Tubarão que “anda” é descoberto na Indonésia

Jacarta – Uma nova espécie de tubarão, que “caminha” no fundo do mar usando as nadadeiras como patas, foi descoberta no leste da Indonésia, informou um grupo ambientalista nesta sexta-feira.

O tubarão com manchas marrons e brancas anda durante a noite pelo oceano em busca de peixes e mariscos para se alimentar, segundo a Conservation International, cujos cientistas participaram nesta descoberta, juntamente com membros do Museu daAustrália Ocidental.

Este animal, que mede no máximo 80 centímetros e é inofensivo para os seres humanos, foi descoberto em Halmahera, uma das Ilhas Molucas, localizada a oeste de Nova Guiné.

Ketut Sarjana Putra, diretor do grupo para a Indonésia, disse que este tubarão Hemiscyllium halmaherapoderia “ser um excelente embaixador para chamar a atenção do público para o fato de que a maioria dos tubarões são inofensivos para os seres humanos e merecem atenção e conservação”.

(Exame)

Viver em SP é tão bom quanto no Rio, segundo grupo Economist

São Paulo – Os brasileiros podem vir a discordar, mas para a Economist Inteligence Unit(EIU), braço de pesquisa do grupo que edita a The Economist, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, com todas as suas diferenças, apresentam o mesmo nível de qualidade de vida. As duas ficaram empatadas na 92ª posição em ranking que avaliou as 140 melhores cidades do globo para se viver.

Embora com padrão muito inferior às campeãs mundiais, Rio e SP tiveram leve melhora de um ano para o outro. Em 2012, haviam conquistado a 93ª posição 

A campeã internacional, pelo terceiro ano seguido, foi Melbourne, na Austrália, com pontuação 41% maior que as duas brasileiras avaliadas.

Segundo a EIU, cada cidade foi analisada através de 30 fatores qualitativos e quantitativos, inseridos dentro de 5 categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura.

Tantos itens torna ainda mais supreendente o empate entre Rio e São Paulo. A Economist, porém, não revelou as notas de cada um deles para que se chegasse ao resultado final.

Com base em todos esses fatores, as cidades obtém uma nota geral, que vai de zero a cem. Quanto maior a pontuação, mais “apropriada” para viver é a cidade. São Paulo e Rio ficaram com 69,1, enquanto Melbourne marcou 97,5 pontos. 

(Beatriz Souza, Exame Online)

CCJ do Senado aprova regras para inclusão de consumidor em lista de maus pagadores

Brasília – Está pronto para votação no plenário do Senado o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 85/2009 que traz novas regras para a inclusão de nomes de consumidores em bancos de dados de maus pagadores. O texto, aprovado nesta quarta-feira (28) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, altera a Lei 12.414/2011, que trata do cadastro positivo, de bons pagadores.

A proposta exige que o devedor seja avisado com antecedência, por carta, sobre qualquer informação de inadimplência a ser incluída no cadastro negativo – a exceção é quando a dívida já tiver sido protestada. O banco terá que guardar o comprovante de aviso por cinco anos.

O projeto proíbe a inclusão no cadastro negativo de informações sobre contratos feitos por telefone “ou por outro meio que gere dúvidas sobre a identidade do devedor”. Dívidas de até R$ 60 também ficam de fora. No caso das que forem reconhecidas pela Justiça, a inclusão no cadastro negativo só será possível quando não couber mais recursos para reformar a sentença.

Ainda segundo o texto, o consumidor que apresentar documentos que comprovem o pagamento de sua dívida devem ter as informações do cadastro regularizadas imediatamente.

(Exame Online)

STF mantém decisão que obriga Gol a dar passe livre a deficiente carente

O presidente do Supremo Tribunal Federal(STF), ministro Joaquim Barbosa, negou pedido para suspender decisão que obrigou a companhia aérea Gol a reservar ao menos duas poltronas com passagens gratuitas para pessoas com deficiência e comprovadamente carentes em todos os voos dentro do território brasileiro.

A obrigatoriedade foi determinada em liminar (decisão provisória) da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) no dia 12 de agosto. A Gol, então, entrou com pedido de suspensão de liminar no Supremo, que foi analisada por Barbosa. O presidente do Supremo rejeitou o pedido da empresa na terça-feira (27) e a decisão foi divulgada pela assessoria do tribunal nesta sexta (30).

Quando proferiu a decisão, o TRF-1 informou que a decisão se referia especificamente à Gol pois era a única entre as empresas aéreas que não cumpriam essa regra.

Uma lei de 1994 concedeu o direito do passe livre no transporte interestadual. O Ministério Público, então, entrou na Justiça por entender que isso se estenderia para o transporte aéreo.

Ao analisar o caso, Joaquim Barbosa disse que a decisão do TRF-1 não iria “inviabilizar o transporte aéreo”. “Não há comprovação, além de dúvida razoável, de que a decisão impugnada poderia tornar insustentável a exploração dos serviços de transporte aéreo de passageiros.”

O ministro entendeu que caberia à Gol demonstrar os reais prejuízos e “ir além de ilações ou de conjecturas”.

Joaquim Barbosa destacou ainda as empresas aéreas têm uma série de desonerações e podem obter lucro de outras maneiras.

“O hipotético transporte gratuito de até dois passageiros a cada voo não tem intensidade suficiente para retirar completamente o interesse na exploração econômica dos serviços de transporte aéreo de passageiros.”

(Mariana Oliveira, G1 Brasil)

Aviões Sunset 11 Anos, dia 01/09, no Marina Park Hotel

Em um cenário paradisíaco e em pleno pôr do sol, o Aviões do Forró convida para show de 11 anos de carreira. Antes, conversa com o Zoeira sobre a trajetória e novos projetos. Mamãe Solange também fala sobre a gravidez de Maria Ester

Qual será o principal atrativo do show “Aviões Sunset 11 anos”?

Xand: O nome por si só já diz tudo… Aviões Sunset, clima de pôr do sol e num lugar com vista privilegiada que é a do Marina Park. Além disso, vai ter muita música boa, repertório novíssimo e um mix dos sucessos da carreira do Aviões.

Aviões do Forró celebra 11 anos e descarta recesso durante licença maternidade de Solange, que será substituída pelas back vocals Priscilene e Dany fotos: Divulgação

Por que a escolha de um show em formato sunset?

Solange: Durante esses 11 anos de Aviões buscamos o diferencial nas festas de aniversário da banda, sempre superando o ano anterior e, nessa edição, a gente decidiu fazer algo que ninguém do forró havia feito, com um clima de praia, pôr-do-sol… e num domingo.

Como chegaram aos nomes dos convidados da festa como Jorge e Mateus e Solteirões do Forró?

Solange: Ah… os convidados foram escolhidos por unanimidade e cada um têm a sua importância para a carreira do Aviões. O Solteirões é uma banda do nosso grupo, começou praticamente com o Aviões. A gente viu essa banda maravilhosa nascer e fazer esse sucesso. Os nossos amigos Jorge e Matheus são uns fofos e também contribuíram bastante para a carreira do Aviões. Eles já regravaram muitas das nossas músicas e a gente sempre cantou os seus maiores sucessos.

Quais os hits do Aviões que não podem faltar no show?

Xand: A gente costuma dizer que o Aviões é uma banda organizada mas sem programação. Com relação ao repertório, por exemplo, vamos cantar os novos sucessos, mas os antigos a gente acaba definindo na hora do show, de acordo com o que a galera pedir.

Como avaliam esses 11 anos de carreira? Vocês podem elencar momentos de dificuldades e outros quando viram que todo o sacrifício e trabalho árduo estavam dando frutos?

Xand: A gente sabia que chegaria a algum lugar, mas não esperávamos que iríamos tão longe, que seríamos um dos maiores representantes do movimento e, graças a Deus, tivemos a chance de passar por dificuldades para que hoje nos tornássemos fortes, com base e humildade. Os momentos de emoção são muitos, acho que indescritíveis, mas existem os especiais, como o nosso DVD em Salvador para mais de 70 mil pessoas. Aquilo vai ficar para sempre na minha memória.

Que sonhos o Aviões tem e que não conseguiu ainda realizar? Quem sabe um filme autobiográfico?

Solange: Acho que o Aviões já passou por tudo o que um artista poderia querer viver. Somos realizados com tudo o que fazemos. E quem sabe realmente não pinte um filme contando a minha história e a de Xand? Acho que renderia milhões em bilheteria porque eu iria querer mostrar tudo… (risos)

Quando pretendem entrar novamente em estúdio?

Xand: Temos o projeto de um terceiro DVD. Pode ser que entremos em estúdio ainda neste ano. Esse trabalho está sendo amadurecido entre os nossos empresários e o pessoal da Som Livre e será algo bem intimista, diferente de tudo o que fizemos.

Solange, todo mundo quer sabe sobre a sua gravidez. Quais são os cuidados que você está tendo na espera de seu quarto filho?

A alimentação é fundamental. Hoje tenho a atenção dobrada. Mas, em geral, continuo fazendo as mesmas coisas de antes da gravidez.

Você pretende sair de cena (temporariamente) depois do nascimento de Maria Ester? O Aviões dará um tempo também nesse período ou vocês já pensaram em alguém para te substituir?

Vou ter uns meses de recesso, mas o Aviões vai continuar na estrada com o Xand e a novidade: quem substituirá a Solange na licença maternidade. As pessoas têm me perguntado muito. As nossas back vocals Priscilene e Dany irão tirar a minha licença. Serei bem representada porque elas são grandes cantores e vão fazer bonito.

Como concilia a carreira com o papel de mãe? Já pensou em parar para se dedicar à família e ao marido, o empresário Wagner Miau?

Parar é uma palavra muito forte e que só a Deus pertence. Mas pretendo me dedicar muito mais à família com a chegada da Maria Ester.

E aquela história já bem conhecida de que a maioria das cantoras de forró passam a cantar gospel? Já pensou numa guinada dessas na sua carreira?

Sou religiosa e pratico diariamente minhas orações. Sou uma mulher de Deus e não tenho como saber o que tem reservado para mim. Amo bastante o que faço e não me vejo fazendo outra coisa além de cantar. O que Deus decidir para a minha vida, então será feita a vontade dele.

Mais informações

Show Aviões 11 anos Sunset
Domingo, a partir das 14h, no Marina Park (Av. Pres. Castelo Branco, 400). Ingressos: Arena: R$ 102,00 (inteira)/ Camarote Front Stage: R$222,00 (inteira)/ Camarote Privilege: R$ 282,00 (valor único) e Camarote 1º classe (Palco): R$ 412,00 (valor único). (3295.7868).

(Diário do Nordeste)

Mutirão carcerário descobre preso no CEARÁ que deveria ter sido solto em 1989

Jornal GGN – No mutirão carcerário que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) vem promovendo no Ceará, desde o último dia 07, foi encontrado um alvará de soltura de 1989, de um homem de quase 80 anos, que permanece preso desde a década de 1960, no IPGSG (Instituto Psiquiátrico Governador Stenio Gomes). De acordo com o juiz, a lentidão na tramitação dos processos na Justiça e a falta de atendimento jurídico acarretam fazem com que a pessoa tenha alvará de soltura expedido há 50 anos e continua mantida em prisão.

O mutirão, que será concluído no começo de setembro, deve reexaminar a situação de 18,6 mil processos, garantindo o atendimento aos direitos dos presos e analisando as condições das unidades carcerárias do estado. O juiz Paulo Augusto Irion, um dos coordenadores do mutirão, revelou que foram descobertos cinco casos semelhantes. Entre as causas para a permanência no local, segundo ele, a mais frequente é o abandono dos parentes. Além disso, não há uma instituição hospitalar própria para tais pessoas que, sem opções, permanecem em meio a presos internados por decisão judicial.

Paulo Augusto Irion, membro do TJ (Tribunal de Justiça) do Estado do Rio Grande do Sul, afirma que o prédio do IPGSG, localizado em Itaitinga, região metropolitana de Fortaleza, necessita de reforma estrutural urgente. Esse cenário, “também foi percebido em outras unidades visitadas pelos integrantes do mutirão carcerário do CNJ”, afirmou.

Depois do Ceará, o mutirão carcerário do CNJ irá para o estado do Amazonas. “O objetivo é desafogar o sistema estadual, especialmente a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, que fica no Centro de Manaus, abrigando cerca de mil presos, bem acima da capacidade máxima de 300 pessoas”, afirma o juiz.

Entre os anos de 2008 e 2011, o Conselho Nacional de Justiça percorreu o Brasil com o projeto Mutirão Carcerário, o que possibilitou emitir um raio X do Sistema Penitenciário Brasileiro e das Varas Criminais e de Execução Penal.

Segundo portal do CNJ, o projeto de mutirão tem por objetivo promover a cidadania e disseminar valores éticos e morais por meio de atuação institucional efetiva. E seu propósito é relatar o funcionamento do Sistema de Justiça Criminal, revisar as prisões, implantar o Programa Começar de Novo e, ao final, fazer proposições destinadas aos órgãos que compõem o Sistema de Justiça Criminal, visando ao seu aperfeiçoamento.

Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ

Qual o verdadeiro motivo para intervenção na Síria? O Irã, Arábia Saudita ou a Europa?

Quanto mais velha fica uma superpotência, maior é o número de jogadas de xadrez que são antecipadas no jogo internacional, e quanto maior o número manobras diversionistas que forem feitas, melhor será o jogo.

 

A possível intervenção na Síria é tida pela maior parte dos “analistas internacionais de geopolítica” como uma estratégia de cercar o Irã, porém se for olhado com cuidado esta hipótese mais parece uma manobra diversionista do que o verdadeiro jogo.

 

Nos últimos cinco anos os Estados Unidos estão num novo surto de produção de hidrocarbonetos, o gás do xisto e as areias betuminosas do Canadá. Ambas as fontes de combustível tem duas características em comum, são abundantes e caras.

 

Para a extração do gás através do faturamento hidráulico ou o refinamento do betume das areias do Canadá, é necessário um preço do petróleo próximo aos US$100,00 o barril. Isto é facilmente verificável pela produção do gás por faturamento, pois todas as vezes que este preço atingiu valores da ordem de US$60,00 o barril, a produção destas fontes despencam. Um poço que produz gás por faturamento hidráulico, tem nos dois primeiros anos uma perda de produtividade em torno de 60%, logo, para manter a produção é necessário a abertura de novos poços, encarecendo em muito o produto final.

 

Devido a isto os Estados Unidos precisam de um preço alto no petróleo, não para a segurança de abastecimento, pois tanto uma como outra fonte está no seu território ou está no seu quintal, mas sim para manter a competitividade internacional e de preferencia acabar com a concorrência.

 

Quem compete com os Estados Unidos no mercado internacional? Europa, China e Índia, logo é necessário inviabilizar, ou pelo menos tornar cara, a produção industrial dos países que dependem de energia importada, para isto, o melhor que eles podem fazer é manter caro o preço do petróleo no mercado internacional e ter fontes de energia de menor custo no seu mercado, mesmo que esta seja cara, o importante é ser mais barata do que nos outros mercados.

 

Pode-se pensar que um dos objetivos dos Estados Unidos seja de dominando o mercado internacional de petróleo. Conquistando Iraque e a Líbia, e se for conquistado o Irã eles poderiam manter o preço alto artificialmente, porém como seus aliados europeus participam do saque do Iraque e da Líbia, não tem como garantir este truste.

 

Agora vamos aos fatos para tentar compreender a estratégia norte-americana. Tanto o Iraque como a Líbia não conseguem, e provavelmente não vão conseguir tão cedo, retomar a produção de petróleo que tinham antes das intervenções militares, pois zelosamente os verdadeiros amigos, os “radicais islâmicos”, não deixarão que isto ocorra.

 

Por outro lado a produção de petróleo do Irã e de outros países detentores de grandes reservas (como Nigéria e Venezuela) não deslancha e nunca deslancharão, ações de boicote as tecnologias mais sofisticadas de pesquisa e exploração de novos campos, que podem ser levadas por poucas empresas detentoras dessas tecnologias, inviabilizando o aumento da produção.

 

Resta somente um perigo, a Arábia Saudita. O reino com suas dezenas de príncipes e com uma voracidade de dólares para sustentar toda a família real, pode simplesmente pensar em aumentar a sua produção para gerar receitas. A produção de petróleo da Arábia Saudita está estagnada a anos, de forma confortável ela gera riquezas e satisfaz o “status quo” local, porém isto é garantido pelo atual Rei, ninguém sabe qual e como será o próximo!

 

Há pouco se começa a de um lado para outro ouvir-se vozes de príncipes contra a brutal e medieval dinastia saudita, algo muito conveniente, prepara-se com tempo o próximo Rei, um Rei talvez mais permeável aos ditames norte americanos e que terá uma primeira e grande missão. Desorganizar e diminuir a produção de petróleo da Arábia Saudita através de mais uma longa guerra.

 

Uma conclusão simples de tudo isto, é que o cerco é contra o Reino Saudita e o objetivo não é conquistar o domínio da produção do petróleo, é simplesmente inviabilizar o seu crescimento.

Via http://jornalggn.com.br

Vírus HIV pode ser destruído por veneno de abelhas, que estão desaparecendo

Jornal GGN – Após a notícia do começo de 2013, quando uma criança de dois anos e dois meses foi completamente curada do vírus HIV, uma nova esperança surge para as mais de 34 milhões de pessoas no mundo que vivem com a doença. Uma pesquisa recente da Faculdade de Medicina da Universidade Washington mostrou que o veneno de abelha, e seu principal componente ativo – a melitina –, é capaz de destruir as células doentes e os tumores causados por vírus como o HIV.

A melitina, segundo os pesquisadores, é uma forte toxina presente no veneno de abelha, que pode criar “buracos” no invólucro de proteção que envolve o HIV. Essa proteção existe em numerosos outros vírus. A pesquisa mostrou que a toxina, apesar de destruir a proteção do vírus, não prejudica as células saudáveis, apenas as que foram afetadas ou infectadas pelo vírus.

