air-france-klm-gde
Créditos: Reprodução internet

Os bons resultados obtidos pelo Hub Nordeste do Grupo Air France-KLM na capital cearense, levará as companhias aéreas europeias a dobrar o número de voos de e para o Aeroporto Internacional Pinto Martins, até o fim de 2019. Isso porque, atualmente, são realizadas cinco operações semanais – duas para o Aeroporto Internacional Charles de Gaulle e três para o Aeroporto Internacional de Schiphol. O grupo franco-holandês já anunciou que no início de novembro vai iniciar a terceira frequência para a capital francesa e em maio do ano que vem passa a operar mais um voo para a capital holandesa, completando sete operações por semana, tendo em vista o bom volume de venda de passagens aéreas de e para Fortaleza.

Com pouco mais de quatro meses de início das atividades do Hun Nordeste, a taxa de ocupação das aeronaves da Joon (subsidiária da Air France que faz a linha Fortaleza-Paris) já atinge a faixa de 95,9%; enquanto as da KLM (que operam a rota Fortaleza-Amsterdã) está na casa de 96%. Em sentido contrário, mais de 85% dos assentos estão ocupados, representando um desempenho extremamente positivo para as duas companhias aéreas, o que justifica a realização de novos investimentos, como o lançamento de mais três frequências semanais em agosto de 2019, que passam a operar no fim do quarto trimestre do ano que vem. Esta informação foi confirmada, ontem, pelo titular da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), Arialdo Pinho.

Consolidação
De acordo com ele, o Grupo Air France-KLM vai encerrar 2019 com um total de dez frequências por semana para Amsterdã e Paris, o que representa exatamente o dobro do total existente hoje. “A direção do grupo quer lançar outros três voos em agosto do ano que vem, para finalizar 2019 com dez operações semanais aqui no Aeroporto Pinto Martins. Nosso objetivo principal é consolidar o destino Ceará, uma vez que os voos das duas empresas europeias estão com taxa de ocupação acima de 95%. E isso é muito bom para nós, bem como para as duas companhias aéreas que acreditaram no potencial turístico do nosso Estado, que tem atrações variadas, que vão desde a praia, até às serras e ao sertão”, salientou Arialdo.

O desempenho do Hub Nordeste tem sido tão positivo, por causa da posição geográfica estratégica de Fortaleza – que está a pouco mais de sete horas de voo de Paris. Bem como a cerca de nove horas de Amsterdã, sem escalas. Outro fato que comprova o acerto das duas companhias aéreas em escolherem a capital cearense para sediar o seu centro de conexões, em parceria com a Gol Linhas Aéreas, é que com pouco mais de sete meses do início das vendas das passagens, o volume de vendas praticamente se igualou ao do Hub situado no eixo Rio-São Paulo, que opera há cerca de uma década.

(O Estado)

Anúncios