Arquivo da categoria: Sociedade

Chiclete com Banana “se escalando” para tocar no Réveillon de Fortaleza

Os empresários que vendem shows da banda Chiclete com Banana estão tentando vender o show da banda baiana ao Governo do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza para o Réveillon no aterro da Praia de Iracema.

A banda tocaria no aterro e depois no Marina Park que já contratou o grupo para o seu Réveillon como acontece todos os anos.

Governo e prefeitura não responderam.

(Blog do Roberto Moreira, Diário do Nordeste)

Elmano de Freitas será candidato à Presidência do PT Fortaleza

O advogado Elmano de Freitas, que foi candidato a prefeito de Fortaleza pelo Partido dos Trabalhadores, vai registrar sua candidatura a presidente do partido na Capital na próxima semana. Ele integra grupo que atualmente controla o petismo na Capital e que tem como maior liderança a ex-prefeita Luizianne Lins.

Ele informa que está apenas acertando alguns detalhes sobre a chapa. Elmano quer o PT reforçando parceria com movimentos sociais e disposto a apresentar chapa para cargos majoritários em 2014.

(Blog do Eliomar)

Pessoa flagrada jogando lixo na rua passa a ser multada..no Rio de Janeiro

“A Prefeitura do Rio de Janeiro começou hoje (20) a multar pessoas que forem flagradas jogando lixo nas ruas. As multas variam de R$ 157 a R$ 3 mil, dependendo do tamanho do produto que foi descartado. A ação começou no centro da cidade às 7h e, em alguns dias, deve ser levada a outras regiões da cidade, como as zonas sul e norte. Cinquenta e oito equipes, formadas por garis, guardas municipais e policiais militares, circularão pela cidade, multando cidadãos que jogarem lixo no chão.

Ao verificar uma irregularidade, o gari aborda o cidadão e informa sobre a infração. Ele pede o CPF da pessoa e o guarda municipal emite a multa, utilizando um computador com impressora portátil. O cidadão precisará depois imprimir um boleto bancário pela internet para fazer o pagamento, sob o risco de ter seu nome inscrito no Serasa e no Serviço de Proteção ao Crédito.”

(Agência Brasil)

Heitor Ferrer denuncia: coquetel de inauguração do Centro de Eventos custou R$ 600 mil

No primeiro expediente da sessão plenária desta terça-feira (20/08), o deputado Heitor Férrer (PDT) voltou a criticar a contratação de um buffet pelo governador Cid Gomes por R$ 3,4 milhões. Segundo o parlamentar, na inauguração do Centro de Eventos do Ceará (CEC), o governador gastou com o coquetel um total de R$ 600 mil. O deputado destacou que, em requerimento, pede a motivação, o local e o pagamento de cada evento do buffet contratado pelo governador.

 

Heitor Férrer criticou ainda a postura do governador Cid Gomes quando respondeu críticas feitas por ele na tribuna. “Primeiro o governador me chama de desonesto e diz que não passo de um deputado estadual. Ontem, depois de admitir o cardápio extravagante, Cid me chamou de demagogo, por não agradá-lo e não concordar com as ações dele. Demagogo é ele, que enganou o povo do Estado e disse que ia acabar com a violência, entre outras coisas, e não cumpriu”, afirmou.

 

O parlamentar criticou também a postura do ex-governador Ciro Gomes. “Ciro, cidadão que respeito bastante, disse que eu só penso em mim e nunca dei um dia de serviço para servir ninguém. Em minha defesa, lembro que, além de deputado, sou médico e continuo no meu consultório trabalhando diariamente. Lamento a necessidade que Ciro Gomes tem de defender a gestão trágica do irmão, mas o perdôo.”

 

Em aparte, o deputado João Jaime (PSDB) afirmou que o governador atingiu a todos os deputados quando disse que Heitor Férrer “nunca ia passar de um deputado estadual”. “Ele disse, em outras palavras, que deputado estadual não é nada e esquece que já presidiu esta Casa. É preciso que a liderança explique essa afirmação e que, no mínimo, Cid Gomes peça desculpas aos parlamentares”, frisou.

Com Informações da AL

Investigação aponta fraude na contratação de empresa responsável pela construção do Acquario Ceará

Uma investigação conjunta iniciada ainda em 2011 denunciou um série de irregularidades no processo de contratação da empresa norte-americana responsável pela construção do Acquario em Fortaleza, a ICM (International Concept Management).

Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público de Contas (MPC) e Ministério Público Estadual (MPE) identificaram violações que se classificariam, segundo os órgãos, como crimes de fraude à licitação e atos de improbidade administrativa cometidos pela Secretaria de Turismo do Ceará (Setur).

Em entrevista realizada nesta terça-feira (20), o procurador da República Alessander Salesesclareceu os resultados da investigação. Ele explicou que a empresa responsável pela obra foi escolhida para garantir um empréstimo junto ao banco norte-americano Ex-Im Bank, já que esta instituição só realiza essa concessão para empresas dos Estados Unidos.

Contrato teria sido feito antes de aprovação pela União

O contrato com a empresa ICM, no entanto, foi feito antes que o empréstimo a ser realizado junto ao banco fosse aprovado pela União. “Nesse momento, a contratação do empréstimo ainda aguarda a aprovação da União. Ou seja, a ICM foi contratada antes mesmo da garantia de que a Setur receberá o dinheiro para pagá-la”, esclareceu o procurador que acusou a Secretaria de descumprir o procedimento de contratação com financiamento externo.

A investigação ainda ressaltou que um valor de R$ 36 milhões originais do Tesouro Estadual já foi pago à ICM como forma de adiantamento e ainda revelou que mais R$ 47 milhões já foram empenhados.

Ainda em 2009, a Setur elaborou os projetos para a construção da fase B do Acquario e firmou um convênio com a Convention Bureau.

Sem suporte técnico para dar continuidade ao processo, segundo o MPF, a Convention Bureau contratou, sem licitação, a empresa IMAGIC! para apresentar os projetos e indicar as empresas responsáveis pela execução da obra.

IMAGIC! indicou 6 empresas, incluindo a ICM e mais 4 ligadas a ela. Após o processo, a Setur pediu uma proposta somente à ICM, que definiu o preço de 150 milhões de dólares. A Secretaria tornou inexigível a licitação e contratou a empresa com o valor sugerido sob a justificativa que ela participou da construção de 215 dos 250 maiores aquários do mundo.

Não há prova de que ICM tenha participado de contrução de aquários, diz TCE

Uma análise técnica do Tribunal de Contas do Estado (TCE), no entanto, informou que não há prova de que a ICM tenha participado da construção desses aquarios no exterior e afirmou que o processo não era caso de inexigibilidade de licitação.

Diante das acusações, o MPE entrou com uma Ação Civil Pública pedindo a anulação do contrato entre a Setur e a ICM cumulada com improbidade administrativa. Já o MPF também ajuizou uma ação para suspender o empréstimo junto ao Ex-Im Bank.

O MPC também encaminhou representações para pedir a devolução de 1,8 milhão referente ao convênio entre a Setur e a Convention Bureau, além da anulação da inegibilidade de licitação que resultou no contrato com a ICM.

Setur enviará posicionamento ainda nesta terça

A reportagem procurou a Setur e o órgão informou que enviará um posicionamento ainda nesta terça-feira (20).

(Diário do Nordeste)

Ivo Gomes baixa definitivamente o nível e manda internauta “enfiar o dedo” e “rasgar”

Seguindo a (falta de) linha do irmão mais célebre, o ex-ministro Ciro Gomes, que recentemente afirmou durante entrevista a uma rádio, que a presidenta Dilma Rousseff governava “assentada na putaria”(sic), o secretário de Educação de Fortaleza, Ivo Ferreira Gomes, do PSB, perdeu totalmente as estribeiras e desferiu uma série de ofensas a internautas que discutiam com ele em um bate-papo na rede social “Facebook”.

As ofensas, recheadas de palavras de baixo calão, vazaram na própria rede social e viraram uma espécie de viral, após ter inclusive, sua autenticidade confirmada pelo próprio Ivo Gomes, pois dado o absurdo do conteúdo que pode ser conferido na imagem abaixo, chegou a gerar a suspeita de se tratar de ação de algum “fake”.

Entretanto, esta não foi a primeira vez que Ivo Gomes lançou ofensas contra pessoas que de alguma maneira o contrariam mostrando que logo mais superará o próprio mestre, o irmão Ciro Gomes no quesito baixaria.

Críticas
Durante a discussão, Ivo teceu críticas aos vereadores Toinha Rocha e João Alfredo, ambos do PSol. Sobrou indireta até para o Partido dos Trabalhadores (PT). “Num falam pq tem resposta para tanta incoerência e hipocrisia. Vcs são hj o q o PT era antes do mensalão”, disse Ivo ao responder a internauta Valéria Pinheiro.

(In) diretas
Em tom de ironia, Ivo Gomes pediu para que João Alfredo devolvesse as passagens que o deputado federal Chico Alencar (PSol/RJ) havia lhe dado. E pediu, ainda, a Toinha Rocha que vendesse “seus mais de 30”, veículos que emite CO2 (gás carbônico) na atmosfera.

Confira abaixo a quantas anda a Educação da gestão “socialista” em Fortaleza:

Via http://noeliabritoblog.blogspot.com.br e http://www.politicacomk.com.br/

Vergonha: só depois que a mídia bate Cid Gomes descobre que caviar não é prato de nordestino

O governador do Ceará, Cid Gomes, afirmou nesta segunda-feira (19) que vai retirar itens exóticos e refinados do contrato milionário com um serviço de buffet. O caso gerou polêmica após pronunciamento do deputado estadual Heitor Férrer (PDT) que denunciou a “farra do caviar”, se referindo ao contrato de R$ 3,4 milhões para realizar serviços de decoração e alimentação em eventos de recepção de autoridades no Ceará.

“Posso até tirar os práticos exóticos do buffet, aliás, vou fazer isso, se querem demagogia, vou mandar retirar coisas exóticas desse cardápio. Tudo o que for com nome francês, com nome inglês e com nome russo vai sair. Vai ficar só nome em português”, afirmou o governador após evento na capital cearense. Mas, segundo ele, a mudança não garante que o valor do contrato vai diminuir.

Cid Gomes classificou como “demagogia” a denúncia do Heitor Férrer e a repercussão sobre o caso. “O estado é demandado para fazer eventos e para isso tem que ter um fornecimento. Acho que fizeram uma caricatura, uma demagogia, eu, por exemplo, nunca comi caviar. Em um buffet eu como carne, arroz, feijão, um frango, lamento por isso.”

O cardápio previsto no edital para a contratação dos serviços prevê até 495 pratos diferentes, e tem receitas preparadas com caviar, escargots, bacalhau, salmão, presunto de Parma, funghi, vieiras, frutos do mar, pães exóticos, croissants, toucinho do céu ou trufas. O contrato também prevê decoração e bandejas de prata para servir as autoridades.

O deputado Heitor Férrer solicitou na Assembleia Legislativa um requerimento pedindo detalhes dos eventos em que o buffet é servido. “Ele [o contrato] tem absurdos éticos e morais. Está além da cota de um estado pobre, onde o cearense sofre sede e fome e o Palácio do Governo se banqueteia com lagosta e caviar. Por isso eu estou denunciando o que se passa dentro do Palácio do Governo”, disse o deputado. O requerimento será votado na quinta-feira (22).

Antigo opositor, o deputado Fernando Hugo, do PSDB, aprova o cardápio. “O contrato é lícito, feito através de um processo licitatório. O governador não pode oferecer paçoca, panelada, buchada e sarrabulho somente porque internacionalmente tem pessoas que só se alimentam daquilo que é ofertado pelo buffet”, diz.

Via http://www.panorama.com.br/

PSDB não quer nenhum tipo de acordo com Cid Gomes em 2014, avisa tucano

O PSDB vai participar das eleições 2014 com a postura de apresentar alternativas ao que está exposto em termos políticos. A informação é do empresário Pedro Fiúza, que foi presidente dos tucanos de Fortaleza até bem pouco tempo.

Segundo Fiúza, nada de fazer acordo com o PSB do governador Cid Gomes, avaliado pelo partido tucano como ineficiente. Ele prevê que Tasso Jereissati, a grande liderança do PSDB no Ceará, possa ser alternativa para o Governo ou Senado.

(Blog do Eliomar)

MPF, MPC e MP-CE apresentarão resultados de investigações sobre obras do Acquário Ceará

O procurador da República Alessander Sales, do Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE), concederá entrevista coletiva, às 10 horas desta terça-feira, 20, para apresentar à imprensa os resultados de investigações referentes à construção do Acquário, na Praia de Iracema, em Fortaleza.

Segundo o MPF, também participarão da coletiva o procurador-geral do Ministério Público de Contas, Gleydson Alexandre, e a promotora de Justiça Jaqueline Faustino, do Ministério Público estadual.

(Blog do Eliomar)

Eduardo Campos convoca reunião do PSB. Cid Gomes está fora do encontro

O governador Eduardo Campos (PSB) convocou, para esta segunda-feira (19), uma reunião com a cúpula nacional do PSB para discutir a montagem de palanques estaduais para a eleição de 2014 e as novas filiações, já que o prazo máximo de mudança partidária para os que pretendem disputar o próximo pleito se encerra no dia 5 de outubro.

O encontro envolverá os presidentes da legenda nos seis maiores colégios eleitorais do País: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Rio de Janeiro e Paraná. Como aconteceu nas duas últimas vezes, o evento partidário será sediado novamente no Recife, às 18 horas, no Hotel Golden Tulip, em Boa Viagem.

A lista de participantes inclui o vice-presidente nacional da legenda, Roberto Amaral, e o secretário-geral, Carlos Siqueira. Segundo ele, a reunião terá como foco a discussão sobre o cenário político nos seis maiores Estados, mas, posteriormente, se estenderá as outras localidades.

(Jornal do Commercio)

Emerson Sheik fala sobre foto beijando amigo

O atacante do Corinthians Emerson Sheik se viu como um dos assuntos mais comentados no Brasil desde o fim do último domingo (18) após publicar uma foto beijando um amigo na boca. Nesta segunda (19), após a grande polêmica e revolta por parte dos torcedores do Corinthians, o jogador falou sobre o assunto: “Em primeiro lugar, eu acho que o mundo do futebol é muito machista. Em nenhum momento, quero deixar bem claro, eu desrespeitei alguém e se alguém se sentiu desrespeitado peço desculpa”, disse o jogador.

Seu companheiro de equipe, o também atacante Guerrero, falou sobre a foto: “Todos que convivem com ele (Sheik) sabem que ele é assim mesmo, meio doido. ”, o atacante disse ainda que os torcedores vão entender que tudo foi apenas uma brincadeira. 

Além das revoltas pelas redes sociais, alguns torcedores resolveram protestar em frente ao CT Joaquin Grava, com faixas com os seguintes textos: “Vai beijar a p.q.p, aqui é lugar de homem” e “Veado Não!”. Os poucos torcedores mais radicais prometeram voltar em maior número caso o jogador não peça desculpas publicamente.

O amigo que aparece na foto trocando um selinho com Emerson Sheik é Isaac Azar. Proprietário de um restaurante na capital. Azar é casado e sua esposa está grávida de 9 meses.

(Por Luiz Fernando, via http://www.achebelem.com.br/)

MC Menor, de Florianópolis, morre durante confronto com a polícia

O jovem Alaf Leandro Reche, de 19 anos, conhecido como MC Menor de Floripa, foi morto após ser atingido por dois disparos em Palhoça, cidade da região metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina, na madrugada do último sábado (17). Segundo a polícia, houve um confronto com policiais que agiram em legítima defesa e acertaram o jovem.

No entanto, as versões para a morte são divergentes. Testemunhas que estavam no local afirmam que não houve troca de tiros e que o MC não estava armado. Ele foi atingido no abdome e no joelho.

Alaf saiu por volta das 4h da boate Spazio Flex, na Ponte do Imaruim. Segundo testemunhas, ele participou da festa Noite da Minissaia e iria para casa de carona com amigos. Um MC rival teria chegado ao local na saída da boate e um menor de idade que acompanhava Alaf teria feito um disparo para o alto para provocar.

Duas viaturas da polícia faziam ronda na região e policiais foram acionados. A PM afirma que os agentes foram recebidos a tiros pelos jovens e revidou em legítima defesa. Testemunhas falam que nenhum tiro foi feito pelo grupo e que os policiais atiraram mesmo assim.

Alaf foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu. O corpo foi sepultado na tarde de domingo (18) e centenas de pessoas acompanharam.

A Polícia Civil informou que investiga a circunstâncias da morte e ouvirá depoimentos nos próximos dias. A Polícia Militar também abriu um inquérito para apurar a conduta dos policiais que atenderam à ocorrência.

Via http://www.midianews.com.br/

Criança Esperança 2013: Wesley Safadão sim. Aviões não

O grupo Garota Safada, comandado por Wesley Safadão, é uma das atrações confirmadas para o show Criança Esperança 2013, que acontece no próximo dia 31.

A banda é a única do segmento de forró a se apresentar no espetáculo. 

Além de Garota Safada, a TV Globo confirmou o nome dos seguintes convidados: Xuxa, Ivete Sangalo, Luan Santana, Thaguinho, Diogo Nogueira, Paula Fernandes, Naldo, Ellen Oléria, Lia Sophia, Gaby Amarantos, Daniela Mercury, padre de Fábio de Melo, Erasmo Carlos, Maria Rita, Zezé Di Camargo & Luciano, Péricles, Jorge & Mateus, Tulipa Ruiz, Rael da Rima e Flora Matos, Martinho da Vila, Roupa Nova, Mart’nália e a bateria da Vila Isabel.

Entre os duetos do show, estão: Xuxa e padre Fábio de Melo na canção Depende de Nós; Ivete Sangalo e Roupa Nova em Sal da Terra; Erasmo Carlos e Maria Rita em Eu Quero Apenas; e Paula Fernandes e Zezé di Camargo e Luciano em Criação Divina; dentre outros. 

Via http://www.cnews.com.br/

Novos restaurantes do Senado Federal terão guardanapos que custam R$420

SENADO FEDERAL – WALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO

Já foram gastos cerca de R$176,6 mil em eletrodomésticos para equipar os dois restaurantes que ficarão na nova praça de alimentação do Senado Federal.

Os restaurantes Escola dos Senadores eEscola de Massas e Risotos que serão administrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/DF), terão por exemplo, guardanapos de pano que custam R$ 420 cada.

Outros eletrodomésticos comprados para os estabelecimentos são, um freezer de R$ 77,9 mil, uma máquina embaladora a vácuo de R$ 39,4 mil. Além de duas máquinas de lava louças que somadas custam R$ 20,6 mil.

Constam ainda na lista 3 toalhas para mesa no valor de R$ 2 mil, uma centrífuga automática com potência de 700W por R$ 3,5 mil e duas máquinas de gelo por R$ 10 mil.

O Senado Federal ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Com informações do Contas Abertas.

(Diário do Nordeste)

Bancada do Ceará na Câmara gasta R$ 1 milhão com combustível e aluguel de carros

Arnon Bezerra (PTB) – O deputado que lidera as despesas com locação de carros no País, conforme divulgou o Congresso em Foco.

Já passam de R$ 1 milhão as despesas dos deputados federais do Ceará com combustível e aluguel de carros somente este ano. Levantamento feito pelo Diário do Nordeste no portal da Câmara Federal mostra que, de janeiro a julho de 2013, os 22 deputados da bancada federal cearense gastaram mais de R$ 541 mil com locação de veículos e R$ 482 mil com combustíveis, o suficiente para percorrer aproximadamente dois milhões de quilômetros.

