Arquivo da tag: Assaltos e Violência

Fortaleza é a capital com maior número de crimes violentos letais do Brasil, aponta estudo

A capital brasileira com o maior número de crimes violentos letais é Fortaleza, segundo dados referentes à 2014 e divulgados pela 9ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O relatório ainda não foi finalizado, mas alguns dados foram divulgadas pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, nessa terça-feira, 29. Ao todo, 15.932 pessoas foram assassinadas no País, o que corresponde a uma média de um homicídio a cada meia hora.

Na capital cearense, foram 77,3 mortos por esses tipos de crimes a cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Maceió (69,53), São Luís (69,07), Natal (65,89), João Pessoa (61,61), Teresina (53,06), Belém (51,23) e Salvador (48,12). A média nacional é de 25,2, quase 1 terço do índice de Fortaleza.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) realiza uma coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira, 30, em que explica os índices apontados pelo estudo. Os dados das capitais foram reunidos pelo Fórum pela primeira vez, com informações levantadas por meio da Lei de Acesso à Informação.

Crimes violentos, em 2014
CAPITAL TAXA (a cada 100 mil)
Fortaleza (CE) 77,3
Maceió (AL) 69,5
São Luís (MA) 69,1
Natal (RN) 65,9
João Pessoa (PB) 61,6
Teresina (PI) 53,1
Belém (PA) 51,2
Salvador (BA) 48,1
Cuiabá (MT) 47,4
Aracaju (SE) 47,1
Goiânia (GO) 46,7
Manaus (AM) 41,6
Porto Alegre (RS) 40,6
Vitória (ES) 38,3
Rio Branco (AC) 36,5
Macapá (AP) 32,5
Curitiba (PR) 32,4
Recife (PE) 32,0
Belo Horizonte (MG) 30,8
Porto Velho (RO) 30,6
Palmas (TO) 27,9
Brasília (DF) 25,8
Rio de Janeiro (RJ) 20,2
Campo Grande (MS) 18,9
Boa Vista (RR) 17,5
Florianópolis (SC) 16,9
São Paulo (SP) 11,4

Investimentos
O Fórum também apontou uma alta de 16,6% no investimento em segurança pública. Em 2014, foram gastos R$ 71,2 bilhões no setor (juntando verbas da União e dos Estados). NO ano anterior, foram R$ 61,6 bilhões.

O Acre foi o que apresentou maior investimento (R$ 568,80 mi), seguido de Rondônia (R$ 532,62 mi), Roraima (491,55 mi), Minas Gerais (R$ 486,02 mi) e Rio de Janeiro (R$ 486,85 mi).

Coincidentemente, os estados com os menores gastos com segurança pública são os mesmas cujas capitais mais registraram assassinatos, proporcionalmente, em 2014. São elas: Piauí (R$ 18,48 mi), Amapá (R$ 80,07 mi), Maranhão (R$ 159,24 mi), Ceará (192,19 mi) e Paraíba (218,33 mi).

Redação O POVO Online

Ladrões assaltam Banco do Brasil da cidade de Cruz

Uma agência do Banco do Brasil do município de Cruz, a 258 quilômetros de Fortaleza, foi assaltada, por volta das 9 horas desta sexta-feira, 23. Segundo informações repassadas ao O POVO Online pelo Soldado Rodrigues, do destacamento da Polícia Militar do município, quatro homens armados invadiram a agência, rendendo os funcionários.

De acordo com a Polícia, os assaltantes fugiram em um Honda Civic de cor prata em direção à Jijoca. Segundo o Soldado Rodrigues, viaturas dos municípios vizinhos foram acionadas para capturar os assaltantes. Um helicóptero também foi mobilizado. Ainda não há informações da quantia levada do banco.

(O Povo Online)

Quadrilha que assaltou BB e Bradesco em Pedra Branca é presa

A quadrilha responsável pelo assalto a duas agências bancárias em Pedra Branca, a 261 quilômetros de Fortaleza, em janeiro deste ano, foi presa no Maranhão pela Polícia Federal nesta sexta-feira, 14.

O grupo, formado por nove assaltantes, foi encontrado em uma fazenda no município de Santa Inês. No local, havia armamentos de uso exclusivo das Forças Armadas, como fuzis, submetralhadoras, escopetas, pistolas e dinamite. Segundo a Polícia Federal, a quadrilha, que é de Cabrobó (PE), estava se preparando para um novo assalto, desta vez a um depósito de uma empresa de transporte de valores.

Na ação realizada em Pedra Branca, os assaltantes roubaram uma agência do Banco do Brasil e outra do Bradesco, localizadas na mesma rua, e levaram cerca de R$ 500 mil.

Participaram da ação mais de 30 agentes da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado, Delegacia de Polícia Federal em Caixas e do Comando de Operações Táticas (COT), grupo de elite da Polícia Federal.

(O Povo Online)