréstimos, que totalizam no máximo R$4.000,00 e que nunca o havia cobrou. Negou que os pastores da igreja induzissem os fiéis a contraírem empréstimos para pagamento do dízimo, mas não soube informar se o autor foi induzido a contrair o empréstimo ou se ele efetuou alguma doação para a igreja. Negou que tivesse exigido a assinatura  de Viera em notas promissórias.

“Nenhuma das outras testemunhas ouvidas presenciou o autor efetuar os empréstimos descritos na petição inicial, nem a doação à igreja ou seus pastores e bispos. Não há provas de que os valores do empréstimo estejam sendo cobrados judicial ou extrajudicialmente do autor, nem de que ele tenha efetuado qualquer pagamento”, diz a sentença.

Segundo decisão o fato de Viera ter assinado as notas promisórias, não há provas de que tenha recebido o valor constante nos mencionados títulos, nem de que tenha doado referido montante a bispos e pastores da igreja. Sequer há prova, como já frisado, de que tenha sido cobrado pelo credor, José Américo Potenza.

Número do processo 583.00.2010.128663-9

(Ultima Instância)

5ª edição do Tweetfor Fortaleza acontece neste sábado

Neste sábado (1) acontece a 5ª edição do Tweetfor ( Encontro de Twitteiros de Fortaleza), que permite aos usuários das redes sociais realizarem contatos pessoais. O evento acontece desde 2010 e será realizado no Marina Park Hotel, a partir das 13h.

Segundo seus criadores, o evento nasceu da necessidade dos usuários saírem de frente do computador para conhecerem quem está do outro lado da tela. Diversos encontros entre usuários das redes sociais são realizados no Brasil.

Programação

Duarante o 5° Tweetfor haverá o painel  “O papel das redes sociais nas eleições de 2012″, com a presença do ator José de Abreu. Estão previstas também apresentações artísticas  com a DJ Renatinha, Banda Mix Brasil, Grupo Maravilha e Bloco Carnavalesco Bons Amigos/Bateria Surdo Bom, além de  sorteios e entrega de brindes.

As inscrições para o evento são feitas através da aquisição de uma camisa no valor de R$ 40. Elas estão à venda na loja Lid’Store, localizada na Rua República do Líbano, n° 888 e no Fran’s Café do Pátio Dom Luiz, na Avenida Dom Luiz, n° 1200.

(Jangadeiro Online)

 

Shopping Center Norte tem ordem de fechamento suspensa

Um mandado de segurança expedido na noite desta quinta-feira pelo juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª vara da Fazenda Pública, suspendeu a interdição do shopping Center Norte, em São Paulo, prevista para amanhã em decorrência de uma determinação da prefeitura. Mais cedo, o prefeito Giberto Kassab (PSD) havia confirmado o fechamento do estabelecimento.

Center Norte: conheça o shopping que corre risco de explosão

A região do shopping, ao lado da Marginal Tietê, entrou para a lista de áreas contaminadas críticas em função da existência de gás metano no terreno que, durante décadas – antes da construção do centro -, serviu como depósito de lixo.

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que cumprirá a decisão judicial, mas reafirmou “a importância das medidas adotadas para preservar a segurança dos consumidores, lojistas e trabalhadores”. Segundo a administração, a Procuradoria Geral do Município (PGM) analisará as medidas cabíveis para o caso.

Kassab defendeu várias vezes que a decisão não é dele e sim de uma comissão formada com base em estudos desenvolvidos pela Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental). Com base nesses laudos, a prefeitura determinou na última terça-feira que o estabelecimento teria 72 horas para ser interditado. “A prefeitura deu um prazo de 30 dias para a empresa. Concluído este prazo e avaliando o que foi feito e a Cetesb, não podendo afirmar que o local não corre mais risco, então nós tínhamos que fechar”, falou.

De acordo com o prefeito, a decisão de oferecer 72 horas para a interdição partiu dele. “Eu quero saber quem vai responder por um acidente que possa acontecer a partir de sábado? Até amanhã às 10h da manhã, eu assumo que foi uma decisão minha de manter as 72 horas”, disse Kassab.

Sobre o fato de representantes do shopping e da Cetesb terem assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministério Público na quarta-feira, se comprometendo a instalar drenos para extração de gás, o prefeito se limitou a dizer que a decisão de revogar o fechamento não depende dele. “Quem vai liberar é a Cetesb, não a prefeitura. Se a Cetesb nos oficializar hoje que o local não corre risco, vamos liberar”, disse.

Além de uma multa diária de R$ 17,45 mil aplicada pela Cetesb, a prefeitura determinou que o shopping atenda a legislação que exige permeabilidade nos estacionamentos, que estabelece a obrigatoriedade de manter 30% das áreas ou piso drenante, assim como a ter uma árvore plantada para cada 40m² de estacionamento.

(Portal Terra)

Achocolatado Toddynho queima boca e esôfago de crianças no Rio Grande do Sul

São Paulo, 30 – A comercialização do achocolatado Toddynho, em caixinhas de 200 ml, que estavam armazenadas na Central de Distribuição em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, foi suspensa nesta sexta-feira, 30, pela Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A notificação e a suspensão da comercialização ocorreram depois de relatos de sensação de queimadura na boca e esôfago entre crianças e adultos que consumiram o produto, fabricado pela empresa Pepsico do Brasil Ltda.

Segundo a Vigilância Sanitária, quatro casos em Porto Alegre e outros em Canoas e São Leopoldo já foram notificados. Os estabelecimentos comerciais estão sendo vistoriados com o objetivo de verificar a existência do produto e solicitar a retirada dos que estiverem à venda.

Em nota, a empresa afirma que tomou conhecimento da alteração na qualidade de cerca de 80 unidades do produto e já tomou as ações cabíveis para retirá-las de circulação. As unidades com problemas são do lote com numeração de L4 32 05:30 a 06:30, todos com validade de 19/02/2012.

(Estadão)

Goleiro Marcos: História do ídolo do Palmeiras e seleção brasileira vai virar filme

As defesas de Marcos estão prestes a ganhar as telas de cinema. A história do goleiro que se tornou um dos maiores ídolos da história do Palmeiras e venceu a Copa do Mundo de 2002 com a seleção brasileira renderá um documentário, ainda sem data de lançamento.

O projeto surgiu do jornalista Mauro Beting. “È uma ideia que tive há três anos”, contou ao Estadão Beting, palmeirense convicto. Ele também trabalha na ideia de um livro sobre ‘São Marcos’, como o jogador é conhecido pela torcida alviverde.

(ESPN Brasil)

Banpará encerra greve que durou apenas 03 dias

Após mais de sete horas de negociação com entidades sindicais, na noite de ontem, funcionários do Banpará decidiram pelo fim da greve que já durava três dias. Em assembleia, o funcionalismo conseguiu aprovar a proposta de reajuste de 10% sobre as verbas salariais, mais 5% de promoção do Plano de Cargos e Salários em 2012; reajuste de 20% sobre tíquete alimentação e cesta alimentação, além de um tíquete alimentação extra de R$ 3.200,00. Os demais bancos seguem em paralisação, sem previsão de retorno.

Ainda na manhã de ontem, bancários e funcionários dos Correios juntaram forças durante protesto realizado na avenida Presidente Vargas, em Belém. A paralisação dos empregados dos Correios começou há 17 dias.

Por volta das 9h30, os manifestantes seguiram a pé da escadinha do cais do porto até a concentração, em frente à sede do Banco da Amazônia. As habituais camisas vermelhas das centrais trabalhistas dividiram espaço com os uniformes amarelos e azuis dos Correios. Acompanhado de um carro som, os grevistas tomaram apenas metade da pista. Os organizadores avaliam que 300 pessoas participaram do ato.

“São duas categorias negociando o piso, duas categorias que passam por problemas muitos semelhantes”, diz Gilmar Santos, diretor suplente do Sindicato dos Bancários do Pará. Dentre as pautas em comum, está a falta de segurança. Outro problema que compartilham é a falta de pessoal. “Desde 2009 não se faz concurso público para contratação nos Correios. Ao invés disso, foi iniciado dois planos nacionais de demissão voluntária que desligaram 8 mil trabalhadores”, afirma o secretario geral do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos do Pará e Amapá. Atualmente, 2.400 funcionários trabalham para a estatal no Pará.

CORREIOS

Na tarde de ontem, os Correios se reuniram com a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios, Telégrafos e Similares), entidade representante dos funcionários, com o objetivo de concluir o Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2012. A assembleia, realizada em Brasília, terminou sem acordo.

Os pontos não aprovados do acordo foram a exigência dos funcionários de um piso salarial de R$ 1.635, aumento de mais de 50%, e a contratação de novos funcionários concursados.

PARALISAÇÃO

O Sindicato dos Bancários do Pará informou que 6 mil trabalhadores cruzaram os braços no Estado, de um total de 8.179. Do total de 132 agências e 67 Posto de Atendimento Bancário (PAB) da Região Metropolitana de Belém, 105 agências e 67 PABs estiveram de portas fechadas.

(Diário do Pará)

34 mil bancários paulistas estão em greve

SÃO PAULO – Aproximadamente 34 mil trabalhadores de São Paulo aderiram à greve nacional dos bancários, neste terceiro dia de paralisação, segundo relatório do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

Balanço final de ontem aponta que 844 locais de trabalhos, entre prédios administrativos de bancos públicos e privados, ficaram paralisados, sendo 21 concentrações. Estima-se que 33.300 trabalhadores participaram da paralisação.

Passeata

A greve dos bancários chega nesta sexta-feira, 30, ao quarto dia de mobilizações. Além da paralisação das atividades, os bancários promovem uma passeata em conjunto com os trabalhadores dos Correios, a partir das 15 horas de hoje, pelas ruas do centro velho de São Paulo.

A concentração será na Rua Líbero Badaró, altura da Avenida São João e contará com a participação da bateria da escola de samba Tom Maior e estátuas vivas da campanha Bancário Não é Máquina. A próxima assembleia da categoria será na segunda-feira, 3.

Agências

Aproximadamente 7.700 agências bancárias tiveram suas operações paralisadas no terceiro dia de greve dos bancários, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

A greve nacional dos bancários paralisou nesta quinta-feira, 29, 7.672 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em 25 estados e no Distrito Federal. O número representa um aumento de 1.424 unidades fechadas a mais do que o contabilizado na quarta-feira. Em relação à terça-feira, primeiro dia do movimento, são 3.481 unidades a mais.

O balanço foi feito a partir dos dados enviados pelos sindicatos até as 18h30 de ontem. Único estado ainda fora da mobilização, os bancários de Roraima aprovaram a deflagração de greve a partir da próxima segunda-feira, 3.

Os bancários reivindicam reajuste de 12,8% (5% de aumento real), valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, fim da rotatividade, melhoria do atendimento aos clientes, fim das metas abusivas e do assédio moral, mais segurança e igualdade de oportunidades.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Greve bancária continua; 7.672 agências fecharam na quinta-feira

A greve dos bancários chegou ao terceiro dia nesta quinta-feira e com um número maior de adesões à paralisação. Foram 7.672 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em 25 Estados e no Distrito Federal, segundo balanço realizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Em relação ao primeiro dia de greve, houve um aumento de 3.481 unidades.