No último dia 11, reportagem publicada no Congresso em Foco revelou que, no País, os deputados já gastaram mais de R$ 31 milhões entre 2012 e 2013 para alugar carros e R$ 22,8 milhões com combustíveis e lubrificantes. Os gastos pertencem à Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, que limita em R$ 400 mil por ano o valor disponível a cada deputado. Nesses custos, ainda estão previstas despesas como consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos; divulgação da atividade parlamentar; emissão de bilhete aéreo e manutenção de escritório.

Alguns parlamentares optam em utilizar veículos próprios para o mandato e economizam no aluguel de veículos. Entretanto, o que se percebe, após o levantamento feito no site da Câmara dos Deputados, é que uma parte considerável da bancada cearense declara gastos mensais de R$ 4,5 mil com combustíveis e lubrificantes, que representa o teto do que se pode gastar no mês.

Luxo

O deputado que lidera as despesas com locação de carros no País, conforme divulgou o Congresso em Foco, é o cearense Arnon Bezerra (PTB), que gasta uma média de R$ 21 mil por mês para manter cinco automóveis, dos quais três de luxo. Em 2013, ele usou R$ 128 mil para locar veículos e R$ 14 mil com combustíveis e lubrificantes.

O Diário do Nordeste tentou entrar e contato com o deputado Arnon Bezerra, mas o celular do parlamentar estava desligado. A reportagem também deixou um recado no gabinete do parlamentar em Brasília, mas também não houve resposta. Ao Congresso em Foco, ele havia respondido: “Considero, sim, que esse gasto é necessário para garantir o transporte, para fazer um trabalho confortável (…) Se a gente não volta para a base, a gente não volta para Brasília. Temos que estar na base permanentemente, fazendo trabalhos, fazendo palestras, discutindo e recebendo críticas também”.

A deputada Gorete Pereira (PR) declarou ter desembolsado, em 2013, R$ 50 mil com locação de veículos. Em janeiro, os custos chegaram a R$ 13 mil e, nos meses subsequentes, se estabilizaram em R$ 6 mil. Conforme a parlamentar, ela só possui um veículo alugado, do tipo caminhonete, que fica responsável por rodar os municípios do Interior para cumprir as atividades do mandato. “Nunca tive coragem nem de ter dois”, diz.

Recesso

Em relação ao valor mais alto em janeiro, Gorete Pereira justifica que, por ser período de recesso parlamentar, o carro foi mais utilizado para percorrer os municípios das bases eleitorais e, como a locação é mensurada pela quilometragem, o aluguel custou, aos cofres públicos, o dobro dos demais meses. “Quase moro no carro. Os ricos vão de avião”, responde. Ela também diz acreditar que a cota para alugar veículos cumpre papel importante no mandato. “Se for nossa (a responsabilidade pelo carro), a gente fica com pena. Não fico com pena do veículo, quando quebra, a gente troca. A vantagem é só essa”, defende.

Em 2013, os gastos com combustíveis e lubrificantes da deputada do PR chegaram a R$ 22,6 mil. Questionada se o montante foi gasto em apenas um carro, Gorete Pereira afirma que o mandato concede gasolina a algumas pessoas carentes dos municípios do Interior que vêm a Fortaleza fazer tratamento de saúde. “Por ser a única deputada federal do Ceará, às vezes faço o transporte s de mulheres que sofreram violência aos centros”, ressalta a parlamentar.

Por sua vez, o deputado federal André Figueiredo opta por não alugar nenhum veículo para o exercício do mandato. Com locação de veículos automotores ou fretamento de embarcações, ele gastou, em 2013, pouco mais de R$ 2 mil reais. Essa cota também pode ser utilizada, por exemplo, com serviço de táxis. A despeito da economia com a locação, o pedetista gastou R$ 25 mil com combustíveis durante este ano.

André Figueiredo garante que possui apenas dois veículos pessoais, um em Brasília e outro em Fortaleza, e os coloca à disposição do mandato. Sobre os gastos com combustíveis, alega que o valor é rateado com seus assessores parlamentares, que utilizam a cota do combustível para exercer as atividades do mandato. “Temos o compromisso de não gastar nada (da locação de veículos), mas utilizamos o mandato em sua plenitude. Disponibilizamos (o combustível) para os companheiros nos municípios e eu rodo muito o Ceará”, declara o pedetista.

Simples

O deputado Aníbal Gomes (PMDB) já gastou este ano R$ 74 mil com aluguel de veículos que ele diz considerar simples: dois veículos do tipo 4×4, sendo os dois de modelo Mitsubishi L200. Por mês, a locação desses carros custa R$ 10.600. “Eu acho que está barato”, diz, acrescentando que esses carros são utilizados para as viagens realizadas no Interior cearense.

“Essa ajuda parlamentar, se tirar faz falta, mas dá pra viver sem ela também. Hoje ela é uma cota única. Usa para telefones, correios. Como eu não uso para escritórios, quando gasto mais em uma, economizo na outra”, ressalta o parlamentar.

Todos os meses deste ano, o deputado Aníbal Gomes declarou ter gasto o valor máximo aceitável com combustíveis: R$ 4,5 mil mensais. Indagado pelo Diário do Nordeste acerca dos lugares que percorre para utilizar esse combustível, ele responde que visita pelo menos 18 cidades por mês. “São os prefeitos que votam comigo. Sou dos mais votados do Estado”, alega. Ele diz que viaja regularmente entre 35 e 40 municípios cearenses, que são os locais onde ele tem bases eleitorais, afirmando que, mesmo os R$ 4,5 mil mensais de combustíveis, não dão conta das viagens em alguns meses.

(Lorena Alves, Diário do Nordeste)

Insegurança nas ruas e comércio de Fortaleza é generalizada

Não existe mais hora nem local. Seja nas ruas, praças, em veículos particulares, no transporte coletivo e até mesmo dentro de casa, a sensação de insegurança do fortalezense é generalizada. Com a droga e o crack, o problema se intensifica. Dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) apontam que, de janeiro a julho deste ano, foram registrados 1.099 homicídios dolosos na Capital.

A técnica de enfermagem Ana Cristina de Sousa, 34, trabalha na Santa Casa de Misericórdia, no Centro, e conta que casos de assaltos são recorrentes. Ocorrem, diariamente, sobretudo entre as 6h e 7h e 18h e 19h30. No fim de semana, relata que a situação fica ainda mais delicada. “Saímos do trabalho aterrorizados e não vemos nenhuma viatura. No domingo é horrível, já escapei até de arrastão na calçada da Empresa Cearense de Turismo (Emcetur). A insegurança é horrível”, denuncia.

Quem trabalha no comércio também vive em constante clima de tensão. A cada novo cliente que entra é um sobressalto, pois não se sabe ao certo quem está entrando, cliente ou assaltante. Conforme o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Ceará (Sincofarma) cada farmácia é assaltada, em média, uma vez por mês.

Antônio Félix, presidente do Sincofarma, informa que existem cerca de 700 estabelecimentos na Capital e região metropolitana. Portanto, a média é de 700 assaltos por mês. De 2012 para este ano, cita que houve aumento de 30% no número de casos. “A gente não pode colocar segurança armada para não pôr em risco a vida de clientes e funcionários. Precisamos que o policiamento seja mais presente nas ruas, pois a insegurança está generalizada”, destaca.

No último dia 29, uma farmácia localizada na Rua Virgílio Távora foi assaltada às 7h40. Um funcionário que pediu para não se identificar conta antes o foco dos assaltantes era o dinheiro da loja e os pertences dos funcionários. Mas, de uns tempos para cá, como o estabelecimento passou a investir na venda de celulares, eles passaram a ser o alvo. Ainda assim, o clima é de tensão, pois não se sabe do que os assaltantes são capazes.

“Nós ligamos para a Polícia, mas eles só chegam depois de muito tempo. A gente sabe que vai ficar por isso mesmo”, diz. Sempre que há suspeita de assalto, ligam para o Ronda do Quarteirão, mas quando os policiais chegam não vão atrás de fazer a ronda, ficam só olhando as imagens. Para reforçar a segurança, câmeras foram instaladas e um segurança particular contratado, o que não foi suficiente para inibir a ação dos assaltantes.

As praças de Fortaleza, espaço que deveria ser ocupado pela população, de ponto de encontro, estão ficando esvaziadas pela sensação de insegurança. A situação se agravou com a retirada da Guarda Municipal desses logradouros. No bairro Papicu, quem se arrisca a fazer caminhadas evita levar pertences que sirva de atrativo aos assaltantes.

A agente administrativa Luiza Sílvia de Araújo, 64, frequentemente faz caminhadas na praça, mas confessa que não se sente segura. “Nunca presenciei um roubo, mas dizem que acontecem muitos. Não trago nada, só a roupa do corpo”, ressalta. Insatisfeita, cobra providências do poder público. “Se tivessem guardas municipais nas praças daria mais segurança à população. Nunca vi um aqui”, critica.

Concurso

Em nota, a Guarda Municipal explica que os guardas foram retirados das praças para ocupar terminais de ônibus, onde eram mais necessários. Acrescenta ainda que em setembro, a Prefeitura irá lançar edital abrindo mil vagas para guardas municipais, que farão a segurança da população em espaços prioritários da Capital, a exemplo das praças.

Site traça mapeamento dos assaltos ocorridos na Capital

Com intuito de traçar um mapeamento das áreas mais perigosas da cidade, assim como os assaltos mais frequentes, foi lançado na internet o site “Onde fui roubado”. Até as 17h de ontem, 346 ocorrências haviam sito registradas. Elas são divididas em: furto, assalto coletivo, arrombamento veicular, roubo de veículo, saidinha bancária, assalto à mão armada, sequestro relâmpago, arrombamento em loja ou arrombamento domiciliar.

Liderando o ranking está assalto à mão armada (62%), em seguida furto (17%) e assalto coletivo (8%). Celular (81%) está entre os objetos mais roubados, seguido de carteira (42%) e documentos (36%). Aldeota é o bairro com maior número de denúncias, 105. Em seguida Vicente Pinzón (69), Parquelândia (53), Fátima (46), Mondubim (21), Água Fria (18), Passaré (15), Jangurussu (9), Paupina (5) e Henrique Jorge (5).

Alvo

O principal alvo dos assaltos são homens 65%, enquanto as mulheres representam 35% das vítimas. Dos 346 casos registrados até o momento, em apenas 44% dos casos a pessoa registrou boletim de ocorrência. Na página não há identificação de quem são organizadores.

Através da assessoria de imprensa, a Polícia Militar do Ceará informa que todas as ocorrências registradas na Capital estão sendo devidamente registradas pela população e mapeadas pela estatística criminal onde a Polícia, a partir daí, de forma científica, potencializará as ações de policiamento ostensivo preventivo. “O comando geral da corporação, dentro de sua matriz operacional, tem orientado constantemente os comandantes de frações de tropa para que intensifiquem, ainda mais, as rondas ostensivas”, salienta o relações públicas da PM, tenente-coronel Fernando Albano.

Mais informações

Para acessar ou contribuir com o site basta digitar o endereço ondefuiroubado.com.br/fortaleza/CE e fazer a sua denúncia. Não é preciso se identificar

LUANA LIMA – Diário do Nordeste

Banco do Brasil indenizará clientes por demora no atendimento

O tempo de espera excessivo na fila em duas agências bancárias do município de Imperatriz foi motivo para que a 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) condenasse o Banco do Brasil a pagar indenização de R$ 5 mil, por danos morais, a dois clientes da instituição financeira. A decisão reformou sentença de primeira instância, que havia julgado como improcedentes os pedidos. 

Relator dos recursos de apelação dos dois consumidores, o desembargador Jaime Araújo disse que a espera excessiva configurou falha na prestação do serviço e fixou o mesmo valor de indenização, em ambos os casos, por considerá-lo suficiente a reparar os danos morais experimentados. 

Araújo ressaltou que os dois clientes apresentaram provas robustas da demora na fila. Num dos processos, o autor anexou a senha de atendimento que recebeu, com horário de 12h39min, e o comprovante de pagamento, marcando 16h21min54seg. O outro apresentou senha, com chegada às 15h58min, e comprovante de depósito, às 19h55min39seg. A alegação é de que a atual legislação municipal fixa o atendimento entre 15 e 30 minutos. 

O banco sustentou que as partes autoras não comprovaram ter esperado o tempo na fila, nem a existência de dano moral. A sentença da Justiça de 1º grau entendeu que, em ambas as situações, houve mero dissabor, comum à vida cotidiana, não configurando efetiva lesão à honra ou à personalidade dos autores. 

O relator na Justiça de 2º grau, por sua vez, entendeu que ficou configurada a lesão, fazendo com que cada um dos autores faça jus à indenização por danos morais, os quais, nestes casos, são presumidos. Os desembargadores Raimundo Barros, revisor em ambos os processos, e Paulo Velten acompanharam o voto do relator.

 

Fonte: Tribunal de Justiça do Maranhão
Autor: Assessoria de Comunicação do TJMA
Categoria: Direito do Consumidor

Agência do Bradesco é assaltadoa duas vezes em menos de 5 dias em Campo Grande

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Uma agência do banco Bradesco foi assaltada por volta das 22h deste sábado (17) na rua 13 de Maio esquina com a Cândido Mariano, em Campo Grande. Segundo o boletim de ocorrência, dos nove caixas eletrônicos existentes na agência apenas dois foram roubados.

Os caixas eletrônicos estavam violados na entrada de envelopes para depósito. A polícia Civil também encontrou nas máquinas uma linha de pescador presa em um dos envelopes, provavelmente utilizada pelos assaltantes.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, como furto qualificado com abuso de confiança. Ainda não se sabe quanto dinheiro foi roubado da agência.

Outro caso

Na segunda-feira (12), dois assaltantes levaram cinco gavetas com dinheiro, de três caixas eletrônicos do banco Bradesco localizado no cruzamento das ruas Cândido Mariano com a rua 13 de Maio.

Os ladrões entraram por uma porta lateral que fica no local dos caixas eletrônicos, na entrada da agência bancária.

Um funcionário de segurança particular foi agredido pelos bandidos e levado para atendimento médico, em um hospital particular de Campo Grande.

O caso é investigado pelo Garras (Grupo Armado de Repressão a Assaltos, Roubos e Sequestros) e até agora nenhum suspeito foi preso.

(Nealla Machado, http://www.midiamax.com.br/)

Saiba quais os riscos do uso de anabolizantes

Muitos jovens e adultos, na ânsia de definirem a musculatura, tendem a “pular etapas” ao perceberem que modelar o corpo através de exercícios é algo demorado e sofrido, e por isso, acabam recorrendo aos anabolizantes.

Casos recentes como o do cantor Netinho, internado com forte dor abdominal em função de uma hemorragia no fígado, colocou mais uma vez o assunto em pauta quando os médicos responsáveis pelo caso informaram que o quadro do cantor poderia ter sido causado pelo uso de anabolizantes.

Em entrevista, o Dr. Jomar Souza (Especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte – SBMEE), afirmou que os padrões de beleza impostos pela sociedade é o que leva a tal comportamento.

“A sociedade moderna criou um ideal de beleza, tanto masculina como feminina, no qual as mulheres precisam ser magras, altas e ter um corpo definido, enquanto os homens precisam ser musculosos, ter um bíceps grande e um peitoral bem trabalhado. Mas para se conseguir isso de modo natural é fundamental que se tenha genética, alimentação e treinamento adequado. Como a maioria não pode contar com a questão da genética e quer de qualquer forma um resultado rápido, busca essas características através do uso do anabolizante, porque fica muito fácil conseguir atingir esse ideal de beleza”, afirma.

Mas apesar do efeito quase imediato que o produto proporciona, o médico alerta que ele oferece também uma série de efeitos danosos à saúde e que acabam não compensando o benefício de ter uma imagem corporal que a pessoa tanto almeja.

“Em três ou quatro meses de uso a pessoa já tem grande diferença em relação ao que era antes de começar o uso do anabolizante. O resultado rápido equivale a mais de um ano de treino intensivo e dieta adequada para uma pessoa que não usa o produto. O problema é que esse resultado vem muito mais rápido do que o surgimento de qualquer efeito colateral. Quando se faz o diagnóstico do problema já se decorreu um prazo muito grande e a doença já está instalada há muito tempo, o que torna o tratamento mais complicado”, diz Souza.

Ainda de acordo com o especialista o fígado é um dos órgãos acometidos e são frequentes os casos de hepatomas, de câncer de fígado. Além disso, o uso de anabolizantes provoca também atrofia testicular.

“No caso dos homens, eles apresentam azoospermia (ausência de espermatozóides), diminuição da libido e impotência porque a droga mexe com o equilíbrio hormonal. Quem toma esteroides anabolizantes, além de problemas de pele, como a acne, e perda de cabelo, pode ter complicações cardíacas muito graves. Isso porque essas drogas aumentam o nível do mau colesterol e diminuem o do bom colesterol no sangue e deixa a pessoa mais sujeita a infartos e anginas”, completa.

Souza explica que nas mulheres o efeito masculinizante provoca diversas alterações no corpo. “O hormônio, com características sexuais masculinizantes, é responsável pela distribuição de pêlos, pelo timbre de voz grave, o pescoço também fica mais grosso e elas podem desenvolver até mesmo o gogó (pomo de adão), visto apenas em homens.”

Souza conta ainda que o anabolizante se torna algo viciante, já que muitas pessoas até tentam parar de usá-lo, mas grande parte volta a recorrer ao produto.

“É muito comum que a pessoa use novamente o anabolizante depois de passar um tempo sem consumir o produto. Com a interrupção do uso, a pessoa perde todos aqueles efeitos e por isso, a grande maioria volta a usar para conquistar mais uma vez a massa muscular desejada. Uma vez usado, é muito difícil parar, por isso é necessário um suporte psicológico e um trabalho de incentivo à atividade física”, afirma.

Em contraponto, também surgiram os suplementos alimentares, que auxiliam os atletas a terem melhores rendimentos. Souza explica que a diferença entre anabolizantes e suplementos: “Os suplementos são produtos preparados com os mesmos ingredientes dos alimentos, ou até sintéticos que se aproximam muito dos naturais, utilizados para potencializar as dietas saudáveis dos atletas ou para pessoas que não têm uma alimentação saudável e necessita suprir as necessidades de algum nutriente.”

“Já os anabolizantes são compostos de esteróides artificiais, como testosterona e outros medicamentos. Ao caírem na corrente sanguínea, alteram o funcionamento dos sistemas hormonal e nervoso, podendo causar sérios danos à saúde.“

Por isso, a sugestão para quem quer malhar e ter um corpo bem definido, mas com saúde, é procurar um médico de confiança, e jamais seguir a onda dos anabolizantes.

“As pessoas devem treinar, alimentar-se adequadamente e procurar um especialista em medicina esportiva para melhorar sua performance e o corpo“, completa o médico.

 

Fonte: Com informações do Vírgula/Uol

Publicado Por: Francy Teixeira

A suplementação pode fazer mal para a nossa saúde? Nutricionista responde

Os esteróides anabolizantes, ou apenas anabolizantes, são drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona fabricado pelos testículos. Os anabolizantes possuem vários usos clínicos, nos quais sua função principal é a reposição da testosterona devido a algum déficit ocorrido por algum problema de saúde. Além desse uso médico, eles levam ao crescimento da musculatura, aumento da síntese (produção) de proteína e de cálcio nos ossos (efeito anabólico) e ao desenvolvimento das características sexuais masculinas tais como crescimento do órgão genital masculino e dos pelos, engrossamento da voz, aumento da libido e da potencia sexual, etc. (efeito androgênico). Por estes motivos estas substâncias são muito procurados por atletas ou pessoas que querem melhorar a performance e a aparência física. Esse uso estético não é médico, portanto é arriscado e ilegal, podendo acarretar sérios problemas à saúde.

