Foi anunciada a primeira mudança no secretariado do governador Cid Gomes (PSB) em 2010, ano que deverá ser de troca-troca no staff do Executivo estadual por causa das eleições. A novidade é a entrada do advogado Reno Ximenes no cargo de secretário-adjunto da pasta de Planejamento e Gestão, hoje comandada por Desirée Mota.

Nem ela nem Ximenes & o primeiro a dar a notícia, via Twitter (rede de microblogs), no último dia 13 & quiseram aprofundar os motivos da indicação. Entretanto, conforme explicou ontem ao O POVO o chefe de gabinete de Cid, seu irmão Ivo Gomes, trata-se de “uma escolha pessoal do governador”.

Amigo de infância de Cid, Ximenes foi procurador-geral do Município na gestão do Ferreira Gomes como prefeito de Sobral (1997-2004). Questionado sobre sua experiência na área administrativo-financeira, o advogado disse que só falaria sobre o assunto após a oficialização do convite do governador. Confrontado com a mesma pergunta, Ivo disse que para ocupar “primeiro ou segundo escalão, a pessoa não precisa ter formação específica na área para a qual vai trabalhar“.

A posse de Ximenes deverá ocorrer somente a partir da próxima semana, mas está marcada para hoje uma conversa entre ele e a secretária Desirée Mota. Segundo ela, os dois discutirão o formato da posse e as primeiras tarefas a serem repassadas ao futuro secretário-adjunto.

Dança das cadeiras –  A entrada de Ximenes na equipe de trabalho de Cid é apenas o começo de uma série de mudanças que devem ser implementadas no secretariado a partir de 2 de abril, prazo limite que os interessados em disputar as eleições deste ano têm para se afastar de seus cargos no Governo.

Atualmente, quatro deputados estaduais ocupam lugar no Executivo e deverão concorrer no próximo pleito: Marcos Cals (PSDB), secretário de Justiça; Mauro Filho (PSB), secretário da Fazenda; Ivo Gomes (PSB), chefe de Gabinete; e João Ananias (PcdoB), titular da pasta de Saúde.

Com exceção de Cals, que não foi localizado ontem por O POVO, os três secretários se recusaram a arriscar qualquer palpite sobre os nomes que deverão substituí-los caso as candidaturas ao Legislativo sejam confirmada. Eles também disseram que, até agora, o governador não convocou qualquer reunião para tratar do assunto.


TROCA-TROCA NO SECRETARIADO ESTADUAL

– Primeira novidade de 2010 no secretariado estadual, Reno Ximenes foi foi chefe da Procuradoria Geral Federal do Dnocs, assessor jurídico-legislativo das comissões de Educação e Cultura e da Saúde da Câmara Municipal de Fortaleza, e diretor da Consultoria Jurídica da Procuradoria da Assembleia Legislativa do Ceará.

– Pelo menos outras quatro mudanças poderão ocorrer este ano (ver quadro). Nenhum dos secretários contatados por O POVO deu pistas sobre que nomes devem substituí-los caso deixem o secretariado estadual. Entretanto, nesse tipo de situação, Cid tem optado por promover secretários executivos ou adjuntos.

– Foi assim com a saída do deputado estadual Artur Bruno (PT) da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social (STDS), quando assumiu a então secretária-adjunta Fátima Catunda, e com a saída de Silvana Parente do comando da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), que foi substituída por Desirée Mota.

– Cid tem dito que aguardará o prazo para desincompatibilização, dia 2 de abril, para pedir os cargos.

NA MIRA DA DESINCOMPATIBILIZAÇÃO
Pelo menos quatro secretários devem se afastar do Executivo em 2010

JOÃO ANANIAS
>1. Titular da Secretaria de Saúde, é filiado ao PCdoB, partido pelo qual poderá concorrer à reeleição ao cargo de deputado estadual.

>2. Marcelo Sobreira (PSB) é o secretário-adjunto da Pasta.

MAURO FILHO
>1. Secretário da Fazenda, é filiado ao PSB e confirma que deve entrar na briga pelo sexto mandato como deputado estadual.

>2. Tem como secretário-adjunto João Marcos Maia.

MARCOS CALS
>1. Também deputado estadual, comanda a Secretaria da Justiça e Cidadania e é um dos membros do PSDB a ocuparem cargo na gestão.

>2. Tem como secretário adjunto Antônio Luiz Abreu Dantas.

IVO GOMES
>1. Chefe de Gabinete e irmão do governador, é filiado ao PSB.

>2. Ele confirma que poderá disputar nova vaga na Assembleia Legislativa, mas ressalta que a decisão ainda será discutida com o partido.

(O Povo Online)