O Ceará foi o estado da Região Nordeste com maior aumento percentual de indenizações pagas pelo seguro DPVAT por invalidez permanente, entre 2013 e 2014, registrando um crescimento de 75% no período (de 42.641 para 74.741). No mesmo período, também foi o estado com o maior crescimento nas indenizações pagas por acidentes em ônibus, micro-ônibus e vans, registrando aumento de 80% (de 436 para 783). O DPVAT é o seguro obrigatório de trânsito.

Os números estão no Anuário Estatístico 2014, lançado pela Seguradora Líder-DPVAT, administradora do seguro DPVAT. A publicação lista informações como o número de pagamentos de indenizações por morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares em cada estado.

Criado em 1974, o Seguro DPVAT, administrado pela Seguradora Líder-DPVAT, indeniza todas as vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, sem necessidade de apuração da culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre, e o prazo para solicitação da indenização é de até 3 anos a contar da data do acidente, para os casos de Morte ou Reembolso de Despesas Médicas (DAMS), e no caso da Invalidez Permanente este prazo tem início na data da ciência da invalidez pela vítima.

Regiões
A publicação mostra que o estado do Amazonas, na Região Norte, apresentou grande aumento nas indenizações pagas por reembolso de despesas médicas e hospitalares, de 227 em 2013 para 605 em 2014, um avanço de 167%. Tocantins foi o Estado da região em que as indenizações por invalidez permanente cresceram 96%, aumentando de 2.880 em 2013 para 5.649 em 2014. As indenizações pagas por acidentes com motocicletas no Amapá cresceram 62% (de 579 para 940).

Na Região Sudeste, o estado com maior número de casos de invalidez permanente é Minas Gerais, com 72.659 indenizações pagas nesta modalidade de cobertura, avanço de 57% na comparação com 2013. O maior aumento percentual de indenizações pagas a pedestres foi em Minas Gerais – 29% de variação entre 2013 e 2014 (de 11.096 para 14.264). No Espírito Santo, houve crescimento de indenizações pagas a crianças de 0 a 7 anos de 27% (de 110 para 140 casos). No Rio de Janeiro, o domingo é o dia da semana que registra maior incidência de acidentes indenizados, com 4.086 em 2014, aumento de 13% na comparação com o ano anterior.

A Região Sul apresentou redução em todos os estados nas modalidades de cobertura por reembolso de despesas médicas e hospitalares e morte. No Paraná, a redução de indenizações pagas por reembolsos de despesas médicas e hospitalares foi de 65%, no Rio Grande do Sul, 19%, e em Santa Cantarina, 9%. Os casos de indenizações pagas por morte diminuíram 14 % no Rio Grande do Sul, 6% no Paraná e 8% em Santa Catarina. Já as indenizações pagas por invalidez permanente reduziram 5% no Rio Grande do Sul e aumentaram 7% no Paraná e 4% em Santa Catarina.

Como solicitar o seguro
A vítima ou os herdeiros legais não precisam contratar nenhum tipo de atravessador. Solicitar o Seguro DPVAT é gratuito e existem pontos oficiais, como as agências dos Correios. A própria vítima ou beneficiário pode ir a um ponto oficial de atendimento em posse da documentação completa para dar entrada no benefício. Com a documentação correta, a indenização é paga em até 30 dias.

São três tipos de coberturas para o seguro DPVAT: morte (R$ 13.500); invalidez permanente (até R$13.500, variando conforme gravidade da lesão) e reembolso de despesas médicas e hospitalares – (até R$ 2.700, de acordo com despesas efetivadas e comprovadas).

Para saber qual é a documentação necessária, locais oficiais de atendimento ou informações sobre o andamento do pedido, a vítima pode ligar, gratuitamente, para o telefone 0800 022 12 04 ou pelo site.

(G1 Ceará)

Anúncios