 

A literatura aponta para o potencial dos esteróides anabolizantes de criar dependência. Os motivos que levam a esta são desconhecidos, pois a forma como são utilizados torna difícil para os pesquisadores chegarem à conclusões a respeito da frequencia, duração do uso e dosagens para gerar dependência. Os sintomas de abstinência como, depressão psicológica, fadiga, inquietude, insônia, perda do apetite, diminuição da libido, “craving”, dores de cabeça, insatisfação com imagem corporal e, raramente, ideação suicida. Também já foram referidos. Contudo, nenhuma síndrome de abstinência foi psiquiatricamente descrita.

Outros nomes

No comércio brasileiro, os principais medicamentos à base dessas drogas e utilizados com fins ilícitos são: Winstrol®, Androxon®, Durateston®, Deca-Durabolin®. Porém, além destes, existem dezenas de outros produtos que entram ilegalmente no País e são vendidos em academias e farmácias.

Formas de Ingestão

Os esteróides anabolizantes podem ser tomados na forma de comprimidos ou injeções.

Anabolizantes

Freqüentemente são combinados diferentes anabolizantes supondo que a interação destes produziria um aumento maior da musculatura e de sua efetividade, além de minimizar os efeitos negativos. Esta prática é chamada de “stacking” (“empilhamento”).

Outra forma de uso dessas drogas é chamado de “cycling” (“cíclico”) no qual o período de uso acontece durante semanas ou meses, é interrompido por um tempo, e depois inicia-se o uso novamente.

Efeitos e Riscos à Saúde

Icterícia, tremores, aumento da pressão sangüínea, acne severa, tumores no fígado, retenção de líquidos, provoca diminuição dos índices de HDL (a forma boa do colesterol), e dores nas juntas.

Anabolizantes

No homem: há uma diminuição da produção e da qualidade de espermatozóides, os testículos reduzem de tamanho, impotência, infertilidade, aumento da próstata, dificuldade ou dor para urinar, desenvolvimento de mamas, calvície, maior chance de canceres do rim e fígado e ataque cardíaco.

Anabolizantes

Na mulher: voz grossa, aumento do clitóris, crescimento de pêlos faciais, alterações ou ausência de ciclo menstrual, diminuição de seios.

Anabolizantes

No adolescente: maturação esquelética prematura, puberdade acelerada levando a um crescimento raquítico.

O abuso de anabolizantes, principalmente em altas doses, pode causar também uma variação de humor incluindo agressividade e raiva incontroláveis que podem levar a episódios violentos. Esses efeitos são associados ao número de doses semanais utilizadas. Usuários, freqüentemente, tornam-se deprimidos quando param de tomar a droga. Ainda podem experimentar um ciúme patológico, extrema irritabilidade, ilusões, podendo ter uma distorção de julgamento em relação a sentimentos de invencibilidade, distração, confusão mental e esquecimentos.

Aqueles que usam a droga via injeções correm o risco de compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da AIDS ou da hepatite.

Fonte: www.hospitalalberteinstein.com.br

Anabolizantes

O que são esteróides ou anabolizantes como são mais conhecidos?

Esteróides Anabolizantes são drogas fabricadas para substituirem o hormônio masculino Testosterona, fabricado pelos testículos. Eles ajudam no crescimento dos músculos (efeito anabólico) e no desenvolvimento das características sexuais masculinas como: pelos, barba, voz grossa etc. (efeito androgênico).

São usados como medicamentos para tratamento de pacientes que não produzem quantidade suficientes de Testosterona. Os principais medicamentos esteróides anabolizantes utilizados no Brasil são: Durasteton® , Deca-Durabolin® , Androxon®.

Como os anabolizantes são utilizados?

Podem ser usados na forma de comprimidos, cápsulas, ou como injeção intramuscular.

Por que as pessoas usam os anabolizantes?

Os que utilizam essas drogas sem ser por problemas médicos, fazem esse uso para melhorar o desempenho nos esportes, aumentar a massa muscular e reduzir a gordura do corpo.

Quem são as pessoas que mais usam os anabolizantes?

Os principais usuários dessas drogas são os atletas, porém o uso também está espalhando-se entre os não–atletas que buscam um corpo “sarado” (forte, desenvolvido). Os homens são ainda os maiores usuários, mas esse uso vem crescendo entre as mulheres.

O que os anabolizantes fazem no corpo a curto e longo prazo?

O uso indevido dessas drogas pode acarretar inúmeros problemas como:

Homens e adolescentes: redução da produção de esperma, impotência, dificuldade ou dor em urinar, calvície e crescimento irreversível das mamas (ginecomastia).

Mulheres e adolescentes: aparecimento de sinais masculinos como engrossamento da voz, crescimento excessivo de pelos no corpo, perda de cabelo, diminuição dos seios, pelos faciais (barba).

Em pré-adolescentes e adolescentes de ambos os sexos: finaliza, prematuramente, o crescimento deixando-os com estatura baixa para o resto de suas vidas.

Em homens e mulheres de qualquer idade: aparecimento de tumores (câncer) no fígado, perturbação da coagulação do sangue, alteração no colesterol, hipertensão, ataque cardíaco, acne, oleosidade do cabelo e aumento de agressividade que pode manifestar-se em brigas.

Usuários que injetam esteródes anabolizantes com técnicas inadequadas e não estéreis (livre de contaminação), ou dividem agulhas contaminadas com outros usuários, correm o risco de contrair infecções como HIV, hepatite B e C. Há ainda, o problema com preparações ilegais dessas drogas, as quais são elaboradas em condições não estéreis colocando em risco os que as utilizam.

Quais são os efeitos dos esteróides anabolizantes sobre o comportamento e mente?

Essas drogas, principalmente em altas doses, aumentam a irritabilidade e agressividade. Esses usuários podem cometer atos agressivos como luta física, roubo, ou utilizar a força para obter alguma coisa.

Ainda em altas doses, os usuários podem desenvolver outros comportamentos como: euforia, aumento da energia, alteração de humor, distração, esquecimento e confusão.

Os anabolizantes afetam a escola ou trabalho?

Se o usuário chegar a desenvolver comportamentos violentos e/ou problemas de esquecimento ou confusão, fica difícil manter-se na escola ou no trabalho.

Os anabolizantes levam ao uso de outras drogas?

Os esteróides anabolizantres não são consideradas drogas que induzem o uso de outras drogas ilícitas, ou seja, não são porta de entrada para uso de outras drogas. Porém, os usuários dessas drogas para fins estéticos chegam a utilizar de 10 a 100 vezes mais a dose médica recomendada e normalmente misturam dois ou mais diferentes anabolizantes, oral e/ou injetável e algumas vezes utilizam compostos veterinários. Agem dessa forma porque acreditam que a mistura de vários compostos possa dar um efeito maior sobre os músculos.

Na tentativa totalmente errônea de previnir o aparecimento de efeitos indesejáveis, alguns usuários tomam medicamentos antihipertensivos e também medicamentos anti-câncer.

As pessoas ficam dependentes dos anabolizantes?

Usuários de anabolizantes podem desenvolver dependência a essas drogas. Essa dependência pode ser percebida no usuário que continua tomando anabolizantes mesmo depois de ter tido consequências causadas pela droga como problemas físicos, nervosismo, irritabilidade, efeitos negativos com suas relações com as pessoas. Além disso, gastam grande quantidade de dinheiro e tempo para obter a droga e quando deixam de usá-las apresentam uma série de sintomas desagradáveis.

As pessoas podem parar de usar os anabolizantes?

Para os que já vem tomando altas doses dessas drogas há muito tempo e com sintomas de dependência, nem sempre é fácil parar de usar. Quando param podem sentir fadiga, perda de apetite, insônia, redução do desejo sexual, e ainda uma grande vontade de continuar usando anabolizantes. O sintoma mais perigoso que pode surgir quando da parada dessas drogas é a depressão que em casos extremos pode levar à tentativa de suicídio. Nesses casos é necessária a ajuda de um profissional para parar de usar anabolizantes.

O que acontece se uma pessoa for surpreendida usando anabolizantes?

Essas drogas são medicamentos, portanto, não são ilícitas no Brasil. Para utilizá-las é necessário existir uma receita médica. Os que fazem uso delas para fins estéticos, ou seja, sem indicação médica, se forem pegos utilizando podem sofrer conseqüências por isso.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) proíbe o uso dessas drogas por atletas. Realizam testes anti-doping e caso seja detectado que o atleta está fazendo uso dessas drogas o mesmo poderá sofrer duras penas.

O que acontece se uma pessoa for surpreendida levando um anabolizante para junto dos amigos ou vendendo para amigos?

Nos dois casos a pessoa estará infringindo os seguintes artigos do nosso código penal: artigo 278 (venda de substâncias nocivas à saúde) e artigo 282 (falso exercício da medicina).

Os esteróides anabolizantes, mais conhecidos apenas com o nome de anabolizantes, são drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona fabricado pelos testículos. Os anabolizantes possuem vários usos clínicos, nos quais sua função principal é a reposição da testosterona nos casos em que por algum motivo patológico tenha ocorrido um déficit.

Além desse uso médico, eles têm a propriedade de aumentar os músculos e por esse motivo são muito procurados por atletas ou pessoas que querem melhorar a performance e a aparência física. Segundo especialistas o problema do abuso dessas drogas não está com o atleta consagrado, mas com aquela “pessoa pequena que é infeliz em ser pequena”. Esse uso estético não é médico, portanto é ilegal e ainda acarreta problemas à saúde.

Os esteróides anabolizantes podem ser tomados na forma de comprimidos ou injeções e seu uso ilícito pode levar o usuário a utilizar centenas de doses a mais do que aquela recomendada pelo médico. Frequentemente combinam diferentes esteróides entre si para aumentar a sua efetividade. Outra forma de uso dessas drogas é tomá-las durante 6 a 12 semanas, ou mais e depois parar por várias semanas e recomeçar novamente.

No Brasil não se tem estimativa deste uso ilícito, mas sabe-se que o consumidor preferencial está entre 18 a 34 anos de idade e em geral são do sexo masculino.

Nos U.S.A, em 1994, mais de um milhão de jovens já tinham feito uso de esteróides anabolizantes.

No comércio brasileiro os principais medicamentos à base dessas drogas e utilizados com fins ilícitos são: Androxon® Durateston®, Deca-Durabolin®. Porém além desses, existem dezenas de outros produtos que entram ilegalmente no país e são vendidos em academias e farmácias. Muitas das substâncias vendidas como anabolizantes, são falsificadas e acondicionadas em ampolas não esterilizadas, ou misturadas a outras drogas.

Alguns usuários chegam a utilizar produtos veterinários à base de esteróides, sobre os quais não se tem nenhuma idéia sobre os riscos do uso em humanos.

Efeitos adversos

Alguns dos principais efeitos do abuso dos esteróides anabolizantes são: tremores, acne severa, retenção de líquidos, dores nas juntas, aumento da pressão sanguínea, HDL baixo (a forma boa do colesterol), icterícia e tumores no fígado. Além desses, aqueles que se injetam ainda correm o perigo de compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da AIDS ou Hepatite.

Outros Efeitos

Além dos efeitos mencionados, outros também graves podem ocorrer:

No homem: os testículos diminuem de tamanho, a contagem de espermatozóides é reduzida, impotência, infertilidade, calvície, desenvolvimento de mamas, dificuldade ou dor para urinar e aumento da próstata.

Na mulher: crescimento de pelos faciais, alterações ou ausência de ciclo menstrual, aumento do clítoris, voz grossa, diminuição de seios.

No adolescente: maturação esquelética prematura, puberdade acelerada levando a um crescimento raquítico.

O abuso de anabolizantes pode causar ainda uma variação de humor incluindo agressividade e raiva incontroláveis que podem levar a episódios violentos. Esses efeitos são associados ao número de doses semanais utilizadas pelos usuários.

Usuários, frequentemente, tornam-se clinicamente deprimidos quando param de tomar a droga. Um sintoma de síndrome de abstinência que pode contribuir para a dependência.

Ainda podem experimentar um ciúme patológico, extrema irritabilidade, ilusões, podendo ter uma distorção de julgamento em relação a sentimentos de invencibilidade, distração, confusão mental e esquecimentos.

Atletas, treinadores físicos e mesmo médicos relatam que os anabolizantes aumentam significantemente a massa muscular, força e resistência. Apesar dessas afirmações, até o momento não existe nenhum estudo científico que comprove que essas drogas melhoram a capacidade cardiovascular, agilidade, destreza ou performance física.

Devido a todos esses efeitos o Comitê Olímpico Internacional colocou 20 esteróides anabolizantes e compostos relacionados a eles, como drogas banidas, ficando o atleta que fizer uso deles sujeito a duras penas.

Os principais esteróides anabolizantes são: oximetolona, metandriol, donazol, fluoximetil testosterona, mesterolona, metil testosterona, sendo os mais utilizados no Brasil a Testosterona e Nandrolona.

Via http://www.amargosanoticias.com/

E quem disse que chocolate faz mal para a saúde?

* Tatiana Abrão

Estudos recentes mostram que o chocolate, conhecido como um grande vilão, sendo rico em gorduras e calorias, apresentou propriedades benéficas para o organismo. Como assim? Bem, vamos primeiro falar de um estudo em uma importante revista internacional britânica, que fez uma revisão sobre o chocolate e seus efeitos nas doenças cardiometabólicas, ou seja, vendo a relação entre o chocolate e problemas cardíacos, diabetes, pressão alta e outros.
 
Foi concluído que o cacau é rico em polifenóis, flavonóides, catequinas e procianidinas, os quais têm efeitos antihipertensivos, antitrombóticos, antiaterogênicos e antiinflamatórios, até mesmo apresentando efeito na resistência à insulina, ou seja, na prevenção ao diabetes. Os flavonóides diminuem a absorção dos monossacarídeos, açúcares simples, pelo corpo, sendo útil nos casos de diabetes. Os antioxidandes, combatendo os radicais livres, podem ajudar na prevenção do câncer.

Opa, estamos falando do chocolate amargo, aquele escuro, o dark chocolate, o qual ganhou, após estes estudos, o título de alimento funcional, ou seja, um alimento que, além de suas propriedades nutricionais, ainda concede benefícios extras para o organismo, reduzindo riscos de doenças, por exemplo. Vamos citar mais um estudo, desta vez em outra revista internacional (American Journal of Clinical Nutrition), o qual já dizia que o consumo de chocolate amargo rico em polifenóis melhorava a sensibilidade à insulina (na prevenção ao diabetes) e melhorava também a pressão arterial, versus o consumo da mesma quantidade de chocolate branco, que não contém cacau, nem polifenóis.

E a dose? Bem, não se chegou bem a um consenso. Pode-se encontrar em literatura valores entre 30 gramas a 40 gramas diários de chocolate amargo e escuro, ou seja, rico em cacau. Há estudos sugerindo doses maiores, de até 100 gramas diários, porque no consumo e no processamento destes se perdem parte dos flavonóides. Então presume-se que devemos dar preferência sempre aos artesanais, e às versões mais caseiras, com menos processos fermentativos, oxidativos, de alcalinização e torrefação.

Outra coisa que ouvimos falar é da quantidade de gordura do chocolate. Devemos saber que, quanto mais o chocolate é ao leite, mais gordura saturada dos laticínios ele terá. Tratando-se do chocolate amargo, com teor de 70% de cacau (ou mais), temos dados aproximados de dois terços serem de gordura saturada, mas praticamente mais da metade desta gordura é ácido esteárico, uma gordura neutra para o colesterol, ou seja, apenas a menor parte desta gordura é prejudicial. Mas não devemos abusar. Outro estudo que saiu na mídia falou deste chocolate ajudar a emagrecer, aumentando a serotonina, diminuindo o apetite, melhorando a ansiedade e sintomas depressivos.

Concluindo, usando nosso bom senso extraímos a seguinte informação: 30 a 40 gramas de chocolate amargo, de preferência artesanal ou caseiro (o menos industrializado possível) com 70% ou mais de cacau, pode trazer benefícios à saúde, porém, não devemos esquecer que 100 gramas de chocolate têm em média 520 calorias. Se não houver atividade física e dieta, com este consumo, pode-se levar ao ganho de peso, e com isso anular seus benefícios.

Alguns fabricantes tiram os flavonóides para melhorar o paladar do chocolate, anulando seus benefícios. Então, na hora de comprar, é preciso ficar atento a isso. Também é importante saber que outros alimentos funcionais, ricos em flavonóides, também devem fazer parte da dieta, como as uvas, soja, frutas cítricas, framboesa, morango, maçãs, chá verde, chá branco, amora, brócolis, vinho tinto e outros.

(Cruzeiro do Sul)

Combata a inflamação comendo certo

Você sabia que alguns alimentos têm ação inflamatória no organismo? Muita gente ignora isso, mas escolher o que comer e o que deixar de lado pode reduzir ou aumentar os efeitos da inflamação no corpo.

Ao classificar os alimentos de acordo com seu grau mais alto ou baixo de ação inflamatória, pesquisadores e especialistas foram capazes de concluir, por exemplo, que uma grande dificuldade para emagrecer pode ter origem nas escolhas feitas para compor o prato, mesmo que se esteja levando em conta a quantidade de calorias.

Além de prejuízos estéticos, uma dieta rica em alimentos inflamatórios e pobre em itens com efeito oposto também pode afetar seriamente a saúde.

“De acordo com os componentes alimentares escolhidos, uma dieta pode proteger contra uma resposta inflamatória exacerbada e ser protetora indireta do desenvolvimento de algumas doenças, como câncer, doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas relacionadas com inflamação”, exemplifica o nutricionista José Aroldo Gonçalves, professor e diretor da NutMed, do Rio de Janeiro (RJ).

O índice inflamatório foi criado por pesquisadores norte-americanos em 2010, para avaliar o potencial de contribuição da dieta nesses processos. Considera-se, assim, uma série de alimentos como os mais anti-inflamatórios .

Já o grupo dos alimentos com maior potencial inflamatório inclui, em ordem descrescente, carboidratos, lipídios, gorduras saturadas, colesterol e ácidos graxos ômega-6. Conheça a seguir algumas das características desse grupo e entenda por que o organismo agradece a decisão de evitar ou ao menos reduzir o consumo desses alimentos no dia a dia.

Gordura trans

Presentes em alimentos processados, elas são semelhantes em estrutura à gordura saturada, mas têm um impacto ainda maior sobre os altos níveis de colesterol total e LDL (o colesterol “ruim”), enquanto diminuem os de HDL (o colesterol “bom”). Leia mais: 10 dicas para afastar a gordura trans em sua dieta

Gordura saturada

Ela é encontrada em produtos de origem animal, como carnes e laticínios – fast-food também tem grande concentração dessa gordura. Aumentar a ingestão dela contribui para aumentar os níveis de colesterol total e de LDL, além de elevar o risco de doença cardiovascular.

“De acordo com o Journal of the American College of Cardiology (2006), a gordura saturada estimula inflamação que resulta em obstrução do fluxo de sangue, o que pode conduzir à aterosclerose”, orienta Gonçalves.

Deste modo, recomenda-se consumo não superior a 10% das calorias totais a partir de gordura saturada, para quem não tem risco cardiovascular, e não mais que 7% para os que têm esse risco.

Açúcar simples e pão branco

Estes alimentos são conhecidos como carboidratos de alto índice glicêmico, ou seja, promovem elevação rápida na glicose que circula na corrente sanguínea. Também são promotores de inflamação no corpo e seu consumo frequente está associado a um maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

“Estudos recentes vêm mostrando a correlação entre a qualidade dos carboidratos da dieta e importantes fatores de risco de síndrome metabólica e obesidade”, ressalta o nutricionista.

Álcool

O consumo de bebidas alcoólicas também podem desencadear alguns efeitos de inflamação, como vermelhidão da face, dor de cabeça e mal-estar geral. Tais condições podem ser exacerbadas em pessoas cujo organismo apresenta maior dificuldade em metabolizar o álcool.

Álcool: ação inflamatória gera dor de cabeça e mal-estar

“Altas doses de álcool, em geral, provocam anormalidades na parede do intestino, redução na capacidade do intestino de absorver nutrientes e interferência no metabolismo celular das vitaminas do complexo B, do acido fólico e do ferro” anumera Gonçalves.