Nesta sexta-feira a greve continua e, a partir das 15h, os bancários promovem uma passeata em conjunto com os trabalhadores dos Correios – que também estão em greve- pelas ruas do centro velho de São Paulo. A concentração será na rua Líbero Badaró, próximo à avenida São João. Os bancários entraram em greve por tempo indeterminado após a quinta rodada de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), ocorrida na última sexta-feira, em São Paulo. Os trabalhadores rejeitaram a proposta de reajuste de 8% sobre os salários. Os bancários reivindicam reajuste de 12,8%.

(Portal Terra)

Quatro pessoas são baleadas durante assalto ao hospital da Unimed Fortaleza

Foto: Francisco Fontenele

Três assaltantes invadiram o Hospital Regional da Unimed em uma tentativa de assalto a um carro-forte, no bairro São João do Tauape, na manhã desta sexta-feira (30). Quatro pessoas foram baleadas em uma troca de tiros entre assaltantes e vigilantes.

O bando tentava assaltar um carro-forte no momento em que este ia abastecer uma agência dentro do hospital. Segundo o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar,  tenente-coronel Francisco Souto, dois assaltantes que estariam vestidos com jalecos brancos entraram no hospital enquanto o terceiro esperava no carro.

Durante o assalto, os bandidos trocaram tiros com os seguranças, deixando quatro pessoas feridas. David William Serra Diniz e Mário César Santos, ambos seguranças, foram atingidos com tiros no ombro e no joelho, respectivamente. José Nilton, um paciente do hospital, foi atingido por um tiro de raspão nas costas. Segundo a polícia, um dos assaltantes foi baleado na perna.

De acordo com o comandante do 5º BPM, dois suspeitos já foram identificados. Francisco Anderson da Silva Souza, conhecido por “Zé da Barra” e Fernando Lopes da Souza, o “Bombado”. Ambos foram reconhecidos como integrantes de uma quadrilha que assaltou dois shoopings de Fortaleza neste ano.

Veja vídeo:

(Diário do Nordeste)

Japão cria cápsula para proteção contra possíveis terremotos e tsunamis

Uma companhia japonesa desenvolveu uma cápsula flutuante para ajudar a salvar pessoas de possíveis terremotos e tsunamis no país. Segundo a Cosmo Power, empresa responsável pelo invento, o abrigo em miniatura é feito de fibra de vidro e pode ser ocupado por até quatro adultos cada.

A cápsula, que tem uma janela e pequenos buracos em seu topo, passou por testes de resistência e impacto. A invenção já tem 600 pedidos de compra da cápsula. Duas já foram entregues.

(Sidney Rezende)

Parlamento Europeu reconhece legitimidade do Estado da Palestina

O parlamento Europeu emitiu um documento que reconhece a legitimidade do pedido da Palestina por uma representação na ONU como Estado pleno de direito. Além disso, os representantes da Europa pediram aos membros da União que também defendam a demanda apresentada pelo líder da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas na última sexta-feira.

Segundo o documento, o direito dos palestinos e sua autodeterminação a um Estado próprio é “inquestionável”, assim como o direito da existência do Estado de Israel dentro de “fronteiras seguras”. O orgão enviou pedidos aos 27 países que integram o bloco europeu para que se unam pela causa.

O parlamento também pediu o fim das construções de colônias por parte de Israel em Jerusalém e na Cisjordânia. A afirmação apontou ainda que um Estado palestino deveria ser efetivado dentro de um ano.

Apesar do comunicado parlamentar, a União Europeia não divulgou nenhum tipo de reconhecimento ao pedido palestino e não expressou uma posição oficial. De acordo com o presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, a vontade do grupo é a formulação de uma solução que seja útil para ambos os lados, um Estados de Israel e outro independente Estado da Palestina. Buzek disse ainda que o ideal é que as duas nações possam viver lado a lado, respeitando garantias de paz e segurança.

Aprovado pela grande maioria, o documento emitido reforça que a solução deve partir das fronteiras de 1967 e com Jerusalém como capital dos dois Estados. Ele indica ainda que a negociação direta entre os países deve retornar imediatamente.

Processo de aprovação

Oito membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas se comprometeram a apoiar o pedido de reconhecimento do Estado palestino. Entre eles estão Rússia, China, Índia, África do Sul, Brasil, Líbano, Nigéria e Gabão. Agora, os esforços são para garantir mais um apoio. Os mais prováveis para compor o grupo são Colômbia ou Bósnia, como informou o ministro palestino das Relações Exteriores, Riyad al Maliki.

Para validar o pedido, o Conselho de Segurança tem que ter pelo menos 9 de 15 integrantes a favor e nenhuma rejeição. Entre os membros permanentes com poder total de veto estão França, Alemanha, Rússia, China e Estados Unidos, que já demonstraram sua insatisfação e intenção de impedir a ação.

Se for aprovado, o pedido ainda passa pela Assembleia Geral da ONU, onde deve ser aceito por pelo menos dois terços dos membros.

(Sidney Rezende)

Verônica Verone: Suspeita de matar empresário em motel do Rio vai a júri popular

A estudante Verônica Verone, de 18 anos, suspeita de matar o namorado num motel em Niterói, no Rio de Janeiro, vai a júri popular. A decisão é do juiz Peterson Barroso Simões, da 3ª Vara Criminal de Niterói e foi publicada nesta sexta-feira no Diário da Justiça. O empresário Fábio Gabriel Rodrigues, de 33 anos, morreu enforcado no dia 14 de maio.

A defesa de Vêronica alegou que ela seria inimputável por sofrer de problemas mentais. Mas o juiz não aceitou a tese. De acordo com ele, o exame mental da acusada apontou que a jovem era inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato.

Segundo Simões, Verônica tem que ser julgada por homicídio triplamente qualificado: por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Porém, ele descartou a denúncia do Ministério Público de que a acusada também deveria responder por ocultação de cadáver.

(Sidney Rezende)

Pernambuco se consolida como Centro Logístico e de Distribuição no Nordeste

Pernambuco dará mais um importante passo para se consolidar como grande centro de logística e distribuição do Nordeste. Como já acontece com os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, Pernambuco contará com um entreposto, na condição de armazém geral localizado no município de Escada, que se encarregará da distribuição de produtos industrializados da Zona Franca de Manaus. O protocolo que regulamenta a questão será assinado durante a 143ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), nesta sexta-feira, 30, em Manaus.

“Atualmente, a distribuição dos produtos industrializados na ZFM, para todo o País, ocorre por meio dos armazéns-gerais instalados em São Paulo ou dos entrepostos de Resende (RJ) e Uberlândia (MG). Com a iniciativa, vamos incrementar nossas relações comerciais com o estado do Amazonas”, explica o secretário da Fazenda, Paulo Câmara. As negociações para instalação do entreposto foram capitaneadas pelas secretárias da Fazenda e de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e pelas Secretarias da Fazenda e de Planejamento e Desenvolvimento do Amazonas.

Com o protocolo em vigor, será suspensa a incidência do ICMS nas operações de remessa dos produtos produzidos pelos fabricantes da Zona Franca de Manaus para o armazém geral em Escada. Esse imposto só será devido quando da operação subsequente, no momento da venda definitiva do fabricante para o varejo ou atacado de Pernambuco e demais estados. “O entreposto funcionará como uma espécie de depósito avançado das fábricas, uma extensão da empresa no nosso estado”, ressalta Câmara.

O secretário ainda explica que o imposto da operação continuará com o estado de origem, no caso Amazonas, mas que Pernambuco se beneficiará incrementado suas operações de transporte de cargas. “Pernambuco se consolida como centro logístico do Nordeste devido à posição estratégica que ocupa. Em um raio de 800 quilômetros, estamos no centro distribuição para sete capitais que somam oito portos internacionais, um porto fluvial e 34 milhões de pessoas que representam 90% do PIB do Nordeste”, acrescenta.

Entre as vantagens, destacam-se também a criação de novos postos de trabalho; a consolidação e ampliação do transporte marítimo entre os Estados, a partir das linhas de cabotagem já existentes e da implantação de novas; o incremento da movimentação de cargas nos portos de Pernambuco e, por fim, a redução dos custos das empresas produtoras da Zona Franca de Manaus que passarem a operar via armazém geral, melhorando seus sistemas de distribuição na região Nordeste o que, ao final, resultará em menor preço para o consumidor nordestino.

Caberá à Secretaria da Fazenda do Amazonas o processo de seleção da empresa que irá operar como armazém geral, por meio de licitação pública. O vencedor do certame deverá ser inscrito no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco (CACEPE) e deverá operar em regime de exclusividade.

O armazém geral terá que informar à Sefaz/PE e à Sefaz/AM a movimentação de entradas e saídas de mercadorias, conforme condições e prazos previstos na legislação estadual do Amazonas, que poderá, ainda, instalar nas dependências do entreposto repartição fazendária para administrar a arrecadação do ICMS de sua competência.

Fonte: Governo do Estado de Pernambuco

Vereadora Magaly Marques (PMDB) quer anular lei que preserva as Dunas do Cocó

Alegando um “grave equívoco jurídico” no texto da lei que proíbe intervenções urbanas nas Dunas do Cocó, aprovada pela Câmara Municipal em 2009, a vereadora Magaly Marques (PMDB) apresentou à Comissão Especial do Plano Diretor da Casa uma emenda complementar que anula a transformação das dunas numa Área de Revelante Interesse Ecológico (Arie). Ou seja, se aprovado, o projeto torna o local uma Zona de Interesse Ambiental (ZIA), permitindo que edificações sejam erguidas.

Segundo a vereadora, a lei, de autoria do vereador João Alfredo (Psol), é de origem ordinária, quando deveria ser oriunda de uma lei complementar, por se tratar de uma alteração no Plano Diretor do Município. Magaly argumentou que o procedimento adotado foi “ilegal”.

“Essa é uma oportunidade limpar, de corrigir esse equívoco grave, que começa desde a tramitação da matéria. Tenho inclusive pareceres do Ministério Público e Ordem dos Advogados concordando com minha conduta”, afirmou.

A vereadora defende que intervenções urbanas possam ser feitas no local, já que uma ZIA permite isso. “Eu acho que as duas coisas podem conviver”, disse.

“Lei é constitucional”

Contudo, o vereador João Alfredo defendeu no Plenário da Câmara que a lei foi aprovada não só com apoio da Casa Legislativa, como também da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), da Procuradoria Geral do Município (PGM) e da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que a declararam constitucional.

“A Arie Dunas do Cocó foi aprovada pela Câmara com 27 votos favoráveis e sancionada em outubro de 2009, pela prefeita Luizianne Lins (PT), garantindo a proteção de uma área muito importante da Capital”, destacou João Alfredo.

O parlamentar pediu que a emenda seja rejeitada pela comissão do Plano Diretor. “Não vamos aproveitar o Plano Diretor para revogar a lei”, salientou João Alfredo.

Para o ambientalista João Saraiva, a preservação das Dunas do Cocó é imprescindível, por se tratar de formações “milenares e únicas”. Segundo ele, a emenda apresentada representa uma “interferência fora do tempo”. “É um despropósito a ideia de abrir aquela área para a construção civil”, defendeu.

