O edifício Philomeno Gomes, que abrigou por décadas o antigo Lord Hotel, no Centro, poderá acomodar a Câmara Municipal de Fortaleza (CMF), que hoje funciona no bairro Patriolino Ribeiro (rua Thompson Bulcão, 830). A discussão está sendo feita pelo presidente do legislativo municipal, Salmito Filho (Pros), e os demais vereadores da Casa.

Na manhã de ontem, em visita à sede do O POVO, o governador Camilo Santana (PT) mostrou-se favorável à mudança. “O presidente da Câmara está querendo levar a atual sede para o Centro, no antigo Lord Hotel.

A área precisa dessa dinâmica”, defendeu.

Salmito admitiu ter conversado com o governador e recebido apoio caso a Câmara decida se transferir para o novo local. Por ser um prédio administrado pela gestão estadual, Camilo, conta o presidente, informou que “não haveria nenhum problema” em ceder o equipamento. Mas o martelo ainda não foi batido.

De acordo com Salmito, serão realizados encontros no Centro “para ouvir várias comunidades, representantes de logistas, trabalhadores, taxistas, o mundo acadêmico, arquitetos e urbanistas para ver se de fato o local é importante”.

O presidente da Câmara afirma que o novo endereço da CMF será analisado a partir de critérios técnicos. O vereador enfatiza que o prédio do antigo hotel atende esses critérios: estar situado no Centro, próximo à estação do Metrofor, e ser uma edificação pública, o que evitaria gastos para aquisição ou construção.

O principal argumento para a mudança de endereço da Câmara continua sendo a possível aproximação da Casa com a população, além de funcionar como indutora do processo de reabilitação de um dos bairros mais importantes da cidade.

O equipamento foi tombado pela Prefeitura de Fortaleza em 2006. Em razão da precaridade da estrutura, o governo do Estado já havia desapropriado o prédio em 2000, quando cerca de 40 famílias precisaram deixar o antigo hotel. O espaço era usado como moradia
desde 1992.

Em relação ao atual prédio que abriga o poder legislativo do município, o presidente defende que seja vendido para usar o recurso para a reforma do Lord. Outra possibilidade seria ceder o prédio para a construtora contratada como forma de abatimento dos gastos na obra do novo espaço dos vereadores. (colaborou Beatriz Cavalcante)

Saiba mais

Construído em 1956, o Edifício Philomeno Gomes era formado por apartamentos e funcionou como Lord Hotel até 1992.

Em 2010, o governo estadual realizou trabalhos para evitar danos à estrutura do prédio causados pelas escavações para obras do Metrô de Fortaleza (Metrofor) na região.

A recuperação do prédio, iniciada em 2010, não logrou êxito. Com custo previsto para cerca de R$ 30 milhões, a obra está inacabada até hoje. A possibilidade de o hotel abrigar a Câmara é mais uma tentativa de recuperar o prédio histórico da Capital.

(Wagner Mendes, O Povo)