Leite (e derivados) e glúten

Macromoléculas de alimentos ricos nestes compostos têm a capacidade de atravessar o epitélio gastrointestinal e entrar na circulação, desencadeando processos inflamatórios em quem tem hipersensibilidade à lactose e ao glúten. Quem não tolera esses alimentos, deve evitá-los e buscar orientação médica e nutricional para lidar com o problema sem muitos prejuízos à alimentação. Leia mais: Dossiê do glúten

Glutamato monossódico

Presente na grande maioria dos temperos e dos alimentos pré-prontos, o glutamato monossódico (também conhecido como MSG) atua como um realçador de sabor. No entanto, diversos estudos apontam consequências nada saborosas relacionadas ao consumo deste sal, desde a destruição das células da retina até influência na secreção de insulina pelo pâncreas a e na tolerância à glicose em indivíduos saudáveis.

“Uma das reações mais reportadas quando da ingestão de glutamato monossódico são as dores de cabeça ou enxaquecas”, diz o nutricionista José Aroldo Gonçalves.

Outros sintomas associados à ingestão dessa substância incluem desde erupções cutâneas, prurido e urticária até náuseas, vômitos, asma, alterações de pressão arterial (decorrente do sódio), irregularidades cardíacas, depressão e até convulsões.

(Mídia News)

Gengibre: detox, emagrecedor, afrodisíaco e muito mais

Incluir o gengibre na dieta cotidiana é uma alternativa que pode trazer muitos benefícios à saúde. Com mais de 400 propriedades, ele pode te ajudar a mandar para o espaço aqueles quilos extras, dá um levante quando você está resfriado e ainda ajuda a melhorar a vida sexual. Utilizado a mais de cinco mil anos ao redor do mundo, chegou a hora dele estar presente nas suas refeições.

De acordo com a nutricionista especialista em Fitoterapia Funcional, Suely Iglesias, o gingerol – responsável pelo sabor picante – é uma das substâncias ativas presentes no gengibre com ações benéficas ao organismo. “É antifúngico, anti-inflamatório, analgésico, antipirético, inibe a agregação das plaquetas evitando o aparecimento de trombos, ação cardiotônica, efeito protetor de células nervosas contra doenças degenerativas e atividade protetora contra câncer”, lista.

Pouco calórico por não conter gorduras e nem sódio, o gengibre possui vitaminas A, B3, B6, folato e sais minerais como cobre, magnésio, selênio, zinco e potássio. O rizoma é bastante usado no combate a gripes e resfriados, pois atua como expectorante e antitussígeno. Além disso, ajuda a estimular o apetite e a controlar náuseas e vômitos. O alimento é apontado, ainda, como um auxílio extra em casos de dores de cabeça, doenças reumáticas, cólicas menstruais e dificuldades na circulação periférica. Sua ação antioxidante dá uma mãozinha não só para o sistema imunológico, mas também para a pele, prevenindo o envelhecimento precoce que tanto tememos. Entre todos os benefícios os mais visíveis são a melhora do processo digestório, assim como das queixas gástricas.

O efeito termogênico do gengibre também é bastante importante. E isso é responsabilidade do gingerol (olha ele aí de novo!), que auxilia na perda de peso. “A termogênese é a capacidade de equilibrar a temperatura interna do corpo com a do meio ambiente. Faz parte do mecanismo termo regulação, que permite a certos seres vivos gastarem energia para produzir e dispersar calor de acordo com as mudanças no meio externo ou com as necessidades internas. A termogênese está estritamente associada ao metabolismo”, explica.

Já a termogênese alimentar é a energia que consumimos para processar e digerir os alimentos. “Se uma pessoa consome ingredientes hipercalóricos, notará que transpirou após a refeição, porque o organismo procura eliminar, sob a forma de calor, a energia que está sendo armazenada sob a forma de gordura. Mas existem alguns alimentos, chamados termogênicos, que tornam o processo da digestão mais lento, ou que aumentam a queima de calorias, como o gengibre”, esclarece a nutricionista.

Então, para quem quer enxugar as medidas a dica é usá-lo antes das refeições, pois minimiza a quebra das gorduras dificultando sua absorção. “Além disso, o gengibre aumenta o valor de PH dos ácidos estomacais, reduzindo as taxas de secreção gástrica, acelerado a atividade das enzimas necessárias para a digestão”, ressalta Suely.

Ser aliado da perda de peso já faz do gengibre um amigo do peito. Então, o que dizer sobre suas propriedades afrodisíacas? “O gengibre funciona como um estimulante do sistema circulatório, o que pode ter como consequência o aumento do poder e desejo sexual”, diz a especialista.

Como é possível perceber, o gengibre é excelente para a saúde. No entanto, existem alguns fatores de risco que merecem atenção. “Algumas mulheres relatam um sangramento menstrual extra ao tomar o gengibre de uma forma intensiva”, pontua Suely, explicando que isso acontece porque o alimento é um vasodilatador. Por isso, quando tomado em quantidades elevadas pode favorecer o sangramento por menstruação. Alta dose de gengibre também pode agravar alguns problemas de coração. “Não use gengibre em grandes quantidades se você tiver um problema cardíaco”, aconselha.

O uso de gengibre durante a gravidez é controverso. Existe alguma preocupação de que o gengibre possa afetar os hormônios sexuais fetais. No entanto, estudos em mulheres grávidas não confirmam esse estudo e sugerem que o gengibre pode ser usado com segurança. “Por ainda não ser claro se o gengibre pode ter algumas contra indicações na gravidez sugere-se um consumo pouco intensivo do gengibre e que consulte o médico”, observa a nutricionista, completando que também não existem estudos conclusivos que apontem fatores de risco no consumo de gengibre de uma forma moderada durante a amamentação. E mais: pessoas que sofrem com hipertensão arterial ou têm problemas no estômago, como gastrite e úlcera, devem buscar orientação médica antes de começar a consumir gengibre diariamente.

O gengibre pode ser encontrado em forma de cristais mastigáveis, desidratado em cápsulas ou em pó e fresco, o que seria o ideal. Para fazer uma boa compra, segundo Suely, a aparência é muito importante, pois geralmente quando ele está ressecado por fora, fica murcho por dentro. “Para garantir uma boa escolha, verifique se o alimento está liso, claro e firme”, ensina. A nutricionista também ressalta que quanto mais velha for, mais picante será o seu sabor.

O rizoma pode ser usado no preparo de chás, doces e salgados. Inclusive, por seu sabor intenso, ele é um dos ingredientes que podem ser adicionados à alimentação como substituto do sal, ou de parte dele. Sem ideia do que preparar com gengibre? 

(Carolina Molta, Yahoo!)

Suplementos vitamínicos: você não precisa deles

Suplemento vitamínico: ingestão acima do recomendado pode causar prejuízos no organismo (Thinkstock)

Em 1970, o Nobel de Química Linus Pauling publicou o livro Vitamin C and the Common Cold(Vitamina C e a Gripe Comum, em tradução livre). Na obra, Pauling dava uma solução mágica para erradicar a gripe do planeta: a ingestão diária de 3.000 miligramas de vitamina C — cerca de 50 vezes o recomendado. Mas o britânico não acreditava que a vitamina apenas prevenia a gripe. Segundo ele, ela também curava o câncer. Irritada, a comunidade científica apresentou dezenas de pesquisas — anteriores ao livro e feitas na sequência dele — para provar que Pauling estava enganado: a vitamina C não previne a gripe ou cura o câncer e, em excesso, pode trazer prejuízos ao organismo. No recém-lançado Do You Believe in Magic (Você acredita em mágica?, sem edição em português), o pediatra americano Paul A. Offit, chefe da Divisão de Doenças Infecciosas do Children’s Hospital of Philadelphia, compila uma série de pesquisas científicas que demonstram que a crença no poder da suplementação de vitaminas não se justifica. “Se não há indicação médica, você não está fazendo nada além de produzir uma urina mais cara.”

O problema é que a pesquisa de Pauling, mesmo refutada, deu origem a uma crença de que os suplementos de vitaminas são uma boa ideia para evitar doenças e prevenir o envelhecimento. Tanto que, de acordo com o IMS Health Institute, que fornece dados para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de junho de 2008 a junho de 2009 foram vendidos mais de 6,1 milhões de suplementos vitamínicos. Quatro anos depois, as vendas saltaram para mais de 7,6 milhões — um crescimento de 25%. O aumento é um reflexo dessa mentalidade em relação às vitaminas, cujas qualidades antioxidantes — capazes de combater os temidos radicais livres e, por isso, afastar cânceres e evitar o envelhecimento — são encaradas como milagres, assim como no tempo de Linus Pauling. Não há, no entanto, nos cursos de medicina das instituições mais conceituadas do planeta nenhuma cadeira que comprove – ou ensine -a indicação de vitaminas, sem existência de uma carência, como algo benéfico à saúde.

“As pessoas procuram um forma simples de ficarem saudáveis e não envelhecer. Mas não existe fórmula mágica”, afirma a dermatologista Lucia Mandel, colunista do site de VEJA. “A melhor forma de obter vitamina D, por exemplo, é tomar sol.” Celso Cukier, nutrólogo do Hospital Albert Einstein, é categórico quanto ao uso de suplementos sem que exista uma carência nutricional. “Não há nenhuma evidência científica de que a suplementação vitamínica traga algum benefício em casos em que não haja uma deficiência nutritiva”, diz. “E alguns casos, como a ingestão de vitamina A por tempo prolongado sem necessidade, pode levar a uma cirrose.” 

Desperdício — Paul Offit prova com facilidade que o uso exagerado de vitamínicos é um desperdício: o corpo é treinado para expulsar o excesso de vitaminas, que são eliminadas pela urina. Não que as vitaminas sejam algo ruim. Elas são essenciais para a manutenção da vida, sendo usadas pelo organismo durante a transformação do alimento em energia. Mas, como apenas quantidades bem pequenas são necessárias, dificilmente uma pessoa que segue uma dieta variada irá sofrer carência de algum tipo. Divididas entre as lipossolúveis (solúveis em gordura) e as hidrossolúveis (em água), a maior parte das vitaminas não é armazenada pelo corpo — por isso, devem ser consumidas em intervalos regulares.

De acordo com especialistas em nutrição, mesmo aquelas pessoas que acreditam não ter uma alimentação ideal estão, em geral, ingerindo as vitaminas das quais precisam. “Pense no escorbuto, uma doença causada pela carência de vitamina C. Os índices são baixos, não se encontram aleatoriamente pessoas com o problema pela rua”, diz Offit. Para o especialista, tanta propaganda em torno das vitaminas faz com que as pessoas exagerem. Como há a crença de que algo bom em excesso não faz mal, ingerem-se indiscriminadamente suplementos vitamínicos sem orientação médica. “Na verdade, a primeira opção deveria ser uma mudança na dieta.”

Segundo Celso Cukier, do Einstein, o médico americano tem razão. “Os alimentos — verduras, legumes, laticínios — são mais eficientes em fornecer as vitaminas que o corpo precisa do que as formas sintéticas.”

Por que pode fazer mal — Quando as vitaminas são consumidas acima da quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), há riscos que vão do surgimento de pedras nos rins a um aumento nos índices de mortalidade. No caso da vitamina C, por exemplo, é indicada a ingestão de 90 miligramas ao dia para homens e 75 para mulheres (ambos acima dos 19 anos) — uma laranja tem cerca de 50 miligramas, e mesmo quem não bebe suco de laranja encontrará a vitamina em alimentos que vão do tomate à couve. Exceder esse limite, no entanto, pode levar à formação de cálculo renal.

Em alguns casos, o resultado pode ser mais grave. Em 2004, pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, revisaram 14 estudos que envolviam mais de 170.000 pessoas que faziam a ingestão de vitaminas A, C, E e betacaroteno (pigmento antioxidante, fonte indireta de vitamina A) para prevenir cânceres intestinais. Ao fim do estudo, descobriu-se que as vitaminas não tiveram nenhum papel protetor. “Pelo contrário, elas aparentam aumentar a mortalidade geral”, escreveram os autores. Em uma avaliação dos sete melhores estudos dentro dos 14 selecionados, viu-se que as taxas de mortalidade eram 6% mais altas entre aquelas pessoas que tomavam as vitaminas.

Em outra pesquisa de 2005, cientistas da Escola de Medicina Johns Hopkins, nos Estados Unidos, encontraram um aumento nos índices de mortalidade relacionada com a ingestão de vitamina E. O Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos observou, em 2007, que dentre os 11.000 homens estudados em um levantamento, aqueles que tomavam multivitamínicos tinham duas vezes mais riscos de morrer de câncer de próstata. “Esses problemas todos ocorrem porque o exagero leva ao desequilíbrio do processo de oxidação”, diz Vannucchi.

A guerra contra os radicais livres é justa, mas pode ter ido longe demais. São os radicais livres os protagonistas no processo biológico de envelhecimento — pessoas que comem muitas frutas e verduras têm altos índices de antioxidantes e, assim, menos radicais livres e uma saúde melhor. A lógica, então, parece simples: se eu garantir uma quantidade enorme de vitaminas (que funcionam como antioxidantes) serei mais saudável. “O problema é que o exagero de qualquer coisa é prejudicial, e as pessoas precisam compreender isso”, diz Hélio Vannucchi, professor do Departamento de Clínica Médica da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto.

Quem pode — Há, no entanto, alguns grupos para quem os suplementos vitamínicos são indicados. Pessoas com dieta vegana, que não comem nada de origem animal, precisam fazer a reposição da vitamina B12. Gestantes devem ficar atentas à suplementação de ácido fólico (uma vitamina do complexo B) — a falta dessa substância pode causar um problema no feto chamado de espinha bífida. Recém-nascidos que são exclusivamente amamentados e não tomam sol também podem precisar de reposição de vitamina D.

Atletas com carga pesada de treinamento precisam de avaliação médica, uma vez que o metabolismo mais acelerado pode exigir uma quantidade maior de vitaminas do que aquelas encontradas na alimentação. “Mas é essencial que tudo isso seja feita com orientação médica, e que a pessoa faça a ingestão apenas da vitamina que necessita, não de um multivitamínico qualquer”, diz Offit. Ou seja, optar por um suplemento por conta própria e “engolir as cápsulas de vitamina todos os dias é algo um tanto inútil.”

Mercado — No Brasil, nos Estados Unidos e na Europa, as vitaminas com concentração dentro do limite diário recomendado são vendidas como produtos alimentares. Assim, podem ser compradas livremente, sem necessidade de receita médica ou da presença de algum tipo de alerta de saúde na embalagem. “Essa é uma área que deveria ser melhor regulamentada, nos padrões dos remédios. Assim, seria possível evitar a sua banalização”, diz Offit. Segundo dados apresentados em seu livro, a alteração na legislação não interessa a forte indústria por trás das vitaminas: em 2010, o setor arrecadou 28 bilhões de dólares — 4,4% a mais que no ano anterior. “É tudo uma questão política.”

(Veja Online)

O novo drama da Abercrombie & Fitch

Reprodução-  A Abercrombie & Fitch está sendo investigada na França…

Depois de dizer que suas roupas não foram feitas para pessoas pobres , nem gordas e de banir completamente a cor preta das lojas – seja na decoração ou nas peças (!) -, a loja vai enfrentar mais um problema: as associações de direitos humanos da França, inclusive o próprio governo francês, dizem que as lojas da rede só contratam funcionários baseados em sua aparência.

Para Dominique Baudis, responsável por toda investigação, alguns modelos são contratados por serem lindos e terem um corpo perfeito, mas também são usados como vendedores, e é aí que mora o problema, afinal não se pode contratar vendedores julgando apenas a estética e não sua capacidade.

Até o final de 2013 deve ser apresentada à marca algumas recomendações relevantes, no entanto, uma ação judicial só pode ser apresentada por um indivíduo que alega ter sido vítima de discriminação, e não por uma associação e nem mesmo pelo governo. De acordo com a Reuters, a empresa perdeu processos de discriminação na América e na Grã-Bretanha. Xii…

Via http://siterg.terra.com.br/news/2013/07/25/o-novo-drama-da-abercrombie-fitch/

8 histórias que provam: o sucesso vem com derrotas

Não é sempre que o sucesso vem fácil. Na maior parte das vezes, ele só dá as caras depois de muito esforço e muitas tentativas fracassadas. A regra é bem ilustrada por uma frase de Wiston Churchill: “o sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder entusiasmo”. Veja, a seguir, as histórias de pessoas que se deram bem na vida – mas não sem antes passar por bons bocados.

A apresentadora Oprah Winfrey  (Foto: Getty Images)A apresentadora Oprah Winfrey (Foto: Getty Images)

 

1. Oprah Winfrey

A maior apresentadora da televisão americana chegou a ser demitida de uma emissora no início de sua carreira. No começo da década de 1980, Oprah trabalhava como âncora de um jornal do canal WJZ-TV, a TV local da cidade de Baltimore, do estado de Maryland. Segundo seu chefe, ela se deixava envolver demais nas histórias que contava em seu programa e, por isso, foi mandada embora.

Poucos anos depois, em 1986, seu talk show, o Oprah Winfrey Show, começava a ser exibido em cadeia nacional. O programa foi renovado até à 25ª temporada e rendeu à apresentadora muitos prêmios de reconhecimento, inclusive sua primeira aparição na lista da revista Time de pessoas mais influentes do mundo. Além desta, Oprah passou a figurar também em outro importante ranking: o dos mais ricos do mundo. Segundo a revista Forbes, o patrimônio da americana é de US$ 1,4 bilhão.

 

O ator Harrisson Ford (Foto: Getty Images)O ator Harrisson Ford (Foto: Getty Images)

 

2. Harrisson Ford

A primeira vez que Harrisson Ford apareceu no cinema foi para fazer um pequeno papel em “O Ladrão Conquistador”, de 1966. Da estreia, no entanto, não vieram grandes oportunidades para o ator. Com uma esposa e dois filhos para manter, ele largou tudo, em 1970, para se tornar carpinteiro – uma profissão que ele julgava mais estável financeiramente.

Coincidência ou não, Ford começou a construir gabinetes para o cenário de “Loucuras de Verão”, filme dirigido por George Lucas, em 1973. O contato com o diretor lhe rendeu uma participação no longa e, mais para a frente, o papel de Han Solo em “Star Wars IV: Uma Nova Esperança”. Conhecido também por sua atuação em Indiana Jones e Blade Runner, o artista possui, hoje, dois recordes hollywoodianos no Guinnes Book: o de ator que gerou o maior lucro de bilheteria e o de ator com mais filmes que ultrapassaram a marca de US$ 100 milhões nas bilheterias dos Estados Unidos.

 
O comediante Tim Allen (Foto: Getty Images)                                                        O comediante Tim Allen (Foto: Getty Images)

 

3. Tim Allen

Pouca gente sabe, mas Tim Allen passou dois anos preso por posse e tráfico de cocaína. A prisão ocorreu pouco depois de Allen iniciar sua carreira como comediante – ele fazia apresentações de stand up comedy em casas noturnas de Detroit.

Em sua condenação, Allen recebeu uma sentença reduzida após concordar em testemunhar contra seu parceiro no tráfico. Ele cumpriu pena na Prisão Federal de Sandstone, onde se tornou conhecido por conquistar tanto os guardas quanto os prisioneiros mais difíceis com seu senso de humor.

 
O tenor italiano Andrea Bocelli  (Foto: Getty Images)                                                 O tenor italiano Andrea Bocelli (Foto: Getty Images)

 

4. Andrea Bocelli

Antes de se tornar tenor, Andrea Bocelli se apresentava em bares da cidade de Pisa, na Itália. O dinheiro que ganhava à noite garantia não só o pagamento das aulas de canto, mas também da faculdade de direito que ele cursava.

