Operação atende crianças e adolescentes com fissuras labiopalatais (Foto: Divulgação/Operação Sorriso Brasil)

Setenta e cinco crianças e adolescentes vão ser beneficiados com cirurgias de correção de fissuras labiais (lábio leporino) e palatais (fenda palatina), no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza. A triagem da “Operação Sorriso”, realizada no hospital nesta quarta-feira (27),  recebeu 168 crianças de diversos estados do Nordeste.

“Chegamos a receber famílias que viajaram mais de dois dias e outras que vieram em grupo para conseguir a cirurgia. Queremos proporcionar o máximo de sorrisos possíveis. Estavam previstas 65 cirurgias para essa missão, mas sempre tentamos atender o máximo de pessoas dentro do período em que estamos na cidade, e no fim conseguimos agendar 75 cirurgias”, comemora a diretora executiva da Operação Sorriso, Ana Stabel.

As 168 crianças triadas passaram por atendimentos com uma equipe multidisciplinar envolvendo médicos, fonoaudiólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais, totalizando 1512 atendimentos. Cerca de 60 voluntários estão envolvidos na missão e as cirurgias acontecem até o dia 2 de novembro.

“Desde 1997, já foram realizadas em Fortalezamais de 32 mil consultas em pacientes. Quase duas mil pessoas foram operadas e mais de dois mil procedimentos cirúrgicos foram feitos durante os programas humanitários na cidade”, revela Luciana Garcia, coordenadora dos Programas Humanitários da Operação Sorriso. Cerca de 60 voluntários de diversas regiões do Brasil e de outros países estarão envolvidos no programa.

Esses colaboradores pertencem a oito especialidades da área da saúde: Cirurgia Plástica, Pediatria, Anestesiologia, Enfermagem, Odontologia, Fonoaudiologia, Psicologia e Genética. “Em todas as edições temos uma enorme vontade de ajudar e proporcionar sorrisos ao máximo de pessoas possíveis. Os que não conseguirem ser operados, serão encaminhados para o serviço local. Queremos sempre ajudar a capacitar os centros locais e atingir a população com resultados mais permanentes”, diz Luciana.

Prontuários eletrônicos
Para trazer mais segurança e ajudar na organização das informações dos pacientes, a Operação Sorriso usará pela primeira vez no Brasil um sistema de prontuários médicos eletrônicos. “Após ser testada em outros países, chegou nossa vez de contar com essa tecnologia. De um modo geral, todo o processo será otimizado, desde a triagem até o pós-operatório. Os prontuários eletrônicos nos permitirão agilizar o tempo dos profissionais envolvidos, além de oferecer mais segurança no controle de informações médicas dos pacientes”, explica a diretora executiva da Operação Sorriso, Ana Stabel.

(G1 Ceará)

Anúncios