Nova fase da Zelotes mira Grupo Gerdau em 4 estados e DF

cc3b3pia20de20zelotes

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira uma nova fase da Operação Zelotes. O alvo é o grupo Gerdau, investigado por suposta compra de decisões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda que julga recursos de grandes contribuintes a multas aplicadas pela Receita Federal. O grupo teria tentado anular débitos que chegam a R$ 1,5 bilhão.

A PF cumpre 22 mandados de condução coercitiva, _ quando a pessoa é liberada no mesmo dia após prestar depoimento _, sendo um deles para André Gerdau, diretor-presidente e presidente do Comitê Executivo da empresa, e 18 mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e no Distrito Federal.

No Estado, estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão — quatro em Porto Alegre e um em Sapucaia do Sul —  e quatro de condução  coercitiva — três na Capital e um em Novo Hamburgo. Conforme a assessoria de imprensa da PF, até as 9h30min, três pessoas já haviam sido levadas para depor na sede da Polícia Federal, e outra não havia sido localizada.

A Polícia Federal chegou a informar que o empresário Jorge Gerdau também iria depor, mas depois corrigiu a informação e afirmou, pela assessoria de imprensa, que ele não é alvo de nenhuma medida.

Desde as 6h30min, agentes da polícia fazem buscas em sedes da empresa.

Segundo a PF, o grupo, que tem operações industriais em 14 países, celebrou contratos com escritórios de advocacia e de consultoria, os quais, por meio de seus sócios, teriam agido de maneira ilícita manipulando o andamento do processo. Conforme as investigações, o grupo de lobistas teria mantido atuação mesmo após a deflagração da Zelotes.

operação foi deflagrada em março de 2015 para desarticular esquema de compra de decisões no Carf por empresas. O caso está em fase de oitiva de testemunhas na Justiça Federal do DF.

Além das ilegalidades constatadas nas ligações entre empresários e o colegiado vinculado ao Ministério da Fazenda, a Zelotes investiga suspeitas de pagamento de propina para a compra de medidas provisórias que interessavam à indústria automotiva.

Um a ação penal relacionada a esses crimes já está em curso na Justiça Federal em Brasília. Por determinação judicial, dois suspeitos, que estão presos por participação no esquema, serão interrogados na Penitenciária da Papuda, na capital federal.

A Gerdau confirmou, por meio da assessoria de imprensa, que policiais estão em seus escritórios desde o início da manhã desta quinta-feira e informou que está ajudando na apuração do caso.

Confira a nota da empresa na íntegra:

A Gerdau comunica que a Polícia Federal está, hoje pela manhã, em suas dependências em relação à Operação Zelotes. Esclarece que não tem mais informações até o momento, mas está colaborando integralmente com as investigações da Polícia Federal.

Ressalte-se ainda que, com base em seus preceitos éticos, a Gerdau não concedeu qualquer autorização para que seu nome fosse utilizado em pretensas negociações ilegais, repelindo veementemente qualquer atitude que possa ter ocorrido com esse fim.

A Gerdau reitera, portanto, que possui rigorosos padrões éticos na condução de seus pleitos junto aos órgãos públicos e reafirma que está, como sempre esteve, à disposição das autoridades competentes para prestar os esclarecimentos que vierem a ser solicitados.

(Zero Hora)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s