O Banco do Nordeste (BNB) inicia neste mês a implantação de escritório digital. O projeto piloto, que durará dois meses, será sediado em Fortaleza. Terminada a fase de testes, o plano é que o escritório chegue em todos os estados do Nordeste em até cinco meses. A informação é de Luiz Sérgio Machado, superintendente de novos negócios de varejo e agronegócios do BNB.

No momento inicial, o atendimento digital será só para pessoa física (PF), estendendo-se posteriormente a micro e pequenas empresas (MPE). “Todo o relacionamento será digital, por telefone, WhatsApp e chats. Pretendemos trabalhar em horário mais alargado, das 8 às 18 horas, para resolver a maioria dos problemas de forma digital”, explica Machado.

Ainda no ano passado, o BNB começou a oferecer serviços digitais, através de acesso via mobile e Internet Banking. Atualmente, o cliente já consegue fazer e renovar cadastro, contratar operação de capital de giro de até R$ 50 mil para micro e pequenas empresas, consultar e pagar a fatura do cartão de crédito.

A implantação do escritório digital vai alargar, ainda mais, a variedade de serviços oferecidos pela internet. De acordo com Machado, qualquer cliente poderá fazer sua conta digital pela internet. “O processo é muito simples: o cliente que quiser fazer (a conta), entra no Internet Banking, entra na sessão e lá será autoexplicativo. Ele poderá mandar de forma digital os documentos e, após o banco analisar, só precisará ir à agência uma vez para assinar”, diz.

A diferença dos outros bancos que já oferecem serviços digitais é que, além da conta corrente digital de pessoa física, o BNB vai estender para as micro e pequenas e empresas e para o microempreendedor individual. Ao longo do ano, o banco também pretende lançar opções de renegociação de dívidas via Internet Banking.

Ao todo, cerca de 170 mil MPE de todo o Nordeste terão acesso às mudanças, além de 500 mil pessoas físicas que são clientes do BNB. No Ceará, o percentual de MPE é de 18% a 20%. Com as novas facilidades de abertura de contas, expectativa é de que esses números só cresçam, principalmente o de MPE.

“Queremos crescer o marketing share de MPE na ordem de 5% a 10% ao ano. Hoje temos marketing share, em quantidade, de considerando todas as MPEs, de 18% do banco, e em termos de valores, de volumes de recursos disponibilizados, cerca de 10%”, afirma. Ele acredita que a procura maior será de comércio e serviços, que é o carro-forte do BNB.

Machado destaca o trabalho da diretoria do BNB para que ele se torne digital. “Esses produtos visam gerar mais comodidade ao cliente sem que ele precise se deslocar”, comemora.

(Letícia Alves, O Povo)

Anúncios