O ambientalista propõe como medida alternativa para acabar de vez com o impasse, garantindo a preservação das dunas, sua incorporação ao Parque do Cocó. “Isso resolveria essa questão”.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Desde foi aprovada pela Câmara Municipal, em junho de 2009, a lei que cria a Arie das Dunas do Cocó passa por polêmicas jurídicas. Com cerca de 15 hectares, especula-se que cada um deles custe, em média, R$ 2 milhões

SERVIÇO 

Reunião da Comissão Especial do Plano Diretor

Onde: Câmara Municipal

Horário: 14 horas

Endereço: Rua Dr. Thompson Bulcão, 830 – Patriolino Ribeiro

A polêmica das dunas

O projeto de lei de autoria do vereador João Alfredo (Psol), com a participação de movimentos sociais, que transforma as dunas do Cocó em uma Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie), foi aprovado pela Câmara Municipal em junho de 2009, após um prolongado debate e sob forte pressão popular.

A aprovação contou com o apoio de praticamente toda a base da prefeita Luizianne Lins (PT) na Casa.

Antes de ser sancionado pela prefeita, o projeto foi alvo de questionamentos por parte do vereador Carlos Mesquita (PMDB). Por liminar, ele conseguiu atrasar a sanção, alegando que uma lei de 1976 transformava a área em loteamento, permitindo construções no local.

A liminar foi derrubada e Luizianne sancionou a lei, que foi aprovada pelo Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), no dia 31 de março deste ano. A Corte julgou uma liminar expedida em favor da Associação Cearense dos Construtores e Loteadores (Acecol), que havia suspendido a validade da lei.

(Thiago Paiva – O Povo Online)

Deputados do Ceará aprovam novo piso salarial dos professores

Em meio à tentativa dos professores estaduais de ocupar o plenário da Assembleia Legislativa do Ceará, deputados aprovaram no início da tarde desta quinta-feira (29) o reajuste salarial  da categoria. Professores dizem que vão continuar em greve.

A lei aprovada nesta quinta-feira em regime de urgência determina um salário de R$ 813,79 para professores com ensino médio. Os professores alegam que o Governo de Estado não cumpre a Lei do Piso Nacional, que exige um salário de no mínimo R$ 1.180 para os profissionais do ensino médio.

De acordo com o líder do Governo na Câmara, deputado Antônio Carlos (PT), o número de professores com ensino médio é “somente um resquício”. “A matéria foi enviada à Assembleia pelo governador (do Ceará) Cid Gomes após discutir com a categoria. Nada foi aprovado sem debate”, diz Antônio Carlos.

Desde a manhã desta quinta, os professores protestam contra a votação. O Batalhão de Choque foi acionado para conter a manifestação. Foi usado spray de pimenta para evitar uma possível invasão ao plenário da Assembleia. O spray se espalhou pelos corredores do prédio e incomodou professores, parlamentares e os próprios policiais.

Os professores afirmam que vão seguir em greve até que todos os professores da rede estadual recebam o salário equivalente ao piso nacional. Eles prometem também manter ocupando os corredores da Assembleia. Nesta noite, cerca de 60 professores dormiram no prédio em colchões espalhados no interior da Assembleia.

Quatro deputados votaram contra a aprovação da matéria: Eliane Novais (PSB), Heitor Férrer (PDT), Augustinho Moreira (PV) e Roberto Mesquita (PV). A deputada Eliane Novais diz que o Governo agiu de forma truculenta ao acionar o Batalhão de Choque. “É uma forma truculenta de lidar com os professores”, disse.

Antônio Carlos afirma que os professores agiram com “excessos” e o trabalho do batalhão foi “essencial para garantir a integridade dos professores e parlamentares” que acompanharam a sessão.

Confronto
Na manhã desta quinta-feira, pelo menos dois manifestantes ficaram feridos após entrar em confronto com membros do Batalhão de Choque. Um deles sofreu uma golpe na cabeça, sangrou e foi encaminhado ao Hospital Doutor Instituto José Frota (IJF). O hospital informa que o homem passa por exame e a suspeita é de que ele tenha sofrido uma fratura no crânio.

A greve dos professores da rede estadual foi iniciada em 5 de agosto. A categoria exige o cumprimento da Lei do Piso e Plano de Cargos, Salários e Carreiras. A Justiça determinou a ilegalidade da greve em 26 de agosto, sob pena de multa diária de R$ 10.000 em caso de descuprimento.

(G1 Ceará)

No 2º dia, greve dos bancários atinge mais de 6 mil agências, diz Contraf

No segundo dia da greve nacional dos bancários, mais 2.057 agências ficaram fechadas, elevando para 6.248 o número de estabelecimentos afetados pela paralisação, segundo informações da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

A greve afeta, portanto, 31,13% das 20.073 agências bancárias instaladas no país, segundo dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O balanço da Contraf foi feito com base em dados enviados pelos sindicatos até as 18h.

Segundo dia de greve dos bancários (Foto: Leo Barrilari/AE)Trabalhadores querem 12,8% de reajuste salarial; sindicato patronal oferece 8% de aumento (Foto: Leo Barrilari/AE)

 

Segundo a Contraf, os bancários de Roraima – único estado ainda fora da mobilização – aprovaram a deflagração de greve em assembleia realizada na noite de terça-feira (27) e deverão se juntar ao movimento a partir da próxima segunda-feira (3).

“O movimento está aumentando rápido de acordo com os relatos de sindicatos de todo o país. A força da greve é proporcional à insatisfação dos bancários, que cresce a cada dia sem manifestação por parte dos bancos”, diz, em nota, Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

Embora reitere que os trabalhadores estão “abertos para a retomada das negociações” com os bancos, Cordeiro diz que, enquanto não houver uma nova proposta, o Comando Nacional trabalha para fortalecer cada vez mais o movimento grevista.

Em nota, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) informa que “segue aguardando a retomada das conversações com o Comando Nacional dos Bancários, visando a construção de uma proposta que leve a um acordo”.

De acordo com a entidade patronal, a paralisação dos bancários segue parcial, com muitas agências em funcionamento por todo o Brasil, mas, ainda assim, “causando muitos transtornos à população”.

A orientação da Fenaban é que as pessoas busquem canais alternativos para a realização de operações bancárias.

Histórico
Os bancários entraram em greve por tempo indeterminado, após a quinta rodada de negociações com a Fenaban, ocorrida na última sexta-feira (23). A proposta patronal contemplava reajuste de 8% sobre os salários, o que representa aumento real de 0,56%, segundo a Contraf. A reivindicação da categoria é de 12,8% de reajuste, sendo 5% de aumento real.

Os bancários pedem, ainda, valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, fim da rotatividade, melhoria do atendimento aos clientes, fim das metas abusivas e do assédio moral, mais segurança e igualdade de oportunidades.

“O Brasil é um dos países com maior diferença entre os salários. Aqui, um executivo de banco chega a ganhar 400 vezes a renda do piso de um bancário. É preciso modificar essa situação, que contribui para que mantenhamos uma vergonhosa posição entre as dez nações mais desiguais do mundo”, sustenta o presidente da Contraf-CUT.

(G1)

Tribunal Regional Eleitoral do CEARÁ escolhe organizadora de concurso

A Fundação Carlos Chagas (FCC) será responsável pela organização do concurso público do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), segundo o órgão. O tribunal oferta 45 vagas. A data de inscrição não foi divulgada.

No último dia 12, a Corte do TRE-CE havia aprovado, por unanimidade, a contratação do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/UNB), que apresentou a menor proposta de preço. O Cespe/UNB desistiu de realizar o concurso público do tribunal alegando restrição orçamentária.

Após ser comunicado da desistência do Cespe/UNB, o presidente do TRE-CE, desembargador Ademar Mendes Bezerra, decidiu oficiar a Fundação Carlos Chagas (FCC) para realizar a seleção pública. A Fundação Carlos Chagas apresentou a segunda menor proposta, de acordo com o tribunal. A Esaf desistiu de participar da cotação, de acordo com o TRE.

No concurso autorizado pelo TRE-CE, serão oferecidas 17 vagas para analista judiciário e 28 para técnico judiciário.

Para analista judiciário as vagas são distribuídas da seguinte forma: área judiciária (8); área administrativa (3); área administrativa – contabilidade (2); área de apoio especializado – análise de sistemas (1); área de apoio especializado – engenharia civil (1); área de apoio especializado – engenharia elétrica (1); área de apoio especializado – psicologia (1).

Para técnico judiciário as vagas são para área administrativa (19); área de apoio especializado – programação de sistemas (4) e operação de computadores (5).

(G1)

Os aprovados preencherão cargos da Secretaria do TRE e nos Cartórios Eleitorais do Estado do Ceará.

Banco do Brasil divulga resultado final de concurso em seis estados, confira

O Banco do Brasil vai divulgar nesta quarta-feira (28) o resultado final, com a classificação dos candidatos, do concurso para 51 cidades dos estados do Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina. O resultado será divulgado no site da Fundação Carlos  Chagas (www.concursosfcc.com.br).

A seleção é para formação de cadastro de reserva para o cargo de escriturário, que exige nível médio. Nesse tipo de concurso os aprovados são chamados conforme disponibilidade na instituição. O salário é de R$ 1.280,10, com gratificação de 25% paga mensalmente.

A prova objetiva foi aplicada no dia 7 de agosto.

Os recursos interpostos quanto ao resultado preliminar foram analisados e julgados improcedentes.

As respostas aos recursos interpostos pelos candidatos estarão disponíveis no site http://www.concursosfcc.com.br por sete dias.

Assim, com a homologação do resultado final, passa a contar a validade do concurso, que é de um ano, prorrogável por igual período.

Terceiro concurso no ano
Em fevereiro, o BB já havia adiantado ao G1 que abriria mais esta seleção, a terceira neste ano. A previsão é de que fosse aberta só no segundo semestre e contemplasse cinco estados: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Antes dela, o banco já havia realizado concurso para cadastro de reserva em estados do Norte e Nordeste. As duas receberam juntas cerca de 254 mil inscrições.

Os concursos do banco são todos para cadastro de reserva Isso porque o banco adotou a prática de fazer concursos independentemente de haver vagas disponíveis, para ter sempre à mão um banco de candidatos aprovados. No ano passado, esses concursos passaram a ter validade de um ano, prorrogável por mais um. Antes o prazo era de dois anos, prorrogável pelo mesmo período.

Em fevereiro, o BB divulgou lucro líquido recorde de R$ 11,7 bilhões em 2010 e anunciou que pretendia abrir 600 novas agências neste ano, com um investimento de R$ 1 bilhão. Serão, ainda, modernizadas outras 800 agências. De acordo com o presidente do banco, Aldemir Bendinea, a abertura dessas novas agências visa atingir a meta de estar em todos os municípios do país em quatro anos.

(G1)

Rosinha Garotinho, prefeita de Campos, tem mandato cassado pelo TRE-RJ

A juíza da 100ª Zona Eleitoral de Campos, Gracia Cristina Moreira do Rosário, determinou, nesta quarta-feira (28), a cassação dos diplomas da prefeita de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, Rosinha Garotinho, e do vice-prefeito, Francisco Arthur de Souza Oliveira. Eles foram condenados por abuso de poder econômico e ficam inelegíveis por três anos, a contar da eleição de 2008. O marido de Rosinha, o deputado federal Anthony Garotinho, também foi condenado. Cabe recurso à decisão. As informações são do TRE.