Enquanto a comunidade científica internacional ainda discute se o vírus HIV é o agente causador da AIDS, os pesquisadores da Universidade de Washington comemoram o resultado. Principalmente porque o HIV atinge, anualmente, mais de 3 milhões de pessoas com menos de 15 anos de idade. Ainda que não cause a AIDS, argumentam os pesquisadores, ele no mínimo não permite que o hospedeiro tenha uma saúde perfeita.

Extermínio

Os pesquisadores só lamentam que a descoberta venha em um momento em que se constata, ao mesmo tempo, que as populações de abelhas estão desaparecendo a uma taxa alarmante em quase todos os países ao redor do mundo. Segundo os cientistas, as colônias de abelhas estão desaparecendo tão rápido que já se tornou “preocupação mundial” a adubação de culturas por meio da polinização.

Já há, inclusive, dicas dos cientistas para que pessoas comuns, que não têm ligação com apicultura, possam ajudar na manutenção das abelhas. A primeira delas é fazer plantios de ervas e plantas das quais as abelhas gostam, como sálvia, orégano , lavanda, alfafa, entre outras. Construir “casas” de abelhas é outra possibilidade. Segundo os pesquisadores, há inúmeros projetos de hábitats disponíveis na internet. Os cientistas também recomendam evitar o uso de produtos tóxicos, como inseticidas em jardins, além de incentivar a construção de jardins orgânicos.

Por último, os pesquisadores também recomendam que a população ajude a movimentar a economia gerada pela apicultura, comprando mel orgânico e a evitar o consumo de mel de origem industrializada ou desconhecida.

Com informações do Phys.org

MULHER DE HENRIQUE ALVES (PMDB-RN) PLANTA BOATO SOBRE SAÚDE DE DILMA

Casada com o presidente da Câmara dos Deputados, Laurita Arruda, que se define como “jornalista, blogueira, ex-advogada e observadora da cena em busca da verdade”, espalha pelo Twitter rumor sobre a saúde da presidente Dilma Rousseff, que, ontem, fez exames de rotina no Hospital Sírio-Libanês, antes de embarcar para o Suriname; “nada de rotina”, disse ela; um seguidor retrucou: “será Deus dando uma forcinha?” 

247 – Se a relação da presidente Dilma Rousseff com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), nunca foi das melhores, a nova esposa do parlamentar, Laurita Vaz, nada faz para aprofundá-la. Na noite de ontem, assim que soube, pela Folha, que a presidente Dilma Rousseff havia passado no Sírio-Libanês para realizar exames de rotina, Laurita, que se define como “jornalista, blogueira, ex-advogada e observadora da cena em busca da verdade”, espalhou, pelo Twitter, boatos sobre a saúde de Dilma. “Cateterismo segundo soube… nada de rotina”, disse ela, sendo retrucada por um seguidor: “será Deus dando uma forcinha?”

Se Dilma tivesse, efetivamente, sido submetida a um cateterismo, ela ainda estaria em recuperação – e não embarcando para o Suriname, onde participará da cúpula da Unasul. Abaixo, notícias da Agência Brasil sobre os exames de rotina e sobre a viagem presidencial ao encontro da Unasul:

Dilma fez exames de rotina no Sírio-Libanês

Danilo Macedo
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff aproveitou a agenda de ontem (29) em Campinas (SP) e, antes de retornar a Brasília, foi ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde fez exames de rotina, informou a Secretaria de Comunicação da Presidência. Foi no Sírio-Libanês que Dilma fez tratamento para combater um câncer no sistema linfático, diagnosticado no início de 2009.

Com a decisão de ir ao hospital, a chegada da presidenta a Brasília, que estava prevista para as 18h, acabou ocorrendo somente às 21h40. Hoje, às 8h45, Dilma embarcou para Paramaribo, capital do Suriname, onde participa da reunião de cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Ela vai desembarcar às 12h e ir direto para o almoço em homenagem aos chefes de Estado e de Governo oferecido pelo presidente do Suriname, Desiré Bouterse.

Na ocasião, Dilma terá um encontro com o presidente da Bolívia, Evo Morales, para tratar da fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina da embaixada brasileira em La Paz. Nessa quarta-feira (28), Morales disse que o governo brasileiro deveria mandar de volta o senador para que responda às acusações de corrupção que pesam contra ele na Justiça boliviana.

Dilma participa de cúpula da Unasul e se reúne com Morales

Heloisa Cristaldo e Danilo Macedo
Repórteres da Agência Brasil
 
Brasília  – A presidenta Dilma Rousseff embarca hoje (30) para Paramaribo, capital do Suriname, onde participa da reunião de cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Durante o encontro, ela vai se reunir com o presidente da Bolívia, Evo Morales.
 
Na pauta está a fuga do senador boliviano, Roger Pinto Molina, da embaixada brasileira em La Paz. Nessa quarta-feira (28), Morales disse que o governo brasileiro deveria mandar de volta o senador para que responda às acusações de corrupção que pesam contra ele na Justiça boliviana.
 
O encontro deve marcar a volta do Paraguai à Unasul, após 14 meses de suspensão. O país ficou suspenso por 14 meses do Mercosul e da Unasul porque os líderes dos dois blocos regionais discordaram da forma como o então presidente Fernando Lugo foi destituído do poder, em 2012, por impeachment. Ao reconhecer a vitória de Horacio Cartes, em abril deste ano, a Unasul e o Paraguai começaram a se reaproximar.
 
A Unasul é formada pela Bolívia, Colômbia, o Equador, Peru, a Argentina, o Brasil, Paraguai, Uruguai, a Venezuela, o Chile, a Guiana e o Suriname. São países observadores o Panamá e o México.
(Brasil 247)

MEDALHÕES DO QUANTO PIOR, MELHOR, PERDEM APOSTAS

Economistas, comentaristas, agentes financeiros e formadores de opinião aninhados na mídia tradicional não emplacam suas projeções; inflação não disparou, emprego não desabou e PIB não parou de crescer às portas do sétimo mês do ano; palpites na debacle recrudescem, vindos de nomes como Alexandre Schwatsmann, Miriam Leitão, Ilan Goldfajn, Roberto Setúbal, Merval Pereira, Arminio Fraga, Maílson da Nóbrega e outros; mas resultados oficiais, números objetivos e calibragens na política econômica mostram que Brasil resiste em aceitar a tese da profecia auto-realizável; crescimento do PIB em 1,5% no segundo trimestre deixou pessimistas sem munição para suas críticas; artigos 

247 – Diante do resultado da economia no segundo trimestre do ano, com crescimento de 1,5% no período e alta anualizada de 6% – percentuais apurados pelo IBGE e aceitos até pelos mais céticos -, considerar pessimistas os economistas, articulistas e agentes financeiros e políticos que vêm fazendo seguidas profecias de debacle passou a ser simplório. O que se quer, na verdade, neste campo em que se enxergam apenas sombras no ambiente econômico e projetam-se chuvas e trovoadas para cada alvorecer, é praticar o antigo jogo do quanto pior, melhor. Ganha nesta parada quem contribuir mais efetivamente para a não reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014.

Em outras palavras, as análises econômicas veiculadas nas mais variadas plataformas da mídia tradicional estão se revelando contaminadas pelo interesses político. Se fosse diferente, os números realizados pela economia brasileira coincidiriam com as sinistroses espalhadas diariamente em todos os jornais, revistas e tevês do País. No entanto, o que se vê é uma persistente resistência do Brasil real contra esse Brasil imaginado pelos arautos do caos.

Se não é assim, então vejamos:

1) No final do ano passado, em uma série de artigos na página mais nobre do jornal O Estado de S. Paulo, o economista-chefe do banco Itaú de Roberto Setúbal, llan Goldfajn, afirmou que não haveria outra saída para controlar a inflação que não fosse a provocação, pelo governo, de algum desemprego, como forma de conter a demanda. Por mais esdrúxula que posse parecer – e é –, a tese encontrou acolhida entre diferentes formadores de opinião. Não sensibilizou, no entanto, a área econômica do governo e a presidente Dilma, que insistiram na manutenção das macropolíticas de crescimento.

Dentro os dois polos, qual deles, mais de seis meses depois da lançamento, a sério, da proposta d Goldfjan, se mostrou acertado?

Dizem os números, sem qualquer maquiagem, que foi o governo que acertou em cheio. Após um pico sazonal, a chamada inflação do tomate, no início do ano, o índice de preços passou a declinar. Em junho foi de 0,26% e, no mês passado, de apenas 0,03%, a menor variação desde julho de 2010. No mesmo período, em 2012, a inflação ficara em 0,43%. De posse da variação real da inflação em 2013, que nos primeiros sete meses do ano acumulou uma alta de 3,18%, o IBGE prevê um índice anual de 6,27%, inteiramente dentro da meta de 6,5% estabelecida pelo Banco Central.

Para se chegar a esses resultados, não houve nenhum incentivo ao desemprego, apenas a calibragem na taxa básica de juros, agora em 9%, e a continuação das medidas prudenciais combinadas com as de estímulo.
Pode-se lamentar, mas o certo é o governo controlou a inflação e deixou seus críticos falando sozinhos;

2) O regime de pleno emprego, com índices de desemprego abaixo dos 6%, é outro cavalo de batalha dos que duvidam dos parâmetros pautados pela área econômica do governo. No entanto, o que se tem oficialmente, de janeiro de 2011, quando começou o governo Dilma Rousseff, até julho deste ano, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), é um saldo de nada menos que 4 milhões de empregos formais criados. Só para 2013, a projeção do Ministério do Trabalho é da criação de 1,4 milhão de novos empregos.

“É um resultado espetacular, considerada a conjuntura mundial, em que há desemprego em todos os países”, assinalou o ministro Miguel Dias.

Com ele não concorda, como se sabe, economistas como Alexandre Schwartsman, que regularmente despeja artilharia pesada sobre o tema. Ele chegou a escrever no jornal Folha de S. Paulo que a crise externa não é um fator suficientemente forte para atrapalhar, como teme o governo, o crescimento da economia brasileira. O mal estaria, apenas e tão somente, na gestão.

Acredita-se que Schwartsman habite, apenas, o planeta Terra, mas nunca se sabe o que ele faz nas horas livres.

Afinal, que é capaz de minimizar a crise econômica mundial a ponto de dizer que mal tem influência no Brasil deve ser, como diz o best seller sobre relacionamentos, do planeta Marte.

O certo, outra vez, é que, mesmo reduzindo a 1,4 milhão o número de novos empregos em 2013 contra 1,7 mihão da projeção anterior, o governo se colocou, na prática, acima das críticas de oportunidade. O sonhado, pelos adversários, caos de desemprego, não se abateu sobre o País até aqui.

3) A partir dessas duas pilastras que, está-se vendo, demonstraram ter muito mais areia do que concreto, comentaristas que se incluem num arco de pensamento econômico que abriga, entre outros, o ex-ministro Maílson da Nóbrega e a jornalista Miriam Leitão, apostaram todas as fichas na derrocada do PIB. Não poderia, afinal, ser diferente. Com inflação alta e emprego em queda, a economia estaria afundando.

Veio a realidade, porém, outra vez, e frustrou as expectativas. O número oficial do IBGE para o crescimento no segundo trimestre e de 1,5%, acima dos que apostavam em, no máximo, 1,3%. Anualizado, esse índice aponta para um crescimento de 6%. É claro que, frente a essa projeção, a turma do ‘não é nada disso’ já anuncia que o que não caiu ate agora vai cair ali na frente. Objetivamente, porém, o que se tem é uma consistente curva de alta moderada, inferior, neste momento, apenas à elevação registrada pela economia da China. Repita-se: o Brasil só cresceu menos, nos últimos três meses, do que a China entre os emergentes. Pode-se dizer que isso é pouco – mas cair nessa ladainha já é outra conversa.

O ano de 2013 vai passando pelo bombardeiro dos comentaristas de economia que, uma a uma, vão errando todas as suas previsões. Vem sendo assim, de resto, desde a aposta no apagão energético, formulado no ano passado – e que, simplesmente, não aconteceu. Em algum momento, essa torcida poderá encontrar o que comemorar, dadas as condições extremamente delicadas da economia mundial. Mas quem está ganhando de goleada, até agora, é mesmo o governo. Contra as projeções de fim do mundo em instantes, o que os números e a economia real mostram é que o Brasil não apenas está resistindo, como avançando.

Abaixo, algumas profecias que não se realizaram:

Pró-desemprego, Schwartsman vê economia medíocre

Itaú lidera pessimismo e derruba PIB

Em que país vive Armínio Fraga?

Agora crítico econômico, Merval aponta “ano perdido” de Dilma

Segundo Maílson, herança bendita de FHC chegou ao fim

Miriam Leitão vê ano minguante na economia

Desconfiança x confiança: quem vence a guerra?

(Brasil 247)

DENÚNCIA CONTRA MAIS MÉDICOS TEVE ORIGEM NO CEARÁ E DNA DO PSDB

A fonte principal de uma denúncia contra o programa que visa levar médicos a regiões remotas do País, publicada na Folha, é filiada ao PSDB; Desirée de Sá Barreto, secretária-adjunta de Saúde de Barbalha (CE), afirmou ao jornal que médicos brasileiros serão substituídos por cubanos, uma vez que, assim, a prefeitura deixará de gastar com os salários dos profissionais; em resposta, o Ministério da Saúde afirmou que as prefeituras que agirem desse modo serão excluídos do Mais Médicos; com a entrevista de Desirée à Folha, criou-se a percepção falsa de que médicos estrangeiros estão tomando postos de brasileiros 

247 – Uma denúncia contra o programa Mais Médicos, divulgada nesta sexta-feira pela Folha de S.Paulo, tem o carimbo do PSDB. O jornal informou ter identificado 11 cidades de quatro Estados que pretendem demitir médicos contratados pela Prefeitura a fim de substituí-los por profissionais do programa do governo federal, cujos salários serão totalmente bancados pela União. Desta forma, fariam economia nos cofres municipais, trocando o que seriam seus gastos por custos para o governo federal. O problema é que a principal fonte da reportagem é do ninho tucano.

“Eles só serão dispensados quando os novos se apresentarem, para poder fazer a permuta”, disse à Folha a secretária-adjunta de Saúde do município de Barbalha, no Ceará, Desirée de Sá Barreto. Desirée, que também é presidente do Conselho Municipal de Saúde, é filiada ao PSDB, segundo o TRE-CE, que possui seus dados de quando foi eleita vereadora na cidade. Sua proposta é apoiada pelo secretário da Saúde de Barbalha, Caio Melo, que declarou: “Se fosse possível, botaríamos todos [pelo] Mais Médicos, porque não teríamos o custo do salário mensal dos profissionais”.

A prática foi considerada inaceitável pelo Ministério da Saúde, que garantiu que a cidade que fizer esse tipo de troca de médicos será excluída do programa. “Os municípios que insistirem nessa questão [de substituição] nós vamos visitar e, se observada essa prática, os médicos serão remanejados e esses municípios serão excluídos do programa”, disse hoje o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales, após a publicação da denúncia.

Como se vê, o PSDB não apenas é um forte crítico do programa lançado no início de julho pela presidente Dilma Rousseff, que visa levar médicos brasileiros e estrangeiros a regiões pobres do País, como aparentemente pretende sabotar a iniciativa, ajudando a alimentar a percepção de que médicos estrangeiros estarão tomando vagas de brasileiros. 

(Brasil 247)

LIVRO-BOMBA ‘O PRÍNCIPE DA PRIVATARIA’ REVELA COMO FHC COMPROU SUA REELEIÇÃO

Lançado pelo jornalista Palmério Doria, “O Príncipe da Privataria” aborda as contradições do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e desnuda um capítulo ainda obscuro da política brasileira: a compra da emenda que permitiu a sua reeleição, em 1998; o livro revela ainda a identidade do “Senhor X”, que gravou deputados e denunciou ao jornalista Fernando Rodrigues, da Folha, o episódio; trata-se do empresário Narciso Mendes, do Acre, que resolveu contar tudo o que sabia; a obra trata ainda da tentativa de privatização da Caixa, do Banco do Brasil e da Petrobras e também de como a mídia blindou a história do filho de FHC fora do casamento – que, no final da história, não era filho legítimo do ex-presidente

247 – Um livro bombástico chega, neste fim de semana, às livrarias de todo o País. Trata-se de “O Princípe da Privataria”, lançado pelo jornalista Palmério Doria, autor do best-seller Honoráveis Bandidos, sobre o poder da família Sarney, e colunista do 247. Desta vez, o foco de Doria é lançado sobre um dos homens mais poderosos e cultuados do Brasil: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. No livro, o autor aborda as contradições do personagem e algumas manchas de sua biografia, como a compra da emenda da reeleição e a operação pesada para blindá-lo na imprensa sobre o filho fora do casamento com uma jornalista da Globo, que, no fim da história, não era seu filho legítimo.

Leia, em primeira mão, o material de divulgação preparado pela Geração Editorial, a mesma casa editorial que lançou livros-reportagem de sucesso como Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr., e Segredos do Conclave, de Gerson Camaratti:

O Príncipe da Privataria revela quem é o “Senhor X”, o homem que denunciou a compra da reeleição

Uma grande reportagem, 400 páginas, 36 capítulos, 20 anos de apuração, um repórter da velha guarda, um personagem central recheado de contradições, poderoso, ex-presidente da República, um furo jornalístico, os bastidores da imprensa, eis o conteúdo principal da mais nova polêmica do mercado editorial brasileiro: O Príncipe da Privataria – A história secreta de como o Brasil perdeu seu patrimônio e Fernando Henrique Cardoso ganhou sua reeleição (Geração Editorial, R$ 39,90).

