São Paulo – O festival Rock in Rio está ameaçado de cancelamento, a dois meses de sua realização. O motivo é uma ação na Justiça movida por Marco Marinho, ex-comodatário do terreno onde será montado, segundo a coluna Radar da edição de Veja desta semana.

Segundo a revista, Marinho acusa a prefeitura carioca de não avisá-lo previamente que o terreno seria desapropriado. Ainda de acordo com Veja, Marinho também acusa a Artplan, a promotora do Rock in Rio, de crime ambiental por destruir parte da vegetação da área. A Artplan é comandada pelo empresário Roberto Medina, criador do Rock in Rio.

Na Justiça, Marinho exige uma indenização de 53 milhões de reais pela desapropriação do terreno, além do cancelamento do festival, previsto para setembro, segundo o Radar de Veja.

(Exame Online)

Anúncios