Em 2017, o Sindicato dos Bancários do Ceará, através das CCVs e CCP resgatou para os bancários o valor total de R$ 20.229.257,77. Além do atendimento jurídico e do ajuizamento de ações trabalhistas coletivas e individuais, os bancários cearenses têm a possibilidade de recorrer às Comissões de Conciliação Prévia e Voluntária, que são acordos extrajudiciais entre trabalhadores e representantes do banco para tentar resolver pendências trabalhistas sem a necessidade de recorrer à Justiça.

DEMANDAS – No caso do Banco do Brasil, o Sindicato oferece assessoria e apoio jurídico aos trabalhadores em demandas como horas extras, 7ª e 8ª (tratadas na CCV); desvio/acúmulo de função; intervalo intrajornada, dano moral entre outras, englobando funcionários da ativa e aposentados. Já para a Caixa Econômica Federal, a CCV atende apenas bancários aposentados, com o objetivo de pleitear o vale-alimentação vitalício e os reflexos trabalhistas desses vales.

Mais informações no Sindicato pelo telefone (85) 3252 4266, falar com Erismar Carvalho.

“Esse trabalho realizado pelas CCVs e CCP é importante, pois traz agilidade para a categoria resgatando direitos. Fizemos esforço para atender o maior número possível de bancários e continuamos a manter esta opção enquanto ela for interessante para o trabalhador”
Valdir Maciel, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará

(Sindicato dos Bancários do Ceará)