5h7x6j7s0x_1sk7ghhgn_file
Norte-americano Kevin Gastelum foi pego no exame antidoping por metabólico da maconha no sangue Reprodução/Instagram

Na edição UFC Fortaleza, em 11 de março, o norte-americano Kevin Gastelum não deu chances para o brasileiro Vitor Belfort e com 3:52 minutos do primeiro round derrubou o brasileiro com socos e conquistou sua terceira vitória consecutiva no principal campeonato de MMA do mundo. No entanto, os testes de doping deram positivos.

A USADA (Agência Antidoping dos EUA) notificou o lutar por violação à política antidopagem. Nos exames do atleta foram contatados a substancia tetra-hidrocanabinol, o THC, metabólito da maconha acima dos 180 ng/mL, limite máximo da entidade.

Gastelum estava escalado para enfrentar Anderson Silva no UFC Rio 8, em junho. Por conta da irregularidade em seus exames, o lutador foi suspenso e o brasileiro terá de aguardar a organização para conhecer seu novo adversário. No site oficial do UFC, a direção do torneio apresentou uma nota oficial sobre o incidente.

“A organização do UFC foi notificada que Agência Norte-Americana Antidopagem (USADA) informou Kelvin Gastelum sobre uma potencial violação da Política Antidoping envolvendo Carboxy-Tetrahydrocannabinol (“Carboxy-THC”), que é um metabólito de maconha e/ou haxixe, acima do limite de 180 ng/mL, em uma amostra coletada em período de competição em sua recente luta em Fortaleza, Brasil, em 11 de março de 2017.
A USADA, administradora independente da Política Antidopagem do UFC, tratará da gestão de resultados e da adjudicação apropriada do caso envolvendo Gastelum, já que envolve a Política Antidoping do UFC e futuras participações no UFC. Como a Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) era o órgão regulatório do evento em Fortaleza e tem jurisdição sobre Gastelum, a USADA trabalhará para ter certeza de que a Comissão terá todas as informações necessárias para determinar um julgamento próprio para a potencial violação de Gastelum. Informações adicionais ou declarações do UFC serão fornecidas no momento apropriado na medida que o processo avançar.
Como resultado da potencial violação de Gastelum, a USADA colocou o lutador sob uma suspensão provisória. Embora a Política Antidoping do UFC garanta à Gastelum um processo completo e justo antes de qualquer possível julgamento de seu caso, o lutador está sendo removido do card de 3 de junho, no qual enfrentaria Anderson Silva, e um substituto será procurado”,
disse a nota.

(Esportes R7)

Anúncios