O adoecimento dos bancários foi o destaque da rodada extra de negociação da Campanha Nacional 2015, realizada na tarde desta terça-feira (15), em São Paulo. Durante a reunião com a Fenaban, os representantes dos trabalhadores apresentaram reivindicações que visam atacar as causas dos adoecimentos dos bancários, o assédio moral e as metas abusivas, além de garantir um programa de retorno ao trabalho.

Segundo a presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, durante a negociação os bancos reconheceram que os bancários estão adoecendo por causa da falta de condições de trabalho. “Apresentamos uma série de dados que obrigaram os representantes da Fenaban a admitir que há um aumento preocupante de doenças ocupacionais entre os bancários”, diz.

Suzi ressalta que esta foi a primeira vez que os bancos admitiram que estão adoecendo seus funcionários. “Agora, esperamos que eles atendam nossas reivindicações para prevenir e reduzir os problemas de saúde. Queremos um ambiente saudável para que os bancários possam trabalhar sem adoecer”, diz Suzi, que representa Pernambuco no Comando Nacional dos Bancários, responsável pelas negociações com a Fenaban.

Entre outras demandas, os bancários reivindicam a definição de uma política de prevenção de adoecimentos conjunta, com diretrizes e princípios que serão especificadas banco a banco posteriormente. Além do acompanhamento das comissões de trabalhadores em todos os bancos.

As negociações da Campanha Nacional dos Bancários prosseguem nesta quarta-feira (16), com as discussões sobre remuneração.

Veja como foram todas as negociações realizadas com a Fenaban até agora
>> Terceira rodada

>> Segunda rodada (2ª parte) 
>> Segunda rodada (1ª parte)
>> Primeira rodada 

Fonte: Seec PE e Contraf-CUT
Criado por: Fábio Jammal e Postado em: 16/9/2015 01:24:42