Rita Lee e Mel Lisboa

Baseada na obra homônima de Henrique Bartsch, o musicalRita Lee – Mora Ao Lado” mistura realidade e ficção para contar a trajetória da cantora desde a infância até os dias de hoje, passando, claro, por cerca de 40 sucessos que marcaram fases em formações como Teenager Singers, Tutti Frutti e Mutantes, além da carreira solo e as parcerias com Roberto de Carvalho.

Intérprete da estrela ruiva no espetáculo, Mel Lisboa declarou que foi o papel mais desafiador de sua carreira em três aspectos: a atriz precisou aprender a cantarprofissionalmente e tocar instrumentos, encarar a responsabilidade de representar uma personalidade tão popular, emblemática e importante para a música popular brasileira e ainda enveredar pelas várias nuances da sua vida privada, permeada de polêmicas e, ao mesmo tempo, ousadia. “O desafio está em fazer tudo isso junto”, diz.

Estreia em musicais

Fora a missão de encenar uma personagem tão complexa e rica de possibilidades, Mel conta que foi a sua estreia nesse gênero teatral. “Nunca tinha feito musicais. A preparação foi apenas de dois meses e meio. Foi muito intenso. Tive que parar tudo que estava fazendo para me dedicar integralmente. O convite surgiu há uns cinco anos atrás, quando ainda era um projeto embrionário. O Márcio Macena tinha a idéia de transformar o livro ‘Rita Lee Mora Ao Lado – Uma biografia alucinada da rainha do rock’ em musical e, quando pensou em alguém para fazer a Rita, pensou em mim e me fez o convite”, recorda a atriz.

A transformação na cantora também foi visual. Além de tingir as madeixas de ruivo, Mel precisou emagrecer quatro quilos. Aliás, sua caracterização como Rita Lee impressiona. Não só o público como a própria Mel Lisboa nunca imaginou ter tantas semelhanças físicas com a artista em sua juventude.

Com o aval de Rita

Aliás, o que a lenda viva do rock n’ roll, afastada do show bizz por opção própria, tem pensado da performance de sua sósia Brasil afora? A atriz admite que, a princípio, teve receio da reação de Rita, mas o reconhecimento e o aval da sua musa inspiradora lhe deram segurança para emendar mais um ano de turnê da peça. “Durante o processo, estive pessoalmente com ela apenas uma vez, quando fui ao lançamento do livro dela com o Laerte. Infelizmente, não consegui fazer um laboratório com ela. A Rita é bastante reclusa e eu não queria que ela se sentisse invadida. Mas ela foi nos assistir duas vezes e adorou!”, declara.

Disciplina

A dedicação foi tão exaustiva que Mel enfrentou um calo nas cordas vocais e, por isso, vive uma rotina de cuidados . “Meu aparelho vocal é frágil, mas aprendi a usá-lo da forma mais saudável. O calo foi resolvido depois de muito trabalho junto a minha fono, Silvia Pinho. Mas não tive que operar e me recuperei bem.Tento ser disciplinada o máximo que posso, faço exercícios vocais todos os dias”, revela ela, que precisou abrir mão de outros trabalhos.

“Eu tive que sair de uma novela que estava fazendo pois não daria para conciliar com os ensaios. A novela gravava no Rio e os ensaios em SP, era impossível. Na vida pessoal, minha família teve que ter paciência comigo pois eu só sabia ler, ouvir, ver e falar de Rita Lee durante algum tempo”.

Premiada pelo papel

Tanta entrega, felizmente, resultou em um espetáculo que é sucesso de público e de crítica. “Eu recebi dois prêmios por esse trabalho: o Arte Qualidade Brasil e o prêmio da Revista Quem. Estão rolando os convites, mas eu ainda estou avaliando. Pretendo começar outro trabalho apenas no segundo semesttre. Preciso descansar um pouco, ficar com meus filhos”, adianta ela, desconversando sobre uma possível continuação da história nos cinemas como aconteceu com outros importantes nomes da música brasileira como Legião Urbana, Tim Maia e Cazuza . “Existir, existe, mas ainda muito no plano das idéias. Rita Lee, por enquanto, só nos palcos”.

Serviço:
Rita Lee Mora Ao Lado
O musical está em cartaz, neste sábado (18), às 18h e 21h, e domingo (19), 19h, no Teatro RioMar (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu)
Ingressos:
R$ 120,00 (plateia alta)
R$ 140,00 (plateia baixa B)
R$: 140,00 (plateia baixa A)
Informações:  (85) 4003-1212 e http://www.teatroriomarfortaleza.com.br
(Diário do Nordeste)
Anúncios