MADRI – As economias emergentes vão liderar o crescimento global nos próximos anos, com o Bric – grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia e China – correspondendo por dois terços do crescimento mundial neste ano, disse o ministro da Economia do Brasil, Guido Mantega. Segundo o ministro, a economia brasileira deverá apresentar uma expansão entre 5,5% e 6% em 2010.

Em uma conferência sobre a economia do Brasil na Espanha, Mantega disse que a Europa levará mais tempo do que o esperado para se recuperar da recessão econômica, devido à sua atual crise da dívida soberana. O ministro ressaltou, no entanto, que o crescimento econômico brasileiro dificilmente será afetado pela crise na Europa, uma vez que a expansão no país será impulsionada pela demanda interna.

Segundo Mantega, o crescimento econômico no Brasil é sustentável, e o recente aumento da inflação foi apenas devido a chuvas fortes que destruíram plantações e tornaram, temporariamente, alguns produtos alimentícios mais caros. “A previsão é de que a inflação recuará nos próximos meses”, acrescentou o ministro.

Em um movimento para conter a rápida expansão da economia no Brasil e reduzir a aceleração da inflação, o governo anunciou na semana passada que vai cortar R$ 10 bilhões em despesas do setor público planejadas para este ano. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou na mesma conferência que o governo não pretende “colocar freios” na economia, mas apenas levar o crescimento para um nível mais razoável, o que possibilitará uma expansão de mais de 5% da economia também nos próximos anos. Segundo Bernardo, Mantega queria que os cortes alcançassem a cifra de R$ 20 bilhões.

(Agência Estado)

Anúncios