Com uma tiragem inicial de 25 mil exemplares, um número altíssimo para o padrão nacional, O Príncipe da Privataria é o 9° título da coleção História Agora da Geração Editorial, do qual faz parte o bombástico A Privataria Tucana e o mais recente Segredos do Conclave.

O personagem principal da obra é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o autor é o jornalista Palmério Dória, (Honoráveis Bandidos – Um retrato do Brasil na era Sarney, entre outros títulos). A reportagem retrata os dois mandatos de FHC, que vão de 1995 a 2002, as polêmicas e contraditórias privatizações do governo do PSDB e revela, com profundidade de apuração, quais foram os trâmites para a compra da reeleição, quem foi o “Senhor X” – a misteriosa fonte que gravou deputados confessando venda de votos para reeleição – e quem foram os verdadeiros amigos do presidente, o papel da imprensa em relação ao governo tucano, e a ligação do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) com a CIA, além do suposto filho fora do casamento, um ”segredo de polichinelo” guardado durante anos…

Após 16 anos, Palmério Dória apresenta ao Brasil o personagem principal do maior escândalo de corrupção do governo FHC: o “Senhor X”. Ele foi o ex-deputado federal que gravou num minúsculo aparelho as “confissões” dos colegas que serviram de base para as reportagens do jornalista Fernando Rodrigues publicadas na Folha de S. Pauloem maio de 1997. A série “Mercado de Voto” mostrou da forma mais objetiva possível como foi realizada a compra de deputados para garantir a aprovação da emenda da reeleição. “Comprou o mandato: 150 deputados, uma montanha de dinheiro pra fazer a reeleição”, contou o senador gaúcho, Pedro Simon. Rodrigues, experiente repórter investigativo, ganhou os principais prêmios da categoria no ano da publicação.

Nos diálogos com o “Senhor X”, deputados federais confirmavam que haviam recebido R$ 200 mil para apoiar o governo. Um escândalo que mexeu com Brasília e que permanece muito mal explicado até hoje. Mais um desvio de conduta engavetado na Era FHC.

Porém, em 2012, o empresário e ex-deputado pelo Acre, Narciso Mendes – o “Senhor X” –, depois de passar por uma cirurgia complicada e ficar entre a vida e a morte, resolveu contar tudo o que sabia.

O autor e o coautor desta obra, o também jornalista da velha guarda Mylton Severiano, viajaram mais de 3.500 quilômetros para um encontro com o “Senhor X”. Pousaram em Rio Branco, no Acre, para conhecer, entrevistar e gravar um homem lúcido e disposto a desvelar um capítulo nebuloso da recente democracia brasileira.

O “Senhor X” aparece – inclusive com foto na capa e no decorrer do livro. Explica, conta e mostra como se fazia política no governo “mais ético” da história. Um dos grandes segredos da imprensa brasileira é desvendado.

20 anos de apuração

Em 1993, o autor começa a investigar a vida de FHC que resultaria neste polêmico livro. Nessas últimas duas décadas, Palmério Dória entrevistou inúmeras personalidades, entre elas o ex-presidente da República Itamar Franco, o ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes e o senador Pedro Simon, do PMDB. Os três, por variadas razões, fizeram revelações polêmicas sobre o presidente Fernando Henrique e sobre o quadro político brasileiro.

EXÍLIO NA EUROPA

Ao contrário do magnata da comunicação Charles Foster Kane, personagem do filme Cidadão Kane, de Orson Welles, que, ao ser chantageado pelo seu adversário sobre o seu suposto caso extraconjugal nas vésperas de uma eleição, decide encarar a ameaça e é derrotado nas urnas devido a polêmica, FHC preferiu esconder que teria tido um filho de um relacionamento com uma jornalista.

FHC leva a sério o risco de perder a eleição. Num plano audacioso e em parceria com a maior emissora de televisão do país, a Rede Globo, a jornalista Miriam Dutra e o suposto filho, ainda bebê, são “exilados” na Europa. Palmério Dória não faz um julgamento moralista de um caso extraconjugal e suas consequências, mas enfatiza o silêncio da imprensa brasileira para um episódio conhecido em 11 redações de 10 consultadas. Não era segredo para jornalistas e políticos, mas como uma blindagem única nunca vista antes neste país foi capaz de manter em sigilo em caso por tantos anos?

O fato só foi revelado muito mais tarde, e discretamente, quando Fernando Henrique Cardoso não era mais presidente e sua esposa, Dona Ruth Cardoso, havia morrido. Com um final inusitado: exame de DNA revelou que o filho não era do ex-presidente que, no entanto, já o havia reconhecido.  

Na obra, há detalhes do projeto neoliberal de vender todo o patrimônio nacional. Seu crime mais hediondo foi destruir a Alma Nacional, o sonho coletivo”, relatou o jornalista que desvendou o processo privativista da Era FHC, Aloysio Biondi, no livro Brasil Privatizado.

O Príncipe da Privataria conta ainda os bastidores da tentativa de venda da Petrobras, em que até a produção de identidade visual para a nova companhia, a Petrobrax, foi criada a fim de facilitar o entendimento da comunidade internacional. Também a entrega do sistema de telecomunicações, as propinas nos leilões das teles e de outras estatais, os bancos estaduais, as estradas, e até o suposto projeto de vender a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil. A gente nem precisa de um roubômetro: FHC com a privataria roubou 10 mil vezes mais que qualquer possibilidade de desvio do governo Lula”, denuncia o senador paranaense Roberto Requião.

SOBRE O AUTOR

Palmério Dória é repórter. Nasceu em Santarém, Pará, em 1949 e atualmente mora em São Paulo, capital. Com carreira iniciada no final da década de 1960 já passou por inúmeras redações da grande imprensa e da “imprensa nanica”. Publicou seis livros, quatro de política: A Guerrilha do AraguaiaMataram o Presidente — Memórias do pistoleiro que mudou a História do Brasil A Candidata que Virou Picolé (sobre a queda de Roseana Sarney na corrida presidencial de 2002, em ação orquestrada por José Serra); e Honoráveis Bandidos — Um retrato do Brasil na Era Sarney ; mais dois livros de memórias: Grandes Mulheres que eu Não Comi, pela Casa Amarela; e Evasão de Privacidade, pela Geração Editorial.

Cade condena as Organizações Globo por cartel da mídia no Rio de Janeiro

247 – Uma decisão que acaba de ser publicada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o xerife antitruste do País, determina que a Globo altere a política comercial dos seus jornais O Globo, Extra e Expresso da Notícia. Segundo o Cade, a Globo vinha cometendo infrações à ordem econômica e esmagando a concorrência. Os três irmãos da família Marinho – Roberto Irineu, João Roberto e José Roberto – estão entre os dez mais ricos do País, com fortunas superiores a US$ 7 bilhões. Leia, abaixo, o comunicado do Cade sobre a decisão:

(Brasil 247)

NO MAPA DO PIB, BRASIL BATE TODOS MENOS A CHINA

247 – Comparar é entender. Para deixar mais clara a importância do resultado de 1,5% de crescimento da economia brasileira no segundo trimestre, o Ministério da Fazenda fez um levantamento bastante amplo sobre os resultados alcançados por outras importantes economias do mundo no mesmo período.

Os números fizeram parte da apresentação feita pelo ministro Guido Mantega, em Brasília, nesta sexta-feira 30. E ele tinha mesmo bons motivos para cotejar o resultado local frente ao de gigantes globais. Afinal, a economia que Mantega pilota sofrendo caneladas distribuídas pela mídia tradicional, torcida organizada, na mídia estrangeira, pela sua queda, e sustos diários em razão da volatilidade imposta pela própria crise, bateu a de todos os demais países ocidentais. No globo, perdeu em crescimento, no período, apenas para a da China, que marcou 1,7% sobre o período anterior.

Em recuperação, com números ainda tímidos, mas mais saudáveis do que os de meses atrás, a economia dos Estados Unidos não fez frente para o PIB brasileiro. O 0,6% marcado pelo PIB americano é mais de duas vezes menor que a marca do Brasil entre abril e junho. Na mesma conta cabe o da Inglaterra, que cresceu 0,7%. No continente europeu, a Alemanha, que produziu o melhor índice, chegou apenas a 0,8%.

No restrito clube dos países que marcaram acima de 1% estão, além do Brasil e China, Coréia do Sul e Portugal, cada um deles com 1,1%. Itália e Espanha, respectivamente com – 0,2% e – 0,1%.

Se você não acredita que existe uma crise econômica mundial lá fora, essas comparações podem não fazer muito sentido. No entanto, quem está por dentro do que se dá pelo mundo nos últimos dois anos sabe que o cotejamento mostra que o Brasil, com seu conjunto de políticas anti-cíclicas, continua obtendo resultados que mostram os benefícios dessa resistência.

A presidente Dilma Rousseff, em viagem à Europa, disse que a melhor maneira de enfrentar a crise não é pela contenção, mas pelo crescimento. Ela se mantém coerente a essa afirmação e está colhendo os resultado que muita gente não esperava.

Abaixo, as telas da apresentação do ministro Guido Mantega sobre o PIB:

 

(Brasil 247)

Ação de Equiparação do BNB: juíza determina inclusão dos 460 substituídos e estabelece prazos para a conclusão dos cálculos

Duas grandes vitórias foram obtidas pelo Sindicato dos Bancários do Ceará na audiência de conciliação realizada dia 29/8, na 3ª Vara do Trabalho de Fortaleza: pela primeira vez ficou estabelecido, em acordo, a metodologia a ser empregada para realizar os cálculos da ação de equiparação e, além disso, a juíza Camila Moraes confirmou a inclusão dos 460 substituídos que o BNB até então impugnava como beneficiários da ação.

A metodologia de cálculos consiste em apurar os valores das diferenças de funções em comissão em dois períodos distintos: no primeiro, entre 31/10/88 e 30/11/92, serão deduzidos os valores pagos pelo BNB aos seus comissionados a título de horas extras, uma vez que, nesse período, conforme já informado pelo Sindicato, os comissionados do Banco do Brasil não recebiam prorrogação de expediente, embora trabalhassem oito horas diárias. Já no segundo período da equiparação, as horas extras não serão deduzidas porque o Banco do Brasil passou a pagá-las aos seus funcionários e o valor das diferenças será calculado integralmente. Por essa metodologia e pela simulação feita pelo próprio BNB a partir de um beneficiário da ação, na contestação aos cálculos do Sindicato feita em maio deste ano, o resultado global deverá ficar muito acima da primeira proposta apresentada em 2011 pelo Banco, no valor de R$ 49 milhões.

Já os cálculos dos 460 substituídos deverão ser refeitos pelo Sindicato no prazo de 10 dias úteis, já contemplando a metodologia acordada na audiência, o que será feito adotando-se o modelo matemático baseado na simulação feita pelo BNB já mencionada, uma vez que o Sindicato não dispõe do valor das horas extras pagas pelo banco a cada um dos substituídos.

“Isso para nós é uma vitória muito grande, porque o Sindicato nunca admitiu e sempre lutou para que todos eles fizessem parte da ação e finalmente a Justiça desconsiderou essa impugnação do BNB tomada de forma unilateral”, comemora Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Bancários do Ceará participam do Dia Nacional de Paralisação das Centrais Sindicais

Portando bandeiras, faixas, apitos e gritando palavras de ordem, milhares de trabalhadores de diversas categorias participam do Dia Nacional de Mobilização e Paralisação convocado pelas Centrais Sindicais de todo o Brasil. No Ceará, bancários, metalúrgicos, comerciários, professores, profissionais da saúde, motoristas, entre outras categorias, dão sua contribuição para o movimento nacional, paralisando suas atividades e indo às ruas nesta sexta-feira, dia 30/8.

O objetivo da mobilização é defender a pauta de reivindicações da classe trabalhadora, que tem como principal mote a derrubada do Projeto de Lei 4330, que prevê a precarização das relações de trabalho com a ampliação da terceirização no País. A pauta também defende: fim do fator previdenciário; redução da jornada de trabalho para 40 horas sem redução de salário; 10% do PIB para a educação; 10% do orçamento da União para a saúde; transporte público e de qualidade; valorização das aposentadorias; reforma agrária e suspensão dos leilões do petróleo.

A concentração acontece no Centro de Fortaleza, nas praças da Bandeira e do Carmo. Em seguida, a manifestação seguirá em caminhada pelas ruas do bairro. Agências bancárias e comércios da cidade estão aderindo, espontaneamente, ao movimento. Primeira a ser fechada, a agência do Banco do Brasil da Praça do Carmo paralisou o atendimento por duas horas (das 10h às 12h). 

“Estamos nas ruas para mostrar à população e àqueles que estão dentro dos governos municipal, estadual e federal que os trabalhadores exigem prioridade para agenda da classe trabalhadora. Por isso estamos nas ruas de todo o País, porque trabalhadores na rua é que faz com que seus direitos sejam garantidos e que muito mais seja conquistado”, afirmou Clécio Morse, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará.

O presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Bezerra, destacou algumas pautas da categoria bancária, como a questão da segurança e as condições de trabalho, prioridades na Campanha Nacional deste ano. “Só no primeiro semestre de 2013 foram 30 mortes decorrentes de ataques a bancos no Brasil. O bancário é a vítima, o vigilante é a vítima, o cliente é a vítima e o policial é a vítima. Não tem nenhum banqueiro vítima, mas os trabalhadores são. A cobrança abusiva para cumprimento de metas e a política de assédio moral, que crescem como um câncer nas relações cotidianas do trabalho, têm adoecido a categoria”, denunciou. 

(Sindicato dos Bancários do Ceará

Tradicional Concurso Top Drag Divine (Edição 2013) acontece neste sábado, 31/08

Neste sábado,  31 de agosto, acontece a grande final do Tradicional Concurso Top Drag Divine (Edição 2013), o mais tradicional concurso de arte drag Queen do Nordeste, que é realizado  pela boate Divine desde o ano 2000.

Nove candidatas disputam a décima quarta edição, que escolherá a sucessora de Riocco Shiminazzo, que entra para a galeria das eternas Top Drags do Ceará.

Novas caras integram o time das 09 finalistas, que conta com nomes como Dmoon, Êgedan D’Windson, Suellen Ohannes D’Balystar, Victorya Tithan D’Lindsay e Syberian Ayko Moon.

Via http://onixtababado.blogspot.com.br com adaptação

Cirurgião plástico esculpe ‘mulher perfeita’ e se casa com ela

Veronica e David em disputa de fisiculturismo / Foto: Facebook-Veronica Matlock

Primeiro, David Matlock ficou famoso pela pioneira cirurgia de reconstrução vaginal pós-parto e por aparecer no popular reality da TV americana “Dr. 90210”. Depois, o médico voltou ao noticiário, após esculpir o que considera a “mulher perfeita” e se casar com ela

Veronica procurou o consultório de David, em Los Angeles (Califórnia, EUA), em 2007, para se submeter a vaginoplastia após o nascimento da sua filha. O médico realizou o procedimento e se interessou pela paciente, contou reportagem no site “Gawker”. 

A ‘mulher perfeita’ (a terceira da direita para a esquerda) participa de concurso / Foto: Facebook-Veronica Matlock

À época, Veronica pesava 18 quilos a mais do que hoje. Porém David viu nela um grande potencial. E, assim, o médico começou a esculpir a “mulher ideal”, de acordo com padrões estéticos dele.

Então, Veronica foi submetida ao que David chama de “Transformação da Mulher Maravilha”, um grande pacote estético que inclui lipoescultura em quase todo o corpo e uma empinada no bumbum “à brasileira”

Depois de todos os procedimentos estéticos, Veronica recebeu um convite de David para sair. Não demorou muito e eles se casaram. 

Para incrementar a vida a dois, Veronica ainda se submeteu a umaintervenção no Ponto G, a fim de turbinar a sua experiência sexual

O médico, agora com 49 anos, e a paciente transformada em “esposa ideal”, de 38, participam juntos de concursos de fisiculturismo. Veronica, que é formada em enfermagem, ainda diz que funciona como uma “propaganda viva” do talento médico do marido e participou do programa “Plastic Wives” (Esposas Plásticas), da TLC.

Via O Globo

‘Cortei a própria carne’, diz policial ao prender cunhado por roubo em Fortaleza

Policial levou o cunhado algemado na própria moto (Foto: TV Diário/Reprodução)

Um policial civil de Fortaleza prendeu o cunhado, suspeito de realizar assaltos, na tarde desta quinta-feira (29). O inspetor da Polícia Civil Marcos Augusto levou o cunhado algemado em uma motocicleta. “Cortei a própria carne, uma vez que ele é irmão da minha mulher, ou seja, meu cunhado. Ele vai pagar como tem que ser. Também vai se tratar porque é dependente químico”, diz o inspetor.

Segundo a delegada do 16º Distrito Policial, Marília Ferreira, o homem preso foi identificado com o suspeito de roubo de celulares e dinheiro em um salão de beleza no Bairro Dias Macêdo. “A dona do estabelecimento comercial reconheceu sem dúvida alguma de que ele é o autor do assalto. Agora nós iremos fazer o flagrante delito, e o material vai ser devolvido às pessoas roubadas”, diz a delegada.

O inspetor disse que “não pensou duas vezes” em prender o cunhado devido ao parentesco. “Não tenho compromisso com família que comete crime, fiz o juramento e meu compromisso é com a sociedade. Ele será tratado de forma humana, mas com rigor. Ele tem vários antecedentes e não pode ficar solto, semana passada eu soube que ele roubou R$ 3 mil”, diz Marcos.

O policial diz ainda que não havia prendido o cunhado antes porque ele sempre cometia crimes em locais fora de sua área de atuação. “Ele sabe do meu trabalho, quando veio à minha área, no Bairro Dias Macedo, tive que prender. Quando o peguei, ele já estava fugindo, ia em direção a Pacajus”, afirma.

