Ministério Público propõe a criação da Delegacia do Torcedor no Ceará

torcida-cearc3a1-e-fortaleza

O Governo do Estado do Ceará e o Ministério Público estudam a criação de uma Delegacia de Polícia Civil especializada em casos de violência envolvendo torcedores de equipes de futebol. De acordo com o MPCE, o assunto já é discutido com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Delci Teixeira.

“Nós já iniciamos uma ideia da criação da Delegacia do Torcedor. Uma delegacia especializada da Polícia Civil passaria a ter um trabalho mais especializado no acompanhamento desse fenômeno de violência envolvendo as torcidas organizadas”, explica o promotor de Justiça Francisco Xavier Barbosa, coordenador do Núcleo de Desporto e Defesa do Torcedor do MPCE.

Por conta de uma decisão da Justiça do Estado, as torcidas organizadas do Ceará e doFortaleza foram proibidas de entrar na Arena Castelão durante o Clássico-Rei ocorrido neste domingo (13). Mesmo com a proibição, houve confronto entre os torcedores e a polícia. Na confusão, dois policiais ficaram feridos e um torcedor morreu.

De acordo com a Polícia Militar, a briga que terminou com a morte do jovem aconteceu em um trecho da Avenida Osório de Paiva, no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza. O confronto aconteceu horas antes da partida Fortaleza e Ceará, na Arena Castelão, válido pela segunda rodada do hexagonal final do Campeonato Cearense.

O torcedor Julian de Sousa Cavalcante, de 21 anos, levou um tiro nas costas e foi encaminhado para o Hospital Frotinha de Parangaba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Julian era integrante da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a polícia não recebe orientações de usar armas letais na dispersão de grupos. A SSPDS disse também que não houve registros de uma intervenção policial na confusão onde o torcedor morreu. A secretaria afirmou que vai investigar o crime.

Balanço de ocorrências
A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou, em nota, que durante o jogo foram registrados 13 procedimentos policiais – no evento e em perímetros adjacentes. Dos 13 casos, um homem de 29 anos foi preso em flagrante por porte ilegal de arma e incitação ao crime, portando um artefato explosivo. O suspeito ainda possuía um mandado de prisão em aberto por homicídio, além de responder por roubo e tráfico de drogas.

Também foram registrados seis Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs), sendo um por ameaça e cinco por uso de drogas no estádio; e foram lavrados seis Boletins de Ocorrência (BOs), sendo dois por furto, três por extravio de documentos e um pela apreensão de 13 rojões, três sinalizadores e uma bomba de fabricação caseira.

A SSPDS informa ainda que as ocorrências policiais citadas foram registradas no posto avançado da Polícia Civil, que funciona dentro do estádio, e no 16º Distrito Policial, que funcionou neste domingo em regime de plantão especial.

Confronto
Horas antes do início da partida, houve um confronto entre torcedores na Avenida General Osório de Paiva, Bairro Bom Jardim. Na ocorrência, um soldado e um sargento da Polícia Militar sofreram ferimentos, sendo o soldado atingido no braço e o sargento no abdômen e na perna. Os policiais foram socorridos para unidades de saúde.

(G1 Ceará)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s