Hub no Nordeste continua nos investimentos da TAM

Praia de Iracema

Beatriz Cavalcante, O Povo

Cláudia Sender, presidente da TAM, declarou, ontem, em entrevista à Folha de S. Paulo, que o anúncio sobre onde será o centro de conexões de voos (hub) da TAM no Nordeste foi adiado porque ainda não há segurança jurídica de que os aeroportos que concorrem ao equipamento “possam prover” o que a empresa precisa. O que inclui os equipamentos de Fortaleza, Recife e Natal. Apesar da declaração, a TAM reafirma, em nota ao O POVO, que “a iniciativa do hub Nordeste permanece no plano de investimentos do Grupo Latam (composta pela companhia chilena LAN e a brasileira TAM)”.

Portanto, o atraso no anúncio da decisão foi estratégico para dar mais prazo para desenvolvimento da infraestrutura dos aeroportos, “assim como da experiência do cliente e da competitividade em custos”, diz a companhia em nota.

 

Com relação ao Aeroporto de Fortaleza a companhia espera o desenvolvimento do processo de concessão. “Não sabemos qual o formato dessa concessão, que participação terá a Infraero e que poder de investimento terá quem assumir essa concessão”, disse à Folha. Segundo a Secretaria da Aviação Civil (SAC), em nota, a participação da Infraero ainda está em estudo e somente depois de definida se saberá o poder de investimento da concessionária. O formato da concessão será para expansão, exploração e manutenção dos aeroportos.

 

Para Recife, aguardam desenvolvimento de um novo modelo, que não existe hoje, de ter um terminal privado dentro de um aeroporto operado pela Infraero. Já Natal apresenta “desafios logísticos do próprio aeroporto e o plano de investimento”.

 

Questionada se haverá mais um adiamento do hub, a TAM diz que a decisão poderá ocorrer ainda no primeiro semestre de 2016. Após o anúncio, o início da operação levará cerca de um ano. “Trata-se de um investimento estratégico muito importante, de longo prazo, para os próximos 25 anos”, diz.

 

Ceará

Para o governador Camilo Santana, a TAM não pode cobrar o modelo de concessão que está sendo feito se ela ainda não decidiu onde vai ser o hub. “Nós não podemos fazer uma concessão direcionada à Fortaleza com o hub, se não sabemos se o hub vem pra cá. Talvez seja essa a dúvida ou questionamento que ela (Cláudia) tenha tomado. Segurança jurídica a gente tem total”, disse em coletiva à imprensa.

 

“Estamos sempre à disposição da TAM. Foi a TAM que pediu que o aeroporto de Fortaleza entrasse na concessão. Foi a TAM que solicitou que a gente ampliasse a área do aeroporto e o Governo Federal já cedeu parte da base aérea para ser incorporada ao novo aeroporto. O edital já foi encaminhado para o Tribunal de Contas da União. Deverá ser lançado até fevereiro o edital público e até maio temos a possibilidade de já ter a empresa que vai passar a administrar, dirigir o aeroporto”. (Colaborou Thiago Paiva e Camila Holanda)

Saiba mais

 

Hub no Ceará: Fortaleza é a 5ª maior cidade do Brasil; o Estado cresce acima da média nacional desde 2008; 2,55 milhões de habitantes; PIB de R$ 42 bilhões; 3.262.259 turistas vieram ao Ceará em 2014 via Fortaleza; melhor transit time (t/t) para as rotas: EUA, Europa e África

 

Hospedagem: 225 meios de hospedagem; 11.162 unidades habitacionais; 27.562 leitos

 

Equipamentos: Centro de Eventos do Ceará (CEC); Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP); Companhia Siderúrgica do Pecém (começa em 2018); Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE)

 

Logística digital: seis cabos submarinos de fibra óptica que ligam Europa, Estados Unidos e América Latina entram por Fortaleza devido ao seu posicionamento estratégico

 

Aeroporto: localizado no centro urbano; média de 150 voos nacionais diários; 7 voos internacionais por semana; 7º aeroporto em movimentação de passageiros no Brasil; 9º aeroporto em movimentação de aeronaves no Brasil; 3º aeroporto em movimentação de cargas aéreas no Brasil

 

TAM no aeroporto em 2014: 1.391.632 passageiros; 9.793 decolagens; média de 50 voos diários; 15 ligações nacionais diretas; 1 ligação internacional direta (EUA)

 

Terminal de carga: área de 8.622 m² em um lote de 15.000 m² com 7 posições para aeronaves; capacidade mais de 20.000 toneladas/ano; complexo de câmaras frigoríficas com 500 m² e 1.800 m³

 

Concessão: Fortaleza recebeu 27 propostas de empresas interessadas. O investimento será de R$ 1,8 bilhão

 

Economia do Ceará: maior PIB do NE, com R$ 43,4 bilhões; 7º maior poder de compra do País; 21.087 novos empregos entre 2012 e 2013, entre os 6 melhores resultados do País.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s