Depois de se formar, em 1987, e trabalhar durante um ano como advogado, Bocelli optou pela música como carreira definitivamente. Ele começou a ter aulas de canto com o maestro Luciano Bettarini e passou a se dedicar ao canto em tempo integral.

Tanto trabalho teve retorno. Quatro anos depois de iniciar suas lições com Bettarini, quando já tinha 33 anos, a voz do cantor chegou aos ouvidos de Luciano Pavarotti. O experiente cantor se tornou “padrinho” da carreira de Bocelli.

 
O cineasta e produtor cinematográfico, Walt Disney  (Foto: Getty Images)                    O cineasta e produtor cinematográfico, Walt Disney (Foto: Getty Images)

 

5. Walt Disney

Acredite se quiser: muito antes de o Mickey ser criado, Walt Disney foi demitido de seu trabalho em um jornal por sua “falta de imaginação e boas ideias”. Ele trabalhava como ilustrador de anúncios publicados nas páginas do veículo.

Quando saiu do emprego, em 1921, ele se juntou ao seu irmao Roy e o amigo Ub Iwerks para fundar a produtora Laugh-O-Gram, que criava animações de contos de fadas – a predecessora do Walt Disney Studios. Os desenhos feitos pelo trio começaram a ser exibidos nos cinemas da cidade do Kansas antes das sessões de filmes.

Durante um período, o estúdio fechou um acordo com uma distribuidora de Nova York que apenas pagava pelas animações seis meses depois de recebê-las. Foram tempos difíceis para Disney, que precisou reduzir as despesas e a equipe ao máximo para fazer a empresa sobreviver. O ilustrador não poupou esforços: no final do ano de 1922, ele estava morando no escritório da Laugh-O-Gram, comendo comida de cachorro e tomando banho uma vez por semana em uma estação de trem.

Depois de fazer uma animação sobre higiene dental para um dentista da região, Disney obteve dinheiro o suficiente para levar a Laugh-O-Gram para Hollywood, em 1923. Lá, o estúdio fechou um contrato com Universal Studios, que passou a comprar e a exibir as animações da equipe. Foi nesse período que Disney criou um de seus importantes personagens, o Coelho Osvaldo, que se tornou bastante popular quando foi lançado.

O ilustrador, no entanto, não colocou sua assinatura no desenho do pequeno coelho – uma brecha que permitiu à Universal roubar a figura, levando consigo a equipe de desenhistas do Laugh-O-Gram. Quando isso ocorreu, Disney enviou um telegrama ao seu irmão dizendo para ele não se preocupar, pois ele já tinha um novo personagem em sua mente: Mickey Mouse. O sucesso obtido pelo camundongo tirou o ilustrador e seus sócios da miséria.

 
O co-fundador da Apple, Steve Jobs (Foto: Getty Images)                                      O co-fundador da Apple, Steve Jobs (Foto: Getty Images)

 

6. Steve Jobs

A história de como a Pixar foi criada começa com um fato intrigante: a demissão de Steve Jobs da companhia que ele próprio fundou, a Apple.

É conhecido o fato de que Jobs não era um chefe fácil. Pelo contrário, ele era extremamente exigente e tinha uma maneira cruel de cobrar seus funcionários. Esse jeito tornou sua imagem desgastada no conselho da empresa, que, chefiado por John Sculley, optou por uma reestruturação. Nela, Jobs não teria o controle de nenhuma divisão, mas poderia ficar na empresa com o título de presidente do conselho. O empresário não aceitou e saiu da Apple.

Um ano depois, em 1986, Jobs comprou um estúdio de computação gráfica chamado Lucasfilm. Rebatizada de Pixar (uma mistura das palavras pixels e arte), a empresa desenvolveu uma parceria estratégica com a Disney, com a qual criou, produziu e lançou animações de 3D de sucesso, começando com Toy Story.

 
A escritora J. K. Rowling (Foto: Getty Images)                                                    A escritora J. K. Rowling (Foto: Getty Images)

 

7. J. K. Rowling

Joanne Rowling, ou J. K. Rowling, era mãe solteira e estava desempregada quando começou a escrever sobre Harry Potter, seus amigos e a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Ela conta que a figura do bruxo com uma cicatriz em formato de raio na testa surgiu inesperadamente em sua cabeça, durante uma viagem de trem em 1990. A história criada ao entorno do personagem Harry Potter ajudava Rowling a passar o tempo, enquanto enfrentava uma depressão e dificuldades financeiras.

A escritora apresentou “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, o primeiro livro da sequência, a oito editoras diferentes antes de conseguir publicá-lo, em 1997, pela Bloomsbury Press. A obra conta hoje com mais de 120 milhões de cópias comercializadas.

Toda a série Harry Potter foi traduzida para mais de 67 idiomas e vendeu cerca de 1 bilhão de exemplares até dezembro de 2011. Com o grande sucesso de seus livros, Rowling tornou-se a mulher mais rica na história da literatura.

 
Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro e principal acionista da Máquina de Vendas (Foto: Época NEGÓCIOS) Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro e principal acionista da Máquina de Vendas (Foto: Época  NEGÓCIOS)

 

8. Ricardo Nunes

“A dificuldade faz a gente aprender mais rápido”. A frase é de Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro e o principal acionista da Máquina de Vendas. O empresário sabe bem do que fala: seu pai morreu aos 40 anos, fazendo com que ele, filho mais velho, começasse a trabalhar para ajudar a mãe com a renda da casa.

Nunes começou, então, a vender tangerinas na porta de uma faculdade. Em pouco tempo, notou que muitas pessoas não compravam as frutas porque não queriam descascá-las. Assim, passou a vender tangerinas descascadas.

Depois de algum tempo, o empresário começou a vender liquidificadores. Vendo que existia muita concorrência no mercado, optou por uma estratégia intrigante: cobrir qualquer oferta. Por causa disso, ele conta que perdeu muito dinheiro com os liquidificadores. O lado bom era que os clientes que vinham à loja acabavam saindo de lá com outros produtos. 

No final das contas, as teorias aplicadas na venda de tangerinas e no comércio de liquidificadores deram resultado. Nunes hoje está à frente de uma rede de varejo que fatura R$ 9 bilhões por ano.

(Época Negócios)

10 FRASES QUE NUNCA DEVEM SER DITAS NO TRABALHO

A escritora Darlene Price, autora do livroWell Said! Presentations e Conversations That Get Results (Apresentações e conversas que dão resultado) selecionou para o site da revista Forbes algumas das frases que nunca devem ser ditas no ambiente de trabalho. Selecionamos aqui dez exemplos. Confira e lembre-se de banir essas expressões do seu vocabulário durante o expediente.

“Não é justo” – em vez de dizer que você está sendo injustiçado porque só o seu colega ganhou aumento ou porque só você precisou trabalhar no feriado, tente juntar dados e informações que apresentem bem o seu trabalho e façam com que ele seja reconhecido.

“Não é problema meu”, “Não sou pago para isso” - atitudes egoístas podem limitar o crescimento profissional. Por mais que um pedido feito a você seja inconveniente ou inapropriado, imagine que ele é importante para quem o fez, portanto, tente não se mostrar indiferente ou insensível ao problema de outras pessoas.

“Eu acho” – Que frase soa melhor: “Eu acho que a nossa empresa pode ser uma boa parceira para você?” ou “Eu acredito que a nossa empresa pode ser a uma boa parceira para você? O “Eu acho” transmite uma certa insegurança para o interlocutor.

“Eu vou tentar” – Quando dizemos que iremos tentar fazer algo, está implícito que há a possibilidade de falharmos. Quando for falar com alguém no ambiente de trabalho, especialmente com seus superiores, prefira usar palavras como “Eu vou fazer”.

“Ele é um idiota”, “Ela é uma preguiçosa”, “Odeio essa empresa” – Evite fazer esse tipo de comentário imaturo sobre seu trabalho e seus colegas, pois isso poderá se voltar contra você. Se você tiver uma reclamação realmente pertinente sobre alguém ou alguma coisa, tente comunicar seus superiores com tato e neutralidade.

“Mas nós sempre fazemos desse jeito” – Os líderes valorizam a inovação, a criatividade e a capacidade de resolver problemas. Uma frase como esta revela exatamente o oposto, ou seja, que você está fechado para novidades. Em vez de dizer isso, tente falar: “Que interessante, como poderíamos fazer esse trabalho?” Ou “Isso é bem diferente do que temos feito, vamos discutir os prós e contras”.

“Isso é impossível” ou “Não há nada que eu possa fazer” – Ao falar dessa forma mostrando uma atitude pessimista, passiva e sem esperança. Será mesmo que todas as possibilidades de solucionar o caso já foram checadas? Para não deixar uma impressão negativa entre seus colegas, prefira dizer “Vamos discutir as possibilidades diantes das circunstâncias” ou “O que eu posso fazer é isso”.

“Você deveria ter feito assim” ou “Você poderia ter feito de tal forma” – O ambiente de trabalho precisa ser um lugar de colaboração e trabalho em equipe. Ao apontar o dedo e dizer como alguém deveria ter feito seu trabalho, criamos um desconforto para todo mundo. Ao dar um feedback, tente usar expressões como “Da próxima vez, me passe as informações imediatamente” ou “Recomendo que no futuro você…”.

“Eu posso estar errada, mas…” ou “Esta pode ser uma ideia boba, mas…” – Quando usamos uma expressão depreciativa, você acaba depreciando também a ideia que vem a seguir. Não é necessário usar esse tipo de expressão ao fazer uma sugestão. Em vez de dizer “Posso estar enganado, mas acho que estamos gastando tempo com essa discussão sem importância”, prefira falar “A meu ver estamos gastando tempo com essa discussão sem importância”.

Eu não tenho tempo para isso agora” ou “Estou muito ocupado” – Ainda que isso seja verdade, ninguém quer se sentir menos importante que alguém ou alguma coisa. Prefira dizer: “Será que podemos discutir isso outra hora?” ou “Que tal se eu passar na sua sala em 15 minutos para discutirmos isso?”.

(Época Negócios)

O que Barbosa, o Ruy, pensaria do Barbosa, o Joaquim?

Por Hildegard Angel

Vocês rapidamente perceberão que o texto abaixo, pelo brilhantismo e o “domínio do fato” não é meu. Pois do direito, no muito, tenho um senso de justiça, sei discernir o certo do errado, procuro andar em linha reta e não escrever por elas tortas. Isso, só Deus.

O brilhante autor do texto entre aspas é um sábio inquestionável, uma águia do direito brasileiro.

Coletei suas opiniões e pensamentos em livro adquirido em leilão, edição de 1917, sobre a “Questão Minas Werneck”, por ele defendida no Supremo Tribunal Federal, nas “Appelações de sentenças arbitraes”.

Em seus belos escritos, encontrei inspiração e grandes semelhanças com os impasses e mesmo as acaloradas discussões entre pares  – os ministros –  no julgamento dos recursos da AP 470, que acontece no momento no STF.

Como testemunhamos, na última sessão, quando o juiz Lewandowsky, pretendendo estudar um recurso e, talvez,  reconsiderar um voto, o juiz Barbosa interpôs-se a ele, por considerar aquela causa decidida.

A atitude do presidente da Corte inspirou a quem assistia serem, aquelas sessões de recurso, meras formalidades, para confirmar as primeiras sentenças.

Vamos ver o que diz o douto sábio dos sábios do Direito brasileiro. Vamos ver o que pensaria sobre o embate o notável Ruy Barbosa, a Águia de Haia!

Escutemos o GRANDE RUY:

 

“Apanhar-se em contradição, o sujeito que tem a coragem infame de variar de opinião, é o prazer dos prazeres. Se os deuses houvessem reservado como privilégio divino essa faculdade, cada consumidor brasileiro de papel seria um Prometeu absorto em escalar as nuvens, não à procura do céu, mas em busca da prenda celeste de escarafunchar  divergências de ontem para o hoje nas opiniões alheias. Quando se topa, nas letras remexidas, com um desses achados preciosos, é dia de festa, ilumina-se a casa, leva à boca o megafone e se anuncia ao longe que o adversário está esmagado.
Não há entretanto inutilidade mais inútil. Os homens de siso e consciência riem destas malícias. Só a ignorância ou a imbecilidade não se contradizem; porque não são capazes de pensar.

Só a vulgaridade e a esterilidade não variam; porque são a eterna repetição de si mesmas. Só os sábios baratos e os néscios caros podem ter o curso das suas ideias igual e uniforme como os livros de uma casa de comércio; porque nunca escreveram nada seu, nem conceberam nada novo.

A sinceridade, a razão, o trabalho, o saber não cessam de mudar: não há outra maneira humana de acertar e produzir. Varia a fé; varia a ciência; varia a lei; varia a justiça; varia a moral; varia a própria verdade; varia nos seus aspectos a criação mesma; tudo, salvo a intuição de Deus e a noção dos seus divinos mandamentos, tudo varia. Só não variam o obcecado, ou o fóssil, o ignorante ou o néscio, o maníaco ou o presunçoso.

Pode ser que no miolo de um compilador caiba inteiro o imenso universo jurídico, petrificado, imutabilizado e catalogado nas suas regras,  nas suas hipóteses e nos seus resultados. Tirante, porém, essas cabeças privilegiadas, tudo no direito é mudar constantemente; porque o direito resulta da evolução, e a envolver consiste no variar.
Há os grandes princípios, que formam a estrutura permanente desse mundo; mas, na vasta atmosfera de ideias que o envolve, nas grande correntes dos sistemas, que o sulcam, nos maravilhosos fenômenos criadores, que o animam, em todas as organizações que o povoam, em todos os resultados que o enriquecem, tudo se transmuta e renova e transforma dia a dia.

De dia em dia esses grandes princípios envolvem, progridem e cambiam, na interpretação, aplicação e reprodução, que lhes constituem a vida real.  Não há decretos, que se não revoguem, nem decisões, que se não alterem, nem sentenças, que se não reformem, nem arestos, que se não cancelem, ou doutrinas, que não passem, lições, que não desmereçam, axiomas, que não caduquem.

Os textos, os códigos, as constituições, guardado o mesmo rosto e a mesma linguagem, na sua inteligência e ação continuamente se vão modificando: significam hoje o contrário do que ontem significavam; amanhã exprimirão coisa diversa da que hoje estão exprimindo;  e, neste contínuo acomodar-se às exigências das gerações sucessivas, tomam, sucessivamente, a cor das épocas, das escolas, dos homens, que os entendem, comentam ou executam.

De sorte que, na tribuna do legislador, na cadeira do lente, na banca do causídico, no pretório do juiz, a palavra, as mais das vezes, não faz senão registrar as mutações e alternativas, em que direis consistir a essência mesma de nosso pensamento e atividade.
Assim que, debaixo do céu, tudo obedece a essa eterna lei de transmutação incessante das coisas. Se  nihil sole novum, também poderíamos dizer que nihil sub sole constans. Se todo o mundo se compõe de contradições , dessas contradições é que resulta a harmonia do mundo.  Se das variações pode emanar o erro, sem as variações o erro não se corrige.  A boa filosofia é a de Joubert, quando nos aconselha que, se por amor da verdade, houvermos de cair em contradições, não vacilemos em nos expor a elas de corpo e alma. Se “a razão nunca está em contradição consigo mesma, quando segue as suas leis”, como dizia o honesto Julio Simon, a única espécie de contradição, de que o espírito terá receio, é a de se empedernir no erro, quando enxerga a verdade.

O homem não está em contradição consigo mesmo, senão quando o está com a sua natureza moral, que o ensina a considerar-se desonrado, quando atina com a verdade, e se obceca no erro. É assim que o nosso próprio organismo vive,mudando toda a hora, sem mudar nunca; porque da sua identidade realmente não muda, senão quando, quebradas as suas leis orgânicas pela doença ou pela morte, deixa de eliminar o que deve eliminar, e absorver o que lhe convém absorver.

Mas, se neste ir e vir contínuo e nesse incessante mudar giram todos os viventes, como todas as coisas, não haverá, talvez, nenhum domínio da vida, em que tanto suba de ponto a instabilidade, quanto nessas incomensuráveis regiões onde impera o direito, nas circunstâncias que o realizam, nos elementos que o definem, nas fórmulas que o regem, nas interpretações que o esclarecem, nas soluções que o aplicam. Por isto, não muda somente a jurisprudência nacional, com o variar dos tribunais, não muda só a de cada tribunal com a mudança de seus membros, senão também a de cada juiz, muitas vezes, na mesma causa, de um a outro julgamento, e não raras com toda a razão; pois justamente para isso é que a lei nos assegura, não só as apelações, de uma a outra instância, mas os embargos, decididos  pelo mesmo magistrado, a cuja sentença as opomos.

Pois, se a toga do magistrado não se deslustra, retratando-se dos seus despachos e sentenças, antes se relustra, desdizendo-se do sentenciado ou resolvido, quando se lhe antolha claro o engano, em que laborava, ou a injustiça, que cometeu, não compreendemos que caiba no senso comum dar em rosto a um jurista, ou a um advogado com o repúdio de uma opinião outrora abraçada.

E, se, como no caso, essa opinião era, não uma tese consagrada, mas uma novidade ainda imatura, se nem se sustentara com a tese do pleito, nem constituía argumento essencial numa demonstração, mas apenas a auxiliava, e lhe era acessória, óbvio parece que a ‘semrazão’ dobra e tresdobra em estranheza”.

Petrópolis, fevereiro de 1917
RUY BARBOSA

Ainda o RUY:

“O bom senso humano, em todos os tempos, tem reconhecido não ser lícito abandonar a sorte da lei comum e dos direitos por ela assegurados às contingências do julgamento por um só tribunal. Daí a concepção das instâncias, dos recursos e, especialmente, das apelações, destinadas a corrigirem, mediante segundo exame do caso em cada lide, os vícios, omissões e nulidades do processo, os erros, abusos e injustiças da sentença.

 ”Apellandi usus quam sit frequens quamque necessarius,nemo est qui nesciat, quippe cúm iniquitatem judicantium vel imperitiam recorrigat.”
(Fr. I D. de appellationibus, XLII I.)

Ninguém há, que não saiba, diz o fragmento do texto de Ulpiano incorporado neste lance das Pandecas, “ninguém há, que não saiba quão frequente e quão necessário é o uso de apelar, remédio que se criou para corrigir a iniquidade e reparar a perícia dos julgadores”.
Desta noção de justiça rudimentar só discrepou a grande matriz do nosso direito civil e do nosso direito judiciário, a jurisprudência romana, em outras épocas tenebrosas como as de Calígula, que vedou as apelações, e Nero, que as impediu (…)”.

Petrópolis, fevereiro de 1917
RUY BARBOSA

*A jornalista, para tornar a leitura acessível a todos, atualizou alguns termos para a linguagem mais corrente, como, por exemplo, trocar “empeceu” por “impediu”.

Brasileiro casado com jornalista do ‘caso Snowden’ fica detido em Londres

David Miranda (esq.) ficou detido por nove horas em aeroporto de Londres neste domingo Foto: The Guardian / Reprodução

O brasileiro David Miranda, namorado do jornalista Glenn Greenwald, responsável por publicar uma série de denúncias sobre a espionagem americana, ficou detido por aproximadamente nove horas neste domingo no aeroporto Heathrow, em Londres, enquanto tentava embarcar de volta para o Rio de Janeiro. Segundo o jornal britânico The Guardian, o brasileiro estava retornando de uma viagem à Alemanha e foi parado por oficiais por volta das 8h30 (horário local).

A Scotland Yard informou ao Guardian que a detenção aconteceu com base num artigo da lei antiterrorismo do Reino Unido, uma controversa legislação aplicada em aeroportos e portos que permite prender suspeitos sem mandado judicial e sem permitir que se chame um advogado. O jovem de 28 anos ficou detido por nove horas, o máximo permitido pela lei. Mesmo depois de liberado, Miranda teve todos os seus equipamentos eletrônicos confiscados – telefone celular, laptop, câmera, pen drives, DVD’s e um videogame. 