(G1 Ceará)

Juiz de Porto Alegre cita atriz Paolla Oliveira em sentença e causa polêmica na web

Foto: Marcelo Proença

A sentença de um juiz de Porto Alegre está provocando polêmica entre advogados e também entre leigos em direito nas redes sociais. Nela, o magistrado cita palavras da atriz global Paolla Oliveira para ajudar a fundamentar a condenação de um jovem por tráfico de drogas na capital gaúcha.

O documento é de março deste ano, mas só começou a ganhar repercussão a partir da postagem de um trecho no Facebook na quinta-feira (29). Até as 18h desta sexta (30), a publicação há havia sido compartilhada por mais de 3,3 mil pessoas e comentada por outras 45.

O trecho da sentença emitida pelo juiz que provocou polêmica no Facebook (Foto: Reprodução)

A declaração da intérprete de Paloma na novela “Amor à Vida” foi extraída de uma entrevista concedida por ela à revista Marie Clarie, com data de março de 2011. Na ocasião, Paolla Oliveira se manifestava sobre a ocupação policial do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro.

“Direitos Humanos é para quem sabe o que isso significa. Não para quem comete atrocidades de forma inconsequente”, diz o trecho destacado na sentença assinada pelo juiz de direito Alex Gonzalez Custodio.

Ao ser avisado por amigos sobre essa sentença, o advogado Thiago Machado, também de Porto Alegre, decidiu reproduzir na internet a parte do texto que mais o intrigou. Segundo ele, a intenção é promover um debate sobre uma suposta “carência técnica” do Judiciário. 

“A ideia era expor uma carência de técnica jurídica que se expressou em uma sentença criminal, mas que vários colegas de várias áreas do direito têm se deparado e que põe o Judiciário em descrédito. Minha irresignação foi para levar aos colegas a problemática da carência e as consequências maléficas, especialmente ao processo penal, e também a falta de comprometimento técnico com a nobre função de julgar”, explicou ao G1.

Com 50 anos de idade e 18 anos de magistratura, o juiz Custodio, titular da 1ª Vara Criminal do Foro Regional da Tristeza, na Zona Sul da capital, diz que não vê nenhum problema em usar a declaração da atriz. Segundo ele, o trecho é apenas um ponto de uma longa argumentação, expressa nas 15 páginas da sentença.

“O rapaz (advogado) teve o seu momento de celebridade nas redes sociais. Acho que ele não leu toda a sentença. Eu não vejo polêmica. É apenas um elemento dentro de um contexto maior. Eu falava sobre a questão dos direitos humanos, que muitas vezes supervalorizam os réus e esquecem das vítimas, muitas delas sequeladas, traumatizadas e violentadas em sua integridade física pela criminalidade na nossa sociedade”, rebateu o juiz.

Segundo Custodio, o réu no processo foi detido pela polícia portando quase 400 pedras de crack, mas a defesa dele alegou que as drogas eram para consumo próprio. Na sentença, o juiz fixou a pena de sete anos de reclusão em regime fechado ao jovem de 21 anos (à época do fato), por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ele continua preso.

Não é a primeira vez que uma sentença do juiz Alex Gonzalez Custodio repercute fora do Judiciário. Em maio, ele condenou em primeira instância o ex-jogador de futebol e empresário Assis Moreira – irmão de Ronaldinho Gaúcho – a pagar R$ 500 mil de indenização a um casal de vizinhos, por danos causados na propriedade deles provocados pela queda de um muro.

No texto, o magistrado reclamou da dificuldade em notificar o réu durante o processo e escreveu que a família Moreira acredita estar “acima da lei e da Justiça” por se considerar “melhor do que os simples mortais” e colocar a fama e o dinheiro à frente dos “princípios de humanidade e solidariedade”. A 19º Câmara Cível do Tribunal de Justiça manteve a condenação no julgamento do recurso.

(Márcio Luiz e Tatiana Lopes – G1 Rio Grande do Sul)

Caso Brayan: Suspeitos de matar menino boliviano são encontrados mortos

Dois homens suspeitos de participar do assassinato do garoto boliviano Brayan Yanarico Capcha, de 5 anos, morreram dentro de uma cadeia em São Paulo. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) diz que Paulo Ricardo Martins, de 19 anos, e Felipe dos Santos Lima, de 18, foram encontrados mortos nesta sexta-feira (30) por volta das 14h30.

O garoto Brayan foi assassinado na madrugada de 28 de junho na região de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. A prisão de Felipe Lima ocorreu no mesmo dia do crime, enquanto Paulo Martins foi preso no dia seguinte.

Os dois cumpriam prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, no ABC, onde aguardariam julgamento. Eles tinham chegado à unidade faz quatro dias. Antes, eles cumpriam prisão temporária em carceragem da Polícia Civil.

De acordo com integrante da administração estadual ouvido pelo G1, a dupla foi vítima de envenenamento. Eles foram obrigados a tomar uma mistura de cocaína, viagra e álcool, que teria causado a morte quase imediata dos presidiários.

A dupla não estava em ala reservada, porque suspostamente não havia ameaça contra eles. O crime ocorreu em um pátio da unidade.

A Secretaria diz que outros presos solicitaram atendimento de urgência. A SAP informa que imediatamente os agentes de segurança penitenciária os levaram à enfermaria da unidade penal, onde já chegaram sem vida.

A Secretaria da Administração Penitenciária informou que o caso será apurado pela Corregedoria Administrativa do Sistema Penitenciário. Foi instaurado Procedimento Apuratório Preliminar, para apontar a causa da morte e elas serão comunicadas Vara de Execução Criminal, à Polícia Civil e à perícia.

Além da dupla que foi encontrada morta no CDP, um adolescente foi detido pelo crime. Entretanto, outros dois acusados são considerados foragidos: Diego Rocha Freitas Campos, de 20 anos,  e Wesley Soares Pedroso, de 19 anos. Segundo as investigações, Diego foi o autor do disparo que matou a criança.

O assassinato de Brayan

No dia do crime, os cinco criminosos usavam máscaras para não ser identificados e estavam armados com revólveres e facas. O grupo rendeu o tio da vítima que chegava com o carro na garagem, na madrugada de sexta.  De acordo com as vítimas, os bandidos eram brasileiros.

Os pais contaram ter dado R$ 3,5 mil aos assaltantes, mas eles exigiam mais. Em seguida, o tio entregou R$ 1 mil à quadrilha, que não se deu por satisfeita e passou a ameaçar matar Brayan com uma faca caso não recebesse mais dinheiro. Veronica relatou que ainda abriu a carteira vazia. “Não tinha mais nada”, disse ela, que está há seis meses no Brasil, depois de vir com o marido e filho da Bolívia.

A costureira disse ainda que segurou o menino no colo durante o assalto, se ajoelhou e implorou que os criminosos não matassem a criança. Porém, assustado com a situação, o garoto chorava muito, o que irritou os bandidos. Ela relatou que o criminoso gritava para o menino “parar de chorar” e não chamar a atenção dos vizinhos. Irritado com o choro da criança, um dos criminosos atirou na cabeça do menino, que completaria 6 anos em 6 de julho.

Logo após o assassinato do garoto, bolivianos realizaram protestos em ruas de São Paulo. Eles pediam a prisão dos criminosos e mais segurança para os estrangeiros que moram na capital paulista.

(G1 São Paulo)

Bandidos fazem buraco em parede e roubam agência do BB em Coreaú

A agência do Banco do Brasil deCoreaú, no interior do Ceará, foi assaltada na madrugada desta sexta-feira (30). Segundo a polícia, um grupo entrou na agência pelos fundos do banco, após fazer um buraco na parede.

O grupo desligou o alarme, desativou o monitoramento de câmeras e tiveram acesso ao cofre do banco. Além de dinheiro, os assaltantes levaram armas de fogo que pertencia ao banco. A polícia procura o grupo; ninguém foi preso.

(G1 Ceará)

Policial militar é assassinado no Bairro Joaquim Távora, em Fortaleza

Em uma semana, dois policiais foram assassinados em Fortaleza (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Um policial militar foi assassinado na tarde desta sexta-feira (30) no Bairro Joaquim Távora, em Fortaleza. De acordo com a Polícia Civil, o policial fazia serviços extras como segurança de um comércio em Fortaleza quando foi assassinado. Ainda de acordo com policiais, o crime teve o objetivo de roubar a arma do policial.

A vítima foi abordada por dois homens em um moto e roubaram a arma do policial. Em seguida ele foi atingido com um tiro. A polícia investiga se ele foi baleado com a própria arma. Até o início da tarde desta sexta-feira ninguém havia sido preso.

“Ele era calmo, os homens vieram em uma moto só para matar e roubar a arma e fugiram muito rápido”, diz uma testemunha, que prefere não se identificar. A polícia requisitou imagens do circuito interno de segurança de estabelecimentos comerciais da área.

Este foi o 19º policial assassinado no Ceará em 2013, número que o supera o de 2012, quando 17 policiais foram assassinados. Somente em julho e agosto, sete policiais foram assassinados em Fortaleza.

(G1 Ceará)

Grupos aplicam golpe de falso cadastro do Minha Casa Minha Vida no Ceará

Um golpe tem sido aplicado em pessoas que pretendem se cadastrar no Minha Casa Minha Vida (MCMV) por falsas entidades, em Fortaleza e no interior do Estado. Grupos têm cobrado taxas de forma ilegal para realizar a inscrição de famílias carentes, alvo do programa, de acordo com a Prefeitura.

A cobrança indevida é feita por um suposto representante de uma instituição. Munidos de documentos falsos da Caixa Econômica Federal e da Prefeitura de Fortaleza, eles vão até a casa das vítimas e oferecem a inclusão da família no cadastro do programa.

“A Prefeitura tem um órgão responsável por inscrições de programas habitacionais, que é a Habitafor, validada pelo Ministério das Cidades. Entretanto, as inscrições para o Programa foram realizadas em 2009, criando um cadastro abrangente que reúne cerca de 100 mil famílias. Tal cadastro hoje está sob a tutela do Ministério Público, não podendo ser alterado. Queremos ainda deixar claro que somente a Habitafor pode fornecer informações seguras sobre qualquer dúvida que alguém tenha sobre inscrições no programa”, esclareceu a presidente da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), Eliana Gomes.

O golpe foi descoberto pelas gestões municipal e estadual após vítimas se queixarem na Habitafor. Uma delas, uma senhora, chegou a pagar cerca de R$ 500 para a inclusão de 40 pessoas. Eliana Gomes declarou que não está havendo inscrições do MCMV no momento e que a única visita realizada pelo órgão é feita por um assistente social.

Prefeitura orienta que vítimas denunciem crime para Polícia Federal

“As pessoas lesadas têm medo de revelar os golpistas. Estamos conversando com entidades sérias de comunidades, mas não podemos tomar uma medida em relação às vítimas. Estamos tomando todas as providências no que cabe a nossa gestão”, explicou. A presidente da Habitafor aconselhou que as vítimas reunam as provas do crime e denunciem às delegacias ou a Polícia Federal.

A Habitafor criou no início do ano uma comissão de análise das inscrições, para a seleção dos beneficiados para cada residencial. O trabalho é liderado por um equipe técnico social e tem acompanhamento de engenheiros e assessores jurídicos, que avaliam as famílias segundo os critérios municipais e federais, com destaque para o quesito renda, explicou o órgão em nota. 

(Diário do Nordeste)

Ivanildo José de Freitas: PM vítima de acidente de trânsito não resiste a ferimentos e morre

Policial foi levado ao IJF de helicóptero FOTO: Suzane Saldanha

O soldado da Polícia Militar, que ficou gravemente ferido após sofrer um acidente no cruzamento das avenidas Engenheiro Santana Jr. e Padre Antônio Tomáz nesta sexta-feira (28), não resistiu aos ferimentos e faleceu nesta tarde.

Ivanildo José de Freitas ficou gravemente ferido após a moto em que pilotava se chocar contra um caminhão, no momento em que o motorista do veículo tentava mudar de faixa e não viu a moto, que estava à esquerda.

O policial chegou a ser atendido por um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) no local do acidente e encaminhado para o Instituto Dr. José Frota (IJF), onde passou por uma cirurgia, mas não resistiu.

O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde será feita a autópsia.

(Diário do Nordeste)

Ceará tem 8.778.575 habitantes em 2013, aponta IBGE

A população estimada do Ceará é 8.778.575 habitantes, segundo dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a junho deste ano. De acordo com o levantamento, há 172.570 habitantes a mais do que o registrado em julho de 2012. Os dados foram publicados nesta quinta-feira (29) no Diário Oficial da União. Assim como no ano passado, o Estado ainda é o terceiro do Nordeste mais populoso, ficando atrás de Bahia e Pernambuco, e o oitavo do País.

Ao todo, os dados IBGE mostram que a marca de 200 milhões foi ultrapassada no País. A população estimada é 201.032.714 habitantes. São Paulo é o estado mais populoso com 43,6 milhões de habitantes, seguido por Minas Gerais com 20,5 milhões de residentes e Rio de Janeiro com 16,3 milhões de pessoas que declaram moradoras da região.

A Bahia registra 15 milhões de habitantes, o Rio Grande do Sul 11,1 milhões e o Paraná, 10,9 milhões de residentes. Em seguida aparecem Pernambuco com 9,21 milhões de habitantes, Pará com 7,97 milhões, Maranhão com 6,79 milhões, Santa Catarina com 6,63 milhões e Goiás com 6,43 milhões.

Com menos de 5 milhões de habitantes, estão Paraíba (3,91 milhões), Espírito Santo (3,84 milhões), Amazonas (3,81 milhões), Rio Grande do Norte (3,37 milhões), Alagoas (3,3 milhões), Piauí (3,18 milhões), Mato Grosso (3,18 milhões), Distrito Federal (2,79 milhões), Mato Grosso do Sul (2,59 milhões), Sergipe (2,19 milhões), Rondônia (1,73 milhão) e Tocantins (1,48 milhão).

A Região Norte, tem três estados com menos de 1 milhão de habitantes. Roraima é o menos populoso, com 488 mil habitantes. O Acre tem 776,5 mil habitantes e o Amapá, 735 mil.

(Diário do Nordeste)

Luisa Marilac sobre travestis: “Perdi a conta de quantas amigas eu enterrei”

Em 2010, a travesti Luisa Marilac ficou conhecida nacionalmente com o divertido vídeo “Bons drinques” , no qual aparecia esbaldando-se numa piscina de uma casa na Espanha, debochando inclusive de quem achava que ela estava na pior. Sucesso no Youtube, a gravação contabiliza atualmente mais de 3,1 milhões de visualizações.

No último dia 12 de agosto, a travesti voltou à internet em um vídeo que não tinha nada de engraçado. Na gravação, ela denuncia o assassinato brutal da amiga Tália, encontrada morta em sua própria casa, em Guarulhos (SP), com vários golpes de faca no tórax e no pescoço. Além de lamentar a morte, Marilac constata uma triste verdade: “Como sempre, um travesti é morto no Brasil e ninguém fala ou faz nada”.

A marginalização dessa população apontada por Marilac é confirmada pelos dados de 2012 do Relatório Sobre Violência Homofóbica, publicado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH). De acordo com o órgão, dos 511 crimes de homofobia registrados no Brasil no ano passado, incluindo 310 homicídios, mais de 50% foram cometidos contra as travestis.

Levantado a partir de notícias publicadas por órgãos de imprensa, o relatório da SDH diz que 51,68% dos 511 crimes atingiram travestis. Os homens gays vêm em seguida no levantamento, com 36,79%. As lésbicas agredidas são 9,78%, e os heterossexuais, 1,17%. Por fim, os bissexuais, com 0,39%.

O texto do relatório não esconde a condição de párias, invisíveis na sociedade, que as travestis enfrentam no Brasil: “A proporção de vítimas transexuais e travestis denota a crescente invisibilização (sic) de um dos segmentos populacionais mais vulneráveis às violências e homicídios da sociedade brasileira”.

Infelizmente, a morte de Tália tem grandes chances de não ter o seu culpado encontrado. Segundo estudo do Grupo Gay da Bahia, uma das entidades mais importantes na defesa dos direitos LGBT, 70% dos crimes de homofobia não são solucionados no Brasil.

O crime contra Tália, cujo nome de batismo é Renato Batista Mendes, está sendo investigado pelo 1º DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) de Guarulhos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a travesti de 31 anos foi encontrada morta com ferimentos provocados por um objeto cortante em sua residência, no bairro guarulhense de Picanço, no dia 2 de agosto de 2013. O delito foi registrado como homicídio.

Como nada foi roubado, há fortes indícios de que se trata de um crime de ódio. A secretaria diz que as investigações estão avançadas e que apesar de ter um suspeito, prefere não entrar em detalhes para não atrapalhar a apuração do caso.

Fora da escola e sem trabalho

Para Heloísa Gama Alves , advogada e coordenadora de Políticas para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo, os crimes contra travestis e transexuais acontecem, muitas vezes, em razão de uma sexualidade evidente. “Não há como esconder o fato de ser uma travesti. Isso as expõe mais ao preconceito e a violência”, analisa Alves.

Além do bullying homofóbico, grande causador de evasão escolar, temos a grande incidência da rejeição familiar, temperada com violência física e moral. Isso retira delas a estrutura básica que qualquer outro cidadão possui (Carlos Tufvesson)

A incompreensão da sexualidade e também da identidade de gênero das travestis acaba por afastá-las da escola, já que é difícil conviver em um ambiente, quase sempre, preconceituoso e despreparado para acolhê-las. No mercado de trabalho, a situação não é diferente. “Além do bullying homofóbico, grande causador de evasão escolar, temos a grande incidência da rejeição familiar, temperada com violência física e moral. Isso retira delas a estrutura básica que qualquer outro cidadão possui“, avalia Carlos Tufvesson, coordenador especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Esta equação perversa tem um resultado comum, observa Tufvesson. “A discriminação social as afasta das coisas que são absolutamente indispensáveis à subsistência, como moradia e alimentação. Como quase ninguém as emprega, não resta alternativa, senão a prostituição, para a maioria”. Tanto Tália quanto Marilac tiveram que recorrer a esse caminho. 