Procurados pelo G1, os advogados do casal Garotinho, do escritório Lopes de Carvalho e Pessanha, não foram encontrados para comentar a sentença. Mas em seu blog, Garotinho diz que os advogados já entraram com mandado de segurança junto ao TRE-RJ e que Rosinha não deixará a prefeitura de Campos.

A prefeitura de Campos informou que vai divulgar uma nota sobre a sentença da juíza da 100ª Zona Eleitoral.

O deputado Garotinho e três radialistas também foram condenados por abuso de poder econômico, por terem usado indevidamente veículo de comunicação social na campanha. Eles também ficarão inelegíveis.

A sentença vai ser publicada nesta quinta-feira (29). Os políticos terão três dias para entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi ajuizada pela Coligação “Coração de Campos” e pelo então adversário de Rosinha Garotinho na disputa à prefeitura de Campos, Arnaldo França Vianna.

A juíza entendeu haver provas de que a prefeita e o vice eleitos haviam sido beneficiados por propaganda eleitoral irregular veiculada em meio de comunicação. Os radialistas teriam utilizado o espaço concedido por meio dos programas em que atuam ou são dirigidos por Anthony Garotinho para promover a candidatura de Rosinha.

A Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes já foi comunicada, por ofício, sobre o teor da decisão que cassa a prefeita Rosinha Garotinho. Como as irregularidades ocorreram antes da aprovação da Lei da Ficha Limpa, a juíza aplicou o prazo de três anos de inelegibilidade, previsto em lei complementar.

(G1)

Nova vacina contra o HIV tem sucesso em 90% dos casos

Uma vacina contra a Aids desenvolvida na Espanha obteve 90% de sucesso em testes iniciais feitos com 30 voluntários de Madri e Barcelona. Apesar dos participantes não terem o HIV em seus organismos, a vacina deixou 90% deles preparados para um possível contato com o vírus que provoca a doença. Essa mesma resistência durou pelo menos um ano em 85% dos voluntários.

A ideia dos médicos do Hospital Clinic (Barcelona) e do Gregorio Marañon (Madri) foi “treinar” o corpo de pessoas sem a doença para que eles pudessem reconhecer o vírus HIV e células infectadas para atacá-los. Agora, o próximo passo será testar a vacina como terapia para pessoas que já possuem o vírus, mas ainda não desenvolveram a doença.

Mesmo com o sucesso na primeira das três fases comuns dos testes em humanos, Felipe García, chefe da equipe que conduziu o estudo em Barcelona, afirma que é preciso cautela. Para o médico, o número de voluntário ainda é pequeno para poder dizer se a vacina vai mesmo garantir a defesa permanente do corpo contra o HIV.

A vacina se chama MVA-B e foi feita a partir de um vírus diferente do HIV. Ao ser enfraquecido, o micro-organismo serviu para produzir uma vacina contra a varíola e agora é muito usado para a pesquisa em outras doenças.

A letra “B” no nome indica o tipo de HIV mais comum na Europa e que é combatido pela nova vacina espanhola.

Para montar a vacina, os cientistas espanhóis colocaram quatro genes do HIV dentro do vírus enfraquecido da varíola. Segundo os pesquisadores, a presença desses genes não é suficiente para desenvolver a doença em pessoas sadias. Pelo contrário, ela serve somente para deixar o corpo em alerta para o caso do vírus de verdade entrar dentro do organismo do vacinado.

Os resultados obtidos pela equipe espanhola foram divulgados nas revistas médicas “Vaccine” e “Journal of Virology”. O estudo foi autorizado pelo Conselhor Superior de Investigações Científicas espanhol (CSIC), principal órgão do governo do país voltado para a pesquisa científica.

A substância já havia sido testada em 2008 em roedores e em macacos. Para Mariano Esteban, cientista do Centro Nacional de Biotecnologia espanhol, a vacina mostrou ser tão boa ou melhor que as outras candidatas atualmente em estudo para combater a doença.

A Aids já contaminou mais de 30 milhões de pessoas no mundo. Anualmente, 2,7 milhões de infecções pelo vírus acontecem. Dois milhões de portadores morrem todos os anos, após desenvolver a doença.

No Brasil, entre 1980 até junho de 2010, quase 600 mil pessoas desenvolveram a doença. Quando a Aids começa a agir, células que defendem o corpo contra infecções começam a ser destruídas. Isso leva ao aparecimento de doenças como a pneumonia que matam o portador de Aids por não serem combatidas.

(PORTAL G1)

Greve dos Bancários fecha 300 agências no Rio de Janeiro

RIO e SÃO PAULO – Cerca de 300 agências bancárias estão fechadas nesta terça-feira no Rio de Janeiro. De acordo com o Sindicato dos Bancários do Rio, a greve, que começou hoje e não tem data para acabar, já conta com a participação de 12 mil bancários, cerca de 37% dos 32 mil profissionais que atuam no município do Rio. A expectativa inicial do sindicato era de que 400 agências não funcionassem. No total dos 25 Estados e do DF, os bancários fecharam 4.191 agências. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ainda não se pronunciou sobre o primeiro dia do movimento.

A maior parte das agências, diz Almir Aguiar, presidente do Sindicato dos Bancários do Rio, está concentrada no Centro da cidade. Há a participação de bancos públicos e privados. A categoria pede um reajuste total de 12,8%. Além da inflação, pede um reajuste real de 5%.

– Os bancos só ofereceram, além da inflação, um reajuste real de 0,56%. Eles estão intransigentes. No ano passado, a greve durou 15 dias. O lucro dos bancos aumentou 19,4% no último ano. Amanhã, a adesão vai aumentar e chegar em novos bairros – diz Almir.

Segundo Magnus Apostólico, diretor de Relação do Trabalho da Febraban, as negociações entre a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Sindicato dos Bancários ainda estão em aberto. Mas Magnus, contudo, disse ser “impensável” conceder um reajuste de 12,8%, como pleiteia a categoria, já que o setor reúne 157 empresas e 500 mil trabalhadores.

– Eles votaram a greve com as negociações em andamento. Entre a primeira reunião e a segunda, elevamos nosso reajuste de 7,8% para 8%. A solução está na mesa de negociação e não nas ruas – diz Apostólico

A greve, por tempo indeterminado, foi decidida na última quinta-feira e a paralisação começou hoje. Ontem, os trabalhadores voltaram a realizar assembleias nos estados para montar um esquema especial de greve. Cordeiro disse que “a proposta dos bancos não inclui valorização do piso salarial, não amplia a participação nos lucros e muito menos traz avanços em relação às reivindicações de emprego e melhoria das condições de trabalho. Os bancários reivindicam fim da rotatividade, mais contratações, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral e mais segurança.

(O Globo)

20 mil bancários paulistas cruzam os braços em adesão a greve nacional da categoria

A greve dos bancários que começou nesta terça-feira já atinge 19,3 mil trabalhadores, de acordo com balanço do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. O número equivale a 14,3% dos 135 mil trabalhadores representados pelo sindicato. Entre agências bancárias e centros administrativos, 621 postos de trabalho não funcionaram hoje.

O autoatendimento das agências permanece aberto para os clientes dos bancos. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), 25 Estados e o Distrito Federal aderiram à paralisação.

Apenas Roraima ficou de fora, mas uma assembleia na noite de hoje decidirá o rumo dos bancários no estado.

Os bancários recusaram em assembleia ontem uma proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) que previa aumento real de apenas 0,56%, por considerá-la insuficiente.

Após cinco rodadas de negociação, os banqueiros recusaram reivindicações como a valorização nos pisos e a maior participação nos lucros e resultados, segundo o Sindicato dos Bancários.

“Os banqueiros que atuam em um dos setores mais lucrativos do país levaram os bancários à greve. Esse reajuste está aquém do reivindicado pela categoria e do crescimento de 20% no lucro dos bancos”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

A próxima assembleia será realizada amanhã, na Quadra dos Bancários, a partir das 16h, quando deve ser decidida a continuidade da greve e os próximos passos dos bancários.

(IG Economia)

Interdito proibitório: entenda o que é e saiba o que fazer

São Paulo – O interdito proibitório é uma ação jurídica relacionada a situações nas quais o direito de posse ou de propriedade está sendo ameaçado. Ou seja, não se aplica à greve dos bancários, que se constitui apenas e tão somente na legítima mobilização dos trabalhadores por uma proposta que melhore os salários e as condições de trabalho. Apesar disso, os bancos recorrem a esse subterfúgio para tentar forçar seus funcionários a trabalhar.

Lei de Greve – Além de ser um instrumento desviado de sua verdadeira função de preservação da posse e do patrimônio, é importante lembrar que o Sindicato cumpriu todas as exigências previstas na Lei de Greve, ou seja, está agindo de acordo com todos os parâmetros constitucionais que prevêem esse direito do trabalhador. Editais de Convocação de Greve e de Aviso de Greve foram publicados em jornais de grande circulação, respeitando todos os prazos legais. A federação dos bancos também recebeu o comunicado e foram veiculados informes publicitários em emissoras de rádio e TV para esclarecer a população sobre os motivos que levaram a categoria à greve.

> AVISO DE GREVE

O que fazer – A chegada de um oficial de Justiça com o interdito não significa que os bancários têm de retomar suas atividades. Quem define a continuidade ou não de uma greve é a assembleia dos trabalhadores, que é soberana. Os bancários devem estar conscientes de seu papel no movimento, dizer não à pressão e prosseguir a paralisação.

(BANCARIOS SP)

Greve dos bancários no Ceará começa forte com paralisação em todo o Estado

5.329 bancários, entre os 9.081 do Ceará, o que representa 58,68%, cruzaram os braços na terça-feira, dia 27, no primeiro dia de greve da categoria, numa mostra de disposição de luta dos bancários cearenses. Das 447 agências bancárias, 200 pararam no percentual de 44,74%. O Sindicato orienta os bancários a fortalecerem a mobilização e exigirem a retomada das negociações com Governo e os banqueiros.

A luta dos bancários é para que os bancos ofereçam uma proposta decente, que avance na questão do emprego, segurança, saúde, igualdade de oportunidades e também em remuneração, com aumento real acima de inflação maior do que está posto, valorização do piso da categoria, e também melhor distribuição dos lucros e resultados.

No primeiro dia de greve, a adesão do bancário, como ao longo dos anos, foi efetiva. Cruzaram os braços os bancários do Itaú, HSBC, Santander, Safra, Bradesco, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil numa demonstração de disposição de luta, com adesão tanto na Capital como no Interior. Segundo o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Bezerra ” isso já estabelece uma boa greve. Esse início de paralisação significa um início de greve mais mobiliado, mais participativo do que em outros anos”.

Atos conjuntos com outras categorias

Foram realizados atos conjuntos de vários sindicatos de trabalhadores se solidarizando com o Sindicato dos Bancários do Ceará e a categoria. Primeiro ato aconteceu no Fórum Trabalhista Autran Nunes, em defesa da cidadania, do direito constitucional de greve, para se defender de ataques do Sistema Financeiro Nacional, do bancos e do Governo.

