Fernando Brito, via Tijolaço

O Banco Itaú anunciou hoje os lucros do terceiro trimestre de 2015: R$ 5,95 bilhões. Somados aos lucros do primeiro e segundo trimestres, os ganhos sobem a R$ 17,7 bilhões neste ano.

Semana passada , o Bradesco tinha soltado seus resultados, mais “modestos”: R$ 4,12 bilhões. Na soma dos três trimestres do ano, R$ 12,81.

Os dois, Itaú e Bradesco, têm pesadas dívidas com a Receita Federal, cuja cobrança se arrasta em recursos e processos.

E olhem que na semana passada o presidente do Bradesco, Luís Trabuco, disse que o reajuste dos salários dos  bancários, então em greve, “desafiava a rentabilidade do setor bancário”.

Segundo a BBC,  “o lucro conjunto dos quatro maiores bancos cresceu 46% no primeiro semestre deste ano ante o mesmo período de 2014″ e vai passar disso no trimestre encerrado em setembro.

Grande engano vai cometer quem achar que isso vem do que deveria ser a atividade dos bancos no mercado, emprestar dinheiro ao público. Um naco imenso disso vem dos juros pagos pelo Tesouro brasileiro, pelos títulos que o setor bancário tem em tesouraria e depósitos compulsórios, que são remunerados, exceto sobre os depósitos à vista, que não remuneram o cliente mas geram um imenso caixa operado no mercado.

É dura a crise para quem, cara-pálida?

Anúncios