Aeroporto Afonso Pena (crédito: Infraero/Divulgação)

O aeroporto de Curitiba foi considerado pelos passageiros o melhor do país no segundo trimestre deste ano, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira, pela Secretaria de Aviação Civil (SAC). O aeródromo paranaense liderou 17 das 48 categorias de avaliação da qualidade, obtendo uma nota total de 4,43 pontos numa escala que vai de 1 a 5 pontos.

Os quinze aeroportos pesquisados concentram cerca de 80% da movimentação de passageiros. Em segundo lugar no ranking da SAC aparece o aeroporto do Recife (4,33 pontos), seguido por Campinas, Brasília, Porto Alegre e Fortaleza.

De acordo com a pesquisa, Congonhas (SP) aparece em 7º lugar, com 4,17 pontos, à frente de Manaus, Santos Dumont (RJ), Natal e Confins (MG). Apesar de ter sido o aeroporto com a maior melhora de avaliação na comparação com o segundo trimestre do ano passado, com alta de 28,6% no resultado, o Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) aparece apenas na 13ª colocação, com 4,04 pontos.

No fim do ranking estão os dois únicos aeroportos com notas inferiores a quatro pontos. Apenas o aeródromo de Salvador apresentou piora na avaliação por parte dos passageiros na comparação com o mesmo período de 2014 e caiu de 3,76 pontos para 3,36 pontos na última pesquisa. Em último lugar, continua o aeroporto de Cuiabá, com 3,35 pontos. Foram entrevistadas 12.701 pessoas no segundo trimestre deste ano.

A nota média para o setor, considerando os 15 aeroportos, chegou a 4,09 pontos, o maior patamar desde quando a pesquisa foi criada, no primeiro trimestre de 2013. No começo de 2015, a nota média geral era de 4,07 pontos e, no segundo trimestre de 2014, a nota estava em seu patamar mais baixo, em 3,75 pontos.

O ministro da SAC, Eliseu Padilha, destacou que mais de 80% das notas dadas pelos passageiros na última pesquisa ficaram entre 4 e 5 pontos. Ele avaliou que o nível dos serviços dos aeroportos no País chegou a patamares bem superiores ao verificado em outros serviços públicos, decorrente também da qualificação obtida na troca de experiência com os operadores de aeródromos já concedidos à iniciativa privada. “Eu gostaria que todas as áreas do governo pudessem ser bem avaliadas assim aos olhos dos usuários”, acrescentou.

(Estadão Online)

Anúncios