Segundo ato, por proposição dos Sindicatos e da coordenação das Centrais Sindicais, a partir da CUT realizaram uma caminhada até o Edifício Sede da Caixa, na Rua Sena Madureira, para uma atividade conjunta com os bancários, onde a paralisação foi destaque em relação aos outros anos. Além de grande adesão de bancários, mais de 250 terceirizados também ficaram fora do ambiente da Caixa e isso fortaleceu a unidade. Chegou-se a ter mais de 400 pessoas, entre bancários, apoiadores, sindicalistas e as Centrais Sindicais CUT, CTB, Força Sindical e Conlutas.

Unidades de apoio à greve

O Sindicato inovou com a instalação de três unidades de apoio à greve: na Caixa da Praça do Ferreira; no Banco do Brasil da Aldeota; e no BNB Passaré. Numa iniciativa diferente, agregou valor na medida que foram pontos de atendimento, de esclarecimento à população, de reforço e apoio aos grevistas.

Na atividade do Edifício Sede da Caixa houve deslocamento da Unidade de Apoio da Praça do Ferreira, para dar suporte aos bancários em greve, haja vista que houve tentativa dos administradores de Caixa de inibir o movimento. Com a paralisação forte, o superintendente da Caixa foi autorizado por Brasília a negociar um contingente, que ficou acertado até a próxima sexta-feira, dia 30.

Fonte: Seeb-CE

Bancários fecham 4.191 agências em todo o país no primeiro dia da greve

Nesta terça-feira (27), primeiro dia da greve nacional, os bancários fecharam 4.191 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em 25 estados e no Distrito Federal. O balanço foi feito pela Contraf-CUT a partir dos dados enviados pelos sindicatos até as 18h. Os bancários de Roraima estão realizando assembleia na noite desta terça e deverão se juntar ao movimento nesta quarta.

“A greve começou mais forte que a do ano passado, uma das maiores que fizemos nos últimos 20 anos, quando fechamos 3.864 unidades no primeiro dia de paralisação”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários. “Isso mostra a grande insatisfação dos funcionários com a postura dos bancos, que em cinco rodadas de negociação não apresentaram uma proposta decente que atenda as reivindicações da categoria”, sustenta.

Os bancários entraram em greve por tempo indeterminado após a quinta rodada de negociações com a Fenaban, ocorrida na última sexta-feira, dia 23, em São Paulo, quando foi recusada a segunda proposta de reajuste de 8% sobre os salários. “A proposta também não contempla alorização do piso, PLR maior, fim da rotatividade, mais contratações, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, mais segurança, igualdade de oportunidades, melhoria do atendimento aos clientes e inclusão bancária sem precarização”, diz Cordeiro.

“A proposta representa apenas 0,56% de aumento acima da inflação do período, o que está longe da reivindicação da categoria, de 12,8% (5% de aumento real). Enquanto isso, os seis maiores bancos que operam no Brasil lucraram R$ 25,9 bilhões no primeiro semestre, segundo levantamento do Dieese e da Contraf-CUT”, afirma Cordeiro. “Isso quer dizer um aumento de R$ 4,3 bilhões em relação ao lucro do mesmo período do ano passado, com um crescimento médio de 20,11%. É preciso repartir esses ganhos com os bancários, maiores responsáveis pela enorme lucratividade das empresas”, completa.

“A experiência de anos anteriores mostra que a tendência é o índice de paralisação aumentar nos próximos dias. Estamos abertos para a retomada das negociações, pois continuamos apostando no diálogo. Mas também estamos preparados para intensificar a mobilização e fazer a maior greve das últimas décadas para garantir avanços econômicos e sociais”, acrescenta Carlos Cordeiro.

Veja as principais reivindicações da categoria:

Remuneração

– Reajuste de 12,8% (inflação do período mais aumento real de 5%).
– Piso igual ao salário mínimo do Dieese: R$ 2.297,51 (em junho).
– PLR: três salários mais R$ 4.500 sem desconto dos programas próprios de renda variável
– Plano de Cargos e Salários (PCS) em todos os bancos.
– Gratificação semestral de 1,5 salário para todos os bancários.
– Contratação da remuneração total dos bancários.
– Vale-refeição, cesta-alimentação, 13ª cesta e auxílio creche/babá iguais ao salário mínimo (R$ 545).
– Auxílio-educação para todos os bancários.
– Previdência complementar para todos os bancários.

Emprego

– Garantia de emprego;
– Proteção contra a dispensa imotivada, combatendo a rotatividade.
– Contratação de mais bancários;
– Fim das terceirizações.
– Jornada de trabalho de seis horas para todos os bancários.
– Ampliação do horário de atendimento para das 9h às 17h com dois turnos de trabalho;
– Tempo de até 15 minutos de espera nas filas nos dias normais;
– Abono assiduidade de cinco dias por ano.

Igualdade de oportunidades

– Igualdade na contratação, remuneração e ascensão profissional.
– Realização de um novo censo para avaliar os resultados dos programas implantados pelos bancos para combater a discriminação.
– Prorrogação automática da licença-maternidade de quatro para seis meses, sem necessidade de solicitação por parte da bancária.
– Condições de acessibilidade nas agências tanto para bancários como para clientes com deficiências.

Saúde do trabalhador

– Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral.
– Participação dos trabalhadores na fixação das metas, que devem levar em consideração o tamanho, a localização e o perfil econômico das dependências, e não podem ser individuais.
– Fim da divulgação de rankings individuais sobre cumprimentos de metas.
– Suspensão do trabalho em espaços físicos em reforma.
– Manutenção do salário e demais direitos no período de afastamento por problemas de saúde.
– Permanência do plano de saúde na aposentadoria e com as mesmas regras.

Segurança bancária

– Assistência médica e psicológica às vítimas de assaltos, sequestros e extorsões.
– Emissão da CAT para quem esteve no local de assaltos e sequestros.
– Fechamento das agências após assaltos, consumados ou não.
– Porta de segurança, câmeras com monitoramento em tempo real e vidros blindados em todas as agências e postos.
– Biombos entre a fila de espera e a bateria de caixas, e divisórias individualizadas entre os caixas internos e os eletrônicos para combater “saidinha de banco”.
– Proibição ao transporte de valores e à guarda das chaves das unidades pelos bancários.
– Adicional de 30% de risco de morte para agências, postos e tesouraria.

Fonte: Contraf-CUT

HSBC usa helicóptero para transportar empregados e furar greve dos bancários

Como já aconteceu em outras greves dos bancários, em anos anteriores, o curitibano acordou novamente, nesta quarta-feira (28), com o barulho de helicópteros no ar. As aeronaves estão sendo usadas pelo HSBC para transportar funcionários para o Centro Administrativo do Xaxim, em Curitiba. Segundo o Sindicato dos bancários de Curitiba e Região, com isso o banco tenta fugir dos piquetes feitos pelos grevistas nos portões das empresas, com objetivo de impedir a entrada dos empregados.

Só o HSBC, de acordo com o Sindicato, tem usado helicópteros para levar os empregados. Os demais bancos costumam transferir os bancários dos centros administrativos para outros prédios. O HSBC tem quatro centros administrativos em Curitiba: Xaxim, Kennedy, Vila Hauer e Palácio Avenida.

Segundo balanço da FETEC-CUT-PR, a federação cutista dos bancários no estado e que representa 80% da categoria, 299 agências fecharam ontem na região de nove sindicatos filiados (Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Paranavaí, Toledo e Umuarama). Em todo o Paraná existem 1.375 agências onde trabalham mais de 30 mil bancários.

De acordo com o Sindicato, a única agência do Banco do Brasil de Curitiba que continuava prestando atendimento, ontem, era a agência localizada no bairro Hugo Lange.

Confira:

Apucarana e região – 21 agências

Campo Mourão e região – 20 agências

Cornélio Procópio e região – 8 agências

Curitiba e região – 114 agências

Guarapuava e região – 17 agências

Londrina e região – 45 agências

Paranavaí e região – 13 agências

Toledo e região – 23 agências

Umuarama e região – 38 agências

Em todo Brasil, os bancários fecharam 4.191 agências e centros administrativos no primeiro dia de paralisação.

(O Bonde)

Foto de Michael Jackson morto é exibida pelo Tribunal do Estados Unidos; Veja

http://www.google.com/hostednews/afp/media/ALeqM5jaOvH0clYQQpmhID3ru0_NTv2irw?docId=photo_1317158894694-1-0&size=l

Começou nesta terça-feira o julgamento do médico Conrad Murray, acusado de homicídio culposo pela morte do cantor Michael Jackson. No tirbunal foram exibidas fotos e uma gravação da voz de Michael em que parece estar delirando por causa dos remédios, segundo informou a promotoria. Entre as fotos, uma mostra Jackson sobre uma maca de hospital, vestindo um avental. Ele aparenta estar morto.

Outras fotos mostraram o quarto do cantor, onde ele morreu, e um mapa da mansão que o artista alugava em Holmby Hills. Nas imagens haviam roupas de Michael Jackson pelo chão, sacos com fraldas no armário, garrafas de vidro e uma garrafa de plástico para coleta de urina.

(Portal do Sidney Rezende)

 

Satélite alemão desativado cairá na Terra em novembro, afirma Nasa

São Paulo- Nas últimas semanas, uma grande expectativa foi gerada em torno do UARS, o satélite aposentado da Nasa que caiu sábado no mar.

Agora, o novo foco dos astrônomos (e da população) é o ROSAT, satélite alemão que deve cair em novembro e tem 1 chance em 2000 de machucar uma pessoa.

Criado pela empresa DLR, ele foi lançado em 1 de junho de 1990 em uma missão que deveria durar apenas 18 meses, mas acabou ficando ativo até 1998. Neste período, estudou a origem, composição e distribuição de energia das emissões de raios-X no espaço. Em 1999, foi desligado.

Desde então, o ROSAT vem perdendo altitude continuamente conforme gira em torno da Terra, completando uma órbita no planeta em 90 minutos.

Uma vez que o satélite não possui sistema de propulsão, não é possível controlar ou alterar a trajetória de sua queda na Terra. Além disso, desde que foi desligado, ele não pode mais se comunicar com o centro de controle da DLR em Oberpfaffenhofen, na Alemanha.

Corpos reentrando na atmosfera chegam a uma velocidade de 27.500 km/h; em menos de 10 minutos, o satélite deve desacelerar com a fricção no ar. A resistência causará um aumento de temperatura que, aliado ao estresse aerodinâmico, despedaçará grande parte do ROSAT.

Segundo a DLR, até 30 partes do satélite, somando 1,6 toneladas, podem sobreviver a essa desintegração e cair em algum lugar da Terra.  Isso porque o satélite possui um sistema de raio-X com espelhos e estrutura reforçada com fibras de carbono.

Ao tocarem o solo, os componentes estariam a uma velocidade de até 450 km por hora – só não se sabe, ainda, aonde cairão…

(PORTAL INFO)

UFC é 13ª e Urca 64ª no ranking nacional de desempenho no Exame da OAB

O resultado preliminar do 4º Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foi divulgado nesta terça-feira, 27, mostrando o desempenho dos profissionais formados pelas instituições de todo o país.

Em 13º lugar no ranking, se encontra a Universidade Federal do Ceará (UFC). Com um total de 50 incritos, o curso da instituição teve 54% de aprovação no exame (33 na 1ª fase e 27 na 2ª fase).

