Em entrevista à revista IstoÉ, o sociólogo espanhol Manuel Castells – considerado maior especialista contemporâneo em movimentos sociais que surgem através da internet – destacou que a presidente Dilma Rousseff foi a primeira líder mundial a ouvir as ruas.

“Ela mostrou que é uma verdadeira democrata, mas ela está sendo esfaqueada pelas costas por políticos tradicionais. As declarações de José Serra (que criticou as iniciativas anunciadas pela presidenta) são típicas de falta de prestação de contas dos políticos e da incompreensão deles sobre o direito das pessoas de decidir. Os cargos políticos não são de propriedade de políticos. Eles são pagos pelos cidadãos que os elegem. E os cidadãos vão se lembrar de quem disse o quê nesta crise quando a eleição chegar”, afirmou Castells à revista.

O sociólogo de 68 anos destacou na entrevista que a ausência de líderes não enfraquece o movimento. “Prova disso é que a presidenta Dilma Rousseff se reuniu com alguns representantes do movimento.”

Dilma durante encontro com representantes de movimentos jovens, no Palácio do Planalto
Dilma durante encontro com representantes de movimentos jovens, no Palácio do Planalto

Castells lembrou ainda que milhões de pessoas protestaram dessa forma durante semanas e meses em países de todo o mundo. “Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de mil cidades foram ocupadas entre setembro de 2011 e março de 2012. A diferença no Brasil é que uma presidenta democrática como Dilma Rousseff (…) está aceitando o direito dos cidadãos de se expressar fora dos canais burocráticos controlados. Esse é o verdadeiro significado do movimento brasileiro: ele mostra que ainda há esperança de se reconectar instituições e cidadãos, se houver boa vontade de ambos os lados.”

(Jornal do Brasil)