Em uma decisão arbitrária, a BV Financeira de Fortaleza fechou, nesta quinta-feira (1º), sua Central de Atendimento, demitindo mais de 60 funcionários. A decisão foi tomada sem aviso prévio aos trabalhadores e nenhum comunicado à Contraf-CUT e nem ao Sindicato dos Bancários do Ceará. Todos foram pegos de surpresa em pleno início da Campanha Nacional da categoria bancária.

Segundo o dirigente sindical, Jair Alves, a Contraf-CUT entrou em contato com a diretoria financeira da instituição questionando a forma de como a BV conduziu este processo unilateralmente. “O banco apenas alegou dificuldades no mercado. Mas, decidiram fechar os postos de trabalho depois de uma reunião com a diretoria e acionistas. Questionamos esta decisão arbitrária e queremos uma reunião para discutir este procedimento tomado sem ter discutido sobre a possibilidade de realocação destes trabalhadores, ou outras medidas”, apontou Jair e ainda sinalizou que “a partir desta ação desumana, vamos procurar mobilizar o Brasil inteiro e onde tiver uma BV financeira vamos denunciar”.

Para o presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, os trabalhadores da BV Financeira foram surpreendidos por essa péssima notícia. “Depois de ajudarem a BV a sair do vermelho, estavam demitidos! Isso não é condizente com o resultado positivo que produziram, nem é coerente com a responsabilidade social que a financeira teria que ter”, ponderou Roberto.

A Confederação vai denunciar o caso ao Ministério Público e agendou uma reunião com a BV Financeira no próximo dia 5, às 15h, na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

Vale lembrar que a BV fechou o ano de 2014 com resultado positivo de R$ 285,4 milhões e teve lucro de R$ 196 milhões no 1º semestre de 2015. A instituição financeira está saindo do vermelho depois de três anos de prejuízo. “É inadmissível, que depois de meses fechando no azul, a BV tome uma decisão arbitrária dessas”, questionou Jair.

Fonte: Contraf-CUT