guilherme_sampaio

O secretário da Cultura do Ceará, Guilherme Sampaio, entregou ao governador Camilo Santana pedido de exoneração do cargo nesta terça-feira (23). No início da tarde, Guilherme publicou uma nota pública em sua conta no Facebook.

Vereador eleito pelo PT, o agora ex-secretário citou, além de “convicções pessoais”, a iminência do calendário eleitoral, “o qual me impõe responsabilidades partidárias e prazos que se esgotarão brevemente”.

Guilherme é cotado como pré-candidato do partido para o pleito municipal deste ano, segundo o presidente estadual do PT, Francisco de Assis Diniz. “É um nome que está no debate. Diria que é um nome de  expressão”, disse Diniz, acrescentando que o ex-secretário é de um grupo que defende candidatura própria do partido. Para o presidente estadual, o pedido de exoneração era esperado. “Ele apenas antecipou para 23 de fevereiro, porque tinha até 31 de março de prazo para desincompatibilização”, informou.

“Esta decisão é motivada por minha convicção pessoal, consolidada ao longo dos últimos meses, de que o ousado programa apresentado pelo governador exige uma Secretaria forte, autônoma e com autoridade necessária para a execução desta tarefa, o que não vejo em perspectiva”, disse Guilherme.

Ainda na nota, o petista agradeceu “a confiança do governador Camilo, meu companheiro de partido”, além de servidores e gestores da Secult e à comunidade cultural do Ceará.

Histórico
Guilherme Sampaio estava na gestão de Camilo desde o início do mandato, em janeiro de 2015, quando apontou, entre suas diretrizes, implantar interiorização das ações da Secult e integrar atividades da pasta com as da Secretaria da Educação do Estado. Ele atuou como vereador de Fortaleza durante dez anos, eleito pela primeira vez em 2004.

(G1 Ceará)

 

Anúncios