O sumiço do avião da Air France começa a ser creditado ao terreno do misterioso. E já há publicações que levantam suspeitas de que a aeronave, que saiu do Rio com destino á Paris com todos os passageiros à bordo, tenha entrado numa zona de turbulência, semelhante a do Triângulo das Bermudas, famosa nos anos 60 do século passado.

“Especialistas em aviação tiveram dificuldades para explicar o desaparecimento nesta semana do jato da Air France que fazia a rota Rio-Paris com 228 pessoas a bordo e provavelmente caiu no Atlântico. Não houve mensagens de socorro nem a emissão de sinais automáticos de emergência.

Os aviões “sabem” onde estão, mas não necessariamente passam essa informação quando estão em locais remotos, fora do alcance do controle de tráfego aéreo, devido a questões tecnológicas e regulatórias, segundo especialistas.”.

Leia como os aviões são localizados — ou não AQUI

Fonte: Blog Gente de Mídia