A Universidade Federal do Sergipe teve a melhor marca, com 64,71% de aprovações no teste da Ordem. Trinta instituições não tiveram nenhum candidato aprovado.

Completando os cinco primeiros, estão a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com 64,71% de aprovados, Universidade de São Paulo (USP), com 63,76%, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG), com 62,22% e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), com 59,18%.

No Ceará, o Instituto de Ensino Superior (IESC) e a Faculdade Cearense (FaC) não tiveram nenhum aluno aprovado na segunda fase do Exame. 

 Confira lista das instituições cearenses:

13º – Universidade Federal do Ceará (UFC) – 54 % de aprovação

64º – Universidade Regional do Cariri (URCA) – 29,3%

72º – Faculdade Christus – 26,37%

90º – Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA) – 23,91%

153º – Instituto Filosófico Teológico Nossa Senhjora Irna – 23,33%¨

155º – Faculdade Farias Brito (FBB) – 17,95%

162º – Universidade de Fortaleza (Unifor) – 17,29 %

256º – Faculdade Integrada do Ceará (FIC) – 13,68%

286º – Faculdade Nordeste (Fanor) – 12,82%

292º – Faculdade Paraíso do Ceará (FAP) – 12,5%

430º – Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (FGF) – 9,68%

848º – Faculdade Cearense (FaC) – 0%

864º – Instituto de Ensiono Superior do Ceará (Iesc) – 0%

(O Povo Online)

ONU marca para sexta-feira nova reunião para analisar questão palestina

O Conselho de Segurança da ONU deu nesta quarta-feira (28) um novo passo para a análise da solicitação do ingresso da Palestina ao organismo, ao decidir que na sexta-feira será realizada uma nova reunião do comitê de novas adesões. O Conselho de Segurança em uma breve reunião decidiu transferir a discussão da candidatura de adesão palestina ao Comitê de Adesões do Conselho, marcado para sexta-feira (30).

Durante a reunião, que durou menos de dois minutos, o presidente em exercício do conselho, o embaixador libanês na ONU, Nawaf Salam, leu uma breve declaração sobre a transferência para o Comitê de Adesões do conselho. Nenhum dos 15 países membros do conselho apresentou objeção.

A reunião do Comitê de Adesão será realizada com os embaixadores dos 15 países-membros do Conselho de Segurança.

“O processo está avançando passo a passo”, disse o representante palestino diante da ONU, Riyad Mansour.

O embaixador de Israel na ONU, Ron Prosor, por sua vez, disse nesta quarta-feira que a Palestina “não se tornará o 194º Estado na ONU” e chamou os palestinos a retomar “sem perda de tempo” as negociações diretas. “Devemos retomar, sem atalhos, as negociações diretas. Não há atalhos”, disse.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) analisa o pedido da Autoridade Nacional Palestina (ANP) para a criação do Estado da Palestina. A aprovação depende de nove dos 15 votos do conselho, sendo que entre os países que têm assentos permanentes não pode haver rejeição.

Porém, o governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, informou que votará contra o pedido do presidente da ANP, Mahmoud Abbas. A expectativa é que as discussões no conselho levem cerca de quatro semanas até sua conclusão.

Na última semana, a presidente Dilma Rousseff defendeu o direito de os palestinos terem um Estado autônomo e independente. No ano passado, o Brasil reconheceu o direito de criação da Palestina. Dos 15 membros do Conselho de Segurança, seis se manifestaram a favor dos palestinos. Dos 193 países que integram as Nações Unidas, os palestinos dizem contar com o apoio de 127.

A previsão, de acordo com diplomatas que acompanham as negociações, é que a ONU estabeleça para os palestinos o status de Estado observador, como o Vaticano. O quarteto para as negociações do Oriente Médio, formado por representantes dos Estados Unidos, da União Europeia, das Nações Unidas e da Rússia, propôs uma retomada das negociações, estipulando um prazo para um acordo final até 2012.

Para os Estados Unidos e o Reino Unido, é necessário ampliar as negociações de paz entre israelenses e palestinos antes de decidir pela criação de um Estado independente e autônomo. O governo de Israel também informou que não aceita negociar o pedido da ANP que propõe a divisão da cidade de Jerusalém, considerada pelos israelenses indivisível.

(Uol)

Redson, fundador do grupo punk Cólera, morre aos 49 anos

Morreu na noite desta terça-feira (28), em São Paulo, o músico Edson “Redson” Pozzi, guitarrista e vocalista do grupo punk Cólera, um dos mais importantes do cenário brasileiro. Apesar de poucos detalhes divulgados, a informação é a de que Redson teria sofrido uma parada cardiorrespiratória.

A notícia da morte foi dada na comunidade da banda no Orkut pelo baixista Val Pinheiro: “lamento informar a todos os nossos amigos, fãs e família que o nosso principal membro da banda Cólera, Redson, faleceu hoje, deixando um legado incalculável em nossas vidas”. No Twitter, o músico João Gordo, da banda Ratos de Porão, lamentou a morte do músico. “É com lágrimas nos olhos que recebo a notícia da morte prematura do maior ícone do punk brasileiro. Descanse em paz, Redson. É uma perda irreparável, estou chocado”, escreveu.

Formado em 1979 por Redson e seu irmão Carlos “Pierre” Lopes Pozzi, o Cólera é considerado um grupo seminal do punk no Brasil, com os álbuns “Tente Mudar o Amanhã” (1984) e “Pela Paz Em Todo Mundo” (1986) sendo dois dos principais discos do gênero no país. O grupo se caracterizava por sua mensagem pacifista e de caráter muitas vezes ecológico, algo que o diferenciava de nomes como Inocentes, Olho Seco e Ratos de Porão. Lançado em 2004, “Deixe a Terra em Paz!” é o sexto e mais recente álbum do Cólera.

(Portal Uol)

Bandidos explodem Banco do Brasil de Ocara e fogem sem levar dinheiro

Seis homens fortemente armados explodiram uma agência do Banco do Brasil no município de Ocara, no Maciço de Baturité, na madrugada desta quarta-feira, 28. A entrada para o auto-atendimento foi destruída pelos suspeitos.

De acordo com informações do Comando de Policiamento do Interior (CPI), o grupo não conseguiu acesso aos caixas eletrônicos, pois a Polícia foi acionada e logo chegou ao local. Apenas a porta de acesso aos caixas foi destruída com a explosão, segundo o CPI.

Após troca de tiros com os policiais, os bandidos fugiram, sem conseguir levar dinheiro da agência. Uma viatura foi atingida pelos disparos, mas ninguém ficou ferido.

Segundo o CPI, os homens fugiram em um Santana de cor branca. A Polícia da região realiza diligências para tentar capturar os criminosos.

(O Povo Online)

TRE cassa prefeitos de Icapuí e Ararendá

Os prefeitos de Ararendá e Icapuí tiveram seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE), em decisão tomada nesta terça-feira, 27. Uma sessão confirmou o afastamento de José Edilson da Silva e Heverton Costa Silva, prefeito e vice de Icapuí respectivamente por abuso de poder político e econômico.

O presidente da Câmara Municipal, Manoel Jeová da Silva, deverá assumir interinamente a prefeitura da cidade ainda nesta terça.

O prefeito José Adriano Paiva de Aguiar e o vice Almir Saraiva de Sousa, de Ararendá, foram afastados por abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio. Nesse caso, novas eleições serão realizadas, no município.

Até lá, o presidente da Câmara assumirá a prefeitura. Nas duas votações, a Corte decidiu por unanimidade, as cassações, rejeitando embargos feitos pelas defesas dos prefeitos.

(O Povo Online)


Internet alcança 215 milhões de domínios em todo mundo

Com o aquecimento do mercado de data center, o momento é oportuno para as empresas que querem expandir suas capacidades de dados e procuram ofertas. O atual boom na construção de data centers [Dell, HP e Fujitsu anunciaram recentemente novas instalações na Austrália, junto com Macquarie Telecom, Polaris, NextDC e Blue Coat e a abertura de um novo prédio em Sydney pela Equinix] é prova da demanda por serviços terceirizados, tanto colocation como gerenciamento.

Na verdade, quase 2 bilhões de dólares de investimento em novos espaços foram anunciados desde janeiro deste ano, segundo o analista sênior da consultoria IDC Trevor Clarke. Grande parte dessa movimentação é impulsionada por preocupações sobre custos de energia e imposto de carbono.

Enquanto algumas empresas se voltam para serviços gerenciados, o colocation é ainda uma escolha popular. As vantagens dessa abordagem incluem eficiência de custos, segurança e conectividade de rede e integração.

“Há um viés histórico para as companhias que preferem essa modalidade”, diz  Jim Kellett, gerente de produtos da Internode, provedora de internet. “Você tem o controle completo sobre seu ambiente e pode ser bastante rentável”, aponta. “Você só tem de adicionar um servidor montado em rack e precisa de um plano de uso”, explica.

O diretor da companhia de data center Equinix na Austrália, Darren Mann, diz que as organizações podem aproveitar o tempo e os benefícios de custo da utilização de infraestrutura de um data center compartilhado, mantendo a máxima flexibilidade e o controle sobre o ambiente de TI.

“Outsourcing para um provedor de colocation também tem a vantagem de deixar os serviços baseados nos recursos para aqueles cuja atividade principal é a criação e execução de data center, permitindo a concentração nos negócios”, diz Mann.

Segundo Kellett, as principais características que devem ser levadas em consideração ao contratar um fornecedor de colocation, além do valor do investimento, são segurança física, proximidade, gerenciamento de energia e conectividade de rede.

Na visão de Mann, um dos maiores desafios é manter o ambiente adequadamente refrigerado. “O link para o gerenciamento de energia é importante porque, embora todos os data centers tenham um UPS (uninterruptible power source), esses sistemas não administram ar-condicionado. Você precisa de um lugar que tenha um sistema de no-break e um gerador a diesel para fazer isso. O ar-condicionado precisa de redundância incorporada porque é bastante notável o quão quente um centro de dados pode entrar em um período curto de tempo.”

A maioria das empresas quer vincular o servidor de colocation em sua própria rede. Kellet diz que se você está nesse caminho e é uma parte significativa do negócio, é preciso olhar para a redundância física.

A proximidade conta muito nesse sentido. Enquanto a maioria dos serviços de colocation provê prestação de serviços remotos como parte de um acordo básico, estar próximo do servidor será essencial para a maioria das pequenas e médias empresas.

“Se você quer fazer ajustes, estar a um raio de distância que permita deslocamento rápido é o adequado”, afirma Kellett.

Para Mann, um histórico comprovado de confiabilidade é importante na escolha de um provedor de colocation. É fundamental também identificar como é o potencial que a terceirização oferece.

“Há mais um ponto importante: a mudança de mentalidade de como o data center tem sido tradicionalmente visto”, diz Mann. “Ou seja, começar a considerar como o data center escolhido pode ser um centro de receita, em vez de um centro de custos”, completa.

Em custo, os especialistas aconselham uma boa pesquisa. A maioria dos provedores oferece estruturas de custos semelhantes, como pacotes de bloco, que são cobrados em blocos de largura de banda, muitas vezes resultando em menores custos de largura de banda total.

Junto com serviços gerenciados, colocation vai continuar a crescer, aposta Mann. “Mais e mais clientes estão percebendo os benefícios do colocation. Prova é que a demanda ainda supera a oferta.”