Desde o dia 5 de junho, o jornalista Glenn Greenwald vem publicando uma série de reportagens no jornal britânico para revelar as ações de espionagem da National Security Agency (NSA), a partir de documentos vazados pelo ex-funcionário da CIA Edward Snowden, que está exilado na Rússia.  

Na viagem à Europa, Miranda esteve em Berlim visitando Laura Poitras, uma documentarista que trabalha juntamente com Greenwald e o Guardian nos arquivos repassados por Snowden. 

“Esse é um ataque profundo à liberdade de imprensa”, disse o jornalista sobre o episódio. “Deter meu companheiro por nove horas inteiras e negar-lhe um advogado, e depois tomar grandes quantidades de suas posses, é claramente uma tentativa de mandar um recado de intimidação”, afirmou. 

Itamaraty diz que retenção de brasileiro é injustificável
O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota neste domingo manifestante preocupação com o episódio. Segundo o Itamaraty, a detenção do brasileiro por nove horas, baseada na lei de combate ao terrorismo, é injustificável. “Trata-se de medida injustificável por envolver indivíduo contra quem não pesam quaisquer acusações que possam legitimar o uso de referida legislação. O governo brasileiro espera que incidentes como o registrado hoje com o cidadão brasileiro não se repitam”, diz o comunicado.

(Portal Terra)

Médica mantém clínica em Santa Quitéria no turno em que deveria atender pelo SUS

Médica procurada em sua clínica, mas não atendeu reportagem – Foto: Edimar Soares

Uma médica que atenderia pela manhã em posto de saúde da rede pública de Santa Quitéria mantém, no mesmo horário, uma clínica particular de saúde no Município. Em visita ao posto Francisco de Assis Parente na manhã da última terça-feira, equipe do O POVO foi informada de que a responsável pelo atendimento não se encontrava pois estaria “atendendo em consultório próprio”. Apesar disso, recepção do local insistiu que a médica “sempre atende pela manhã”. 

A reportagem visitou o endereço da clínica que tem como sócia a médica, que ostenta fachada chamativa no centro da cidade. Receosos, funcionários da clínica informaram que a médica “reveza” atendimento entre as duas unidades. Ela não quis dar entrevista. (CM)

Via http://www.opovo.com.br/

New York Times compara Ivete Sangalo a Tina Turner

Larry Rohter, NYT*

O ex-correspondente do New York Times no Brasil, Larry Rohter, escreveu sobre a estrela baiana Ivete Sangalo e sua turnê americana. Em artigo publicado na última sexta, 16, no NYT, destaca a importância de Ivete na música brasileira atual e se derrama em elogios. No título, “Ivete Sangalo, a Brazilian Belter, Extends Her Reach” (Ivete Sangalo, uma brasileira poderosa, estende seu alcance), levanta a bola da cantora. Leia em tradução de A TARDE:

“Se Ivete Sangalo fosse uma cantora americana, em vez da vocalista feminina mais popular no Brasil, poderia, sem dúvida, ser descrita como uma “poderosa”. No palco, é ousada, atrevida e barulhenta. Faz parte de uma linhagem que inclui Tina Turner, Janis Joplin e Bette Midler, e em seus discos ela tem, muitas vezes, escolhido músicas que lhe permitem performances emotivas e dramáticas.

É uma abordagem que funcionou esplendidamente para Sangalo, que no sábado estará se apresentando no Prudential Center, em Newark. Ela já vendeu mais de 15 milhões de discos como artista solo e é tida pela imprensa brasileira como a artista na ativa mais bem paga do país, ganhando até US$ 500 mil por show. Ivete tem 8,5 milhões de seguidores no Twitter e dirige sua própria empresa de produção.

“Ser capaz de entreter as pessoas é um triunfo, mas o engraçado é que eu nunca sonhei, quando criança, em ser uma cantora, nunca me olhei no espelho e brinquei de ser uma estrela pop”, diz Sangalo, 41 anos, em uma entrevista esta semana num hotel de Manhattan. “Eu brincava de ser atriz e isso durou até que eu comecei a ir ao Carnaval, ainda adolescente, e ouvi toda aquela música alta, alegre e estridente dos caminhões. Então, disse a mim mesma: Não há nada que prefira fazer do que isso”.

Sangalo (pronuncia-se San-gahl-oh) é a principal expoente de um estilo alegre e muitas vezes estridente conhecido como axé music, que combina uma variedade de influências brasileiras e estrangeiras em uma mistura de alta octanagem, que lembra o que é ouvido no carnaval. Samba e reggae são as fontes mais óbvias, mas rock, soul e gêneros do Caribe, como salsa e merengue, assim como ritmos regionais locais, também entram no mix.

Sua enorme popularidade ilustra a diferença entre a percepção externa da música brasileira e da realidade lá. Enquanto cantores e compositores como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Marisa Monte ganham aplausos no exterior para seus vocais sutis e melodias e harmonias sofisticadas, as paradas de sucesso do Brasil são dominados por axé, baladas pop românticas e uma versão local da música country chamado sertaneja.

“Para o bem ou poara o mal, Ivete reflete o estado da música popular brasileira em um momento em que as pessoas estão comprando, com muito otimisto, música simples para dançar, com letras que são muito básicas”, explica Chris McGowan, co-autor do livro sobre a história da música pop “O som brasileiro”. “Ela é uma profissional consumada, com uma voz poderosa e controlada, que pode se destacar sobre a percussão e a polirritmia. Por outro lado, não há muita sutileza nela e não há um grande talento, é puro show business”.”

*Tradução de Marcos Venancio Machado

(Portal A Tarde)

Tônia Carrero: Prestes a fazer 91 anos, atriz quase não fala e vive reclusa

Há dois anos, a atriz Tônia Carrero, que nasceu Maria Antonieta Portocarrero e completa 91 anos na próxima sexta, vive reclusa. A comemoração está marcada para domingo, com familiares e amigos próximos. “Ela está lúcida e bem-humorada, embora, por ter dificuldades de andar, quase não ande; e, por ter dificuldades de falar, quase não fale”, relata Cecil Thiré, 71, filho único da atriz. Justificativa para o ator não permitir à repórter entrevistar a mãe nem fotografá-la.

Os primeiros sintomas de hidrocefalia (excesso de líquido no cérebro) apareceram em 1999. Tônia se submeteu a cirurgia para colocar um dreno debaixo do couro cabeludo e voltou ao trabalho. Nove anos depois, uma nova intervenção não deu resultado. A última aparição pública foi em abril de 2011, para ver o filho no palco. “A imagem de Tônia hoje é a de uma pessoa que lembra a pessoa que ela foi. Sempre de uma beleza ímpar”, diz Cecil. “Minha mãe foi referência de mulher bonita por cinco décadas”.

Em recente consulta ao oculista, foi alvo de curiosidade. “Ela me lembra muito a Tônia Carrero”, comentou uma senhora, ao vê-la na sala de espera. “Todos dizem isso”, desconversou Leonardo, 61, que acompanhava a tia. Em maio, ela foi internada com pneumonia. Sua fragilidade física quase foi flagrada por um fotógrafo que tentou se passar por amigo, mas acabou desmascarado. A saúde debilitada fez Tônia se despedir do público paulatinamente. Em 2007, subiu ao palco pela última vez, em “Um Barco para o Sonho”, dirigida pelo neto Carlos Thiré. Foram mais de 50 peças em 64 anos de carreira. Sua estreia no teatro foi em 1949, ao lado de Paulo Autran em “Um Deus Dormiu Lá em Casa”.

Na TV, em 2004, fez o papel de si mesma na série “Um Só Coração” e sua derradeira novela, “Senhora do Destino”. Quatro anos depois, faria sua última atuação no cinema em “Chega de Saudade”, no papel de uma idosa com problemas de memória. Cecil nega que Tônia sofra de Alzheimer. Ele mora a dois quarteirões da mãe, a quem visita todos os dias. “É um privilégio conviver com ela”.

(Bahia Notícias)

Sheila Veríssimo, do Espírito Santo, foi eleita a Miss Gay Brasil 2013

Sheila Veríssimo foi eleita Miss Brasil Gay 2013 (Foto: Sérgio Herzog/ Divulgação)

A representante do Espírito Santo no Miss Gay Brasil 2013, Sheila Veríssimo, foi coroada como a mais bela transformista do país em um evento na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, na madrugada deste domingo (19). Além do maior título, ela também ganhou em primeiro lugar com o melhor traje de gala e em segundo lugar com seu traje típico. A miss conversou com o G1e contou os momentos de emoção que viveu no concurso.

Sheila contou que trabalhava pelo título há dois anos e a conquista do título foi um momento de realização pessoal. “Ano passado não teve o concurso de Miss Gay. Eu já tinha sido eleita Miss Espírito SantoGay, mas tive que esperar até esse ano para concorrer nacionalmente. Não desisti nesses dois anos, mesmo com muitas pessoas querendo me desanimar. Investi no meu sonho”, disse.

A miss é natural de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, mas já viveu no Espírito Santo e o tem como seu estado de coração, por isso resolveu representá-lo. Ela contou que antes mesmo do resultado final do concurso, já estava sendo aclamada pelo público.

“No momento que escolheram as cinco finalistas, foi algo indescritível. Não conseguia pensar nada, foi cem porcento emoção. O público gritava por mim, para que eu ganhasse. O apresentador até falou ‘não vou nem anunciar a vencedora, pois o público já está chamando por ela. A voz do povo é a voz de Deus’”, lembrou.

Com dois trajes vencedores, Sheila explicou que a única diferença do modelo do concurso para o de Miss Brasil é que não há desfile de traje de banho. “Como é um concurso para transformistas, não há o traje de banho, mas desfilamos com o de gala, que é o mais luxuoso. O que vesti ultrapassa o valor de R$ 40 mil. E também o típico, que deve ter algo que lembre o estado que a candidata representa”, falou a miss.

As campeãs

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo (55 pontos)
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida (48 pontos)
  • Terceiro lugar: Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva (44 pontos)
  • Quarto lugar: Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros (42 pontos)
  • Quinto lugar: Miss Mato Grosso do Sul Gay – Kauanny Motta (41 pontos)

Miss Simpatia

  • Miss Piauí Gay – Hellen Cristhnne Ânderllee

Trajes típicos

  • Primeiro lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Segundo lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Terceiro lugar: Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo

Trajes de gala

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Terceiro lugar: Miss Paraná Gay – Mirella Ayella

12 finalistas

  • Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros
  • Miss Roraima Gay – Natally Matarazo
  • Miss Minas Gerais Gay – Amanda Vidall
  • Miss Ceará Gay – Narrasha Delatorre
  • Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva
  • Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Miss Paraná Gay – Mirella Ayella
  • Miss Distrito Federal Gay – Jéssika Vilallon
  • Miss Rio Grande do Sul Gay – Roberta Luma
  • Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo
  • Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Miss Mato Grosso do Sul Gay– Kauanny Motta

(Juliana Borges – G1 Espírito Santo com adaptação)

Ivens Dias Branco: Cearense é o 10º brasileiro mais rico com fortuna avaliada em R$ 9,6 bilhões

O empresário Eike Batista não está mais na lista dos mais ricos da Forbes, divulgou neste domingo o jornal O Estado de S. Paulo. Na lista, o cearense Ivens Dias Branco aparece em 10º lugar, com uma fortuna de R$ 9,6 bilhões.

A revista apresentou a lista dos 15 brasileiros mais ricos. O destaque foi para a queda de Eike Batista no ranking. Ele já foi o mais rico do País, em 2012, com US$ 30,26 bilhões. Caiu para o quinto lugar no Brasil e o centésimo no mundo, e agora está fora da lista este ano.

A Forbes chamou Eike de “maior perdedor brasileiro” e citou as empresas do Grupo EBX como as que mais perderam dinheiro na bolsa de valores. O ranking dos 124 bilionários brasileiros será divulgado na próxima edição da Forbes Brasil.

Lista dos brasileiros biolionários:

1ºJorge Paulo Lemann (R$ 38,2 bilhões)
2º Joseph Safra (R$ 33,9 bilhões)
3º Antônio Ermírio de Moraes e família (R$ 25,6 bilhões)
4º Marcel Herrmann Telles (R$ 19,5 bilhões)
5º Roberto Irineu Marinho (R$ 17,3 bilhões)
6º João Roberto Marinho (R$ 17,3 bilhões)
7º José Roberto Marinho (R$ 17,1 bilhões)
8º Carlos Alberto Sicupira (R$ 16,8 bilhões)
9º Norberto Odebrecht e família (R$ 10,1 bilhões)
10º Francisco Ivens de Sá Dias Branco (R$ 9,6 bilhões)
11º Walter Faria (R$ 9,1 bilhões)
12º Aloysio de Andrade Faria (R$ 8,2 bilhões)
13º Abílio dos Santos Diniz (R$ 7,9 bilhões)
14º Giancarlo Civita e família (R$ 7,7 bilhões)
15º Renata de Camargo Nascimento, Regina de Camargo Oliveira Pires e Rosana Camargo de Arruda Botelho (Cada uma com R$ 7,5 bilhões)

Redação O POVO Online

A degradação do Parque Ecológico do Rio Cocó

MUSEU DO PARQUE

Parque Ecológico do Rio Cocó

Archiprix MIT USA | Pedro Câmara e Roberto Castelo | 2011

Parque estadual localizado em Fortaleza, nomeado como tal por causa do rio Cocó, que corre ao longo do comprimento do parque e alimenta um rico ecossistema e  manguezais. 

A bacia do rio cobre uma área de aproximadamente 485 km2 ocupando cerca de dois terços do território municipal, que transforma o parque em uma paisagem predominante em muitos bairros da cidade.

A especulação imobiliária e os assentamentos ilegais foram devastando o sistema ecológico do parque, principalmente devido à ausência de limites de preservação oficiais, o que deve ser uma responsabilidade dos órgãos públicos. 

Além disso, os vetores de expansão urbana foram cortando o parque através da abertura contínua de novas estradas, como resultado de um processo descontrolado de crescimento urbano. 

O Parque Cocó e o seu sistema hidrológico são de grande importância sócio-ambiental para a cidade. 

Assumindo a forma de meia-lua, o parque cria um corredor de ventilação na cidade.

Como a maior parte da praia é cercada por arranha-céus e torres residenciais, os ventos oriundos do mar entram na cidade através do rio Cocó e se espalham para o resto do território urbano de lá. 

Preservar o parque e a brisa agradável é, portanto, essencial para a sustentabilidade do ambiente urbano e para a manutenção do local.

Além de abrigar uma rica biodiversidade, o ecossistema do manguezal é também uma importante fonte de renda para as comunidades locais, através da pesca e outras atividades. 

Os manguezais do rio Cocó  estão presentes em áreas urbanas consolidadas integralmente em Fortaleza. 

Em suas seções bem preservadas, várias espécies de moluscos, crustáceos, peixes, répteis, aves e mamíferos participam de cadeias alimentares complexas, em ambientes favoráveis à reprodução, desova, crescimento e proteção natural. 

Fortaleza ainda tem pouca diversidade de equipamentos culturais perto das áreas verdes e o potencial da paisagem do Parque Cocó não está totalmente explorado pelos habitantes locais. 

Estas questões foram exploradas neste projeto através do desenvolvimento de um edifício que representa um marco urbano, em homenagem ao rio e seu ecossistema de mangue: o Museu Park. A proposta consiste em um espaço para atividades que ajudem a preservar o patrimônio natural do parque, ao mesmo tempo enfatizando a sua riqueza natural para a população local. 

O programa montado para este projeto apresenta uma exposição científica sobre o ecossistema do local e também inclui funções e espaços que podem ser adequados para atividades educacionais, eventos culturais, exposições de arte e lazer contemplativo.

Designer: Pedro Câmara
Universidade Federal do Ceara-UFC – Curso de Arquitetura e Urbanismo – Tutor: Roberto Castelo

Via http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-degradacao-do-parque-ecologico-do-rio-coco

Pessoas sexualmente ativas são mais produtivas

Estudo comprova que fazer sexo mais de quatro vezes por semana melhora vida profissional

Pessoas sexualmente ativas ganham 5% a mais do que as que não tem relação regulamente

Um estudo realizado no Reino Unido com 7.500 pessoas com idade entre 26 e 50 anos revelou que pessoas que fazem sexo pelo menos quatro vezes por semana ganham 5% a mais do que aquelas que não têm uma vida sexualmente ativa. A pesquisa também apontou que falta de relação sexual pode causar ansiedade e depressão. As informações são do jornal Daily Mail desta sexta-feira (16).

Coordenado pelo professor Nick Drydakis, da Anglia Ruskin University, o estudo mostrou que a falta de sexo pode afetar a vida profissional. Segundo ele, as pessoas precisam satisfazer suas necessidades básicas para ter sucesso na vida: comer, beber, dormir e ter relações sexuais.

— As pessoas precisam amar e serem amadas e isso inclui o sexo. Na ausência destes elementos, muitas pessoas se tornam suscetíveis à solidão gerando problemas de comportamento que podem influenciar no ambiente de trabalho.

Em relação ao salário, a teoria da pesquisa é que profissionais com salários mais altos são capazes de comprar presentes ao parceiro e isso pode ser recompensado com o sexo. Outra hipótese é que a renda permite que as pessoas tenham mais vida social.

— A atividade sexual é um aspecto fundamental para a saúde pessoal e o bem-estar social, influenciando pessoas em todo o ciclo de vida.

O estudo, que contou com a participação de casais heterossexuais e homossexuais, questionou temas como saúde, atividade sexual, situação de emprego e salário.

(R7)

OMS diz que Bolsa Família reduziu número de mortes de crianças

Declaração faz parte do Relatório Mundial da Saúde 2013 divulgado pela organização; documento tem como foco a pesquisa médica para cobertura universal de saúde.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Relatório Mundial da Saúde 2013 afirmou que o programa brasileiro Bolsa Família ajudou a reduzir o número de mortes de crianças menores de cinco anos.

O documento, preparado pela Organização Mundial da Saúde, tem como foco, este ano, a cobertura universal de saúde. Segundo a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, esse é o mais importante conceito que o serviço de saúde pública tem a oferecer.

Cobertura Universal

Chan afirmou que a cobertura universal é a melhor forma de se solidificar os ganhos no setor da saúde registrados na última década. Para ela, o sistema representa um poderoso equalizador social e a mais alta expressão de justiça.

O relatório mostrou como os países, quando criam um sistema para cobertura universal de saúde, podem usar as pesquisas para determinar que tipos de problemas devem ser combatidos.

Além disso, os governos podem avaliar como deve ser a estrutura do sistema e como medir o progresso de acordo com cada situação específica. A OMS afirma que o investimento em pesquisas tem aumentado, em média, 5% anualmente em países de baixa e média rendas.

Brasil

O documento diz que essa tendência é mais visível em economias emergentes, como é o caso do Brasil, da China e da Índia. Nações, que segundo o documento, abraçaram a causa da cobertura universal de saúde.

O Relatório Mundial da OMS cita ainda o aumento da participação do Brasil na publicação de pesquisas médicas. A China lidera o grupo. Entre 2000 e 2010, as pesquisas feitas por chineses passaram de 5% para 13% do total.

Outro ponto de destaque da publicação da OMS fala sobre o treinamento. No Brasil, médicos, enfermeiros e outros funcionários do setor de saúde que foram treinados, conseguiram mais êxito na identificação da doença.

O índice de acerto no caso brasileiro variou entre 58 e 84% dependendo do tipo de treinamento, longo ou curto.

Profissionais Motivados

A OMS afirma que para ser implementada, a Cobertura Universal de Saúde exige um sistema de saúde sólido e eficiente. Um sistema com disponibilidade de financiamentos, acesso a medicamentos e tecnologias essenciais para os tratamentos e profissionais muito bem treinados e motivados.
Para atingir esse objetivos, a Organização Mundial da Saúde encoraja os governos e os doadores internacionais a não somente investirem em pesquisas.

