PT terá 70 candidatos às prefeituras no Ceará

pt-ceara

O deputado federal José Guimarães, líder do Governo na Câmara dos Deputados, adiantou que o Partido dos Trabalhadores (PT) terá, pelo menos, 70 candidatos a prefeito no Ceará, além de “uma grande quantidade” de composições com candidaturas de legendas aliadas para as sucessões municipais.

“Nós, estamos trabalhando para eleger no Ceará o maior número possível de prefeitos para aumentar o efetivo que, no momento, é de apenas 29”, frisou o petista, observando que o pleito deste ano pesará a força do programa apresentado pelos candidatos e, principalmente, a liderança que os mesmos desempenharam em suas cidades. Isso porque, pelas novas regras, a campanha eleitoral será mais curta, terá apenas de 45 dias.

Corrupção
O petista, porém, já admite que as eleições deste ano serão uma prova de fogo para a sigla. Por mais que tenha a força da máquina federal, pesa contra o partido o envolvimento de integrantes da alta cúpula em escândalo de corrupção. A prisão do líder do Governo no Senado, Delcídio do Amaral, é um dos “símbolos da corrupção” que os adversários devem usar para fazer colar no PT a pecha de “partido corrupto”. Mas, mesmo assim, a legenda tentará aumentar o número de prefeituras no país, assim como no Ceará.

Fortaleza
Já a disputa pela Prefeitura de Fortaleza, abriu um racha interno da sigla entre os grupos liderados por Luizianne Lins e José Guimarães. De um lado, a Executiva Municipal do PT já se manifestou a favor de candidatura própria. Do outro, a direção estadual afirma que nenhuma definição será tomada sem levar em conta a opinião do governador Camilo Santana, que na disputa em 2014 teve o apoio do grupo do prefeito Roberto Cláudio (PDT), candidato a reeleição.

Em Brasília
Na segunda-feira (25), Luizianne e Guimarães se reuniram para discutir sobre a sucessão municipal na Capital. O encontro contou ainda com a participação do o presidente do PT de Fortaleza, deputado estadual Elmano de Freitas, juntamente com o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Antes do encontro, em entrevista ao jornal O Estado, Guimarães defendeu que no primeiro turno todos os partidos lancem seus candidatos. Disse, ainda, ter conversado com o governador Camilo Santana sobre a conjuntura política do Estado e do município de Fortaleza, mas sem qualquer definição.

Encontros
O encontro faz parte do processo de discussão para construção de uma unidade interna. Pelo regimento do PT, cada diretório municipal define a estratégia eleitoral. Neste ano, porém, a decisão terá de se submeter à comissão eleitoral do diretório nacional. No próximo dia 30 de janeiro haverá um encontro com os diretórios na Capital para discutir a estratégia eleitoral de 2016. Mais cedo, Guimarães esteve presente na reunião de sua corrente, em Brasília, para analisar a conjuntura e definir a estratégia da corrente para as eleições de 2016. Hoje, haverá uma reunião da comissão executiva nacional do PT.

Curiosidade
O que chama atenção nas articulações do PT no interior do Estado é que, contrariando a lógica das alianças passadas, em que a força da máquina estadual garantiu as legendas o maior número de gestões municipais – caso do então PSB de Cid Gomes (que migrou para o Pros e hoje está no PDT) e também do PSDB do senador Tasso Jereissati – é que as forças que elegeram Camilo Santana estão ligadas a outro grupo político: o dos Ferreira Gomes, o que faz com que outras legendas tentem se manter no poder com o apoio do PT.

Com informações do OE

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s