Incipientes, os esforços governamentais ainda não conseguiram apresentar resultados efetivos e quantitativos. “Apesar das politicas públicas, a inclusão está engatinhando, o transgênero começa a ser pautado só agora”, reconhece Alves.

Ódio e crueldade 

No vídeo acima, Marilac relata a crueldade com que a amiga Tália foi morta. “Cortaram a garganta para ela não gritar. Ela foi furada como se fura um frango, depois a castraram”, relata a travesti.

O agressor quer deixar a marca do seu ódio, deixar bem claro que foi esse o motivo, que foi discriminação e preconceito. Na maioria das vezes, são usadas armas brancas, com muita maldade e crueldade. (Heloisa Gama Alves)

“O agressor quer deixar a marca do seu ódio, deixar bem claro que foi esse o motivo, que foi discriminação e preconceito. Na maioria das vezes, são usadas armas brancas, com muita maldade e crueldade. Pode ser por questão sexual, passional, ou até porque o agressor não aceita ter uma atração sexual por travesti ou transexual”, explica Alves, apontando ainda o pensamento dos responsáveis por esses crimes. “Quando o agressor é encontrado, o que é raro, ele se justifica dizendo que foi porque a travesti quis cobrar mais do que o combinado. Ele faz questão de esterilizar”.

O medo que as travestis têm de denunciar os crimes e falta de preparo da polícia para atender os casos são os principais fatores contribuintes para a não resolução dos crimes, na opinião de Alves.

Procurada pela reportagem do iGay para comentar a situação das travestis no Brasil, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República não se pronunciou até a publicação desta reportagem. A assessoria do órgão apenas informou que o Disque 100, um serviço gratuito de telefone, recebe denúncias diariamente, 24 horas por dia. O denunciante tem garantido o seu anonimato.

(Iran Giusti, do IG SP)

Brasil tem população de 201.032.714 habitantes em 2013, diz IBGE

A população estimada do Brasil é de 201.032.714 habitantes, pelos dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a junho deste ano. De acordo com o levantamento, há 7.085.828 habitantes a mais do que o registrado em julho de 2012, quando população estava estimada em 193.946.886. Os dados foram publicados nesta quinta-feira (29) no Diário Oficial da União.

Entre os Estado do País, São Paulo é o mais populoso do país com 43,6 milhões de habitantes, seguido por Minas Gerais com 20,5 milhões de residentes e Rio de Janeiro com 16,3 milhões de pessoas que declaram moradoras da região.

A Bahia registra 15 milhões de habitantes, o Rio Grande do Sul 11,1 milhões e o Paraná, 10,9 milhões de residentes. Em seguida aparecem Pernambuco com 9,21 milhões de habitantes, Ceará com 8,78 milhões, Pará com 7,97 milhões, Maranhão com 6,79 milhões, Santa Catarina com 6,63 milhões e Goiás com 6,43 milhões.

Com menos de cinco milhões de habitantes, estão Paraíba (3,91 milhões), Espírito Santo (3,84 milhões), Amazonas (3,81 milhões), Rio Grande do Norte (3,37 milhões), Alagoas (3,3 milhões), Piauí (3,18 milhões), Mato Grosso (3,18 milhões), Distrito Federal (2,79 milhões), Mato Grosso do Sul (2,59 milhões), Sergipe (2,19 milhões), Rondônia (1,73 milhão) e Tocantins (1,48 milhão).

A região Norte, tem três estados com menos de 1 milhão de habitantes. Roraima é o menos populoso, com 488 mil habitantes. O Acre tem 776,5 mil habitantes e o Amapá, 735 mil.

Expectativa de vida

A expectativa de vida dos brasileiros nascidos em 2013 é 74,8 anos, sendo 71,3 anos para os homens e 78,5 anos para as mulheres. Segundo o IBGE, a esperança de vida chegará a 80 anos em 2041.

Em 2060, a expectativa chegará a 81,2 anos, sendo 78 anos para os homens e 84,4 anos para as mulheres. O ganho em relação a 2013 chegará a 6,7 anos para a população masculina e 5,9 anos para a feminina.

O aumento da expectativa de vida e a redução da taxa de fecundidade, que passará de 1,77 filho por mulher em 2013 para 1,5 em 2030, continuará contribuindo para o envelhecimento da população brasileira. A proporção de idosos (65 anos ou mais) na população passará de 7,4% este ano para 26,7% em 2060.

Redução da população em 2042

O Brasil deve atingir o ápice populacional (228,4 milhões) no ano de 2042. Depois disso, a expectativa é que o número de habitantes comece a diminuir, segundo estimativas do IBGE. O Brasil tem hoje 201 milhões de habitantes. Em 2020, a população chegará a 212,1 milhões. Após o esperado declínio, a partir de 2042, a população deverá ser 218,2 milhões em 2060.

A redução decorre, segundo o IBGE, da redução do número médio de filhos por mulher. Além disso, espera-se que as mulheres tenham os primeiros filhos cada vez mais tarde. Hoje, a idade média da mulher ao ter seu filho é 26,9 anos. Em 2020, a idade subirá para 28 anos e, em 2030, para 29,3 anos.

*com Agência Brasil

Anonymous invade site do Sindicato dos Médicos do Ceará

O grupo de hackers Anonymous invadiu nesta quinta-feira (29) o site do Sindicato dos Médicos do Estado do Ceará. A razão foi o protesto organizado pela entidade contra os médicos cubanos na segunda (26). Na ocasião, os profissionais importados pelo governo federal tiveram que passar por um corredor humano, onde foram chamados de “escravos” e “incompetentes”. Os médicos do Ceará gritaram ainda palavras de ordem como “revalida” e “voltem para a senzala”.

 

No recado deixado pelos hackers na home do site, está escrito: “Mais médicos ou menos médicos? Não podemos é ter mais racismo”. Há também um texto e um vídeo em que usam para afirmar que “cor, raça ou procedência não definem capacidade de ninguém”.

Leia abaixo o texto publicado pelo Anonymous na íntegra:

“Independentemente de quaisquer discussões que por ventura possam surgir na sociedade, não podemos retroceder e nos deixar levar por sentimentos racistas que nada contribuem com o desenvolvimento do nosso País.

A cor, raça ou procedência não definem capacidade de ninguém. Todos são iguais!

Estamos de olho e sempre nos manifestaremos perante qualquer tipo de injustiça, independentemente do fato que a gere!

O governo federal deve investir corretamente na saúde e fiscalizar quem é responsável pelo uso dessas verbas, para que tenhamos hospitais com estrutura e tratamento humano para todos!

Um médico brasileiro não é melhor nem pior do que outro qualquer, afinal todos estão juntos para salvar vidas, contanto que tenham meios possíveis e viáveis para isso!

O Brasil quer saber por qual motivo se fazem programas e manobras de “tapar buracos” e por que não resolver logo a raiz do problema?”

(Último Segundo)

Estudante é assassinado a tiros na quadra do Liceu Vila Velha, em Fortaleza

Um estudante morreu, no início da noite desta quarta-feira (28), após ser baleado na quadra de esportes do Liceu, no Bairro Vila Velha, em Fortaleza.

De acordo com testemunhas, alunos jogavam futebol, quando um homem – sem camisa – entrou no local e efetuou, pelo menos, cinco disparos contra um dos jovens.

Um adolescente de 16 anos, atingido por um tiro no pescoço, foi socorrido por funcionários da instituição de ensino e encaminhado ao Frotinha, no Bairro Antônio Bezerra. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

O motivo do crime ainda é desconhecido. Policiais da Divisão de Homicídios estiveram no Liceu com o objetivo de obter mais informações sobre o caso. A diretora da escola declarou que, constantemente, acontece tiroteio na região devido à briga de gangues.

Com informações do repórter Abraão Ramos, Tribuna do Ceará

Natan Donadon é absolvido pela Câmara dos Deputados do processo de cassação do mandato

O plenário da Câmara acaba de absolver o deputado Natan Donadon do processo de cassação de mandato. Foram 233 votos a favor do parecer do relator, Sergio Sveiter (PSD-RJ), 131 votos contra e 41 abstenções.

Para que Donandon perdesse o mandato, o parecer de Sveiter precisaria de, no mínimo 257 votos. Mesmo com a decisão do plenário, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, disse que acatava a decisão, mas como Natan se encontra impossibilitado de desempenhar as funções de deputado, ele convocava de imediato o suplente para assumir o mandato, porque a Casa não pode ficar com um parlamentar a menos.

Donadon, que cumpre pena de mais de 13 anos por desvios de R$ 8 milhões quando era servidor na Assembleia de Rondônia, é o primeiro parlamentar a ir para a prisão desde a Constituição de 1988.

O deputado teve de deixar o presídio da Papuda para vir à Câmara se defender. Em discurso em plenário, Donadon alegou inocência. “Nunca fiz nada de ilícito, nunca desviei um centavo da Assembleia”, emendou. O deputado afirmou ainda que tem um patrimônio pequeno, de apenas uma casa, o que comprova que ele não desviou recursos e que continua com popularidade alta no seu reduto político. “Pesquisa mostrou 82% de aprovação do mandato na minha cidade de mais de 100 mil habitantes. A população sabe a minha conduta”, afirmou.

A cassação do deputado foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania na semana passada. Em sua fala, o relator deputado Sérgio Zveiter (PSD-RJ) defendeu a perda do mandato do deputado. “A conduta pela qual ele foi condenado é de natureza gravíssima e absolutamente incompatível com o mandato parlamentar”, disse.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que a Casa seguirá o mesmo trâmite do processo de cassação de Donadon (sem partido/RO) para casos futuros. “Todos obedecerão o rito constitucional”, disse Alves, sem falar diretamente sobre a situação dos deputados condenados no processo do mensalão.

Alves descartou a possibilidade de a Mesa Diretora decretar a perda de mandato. “Não poderia haver ato sumário”, argumentou.

Com Agência Câmara e Agência Estado

Procuradoria-Geral da República se manifesta a favor do casamento homoafetivo

André Richter
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer a favor do casamento homoafetivo. O assunto é questionado em uma ação do Partido Social Cristão (PSC), que se posiciona contra a decisão que autoriza a celebração de casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em junho, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou uma resolução que autoriza cartórios de todo o país a registrar casamento civil ou fazer a conversão de união estável para casamento. A decisão foi tomada a partir de um julgamento do STF, que deu nova interpretação ao conceito de família.

O PSC recorreu ao STF alegando que o CNJ não poderia ter normatizado a questão, pois a matéria deveria ter sido regulamentada pelo Congresso Nacional. O partido alega “invasão da competência legislativa”.

No parecer enviado ao STF, a procuradora-geral da República em exercício, Helenita Acioli, disse que o casamento homoafetivo é um direito constitucional. “Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”, disse a procuradora no documento.

O processo é relatado pelo ministro Gilmar Mendes.

(Edição: Fábio Massalli – Agência Brasil)

De que lado ficam os países na crise da Síria

Os Estados Unidos já sinalizaram que um ataque deve ocorrer nos próximos dias, com consequências ainda incertas para a região.

Mas e os outros países, de que lado ficam no desenrolar da crise? Confira:

No Oriente Médio

Turquia

O governo turco tem sido um dos críticos mais ácidos ao presidente sírio Bashar Al-Assad. O chanceler turco, Ahmet Davutoglu, já disse que o país está pronto para integrar uma coalizão internacional contra a Síria, caso o Conselho de Segurança da ONU não determine uma ação militar.

Arábia Saudita e monarquias do Golfo

As monarquias do Golfo vêm desde o início do conflito financiando as forças de oposição a Assad. A Arábia Saudita é um rival do regime sírio há anos e tem atuado no campo diplomático para angariar apoio internacional aos grupos rebeldes.

Israel

Embora tenha tentado se manter longe do conflito, Israel por três vezes bombardeou a Síria este ano, alegando ataque preventivo contra supostos carregamentos de munição do grupo extremista libanês Hezbollah.

O país também respondeu ataques a tiros vindo da Síria contra alvos nas Colinas de Golã, território sírio ocupado por Israel.

Nos últimos dias, autoridades israelenses condenaram o suposto ataque com armas químicas e indicaram apoio a uma ação militar internacional.

“Nosso dedo deve estar a postos. O nosso é um dedo responsável que, se necessário, estará no gatilho”, disse o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu.

Israel sabe que um ataque internacional à Síria pode repetir o contexto da Guerra do Golfo, em 1991. Na ocasião, o Iraque atacou Tel Aviv com mísseis Scud em uma tentativa de arrastar Israel para o conflito.

Líbano

O chanceler libanês, Adana Mansour, disse que não apoia a ideia de um ataque à Síria. “Não acho que essa ação serviria à paz, à estabilidade e a segurança na região”, diz.

Dois ataques à bomba ligados ao conflito sírio mataram quase 60 pessoas no Líbano neste mês. O grupo Hezbollah, que é muçulmano xiita, se colocou abertamente ao lado de Assad (que é muçulmano alauita, um ramo do xiismo).

Por outro lado, há grupos sunitas libaneses apoiando os rebeldes sírios (majoritariamente sunitas).

O Líbano também recebeu milhares de refugiados sírios, sendo o destino mais procurado por quem foge do país em guerra.

Irã

A República Islâmica do Irã (de orientação xiita) tem sido o maior apoiador do regime sírio na região. Nesta semana, o Irã alertou uma alta autoridade da ONU em visita a Teerã das “sérias consequências” de qualquer ação militar.

O chanceler Abbas Araqchi também disse que os supostos ataques com bombas químicas foram perpetrados pela oposição, e não pelo regime de Assad.

Fora da região

Estados Unidos

Após a cautela inicial em relação aos supostos ataques químicos, os Estados Unidos subiram o tom. O secretário de Estado, John Kerry, disse que o uso de armas químicas pelo regime sírio era “inegável” e uma “obscenidade moral”.

Desde então, Washington aumentou a presença militar naval no Mediterrâneo, alimentando os rumores de que um ataque é iminente. A expectativa dos analistas é que os americanos lancem um ataque de uma base naval com mísseis apontados para instalações militares sírias.

Reino Unido

Principais aliados dos americanos, os britânicos já organizam um plano militar de contingência, segundo o gabinete do primeiro-ministro David Cameron. Qualquer ação será “proporcional”, dentro da lei e seguirá o que for decidido pelos aliados internacionais, disse um porta-voz de Cameron.

Na segunda-feira, o chanceler William Hague disse à BBC que a pressão diplomática sobre a Síria fracassou e que o Reino Unido, “os Estados Unidos e muitos outros países, incluindo a França, estão certos de que não podemos aceitar no século 21 a ideia de que armas químicas possam ser usadas com impunidade”.

França

Um dia após a veiculação das imagens do suposto ataque químico, o chanceler Laurent Fabius pediu uma “reação de força” caso se comprovasse o uso de tais armas.

A França está entre os países com a retórica mais dura contra Assad. Foi o primeiro país ocidental a reconhecer o principal grupo opositor como representante legítimo do povo sírio.

Junto ao Reino Unido, a França também pressiona a União Europeia para que esta levante o embargo de armas à Síria, a fim de fornecer armamentos aos rebeldes.

Rússia

A Rússia é um dos mais importantes aliados do regime de Assad e tem advogado por uma solução diplomática para a crise. Qualquer iniciativa contra a Síria no Conselho de Segurança também seria vetada pelos russos.

Moscou já criticou qualquer possibilidade de ataque internacional, dizendo que decisões tomadas fora do Conselho de Segurança poderiam ter “consequências catastróficas para outros países do Oriente Médio e do norte da África”.

China

A China se juntou à Rússia ao bloquear resoluções contrárias à Síria no Conselho de Segurança. Também falou contra um provável ataque internacional contra os sírios.

A agência de notícias estatal chinesa Xinhua disse que os países ocidentais têm chegado a conclusões precipitadas sobre o suposto ataque químico antes mesmo da inspeção da ONU.

Brasil

O Brasil desde o início procurou se manter afastado da crise síria, sendo inclusive alvo de críticas ao pedir uma solução diplomática para o conflito em momentos que os aliados ocidentais defendiam uma postura mais contundente.

Após o suposto ataque químico, o Itamaraty soltou nota dizendo “que o ataque perpetrado nos arredores de Damasco (…) constituiu ato hediondo, que chama a atenção da comunidade internacional para a necessidade de esforços concentrados”.

Apesar do tom mais duro, o Brasil ainda “reitera sua posição de que não existe solução militar para o conflito e recorda seu apoio à convocação de conferência internacional sobre a situação síria”.

(BBC Brasil)

Juan Delgado: Médico cubano dá lição de dignidade a colegas brasileiros

Médico cubano Juan Delgado foi hostilizado na última segunda-feira. (Foto: Folha de S.Paulo)

O médico cubano Juan Delgado, que foi vaiado e chamado de “escravo” por médicos do Ceará, deu uma lição de dignidade ao responder às ofensas dirigias a ele durante o protesto da categoria. Em entrevista à Folha de São Paulo, Delgado se mostrou surpreso com as atitudes dos colegas brasileiros e disse que não entendeu o motivo da hostilidade, já que está no país para ser “escravo da saúde e dos pacientes doentes, pelo tempo que for necessário”. Os ataques ao médico cubano e a outros profissionais estrangeiros aconteceram na segunda-feira, após o primeiro treinamento do programa Mais Médicos. Juan foi estampado numa foto com duas mulheres de jaleco branco, aparentando boas condições financeiras, que o vaiavam.

