67º Salão de Abril celebra os 290 anos de Fortaleza e abre inscrições

banner-66-salc3a3o-de-abril
Créditos: http://www.salaodeabril.com.br/

Estão abertas as inscrições para o edital do 67º Salão de Abril, que neste ano integra as comemorações dos 290 anos de Fortaleza. Nesta edição, o Salão, que é um dos mais disputados e reconhecidos do País, selecionará apenas trabalhos de autoria de artistas residentes no Estado do Ceará há pelo menos dois anos. As inscrições estão abertas e poderão ser realizadas até o dia 4 de abril, exclusivamente através do sitewww.salaodeabril.com.br. Acesse o edital na íntegra aqui. A abertura da Mostra acontecerá no dia 26 de abril no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Serão selecionados até 30 trabalhos com temática livre, que integrarão a Mostra. Dois destes, dentre os 30 selecionados, concorrerão ao prêmio principal do Salão. Um dos trabalhos concorrerá ao Grande Prêmio para Residência Artística, uma das novidades deste ano.

Os 30 trabalhos selecionados receberão R$ 4 mil, cada. Cada um dos dois prêmios principais receberá R$ 15 mil. O Grande Prêmio para Residência Artística, por sua vez, será no valor de R$ 25 mil.

A Residência Artística será realizada no Instituto de Cultura Contemporânea (ICCo), em São Paulo, e proporcionará acompanhamento curatorial, institucional e de produção, com duração de 30 dias. A obra resultante da Residência deverá ser exibida em equipamento cultural vinculado à Secretaria de Cultura de Fortaleza, ou em espaço público do Município, a ser definido posteriormente.

Serão critérios de avaliação do edital: coerência conceitual, investigações das linguagens contemporâneas, caráter inovador, qualidade formal e poética dos trabalhos. Cada artista ou representante poderá inscrever até três trabalhos, mas somente um poderá ser selecionado.

A Comissão de Curadoria será composta por Pablo Assumpção, professor e pesquisador do Mestrado em Artes e da Graduação em Dança do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará; Clarissa Diniz, crítica de arte, curadora e gerente de conteúdo do Museu de Arte do Rio (MAR); e Daniel Rangel, diretor artístico e curador do Instituto de Contemporânea (SP). A seleção ocorrerá em etapa única, nos dias 9 e 10 de abril.

O resultado será divulgado nos sites www.salaodeabril.com.br e www.fortaleza.ce.gov.br/cultura.

“Esta edição especial do Salão de Abril, que celebra os 290 anos de Fortaleza, possibilitará ao público vislumbrar um panorama da arte contemporânea do Ceará, além de fortalecê-lo como um dos protagonistas da história da arte da cidade”, convida a coordenadora de Ação Cultural da Secultfor, Germana Vitoriano.

O 66º Salão de Abril é uma realização da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria de Cultura, com o apoio da Secretaria da Cultura do Estado, do Instituto de Arte e Cultura do Ceará e do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Sobre a Comissão de Curadoria do 67º Salão de Abril
Pablo Assumpcão é professor-pesquisador do Mestrado em Artes e da Graduação em Dança do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (1999); mestrado em Estudos da Performance pela New York University (2002); mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (2006); e doutorado em Estudos da Performance pela New York University (2013). Tem pesquisa e publicações na área da Performance, com ênfase em estudos do corpo e etnografia, atuando principalmente a partir dos seguintes temas: performance e performatividade de gênero e da sexualidade, cidade, erotismo, cultura popular e etnografia experimental. Na UFC, é coordenador do grupo de pesquisa PoPe (Poéticas da Performatividade) e pesquisador integrante no grupo Concepções Filosóficas do Corpo em Cena. Desde 2003, também vem desenvolvendo trabalhos artísticos no cruzamento da performance com a escrita e o audiovisual.

