Sisu 2016: 19 cursos da USP têm menos inscritos do que vagas

certa

A Universidade de São Paulo reservou, pela primeira vez, 1.499 de suas vagas para candidatos do Sisu (Sistema de Seleção Unificada). Na última parcial das notas de corte, divulgada pelo Ministério da Educação nesta quinta (14), havia 19 cursos da USP em que faltam candidatos inscritos. Ou seja: há vagas sobrando – sequer existem notas de corte para essas carreiras.

A explicação é que, em determinados cursos da instituição de ensino paulista, é necessário que o estudante atinja uma nota mínima no Enem 2015 para poder entrar no processo seletivo e pleitear uma vaga.

É provável, portanto, que alguns candidatos tenham desejado integrar um desses 19 cursos, mas não tenham conseguido um desempenho suficiente para concorrer. Nesse caso, o sistema impede automaticamente a inscrição.

É a situação, por exemplo, do curso de odontologia do campus de Ribeirão Preto. Há 8 vagas para a ampla concorrência (quer dizer, sem política de cotas), mas não existiam, até a meia-noite desta quinta (14), 8 candidatos inscritos.

Para concorrer à vaga é necessário ter obtido 700 pontos em cada uma das categorias da prova do Enem (matemática, linguagens, ciências humanas e ciências da natureza, além da redação).

Considerando as vagas de ampla concorrência, o mesmo acontece nos cursos de engenharia agronômica (40 vagas), engenharia florestal (8 vagas) e gestão ambiental (8 vagas) do campus dePiracicaba. Os três exigem nota mínima de 700 em todas as áreas de conhecimento no Enem – e nenhum atingiu número de inscritos igual ou superior ao número de vagas.

Cotas
O mesmo ocorre com 15 cursos que reservam vagas para a política de cotas. Para estudar química no campus de Ribeirão Preto, por exemplo, há 6 vagas destinadas a candidatos que tenham cursado, independentemente da renda, o ensino médio inteiro em escola pública. Para poder concorrer a elas, é necessário ter tirado 700 em todas as disciplinas do Enem 2015. Até o último levantamento, não havia 6 inscritos no curso.

No mesmo critério de cotas reservadas para ex-alunos de instituições públicas, faltam inscritos no curso de administração matutino e noturno de Ribeirão Preto, que juntos reúnem 11 vagas e também exigem a nota 700. Na mesma cidade, há 8 vagas em ciências da informação e da documentação e biblioteconomia (nota mínima de 650 pontos) – sem nota de corte, pela falta de procura daqueles que alcançaram o desempenho pedido pela USP.

Em alguns dos cursos com baixo número de inscritos, a nota mínima exigida pela universidade para poder se inscrever é menor. No campus da Rua do Lago, há 85 vagas para o curso de letras, reservadas para quem cursou o ensino médio em escola pública. Para participar do processo seletivo, é preciso ter tirado no mínimo 600 em cada campo de conhecimento do Enem 2015. Ainda não há 85 candidatos cadastrados nesse curso.

Na USP Leste, os cursos de ciências da natureza (licenciatura) matutino e noturno limitam as inscrições a quem tirou no mínimo 600, dentre aqueles que têm direito à política de cotas. Esses cursos também não registram procura para todas as 18 vagas. Nesses dois casos, autodeclarados negros, pardos ou indígenas podem concorrer a elas, desde que tenham o desempenho mínimo estipulado.

Em Pirassununga, os cursos de engenharia de alimentos matutino (10 vagas), engenharia de biossistemas (12 vagas), zootecnia (8 vagas) e farmácia e bioquímica (5 vagas) não possuem nota de corte pelo baixo número de inscritos.

Por último, no campus Orlando Marques, em São Paulo, há 8 vagas para ex-alunos de escola pública no curso de medicina veterinária. A nota mínima, em cada prova do Enem, é de 700 pontos.

Situação pode mudar
É importante lembrar que a situação descrita pode ser alterada até o fim das inscrições, às 23h59 desta quinta (14). As notas de corte são dinâmicas e variam conforme a procura pelos cursos.

Elas representam a nota do último candidato que seria classificado, de acordo com o número de vagas. No caso de um curso com 40 vagas, a nota de corte será a do candidato da 40ª colocação.

Caso haja, até o fim desta quinta, mais inscrições para os cursos mencionados acima, é possível que nem todos sejam aprovados.

Documentação
Os candidatos que se inscreverem nas vagas reservadas às cotas devem ter a documentação que comprove seu direito. É essencial se informar no site da universidade sobre quais são os papéis pedidos no momento da matrícula. Caso não sejam apresentados corretamente, o estudante perderá o direito à vaga.

(G1 Educação)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s