(Computerworld)

Há quase 200 mil tablets no Brasil, 66% em São Paulo, diz estudo

A empresa de pesquisa Ipson revelou que o número de pessoas que possuem tablets no Brasil atingiu 196 mil no primeiro semestre de 2011. O levantamento foi realizado junto a pessoas a partir de 13 anos em nove capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Fortaleza e Curitiba.

A Ipsos também apurou que dos 196 mil brasileiros que possuem tablets, 79 mil podem ser considereados “super users” de tecnologia, possuindo também notebook smartphone.

A maior parte desses usuários são homens jovens, de 18 e 24 anos, da classe A. Do total, 72% possui ensino superior.

A cidade de São Paulo, entre as capitais pesquisas, é a que tem a maior participação entre os que possuem o dispositivo, com um peso de 66%. Em seguida ficou o Rio de Janeiro, com 18%.

Sobre a influência dos meios de comunicação na decisão de compra, para o usuário que possui tablet, a internet é o meio que mais influencia (66%), seguida do boca a boca (41%). A situação se repete com o “super user”: 72% considera a internet o meio mais influenciador e 50% confiam no boca a boca na hora de comprar.

(Computerworld)

Câncer de Hebe Camargo voltou, dizem amigos da apresentadora

Nada abala Hebe Camargo, 82 anos. No fim de agosto, depois de fazer exames de rotina, a apresentadora soube que teria de voltar a fazer quimioterapia para combater o câncer no peritônio, membrana do abdome, que a acometeu no início de 2010. A doença reincidiu, segundo amigos próximos. A assessoria da apresentadora afirma que a atual quimioterapia trata-se de um procedimento preventivo. ”Não estou doente, apenas continuo me tratando pra poder ficar com vocês muito tempo ainda”, declarou na tarde da segunda-feira (26) ao gravar seu programa na RedeTV!.

Superando os efeitos
Hebe segue o tratamento com o médico Sérgio Simon no Hospital Albert Einstein, no Morumbi, bairro onde mora, com a equipe que cuidou dela no ano passado. ”Ela está bem”, declarou o oncologista. Por causa dos medicamentos, o cabelo voltou a cair. No casamento de Marcello Coltro, 39, vice-presidente sênior do canal MGM, a apresentadora usou um aplique para disfarçar as falhas ao subir ao altar como madrinha do noivo, em São Paulo. Ninguém percebeu o problema, muito menos o acessório. Hebe permaneceu na cerimônia, mas não foi à festa.

No último fim de semana de setembro, a apresentadora decidiu contar ao público que voltou a tomar medicamentos fortes. Segundo pessoas próximas, Hebe continua tocando a vida normalmente. Ela não pretende parar de trabalhar e quer manter a rotina de gravações semanais com o mesmo bom humor. Nas horas difíceis, reza para Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora Aparecida (ou conversa com elas, como gosta de dizer), e garante que elas respondem, com a certeza de que vai superar mais essa dificuldade.

Veja comunicado sobre a doença
”Eu queria falar com vocês, porque o meu público é muito importante para mim. Vocês sabem que eu nunca menti, nunca escondi nada de vocês. Inclusive, fiquei muito honrada quando eu tive aquele problema de saúde e servi de exemplo para muita gente, pra não ter medo da doença, porque tem cura. Só que, agora, eu estou fazendo um tratamento um pouco forte, que é para não voltar o que eu tive naquele tempo passado. E, evidentemente, todo remédio forte causa algum problema. O meu problema é que eu, de novo, fiquei ‘carequinha’.

Eu não estou careca, mas quase. Então, evidentemente, estou de peruca e virei com muitas, lindas, com o cabelo mais comprido. E para vocês não ficarem (se perguntando): ‘Ué, mas um dia ela vem com o cabelo curto?’… Não tenho problema nenhum, como não tive da outra vez. Vou sair linda, igual ao Reynaldo Gianecchini, e quero que vocês não fiquem preocupados. Eu estou falando isso para vocês ficarem realmente bem tranquilos. Não estou doente, apenas continuo me tratando para poder ficar com vocês muito tempo ainda.”

(Silvia Santana – Contigo Online)

Ana Lúcia Pinto: Médica perde controle do carro cai em açude e morre na hora

Morreu nesta manhã vítima de acidente automobilistico a médica ginecologista Ana Lucia Pinto na estrada que liga Esperantina a Morro do Chapéu.

O Acidente ocorreu por volta das 07:00 horas em curva na localidade açudim onde existe curvas bastante acentuadas. O veiculo chegou a cair dentro do açude que fica na beira da estrada.

Dra Ana lúcia trabalhava como médica na cidade de Esperantina/PI atendendo pelo municipio e em clínicas particulares.

(Portal 180 Graus)

Copa 2014: Manaus, Recife, Natal e Cuiabá são as piores em saneamento

Entre as cidades-sede da Copa, Manaus, Recife, Natal e Cuiabá são as que apresentam os piores índices de saneamento básico, com menos de 40% do esgoto coletado. O resultado consta de estudo divulgado ontem (26) pelo Instituto Trata Brasil, que analisou dados de 2009.

A capital do Amazonas ocupa a última posição desde 2003, quando teve início o levantamento. Lá, apenas 11% da população têm acesso à rede de coleta. Além disso, o índice de esgoto tratado caiu de 38% para 23% em um ano.

Em Cuiabá e Natal, praticamente dois terços dos habitantes não são atendidos pela coleta (confira tabela). O percentual de dejetos que recebem tratamento também é dos mais baixos do país, alcançando 22% e 14%, respectivamente.

Das cidades que receberão o Mundial de futebol em 2014, o destaque negativo é a capital pernambucana. De acordo com o estudo, o percentual de habitantes com acesso à coleta caiu de 47% para 39%.

No ranking geral, que lista 81 cidades com mais de 300 mil habitantes, Recife despencou da 48ª para a 64ª posição em apenas um ano.

O estudo leva em conta dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), compilados pelo Ministério das Cidades. As informações são fornecidas pelas empresas operadores dos serviços nas cidades.

Extremos
O outro extremo da tabela mostra uma situação bastante diferente. As cidades de Curitiba, Brasília e Belo Horizonte, que universalizaram o acesso à água tratada, ocupam as primeiras posições.

Por coletar 85% e tratar 78% do esgoto gerado na cidade, a capital paranaense é a melhor ranqueada entre as sedes da Copa e a quinta na lista geral.

São Paulo (22), Porto Alegre (23), Fortaleza (32) e Salvador (35) também aparecem na metade de cima da tabela. Já o Rio de Janeiro, sede da final da Copa e da Olimpíada de 2016, ocupa apenas a 46ª posição geral.

Além disso, quatro municípios fluminenses aparecem entre os 10 piores em saneamento: Duque de Caxias, Belford Roxo, São João do Meriti e Nova Iguaçu.

Lento
De acordo com o estudo, o Brasil tem mostrado avanços na ampliação dos serviços de saneamento básico, mas as melhorias ocorrem lentamente.

Entre 2003 e 2009, houve avanço de 2,9% no atendimento de água tratada, 12,1% na coleta e 7,8% no tratamento de esgoto. “Apesar de serem números relevantes, são muito baixos para o período”, diz Édison Carlos, presidente do Trata Brasil.

Com isso, o país fica cada vez mais longe da chamada “universalização”, quando a totalidade da população tem acesso aos serviços de saneamento.

O levantamento constatou que apenas 57% do esgoto gerado nos maiores municípios brasileiros é coletado pelas empresas prestadoras de serviço. O índice é ainda mais baixo quando se considera o volume tratado em comparação com o consumo de água, que atingiu média de 39% em 2009.

Para se ter ideia da dimensão dos danos, as 81 cidades despejaram por dia cinco bilhões de litros de esgoto sem tratamento no meio ambiente. O equivalente a duas mil piscinas olímpicas.

A situação só fica melhor em relação à água tratada. O estudo mostra que 66 cidades informaram atender mais de 80% da população com o serviço, sendo que 20 universalizaram o acesso.

 

Cidade-sede  Coleta   Tratamento
1 Curitiba 87% 83%
2 Brasília 94% 71%
3 Belo Horizonte 100% 49%
4 São Paulo 91% 58%
5 Porto Alegre 100% 17%
6 Fortaleza 46% 68%
7 Salvador 70% 97%
8 Rio de Janeiro 69% 75%
9 Natal 32% 34%
10 Cuiabá 39% 22%
11 Recife 39%  64%
12 Manaus 12% 38%

(Portal Copa 2014)

Felipe Massa pode perder vaga na Ferrari para Sergio Pérez em 2013

Felipe Massa tem contrato com a Ferrari até dezembro de 2012, mas o seu futuro a partir de 2013 ainda não foi definido. O piloto pode perder a vaga para Sérgio Pérez.

O mexicano estaria nos planos da escuderia italiana. O diretor da Ferrari, Stefano Domenicalli, pretende contratar um piloto com as características de Pérez, porém foi cauteloso sobre se existe uma negociação entre as partes.

“Ele tem contrato com a Sauber. Deixemos que ele continue crescendo e faça uma boa temporada em 2012”, contou.

(Sidney Rezende)

Empregado da rede de hotéis Marriott é demitido por agenciar garotas de programa para hóspedes

Um ex-empregado do hotel Renaissance, em São Paulo, não conseguiu reverter sua demissão por justa causa no TST (Tribunal Superior do Trabalho). Ele foi acusado de ganhar comissão sobre o agenciamento de garotas de programa para hóspedes. A 2ª Turma seguiu o voto do relator do recurso, ministro Renato de Lacerda Paiva. 

De acordo com os autos, o agente de serviços intermediou a contratação de uma garota de programa a pedido de um hóspede disposto a pagar até R$ 250 pelo programa. O próprio empregado confirmou que, com a autorização do hóspede, entrou em contato com agências e fechou o negócio em R$ 150,00, combinando que a diferença seria dividida entre ele e um colega “a título de gratificação”.

A empresa, porém, afirmou que aquela não era a primeira vez em que o empregado se envolvia em negócios da mesma natureza, mas nos casos anteriores não havia comprovação, agora apresentada. 

O trabalhador alegou que o hotel oferecia, para consulta dos hóspedes, revistas com ofertas de acompanhantes, e que acontecia de hóspedes acompanhados de garotas de programa entrarem no hotel. Sustentou, também, que o colega com quem dividiu a comissão no caso foi demitido sem justa causa. 

A empresa, por sua vez, argumentou que não podia proibir a entrada de acompanhantes, uma vez que os hóspedes poderiam entrar no hotel “acompanhados de quem bem entendessem”, desde que se identificasse na portaria. Quanto à forma de demissão do colega, afirmou que, ao contrário do agente, ele “não possuía qualquer mácula em seu passado funcional”. 

A sentença de primeiro grau foi favorável ao empregado, e condenou a empresa a pagar as verbas rescisórias cabíveis nos casos de demissão imotivada. Mas o TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região) reformou a sentença.

Para o Regional, o desconhecimento da lei não desobriga ninguém de seu cumprimento. E, mesmo que se admitisse que os dois colegas não soubessem que esse tipo de agenciamento caracteriza crime de lenocínio ou rufianismo, os dois “tiraram proveito da prostituição alheia, participaram dos lucros dessa prática e incorreram em grave infração” no horário de expediente. 

