Ceará não é contemplado com vaga no ministério de Michel Temer

michel-temer-rindo

A equipe ministerial do presidente em exercício Michel Temer (PMDB), que tomou posse ontem em Brasília, não contemplou o Ceará. O vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena (PMDB) – cotado para assumir o Ministério da Integração Nacional -, acabou perdendo o posto na disputa com o senador Helder Barbalho (PMDB-PA).Nos últimos dias, o senador Tasso Jereissati (PSDB) teve o nome ventilado para compor o staff do peemedebista, mas logo negou a possibilidade.

Com isso, o Ceará deixa de ter representação no 1º escalão do Governo. Em contrapartida, o vizinho Pernambuco conta com quatro nomes, de ex-aliados do governo petista e de opositores. Durante os treze anos de governos Lula e Dilma, o Estado do Ceará foi representado no primeiro escalão com oito nomes no total. Até a última quarta, 11, o deputado André Figueiredo (PDT) comandava a pasta das Comunicações.

O Ceará foi um dos estados, ao lado de Bahia e Amapá, que não votou a favor de impeachment de Dilma.

Gaudêncio justificou a perda da pasta por “conflito de interesses” entre o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e os partidos aliados. “Os senadores resolveram reivindicar a Integração (Ministério). Uma parte da bancada no Senado, apoiada pelo senador Eunício Oliveira, me indicou, mas na última hora prevaleceu a indicação do filho do Jader Barbalho. Mas em política é assim mesmo”, disse.

Apesar de não conseguir emplacar seu aliado em Brasília, Eunício Oliveira – líder do partido no Senado -, tem o controle de vários cargos federais no Estado, como a presidência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Companhia Docas do Ceará, Dnocs e Anatel. A chegada de Temer ao comando do País ainda não garante que os diretores e/ou presidentes dos cargos permaneçam nos seus postos.

Lucena, que esteve em Brasília para a posse dos ministros na gestão do correligionário, garante que ainda não houve essa discussão interna. “Isso é muito prematuro porque amanhã (hoje) que haverá a primeira reunião dos ministérios. Na verdade o Michel (Temer) só teve mais contato com o pessoal da área econômica”, afirmou.

Ex-ministros cearenses

Integraram o 1º escalão do ex-presidente Lula, Ciro Gomes (Integração Nacional), Leônidas Cristino (Portos), Eunício Oliveira (Comunicações), José Pimentel (Previdência) e Mário Mamede Filho (Secretaria de Direitos Humanos). No governo Dilma, participaram Francisco Teixeira (Integração Nacional) Cid Gomes (Educação) e André Figueiredo (Comunicações).

(Wagner Mendes, O Povo)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s