Verena Paranhos#

As opções de turismo no Ceará são tantas que um fim de semana e feriado estendido parecem pouco para aproveitar a diversidade de praias, lagoas, dunas e esportes que a terra tem a oferecer.

Não à toa, a permanência média de viajantes no estado é de 11 dias, tempo  suficiente para explorar as praias paradisíacas de Jericoacoara, as falésias de Canoa Quebrada e também desfrutar Fortaleza,  que figura como porta de entrada no estado  para brasileiros e estrangeiros.

O Ceará é conhecido por ter sol forte durante praticamente o ano inteiro, com a e estação de chuvas concentrada de março a junho. A temporada dos ventos, de julho a dezembro, ameniza a temperatura e deixa o mar mais agitado.  As velocidades constantes variam de 25 a 35 km/hora – com rajadas que podem chegar aos 50 km/hora –  e garantem condições perfeitas para esportes náuticos à vela.

Mesmo quem não tem prática, pode aprender windsurfe e kitesurfe nas escolinhas que, em geral, usam lagoas à beira-mar para os menos experientes. Em Cumbuco e  Jeri, o preço da aula/hora gira em torno de R$ 100.

Destinos

A maior parte dos turistas  usa a capital como base para  fazer passeios de um dia em praias  situadas nos municípios da região metropolitana. Nas agências locais, este tipo de tour  sai em média por R$ 40.

A duplicação recente de trechos das rodovias CE-040 e CE-085 facilitou o acesso aos balneários dos litorais leste e oeste de Fortaleza, respectivamente. A boa condição dessas estradas também torna interessante  alugar um  carro.

O combo águas verdes esmeralda e dunas é atrativo de  Morro Branco, Cumbuco e Lagoinha, lugares que mantêm a simplicidade e o charme dos vilarejos de pescadores, mas também já começam a contar com contribuições de gente do mundo todo que veio a passeio e terminou ficando, montando restaurantes, pousadas e outros empreendimentos.

Com ou sem emoção, vale contratar passeios de buggy e explorar as dunas. Em Cumbuco, a aventura custa R$ 260 por carro, com capacidade para até quatro pessoas.

Canoa Quebrada foi descoberta pelos hippies na década de 1970 e tornou-se conhecida pelas falésias singulares. Hoje, apresenta um pouco mais de infra-estrutura, o que compensa pernoitar  pelo menos uma noite.

Constantemente nos rankings de melhores praias do mundo, Jericoacoara é destaque por belezas naturais e restaurantes e bares, que podem ser aproveitados à noite. Para o passeio ser inesquecível, vale prestar atenção no calendário e agendar a viagem para o período de lua cheia.

Jeri é destino de quem está disposto a uma viagem mais longa e que, para descobrir o paraíso, não se incomoda em percorrer 300 km de rodovia e mais uma hora de estrada de terra em veículo 4×4, como as jardineiras adaptadas.

O acesso à região será facilitado pelo aeroporto de Jericoacoara, que está em fase final de construção e deve começar a operar com voos comerciais a partir de setembro de 2016.

* A jornalista viajou a convite de Hotéis Vila Galé.

(A Tarde)

Anúncios