“Vamos ocupar lugares onde eles não vão”, disse Delgado, em referência ao manifesto dos médicos cearenses. O médico cubano ficou impressionado com a reação dos colegas de profissão e ressaltou que os estrangeiros que chegaram ao Brasil “não vão tirar os postos de trabalho dos brasileiros”. Delgado se candidatou ao Mais Médico por vontade própria e já atuou no Haiti. Durante a entrevista, ele deu um caminho mais civilizado para os médicos brasileiros evitarem a contratação de outros estrangeiros. “Eles [médicos brasileiros] deveriam fazer o mesmo que nós, ir aos lugares mais pobres prestar assistência”, opinou. Para ele, o comportamento ofensivo não está partindo de toda a classe, mas apenas de alguns que rejeitam os cubanos.

Delgado comentou sobre as dificuldades que os médicos cubanos podem encontrar nas áreas mais remotas do país. “O trabalho vai ser difícil, porque vamos a lugares onde nunca esteve um médico e a população vai precisar muito de nossa ajuda”, disse Delgado, completando que é possível oferecer uma assistência eficiente à população, mesmo em condições de infraestrutura precária.

Nesta terça-feira (27), o Ministério da Saúde e outras entidades da classe médica no Ceará pediram desculpas aos médicos cubanos ofendidos e classificaram como “intolerância, racismo e xenofobia” a atitude dos médicos do Simec. O presidente do sindicato, José Maria Pontes, alegou que as vaias não foram dirigidas aos profissionais cubanos, mas aos gestores do curso e a expressão “escravos” não teve um sentido pejorativo. A presidente Dilma Rousseff também comentou o incidente, com a frase “Eu achei bom os aplausos”. 

Jornalista é criticada por comentários preconceituosos

A jornalista potiguar, Michelline Borges, provocou revolta nas redes sociais ao se referir de forma racista e preconceituosa aos médicos cubanos que chegaram ao Brasil para trabalhar no programa Mais Médicos. “Me perdoem se for preconceito, mas essas médicas cubanas têm uma cara de empregada doméstica”, comentou a jornalista no seu perfil no Facebook. Na mesma postagem, Michelline questiona o profissionalismo dos médicos, comentando que “Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência”, diz ela. No final do texto, a jornalista deseja sorte ao povo brasileiro. Após ser acusada de racismo por milhares que usuários das redes sociais, que criticaram o tom preconceituoso que a jornalista tratou o assunto, Michelline apagou o seu perfil no Facebook, mas antes a postagem foi compartilhada por mais de mil pessoas.

Nesta quarta-feira (28), milhares de usuários das redes sociais estão promovendo manifestos em favor dos médicos cubanos e comentando os últimos protestos. Pelo perfil #bemvindomedicoscubanos, no Twitter, a população está deixando a sua opinião, pedindo desculpas aos médicos estrangeiros pelo comportamento dos médicos brasileiros no Ceará e elogiando o programa Mais Médicos.

(Jornal do Brasil)

Estagiária da CBN que denunciou colunista por assédio sexual pede demissão

A estagiária de jornalismo da rádio CBN Curitiba, que registrou boletim de ocorrência contra um jornalista e colunista por assédio sexual, pediu demissão e deixou o veículo na última terça-feira (27). A informação foi confirmada pela CBN. A empresa afirmou que Mariana Ceccon pediu para deixar o cargo.

Em sua página no Facebook, a jovem se manifestou.

— Encerrei meu ciclo na Rádio CBN. Não porque eu concorde que eu SOU OBRIGADA MORALMENTE a sair do emprego (eu não sou obrigada a abrir mão de pequenas conquistas por falta de ética de outros funcionários) e sim porque hoje eu tive a certeza que eu fiz tudo o que estava ao meu alcance para melhorar a minha situação e a dos meus colegas.

Ela registrou um boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher, que deve investigar o caso. Segundo relato da vítima, divulgado pelo Sindicato dos Jornalistas do Paraná, o abuso aconteceu depois de um tempo em que ela começou a trabalhar no local. Durante a apresentação do jornal, segundo o relato, o suspeito se aproximou da mesa onde a jovem trabalhava “abaixou-se, tirou os cabelos do ombro dela” e disse: “Eu estou morrendo de tesão em você e ainda vou te montar, você vai ver”. Assustada, a jovem não teve reação.

Internautas se revoltam com caso de assédio na CBN de Curitiba Reprodução/Facebook

O caso, porém, vazou nas redes sociais no começo deste mês. Além de Mariana, outras mulheres que trabalham na empresa acusaram o suspeito de assédio sexual. Ainda segundo o sindicato, a gerência da emissora foi informada sobre o caso, mas não tomou atitude, o que teria causado uma paralisação dos jornalistas da rádio no dia 5 de agosto.

Três dos jornalistas se demitiram em forma de protesto: José Wille, diretor de jornalismo; Marcos Tosi, chefe de reportagem, e Álvaro Borba, âncora. Eles haviam investigado o caso, ouvindo cinco vítimas, entre estagiárias, telefonistas e secretárias. Os depoimentos foram registrados, na época, e encaminhados à direção da empresa.

Em nota, a CBN Curitiba informou que “em meados de julho passado, receberam denúncia de possível ocorrência de assédio sexual na emissora. No mesmo dia foi efetuado o afastamento do denunciado. As investigações estão a cargo da autoridade policial competente com a qual estamos colaborando”.

O Sindijor acompanha as investigações e encaminhará o relato ao Conselho de Ética da entidade para análise.

(R7)

Bashaer Othman: Ministra mais jovem do mundo tem apenas 16 anos

Exatamente no mesmo dia em que completou 16 anos, uma palestina chamada Bashaer Othman se tornou a ministra mais jovem do mundo. Na última semana ela dirigiu a pasta de Administração Local da Cisjordânia, ainda que só por um dia, quando o ministro responsável, Ehab Besaisso, visitou seu povoado.

Bashaer já havia se tornado notícia um ano atrás, quando assumiu a prefeitura da cidade de Allar, de 9 mil habitantes, durante dois meses. À época, fotos suas usando um hijab (véu islâmico que cobre o cabelo mas deixa o rosto à mostra) sentada em uma grande mesa enquanto fazia telefonemas rodaram o mundo.

Segundo a menina, foi ela mesma quem fez a proposta ao ministro. “O Sr. Besaisso estava visitando a minha cidade e ele sabia que eu tinha sido prefeita. Propus-lhe a ideia e ele achou estupenda (…). Eu disse que estava interessada em que os jovens saibam que nada é impossível”, declarou ao jornal espanhol ABC. Ela acrescentou que, em comemoração ao Dia Internacional da Juventude (12/08), essa seria uma boa forma de “colocar os jovens na agenda política dos territórios palestinos”.

A jovem desejava, mesmo que por um dia, tomar decisões por todos os palestinos e da Cisjordânia e dar voz aos jovens. Por isso, se propôs a criar um conselho para a juventude que tenha influência nas decisões políticas. Ela sonha que sua proposta tenha peso na política para uma melhoria na educação. Entretanto, ressalta que esse é seu objetivo atualmente, não para o futuro. “Nem sei o que quero estudar”, afirmou.

Outro propósito de seu curto “mandato” era enviar uma carta à ONU pedindo intervenção no caso do fechamento de um aterro sanitário na cidade de Al Bira. Segundo conta, os vizinhos não têm escolha: são obrigados a queimar o lixo na frente de suas casas.

“O Exército israelense fechou o aterro e agora as pessoas fazem fogueiras de lixo perto de onde vivem, com o consequente perigo à saúde e ao meio ambiente. É intolerável e eu gostaria de pedir à ONU para conversar com Israel para que reabram o aterro ou encontrem uma solução alternativa”, disse Bashaer, na quarta-feira (21).

Durante os dias em que foi prefeita de Allar, participando de um experimento de verão destinado a dar poder aos jovens, Bashaer cuidou de todos os assuntos relacionados à política municipal, desde supervisionar os funcionários a assinar os documentos oficiais, com exceção dos financeiros. Ela trabalhou com a supervisão do prefeito eleito, Shadid Sufian, e disse esperar que seu papel como autoridade encorajasse as mulheres a participar mais ativamente da política.

Opera Mundi

TSE manda tirar do ar site que coloca Joaquim Barbosa como candidato a Presidente

De acordo com o MPE, a página foi criada pela empresa Trato Comunicação e Editora, cujo sócio é o vereador Átila Alexandre Nunes Pereira (PSL-RJ); site estava no ar desde outubro do ano passado; Justiça considerou-o como propaganda eleitoral antecipada 

André Richter
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a retirada ao ar de um site que apresenta Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal federal (STF), como candidato à presidência da República. O pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

De acordo com o MPE, a página foi criada pela empresa Trato Comunicação e Editora, cujo sócio é o vereador Átila Alexandre Nunes Pereira (PSL-RJ). O site estava no ar desde outubro do ano passado. A página tem fotos e depoimentos sobre o ministro Joaquim Barbosa. Também é possível imprimir adesivo de apoio a suposta candidatura do ministro.

A ministra Laurita Vaz, corregedora da Justiça Eleitoral, entendeu que o conteúdo do site se trata de propaganda eleitoral antecipada. A Lei das Eleições determina que a propaganda só é permitida após o dia 5 de julho do ano que vem.

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, afirmou várias vezes que não será candidato a nenhum cargo.

Edição: Fábio Massalli

José Maria Pontes, o inacreditável médico que liderou a vaia contra cubanos em Fortaleza

Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, entrevistou o cearense José Maria Pontes, que comanda o sindicato que envergonhou o Brasil ao incitar agressões contra médicos cubanos, segundo ele, a intenção era apenas alertar os estrangeiros sobre o trabalho escravo que exerceriam no Brasil; “foi para defender as condições de trabalho deles”, disse ele

 

Por Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania

O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará (SimeC) é o médico e ex-vereador José Maria Pontes. Ele liderou o protesto contra médicos cubanos ocorrido na terça-feira (27) em Fortaleza. Cobrado pela violência do ato, vem dizendo que “Ninguém vaiou médico cubano, mas quem estava com eles”. E que a vaia só ocorreu porque “Não dava para não misturar se estava todo mundo junto”.

O sindicalista ainda garantiu à imprensa que “A vaia, na verdade, foi para aquelas pessoas que tiveram a ideia absurda de trazer esses médicos para cá, inclusive com trabalho escravo sem nenhum compromisso a não ser com o compromisso ideológico do Partido dos Trabalhadores”.

A declaração de Pontes se deu no âmbito de críticas aos médicos, militantes políticos e sindicalistas cearenses que vaiaram os médicos cubanos, críticas que foram feitas por entidades médicas e sindicais do próprio Ceará, pela imprensa e pelas redes sociais.

Diante de fato como esse, o Blog decidiu entrevistar o presidente do SimeC. Este blogueiro encontrou Pontes em seu celular, em Brasília, preparando-se para voltar ao Ceará. Confira, abaixo, a conversa (gravada) com a pessoa que liderou a manifestação que xingou médicos cubanos negros de “escravos” e “incompetentes”.

*

Blog da Cidadania – Senhor José Maria Pontes, o senhor é presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, certo?

José Maria Pontes – É.

Blog da Cidadania – Sr. José Maria Pontes, sobre esse caso do ato do seu sindicato contra os médicos cubanos, o senhor deu uma declaração de que as vaias e tudo mais que foi feito ali não teria sido contra eles.

José Maria Pontes – Não, na realidade, pra que as pessoas entendam, nunca ninguém teve intenção de atingir os médicos, porque naquela manifestação os médicos cubanos que chegaram ao Ceará foram recepcionados pelo Ministério da Saúde. O Odorico, que é representante do Ministério, é cearense.

O ato foi feito contra essa postura [do Ministério da Saúde] de trazer os médicos cubanos sem o Revalida. A nossa manifestação tinha uns 70, 80 médicos. Inclusive barraram a nossa entrada na Escola de Saúde Pública e nós ficamos do lado de fora com carro de som, fazendo manifestação e quando eles [os médicos cubanos] saíram, realmente levaram uma bruta vaia.

Quer dizer, não os médicos, né… Foi direcionado ao Odorico, porque ele saiu cercado por médicos [cubanos], como se estivesse protegido. E tudo foi direcionado a ele. Inclusive, né, a…

Blog da Cidadania – Quando fala em Odorico, o senhor se refere a quem?

José Maria Pontes – Odorico Monteiro é o representante do Ministério da Saúde. É cearense e é uma das pessoas responsáveis por essa situação…

Blog da Cidadania – Senhor José, desculpe-me por interrompê-lo, mas há uma foto que circulou muito na internet e na imprensa em que um desses médicos cubanos está sendo vaiado por jovens médicas do seu sindicato. Elas estão gritando com as mãos na boca perto do rosto dele.

Havia, também, gritos de que os médicos seriam escravos. Foram ouvidos reiteradamente durante o protesto. Inclusive…

José Maria Pontes – Vamos, vamos, vamos…

Blog da Cidadania – Um minutinho, senhor José, deixe-me só terminar essa pergunta, porque as pessoas estão querendo entender o que de fato aconteceu.

Então veja, os manifestantes gritaram que os médicos cubanos seriam “escravos”. As vaias foram gravadas em vídeo e o que se vê nesse vídeo é que foram dirigidas diretamente aos médicos.

O que o senhor pode me dizer sobre essa contradição? O senhor afirma que as vaias não foram dirigidas aos médicos cubanos, mas o vídeo mostra outra coisa.

E ainda há um outro componente um pouco doloroso nisso tudo, senhor José Maria, porque havia muitos médicos cubanos negros, ali, e chamá-los de “escravos” é uma associação que muitas pessoas viram como racismo…

José Maria Pontes – Então deixa eu contar.

Blog da Cidadania – Pode falar, por favor.

José Maria Pontes – Quando nós estivemos lá, fazendo manifestação, eles [os médicos cubanos e o representante do Ministério da Saúde] fecharam a porta e foram fazer a manifestação deles lá dentro…

Blog da Cidadania – Perdão, mas não estavam fazendo “manifestação lá dentro”, estavam recebendo treinamento…

José Maria Pontes – Nós ficamos lá fora fazendo manifestação contra eles. Uma das coisas que foi mais debatida, lá, foi a história do trabalho escravo, né, no sentido de eles não terem direito a férias, 13º salário, a hora-extra e não ter direito a casar nem a namorar no Brasil

Blog da Cidadania – Epa! Proibição de se relacionar com brasileiros?

José Maria Pontes – É, porque…

Blog da Cidadania – Perdão de novo: de onde o senhor tirou essa informação?

José Maria Pontes – Essa informação todo mundo sabe, circula, porque é o seguinte, só pra você entender: se o médico tiver um filho com brasileiro ele adquire, naturalmente, a nacionalidade [brasileira] e o que se comenta – que parece que é verdade – é que eles querem que os cubanos voltem pra lá, porque se eles [os cubanos] pedirem asilo político no Brasil eles [o governo] não vão dar…

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria, mas espere aí: como é que se vai impedir alguém de ter relacionamentos amorosos, por aqui? Suponhamos que um médico vê uma brasileira bonita na rua, começa a namorá-la, ela engravida… Enfim, como é que o governo brasileiro ou o cubano vão impedir que isso aconteça?

José Maria Pontes – Pois é, é isso que estou falando…

Blog da Cidadania – Então não pode existir essa proibição

José Maria Pontes – Eles não querem que o médico cubano tenha filho com a mulher brasileira porque aí adquire nacionalidade e os médicos vão acabar ficando aqui…

Blog da Cidadania – Mas, repito, de onde o senhor obteve essa informação, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Ah, essa informação circula há muito tempo, né…

Blog da Cidadania – Mas, aí, não significa que seja verdadeira

José Maria Pontes – Eeehh… Inclusive na Venezuela, tá! Isso aí [a suposição] aconteceu [sic] porque os médicos venezuelanos, com essa história de não poder sair a partir das 18 horas – e se tiver que sair tem que prestar contas pra uma pessoa de Cuba –, faz a gente pensar assim…

Mas eu vou lhe responder a outra pergunta, né. O médico, o que ficou colocado foi essa questão do trabalho escravo. Até, ontem, a Fenam [Federação Nacional dos Médicos] entrou com uma representação, né, no Ministério Público do Trabalho sobre a questão trabalhista.

Eles [os médicos cubanos] vão ser utilizados para trabalho escravo. E o que aconteceu, então, não foi no sentido pejorativo, de chamá-los de negros. O que ficou colocado é que a gente estava dizendo para eles que eles iam exercer trabalho escravo…

Blog da Cidadania – Mas senhor José Maria… Primeiro que chamá-los de negros, tudo bem. Afinal, eles são negros mesmo e ser negro não é “pejorativo”.

José Maria Pontes – O que foi chamado [sic] é que eles querem associar a um sentido pejorativo, mas foi no sentido de ter o trabalho dele não do jeito que vem, porque do jeito que eles estão postulando… Porque, veja bem, os médicos que vêm da Argentina vão receber, diretamente, dez mil reais, que não é salário, é bolsa. Então eles [os médicos cubanos] não têm nenhum direito trabalhista.

Blog da Cidadania – Desculpe interrompê-lo, mas eu não consigo entender. Se eu chamo alguém de escravo, estou xingando. Porque se chamassem o Odorico [representante do MS] de feitor de escravos, até se poderia entender que o insulto foi para ele, mas quando chamam os médicos cubanos de escravos, isso é um insulto. Além disso, o escravo não tem culpa de ser escravo. Não pode ser vaiado por sua escravidão…

José Maria Pontes – Não, não, não foi nesse sentido. Foi no sentido de chamar a atenção…

Blog da Cidadania – Deles?!

