Croatá, no Ceará, sedia 1ª cidade inteligente de baixa renda no Brasil

 

Print

Fica pronta até o final deste ano a fase inicial de Laguna Ecopark, a primeira cidade inteligente brasileira e a primeira do mundo destinada a uma população de baixa renda. O projeto tem a participação da Tyco Innovation, por meio da startup israelense Magos, que integra o programa de aceleração Tyco.

Erguida em Croatá, um distrito de São Gonçalo do Amarante, a 55 quilômetros de Fortaleza, Laguna Ecopark será a cidade mais moderna do Brasil, equipada com sensores, sistemas e soluções digitais que a tornam viva e sensível, podendo reagir com agilidade em benefício de seus moradores.

O executivo Ofir Bar-Levav, CFO da Tyco em Israel, esteve em Croatá para ver o andamento do projeto, onde a Magos, com apoio da Tyco Innovation, é responsável por um sistema de segurança baseado em radares. Embora o radar seja uma tecnologia cara e com mais de 50 anos de existência, a Magos conseguiu desenvolver uma versão de baixo custo, capaz de detectar e acompanhar intrusões em qualquer situação climática, incluindo chuva e neblina, substituindo as tradicionais câmeras de vigilância.

Bar-Levav destaca que o projeto de Croatá é único no mundo, e bem distinto de cidades inteligentes como Cingapura ou York, onde o desenvolvimento foi caro e complexo. O projeto brasileiro conta com parceiros de tecnologia que proporcionarão aos moradores recursos fundamentais em três pilares: segurança, energia e inclusão social.

“Se for bem-sucedido, teremos finalmente um bom padrão para implantar uma cidade inteligente, e a Tyco já faz parte desse padrão”, observa Bar-Levav. Atualmente, as tecnologias inteligentes de sensoreamento e automação da Tyco podem ser dimensionadas para atender tanto uma cidade quanto um pequeno prédio, conta ele.

Nos próximos 20 anos, acrescenta o CFO da Tyco Israel, a urbanização continuará se acelerando em regiões como a Ásia, África e América do Sul, e muitas cidades serão criadas do zero, como Laguna Ecopark. “Normalmente os projetos são focados em habitações de baixo custo e infraestrutura básica, mas a Planet Idea veio com uma ideia ousada, dentro da qual as pessoas podem morar em casas econômicas, porém com o conforto que a conectividade e as tecnologias de segurança podem proporcionar”.

Além da Magos, outras 14 startups já passaram pelo programa da Tyco Innovation, num ciclo de trabalho que dura apenas um semestre. Nesse período, explica Bar-Levav, a empresa tem a oportunidade de desenvolver seu produto durante um projeto-piloto com um cliente da Tyco especialmente convidado para essa finalidade. Havendo sucesso, a Tyco pode se tornar investidora e parceira da startup. Boa parte das startups apoiadas pela Tyco desenvolvem soluções baseadas em sensores.

Via http://m.convergenciadigital.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s