É corrida e tem premiação quando cruza a linha de chegada, mas é também comemoração e o percurso da 13ª Meia Maratona de Fortaleza celebra a Cidade. São 289 anos da Capital e 367 anos do Exército Brasileiro que se completam na segunda-feira, 13, e amanhã os três percursos da prova passam por lugares em que a história da Cidade foi construída. A competição terá início às 6 horas, com largada e chegada no Bosque do Marina Park Hotel.  

Os 8 mil inscritos da 33 categorias perpassarão, em seus percursos de 5 km, 10 km e 21 km, pontos como a Catedral Metropolitana, o Centro Cultural Dragão do Mar, o Passeio Público, a Cidade da Criança, o Mercado Central e o forte da 10ª Região Militar.

“O caminho que os competidores vão fazer tem justamente o intuito de mostrar partes importantes de Fortaleza”, comenta Colombo Cialdini, diretor da Mandacaru Adventure, organizadora da Meia Maratona.

Característica sempre citada do cearense, o bom humor também será atração na prova com o porteiro Carlos Eneudo Mendes, 51, que há 20 anos transforma as corridas de que participa em uma brincadeira. “Me visto sempre de Titirica e tiro selfie com um monte de gente. Nome de abestado é o que mais levo”, conta o porteiro.

A competição é a maior corrida de rua das regiões Norte e Nordeste, com participação, inclusive, de competidores africanos e europeus. A prova ainda assume lugar importante para os corredores de rua do Estado ávidos por provas de maior fôlego.

Das 31 corridas de rua que fazem parte do calendário oficial da Federação Cearense de Atletismo (FCAt), apenas a Meia Maratona, o Circuito de Corridas Pague Menos (em maio), e Golden Four Asics Fortaleza (em junho) têm percursos de 21,1 km. A corrida ainda tem um papel social, já que os quilos de alimentos arrecadados nas inscrições – cerca de 8 toneladas – serão entregues pela Prefeitura de Fortaleza para a população de áreas de risco.

(Domitília Andrade, O Povo)

Anúncios