O antropólogo e professor Luiz Mott está entre os LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) mais influentes do mundo. O ativista ocupa a 379ª posição na seleta lista dos 500  gays que tiveram maior impacto na sociedade divulgada pela revista holandesa ‘Wink’ e por sua versão internacional, ‘Mate’.

O gênio das artes Leonardo da Vinci, o filósofo Sócrates e o rei da Macedônia Alexandre, o Grande foram eleitos os homossexuais ocuparam o topo da lista. A publicação afirmou em seu texto que a lista serve como arma contra o preconceito e a discriminação ao mostrar que, apesar de poucos, os gays já fizeram muito pela humanidade.

Mott tornou-se célebre pelo ativismo em defesa da causa LGBT e por ter fundado o Grupo Gay da Bahia (GGB), nos anos 80. A seleção também conta com outros três brasileiros: o escritor João Silvério Trevisan (422ª posição), o diretor de teatro e dramaturgo José Celso Martinez (358ª) e o jornalista André Fischer (261ª).

Perfil
Poucos sabem, mas Luiz Mott nasceu em São Paulo, no ano de 1946. Formou-se em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP) e possui doutorado em Antropologia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Nos anos 70, recebeu o título de Cidadão Honorário de Salvador. Já em 2006, recebeu o título de cidadão baiano pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.

Veja a lista com os 10 primeiros colocados no ranking da publicação:

1 – Leonardo da Vinci (mestre da arte Renascentista)
2 – Sócrates (filósofo)
3 –  Alexandre, o Grande (rei da Macedônia)
4 – Stephen Fry (ator e roteirista)
5 –  Oscar Wilde (escritor e poeta)
6 – Harvey Milk (ativista da causa gay)
7 – Peter Tchaikovsky (compositor)
8 – Júlio César (líder da Roma Antiga)
9 – William Shakespeare (escritor)
10 – Andy Warhol (artista)

 (Portal IBahia)