José Maria Pontes – Não, não foi nesse sentido…

Blog da Cidadania – Vou reformular a pergunta: o senhor não se ofenderia se chegasse em um determinado local e uma pequena multidão o chamasse de escravo?

José Maria Pontes – Eu quero te garantir que o que foi colocado foi não aceitar que essas pessoas sejam usadas em trabalho escravo.

A nossa orientação, do sindicato, foi nesse sentido, que os manifestantes chamassem a atenção para a questão do trabalho escravo.

Foi, então, uma palavra de ordem, não no sentido pejorativo. Foi pra chamar a atenção deles de que iam exercer o trabalho escravo.

Blog da Cidadania – Isso o senhor já me explicou. Mas fico com uma dúvida quando o senhor fala em trabalho escravo. Pelo seguinte: o acordo feito entre o governo brasileiro e o governo cubano é semelhante aos acordos que a Organização Pan-americana de Saúde – a entidade de saúde mais antiga do mundo – fez com 58 países.

Não fica uma coisa meio estranha que 58 nações e mais o governo brasileiro estejam promovendo o trabalho escravo? Além do que, trabalho escravo, pelo que se entende, depende de condições degradantes de alojamento, alimentação, pagamento e, até agora, não existe nenhuma evidência de que isso esteja acontecendo.

Minha questão, portanto, é: 58 nações, mais o governo da República Federativa do Brasil, mais a organização de saúde internacional mais antiga do mundo (fundada em 1902) iriam promover o trabalho escravo no Brasil e no mundo, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Estranho, né? Mas é verdade.

Blog da Cidadania – Estranho, não: fantástico.

José Maria Pontes – Quando você diz que a pessoa vai trabalhar, ela tem direito a salário. Eles [os médicos cubanos] vão receber uma bolsa. Não vão ter 13º salário, não vão ter direito trabalhista nenhum, porque é bolsa, né…

Quando você limita para que ele [o médico cubano] não possa sair de determinada área… Foi assim que aconteceu com os médicos cubanos na Bolívia e na Venezuela. Há depoimentos. E eles também não podem trazer a família deles.

Eu vi a entrevista de uma médica da Espanha, ela pode trazer a família dela. Eles [os médicos cubanos] não podem.

Quer dizer, quem está dando as ordens não é o governo brasileiro, é o governo cubano.

E essa coisa da OPAS foi só uma coisa… Uma bijuteria, foi só pra enfeitar, para dizer que foi uma coisa oficial, tal…

Blog da Cidadania – Ora, mas não é “para dizer que foi uma coisa oficial”. O acordo foi feito entre o governo brasileiro, o cubano e a OPAS. Não é uma “bijuteria”, é um acordo formal. Inclusive, o portal UOL publicou esse acordo, um tipo de acordo que é feito com a entidade por dezenas e dezenas de nações do mundo inteiro e o regime legal pelo qual esses médicos trabalharão no Brasil, até o momento, recebeu todo o aval da Justiça.

Então eu lhe pergunto: se a Justiça e o Ministério Público não encontrarem qualquer irregularidade nesse acordo, como é que fica uma manifestação e um discurso que GARANTEM a todos que está sendo implantando o trabalho escravo na medicina brasileira?

Ficaríamos assim: o governo brasileiro, a Justiça brasileira, o Ministério Público brasileiro, a OPAS e mais 58 nações estariam envolvidos com exploração de trabalho escravo, senhor José Maria? Isso não lhe parece uma sandice?

José Maria Pontes – É porque, até agora, ninguém teve acesso ao acordo do Brasil com a OPAS e o governo cubano. E estamos pedindo ao Ministério Público do Trabalho para que analise esse contrato, né, para ver se não existe trabalho escravo…

Blog da Cidadania – Sim, mas querer saber...

José Maria Pontes – Deixa eu falar, senão você fala, fala e não vai entender…

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria. Pode falar, então.

José Maria Pontes – O que estou querendo dizer é que nós não temos nada contra os médicos. Foi uma manifestação contrária ao representante do ministério da Saúde. Eles [o governo Dilma] utilizou aquilo ali politicamente, para tirar proveito porque eles são poderosos, eles têm dinheiro, eles têm o poder da máquina estatal, mas não somos contra a vinda de médicos cubanos.

Não saiu em imprensa nenhuma, mas nós colocamos, várias vezes, que os médicos cubanos são bem vindos ao Brasil, mas queremos que eles tenham todas os direitos trabalhistas e tenham liberdade de ir vir. Mas ao governo não interessa, né, divulgar essas coisas.

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria, mas a forma dessa manifestação não me parece correta. Eu lhe pergunto uma coisa: se o senhor fosse um daqueles estrangeiros e, chegando ao Brasil, encontrasse uma turba gritando, chamando-o de escravo, o senhor se sentiria bem vindo?

José Maria Pontes – Veja bem, quando se colocou essa questão não foi com a conotação que querem dar. Dissemos escravos foi no sentido inclusive de defender os interesses deles…

Blog da Cidadania – Espere aí: então a manifestação que foi feita com vaias e chamando-os de escravos foi para defendê-los?! De quem, deles mesmos? Porque, até onde se sabe, eles estão de acordo com tudo.

José Maria Pontes – Não, não foi a questão de defendê-los, foi para defender as condições de trabalho deles…

Blog da Cidadania – Mas o senhor não acha que a opinião deles também conta? Essas pessoas estão fora do país delas e, se estivessem sendo submetidas a trabalho escravo, poderiam muito bem, estando em território estrangeiro, denunciar e pedir asilo político dizendo ao governo brasileiro “Olha, estou sendo escravizado, me dê asilo”…

Eu digo isso, senhor José Maria, porque nunca vi um escravo que gostasse de ser escravo.

Aliás, muito pelo contrário, os médicos cubanos têm dado declarações no sentido de que estão muito satisfeitos por estarem aqui, de que não visam somente dinheiro porque o Estado cubano lhes deu a formação que têm, deu assistência médica, educação, moradia, alimentação a eles e às suas famílias. Então, trata-se de uma realidade diferente da nossa.

A questão que surge, portanto, é sobre como pode o sindicato do senhor querer defender os médicos contra a própria vontade deles.

José Maria Pontes – É, mas, veja bem, não é defender os médicos, é a questão do trabalho escravo independentemente da vontade de quem está sendo submetido a trabalho escravo.

Cuba é um país extremamente pobre. Ora, pra você formar um médico é difícil e Cuba exporta milhares de médicos para Venezuela, para a Bolívia… No Brasil, no segundo país que mais forma médicos, você não tem condição de formar tantos médicos para exportar.

Blog da Cidadania – Mas acontece, senhor José Maria, que, em Cuba, o ensino é gratuito. É difícil formar médicos no Brasil porque as faculdades privadas custam uma fortuna e para entrar nas públicas tem que estudar em escolas caras, cursinhos caros e poucos têm condições.

José Maria Pontes – É que precisa uma escola equipada, com bons profissionais…

Blog da Cidadania – E o senhor acha que não tem isso em Cuba? Porque seus indicadores de saúde são muito superiores aos nossos. Expectativa de vida, mortalidade infantil… Aliás, a mortalidade infantil em Cuba é menor do que a dos Estados Unidos.

José Maria Pontes – Veja bem, eeehh… Em Cuba você não tem a violência que tem no Brasil e o trabalho que eles fazem, que todo mundo comenta, é que esses profissionais não são médicos, eles são formados num nível intermediário para trabalhar no interior…

Blog da Cidadania – Ah, o senhor me desculpe, mas os currículos desses médicos foi divulgado. A maioria é versada em mais de uma especialidade. Todos têm mais de uma década de experiência na profissão. Como não são médicos?

José Maria Pontes – Não, não, eles não são médicos de verdade, eles são formados em atenção básica…

Blog da Cidadania – Qual é a fonte da sua informação, porque diverge do que vem divulgando o Ministério da Saúde.

José Maria Pontes – Não, não, eles são só médicos de atenção básica…

Blog da Cidadania – Então agora são médicos? E apesar de seus currículos dizerem que não são formados só em atenção básica… Até porque, mesmo o maior especialista de Cuba é formado, também, em atenção básica, ou em saúde da família. É a lei de lá.

José Maria Pontes – Olha, eu vou ter que viajar. Meu avião está saindo.

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria Pontes.

Little Rock (1957) e Fortaleza (2013): semelhança que envergonha o Brasil

Little Rock (1957) e Fortaleza (2013): semelhança que envergonha o Brasil

Brasil 247

Há exatos 50 anos, no dia 28 de agosto de 1963, Martin Luther King Jr., o maior ativista na luta pelos direitos em todos os tempos, fez seu mais célebre discurso, no Lincoln Memorial, em Washington. A frase “I have a dream” (“eu tenho um sonho”) para sempre ecoará como uma obra-prima da retórica política. “Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!”, disse Luther King Jr., na data histórica (confira a íntegra do discurso ).

Seis anos antes, na cidade de Little Rock, no Arkansas, um estado marcado pelo racismo e pelo passado escravocrata, o presidente Dwight Eisenhower enviou tropas militares para garantir a segurança de nove estudantes negras que haviam sido admitidas em uma escola para brancos. Naquele ano, em 1957, os Estados Unidos haviam abolido todas as leis que ainda permitiam a segregação racial e os estudantes protegidos por militares ficaram conhecidos como “os nove de Little Rock” (leia mais aqui ).

Mesmo escoltados, no entanto, estudantes negros eram hostilizados por brancos que combatiam as políticas de igualdade e ação afirmativa, como numa foto que ainda paira como uma mancha na história dos Estados Unidos (veja aqui ).

Cinquenta anos depois do histórico discurso de Martin Luther King Jr., a cena indigna de Little Rock foi repetida em Fortaleza, capital do Ceará, quando uma turba de médicos tomados por um instante de selvageria armou um corredor polonês contra médicos cubanos e passou a gritar “escravos, escravos” 

Assista ao vídeo impressionante:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=TTJLnl6ZWV4

Captada pelo 247, a imagem do cubano Juan Delgado sendo hostilizado por duas médicas brasileiras, captada pelo fotógrafo Jarbas Oliveira, registra, com precisão, o espírito de um tempo. Um tempo mesquinho, egoísta, em que doutores brasileiros, que se negam a atender brasileiros em regiões remotas, hostilizam quem se dispõe a fazer esse trabalho. Uma obra-prima que, certamente, dará ao fotógrafo os prêmios mais importantes de sua atividade neste ano. E que, de tão marcante, já foi compartilhada por mais de 200 mil pessoas no Facebook – um marco na internet brasileira.

Dos mais de 2 mil comentários postados na matéria de ontem (saiba mais aqui) , mais de 90% demonstraram indignação e vergonha alheia com a atitude dos médicos cearenses. Alguns questionaram o fato de o 247 ter descrito na matéria que Juan Delgado é um médico negro. Simples. Ser chamado de “escravo” é uma ofensa para qualquer ser humano. Mas uma ofensa que repercute ainda mais na alma de pessoas cujos ancestrais foram efetivamente escravizados. 

Ao comentar as agressões, o próprio Delgado se disse impressionado com a manifestação e disse ser um homem livre, que veio ao Brasil para ajudar – segundo ele, para ser “escravo da saúde e dos doentes” (leia mais aqui ). Exemplos de preconceito, no entanto, se espalharam pela internet, como no Facebook da jornalista Micheline Borges, que disse que médicas cubanas se parecem com “domésticas” (leia aqui ).

No Brasil, ainda não apareceu um Martin Luther King Jr. capaz de dizer uma frase simples e poderosa. Simplesmente “eu tenho um sonho”. Um sonho banhado por igualdade e tolerância.

Assista, abaixo, ao discurso de Luther King Jr., que completa 50 anos hoje:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=jyR8h9iimw4

Justiça condena Itaú por discriminar bancários adoecidos em São Paulo

O juiz Ricardo Motomura, da 44ª Vara do Trabalho de São Paulo, condenou o Itaú a pagar R$ 1 milhão por políticas discriminatórias contra bancários adoecidos. A ação civil pública foi movida pelo Ministério Público do Trabalho, a partir de denúncia feita pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo.

De acordo com a decisão judicial, o banco deve cumprir integralmente as diretrizes do Ministério do Trabalho e Emprego que estabelecem requisitos ergonômicos para um ambiente de trabalho saudável aos funcionários. A decisão vale para todos os departamentos e agências localizados no Estado. O Itaú recorreu da decisão. 

Emissão obrigatória da CAT

Apesar da condenação em primeiro grau, vários resultados já foram definidos e representam uma grande vitória aos trabalhadores porque já precisam ser implementados. “Com a sentença, o banco passa a ser obrigado a emitir a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), mesmo que se trate de uma suspeita, e fica proibido de rescindir o contrato dos bancários acometidos por LER/Dort ou durante o auxílio doença e tratamento médico”, ressalta Maria Leonor, advogada do Sindicato. 

“Quando os bancários apresentavam o atestado médico, mesmo que tenha sido da rede médica conveniada, o banco não aceitava o documento e submetia o trabalhador ao médico da empresa, que por sua vez não reconhecia a enfermidade e consequentemente não encaminhava o trabalhador adoecido ao INSS. Por fim, o trabalhador acabava sendo demitido”, explica a assessora jurídica.

Descaso do banco

Segundo Leonor, a realidade é que os bancários têm vivido já há algum tempo uma situação em que ficam doentes em razão das condições de trabalho e em seguida são demitidos. “Esses trabalhadores entram no grupo preferencial para demissões. Isso tem acontecido até os dias atuais numa escala muito grande no Itaú. Eles recebem atestados médicos de trabalhadores com LER/Dort e, ao retornarem da licença médica, são submetidos a situações de constrangimento e humilhação, não encontram mais espaço no local de trabalho e são imediatamente demitidos depois que se encerra o período de estabilidade”, destaca.

Pausas de 10 minutos

A decisão judicial determina que o banco é obrigado a estabelecer pausas de 10 minutos para cada 50 minutos trabalhados para atividades repetitivas, em especial para os caixas. Essa é uma reivindicação histórica do Sindicato, objeto da campanha “Dez Minutos pra você”, explica Leonor. 

Programa de controle médico 

O Itaú deverá elaborar um Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), que contenha a descrição detalhada de cada função exercida pelos seus funcionários, com os respectivos riscos e a periodicidade dos exames médicos.

O PCMSO deverá discriminar, por departamentos da empresa, o número e a natureza dos exames médicos, incluindo avaliações clínicas e exames complementares, estatísticas de resultados considerados anormais, assim como o planejamento do programa para o próximo ano, tomando como base as diretrizes do Ministério do Trabalho e Emprego.

Oito dias para implantação 

O Itaú também não poderá rescindir contrato de trabalho de empregados acometidos por LER/Dort e que estejam em tratamento de saúde, gozo de auxílio-doença ou reabilitação profissional.

O banco tampouco poderá submeter seus empregados enfermos ou com suspeita a procedimentos vexatórios ou discriminatórios, como situações de isolamento ou não delegação de tarefas, divulgação de dados médicos sigilosos e transferências sucessivas. O Itaú terá um prazo de oito dias para aplicar essas duas últimas determinações da Justiça.

Convenções da OIT

A fundamentação da denúncia do Sindicato foi tomada com base nas Convenções 155 e 161 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), bem como na declaração de direitos humanos e na constituição federal. “Lutamos pela implementação dessas convenções, que os bancos deveriam respeitar com a mesma força da constituição, porém são frequentemente violados”, conclui Leonor. 

Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

 

Ceará: Bancos descumprem Estatuto de Segurança Bancária

Já se passou um ano desde que a Prefeitura de Fortaleza sancionou o Estatuto da Segurança Bancária. Após todo esse tempo, nenhum banco da Capital cumpriu totalmente as determinações do documento. Mesmo assim, de acordo com o Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), o número de ataques a esses estabelecimentos em 2013 caiu 9,75%, em relação ao mesmo período do ano passado.

Entre as determinações não cumpridas pelos estabelecimentos, estão a instalação de portas giratórias, blindagem e vigilância 24 horas FOTO: ALEX COSTA

Entre janeiro e agosto de 2012, foram registradas 41 ocorrências envolvendo agências bancárias em Fortaleza, em todo o Interior do Estado esse número subiu para 46. Enquanto isso, nos primeiros oito meses deste ano, esse número caiu para 37 na Capital, mas no Interior, as ações em bancos foram 62.

“A redução ainda não é grande, mas é importante porque mostra que a implantação do estatuto foi importante para diminuir os números de ataques a bancos na Capital”, afirmou o secretário de assuntos jurídicos coletivos do SEEB/CE, Gustavo Machado Tabatinga, em audiência pública, na tarde de ontem, na Câmara Municipal, com o objetivo de discutir o Estatuto da Segurança Bancária.

Um dos motivos para que os dados do sindicato não sejam ainda menores, ressaltou Tabatinga, é que nenhum das agências se adequou 100% ao documento. “Garantir a vida de quem está dentro das agências não tem sido uma preocupação dos bancos”, frisou.

As agências dos bancos federais são os que mais se adequaram até agora, segundo o secretário. “Todos eles foram os que mais mostraram evolução. Mas, alguns dos grandes bancos não tem nenhum item do estatuto”, destacou.

Fiscalização

Desde que a lei foi sancionada, o Procon Fortaleza realizou uma fiscalização nas agências bancarias de toda a Cidade e teve que fazer advertências em 100 delas, pois estavam descumprindo o documento. A chefe de fiscalização do órgão, Auxiliadora Garcia, explicou que pela lei é necessário que primeiro seja dada uma advertência, se o problema continuar, uma multa poderá ser aplicada e, em reincidências, uma interdição. Agora, o Procon pretende realizar uma nova fiscalização durante o próximo mês.

A representante da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Denise Mesquita, comentou que a segurança das agências é motivo de preocupação de todos os bancos. “São investidos milhões todos os anos para garantir a segurança de todos que trabalham ou utilizam os bancos”, acrescentou.

