São Paulo – A luta para que as metas sejam discutidas com os trabalhadores nas agências e nos departamentos e que elas não sejam impostas de cima para baixo, como acontece nos bancos, é um dos temas em debate na negociação específica com o Bradesco. A reunião na quinta-feira 16 é resultado da campanha de valorização dos funcionários, lançada em 23 de junho, e que faz alusão à publicidade do banco “Agora é BRA”.

“A política de metas abusivas é o grande mal que atinge os bancários do Bradesco, pois torna fértil o terreno para o assédio moral, que adoece o trabalhador. Precisamos estabelecer metas coletivas, construídas por todos. Comparações entre agências e departamentos, gerências regionais e diretorias precisam acabar. Pra nós, cuidar da saúde dos funcionários deveria ser uma prática exemplar de um dos maiores bancos privados do Brasil”, ressalta o dirigente sindical Rubens Filho.

Hoje, a categoria possui um programa de combate ao assédio moral, importante e segura ferramenta que mantém o sigilo do trabalhador (clique aqui).

Outros temas também serão discutidos na quinta: projeto atendimento, encarteiramento Exclusive, programa de retorno ao trabalho e parcelamento do adiantamento de férias. No mesmo dia ocorre o Dia Nacional de Luta dos Bancários do Bradesco.

(Gisele Coutinho, Sindicato dos Bancários do Ceará)
Anúncios