Clarissa Diniz (Recife, 1985. Atualmente, reside no Rio de Janeiro). É crítica de arte e curadora. Gerente de conteúdo do Museu de Arte do Rio – MAR desde 2013. Graduada em Lic. Ed. Artística/Artes Plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Entre 2006 e 2015, foi editora da Tatuí, revista de crítica de arte. De curadorias, destacam-se Refrações – arte contemporânea em Alagoas, (Pinacoteca da UFAL, 2010),contidonãocontido (Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Recife-PE, 2010), Contrapensamento selvagem (Instituto Itaú Cultural, SP), Zona tórrida – certa pintura do Nordeste (Santander Cultural, Recife), O abrigo e o terreno (Museu de Arte do Rio – MAR, 2013), Ambiguações (Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 2013), Pernambuco Experimental (Museu de Arte do Rio – MAR, 2013), Do Valongo à Favela: imaginário e periferia (Museu de Arte do Rio – MAR, 2014) e Museu do Homem do Nordeste (Museu de Arte do Rio – MAR, 2014). Foi curadora assistente do Programa Rumos Artes Visuais 2008/2009 (Instituto Itaú Cultural, São Paulo) e, entre 2008 e 2010, integrou o Grupo de Críticos do Centro Cultural São Paulo, CCSP.

Daniel Rangel (Salvador, Bahia, 1976) é curador e gestor cultural. É o atual diretor artístico e curador do Instituto de Cultura Contemporânea, em São Paulo, e membro do IBA – International Biennial Association. Formado em comunicação social, Daniel Rangel começou seu contato com a cena cultural na infância. Estudou música r ao entrar na universidade, começa a trabalhar com produção cultural e a experimentar a linguagem audiovisual artisticamente. Produziu peças de teatro, shows e festivais de música, espetáculos de dança e realizou curta-metragens, documentários e vídeo de arte, que o aproximaram do universo das artes visuais. Sua trajetória teve inicio como assistente do renomado artista plástico Tunga, parceria que durou entre 1999 a 2001, contribuindo em exposições do artista no Brasil e no exterior. Em 2007, tornou-se assistente de direção do Museu de Arte Moderna da Bahia, e em seguida, o primeiro não museólogo a assumir a Direção de Museus do Estado da Bahia. Geriu as coleções de oito museus estaduais da Bahia. Idealizou projetos de arte contemporânea para espaços públicos expondo artistas de peso internacional, como William Kentridge, Tunga, Waltercio Caldas, José Resende, Eder Santos e Carlito Carvalhosa. Sua gestão ganhou projeção nacional. Em 2010, fez sua primeira grande curadoria internacional para a 2ª Trienal de Luanda, levando obras de 21 artistas brasileiros para África. Em 2011, realiza uma série de curadorias nacionais e internacionais, sobretudo envolvendo artistas contemporâneos brasileiros e africanos, no espaço SOSO+ Cultura. Neste mesmo ano realiza uma exposição especial para 15ª Bienal de Cerveira, em Portugal, como curador convidado, fato que se repete em 2013, durante a 16ª edição do evento.

Sobre a acessibilidade no 67º Salão de Abril
O Projeto Acesso do Núcleo de Mediação Sociocultural dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura oferecerá ao público do 67º Salão de Abril com necessidade de atendimento especializado a oportunidade de vivenciar experiências multissensoriais.

Com o intuito de suscitar o conhecimento e fruição, serão oferecidos recursos expositivos acessíveis, tais como desenhos táteis de obras, textos e legendas em braille, audiodescrição, mediação em Libras, além de ações que propiciarão ao público-alvo vivências artísticas e mediações educativas com artistas e educadores do Museu de Arte Contemporânea e do Projeto Acesso.

Sobre o Salão de Abril
Lançado em 1943, como iniciativa da União Estadual dos Estudantes (UEE), o Salão de Abril foi encampado por artistas que atuavam na cidade. Foi assim que, a partir de sua segunda edição, em 1946, a Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) assumiu sua realização, tornando-se a entidade responsável por sua continuidade, até 1958.

As exposições do Salão de Abril, contudo, não tiveram uma constância. Houve um hiato nesta periodicidade logo depois de suas primeiras edições. Somente em 1964, quando a administração municipal ratificou publicamente a importância do Salão e tomou para si a responsabilidade da realização anual do evento, o mesmo assumiu um papel de eixo da vida cultural da capital cearense.

Nas sete décadas de existência e em 66 edições, nomes importantes participaram de suas mostras. Em 2016, foram mais de 600 inscritos, o que coloca o Salão de Abril entre os mais bem-sucedidos e disputados Salões do País.

Serviço
Edital de Seleção para 67º Salão de Abril
Incrições: Através do site www.salaodeabril.com.br
Acesse o edital aqui
Período: Até o dia 4 de abril de 2016
Mais informações: 3105.1339 / 3105.1392 / 3105.1386

A abertura do 67º Salão de Abril acontecerá no dia 26 de abril, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema. Fortaleza – CE)

(Prefeitura de Fortaleza)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s