Além disso, ela garantiu que todas as leis federais e também as normas da Polícia Federal, em relação à segurança dos bancos, são integralmente cumpridas por todas as agências da Capital.

Os estabelecimentos não estão cumprindo totalmente o Estatuto da Segurança Bancária, de acordo com Denise, porque algumas das normas são desprovidas de estudos técnicos que possam garantir a sua eficácia durante o dia a dia.

“Na medida do possível cumpriremos com o que está previsto. Porém, alguns pontos como blindagem e vigilância 24 horas ainda precisam ser mais discutidos”, disse Denise.

(THIAGO ROCHA – Diário do Nordeste)

Profissão Repórter mostra “Piscinão” do HGF e desmonta farsa do Governo Cid Gomes

Médicos do Ceará abrem as portas dos hospitais e mostram as dificuldades que vivenciam para atender pacientes.

Na recepção do Hospital Geral de Fortaleza, no Ceará, cerca de 130 pacientes são atendidos em macas nos corredores. A repórter Danielle França mostra as condições deste e de mais quatro hospitais da cidade.

Victor Ferreira retorna após um ano a cidade de Tutóia, no Maranhão. O jornalista revela a falta de estrutura no hospital da cidade enquanto em pequenos municípios do mesmo estado, tem hospitais vazios.

Em São Paulo, Eliane Scardovelli e o repórter cinematográfico Rafael Batista acompanham a luta de uma família que busca atendimento para fazer exame médico em um bebê de sete meses que sofre convulsões diárias há meses.

Via http://g1.globo.com/profissao-reporter/

CID GOMES, governador do Ceará: cofres vazios, mas caviar no prato

FORTALEZA É UMA FESTA — Cid Gomes e sua mulher: os gastos com shows somam 86 milhões de reais (Foto: Paulo Freitas)

Reportagem de Kalleo Coura, publicada em edição impressa de VEJA

COFRES VAZIOS E CAVIAR NO PRATO

Chamado de Maria Antonieta de Sobral, o governador do Ceará mostra que, ao contrário dos Estados vizinhos, no seu não há miséria

Com a má fase da economia brasileira, o choramingo habitual dos estados por falta de verbas aumentou tanto que a última reunião dos secretários estaduais de Fazenda “parecia a pororoca do Rio Amazonas”, nas palavras do representante do Paraná, Luiz Carlos Hauly (PSDB).

O aperto é tamanho que, para muitos governantes, dar calote em fornecedores ou ter o fornecimento de luz cortado nas repartições públicas por falta de pagamento deixou de ser constrangimento para virar prática incontornável.

Mas em pelo menos um estado brasileiro esse chororô ainda não chegou. No Ceará do governador Cid Gomes (PSB) a vida é só alegria e abundância — ao menos nos seus domínios. Chamado pela oposição de Maria Antonieta de Sobral, o governador é conhecido por seu apreço pelas boas coisas da vida.

No começo deste mês, seu governo assinou um contrato de 3,4 milhões de reais com uma empresa encarregada de servir e decorar os eventos do Palácio da Abolição e da residência oficial do governador. No cardápio combinado, constavam pratos à base de caviar, lagosta e escargot, conforme revelou da tribuna da Assembleia Legislativa o deputado Heitor Férrer, do PDT.

Pego com a faca e o molusco na mão, Cid Gomes ficou irritado. Disse que nunca comeu “esse negócio de caviar” e que, diante da grita geral, iria ceder à “demagogia” e “mandar retirar todas as coisas exóticas” do cardápio. “Tudo que tiver nome francês, inglês, russo vai sair. Vai ficar só coisa com nome em português: arroz, feijão, carne, frango e peixe” (tanto desprendimento, porém, não foi suficiente para baixar o preço do contrato — o valor permanece inalterado).

Não foi a primeira vez que Cid Gomes foi acusado de excesso de generosidade com dinheiro alheio. Em 2008, o governador passou dez dias na Europa, acompanhado da mulher e da sogra, em um jatinho fretado que custou 388.500 reais aos cofres públicos.

De 2007 a janeiro de 2013, o estado do Ceará gastou 86 milhões de reais para contratar bandas e cantores para animar eventos. Ivete Sangalo, por exemplo, levou 650.000 reais para cantar em Sobral na inauguração de um hospital — cuja fachada ruiu um mês mais tarde. O cachê recorde foi para o tenor espanhol Plácido Domingo, que recebeu 3 milhões de reais para se apresentar em Fortaleza.

O projeto mais grandioso do governador, no entanto, a construção do terceiro maior aquário do mundo, orçada em 358 milhões de reais, está sendo questionado pelo Ministério Público. O MP suspeita de ilegalidade na contratação da empresa encarregada da obra. Mas o governo já prometeu brigar. Cid quer circo, e não gosta de miséria.

No Ceará, cabrito nasce com o rosto semelhante à de um ser humano

O proprietário da Fazenda Agropecuária Lima, no Sitio Três Riachos, situado a 10 Km do Centro de Dep. Irapuan Pinheiro, no Sertão Central cearense, tomou um susto na manhã desta terça-feira (27), quando foi realizado um parto em uma cabra na sua propriedade.

 

A surpresa foi porque os dois filhotes de caprinos tinha uma anomalia, sendo que, um deles tinha a cabeça num formato de uma cabeça de um ser humano. Tendo a cabeça, a boca e o nariz um pouco semelhante à de uma pessoa.

 

O proprietário Raimundo Pereira explicou que a cabra teve dificuldade para parir, daí então, ele entrou em contato com uma pessoa da região que veio até a sua propriedade para fazer o parto, para a surpresa de todos, os dois filhotes que foram retirados tinha uma anormalidade, o primeiro a ser retirado foi o que teve a cabeça com formato de um ser humano, sendo que nasceu morto, já o segundo filhote também tinha uma deficiência e morreu em seguida.

 

Pereira ainda acrescentou que só nesta terça-feira, nasceram 06 (seis) filhotes e que 05 (cinco) destes nasceram com anormalidades e todos morreram, sendo que, apenas um nasceu perfeito e ainda sobrevive. O mesmo relatou ainda que nunca havia nascido nenhum animal com anomalia genética na sua propriedade.

 

Fonte: Sertão Central / Aratuba Online

Ceará se consolida como estado líder do país na criação de camarão

Ao longo da costa cearense, os viveiros se multiplicam. Em uma propriedade em Paraipaba, litoral oeste, são 81, que somam 215 hectares de espelho d’água. Mais da metade da área foi implantada nos últimos dois anos, período em que o criador Cristiano Peixoto viu a produção dobrar de 600 para 1,2 mil toneladas por ano. Ele planeja mais investimentos.

O Ceará responde por quase metade da produção brasileira de camarão. No país, os números voltaram a crescer após uma crise que abateu o setor há 10 anos.

Em 2003, a produção chegou ao pico de 90 mil toneladas. Depois de seis anos estagnado, o volume voltou a crescer em 2009 e chegou a 75 mil toneladas em 2012. Para 2013, a projeção é de 80 mil toneladas.

O aquecimento do mercado interno é o responsável pela retomada do crescimento da produção de camarão no Brasil, que hoje é totalmente consumida no país. O preço pago ao produtor é quase igual ao praticado nos principais mercados consumidores do mundo, como os Estados Unidos. Um camarão médio, de 10 gramas, por exemplo, sai por R$ 10 o quilo.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores, Itamar Rocha, acha que é possível aumentar o consumo interno.

De acordo com a Associação de Criadores do Ceará, para se ter uma ideia do quanto o mercado nacional ainda pode crescer, na Europa, o consumo médio de camarão per capita é de 12 quilos por ano e nos Estados Unidos, nove.

(Globo Rural)

Cabo da PM mata namorada e depois comete suicídio em Fortaleza

Um crime passional chocou os moradores do bairro Cidade Nova, em Fortaleza. Por volta de 1h da madrugada desta quarta-feira (28), um cabo da Polícia Militar matou a namorada a tiros e depois tirou a própria vida. O casal namorava há apenas 2 meses.

De acordo com a Polícia, Antônio Eudázio Gomes dos Santos, que era destacado na Guarda do Palácio, assassinou a namorada Amanda Siebra Araújo Martins, 26, com tiros de pistola .40 dentro de casa, na rua Formosa, limite de Fortaleza com Maracanaú. Após o homicídio, o homem tirou a própria vida.

As informações são do editor do caderno Polícia, Fernando Ribeiro – Diário do Nordeste

SEEB-CE inicia recebimento dos Pedidos de CCV das 7ª e 8ª horas do Banco do Brasil

Os funcionários do Banco do Brasil interessados em participar da Comissão de Conciliação Voluntária (CCV) referente às 7ª e 8ª horas já podem dar entrada nos pedidos de conciliação junto ao Sindicato dos Bancários do Ceará.

A CCV é uma mesa de conciliação que tem como objetivo resolver pendências trabalhistas através de um acordo extrajudicial entre funcionários da ativa e o banco – sendo o Sindicato o local onde o bancário protocolará a demanda. Dessa forma, tenta-se solucionar os passivos trabalhistas antes de se chegar à instância judicial.

Na CCV das 7ª e 8ª horas, a finalidade é a quitação das horas extras irregulares dos cargos de natureza técnica, em virtude da implantação do novo Plano de Funções. Os bancários que já migraram para jornada de seis horas do novo plano ou exerceram cargos de assistente e analista nos últimos cinco anos poderão requerer acordo pela CCV.

“A Comissão permite uma resolução extrajudicial evitando a longa espera dos processos judiciais. Entretanto, é importante que os bancários saibam que o banco está oferecendo, menos de 20% de uma possível ação judicial para quitação dos diretos das 7ª e 8ª horas”, ressalta Gustavo Tabatinga, diretor de Assuntos Jurídicos do Sindicato. A instalação da CCV suspende por 180 dias as ações movidas pelo Sindicato contra o Banco do Brasil.

A adesão ao Acordo Aditivo que instala a CCV das 7ª e 8ª horas foi aprovada pelos funcionários em assembleia realizada no último dia 9/7.

Acesse o link (http://www.bancariosce.org.br/CCV.php) ou AQUI, preencha o Termo de Demanda e Protocolo, imprima o termo em três vias e junte ao histórico de comissões exercidas (opção Pessoal – 31-08), cópia da carteira de identidade ou documento com foto, e entregue na Sede do Sindicato de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas ou envie pelo Correio (Rua 24 de Maio, 1289, Centro, Fortaleza/CE – CEP 60.020-001).

O público alvo da CCV é composto por quem, nos últimos cinco anos, exerceu as seguintes funções:

  • 4805 Analista A em UA;
  • 4860 Analista B em UA;
  • 4808 Analista Financeiro em UA;
  • 4830 Analista em Central de Atendimento;
  • 4935 Assistente A em UA;
  • 4960 Assistente B em UA;
  • 4940 Assistente A em UN;
  • 4942 Assistente A em UN;
  • 4965 Assistente B em UN;
  • 4969 Auxiliar Administrativo;
  • 4915 Assessor Júnior UE;
  • 4855 Analista B UT;
  • 4930 Assistente A UT;
  • 4925 Assistente A UE.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Tribunal de Contas do Ceará investiga convênios da Sesporte

Pasta de Gony Arruda vira a bola da vez.

“O Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai investigar convênios celebrados pela Secretaria Estadual do Esporte (Sesporte) com entidades sem fins lucrativos. A 14ª Inspetoria da Corte, especializada em convênios e contratos, verificou indícios de irregularidades em convênios com a entidade Ciranda da Vida. O processo foi distribuído ontem e ficará sob relatoria do conselheiro Pedro Timbó. Segundo a Inspetoria, a Sesporte firmou este ano vários convênios com a entidade sem que a prestação de contas de convênios anteriores tenha sido sequer analisada pela Secretaria. Outras inconsistências foram identificadas, como por exemplo, na composição do plano de trabalho, sem detalhes de como o dinheiro seria gasto. A inspetoria já sugere que seja concedida cautelar, suspendendo repasses para a Associação. A partir dessa apuração, outros convênios serão analisados.

O problema pode ser ainda mais grave. O POVO apurou, no Portal da Transparência, que, desde 2007 até hoje, a Sesporte acumula inadimplência em convênios de R$ 7,2 milhões. Na maioria dos casos, são entidades contratadas para a realização de eventos esportivos para diversos públicos. Considerando apenas convênios assinados a partir do início de 2011, quando o secretário Gony Arruda assumiu o cargo, a inadimplência registrada é de R$ 4,9 milhões, que foram distribuídos em 48 convênios.

Chama atenção que mais da metade do valor total da inadimplência destes 48 convênios esteja centralizado em apenas três entidades do Ceará: Associação Cearense de Desportos, Associação Brasileira de Windsurf e a Associação Cultural Recreativa e Esportiva do Ceará. Juntas, elas totalizam inadimplência de R$ 2,8 milhões. O POVO visitou as sedes das três entidades e nenhuma delas funciona nos endereços que constam no contrato. Vale lembrar que, para a celebração de convênios, as entidades não eram submetidas a seleções públicas.

O caso considerado mais complicado é o da Associação Cearense de Desportos. Conforme o Portal da Transparência, a entidade soma R$ 1,9 milhão em quatro convênios inadimplentes. Três deles foram assinados no mesmo dia, nos valores de R$ 394.620, R$ 415.880 e R$ 397.100. Todos tiveram contas reprovadas.

* Do O POVO leia mais aqui.

“Piscinão” do HGF, em Fortaleza, ganha destaque no Profissão Repórter

O programa Profissão Repórter, da Rede Globo, veiculou, nessa noite de terça-feira, matéria sobre o atendimento dos hospitais do Maranhão, São Paulo e do Ceará. Os médicos cearenses, poo sinal, abriram as portas de hospitais como o HGJ, IJF e o Albert Sabin.

O maior espaço do programa foi dedicado ao caos no atendimento das unidades cearenses. Em especial ao “Piscinão do HGF”, emergência do IJF, corredores do Hospital do Coração e o atendimento às crianças no Alberto Sabin.

Pelo visto, além de importar médicos, os governos terão que investir pesado nas condições de atendimento do setor. Aliás, o Governo Cid é um dos que mais investem em saúde no País. O problema é funcionar.

* Confira matéria do Profissão Repórter aqui.

Via Blog do Eliomar

Viaduto é indesejado nas cidades pela agressão estética e ambiental?

Com o título “Viadutos e o Parque do Cocó”, eis artigo do professor Jose Borzachiello, da UFC, que está no O POVO desta quarta-feira. Para ele, além de ser indesejado nas cidades pela agressão estética e ambiental, os viadutos são geradores de um medo urbano e acelerado processo de degradação do território onde ele é construído. Confira:

Fortaleza tenta implantar um viaduto projetado em gestões anteriores. Trata-se de obra viária concebida noutro contexto histórico, quando não se contestava nada que significasse progresso. É verdade que a consciência ecológica já se fazia bem presente em nossa cidade.

Fortaleza ficou entulhada de carros e viaduto aparece como opção de escoamento do trânsito. O problema é que, além de ser indesejado nas cidades pela agressão estética e ambiental, os viadutos são geradores de um medo urbano e acelerado processo de degradação do território onde ele é construído.

Não dá para esquecer o viaduto do cruzamento das avenidas Santana Júnior e Santos Dumont. Sua construção decretou a desvalorização de um comércio florescente que crescia nos quatro cantos do cruzamento. O que sobrou? Sob o viaduto, água empossada, sensação de insegurança a qualquer momento. A obra pouco acrescentou no plano da acessibilidade. Não permite conexões e acesso aos bairros contíguos nem à direita nem à esquerda. O custo ambiental pago em termos de agressão à paisagem é muito alto.

O problema maior no caso do viaduto agora questionado, previsto para facilitar o escoamento no ponto de encontro das avenidas Antônio Sales e Santana Júnior, foi o avanço sobre o Parque do Cocó, ocasionando derrubada de árvores. A reação popular foi imediata e não poderia ser diferente.

A sociedade reagiu quando árvores frondosas foram abatidas na quadra localizada na esquina das avenidas Senador Virgílio Távora e Santos Dumont. Tratava-se de propriedade privada. Imagine uma agressão ao Parque que é expressão de lutas permanentes dos fortalezenses pela preservação do manguezal e do verde na cidade.

Não cabe discutir a necessidade ou não do viaduto. O que está em questão é a integridade do Parque e a crítica às soluções que favorecem o transporte individual em detrimento dos de massa. Em tempos autoritários de forte repressão política, o Brasil construiu enormes mostrengos.

Em São Paulo, o conhecido Minhocão amesquinhou a belíssima avenida São João. Sob esse viaduto várias pessoas encontraram naquele espaço o abrigo possível na cidade. Há forte pressão popular para que ele seja demolido. No Rio, o viaduto da avenida Perimetral está em fase de demolição. Aqui em Fortaleza, quando do projeto inicial do Metrofor, a proposta previa para a área central, a linha em elevado, aproveitando o meio das quadras que ele atravessava. A reação foi imediata e assim se chegou ao metrô subterrâneo que atravessa todo o Centro desde o início da avenida Carapinima até o pátio da Estação João Felipe.

Fortaleza tem sérios problemas de mobilidade urbana e de acessibilidade. É necessário muito diálogo e bom senso para se chegar a bom termo. Não tem sentido dicotomizar a questão do viaduto. A reação dos ecologistas é justa. Problemas urbanos não deveriam ser caso de polícia.

Fortaleza seria menos agradável, caso fossem permitidas todas as agressões ao Parque do Cocó. Só para se lembrar um pouquinho de Maiakóvski: “Você não pode deixar ninguém invadir o seu jardim para não correr o risco de ter a casa arrombada”.

* José Borzacchiello da Silva

borza@secrel.com.br
Geógrafo e professor da UFC.

Via Blog do Eliomar