O Ministério de Relações Exteriores passou a conceder passaportes diplomáticos ou oficiais para companheiros de servidores gays que trabalham nas representações do Brasil no exterior. A circular com a mudança das normas, que foi enviada pelo Itamaraty às embaixadas e aos consulados no dia 14 de maio, já está em vigor e foi comemorada pelas organizações de defesa dos direitos dos homossexuais. As informações são do jornal O Globo.

O documento oferece aos companheiros homoafetivos o mesmo tratamento dispensado aos casais heterossexuais. O passaporte diplomático será entregue a quem estiver registrado na Divisão de Pessoal do Itamaraty como dependente de assistência médica, benefício estendido a parceiros homossexuais desde 2006.

(Portal Terra)