Após jejum de 13 anos, Mangueira é campeã do Carnaval carioca

A Estação Primeira de Mangueira é a grande campeã do Carnaval 2016! Com o enredo “Maria Bethânia, a Menina dos Olhos de Oyá”, em homenagem à cantora de música popular brasileira, a escola fez um desfile marcante em diversos aspectos. Apesar da crise enfrentada, e após um ano negativo para a verde e rosa, que ficou em 10º lugar em 2015, os componentes desfilaram com alegria, canto forte e muita garra. A agremiação superou um jejum de 13 Carnavais.

 

Componentes da Mangueira. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

A apuração foi uma das mais acirradas dos últimos anos. A diferença entre a Mangueira e a segunda colocada, Unidos da Tijuca, foi de apenas um décimo. No início da apuração, Salgueiro chegou a liderar nas notas; momentos depois, houve empate com Mangueira, mas Tijuca assumiu a posição de vice-campeã tempo depois.

Foto: Henrique Matos

Este ano, a Mangueira apostou na do jovem carnavalesco Leandro Vieira, que veio da Série A e fez um ótimo trabalho na agremiação. Além disso, foi o primeiro Carnaval, após anos, que a escola desfilou sem Luizito. O intérprete morreu em setembro de 2015, após sofrer um infarto fulminante. Ele foi homenageado pelos integrantes do carro de som no desfile.

Outro momento marcante da escola, talvez de todo Carnaval 2016, foi a apresentação da porta-bandeira Squel, que apareceu careca na Avenida, em um trabalho de maquiagem incrível, que impactou o público.

Foto: Henrique Matos

O samba, um dos mais elogiados deste Carnaval, conquistou  a nota máxima dos jurados. A obra, inclusive, venceu a enquete de melhor samba de 2016 na enquete do SRZD-Carnaval. Os autores são Alemão do Cavaco (videoblogueiro do SRZD-Carnaval), Almyr, Cadu Zugliani (blogueiro doSRZD-Carnaval), Lacyr D Mangueira, Paulinho Bandolim e Renan Brandão.

A última vitória da Mangueira no Carnaval carioca havia sido em 2002, com o enredo “Brazil com ‘Z’ é para Cabra da Peste, Brasil com ‘S’ é a Nação do Nordeste”, desenvolvido por Max Lopes. A escola foi campeã do Carnaval do Rio de Janeiro pela 19ª vez, ficando atrás apenas da Portela, detentora de 21 títulos.

Mangueira fez bom desfile, mas título foi inesperado

As duas noites de desfiles do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí foram acirradas. Tiveram outras favoritas: além da Mangueira, escolas como Portela, Salgueiro, Beija-Flor, Unidos da Tijuca e, por fora, a Imperatriz Leopoldinense, eram as mais cotadas para brigar pelo título.

A Portela, que trouxe uma viagem aos principais acontecimentos da humanidade e que teve o carnavalesco Paulo Barro à frente da parte plástica, arrebatou a Avenida com os efeitos especiais dos carros alegóricos. O samba também emocionou. Foi premiada como a melhor escola pelo Prêmio SRZD-Carnaval. Mas o título foi adiado: ficou em terceiro lugar.

O Salgueiro, que desde 2015 preparava sua equipe para brigar entre as grandes, conquistou um inesperado e discutível quarto lugar homenageando Zé Pelintra e a malandragem carioca. A vermelha e branca foi muito prejudicada pelo apagão de luzes de seu abre-alas. Os jurados não perdoaram e tiraram pontos preciosos.

Componentes do Salgueiro. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

A Beija-Flor, que fez o desfile mais rico do ano, com plástica impecável e tudo dentro das rédeas, ficou com um inacreditável quinto lugar, falando sobre o político brasileiro Marquês de Sapucaí. Imperatriiz conquistou o sexto, com homenagem a Zezé di Camargo e Luciano. Feliz ficou a Unidos da Tijuca, arrebatando o vice-campeonato com gosto de vitória.

Componentes da Unidos da Tijuca. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Tristeza na Estácio de Sá: voltou para a Série A

Apesar de ter feito um bom desfile e emocionado o público com sua homenagem a São Jorge, a Estácio de Sá não conseguiu se firmar no Grupo Especial. A escola recebeu poucas notas dez dos jurados. No início da apuração, chegou a ficar na frente da União da Ilha, que também não teve boa colocação. Mas depois, voltou a assumir o 12º lugar.

Componentes da Estácio de Sá. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Veja a classificação completa do Grupo Especial:

1º lugar – Mangueira: 269.8

2º lugar – Unidos da Tijuca: 269.7

3º lugar – Portela: 269.7

4º lugar – Salgueiro: 269.5

5º lugar – Beija-Flor: 269.3

6º lugar – Imperatriz: 269.2

7º lugar – Grande Rio: 268.7

8º lugar – Vila Isabel: 267.9

9º lugar – São Clemente: 267.8

10º lugar – Mocidade: 266.5

11º lugar – União da Ilha: 265.8

12º lugar – Estácio de Sá: 265.0 (rebaixada para a Série A)

Quesito desempate: Alegorias e Adereços

(Sidney Rezende)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s