Eles devem também apoiar mecanismos para o compartilhamento de informação e dados, fortalecer as instituições e os programas de treinamento e, finalmente, acompanhar de perto o progresso que está sendo registrado e compará-lo às metas estabelecidas para se alcançar o objetivo final.

(Rádio ONU)

43% da população não se identifica com os programas da TV

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – A televisão é assistida diariamente por 82% dos brasileiros, mas 43% da população não se reconhecem na programação difundida pelo veículo e 25% se veem retratados negativamente. Apenas 32% se sentem representados positivamente. Os dados são da pesquisa de opinião pública Democratização da Mídia, lançada hoje (16) pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT. Para o estudo foram feitas 2,4 mil entrevistas domiciliares em zonas rurais e urbanas de 120 municípios, entre 20 de abril e 6 de maio deste ano.

Quase um terço dos entrevistados (29%) disse que nunca vê a defesa de seus interesses na televisão, enquanto que para 55% essa defesa ocorre de vez em quando. Em relação às mulheres, 17% acha que quase sempre são tratadas com desrespeito na programação, problema que ocorre eventualmente para 47% dos entrevistados. O tratamento dos nordestinos também recebeu avaliação semelhante, sendo que foi considerado quase sempre desrespeitoso para 19% e só às vezes para 44%. Sobre a população negra os percentuais foram de 17% e 49%, respectivamente.

De acordo com o estudo, a maioria da população (61%) acha que a TV concede mais espaço para o ponto de vista dos empresários do que dos trabalhadores (18%). Para 35% dos brasileiros, os meios de comunicação, não só a televisão, defende principalmente os interesses dos próprios donos. Na opinião de 32%, a versão que prevalece na mídia é a dos que têm mais dinheiro e para 21% é o interesse dos políticos que é mais defendido pelos meios. Apenas 8% avaliaram que os meios de comunicação estão prioritariamente ao lado da maioria da população.

A maioria dos entrevistados (71%) é favorável a que a programação televisiva tenha mais regras. Para 16%, as regras atuais são suficientes para disciplinar o conteúdo e 10% disse que é preciso reduzir o número de normas. Na opinião de 54%, não deveriam ser exibidos conteúdos de violência ou humilhação de homossexuais ou negros. Para 40% da população, esse tipo de programação pode ser aceita sob determinadas regras. Percentual semelhante ao humor que ridicularizam pessoas, 50% são contra a exibição desse conteúdo e 43% admite desde que normatizado.

(Edição: Fábio Massalli – Agência Brasil)

A importância do funk nas periferias brasileiras

Em debate, MC Leonardo, Juca Ferreira, secretário de Cultura de São Paulo, e Montanha, da Funk TV, discutiram a importância do funk nas periferias brasileiras

Simone Freire, da Reportagem

A criminalização do funk, sua linguagem – “funk do bem” e “proibidão” – o “pancadão”, além da falta de políticas públicas e a defesa do estilo musical como cultura da periferia foram alguns dos temas discutidos durante o debate “O funk como expressão cultural”, realizado no Centro Cultural da Juventude (CCJ), na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo, nessa quinta-feira (15).

Participaram dodebate o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, MC Leonardo, presidente da Associação dos Profissionais e Amigos do Funk (Apafunk), do Rio de Janeiro (RJ), o educador Montanha, da Funk TV, e Danilo Cymrot, como mediador.

Na abertura, Juca Ferreira falou da discriminação que existe quando se fala em funk que, segundo ele, não parte só das autoridades e da polícia, mas também de uma parcela da população. Um preconceito que está ligado à falta de acesso à cidade. “O funk está ligado a um contexto de discriminação e de divisão da cidade”, afirmou.

“Como é que a gente iria poder participar desta cidade cara se não fosse o funk?”, indagou MC Leonardo se referindo ao Rio de Janeiro, uma das cidades mais caras do mundo.

Expressão cultural

Segundo MC Leonardo, perguntar por que o funk tem que ser considerado cultura é a mesma coisa de perguntar o porquê tem dia da consciência negra e não tem dia da consciência branca. “O funk precisa que seja cultura justamente porque ele precisa de uma autoafirmação”, disse.

Segundo ele, em toda história do movimento cultural, principalmente musical, foi preciso que o próprio movimento se impusesse sobre as forças que lhe impediam de continuar a luta pela existência.

Proibidão

Entre os estilos mais discriminados está o funk conhecido como “proibidão”, cuja temática trata de sexo e violência. Segundo MC Leonardo, o funk nada mais é do que expressão da realidade das comunidades.

“Eu jamais cantei alguma coisa que uma senhora e uma criança não pudessem ouvir no mesmo local. Só que eu não posso cobrar esta responsabilidade de todas as pessoas que dançam funk, porque cada um tem a sua vivência, e é a sua vivência que tem que estar no microfone”, disse.

Para ele, é uma burrice querer que o funk cumpra a responsabilidade social somente se tiver letras mais politizadas. “É uma covardia cobrar isso do funk, porque você está cobrando de quem não teve nenhum tipo de social em suas vidas. Você tem que cobrar dos que se dizem universitários. Por que o sertanejo universitário não fala dos problemas do sertão?”, ironizou.

O que não pode acontecer, para o MC, é censurar os funkeiros. “Muitos moleques têm 50 palavras no vocabulário: 25 é gíria e 25 é palavrão. Mas ele tem direito de falar pela Constituição e de se expressar da maneira que ele bem querer”, disse.

De escanteio

Para Montanha, da TV Funk, o movimento funk é ignorado pelo setor público. Amigo de MC Daleste, ele lembrou das mortes de outros MCs que até hoje não foram resolvidas. “Com o funk morreu o primeiro, morreu o segundo, o terceiro e ninguém interviu. Não teve ninguém lá de cima para falar: ‘e ai rapaziada, eu quero que resolva isso daí, eu quero que descubra o que está acontecendo’”, protestou.

E, mesmo conhecido em todo o país – e fora dele -, o descaso e a resistência ao funk continuam. Seja com letras pornográficas ou politizadas, o fato é que ele é um reflexo da sociedade. E como diz MC Leonardo, “o papo no funk é reto e a realidade choca”.

(Brasil de Fato)

A primavera árabe virou um inverno de sangue

Uma trágica viragem, que vai demorar anos para o Egito se recuperar. Depois do massacre do Cairo, que muçulmano acreditará jamais numa eleição? 

Por Robert Fisk,

O cadinho egípcio partiu-se. A “unidade” do Egito – essa cola abrangente, patriótica e essencial que tem mantido unida a nação desde o derrube da monarquia em 1952 e do governo Nasser – derreteu-se no meio de massacres, tiroteios e da fúria provocada pela repressão contra a Irmandade Muçulmana. Uma centena de mortos – 200, 300 “mártires” – o resultado não faz diferença: para milhões de egípcios, o caminho da democracia foi desviado no meio do fogo e da brutalidade. Que muçulmano em busca de um Estado baseado na sua religião confiará mais alguma vez nas urnas?

Esta é a verdadeira história do banho de sangue de quarta-feira. Quem pode ficar surpreendido com alguns partidários da Irmandade Muçulmana a brandirem kalashnikovs nas ruas do Cairo? Ou de que os partidários do Exército e do seu “governo interino” – só nas áreas de classe média da capital – tivessem pegado em armas ou produzido as próprias e começado a disparar? Não se trata de Irmandade contra o Exército, ainda que essa seja a forma como os nossos estadistas ocidentais vão enganosamente retratar esta tragédia. A violência de hoje criou uma cruel divisão dentro da sociedade egípcia que levará anos a curar; entre a esquerda e os seculares e os cristãos coptas e os muçulmanos sunitas, entre as pessoas e a polícia, entre a Irmandade e o Exército. Por isso, Mohamed El Baradei renunciou ontem à noite. O incêndio de igrejas foi um corolário inevitável deste terrível assunto.

Na Argélia em 1992, no Cairo em 2013 – e quem sabe o que acontecerá na Tunísia nas próximas semanas e meses? – os muçulmanos chegaram ao poder com justiça e democraticamente através de eleições gerais e foram afastados. E quem pode esquecer o nosso cruel assédio de Gaza quando os palestinianos votaram, de novo democraticamente, no Hamas? Por mais erros que a Irmandade tenha cometido no Egito – não importa quão promiscuo ou estúpido tenha sido o seu governo, o presidente Mohamed Morsi, democraticamente eleito, foi derrubado pelo Exército. Foi um golpe e John McCain teve razão ao usar essa palavra.

A Irmandade, evidentemente, há tempos que devia ter sofreado o seu amor próprio e tentado ficar dentro da concha de pseudodemocracia permitida pelo Exército no Egito, não porque fosse justo ou aceitável, mas sim porque a alternativa seria forçosamente o regresso à clandestinidade, às detenções à meia-noite, à tortura e ao martírio. Este tem sido o papel da Irmandade – com períodos de vergonhosa colaboração com os ocupantes britânicos e os ditadores militares egípcios – e um regresso à escuridão sugere apenas dois cenários: a extinção da Irmandade pela violência ou, num futuro longínquo – que os céus salvem o Egito de tal destino – a criação de uma autocracia islamista.

Os especialistas fizeram o seu venenoso trabalho antes de que o primeiro cadáver chegasse ao túmulo. Pode o Egito evitar uma guerra civil? Será a “terrorista” Irmandade varrida pelo Exército leal? E os que se manifestaram antes do derrube de Morsi? Tony Blair foi apenas um dos que falaram do “caos” iminente ao dar apoio ao general Abdul-Fattah Al Sissi. Cada incidente violento no Sinai, cada arma nas mãos da Irmandade Muçulmana será usada agora para persuadir o mundo de que a organização – longe de ser um movimento islamista mal armado mas bem organizado – era o braço direito da Al Qaida.

A história pode ter uma visão diferente. Certamente será difícil explicar como muitos milhares – sim, talvez milhões – de egípcios educados e progressistas continuavam a apoiar de alma e coração o general que passou muito tempo após o derrube de Mubarak a justificar os testes de virgindade das manifestantes femininas na praça Tahrir. Al Sissi estará sob grande escrutínio nos próximos dias; sempre teve a reputação de ser simpático à Irmandade, ainda que esta ideia possa ter sido causada por sua mulher usar o niqab. E muitos dos intelectuais de classe média que deram apoio ao Exército terão de espremer as suas consciências dentro de uma garrafa para acomodar futuros acontecimentos.

Poderia o Prémio Nobel e especialista nuclear Mohamed El Baradei, a personalidade mais famosa – aos olhos do Ocidente, não dos egípcios – do “governo interino”, cuja visão social e integridade pareceram tão assustadoramente em desacordo com as ações governamentais, ter-se mantido no poder? Claro que não. Tinha de sair, porque nunca quis este resultado para a sua aposta política quando aceitou apoiar a seleção de ministros feita pelo Exército após o golpe do mês passado. Mas o círculo de escritores e artistas que fizeram questão de ver o golpe como apenas outro estágio da revolução de 2011, terão – depois do banho de sangue e da renúncia de El Baradei – de usar uma linguística muito angustiada para escapar à responsabilização moral por estes acontecimentos.

Esperem, evidentemente, pelas perguntas rituais. Significa isto o fim do Islão político? No momento, certamente, a Irmandade não tem disposição para tentar qualquer outra experiência de democracia, uma recusa que é o perigo imediato no Egito. Porque sem liberdades, há violência. Converter-se-á o Egito noutra Síria? Improvável. O Egito não é nem um Estado sectário, nunca foi, nem mesmo com 10 por cento de população cristã – nem essencialmente violento. Nunca experimentou a selvageria dos levantes dos argelinos contra os franceses ou as insurreições de sírios libaneses ou palestinianos contra britânicos e franceses. Mas muitos fantasmas vão assombrá-los e envergonhá-los hoje; o do grande advogado revolucionário do levante de 1919, por exemplo, Saad Zaghloul. E o general Muhammad Neguib, cujos panfletos revolucionários de 1952 diziam coisas semelhantes às exigências dos manifestantes da Praça Tahrir em 2011.

Mas é verdade que algo morreu no Egito na quarta-feira. Não a revolução. Porque através do mundo árabe o povo continua a exigir ser ele, e não seus líderes, o dono do país, mesmo que manchado de sangue. É verdade que morreu a inocência, como acontece após cada revolução. Não, o que expirou foi a ideia de que Egito era a eterna mãe da nação árabe, o ideal nacionalista, a pureza da história na qual o Egito considerava todo o seu povo como filhos. Porque as vítimas da Irmandade – junto com os polícias e os partidários do governo – eram também filhos do Egito. E ninguém o disse. Tinham-se tornado nos “terroristas”, nos inimigos do povo. Essa é a nova herança do Egito.

Via Esquerda.Net

Sócio da CBF é suspeito de manipular sede da Copa do Mundo de 2022

AMIL CHADE – Correspondente – O Estado de S. Paulo

GENEBRA – O representante da empresa que detém todos os direitos sobre a seleção brasileira até 2022, a ISE, faz parte da lista dos empresários suspeitos de envolvimento com os escândalos da compra de votos para a eleição na Fifa e mesmo para a escolha da Copa de 2022 no Catar.

O primeiro contrato assinado pela ISE com a CBF é datado de 2006. Em 2011, o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ampliaria o contrato até 2022. O cartola nunca escondeu que votou pelo Catar para sediar a Copa de 2022.

Um dos contratos obtidos pelo Estado com exclusividade sobre as relações comerciais dos amistosos do Brasil revela que a pessoa que assinava em nome da ISE era Moheydin Kamel. Seu endereço: uma simples caixa postal em George Town, no paraíso fiscal das ilhas Cayman.

Mas Mohyedin Kamel não seria apenas o gerente da ISE, e sim um dos cabeças de um império no Oriente Médio. Desde 2010, ele teria ocupado a posição de vice-CEO da Dallah Albaraka, empresa fundada em Riad por Sheikh Saleh Kamel e que hoje tem investimentos em 40 países, emprega mais de 60 mil pessoas e é a quinta maior empresa da Arábia Saudita.

Já num outro informe interno da consultoria PriceWaterhouse Coopers (PwC) sobre uma suspeita de pagamento de propinas no futebol, o nome de Mohyendin Kamel e da própria ISE também aparecem como os principais responsáveis.

A auditoria indicou que a ISE era suspeita de ter pago, em uma operação de lavagem de dinheiro, US$ 14 milhões a Mohamed Bin Hammam, ex-candidato para a presidência da Fifa e que foi suspenso do futebol por denúncias de que tentou comprar votos das federações nacionais.

Bin Hammam, do Catar, teve o apoio de Ricardo Teixeira na votação para a Fifa e, nos últimos anos, a relação entre os dois ganhou novas dimensões. O Brasil disputou jogos no Catar e Teixeira ainda votou pelo país árabe para sediar a Copa de 2022, numa das decisões mais polêmicas da Fifa e que voltam a ser alvo de suspeitas. Num e-mail vazado para a imprensa, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, criticava o fato de o Catar ter “comprado” a Copa.

No momento da auditoria, Bin Hammam era ainda o presidente da Confederação Asiática de Futebol e foi justamente a avaliação realizada na entidade que revelou as transferências suspeitas entre a ISE e o cartola.

A auditoria preparada pela PriceWaterhouse Coopers (PwC) que constatou que US$ 2 milhões pagos pela ISE em 2008 foram para o uso pessoal de Bin Hammam. Além disso, a empresa Al Baraka Investment – empresa relacionada à ISE – pagou mais US$ 12 milhões para Bin Hammam.

O que gerou a suspeita é de que o dinheiro transferido entre essas empresas e Bin Hammam passou justamente pelas contas da Confederação Asiática. “É altamente incomum que recursos (especialmente no montante detalhado aqui), que aparentemente era de benefício pessoal do Sr. Bin Hammam, fossem depositados a uma conta bancária de uma organização”, indicou a auditoria, vista pelo Estado.

“Diante das recentes alegações que cercam Sr. Hammam, é nossa avaliação que há um significativo de que a AFC (Confederação Asiática) tenha sido usada como um veículo para lavar recursos e que esses recursos foram creditados ao ex-presidente para um uso indevido (risco de lavagem de dinheiro”, indicou a auditoria. “A AFC pode ter sido usada como veículo para lavar dinheiro e para o pagamento de propinas”, alertou.

“Nossas investigações indicam que o sr. Mohyedin Saleh Kamel, o vice-CEO do Grupo Dallah Al-Baraka pode ter sido (de 2005 a 2009) o gerente da ISE.”, constatou a PwC, que ainda aponta que Mohyedin Saleh Kamel seria o filho de Kamel, fundador do conglomerado. Na investigação, a consultoria chegou ainda à conclusão de que a emissora ART e a ISE aparentemente compartilhavam a mesma caixa postal na Arábia Saudita.

Bernardinho pode ser candidato a governador do Rio pelo PSDB

São Paulo – Bernardinho pode trocar as quadras de vôlei pelos palanques para disputar a próxima eleição para o governo do Estado do Rio de Janeiro. De acordo com a coluna Radar, da edição de Veja desta semana, o técnico campeão da seleção brasileira é a aposta do senador Aécio Neves, presidente do PSDB, para enfrentar o PMDB.

Segundo a coluna, Bernardinho se filiou discretamente ao PSDB. O partido, agora, vai testar sua viabilidade como candidato em pesquisas. De acordo com a Veja, Aécio tem afirmado que, com o desgaste do governador Sérgio Cabral, o cenário ficou imprevisível e abriu espaço para um fato novo no Rio – que poderia ser Bernardinho.

A revista ressalva, porém, que o técnico mesmo ainda não tomou nenhuma decisão sobre uma eventual candidatura.

Como treinador, Bernardinho é o maior campeão do vôlei brasileiro, acumulando títulos como a medalha de ouro da seleção masculina, nas Olímpiadas de Atlanta, em 2004, e três campeonatos mundiais.

(Exame Online)

STJ define critério para cálculo da ‘desaposentadoria’

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) definiu os critérios para o cálculo da chamada “desaposentação”, quando se renuncia ao benefício atual para requerer nova aposentadoria em busca de aumentar os vencimentos. A decisão foi tomada na quarta-feira (14) e divulgada pelo tribunal nesta sexta (16).

Em maio, o STJ já havia decidido que a pessoa que se aposentou, mas continuou trabalhando e contribuindo para a Previdência, pode desistir do benefício e pedir posteriormente um novo benefício mais favorável, sem ter que devolver os valores.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é contra a “desaposentação” porque, para o órgão, renunciar ao benefício é inconstitucional. Em recurso contra a decisão do STJ, o INSS questionou como seriam feitos os pagamentos.

De acordo com a Primeira Seção, devem ser considerados os salários de contribuição subsequentes à aposentadoria a que se renunciou.

Agora que o recurso ao próprio STJ já foi julgado, o INSS pode recorrer ao Supremo.

Apesar de o STJ ter tomado decisões no sentido de autorizar a desaposentadoria, a palavra final sobre o tema será dada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que já começou a julgar o tema, mas adiou a discussão, que não tem data para ser retomada.

Segundo dados do STF, cerca de 1,75 mil processos em todo o país estão parados à espera do julgamento do assunto pelo Supremo. Mas só estão paralisados os processos que questionam a constitucionalidade da desaposentação – por isso, o STJ continua a tomar decisões sobre o tema.

(Mariana Oliveira, G1 Brasília)

Ônibus funcionam sem licitação em 13 capitais do país

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

RIO – O transporte urbano em metade das capitais do país não é licitado. Levantamento feito pelo GLOBO em órgãos de Transportes nas 26 capitais e no Distrito Federal aponta que o setor que foi o pivô das manifestações de junho — iniciadas justamente pelo aumento da passagem de ônibus — continua, em metade das principais cidades, sendo operado por empresas que ganharam permissões e autorizações décadas atrás, mas que nunca passaram por uma licitação para regular o sistema. 