O TRT observou ainda que o outro empregado envolvido afirmou, testemunhando a pedido do autor da ação, que a empresa não sabia da intermediação de garotas por seus funcionários e, “por óbvio, não o permitia”, tanto que a única vez em que fato dessa natureza veio à tona os envolvidos foram imediatamente demitidos. A decisão excluiu da condenação o pagamento das verbas rescisórias cabíveis no caso de demissão imotivada.

No recurso ao TST, o ex-empregado alegou que a decisão do TRT contrariou dispositivos constitucionais que tratam da isonomia e da igualdade entre todos — tendo em vista que o colega com quem dividiu a comissão foi demitido sem justa causa. 

O ministro Renato de Lacerda Paiva afastou a argumentação trazida no recurso. Segundo ele, a questão da justa causa diz respeito, basicamente, ao exame de fatos e provas contidos no processo, cujo reexame, no TST, é vedado pela Súmula 126.

Por fim, os ministros mantiveram a decisão do TRT-SP, que relaciona as situações que constituem justa causa para a rescisão do contrato. 

Número do processo: AIRR 98940-45.2003.5.02.056

(Ultima Instância)

Greve dos Bancários atinge fortemente 25 Estados e Distrito Federal

A greve nacional dos bancários iniciada hoje recebeu adesão de funcionários nos 25 Estados e no Distrito Federal, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). O único Estado sem greve é Roraima, que deve decidir sobre a adesão ao movimento durante assembleia na noite de hoje.

Os bancários entraram em greve após a quinta rodada de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), ocorrida na sexta-feira, em São Paulo, quando foi recusada a segunda proposta de reajuste de 8% sobre os salários. Anteriormente, os bancos haviam oferecido reajuste de 7,8%.

A categoria quer reajuste de 12,8% (5% de ganho real mais a inflação do período), valorização do piso, maior participação nos lucros, mais contratações e fim da rotatividade, entre outros pedidos.

(Agência Estado)

Acusado de calúnia por Ciro Gomes, Lúcio Alcântara terá 10 dias para apresentar defesa

O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB) e o ex-governador do Ceará Lúcio Alcântara (PR) não chegaram a acordo na audiência de conciliação realizada nesta segunda-feira (27), no Fórum de Justiça Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

Com a falta de acordo entre as partes, a juíza Sandra Elisabete Jorge Landim, da 11ª vara criminal, deu um prazo de 10 dias para Lúcio apresentar sua defesa a respeito das acusações de Ciro Gomes. Após a análise da defesa, a juíza decide se dá ou não início ao processo. “Somente após ser apresentada a defesa, a decisão relativa ao recebimento da queixa será ratificada ou não”, disse a juíza.

Ciro Gomes havia apresentado queixa-crime contra Lúcio Alcântara durante as eleições de 2010. De acordo acordo com Ciro, Lúcio teria o difamado quando apresentou acusações no horário eleitoral sem provas.

O advogado de Lúcio Alcântara, Irapuã Camurça, diz que o cliente não difamou Ciro Gomes. “Lúcio levou ao conhecimento do público denúncias que já haviam sido publicadas na grande imprensa”, diz Carmuça. As denúncias a que se refere foram publicadas na revista Veja e acusa Ciro Gomes de fraudar licitações e participação em esquema de corrupção e desvio de dinheiro público

Esta foi a terceira audiência de conciliação marcada entre os dois. Nas duas anteriores Lúcio Alcântara havia faltado. De acordo com Irapuã Camurça, as faltas ocorreram porque Lúcio Alcântara viajava para o exterior e não recebeu as notificações de comparecimento.

(G1 Ceará)

Salmito Filho anuncia saída do PT e filiação ao PSB

O ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Salmito Filho, anunciou a saída do Partido dos Trabalhadores (PT) e a filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), na manhã desta terça-feira (27), no plenário da casa legislativa. “Só há razão em estarmos na política quando podemos discutir nossas ideias e no PT eu não podia mais fazer isso”, destacou o vereador que agora integrará diretamente a base de apoio do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB-CE).

Salmito Filho estava no PT há 20 anos. O vereador Paulo Gomes (PHS) disse entender a decisão de Salmito e classificou como “desconcertante” a situação em que o colega se encontrava no PT cearense. “Se a casa onde estava não era boa para você, tem mais é que procurar outra mesmo”, pontuou Gomes. Salmito Filho agradeceu o apoio do colegas da Câmara Municipal , em especial os do PMDB, partido para o qual, segundo ele, também foi convidado.

PT de Fortaleza
Desde a posse dos vereadores em 1º de janeiro de 2009, data em que foi eleito presidente da Câmara dos Vereadores, Salmito Filho enfrentava conflitos dentro da legenda. A prefeita reeleita naquela ocasião, Luizianne Lins, também do PT, foi contrária a candidatura de Salmito a presidência da casa. A partir de então, os desentendimentos entre Salmito Filho e a legenda aumentaram.

Na segunda-feira (26), disse ser “perseguido” pela prefeita Luizianne Lins, que também é presidente do PT Ceará. “Venho sofrendo em relação a Luizianne”, disse o vereador. O presidente do PT de Fortaleza, Raimundo Ângelo, nega que haja perseguições a Salmito Filho. Ângelo diz também que já ter telefonado para Salmito Filho para conversar sobre o “futuro político” do parlamentar, mas não obteve resposta. “Ele está de prova de que o PT não o abandonou”, defende.

(G1 Ceará)

Michael Jackson: Julgamento pela morte do cantor começa nesta terça-feira (27/09)

A Corte Superior do condado de Los Angeles realizará nesta terça-feira a primeira sessão do julgamento contra o médico Conrad Murray pela morte de Michael Jackson, 27 meses depois de o “Rei do Pop” ter morrido por uma overdose de remédios.

A audiência terá início às 8h45 locais (12h45 de Brasília) com as alegações iniciais de acusação e defesa, ao que seguirão as declarações de testemunhas. Murray, de 58 anos e que era o médico pessoal do artista, foi acusado pela Promotoria de homicídio culposo e pode enfrentar uma pena de até quatro anos de prisão se receber um veredicto desfavorável.

Em uma audiência preliminar realizada em janeiro, o médico reivindicou sua inocência e se declarou “inocente”. O coreógrafo Kenny Ortega, encarregado de dirigir os concertos “This Is It”, que o cantor apresentaria em 2009, será o primeiro a subir ao palanque para depor, segundo o diário “Los Angeles Times”.

Nesta terça-feira, também dará seu testemunho Paul Gongaware, uma das pessoas que trabalhavam para a empresa que promovia os concertos, a AEG, e que será questionado sobre as conversas que manteve com Murray e Jackson.

Segundo o site “Radar Online”, os filhos maiores do “Rei do Pop”, Prince Michael e Paris, de 14 e 13 anos, respectivamente, pediram a sua avó e tutora, Katherine Jackson, que os permita depor no julgamento, que tem a previsão de durar cerca de cinco semanas.

Katherine não se mostrou afeita à idéia de expor as crianças ao processo judicial, embora os filhos de Jackson insistam em contar o que viram no dia em que seu pai morreu, segundo o site. O julgamento, que terá um júri constituído de 12 pessoas, gerou uma grande expectativa midiática e será transmitido pelo programa especializado “In Session”, através da emissora “TruTV”.

Na exposição inicial de seus argumentos, a Promotoria explicará que durante a investigação realizada após a morte de Jackson foram encontradas provas suficientes de que a má conduta de Murray levou o artista à morte.

Já a defesa do médico buscará semear a dúvida sobre a verdadeira participação de seu cliente na morte do artista e tudo aponta que tentará passar a imagem de Michael Jackson como um viciado em remédios cuja saúde estava muito debilitada.

Acredita-se que os advogados de Murray podem inclusive alegar que o próprio cantor teria administrado a dose do anestésico Propofol que, combinada com outros sedativos, teve um efeito letal. Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009 vítima de uma intoxicação aguda de remédios, especialmente do anestésico de uso hospitalar Propofol, segundo determinou a autópsia.

Murray reconheceu que no dia em que Jackson faleceu administrou no “Rei do Pop” sedativos para ajudá-lo a combater a insônia, incluindo o Propofol, que, segundo publicou a imprensa americana, o artista consumia de forma habitual.

O médico, no entanto, explicou que Jackson estava vivo após a aplicação dos medicamentos e alegou ter abandonou o quarto para atender uma ligação telefônica. Quando voltou, já teria encontrado Jackson desmaiado e sem pulso sobre a cama. 

(Agência EFE)

Cláudio Luiz Oliveira: Tenente-coronel é preso sob suspeita de mandar matar juíza Patrícia Acioli

Apontado como o mandante do assassinato da juíza Patrícia Lourival Acioli, o tenente-coronel Cláudio Luiz Oliveira está detido desde a madrugada desta terça-feira (27) na carceragem do Batalhão de Choque, no centro do Rio. De acordo com uma nota enviada pela Polícia Militar, o tenente-coronel que atualmente comandava o 22º BPM (Maré) foi exonerado do cargo.

A prisão de Oliveira foi decretada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no final da noite de segunda-feira (26). A medida foi tomada após um policial preso por envolvimento no assassinato de Patrícia ter confessado em júri que o tenente-coronel havia sido o mandante do crime. O agente fez a revelação para obter o benefício da delação premiada, que acarreta uma provável redução de pena.

A ordem para a morte da magistrada teria sido dada quando Oliveira ainda comandava o 7º BPM (São Gonçalo). Ele está há 26 anos na Polícia Militar. Além do tenente-coronel, outros cinco policiais que trabalhavam com o ex-comandante na mesma unidade também tiveram as prisões decretadas nesta segunda-feira pela 3ª Vara Criminal de Niterói.

Os PMs são acusados de acusados de forjar um auto de resistência (morte em confronto com a polícia) para acobertar o assassinato de um jovem identificado como Diego da Conceição Beliene, de 18 anos. O crime ocorreu no mês de junho durante uma operação do Grupo de Ações Táticas (GAT) do 7º BPM no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Após chegar à conclusão de que teria sido um assassinato, a juíza Patrícia decidiu incluir no inquérito toda a guarnição do grupo que participou da operação policial. Até então, somente dois PMs estavam presos por causa desse crime. A decisão teria sido o motivo do assassinato da magistrada, segundo investigação da polícia.

Histórico

A Justiça já tinha decretado no dia 11 de setembro a prisão de três PMs pela morte de Patrícia. O tenente Daniel dos Santos Benitez Lopes e os cabos Sérgio Costa Júnior e Jefferson de Araújo Miranda teriam assassinado a magistrada acreditando, equivocadamente, que a prisão deles pela morte do jovem Diego ainda não havia sido decretada.

Eles não contavam, no entanto, que, horas antes de ser assassinada, Patrícia já tinha oficializado a medida. No último dia 19, a Justiça determinou que os três PMs fossem transferidos para carceragens diferentes para que não combinem estratégias de defesa.

Patrícia foi assassinada no final da noite do dia 11 de agosto com 21 tiros quando chegava a sua casa, no bairro de Piratininga, em Niterói. No momento, a juíza, de 47 anos, estava sem seguranças.

(Ultimo Segundo)