Zahia afirma que jogadores não conheciam a sua verdadeira idade

PARIS — Zahia Dehar, a mulher no centro de um escândalo de prostituição envolvendo vários jogadores da seleção francesa de futebol, assegurou esta quinta-feira à revista Paris Match que os homens com quem foi para cama ignoravam que ela era menor de idade.

“O primeiro foi Karim Benzema (atacante do Real Madrid), mas confirmou que nunca soube minha idade”, disse Dehar, agora com 18 anos. A jovem também contou ter viajado a Munique, na Alemanha, para se encontrar com Franck Ribéry, atacante do Bayern de Munique.

“Foi para seu aniversário, quando fez 26 anos, em 7 de abril de 2009. Tinha reservado um hotel de luxo em Munique, tivemos relações sexuais e ele me pagou (…) Franck Ribéry não sabia a minha idade”, continuou a mulher.

Dehar asseguou à revista francesa ter contado tudo aos investigadores que a interrogaram em três ocasiões.

“Os policiais fizeram escutas e os nomes de alguns jogadores de futebol e o meu foram pronunciados (…) Estava claro, não podia negar”, justificou.

A jovem disse que não gostava de ser identificada como “prostituta” porque, segundo ela, trabalha por conta própria, sem pertencer a qualquer rede ou cafetão.

Ribéry teve que depor como testemunha à polícia francesa. A condenação por solicitar relações sexuais com uma prostituta menor de idade pode chegar a três anos de prisão e multa de 45.000 euros.

Segundo fontes judiciais, Karim Benzema também terá que depor como testemunha.

A secretaria de Estado para o Esporte francesa, Rama Yade, disse que este não é “um caso agradável” e mostrou-se contrária a que um jogador de futebol que tenha sido formalmente acusado de um delito – algo que ainda não aconteceu nesta situação – possa vestir a camisa da seleção francesa.

“A camiseta da França é sagrada e não pode ser usada por um acusado”, destacou.

(AFP)