Gilmar Mendes promove seminário com Aécio, Serra e Temer em Portugal

images7ccms-image-000488106

O Instituto Brasiliense de Direito Público, que tem o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes como sócio-fundador, irá realizar um seminário em Portugal que contará com a presença de figuras importantes na crise política nacional como o vice-presidente Michel Temer (PMDB), os senadores Aécio Neves e José Serra, ambos do PSDB, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz, além do ministro do STF Dias Toffoli e o próprio Gilmar Mendes.

Na página do IDP, o ministro Gilmar Mendes afirma que o encontro irá discutir “a crise econômica da qual Portugal ainda está se recuperando; a crise econômica que o Brasil parece ingressar cada vez mais e as crises políticas, relacionadas ao sistema de governo português, que é o semi-presidencialismo, e ao nosso mal fadado presidencialismo de coalisão”.

O IV Seminário Luso-Brasileiro de Direito, que acontecerá entre os dias 29 e 31 de março, terá sua abertura no dia 29, data em que o PMDB deverá oficializar a sua saída da base de apoio do governo da presidente Dilma Rousseff. Já o encerramento está previsto para a mesma data do golpe militar de 1964.

A avaliação de membros governistas é que o evento servirá para reunir alguns dos principais incitadores ao impeachment da presidente em um momento onde atenção política nacional é crescente.” Esse enredo do golpe está na boca dos petistas. Não há golpe algum. Trata-se de um encontro institucional entre duas nações amigas”, minimizou o líder da oposição na Câmara, deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

Nesta terça-feira (22), Gilmar Mendes comentou o fato de ter sido fotografado, na semana passada, em um almoço com o ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso e o senador tucano José Serra poucas horas antes de suspender a posse do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil. Fraga é cotado para ser o possível ministro da Fazenda em um eventual governo de coalisão do vice-presidente Michel Temer.

“Eu não estou proibido de conversar com Serra, nem com Aécio (Neves, também senador tucano), nem com pessoas do governo”, disse Mendes, em entrevista à BBC Brasil. “Eu estava com meu filho e o professor Armínio Fraga tratando de assuntos acadêmicos, projetos de mestrado e coisas do tipo. Aí o senador (José Serra) ligou para o Armínio, que queria ter uma conversa com ele. Ele chegou, eu saí e eles continuaram conversando. Coisa normal. Em todo o lugar, em restaurantes, a gente encontra pessoas aqui em Brasília. Não tem nenhuma novidade”, afirmou.

Leia aqui a íntegra do texto do IDP sobre o evento.

(Brasil 247)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s