Portela é a campeã do carnaval 2017 do Rio após 33 anos de jejum

portela_campea2

A Portela quebrou 33 anos de jejum e foi escolhida escola campeã no desfile do Carnaval do Rio de Janeiro de 2017. O resultado foi anunciado no fim da tarde desta quarta-feira (1º) na Marquês de Sapucaí, na região central do Rio.

O desfile, na noite de segunda-feira (27) contou a história de rios e de lendas como Iara, Boiúna, cobra-grande, boto cor de rosa e deuses, além de crocodilos que rastejavam em uma das alas.

A escola fez referência também um de seus grandes nomes, Paulinho da Viola, com o enredo “Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar”, versos de uma das canções do sambista.

A comissão de frente representou a piracema, com peixes nadando em direção à nascente no desfile coordenado pelo carnavalesco Paulo Barros. Símbolo da escola, a águia borrifava água na avenida.

Um dos carros fez uma homenagem ao Rio Doce e o desastre ambiental de Mariana em novembro de 2015.A agremiação contou com 3400 componentes em 31 alas.

Presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães afirmou que todas as escolas precisam “levantar a bandeira do samba” e comemorou o fim do jejum.

Acabou essa história. Portela agora vai ter paz para ser a grande escola que ela tem que ser, junto com suas coirmãs. Não vai mais ter que carregar essa cruz do jejum.Presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães

Rainha da bateria, Bianca Monteiro, também vibrou com o resultado. “Só tenho que agradecer a Deus, aos orixás e toda comunidade da Portela que se uniu para fazer o carnaval”, afirmou.

A escola ficou com 269,9 pontos. Em segundo lugar, veio a Mocidade Independente de Padre Miguel, com 269,8 pontos, seguida pelo Salgueiro, com 269,7 pontos.

O desfiles das campeãs, com a participação das seis agremiações mais bem colocadas, será no próximo sábado (4) a partir das 20h30 na Marquês de Sapucaí. Neste ano, o enredo foi definido como o critério de desempate na apuração do Grupo Especial das escolas de samba do Rio.

Acidente

Devido a acidentes envolvendo os carros da Paraíso do Tuiuti e da Unidos da Tijuca, a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa) decidiu que nenhuma escola do Grupo Especial será rebaixada para a Série A neste ano.

“Entendo que é justo pelo que o carnaval do Rio representa. Acho que as escolas tiveram um entendimento de que não ocorreria uma penalização”, afirmou Ricardo Abrãao, presidente da Beija-Flor após reunião de emergência da Liesa nesta quarta. A decisão, contudo, foi vaiada ao ser anunciada nesta quarta-feira na apuração de notas.

Os acidentes deixaram pelo menos 35 pessoas feridas nos desfiles do Grupo Especial entre a noite de domingo (26) e a madrugada de terça-feira (28) de carnaval.

Com a decisão da Liesa, no carnaval de 2018 o Grupo Especial terá 13 escolas desfilando, das quais duas serão rebaixadas para a Série A.

Via http://www.huffpostbrasil.com