web_ari0452_1

Foi realizado nesta quinta-feira (3), no Palácio da Abolição, em Fortaleza, o lançamento do curso de Mestrado Profissional em Segurança de Aviação e Aeronavegabilidade Continuada (MP-Safety) do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). A iniciativa será realizada pelo Governo do Estado em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC). Esse é o primeiro Mestrado Profissional do ITA fora de São José dos Campos (SP), sede do instituto.

O Mestrado Profissional é um curso de cerca de dois anos com enfoque tecnológico. Poderão participar profissionais com curso completo de ensino superior que atuem ou pretendam atuar no setor de aviação, almejando sistematizar e ampliar seus conhecimentos relacionados à segurança de aviação, à aeronavegabilidade continuada, tecnologia da informação e energia renováveis, em nível de mestrado profissional.

Inscrição

As inscrições para o mestrado serão realizadas até 22 de janeiro, mediante preenchimento de formulário disponibilizado na internet. Para a realização dos exames de seleção foram selecionadas três datas: 13 de dezembro de 2015, 9 de janeiro de 2016 e 24 de janeiro de 2016. O local dos exames será o prédio da Secretaria do Centro de Tecnologia, Bloco 710, no Campus da UFC no Bairro Pici.

O MP-Safety está dividido em três fases. A primeira, com oferta de disciplinas obrigatórias e optativas, será de 13 de fevereiro de 2016 a 27 de outubro de 2017. A segunda, referente ao estágio profissional em São José dos Campos, acontecerá entre os dias 6 e 10 de novembro de 2017.

A terceira e última, incluindo desenvolvimento, Exame de Qualificação e Exame de Defesa da Dissertação de Mestrado, está programada para o período de 13 de fevereiro de 2016 a 31 de janeiro de 2019. O curso terá como local o Centro de Tecnologia, Bloco 710, no Campus da UFC no Pici.

Cearenses no ITA

O cearense hoje é o japonês da década de 1960″
Fernando Sakane, reitor do ITA

O percentual de cearenses aprovados na instituição nos últimos três anos foi destacado pelo reitor do ITA, Fernando Toshinori Sakane, durante o lançamento em Fortaleza. Em 2015, 61 das 170 vagas ofertadas foram ocupadas por cearenses (36% do total). No ano passado, o índice foi de 42% – 71 das 170 vagas; já em 2013, para as 120 vagas, foram 43 estudantes aprovados, o que representa 36% de cearenses.

“O cearense hoje é o japonês da década de 1960. Antes diziam que, para entrar no ITA, era preciso expulsar os japoneses. Hoje, os cearenses expulsaram os japoneses e as pessoas pessoas brincam que para entrar no ITA é preciso expulsar os cearenses”, disse o reitor, ao lembrar que os descendentes de japoneses ocupavam quase a totalidade das vagas naquela época. Ele destacou ainda que os cearenses representam apenas 10% dos inscritos.

(G1 Ceará)

Anúncios