O governo do Estado do Rio decidiu construir a partir deste mês um muro de quase 650 metros de comprimento, com altura de 3 metros, em parte do morro Dona Marta (Botafogo, zona sul). De acordo com a explicação oficial, será uma forma de conter a expansão da favela, informa reportagem de Sergio Torres na Folha de São Paulo.

A ordem partiu do governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), de acordo com o presidente da Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado), Ícaro Moreno, para impedir a devastação da floresta vizinha. Para líderes comunitários, a muralha de concreto significa uma forma de segregação.

O Dona Marta vem sendo apontado pelo governo como a primeira favela do Rio em que a polícia conseguiu acabar com o tráfico de drogas, desde a ocupação policial ocorrida em 19 de novembro. A floresta é tradicional rota de deslocamento dos criminosos.

O Jornal tentou ouvir o governador sobre a muralha. Sua assessoria transmitiu por e-mail pronunciamento de Cabral Filho sobre a questão. “Estamos investindo na ordem pública, enfrentando o tráfico de drogas e as milícias, impondo limites ao crescimento desordenado”, diz a nota.

Fonte: Folha de São Paulo

Anúncios