A senadora Patrícia Saboya (PDT-CE) está entre os 21 senadores que deixaram de comparecer o equivalente a um ano de mandato nas sessões de votação na atual legislatura. Entre fevereiro de 2007 e dezembro de 2010, os 21 senadores estiveram ausentes a mais de 110 das 430 sessões deliberativas realizadas, segundo levantamento com base em informações oficiais do Senado.

A relação dos mais ausentes na legislatura é encabeçada por Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI da Pedofilia, pelo ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL) e pela ex-candidata à Presidência Marina Silva (PV-AC). Magno Malta teve 166 ausências; Collor, 164, e Marina, 162.
Segundo a senadora Patrícia, foi a própria atividade legislativa que demandou sua presença em compromissos “em outros estados”, o que levou, consequentemente, às ausências em plenário. A senadora cearense defende que “a assiduidade em plenário não é o único fator que marca um mandato” e afirma que sua “atuação foi marcada pela intensa troca de ideias com a sociedade civil organizada”.

“Os encontros em outros estados geraram, inclusive, projetos importantes que viraram lei, como o da Licença-Maternidade de seis meses”, disse a senadora. A assessoria de imprensa da senadora acrescentou ainda que todas as faltas foram justificadas à Secretaria Geral da Mesa, muitas delas referentes a encontros com organizações da sociedade civil realizados em outros estados. Também foram feitas comunicações formais de licenças médicas e para acompanhamento de uma filha adotada da senadora.

(O Povo Online)
Anúncios