Mesmo em muitas capitais que fizeram licitação — que permite que o poder público regule melhor o serviço e garanta seleção dos melhores preços —, o processo é recente. No Rio, a primeira licitação foi feita em 2010.

Além da falta de licitação, o transporte urbano no país enfrenta, ainda, o fato de que muitas empresas continuam a contratar com o poder público apesar de terem dívidas milionárias. Dever quase R$ 3 bilhões não impede que empresas continuem a vencer licitações no Rio, em São Paulo e em Belo Horizonte: O GLOBO levantou, na lista de inscritos na dívida ativa da União, utilizando CNPJs de empresas e CPFs de empresários de transporte urbano, que 49 empresas e 17 empresários do ramo devem R$ 2,8 bilhões. A título de comparação, isso equivale a 342 vezes o valor pago para investimento, no primeiro semestre deste ano, dentro do orçamento de 2013 do Ministério dos Transportes.

SP: lucro de r$ 400 milhões por ano

As regiões Sul e Nordeste têm, cada uma, apenas uma capital com esse serviço licitado: Curitiba e João Pessoa. No Centro-Oeste, todas as capitais têm licitação. E, no Norte, há três com licitação.

No Sudeste, todas as capitais têm licitação, exceto Vitória. No município do Rio, com quatro consórcios, a licitação chegou a ser alvo do Tribunal de Contas do Município (TCM), que abriu investigação sobre suposta formação de cartel. À época, foi divulgado que Jacob Barata Filho aparecia como sócio de sete empresas, e que, ao todo, 12 empresários tinham participação em mais de uma empresa. Mas o TCM arquivou o processo e, agora, uma CPI foi aberta na Câmara Municipal.

— Não há concentração. A pessoa física com maior participação possui 5,18%. Se o critério for por grupos familiares, tem 11% — diz Lélis Teixeira, que preside o Rio Ônibus, Sindicato das Empresas de Ônibus da cidade do Rio.

— Vimos que não há cartel, mas agora o TCM vai apurar questões nebulosas como custo, frequência dos ônibus, fiscalização. E dois auditores vão acompanhar a CPI — conta Thiers Vianna Montebello, presidente do TCM do Rio.

Em São Paulo, a licitação realizada em 2003, que venceria este ano, foi prorrogada por até um ano; a prefeitura cancelou a nova licitação que ocorreria em 2013, para estudar novo modelo do sistema, que deve ficar pronto até ano que vem. Deve ser lançado só após ser concluída a CPI que ocorre hoje na Câmara municipal.

— A ideia é esperar sua conclusão justamente para haver discussão. A qualidade do serviço não é boa, é preciso debate — diz o secretário municipal de Transportes de São Paulo e presidente da SPTrans, Jilmar Tatto (PT-SP), deputado licenciado.

Uma das opções estudadas é fazer com que a prefeitura passe a adquirir a frota; as empresas só executariam o serviço. Outra opção é o município passar a operar quantidade e distribuição de linhas e horários, e as empresas continuariam a cuidar só de mão de obra e manutenção.

A única das 8 áreas da cidade que não deve entrar na nova licitação (pelo contrato ter sido feito em 2007, valendo até 2017) é a 4 — justamente, segundo o próprio secretário, a que “pior opera”, “com maior número de reclamações”. Uma das empresas da 4, a Ambiental, é do Grupo Ruas, que possui outras, como a Campo Belo, na 7, e a Cidade Dutra, na 6.

— São CNPJs diferentes, mas de um mesmo grupo. Pode ser considerado concentração — diz o secretário Tatto.

Segundo a SPTrans, a margem de lucro dos operadores do sistema é de 6,78 % sobre a arrecadação — o que equivale a cerca de R$ 400 milhões por ano.

No DF, só em 2009 o Ministério Público determinou que os ônibus fossem licitados. Mais de mil linhas estavam nas ruas.

— O setor implantava as linhas que interessavam, autuações não tinham efeito, havia conivência de agentes públicos e operadores — diz o secretário de Transportes, José Walter Vazquez Filho. — Até dezembro, será 100% da frota contratada.

Mas a licitação no DF fez com que o MP apurasse a vitória das viações Piracicabana e Pioneira, da família Constatino.

— Serem irmãos não caracteriza grupo econômico — diz o secretário.

Por e-mail, Maurício Moreira, da Pioneira, diz que “as empresas não têm sócios em comum e nem dirigentes comuns”. Representante da Comporte Participações, que engloba a Piracicabana, diz que “os irmãos sócios da Piracicabana não são sócios das irmãs sócias da Pioneira”. A Piracicabana nega ter sido beneficiada por ter contratado o escritório Guilherme Gonçalves & Sacha Reck Advogados Associados; Sacha é filho de Garrone Reck, diretor da empresa contratada pelo DF para fazer o edital de licitação: “O edital é público”.

Entre as capitais sem licitação, Salvador deve lançar um edital em setembro. Hoje, as empresas operam por permissão precária. A última licitação do serviço lá foi há 40 anos — é de 1973. Em 2006, o MP passou a exigir nova licitação.

— Com permissão, a empresa diz quantos passageiros transporta. Com licitação, a prefeitura tem condições de auditar os ônibus e exigir o que contrato estabelece — diz o presidente do TCM-RJ.

‘Regularidade fiscal é indispensável’

Na lista de devedores de R$ 2,8 bilhões levantada pelo GLOBO, e na qual incluem-se dívidas previdenciárias e tributárias, estão empresas e empresários da cidade do Rio e parte da Região Metropolitana; da cidade de São Paulo e do ABC — única das 5 áreas da Região Metropolitana da capital não licitada, operando por permissão —; de BH; e do DF. O total de R$ 2,8 bilhões corresponde a 32 vezes o valor pago até agora ao programa “Mobilidade urbana e trânsito” do Ministério das Cidades.

Pela lei de licitações, as empresas precisam ter regularidade fiscal para participarem do processo. Segundo Luiz Roberto Beggiora, procurador da Fazenda Nacional e coordenador-geral da Dívida Ativa da União, a inscrição em dívida ativa leva, 75 dias depois que o débito é comunicado, à inscrição também no Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do governo federal — o que acarreta “impossibilidade” de participar de licitações, além de fazer com que o inscrito torne-se réu em ação de execução fiscal.

— A regularidade fiscal e trabalhista é indispensável para participação em licitação. O que muitas empresas fazem é recorrer à Justiça e, como o resultado da ação judicial ainda não saiu, ou se conseguem uma liminar, participam. Ou então, o sócio de alguma empresa cria outra, com outro CNPJ, sem dívidas, e então participa dessa forma — analisa Carlos Ari Sundfeld, professor da FGV-SP e especialista em Direito Administrativo.

No Rio, a Rio Ita, por exemplo, que opera em São Gonçalo, deve à União R$ 19,9 milhões. Está entre as três empresas mais reclamadas este ano na ouvidoria do governo estadual, junto com a Auto Ônibus Fagundes e a Viação União. As linhas do Estado do Rio, incluindo a Região Metropolitana, têm permissão até 2015; uma decisão da 5ª Vara de Fazenda Pública determinou que o Estado do Rio licite o serviço.

— Não é fácil fazer licitação que envolve milhares de linhas e muitas empresas. Mas não é impossível — diz Julio Lopes, secretário de Transporte do Estado do Rio.

— Desconheço que haja empresas em dívida ativa — diz Lélis Teixeira, do Rio Ônibus. — Quando foi feita a licitação na cidade, todas foram obrigadas a provar regularidade. O que pode haver são cancelamentos ou parcelamentos deferidos.

Carlos Roberto Osório, secretário municipal de Transportes do Rio, diz que a prefeitura verificou a regularidade fiscal das empresas quando a licitação foi realizada.

Segundo o presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, o endividamento das empresas “só é problema se afetar a capacidade de operar o serviço”:

— O que não é o nosso caso em BH.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) afirma que todas as empresas de BH estão em dia com a União, pois “a discussão do débito na Justiça não aparece no sistema” da Fazenda.

Tatto, de SP, diz que as empresas têm de apresentar as certidões exigidas:

— Dever não é pecado no Brasil. Muitas empresas que constam como endividadas estão renegociando a dívida.

O secretário de SP diz, porém, que pode ser “temerário” o contrato com empresas que estejam sendo executadas judicialmente.

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss) afirma desconhecer que empresas estejam inscritas em dívida ativa. Por e-mail, diz que “a discussão de eventuais débitos no âmbito do Judiciário é direito garantido, e por si só, não significa irregularidade fiscal, inclusive se considerada a hipótese de expedição de certidões positivas com efeitos negativos”. Sobre a existência ou não de concentração, afirma que “a participação de pessoa física ou jurídica nos contratos atende aos parâmetros estabelecidos na legislação”.

Sobre a dívida de empresas do ABC, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo (Setpesp) diz que as empresas, pertencentes ao grupo Baltazar José de Souza, estão em recuperação judicial desde 2012.

(Alessandra Duarte e Carolina Benevides, O Globo)

Bruna Michels, de Diadema, é eleita a nova Miss São Paulo 2013

Foto: Gabriela Biló/FuturaPress/AE

São Paulo já tem sua nova Miss. Na noite deste sábado, 17, a psicóloga Bruna Michels foi coroada a mulher mais bonita do estado e recebeu a faixa de Miss São Paulo 2013. Aos 24 anos, a loira foi escolhida entre outras quatorze semifinalistas do concurso, que aconteceu no Palácio de Convenções do Anhembi. Representante da cidade de Diadema, onde nasceu, Bruna também já venceu um outro concurso de beleza e foi eleita Miss ABCD 2013.

Ao ganhar a edição deste ano do concurso, Bruna Michels, que tem 1,77m, 80 cm de busto, 60 de cintura e 92 de quadril, e também foi escolhida como Miss Simpatia, realiza um de seus maiores sonhos e irá participar do Miss Brasil 2013, que acontece no dia 28 de setembro em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ela vai concorrer ao título de mulher mais bonita do país com representantes de outros estados. A segunda colocada do concurso foi a Miss São Paulo, Driely Bennettone, já o terceiro lugar ficou com a Miss Sumaré, Dora Oliveira.

A cantora Wanessa foi uma das principais atrações do evento e embalou a noite com alguns de seus hits de sucesso.

(EGO)

Cearense Diego Brandão vence Daniel Pineda no card preliminar do UFC Boston

Diego Brandão golpeia Daniel Pineda em Boston, na sua terceira vitória seguida no UFC (Foto: Getty Images)

Fã declarado de Wanderlei Silva, o peso-pena brasileiro Diego Brandão incorporou o estilo do “Cachorro-Louco” no primeiro round de sua luta contra o americano Daniel Pineda, pelo card preliminar do UFC Fight Night Combate – Shogun x Sonnen, e teve cabeça para superar o cansaço e administrar o combate, vencendo sua terceira luta seguida no UFC por decisão unânime (triplo 29 x 28) após sofrer uma grande pressão no segundo round, ficando perto da derrota.

- Sei que Daniel Pineda é um grande lutador, mas fizemos muitas simulações de entradas de guarda e quedas, e felizmente tudo deu certo. Eu fiquei um pouco cansado, porque caímos e levantamos muitas vezes, mas treinamos sempre para cinco rounds – disse o brasileiro após a luta.

A luta começou com os dois lutadores apertando o ritmo, buscando golpes fortes e trocando abertamente. Diego Brandão acertou alguns bons golpes, que abalaram Pineda. O brasileiro não aproveitou o momento, e chegou a sofrer dois golpes que o fizeram sentir.  Bem nos cotragolpes, o brasileiro mostrava algum cansaço pelo início alucinante. Mais consciente e utilizando melhor os golpes, Brandão levou Pineda para o chão, mas o americano conseguiu levantar-se a um minuto do fim do round, mas os dois atletas não conseguiram mais golpes decisivos.

No segundo round, apesar de quase ser surpreendido por Pineda no início, Diego Brandão levou a luta para o chão, e mesmo com Pineda tentando aplicar um triângulo, o brasileiro conseguiu desvencilhar-se e voltar à luta de chão após alguns momentos de pé. Na guarda do americano, Brandão aplicava socos e algumas cotoveladas, mas Pineda conseguiu a raspagem e, montado, passou a castigar o brasileiro, que mostrava cada vez mais cansaço. Diego Brandão mudou a posição e tentou a chave de calcanhar, mas girou para o lado errado e perdeu a posição, recompondo a guarda e travando Pineda, que tentava aplicar golpes seguidos até o fim do round.No terce

No terceiro e último round, o brasileiro buscou a derrubada logo no início, mas sem conseguir dominar Pineda, mandou om rival levantar, mas ameaçou golpeá-lo durante o movimento, sendo advertido pelo árbitro Mario Yamasaki, e recebendo vaias do público.  Cansado, Diego Brandão perdia a movimentação, mas trabalhava as quedas com inteligência, ficando por cima do americano para evitar que ele se recuperasse. Dominando as costas de Pineda, Brandão deixou o braço à mostra e quase sofreu uma kimura, mas conseguiu defender o golpe e voltar a derrubar o adversário. Após voltar à luta em pé, Pineda tentou dois chutes rodados, e no segundo recebeu um belo contra-ataque do brasileiro, que preferiu não se expor em uma sequência de golpes, guardando a distância e deixando o tempo passar até o fim do round, garantindo a vitória.

(Combate.com)

Sonnen finaliza e “aposenta” Shogun no UFC

Chael Sonnen finaliza Mauricio Shogun com uma guilhotina no primeiro round em Boston (Foto: Getty Images)

Não que Maurício Shogun fosse um amplo favorito. Longe disso, Todos sabiam que Chael Sonnen era um sério risco para o brasileiro, principalmente no jogo de quedas. Mas a maneira com que o norte-americano venceu o brasileiro no UFC em Boston neste sábado foi surpreendente. O falastrão dominou o primeiro round inteiro e, faltando 10 segundos, conseguiu finalizar Maurício com uma gulhotina.

O norte-americano partiu para cima desde o primeiro segundo e logo conseguiu a queda. Na primeira vez, o brasileiro ainda se levantou e conseguiu ficar por cima. Mas Sonnen mostrou que estava com suas quedas em dia, derrubou Shogun mais uma vez e ficou batendo com seu ground and pound pouco eficiente, apenas pontuando.

Mas nos últimos segundos do combate, Maurício se levantou e deixou o pescoço desprotegido. Resultado: Sonnen – conhecido por ter pouca técnica de jiu-jítsu – conseguiu pegar uma guilhotina ajustada e Shogun teve de dar os três tapinhas, chorando muito ainda no octógono.

Assim que acabou a luta, o falastrão escolheu seu próximo alvo de provocações e mais uma vez do Brasil. Na verdade, é um antigo acerto de contas. Depois de muitas discussões nos últimos dois anos, Chael mais uma vez pediu para enfrentar Wanderlei Silva. “Altura de 1,85m e 93 kg. Antes de conhecer você, não sabia que era possível empilhar lixo tão alto. Wanderlei Silva, em três meses, será você contra o cara mau.”

“Prometi que bateria o Shogun e consegui isso esta noite. Estou na campanha contra o câncer e essa foi para vocês. Eu sou o cara do momento. Se você quiser pegar o Chael, você tem que ser mau, e tem que ser aqui, na casa do UFC”, completou Chael Sonnen.

Foto: UOLFonte: UOLPostador: Chris Rodrigues

Rodrigo Janot substituirá Roberto Gurgel na Procuradoria-Geral da República

Rodrigo Janot

A presidente Dilma Rousseff indicou hoje (17) Rodrigo Janot para o cargo de novo procurador-geral da República. Ele assumirá o cargo no lugar de Roberto Gurgel, que deixa o cargo após dois mandatos.

Janot foi o mais votado por seus pares na eleição da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Segundo a nota divulgada pelo Palácio do Planalto, o procurador tem “uma brilhante carreira no Ministério Público (MP)”. A presidente também considera que o escolhido “reúne todos os requisitos para chefiar o MP com independência, transparência e apego à Constituição”.

A escolha de Janot por Dilma respeita a escolha da eleição da ANPR. Ele foi o primeiro colocado na lista tríplice enviada há quatro meses para o Planalto. Até o momento, esperava-se que a presidente indicasse uma mulher para o cargo. Entre as cotadas etavam Ela Wiecko, que ficou em segundo lugar na lista da ANPR, e Deborah Duprat, que ficou em terceiro.

Dilma não é obrigada a seguir a indicação da entidade, mas desde o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando foi escolhido ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles, os governos do PT têm seguido a escolha feita pela ANPR, escolhendo sempre o primeiro da lista.

Perfil

Procurador desde 1984, Janot nasceu em Belo Horizonte, tem 56 anos, e é mestre em direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, com especialização em direito do consumidor, área que coordenou de 1991 a 1994 na Procuradoria Geral da República (PGR).

Foi Secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça em 1994, e presidente da ANPR entre 1995 e 1997. Ocupou o cargo de secretário-geral do Ministério Público Federal entre 2003 e 2005.

(Último Segundo)

Princesa Diana teria sido assassinada por soldado britânico, diz jornal

Quase 16 anos após sua morte, surgem novas evidências de que a princesa Diana teria sido assassinada por um soldado britânico. As informações são do jornal “The Mirror”.

De acordo com a publicação, a polícia metropolitana de Londres afirmou ter recebido novas informações a respeito do caso e disse que está analisando sua relevância e credibilidade.

A informação teria sido rastreada quando o sargento Danny Nightingale, um atirador do Serviço Aéreo Especial britânico, foi pela segunda vez à corte marcial por portar ilegalmente um pistola com 338 balas em seu quarto. A denúncia foi feita por meio de uma carta enviada pelos sogros de um soldado que dividia casa com o sargento, informou o site de outro jornal, o “Daily Mail”.

Segundo um pronunciamento da Scotland Yard, reproduzido pelo “Daily Mail”: “A polícia metropolitana está analisando as informações recentemente recebidas sobre as mortes e pesquisando sua relevância e credibilidade. O trabalho será realizado por oficiais e criminalistas.”

A nota destaca ainda que esta análise não deve ser considerada um nova investigação. Um porta-voz da família real disse que não haverá quaisquer pronunciamentos dos príncipes Harry e William a respeito do caso.

Relembre o caso

Diana, Dodi al Fayed, seu namorado na época, e o motorista Henri Paul morreram após um acidente de carro em um túnel na saída do hotel Ritz em Paris no dia 31 de agosto de 1997.

Os depoimentos sobre as mortes duraram mais de 90 dias e foram coletadas provas de mais de 250 testemunhas.

O inquérito foi concluído em abril de 2008 e apontava para o assassinato de Diana e de seu namorado. No entanto, o ex comissário da polícia metropolitana Lord Stevens Paget concluiu que o motorista da Mercedez estava embriagado e por isso bateu o carro. A polícia francesa chegou à mesma conclusão.

Mesmo assim, o pai de Dodi Al Fayed, Mohamed al Fayed, dizia que os dois foram mortos a mando da família real porque Diana estaria noiva e grávida de seu filho. Nenhuma dessas acusações, contudo, foi confirmada.

(Uol SP)

Heitor Férrer admite candidatura ao Governo do Ceará, caso haja uma “sintonia com as ruas”

Em entrevista publicada neste sábado (17), pelo jornal O Globo, o deputado estadual Heitor Férrer (PDT) admitiu uma candidatura ao Governo do Estado, no próximo ano, caso haja uma “sintonia com as ruas”. Enquanto aguarda essa “sinalização”, o deputado diz que é candidato à reeleição.

Na matéria do O Globo, Heitor Férrer questiona o valor gasto pelo Governo do Estado (R$ 3,5 milhões) na contratação do buffet Anira Serviços de Alimentação Ltda, em 2010, para o abastecimento cozinha do gabinete e da residência oficial do governador Cid Gomes.

(Blog do Eliomar)